Você está na página 1de 8

ARRUMANDO O GUARDA-ROUPAS

DICAS PARA ORGANIZAR SEU GUARDA-ROUPAS


Peças desnecessárias ocupam espaço e gastam tempo na escolha da roupa, gerando uma eterna sensação de
não ter o que vestir. As tendências do estilo de vida atual apontam para os conceitos de organização e limpeza,
influenciadas pelos mandamentos do Feng Shui. Essa corrente oriental milenar incentiva a eliminação dos
supérfluos, pois preconiza que os excessos consomem a nossa energia. Para as pessoas com dificuldade de se
desfazer das roupas na esperança de que o estilo retorne um dia, é bom lembrar que a moda realmente é um
eterno recomeço, mas é o espírito que retorna e não o produto.

Como arrumar o guarda-roupa e achar o que vestir


Um armário entulhado é certeza de nunca ter o que vestir. Peças amassadas ou escondidas perdem a chance de
uso. A primeira regra para facilitar (e acertar) a escolha da roupa de todo dia é a organização.

1 - Limpe os roupeiros e tire roupas que entulham, liberando espaço para o que realmente funciona. Decida, sem
sentimentalismos, o que pode ser guardado e o que deve ser eliminado. Se for impossível se desfazer de alguma
peça, mesmo que ela não seja útil, acondicione-a em um espaço menos acessível do armário.

2 - Ao comprar uma peça nova, desfaça-se da similar gasta. O que não vestiu nos últimos dois anos também
pode ser eliminado.

3 - Roupas fora de estação devem ser guardadas em malas ou sacos plásticos no vácuo.

4 Elimine os modismos que passaram com a estação e privilegie no armário o posicionamento dos clássicos ou
das peças preferidas.

Cada coisa no seu lugar

Vestidos
Pendure-os nos locais mais altos do armário em cabides arredondados nos ombros. Em espaços pequenos,
pendure-os pela cintura, dobrando-os ao meio. Vestidos menos usados em locais protegidos, envolvidos em
pano ou capa de tecido.

Camisas, camisetas e blusas


Camisas de algodão ou malhas que amassam pouco podem ser dobradas e colocadas umas sobre as outras em
lugar visível. Se o espaço é pequeno, dobre-as e enrole-as como um rocambole, empilhando-as em ordem de
cores.

Camisas de tecidos delicados, acetinados ou que amassam com facilidade devem permanecer penduradas e
abotoadas em cabides arredondados e com enchimentos nos ombros.

Saias
Tente agrupá-las por cor ou categoria ou embaixo de paletós ou jaquetas que formam conjuntos em cabides com
ganchos.

Calças
Calças em tecidos devem ser penduradas pelo vinco, evitando amontoá-las.

Calças em jeans, moletons e leggings podem ser dobrados nas prateleiras ou pendurados em cabides comuns.

Casacos
Guarde-os abotoados e separe-os por cor.

Fonte: www.acessa.com
Dicas para arrumar o guarda-roupa de forma eficiente

Disposição das roupas


O primeiro passo é separar as roupas por ocasião (social, esporte, ginástica), estação (inverno e verão), tamanho
e cor.

Se possível, atribua gavetas específicas para roupas como camisetas manga longa, camisetas manga curta,
blusas manga curta, blusas manga comprida, shorts, bermudas, pijamas, lingerie, praia e ginástica.

Para objetos como cintos, bijuterias, luvas, echarpes e adornos, é recomendável o uso de caixas organizadoras,
que podem ser encontradas no mercado.

Acessórios para armários


• Os cabides devem ser todos do mesmo tamanho e cor, preferencialmente, uma cor diferente para cada
morador, facilitando a reposição e volta da lavanderia.

• Caixas organizadoras de diversos tamanhos, da mesma cor e com etiquetas para facilitar a procura do objeto.

• Caixas para sapatos que podem ser com visor ou sem visor com etiquetas.

• Sacos plásticos tipo space bag, que reduzem o espaço ocupado em até 50% (excelente para guardar edredons,
cobertores ou roupas fora da estação).

