Você está na página 1de 52

Fenômenos químicos do nosso cotidiano

Parte da química que estuda a rapidez das reações

Oxidação do ferro Explosão da pólvora


(ocorre de forma lenta). (ocorre de forma rápida).
Cinética Química
Parte da Química que estuda a velocidade das reações e
os fatores que a influenciam.

Rápidas Reações Químicas Lentas

Moderadas
Cinética Química
Reação Rápida

6 NaN3(l) + Fe2O3(s) faísca 3 Na2O(s) + 2 Fe(s) + 9 N2(g)


Cinética Química
Reação Moderada

Decomposição dos
Alimentos

Reação Lenta

Formação do
Petróleo
É a maior ou menor rapidez (velocidade)
com que uma reação ocorre

É calculada pela relação entre a quantidade


de um reagente (ou produto) que é consumido (ou produzido)
e o intervalo de tempo gasto para isto

[ final ] – [ inicial ]
VM =
t final – t inicial
As quantidades das substâncias
são medidas em
mol/L, massas, volumes (gases), etc.,

A quantidade de reagente ou produto


medida em mol/L é representada por [ ]

Enquanto que o intervalo de tempo pode ser dado em


segundos, minutos ou horas
Cinética Química

A B

[ ]

t
01) (Covest – 2006) A reação de decomposição da amônia gasosa foi
realizada em um recipiente fechado:

2 NH3  N2 + 3 H2

A tabela abaixo indica a variação na concentração de reagente em


função do tempo.
Concentração de NH3 em mol/ L 8,0 6,0 4,0 1,0
Tempo em horas 0,0 1,0 2,0 3,0
Qual é a velocidade média de consumo do reagente nas duas
primeiras horas de reação?
a) 4,0 mol / L.h 4 mol / L
Vm = = 2 mol / L . h
b) 2,0 mol / L.h
2h
c) 10 km / h
d) 1,0 mol / L.h
e) 2,3 mol / h
02) (UFJF) Em determinada experiência, a reação de formação de
água está ocorrendo com o consumo de 4 mols de oxigênio por
minuto. Conseqüentemente, a velocidade de consumo de hidrogênio
é de: 2 H2 + 1 O2  2 H 2O

2 mols/min de H2 1 mol/min de O2
a) 2 mols/min.
b) 4 mols/min. n mols/min de H2 4 mols/min de O2

c) 8 mols/min.
n=2x4 n = 8 mols / min
d) 12 mols/min.
e) 16 mols/min.
03) (FMIt - MG) Numa reação completa de combustão, foi consumido,
em 5 min, 0,25 mol de metano, que foi transformado em CO2 e H2O.
A velocidade da reação será:

a) 0,80 mol/min.
0,25 mol
b) 0,40 mol/min. Vm =
5 min
c) 0,05 mol/min.
V m = 0,05 mol / min
d) 0,60 mol/min.
e) 0,30 mol/min.
Para compreendermos os fatores que alteram a velocidade
de uma reação devemos conhecer a
TEORIA DAS COLISÕES

De acordo com a teoria das colisões pode-se afirmar que


a velocidade de uma reação depende da:

 Frequência das colisões


 Energia das colisões

 Orientação das moléculas nas colisões


energia suficiente
e
orientação adequada
H2 + I2 2 HI
energia
insuficiente

H2 + I2 H2 + I2
orientação
inadequada
H2 + I2 H2 + I2
A frequência e a energia das colisões são afetadas pelos fatores:

1. Estado particular em que se encontram os reagentes.

2. Temperatura em que se realiza a experiência.

3. Eletricidade.

4. Luz.

5. Pressão.

6. Concentração dos reagentes.

7. Catalisadores.
No que se refere ao estado físico dos reagentes

Os gases reagem melhor que os líquidos,


e estes melhor que os sólidos

No que se refere aos sólidos:

Quanto mais pulverizados estiverem os reagentes,


mais rápida é a reação
Superfície de contato
Quanto maior a superfície de contato entre os reagentes,
ou seja, quanto mais pulverizado/fragmentado maior o número
de colisões entre as partículas reagentes.

Isso faz com que aumente o número de colisões


eficazes, aumentando a velocidade da reação.

