Você está na página 1de 20
Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões – CESPE Aula 00 – Aula Demonstrativa Professor Marcio

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões CESPE

Aula 00 Aula Demonstrativa Professor Marcio Ceccato

Aula 00 Aula Demonstrativa

Olá amigo estudante!

Grande prazer em estarmos juntos nesta jornada de estudos.

Com esta aula demonstrativa você terá a oportunidade de conhecer melhor a metodologia de estudo e qualidade adotados pelo Ponto dos Concursos.

Poderá se familiarizar com nossa didática e forma de explicar as questões.

Muito importante! Para conquistar o almejado cargo público, não basta saber o conteúdo da matéria. Você precisa saber fazer a prova.

Neste curso serão disponibilizadas 600 questões do CESPE.

É imprescindível para seu sucesso em provas de concurso que você saiba resolver as questões de concurso.

Resolvendo as questões você visualiza qual o comportamento e compreende o entendimento da banca examinadora para determinados assuntos, ou como normalmente é exigido em prova.

Muitos temas são, por vezes, cobrados/exigidos da mesma forma em vários concursos diferentes. Portanto, estudando antecipadamente as questões você não terá surpresas e ainda ganhará tempo no entendimento e resolução durante a prova.

O nosso objetivo é fazer você alcançar sua meta, o seu sonho do desejado cargo público.

Esta é uma aula demonstrativa. Nela constam apenas poucas questões de um

tópico que veremos de forma completa ao longo de nosso curso.

 

Nas resoluções das questões você encontrará não apenas a citação da fundamentação legal, mas o fragmento do texto da norma ou o conceito, de forma que seja possível otimizar a assimilação do conteúdo, reforçando, inclusive, a memória de seu conhecimento acumulado.

As questões foram cuidadosamente selecionadas e organizadas conforme o tema que abordam, segregadas por aula.

Nossa programação de aulas ficará assim!

1

www.pontodosconcursos.com.br | Professor Marcio Ceccato

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões – CESPE Aula 00 – Aula Demonstrativa Professor Marcio

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões CESPE

Aula 00 Aula Demonstrativa Professor Marcio Ceccato

AULA

CONTEÚDO

 

01

Contabilidade Pública: Princípios de Contabilidade, Conceito, Objeto, Objetivo e Campo de Aplicação.

 

Receita Pública: Conceito, Classificações e Estágios.

02

Conta Única do Tesouro Nacional. Dívida Ativa.

 

Despesa Pública: Conceito, Classificações e Estágios.

03

Restos

a Pagar, Despesas

de

Exercícios Anteriores e Suprimento de

Fundos.

 

Créditos Orçamentários Adicionais.

 

04

Plano de Contas, Subsistemas e Natureza da Informação. Lançamentos. Siafi. Sistema de Informação de Custos do Setor Público

 

Demonstrações Contábeis: Balanço Orçamentário, Balanço Financeiro, Balanço Patrimonial, Demonstração das Variações Patrimoniais,

05

Demonstração dos Fluxos de Caixa e DMPL.

Análise das variações patrimoniais. Notas Explicativas, Balancete e Consolidação das Contas.

06

Reconhecimento e avaliação dos elementos patrimoniais: Ativo e Passivo.

07

Lei de Responsabilidade Fiscal.

 

08

Controle na Administração Pública: Interno e Externo.

Importante! Não deixe de usar o fórum para fazer perguntas e esclarecer dúvidas, quaisquer que sejam. Estamos aqui para auxiliá-lo a concretizar sua meta do desejado cargo público.

Animado com o nosso curso?!

Mantenha-se motivado durante nossa jornada de estudos, pois a conquista de uma das vagas depende apenas de você.

Pois bem, eis abaixo minha apresentação resumida e obras publicadas.

Marcio Ceccato

Bacharel em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Espírito Santo UFES.

Pós-Graduado em Gestão Industrial pela FDV/FINDES.