• Cabides multiuso (é um cabide com um saco plástico e diversas divisões, para colocar calcinhas, meias, maiôs,
etc.).

Dica: deixe sempre dois ou três cabides de reserva nos armários, para as roupas novas ou que vêm da
lavanderia.

Como dobrar as roupas


Camisas sociais: devem ser penduradas com o primeiro botão fechado, para não amassar o colarinho.

Calças sem vinco (esportes): devem ser penduradas com o cavalo virado para o interior do armário.

Calcinhas, maiôs e cuecas: devem ser dobrados como envelope e arquivados, isto é, dispostos lado a lado, por
ordem de cor, para facilitar a visualização das peças.

Camisetas, malhas e blusas de lã: pode usar um gabarito para dobrá-las, para que todas fiquem do mesmo
tamanho. Também devem ser empilhadas por ordem de cor.

As roupas que forem penduradas devem seguir uma ordem de tamanho, tipo e cor.

Manchas de mofo ou bolor


As roupas não devem ser guardadas logo após o uso. Elas devem respirar, pois o corpo sua e, isso pode causar
manchas de bolor no tecido.

Procure manter sempre um ou dois cabides vazios no armário, para pendurar as roupas que acabaram de ser
usadas.

Se você tem problemas de umidade no armário, use saquinhos de sílica gel, ou alguns antimofos existentes no
mercado.

Roupas brancas
Procure separar roupas brancas das roupas de cor.

Nunca coloque uma roupa branca próximo à madeira do armário, nem guarde uma roupa branca usada, por mais
limpa que ela esteja, pois o suor do corpo, perfume ou desodorante pode amarelar a roupa.
No caso de roupa branca social, coloque uma capa para proteger a peça do pó.

Fonte: www.dipelmoveis.com.br

Como arrumar o closet


Arrumar um guarda-roupa, ou um closet, não é tão simples quanto parece. Ordená-lo de forma inteligente pode
poupar atrasos e muita frustração na hora de procurar “aquela roupa” e não encontrar. A personal stylist Flávia
Jordão tem um armário cheio de dicas para seus clientes e ela compartilha conosco algumas delas.

Pode ser uma boa idéia armazenar as peças primeiramente por modelos e depois por cores. Por exemplo: todas
as camisetas regatas de malha na cor branca depois pastel ou, ainda, todas as calças jeans com lavagem azul,
depois preta e assim por diante. Os vestidos e/ou trajes de festa podem ocupar um espaço menos acessível no
armário, pois sabemos que não são usados com freqüência. No entanto, é bom agrupá-los por cores ou
tonalidades semelhantes para facilitar na hora da escolha.

As roupas do dia-a-dia precisam estar visualmente acessíveis para que se possa fazer uma escolha adequada
de combinação de peças. As roupas e acessórios de banho podem ser guardados numa gaveta ou caixa
específica como também as roupas de ginástica.

Fonte: www2.uol.com.br

Para deixar a rotina mais organizada


A papelada, a casa, os armários estão numa verdadeira bagunça e você também se sente um tanto desarrumado
por dentro. É isso mesmo: a organização externa muitas vezes revela a ordem interna.Avaliar, distinguir,
classificar e arranjar as coisas e as emoções de maneira pessoal são métodos que a gente descobre desde a
infância e continua a aprender pela vida afora. Então, vamos começar a arrumação geral.

O equilibrista gira ao mesmo tempo vários pratos sobre varetas, e nenhum espatifa no chão. Essa imagem
poderia muito bem ilustrar a vida moderna. Você trabalha, estuda, cuida dos filhos, arruma a casa e ainda quer
namorar e se divertir porque ninguém é de ferro. Às vezes, há atividades demais para dar conta. Mas repare:
existem os que conseguem lidar com mil variáveis, enquanto outros se atrapalham no caminho. A diferença pode
estar nesta palavra mágica: organização.

