Você está na página 1de 40

U2 – UMA MENSAGEM PARA O MUNDO

1 - A AJUDA PÚBLICA AO DESENVOLVIMENTO (APD)

• É a ajuda fornecida por países doadores


e organizações internacionais aos
países em desenvolvimento, com o
objectivo de promover o seu crescimento
económico e/ou o bem-estar das suas
populações.
A AJUDA PÚBLICA AO DESENVOLVIMENTO
(APD) PODE SER:

• BILATERAL: resulta • MULTILATERAL:


do acordo entre dois é feita através de
países, o país doador e o instituições internacionais
receptor. (ONU, UE, OCDE, etc.) ou
de grupos de países.
A AJUDA PÚBLICA AO DESENVOLVIMENTO
(APD) PODE ASSUMIR AS SEGUINTES
FORMAS
• Transferências de dinheiro através de donativos;
• Apoio técnico a projectos ou programas de
desenvolvimento;
• Ajuda humanitária de emergência;
• Alívio da dívida externa;
• Contribuição para o financiamento de organizações não
governamentais (ONG’s) ou organismos multilaterais
(ex: a ONU) que actuam na área do desenvolvimento.
O CONTRIBUTO DA ONU
• A Organização das Nações Unidas (ONU) foi criada em
1945, após a II Guerra Mundial, é constituída por 191
estados-membros e tem como principais objectivos:

1. Garantir a paz e a segurança internacionais;


2. Fomentar relações amigáveis entre as nações;
3. Fomentar a cooperação na resolução de problemas
económicos, sociais e humanitários;
4. Promover o respeito pelos direitos humanos e liberdades
fundamentais, etc.
Sede da ONU – Nova Iorque (EUA)
Na sua actuação, a ONU rege-se pelos princípios da
igualdade de todos os estados-membros e pela solução
pacífica dos conflitos.

Embora os seus objectivos pacificadores e humanitários


nem sempre tenham sido atingidos, a ONU e os
organismos, fundos e programas a ela associados têm
contribuído de forma decisiva para o desenvolvimento
mundial.
Organismos, Fundos e Programas da ONU
OBJECTIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÉNIO
• Em 2000, a ONU – Organização das Nações Unidas, ao analisar
os maiores problemas mundiais, estabeleceu 8 Objectivos do
Milénio – ODM.
OBJECTIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÉNIO
2 - AS ORGANIZAÇÕES NÃO
GOVERNAMENTAIS (ONG’s)?
ONGs
O que são as ONGs?
As chamadas ‘ONG’s
(Organizações Não-Governamentais)
são entidades de direito civil,
sem fins lucrativos, que auxiliam o Estado
na consecução de seu principal objetivo:

Garantir à população o pleno exercício


da cidadania e da democracia.
O que são as ONGs?
O termo ONG não tem valor jurídico.
Organizações sem vínculos com
governos, sindicatos ou partidos políticos,
as ONGs têm surgido para complementar
o trabalho do Estado.

Por meio da realização de projetos e ações, as


ONGs trabalham onde o poder público
não consegue chegar.
chegar
ÁREAS DE INTERVENÇÃO DAS ONGs
Alguns exemplos de ONGs
A AMI tem como objectivo desencadear
intervenções de carácter médico e humanitário
em situações de subdesenvolvimento, fome,
catástrofes naturais, epidemias, guerras, e
ainda tem grande importância na ajuda aos
sem abrigo.
A UNICEF é a única organização mundial que
se dedica especificamente às crianças. Em
termos genéricos, trabalha com os governos
nacionais e organizações locais em programas
de desenvolvimento a longo prazo
nos sectores da saúde, educação, nutrição,
água e saneamento e também em situações
de emergência para defender as crianças
vítimas de guerras e outras catástrofes.
Actualmente, trabalha em 158 países de todoo
mundo.
A OIKOS é uma ONG portuguesa que tem como
objectivo promover e sustentar projectos de
desenvolvimento.

A UNESCO é a agência especializada da


Organização das Nações Unidas (ONU) para a
Educação, a Ciência e a Cultura.
Tem por objectivo contribuir para a paz e a
segurança, promovendo a colaboração entre
nações através da educação, da ciência e da
cultura, a fim de estimular o respeito universal
pela justiça, pela obediência à lei e pelos direitos
humanos e liberdades fundamentais
assegurados aos povos do mundo, sem distinção
de raça, sexo, língua ou religião.
A Cruz Vermelha é uma entidade internacional
sem fins lucrativos.
Fundada em 1863 pelo suíço Jean Henri Dunant,
a sua meta era proporcionar atendimento
médico às vítimas da guerra. Hoje, também
socorre vítimas de catástrofes, ajuda refugiados
e oferece formação em primeiros socorros.

A Greenpeace é uma organização mundial de


campanhas que age para mudar atitudes e
comportamentos, para proteger e conservar a
natureza
A IMPORTÂNCIA DAS ONGs – Cruz Vermelha
Organização humanitária internacional
fundada em França em 1971. Tem por
objectivo levar assistência e cuidados
médicos às populações das zonas mais
carenciadas do nosso planeta, onde os
serviços médicos são parcos ou inexistentes.

A Amnistia Internacional é uma


Organização Não Governamental que tem
por objectivo promover o respeito pelos
direitos humanos.