Exemplo:
40kg em forma de gravetos de madeira (queima mais rápido)

40kg em forma de tora de madeira (queima mais lento)


Um aumento da temperatura aumenta a

frequência e a energia das colisões entre os

reagentes, como consequência,

o número de colisões efetivas e a

velocidade da reação aumentam .


Temperatura

Um aumento de temperatura
aumenta a velocidade das
reações químicas, pois há
um aumento na energia
cinética das moléculas.
Para que as moléculas quebrem suas ligações iniciais
e formem novas substâncias
é necessária uma energia mínima denominada de
ENERGIA DE ATIVAÇÃO (Ea)

energia ( kcal )
+ 50 Ea = + 40 kcal

+ 15

+ 10

caminho da reação
Quanto menor for
a energia de
ativação exigida,
maior a
velocidade da
reação.
A luz provoca algumas reações denominadas:
REAÇÕES FOTOQUÍMICAS

As principais são:
 Fotossíntese
 Decomposição da água oxigenada em
água e oxigênio
 Escurecimento de frutas
O aumento da PRESSÃO aumentará
o número de COLISÕES e a reação
será mais RÁPIDA
Substâncias que diminuem a energia de ativação de
uma reação aumentando assim a sua velocidade

 Os catalisadores não alteram a variação de


entalpia da reação

 Os catalisadores não são consumidos durante a


reação
Catalisador e a velocidade da reação

 Presença de Catalisador

Sem catalisador

Com catalisador
01) (USP) A velocidade de uma reação química depende:

V I. Do número de colisões entre moléculas na unidade de tempo.

V II. Da energia cinética das moléculas envolvidas na reação.

V III. Da orientação das moléculas.

Estão corretas as alternativas:

a) I, II e III.
b) somente I.
c) somente II.
d) somente I e II.
e) somente I e III.
02) (UFV) O carvão é combustível constituído de uma mistura de
compostos ricos em carbono. A situação do combustível, do
comburente e a temperatura utilizada favorecerão a combustão do
carbono com maior velocidade, é, na ordem:

a) carvão em pedaços, ar atmosférico, 0°C.


b) carvão pulverizado, ar atmosférico, 30°C.
c) carvão em pedaços, oxigênio puro, 20°C.
d) carvão pulverizado, oxigênio puro, 100°C.
e) carvão em pedaços, oxigênio líquido, 50°C.
Um aumento da concentração dos
reagentes numa solução acarretará no
aumento do número de colisões e,
em consequência,
um aumento da velocidade da reação
 Para uma reação genérica: a A + b B  Produtos

 A velocidade da reação é dada pela expressão:

v = k [ A ] x [ B ]y

 Onde os valores de “ x ” e “ y ” são determinados


experimentalmente.

 Esta equação é conhecida pelo nome de


LEI DA VELOCIDADE
(Guldeber e Waage em 1867)
Lei da Ação das Massas
“A uma dada temperatura, a velocidade de uma
reação é diretamente proporcional ao produto
das concentrações dos reagentes, elevadas a
expoentes determinados experimentalmente”

aA + bB => cC + dD

V = k [A] [B]β

 K é uma constante da velocidade a uma dada


temperatura  e β são expoentes determinados
experimentalmente
 Para as reações ELEMENTARES os valores
dos expoentes são iguais aos coeficientes
das substâncias na equação química

Para a reação:

2 NO (g) + H2 (g)  N2O (g) + H2O (g)

A lei da velocidade é:

2
v = k [ NO ] [ H2 ]

Quando a reação química se desenvolve em uma única


etapa, dizemos que a reação é elementar.
01) (UFMG) A reação A + 2 B  P se processa em uma única etapa.
Qual a velocidade desta reação quando K = 0,3 L/mol . min, [A] =
2,0 M e [B] = 3,0 M ?
k = 0,3 L / mol . min
a) 5,4.
[ A ] = 2,0 M
b) 4,5.
[ B ] = 3,0 M
c) 1,8.
d) 18,0. v = k [A] [B] 2
e) 54. 2
v = 0,3 x 2 x 3 v = 0,3 x 2 x 9

v = 5,4
Reação Não Elementar

Quando a reação se desenvolve em duas ou mais


etapas distintas, a velocidade da reação depende
apenas da velocidade da etapa lenta.