“Ocorre que os espaços interno e o espaço do indivíduo muitas vezes não se separam”, diz a psicóloga Carmen
Lúcia Albuquerque de Santana. Por isso, quando a pessoa não se encontra bem consigo, tende a se perder
também do lado de fora. Mas, por favor, sem exageros: nem sempre deixar coisas fora do lugar indica algo
errado acontecendo, pois cada um se organiza de um jeito próprio. Tanto que, vira e mexe, ouve-se a seguinte
frase: “Eu me encontro em minha bagunça”. O que é realmente possível.

Hora de mudar
O alerta vem quando alguém não acha nada do que procura e freqüentemente se esquece das tarefas. Isso
significa não saber onde guardou o termo de garantia da TV que pifou, perder a consulta com o especialista
agendada há um tempão, não se lembrar de pagar a conta do telefone. Epa! Se esse é o caso, então talvez seja
hora de refletir um pouquinho, organizar a vida e se abrir para uma nova maneira de ser.

Um bom começo pode ser se dedicar a pequenas atitudes, como arrumar as roupas do armário, as gavetas,
atualizar os telefones da agenda. Afinal, a gente interfere no espaço tanto quanto o espaço interfere na gente. E
essa relação não é racional ela passa pelas sensações. “Parece pouco, mas isso tranqüiliza e ajuda a organizar
as coisas de fora para dentro porque nos reconhecemos no que está à volta”, diz a psicóloga Audrey Fetton
Lopes de Souza. É que dar uma nova ordem ao contexto externo acaba mexendo em nossa lógica interna. A
arrumação interna funciona assim: você se responsabiliza por determinada tare fa, pensa aonde quer chegar,
como vai obter o resultado esperado e se entrega à atividade. De repente, vem um clique, uma percepção de que
ficou bom. “Como em qualquer criação, é o sinal de que um processo se concluiu”, comenta Carmen, para quem
esse jeito de fazer as coisas atende a uma necessidade interna.

Às vezes nem é preciso pôr a mão na massa. Só o fato de buscar a ajuda de um profissional especializado para
se organizar é benéfico, pois revela a intenção de mudança. “Trabalho para gente que adoraria fazer as coisas,
mas não tem tempo”, diz Heloisa Lúcia Sundfeld, da Help Home Assistant, especializada na organização da
casa.

Seja como for, ao se apropriar das situações, pode-se pouco a pouco desenhar uma rotina mais saudável, com
menos ansiedade. Acredite: organizar-se é uma forma de encontrar tempo livre para curtir o lado bom da vida.
Mas cuidado para não se tornar inflexível e radicalizar. Exemplo? O mundo não acaba se você dormir sem lavar
um copo que ficou na pia. “Organizar-se deve ser prazeroso, e não chato”, resume Carmen.
O que dizem os orientais
Organização é um dos pilares do milenar feng shui. A técnica chinesa de harmonização de ambientes busca
sintonizá-los com as forças da natureza, privilegiando o fluxo da energia vital (ch’i) em detrimento da nociva
(sha). “Isso ajuda a criar emoções benéficas em quem usa o local”, explica Roberto B. O. Goldkorn, autor do livro
Feng Shui para Brasileiros (ed. Campus). Manter os espaços limpos, arejados e iluminados é essencial. “Uma
casa desarrumada sempre será sinônimo de negatividade. Mas uma casa aparentemente arrumada nem sempre
traz o que é positivo”, analisa. É que, segundo Goldkorn, além da ordem visível é preciso buscar a ordem
arquetípica dos espaços. Ela é obtida levando em conta a distribuição do mobiliário, o emprego das cores, a
localização e os detalhes arquitetônicos, entre outros fatores. Para o consultor, uma coisa é certa: livrar-se de
objetos velhos e sem função ajuda a combater a estagnação da energia.

Trabalhar sem atropelos


“Quem se organiza poupa tempo. O que é importante na vida profissional de hoje”, considera a psicóloga Ana
Paula Dias, do Grupo Catho, especializado em consultoria de RH. Ela dá dicas para ter um dia-a-dia melhor
durante a labuta.

• Eleja a prioridade. Embora possa haver uma pilha de coisas para dar conta e tudo pareça igualmente urgente,
sempre existe o que é mais importante. Estabelecer o que vem primeiro e o que pode ficar para depois ajuda.