A AIDGLOBAL é uma Organização Não


Governamental para o Desenvolvimento
(ONGD), sem fins lucrativos, que promove
Acções nos domínios da Integração e do
Desenvolvimento .
A Cáritas é uma instância oficial da Igreja para a
promoção da sua acção social, que apoia
solidariamente os mais carenciados, procurando
dar resposta às situações de pobreza, exclusão
social e situações de emergência, quer devido a
catástrofes naturais (por exemplo, incêndios,
terramotos...) ou de conflito armado.

Aldeias Infantis SOS é uma ONG, internacional, de


promoção ao desenvolvimento social que trabalha
desde 1949 para atender às necessidades e para
defesa, garantia e promoção dos direitos de
crianças, adolescentes e jovens. A sua prioridade
são crianças em situação de vulnerabilidade
social, que perderam ou estão prestes a perder os
cuidados das suas famílias.
O que são as ONGDs?
São Organizações Não Governamentais ligadas ao Desenvolvimento que têm
como áreas fundamentais de intervenção: a cooperação para o
Desenvolvimento e a Ajuda Humanitária de Emergência.
Como funcionam as ONGs?

Toda ONG deve ter um Estatuto registrado


em Cartório que trace as suas finalidades,
diretrizes de atuação,
atuação objetivos
institucionais e a sua estrutura interna.
O Estatuto de uma ONG deverá estar à
disposição de qualquer cidadão para que
seja consultado, por se tratar de um
documento público.
Como funcionam as ONGs?

A figura da “Pessoa Jurídica” é distinta


das pessoas que a compõe.
Existindo de facto e de direito, uma
ONG pode intentar acções judiciais para
fazer valer os nossos direitos , previstos
na Constituição ou na legislação
infraconstitucional.
Participação Popular

As ONGs simbolizam
o fortalecimento da Sociedade Civil
na proteção dos direitos do cidadão
por meio da mobilização de uma
nova sociedade que se organiza para
cobrar do Estado o cumprimento de
seu dever.
O MICROCRÉDITO
O MICROCRÉDITO
• Para quebrar a espiral de pobreza, muitos países pobres
necessitam de aceder ao crédito. No entanto, os bancos
convencionais não lhes concedem empréstimos alegando falta de
garantias financeiras.

• Para superar este problema surgiu no final da década de 70 do


século XX o microcrédito.

• MICROCRÉDITO - É uma forma de crédito de pequenas somas de


dinheiro, concedido às populações mais pobres com o intuito de se
auto-empregarem ou de se tornarem microempresários.

Tem tido grande sucesso na redução da pobreza e


difundiu-se por vários países no mundo.
O COMÉRCIO JUSTO
O QUE É O COMÉRCIO JUSTO?
JUSTO
• É um movimento social e uma modalidade de
comércio internacional que busca o estabelecimento de
preços justos, bem como de padrões sociais e
ambientais equilibrados, nas cadeias produtivas.
PORQUÊ O SEU APARECIMENTO?

Surgiu devido ao facto do comércio internacional ser controlado


pelas grandes empresas multinacionais dos países
desenvolvidos que controlam a comercialização das matérias-
primas (por exemplo, café e cacau), o que não tem favorecido os
produtores dos países em desenvolvimento, que vêem os seus
rendimentos a diminuir cada vez mais.
• O comércio justo surge, assim, como uma oportunidade
para os produtores do Sul transaccionarem os seus
produtos nos mercados do Norte a um preço justo,
contribuindo desta forma para:

- uma economia solidária;


- a melhoria das condições de vida das
populações;
- a protecção do ambiente.
VANTAGENS DO COMÉRCIO JUSTO
• Garante um salário digno aos produtores;
• Rejeita o trabalho infantil;
infantil
• Incentiva a prática de condições laborais dignas;
dignas
• Defende que, para igual trabalho, igual remuneração,
Homem ou mulher;
mulher
• As produções fazem-se respeitando o ambiente;
ambiente
• Estabelece relações comerciais duradouras,
duradouras paga o produto
por adiantado e permite a planificação a longo prazo.
DESVANTAGENS DO COMÉRCIO JUSTO
• O custo relativamente elevado do produto;
produto
• Em situações de crise económica, os produtos do comércio justo
são os primeiros a perder, posto que os do comércio tradicional
são mais baratos e são mais facilmente encontrados;
• A logística de distribuição dos produtos ainda é incipiente, uma
vez que, é um tanto difícil, encontrar produtos “justos”;
• A flexibilização da comercialização dos produtos “justos” em
grandes redes de supermercados desvirtua a proposta, pela
necessidade de aumento da escala de produção para o
abastecimento desses grandes compradores.
COMÉRCIO JUSTO/COMÉRCIO CONVENCIONAL

Imagina que o teu tio paga 1€ por um café que foi transaccionado pelo comércio
convencional e que daí apenas 0,02 € foram para o produtor. Contudo, o mesmo
café, através do comércio justo, irá custar o mesmo valor, mas o produtor irá
receber 0,25€.
O COMÉRCIO JUSTO
ASSOCIAÇÕES QUE PROMOVEM O
COMÉRCIO JUSTO EM PORTUGAL
EXEMPLOS DE PRODUTOS
COMERCIALIZADOS PELO COMÉRCIO JUSTO

Vestuário Artesanato

Chá, café, compotas,


chocolates, etc
FIM
A Professora:
Paula Tomaz