A etapa lenta é a etapa determinante da


velocidade da reação
Se uma reação ocorrer em várias etapas sua
velocidade é dada pela ETAPA MAIS LENTA

A + A  A2 ( etapa lenta )

A 2 + B  A 2B ( etapa rápida )

2 A + B  A2B ( reação global )

A lei da velocidade é: 2
V = k[A]
Reação Não Elementar
2 H2 + 2 NO => 1 N2 + 2 H2O
Energia de ativação

1 H2 + 2 NO => 1 N2O + 1 H2O 1 H2 + 1 N2O => 1 N2 + 1 H2O

Etapa I Etapa II

Caminho da reação
Ordem de uma reação
Chamamos de ordem de uma reação a soma de
todos os expoentes que aparecem na expressão
da velocidade da reação.

aA + bB + cC => dD + eE + fF

V = k [A] [B]β [C]

Ordem da reação:  + β + 
Ordem de uma reação

A ordem da reação em relação a um reagente indica


a dependência existente entre a concentração
desse reagente e a velocidade da reação global.

Podemos expressar a ordem de uma reação em


relação a um determinado reagente:

Ordem da reação em relação a A = 


Ordem da reação em relação a B = β
Ordem da reação em relação a C = 
Ordem de uma reação
A ordem da reação em relação a um reagente indica a
dependência existente entre a concentração desse
reagente e a velocidade da reação global.

2 H2 + 2 NO => 1 N2 + 2 H2O
V = k [H2] [NO]2 (etapa lenta )

Ordem da reação: 1 +2 = 3 (3ª ordem)


Ordem da reação em relação ao H2: 1ª ordem, v = k [H2]
Ordem da reação em relação ao NO: 2ª ordem, v = k [NO]2
Ordem de uma reação
Ordem da reação em relação ao H2: 1ª ordem, v = k [H2]

Se dobrarmos a concentração do H2 e
mantivermos a concentração do NO constante, a
velocidade da reação dobra.

V = k [H2] [NO]2
2 V = k [2 H2] [NO]2
Ordem de uma reação

Ordem da reação em relação ao NO: 2ª ordem, v = k [NO]2

Se dobrarmos a concentração do NO e mantivermos


a concentração do H2 constante, a velocidade da
reação quadruplica.

V = k [H2] [NO]2
4 V = k [H2] [2 NO]2
Ordem de uma reação

aA + bB
Experiência [A] + cC [B]
=> dD + [C]
eE + fFVelocidade/
mol(L.min-1)
1ª 2 mol/L 3 mol/L 1 mol/L V1 = 0,5
2ª 4 mol/L 3 mol/L 1 mol/L V2 = 2,0
3ª 4 mol/L 6 mol/L 1 mol/L V3 = 2,0
4ª 4 mol/L 6 mol/L 2 mol/L V4 = 16,0
Experiência [A] [B] [C] Velocidade/mol
(L.min-1)
1ª 2 mol/L 3 mol/L 1 mol/L V1 = 0,5

2ª 4 mol/L 3 mol/L 1 mol/L V2 = 2,0

3ª 4 mol/L 6 mol/L 1 mol/L V3 = 2,0

4ª 4 mol/L 6 mol/L 2 mol/L V4 = 16,0

Comparando 1ª e 2ª
v = k [A]2
4 v = k [2 A]2
Ordem de uma reação
Experiência [A] [B] [C] Velocidade/mol
(L.min-1)
1ª 2 mol/L 3 mol/L 1 mol/L V1 = 0,5

2ª 4 mol/L 3 mol/L 1 mol/L V2 = 2,0

3ª 4 mol/L 6 mol/L 1 mol/L V3 = 2,0

4ª 4 mol/L 6 mol/L 2 mol/L V4 = 16,0

Comparando 2ª e 3ª
v = k [B]0
Experiência [A] [B] [C] Velocidade/mol
(L.min-1)
1ª 2 mol/L 3 mol/L 1 mol/L V1 = 0,5

2ª 4 mol/L 3 mol/L 1 mol/L V2 = 2,0

3ª 4 mol/L 6 mol/L 1 mol/L V3 = 2,0

4ª 4 mol/L 6 mol/L 2 mol/L V4 = 16,0

Comparando 3ª e 4ª
v = k [C]3
8 v = k[2 C]3
v=k 2
[A] [B]0 [C]3

ORDEM DA REAÇÃO
2+0+3=5
IMPORTANTE!!!!!
 Um reagente sólido sempre apresentará
reação de ordem zero