• Mantenha o foco. Antes de se dedicar a outra tarefa, procure centrar-se na que está desenvolvendo até concluí-
la. Caso contrário, você poderá encerrar o dia sem terminar nenhuma delas.

• Determine prazos. Calcular o período necessário para uma determinada atividade auxilia a gestão do tempo.
Essa noção funcionará como parâmetro para você verificar, durante a execução, se está obedecendo ao que pré-
fixou.

• Deixe a mesa livre. É bom evitar excesso de papéis, o que tende a fazer você se perder. Muitos objetos também
não ajudam, pois podem desviar sua atenção.

• Prepare-se para o dia seguinte. Se for preciso, escreva lembretes elencando as pendências que ficaram para o
dia seguinte.

Em casa, a arte dos bons hábitos


Veja os truques da consultora Heloisa Lúcia Sundfeld para deixar seu território em ordem.

• Instituir um lugar certo para cada coisa ainda é o melhor remédio. Assim, fica fácil localizar tudo o que você e
sua família precisam.

• Sabe aquela gaveta da bagunça... Ela pode ser uma saída para deixar itens que, na hora, não se pode guardar
no devido local. Ao menos, você saberá onde estão. Quando tiver tempo, limpe-a.

• Arquive as contas pagas em uma única pasta, separando-as por categoria com clipes. O mesmo vale para
notas fiscais, termos de garantia e manuais. Faça revisões periódicas. Uma pasta do tipo follow-up, que tem
divisões com os dias do mês, pode ser usada para organizar pagamentos e evitar atrasos. Se preferir, deixe as
contas no débito automático.

• Faça um menu para a semana. Ele vai nortear o que precisa ser comprado. Antes, verifique quais ingredientes
há na despensa e na geladeira e suas datas de validade.

• Na cozinha, as panelas devem ficar próximas do fogão e ter acesso fácil. Também procure lavar a louça assim
que for usada. É mais rápido e evita o acúmulo na pia.

• Ao arrumar o guarda-roupa, separe peças que não usa há tempos e doe. Você ajuda quem precisa e ganha
espaço.

• Roupa espalhada no quarto, nem pensar. Ao chegar em casa, procure pendurar em um cabideiro as peças a
serem repassadas e guardadas. As que devem ser lavadas vão para o cesto no banheiro.

• Escolha na noite anterior a roupa que irá usar no dia seguinte e separe livros, papéis e documentos que irá
precisar. Com isso você dorme tranqüilo, pode ficar uns minutos a mais na cama e evita o estresse pela manhã.

Fonte: bonsfluidos.abril.com.br

ORGANIZAÇÃO IMPECÁVEL
Dicas da produtora de moda para deixar seu guarda-roupa arrumado sempre

Parece incrível. Sua amiga consegue manter o guarda-roupa dela sempre organizado, e você, que agenda um
dia especialmente para arrumar o seu e deixar tudo alinhado, um "brinco", se surpreende uma semana depois,
com muitas coisas fora do lugar.

Talvez ela saiba algumas dicas importantes para conseguir tal "proeza". Detalhes que passam despercebidos, às
vezes, fazem a diferença no momento que se propõe a ajeitar suas coisas no armário. Primeiro passo: não
desanime quando abrir as portas de seu guarda-roupa e começar a puxar as gavetas. É essencial ser
persistente.

Dando uma geral


Se você não consegue imaginar seus pertences dentro de um desses modelos novos de guarda-roupa que
possuem portas transparentes, porque a desorganização vai ficar a mostra de todos que entrarem em seu
quarto. Siga algumas dicas da produtora de moda e e figurinista de curtas-metragem, Tarcila Cajazeiras.

Antes de pensar em retirar tudo do seu armário e ficar louca com tantas peças espalhadas pelo quarto, a dica é
retirar por áreas. Arrume as partes de cima, primeiro. Normalmente, as mulheres costumam colocar as calcinhas
e meias na primeira gaveta. Começa por aí. "Como são peças pequenas, a gente costuma tirar da gaveta sem
olhar e aí começa a bagunça", comenta Tarcila.

