Você está na página 1de 27

Noção e composição do património

• O património é um conjunto dos bens, direitos e


obrigações, pertencentes a determinada pessoa ou empresa
num determinado momento.
• Toda a unidade económica para exercer a sua atividade,
necessita de um certo conjunto de valores, ou seja, de
máquinas, edifícios, mercadorias, dinheiro, ferramentas e
outros.
• O património de um comerciante é o conjunto de valores
utilizados por esse comerciante na sua atividade comercial.
Exemplo
1 -Uma casa 300
2 - Dinheiro em cofre 30 000
3 - Um automóvel 15 000
4- Dívida ao BPA 20 000
5 - Uma máquina de escrever 200
1 Empréstimo ao compadre João 200

Cada um destes elementos designa-se por elemento patrimonial

Os elementos anteriores podem ser agrupados em três categorias distintas:

Bens, Direitos e Obrigações

Bens - casa, dinheiro, automóvel, máquina de escrever


Direitos - empréstimo ao compadre João
Obrigações - dívida ao BPA
Valorização do património
Massas patrimoniais

Massas Gerais - Ativo e Passivo


Bens e Direitos Obrigações

Os Bens e Direitos representados no lado esquerdo do esquema valorizam positivamente


o património, enquanto que as Obrigações representadas no lado direito do esquema
valorizam-no negativamente.
Os Bens e Direitos representados no lado esquerdo do esquema valorizam
positivamente o património, enquanto que as Obrigações representadas no lado
direito do esquema valorizam-no negativamente.
Ativo e Passivo
• Os elementos patrimoniais representados à esquerda (os
bens e os direitos) representam elementos patrimoniais
ATIVOS.

• Os elementos patrimoniais representados à direita


(obrigações) representam elementos patrimoniais PASSIVOS.

VALOR DO PATRIMÓNIO= ACTIVO - PASSIVO


Conhecido o valor do Ativo e do Passivo, isto é, sabendo "aquilo" que o comerciante
tem e "aquilo" que ele deve, levanta-se a seguinte questão: Quanto lhe "restará", se
pagar as suas dívidas?

Facilmente se deduz que lhe restará o correspondente ao valor do seu


património - Capital Próprio.

Conclusão:

CAPITAL PRÓPRIO= ATIVO- PASSIVO


Massas Patrimoniais Gerais
Massas patrimoniais gerais

ATIVO, PASSIVO E O CAPITAL PRÓPRIO

REPRESENTAÇÃO DAS MASSAS GERAIS


ATIVO CAPITAL PROPRIO

Bens e Direitos
Corresponde ao "valor" que sobra
depois de pagar o que deve

PASSIVO
Corresponde ao valor (bens e dinheiro) que
o comerciante tem
Obrigações
Massas parciais
Massas parciais

NO ATIVO

Investimentos
Classe que inclui os bens detidos com continuidade ou permanência e que não se
destinam a ser vendidos ou transformados .

Circulante, Inventários e Ativos Biológicos


Classe que inclui os bens comercializáveis
 Contas a receber - Classe que inclui as dívidas a receber
 Meios Financeiros líquidos - Classe que inclui os depósitos em banco e o di.nheiro
em cofre e outros instrumentos financeiros.
Massas parciais
NO CAPITAL PRÓPRIO E PASSIVO
• Capital Próprio- Classe que inclui o valor inicial do
património (capital). Os lucros retidos dos anos
anteriores (reservas e resultados transitados) e o
lucro ou prejuízo do exercício (resultado líquido do
exercício), entre outros .

• Contas a pagar- Classe que inclui as dividas a


fornecedores, dívidas a instituições de crédito, entre
outras.
Conta
• Em Contabilidade, designa-se por conta o conjunto dos elementos
patrimoniais que apresentam características idênticas, por exemplo:
• O conjunto dos meios de pagamento existentes em contas nos
bancos - depósitos à ordem;
• O conjunto de bens comercializáveis – mercadorias;
• O conjunto de dívidas a pagar por fornecimento de mercadorias –
fornecedores.

• Caraterísticas da conta
• As contas apresentam as seguintes caraterísticas:
• O título (ou compreensão) – corresponde à designação da
conta e deverá evidenciar claramente a propriedade comum a
todos os elementos patrimoniais que a integram;
• A extensão – corresponde ao valor da conta, expresso em
unidades monetárias.
Classes de contas do Ativo, do Passivo e do Capital Próprio

• 1-Meios Financeiros Líquidos – esta classe regista os meios financeiros líquidos


que incluem, por exemplo, o dinheiro e os depósitos bancários à ordem;

• 2-Contas a receber e a pagar – esta classe destina-se a registar as operações


relacionadas com os clientes, fornecedores, pessoal, estado, acionistas, etc...

• 3-Inventários e Ativos Biológicos – esta classe regista as mercadorias, as matérias-


primas, os produtos acabados, os ativos biológicos (plantas e animais), etc...

• 4-Investimentos – esta classe regista os bens detidos com continuidade ou


permanência e que não se destinem a ser vendidos ou transformados no decurso
normal da sua atividade (ativos fixos tangíveis e intangíveis, investimentos
financeiros, propriedades de investimento, etc.)
• 5-Capital, Reservas e Resultados Transitados – esta classe regista o capital inicial da
empresa, os lucros de anos anteriores aplicados na empresa e os lucros/prejuízos
transitados dos anos anteriores.

