Você está na página 1de 47

Relações ecológicas

Janaína Rodrigues
Muitas interações entre organismos dentro de uma comunidade estão
centradas nos recursos e seus consumidores.

Um recurso aumenta a população e é reduzida quando usada. Comida, espaço.

Temperatura, umidade, salinidade e pH, mesmo que tenham forte influência


sobre o tamanho da população, não são recursos porque não podem ser
consumidos, nem monopolizados.

Recursos cujo suprimento é menor do que sua demanda pelos organismos


são chamados de recursos limitantes.

Os recursos limitantes que influenciam a distribuição e a abundância de


espécies terrestres são aqueles que são esgotáveis e que se regeneram
lentamente, tal como o alimento. Na água doce são os níveis de oxigênio.
As inter-relações podem ser evidenciadas entre indivíduos de uma
mesma espécie (relações intra-específicas) ou entre indivíduos

pertencentes a espécies diferentes (relações interespecíficas).

As relações harmônicas ou interações positivas são aquelas em que


não há prejuízo para nenhum dos dois indivíduos da associação.

As relações desarmônicas ou interações negativas são aquelas em


que pelo menos um indivíduo da associação sai prejudicado.
Relações intra-específicas harmônicas:

Sociedades: união permanente entre indivíduos da


mesma espécie em que há divisão de trabalho.
Sociedade
Sociedade
Sociedade
Colônias: união anatômica entre indivíduos da mesma
espécie, formando uma unidade estrutural e funcional.
Colônia
Colônia
Relações harmônicas interespecíficas
Mutualismo: é uma relação em que os participantes se beneficiam e
mantêm relações de dependência.

Mutualismos inter-grupais: plantas e micorrizas; plantas e Rhizobium;


líquens; corais e protistas; protistas e celulose.

Mutualismo animal-animal: formigas e afídios.

Mutualismo planta-animal: árvores e formigas; polinizadores


Micorrizas
Líquens
Protocooperação: os participantes se beneficiam por
estarem juntos, mas podem viver independentemente,
sem a necessidade de se unir. Suas relações não são
obrigatórias.
Comensalismo: apenas um dos participantes se
beneficia, sem, no entanto, causar nenhum prejuízo ao
outro.

A associação ocorre em função da busca de alimento.


Inquilinismo: apenas um dos participantes se beneficia,
sem causar prejuízo ao outro. A razão da associação
é, frequentemente, proteção.
Mimetismo: evolução de uma semelhança a algum item não-comestível
ou não-palatável.

No mimetismo batesiano uma espécie palatável mimetiza uma espécie


não-palatável ou nociva (mais forte).

Mimetismo mulleriano: a convergência de duas ou mais espécies não-


palatáveis ao longo do tempo evolutivo.

Homocromia: imita a cor do ambiente


Mimetismo batesiano
Mimetismo mulleriano
Homocromia