Coloque as peças de mesma cor sobre as outras. "Branca com branca, estampada com estampada...". E não há
problema em deixar calcinhas na mesma gaveta das meias. Existem separadores para gavetas, que pode
facilitar esta divisão de cores e prioridades de uso. "Se a pessoa não quiser ou não puder comprar, ela pode
pegar uma cartolina ou um papelão, passar uma tinta, envernizar pra ficar mais duro e dividir a gaveta", indica.

Separar por cores é algo imprescindível para todas as peças, não é só um hábito que se vê nas lojas de
vestuário. Na hora de pendurar as roupas no cabide, da direita para esquerda (ou vice e versa), lembre-se da
disposição dos lápis de cor em sua caixa. Siga este mesmo padrão. "Sempre do mais escuro para o mais claro".

Outro detalhe, além das cores, é pendurar as roupas mais pesadas até chegar nas mais leves (trench-coat até
uma camisa fina) e das maiores para as menores. E por falar em cabides, procure comprá-los sempre da mesma
cor e de um material que não vá desfiar a roupa. Dê preferência aos de inox. Os cabides com presilhas são
aconselháveis para pendurar calças. No caso destas, Tarcila costuma deixar as que mais usa em um local do
guarda-roupa mais acessível
As blusas de malha, suplex e de seda, Tarcila prefere guardar nas gavetas como rolinhos em vez de dobradas
como nas lojas. "Assim não marca. Ao dobrar, ficam vincos", justifica. Se tiver espaço, guarde as cores escuras -
preto, azul e marrom - em uma mesma gaveta, assim como as mais claras. "As de tecido é melhor pendurar
mesmo. Dependendo da blusa, dá pra colocar mais de uma blusinha no mesmo cabide", afirma. Para as roupas
brancas não ficarem amareladas com o tempo, a dica é colocá-las dentro de um saco azul. "Os ácaros e fungos
é que deixa a roupa amarelada", explica.

As roupas mais usadas devem ficar em locais de fácil acesso. Por isso, quando a estação muda, guarde as
peças da estação anterior. "Mas como em Juiz de Fora o tempo muda sempre, é melhor deixar as roupas por
perto", aconselha. As roupas de festa coloque em sacos plásticos. "São roupas finas e precisam de cuidados".

Para os calçados, Tarcila recomenda deixar os que são mais usados na área de serviço e os menos usados
guardados em saquinhos de tecido. "Tem lugares que vendem aqui na cidade. É melhor, porque em caixa de
sapato pode mofar, juntar fungos...". E antes de guardar, passe um pano úmido e deixe em um local mais arejado
por algumas horas. Os acessórios a indicação é guardar anéis, brincos e pulseiras em caixas para acessórios.
"Se a pessoa quiser, pode pegar uma caixa de sapatos, fazer divisórias e encapar". Deixe na parte superior das
gavetas. "Eu costumo colocar os meus cordões em cabideiros do guarda-roupa. Fica mais fácil de encontrar e
também não embola", diz.

Roupas de cama, Tarcila aconselha guardar em um local específico para elas. E um detalhe importante. Não
esqueça de usar o bom senso e ter em mente que a disciplina ajuda bastante na hora de manter as coisas em
seus devidos lugares.