CO2(g) + CaO(s) → CaCO3(s)

 Lei da velocidade:

V= K. [CO2] . [CaO]0

Ordem da reação: 1 + 0 = 1
02) (UFMG) A poluição é uma das causas da destruição da camada de ozônio.
Uma das reações que podem ocorrer no ar poluído é a reação do dióxido de
nitrogênio com o ozônio:
2 NO2 (g) + O3 (g)  N2O5 (g) + O2 (g)
Essa reação ocorre em duas etapas:
I. NO2 (g) + O3 (g)  NO3 (g) + O2 (g) (lenta)
II. NO3 (g) + NO (g)  N2O5 (g) (rápida)

Assinale a lei de velocidade para essa reação:

a) v = k [NO2] 2 [O3]
b) v = k [NO2] [O3]
c) v = k [NO3] [NO2]
d) v = k [NO2] [O3] + k’ [NO3] [NO2]
e) v = k [NO2] 2
03) (UFV)Na decomposição térmica da amônia expressa pela
equação: 2 NH3 (g)  N2 (g) + 3 H2 (g)
Duplicando-se a concentração molar de NH3, a velocidade da
reação ficará: v = k [ NH3 ] 2

[ NH3 ] = x mol /L
a) inalterada.
b) duas vezes maior. v = k x 2

c) três vezes maior. [ NH3 ] = 2x mol /L


d) quatro vezes maior.
v’ = k ( 2x ) 2
e) seis vezes maior.
v’ = 4 k x 2

v’ = 4 v
04) (Unisinos-RS) Na Química ambiental, que procura, entre outras coisas,
avaliar formas de atenuar a emissão de substâncias gasosas que
depreciam a qualidade do ar; a reação entre os gases monóxido de carbono
e oxigênio, para produzir dióxido de carbono, tem grande importância. A
equação representativa dessa reação
v1 é:
2 CO (g) + O2 (g) 2 CO2 (g)
v2
Quando se duplicarem, simultaneamente, as concentrações molares de CO
e O2, efetuando a reação em sistema fechado, por quantas vezes ficará
multiplicada a velocidade da reação “v”?
2
a) 2. v = k [CO] [O2]

b) 4.
[CO2] = x mol/L [CO2] = 2x mol/L
c) 8.
[O2] = y mol/L [O2] = 2y mol/L
d) 16.
2 2
e) 32. v=kx y v’ = k (2x) (2y)
2
v’ = 8 v
kx y
05) A tabela abaixo apresenta os valores das velocidades de reação e as
correspondentes concentrações em mol / L dos reagentes em idênticas
condições, para o processo químico representado pela equação:

3X + 2Y  Z + 5W
velocidade [X] [Y]
1 10 5 10
2 40 10 10
3 40 10 20
a b
Qual a equação de velocidade desse processo? v = k [X] [Y]
a b a b
2 40 k x 10 x 10 3 40 k x 10 x 20
= =
1 a b 2 a b
10 k x 5 x 10 40 k x 10 x 10

a b
4 = 2 1 = 2
2 a 0 b
2 = 2 2 = 2
a = 2 b = 0
2 0 2
v = k [X] [Y] ou v = k [X]
06) (Urca-CE) Dada a seguinte reação genérica “2 A + B  C” e o quadro cinético
abaixo:
Experiência [A] mol/L [B] mol/L Velocidade (mol/L.s)
I 0,42 0,21 0,20
II 0,42 0,63 1,80
III 0,84 0,21 0,40

É correto afirmar:
a) é uma reação elementar. x y
v = k [A] [B]
b) a ordem global da reação é 2.
v = k [A] [B] 2
c) a lei de velocidade é v = k[A]2[B].

d) a constante de velocidade é igual a 1.


e) a lei de velocidade é v = k[A][B]2.
2 1,80 x y
k . (0,42) (0,63) y
= x y 9 = 3 y=2
1 0,20 k . (0,42) (0,21)

3 0,40 x y
k . (0,84) (0,21) x
= y 2 = 2 x=1
1 0,20 k . (0,42) x (0,21)