• 6- Gastos – esta classe regista as diminuições do Capital Próprio derivadas, por


exemplo, do custo da mercadoria vendida, dos fornecimentos e serviços externos,
dos gastos com o pessoal, etc.

• 7- Rendimentos – esta classe regista os aumentos do capital próprio, derivados,


por exemplo, das vendas, das prestações de serviços e de outros rendimentos.

• 8- Resultados – esta classe regista o Resultado Líquido do Período.


O Balanço

• Uma vez elaborado o inventário é necessário


comparar o Ativo com o Passivo com vista a conhecer
o valor e a natureza do Capital Próprio. Essa
comparação constitui o Balanço
• Balanço – é o resumo do inventário da empresa,
comparando o Ativo com o Passivo e evidenciando o
Capital Próprio, em determinada data.
Distinção entre Balanço e Inventário

• O Balanço é geralmente menos analítico do que o


Inventário, na medida em que não se
discriminam os elementos patrimoniais que
integram as contas.
• O Inventário limita-se a arrolar o ativo e o passivo
enquanto o Balanço destaca e explicita o capital
próprio.
• Apresentação do Balanço
• No balanço as rubricas do Ativo e do Passivo aparecem inscritas
segundo uma ordenação, que não é mais do que a seguida no
inventário (sintético).

• Elaboração do Balanço
• A elaboração do Balanço está sujeita a regras, ou seja, é elaborado
de acordo com o SNC.
A equação geral do balanço

Recordando a equação geral da Contabilidade

CP = A – P

Podemos obter a equação geral do Balanço

A = CP + P

Balanço de ………………………………………………….………….. em …………

ATIVO CAPITAL PRÓPRIO

PASSIVO
• Se A › P =› CP › 0 CP Ativo
• Se A ‹ P =› CP ‹ 0 CP Passivo
• Se A = P =› CP = 0 CP Nulo
• Balanço inicial e balanço final
• Por obrigatoriedade da lei vigente, todas as empresas
com escrita organizada deverão, proceder, anualmente
à elaboração do seu balanço.
• Finalidades:
• Apuramento dos resultados do ano (Lucro ou Prejuízo).
• Análise da atividade desenvolvida pela empresa.
• Exercício económico – é geralmente coincidente com o ano civil
• Exercício económico
• ________|_________________________________________|_______
• 1/1/n Balanço inicial 31/12/n Balanço final

Balanço inicial - é o balanço efetuado no início do exercício económico (ou no inicio


da atividade económica).
Balanço final – é o balanço efetuado no fim do exercício económico (será o balanço
inicial do exercício económico seguinte).
Movimentação das contas

• A conta pode ser representada em forma de T, que permite a divisão do espaço


relativo aos registos em duas colunas:

- a coluna da esquerda DEVE

- a coluna da direita HAVER.

• Quando se faz um registo do lado esquerdo, a conta está a ser debitada.

• Quando se faz um registo do lado direito, a conta está a ser creditada.

• A diferença entre a soma dos débitos e a soma dos créditos designa-se Saldo da
conta.
O saldo pode ser:

• Devedor – se a soma dos débitos é superior à


soma dos créditos – D > C Sd
• Credor – se a soma dos débitos é inferior à
soma dos créditos – D < C Sc
• Nulo - se a soma dos débitos é igual à soma
dos créditos – D = C Snulo
Regras de Movimentação das contas

• Extensões iniciais de uma conta são os valores


que aparecem no balanço inicial.
Movimentação das contas do ativo:

- A conta Depósitos à ordem da empresa XPTO apresenta no balanço inicial uma


extensão de 3200,00 €:

Depósitos à ordem

Extensão inicial 3200,00

- No dia 10 de Janeiro depositaram-se 1500,00 €

Depósitos à ordem

Extensão inicial 3200,00


Aumento de extensão 1500,00

- No dia 15 de Janeiro levantaram-se da conta 2000,00 €:

Depósitos à ordem

Extensão inicial 3200,00 Diminuição de extensão 2000,00

Aumento de extensão 1500,00


Movimentação das contas do capital próprio e do passivo:

- A conta Fornecedores da empresa XPTO apresenta no balanço inicial uma extensão


de 4000,00 €:

Fornecedores

Extensão inicial 4000,00

- No dia 6 de janeiro efetuou-se uma compra a prazo no valor de 2800,00 €

Fornecedores

Extensão inicial 4000,00

Aumento de extensão 2800,00

- No dia 13 de janeiro fez-se um pagamento de 500,00 €:

Fornecedores

Extensão inicial 4000,00

Diminuição de extensão 500,00 Aumento de extensão 2800,00


• Princípio do digrafia: qualquer operação movimenta pelo menos duas contas,
sendo uma debitada e a outra creditada pelo mesmo valor. Se forem
movimentadas várias contas, o total dos débitos das várias contas é sempre igual
ao total dos créditos.

• Os factos patrimoniais que alteram a composição mas não alteram o valor do


património designam-se Permutativos.

• Os factos patrimoniais que alteram a composição e o valor do património


designam-se Modificativos.

• Para que existam variações modificativas, é necessário que sejam movimentadas


as contas de gastos (classe 6) e rendimentos (classe 7).