Fonte: www.acessa.com

TUDO EM ORDEM

Tem gente que todo dia, antes de sair de casa, precisa fazer uma “caça ao tesouro” para achar a chave do carro,
o colar azul de cristal, a declaração de Imposto de Renda do ano passado ou qualquer outro item necessário
para iniciar a jornada. Geralmente é aquela mesma pessoa que vive atrasada, paga a maioria das contas com
multas e tem vasta experiência em filas para obter a segunda via de documentos. Ou seja, vive numa tremenda e
estressante bagunça. Sim, desorganização estressa e ainda nocauteia a auto-estima. “Viver procurando as
coisas gera um enorme sentimento de fracasso, de inabilidade”, explica Donna Smallin, autora do livro “Organize-
se: Soluções Simples e Fáceis para Vencer o Desafio Diário da Bagunça (Editora Gente). Para o feng shui,
técnica oriental de harmonização de ambientes, bagunça e sujeira em casa diminuem a sorte dos moradores e
afetam sua energia vital, que fica estagnada e “doente”. “É que as pessoas sempre entram em sintonia com o
espírito do ambiente em que vivem”, diz o arquiteto Sérgio Carillo, consultor de feng shui. “Tão importante quanto
aplicar o baguá [ferramenta básica do sistema] é fazer a renovação do espaço por meio de limpeza e
organização constantes. Assim a energia vital pode fluir.” E a vida, garante, anda bem.
SAPATOS

Em caixas de papelão, podem ser empilhados de forma organizada. Mas faça dois furos em cada uma das
laterais menores, para o sapato respirar lá dentro. E ponha uma etiqueta de identificação para localizar o par que
quiser facilmente – ou, solução pra lá de chique, cole em cada caixa uma foto polaroid do calçado abrigado ali.
Na foto à esq., a consultora Cristina Papazian usou as caixas transparentes que ela revende, feitas do mesmo
material das garrafas PET (R$ 10 a R$ 12)

A compulsão por juntar coisas velhas e inúteis e a falta de habilidade para mantê-las em ordem é tão comum que
existe até gente lucrando com isso. São os profissionais especializados em pôr um ponto final na bagunça e
encontrar o melhor esquema de organização para cada pessoa. É o que faz a consultora Cristina Papazian.
Segundo ela, o guardaroupa e o banheiro são locais da casa onde o caos se instala com mais facilidade. É que
abrigam uma variedade grande de objetos. “Pendurar peças por ordem de cor é uma maneira eficiente de
arrumar o guarda-roupa”, sugere. “É funcional.” Nesta reportagem, mais dicas de como organizar esses dois
pedaços. l

‘VIVER PROCURANDO AS COISAS CAUSA UM ENORME SENTIMENTO DE FRACASSO’


Donna Smallin, autora do livro “Organize-se”

CANTOS ESCONDIDOS

Armário organizado dispensa ginástica para se acessar as coisas. Tudo está à vista e à mão. Por isso, é
importante aproveitar bem todos os espaços. Nas laterais do guarda-roupa, por exemplo, você pode instalar
portavassouras e neles pendurar:

Cintos Prenda-os pela fivela e separe-os por cor. Procure deixar os mais grossos atrás, assim você consegue
enxergar melhor todos.

Colares compridos É um bom modo de prevenir a formação de nós.


CABIDES
Os de plástico e os de madeira ocupam muito espaço. Melhor usar os cromados, mais finos. Há até um modelo
com ganchinho no qual se pode encaixar outro cabide, para ganhar espaço no armário. Na rede Tok & Stok, os
cromados de vários tipos custam de R$ 5,90 a R$ 9,90.

CÔMODA MULTIUSO
Gavetas são ideais para acomodar bijuterias e lingeries. Melhor ainda se elas tiverem nichos, como na foto.

Lingeries: para ganhar espaço, a especialista em organização Cristina sugere dobrar as calcinhas formando uma
espécie de pacotinho.

Bijuterias: o segredo é criar vários pequenos compartimentos (de medidas e formas diferentes), para colocar o
máximo possível de peças separadas. Vale usar caixinhas de tamanhos e formatos diversos e até forminhas de
metal de minibolos – que são ótimas para brincos e outras miudezas.

Recurso altenativo

Se não houver gavetas disponíveis, utilize uma caixa para organizar suas bijuterias. É importante que todas as
peças fiquem concentradas no mesmo espaço. Há caixas especiais, cheias de divisórias – como a da foto, da
artesã Eunice de Melo Faria Castro, de Taguatinga (DF). Seus modelos custam de R$ 46 a R$ 65. Mas você
pode improvisar pondo caixinhas dentro de uma caixa maior, criando vários nichos.

Fonte: revistacriativa.globo.com