Desde o ano de 2009 ocupa o cargo de Analista Judiciário especialidade

2

www.pontodosconcursos.com.br | Professor Marcio Ceccato

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões – CESPE Aula 00 – Aula Demonstrativa Professor Marciowww.pontodosconcursos.com.br . no site Ponto dos Concursos – Obras publicadas : Manual Completo de Contabilidade Pública Série Provas e Concursos – Editora Elsevier Campus. 2ª edição (2014) revisada e atualizada. Conforme normas STN, CFC e MPOG. Teoria descomplicada e mais de 950 questões de concursos (CESPE, ESAF e FCC) resolvidas e comentadas. Contabilidade Pública – Questões FCC Série Questões – Editora Elsevier Campus, 1ª ed./2014. 340 questões resolvidas e comentadas, selecionadas e organizadas por tema. Somente provas aplicadas em 2012, 2013 e 2014. Administração Financeira e Orçamentária – Questões FCC Série Questões – Editora Elsevier Campus, 1ª ed./2014. 320 questões resolvidas e comentadas, selecionadas e organizadas por tema. Somente provas aplicadas em 2012, 2013 e 2014; 1ª ed./2014. 3 www.pontodosconcursos.com.br | Professor Marcio Ceccato " id="pdf-obj-2-2" src="pdf-obj-2-2.jpg">

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões CESPE

Aula 00 Aula Demonstrativa Professor Marcio Ceccato

Contabilidade do TRT-17a Região (aprovado em 1º lugar no concurso), onde atualmente desempenha a função de Supervisor da Seção de Liquidação / Coordenadoria de Orçamento e Finanças, no acompanhamento e controle da execução da despesa e supervisão da fiscalização de contratos.

Membro da Comissão de Implantação das Normas Contábeis no âmbito do TRT- 17a Região, equipe de estudo e introdução das novas regras da Contabilidade Aplicada ao Setor Público, em virtude da convergência com as normas contábeis internacionais.

Atuou de 2004 a 2009 na Superintendência Regional do Departamento de Polícia Federal no Estado do Espírito Santo, no Núcleo de Planejamento do Setor de Administração e Logística Policial.

Na iniciativa privada trabalhou por dez anos na área de Finanças Corporativas.

Professor em Orçamento e Contabilidade Pública pela Escola de Administração e

Treinamento

Esafi

e

de

cursos on-line

no

site Ponto

dos

Concursos

Obras publicadas:

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões – CESPE Aula 00 – Aula Demonstrativa Professor Marciowww.pontodosconcursos.com.br . no site Ponto dos Concursos – Obras publicadas : Manual Completo de Contabilidade Pública Série Provas e Concursos – Editora Elsevier Campus. 2ª edição (2014) revisada e atualizada. Conforme normas STN, CFC e MPOG. Teoria descomplicada e mais de 950 questões de concursos (CESPE, ESAF e FCC) resolvidas e comentadas. Contabilidade Pública – Questões FCC Série Questões – Editora Elsevier Campus, 1ª ed./2014. 340 questões resolvidas e comentadas, selecionadas e organizadas por tema. Somente provas aplicadas em 2012, 2013 e 2014. Administração Financeira e Orçamentária – Questões FCC Série Questões – Editora Elsevier Campus, 1ª ed./2014. 320 questões resolvidas e comentadas, selecionadas e organizadas por tema. Somente provas aplicadas em 2012, 2013 e 2014; 1ª ed./2014. 3 www.pontodosconcursos.com.br | Professor Marcio Ceccato " id="pdf-obj-2-54" src="pdf-obj-2-54.jpg">

Manual Completo de Contabilidade Pública

Série Provas e Concursos Editora Elsevier Campus.

2ª edição (2014) revisada e atualizada. Conforme normas STN, CFC e MPOG.

Teoria descomplicada e mais de 950 questões de concursos (CESPE, ESAF e FCC) resolvidas e comentadas.

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões – CESPE Aula 00 – Aula Demonstrativa Professor Marciowww.pontodosconcursos.com.br . no site Ponto dos Concursos – Obras publicadas : Manual Completo de Contabilidade Pública Série Provas e Concursos – Editora Elsevier Campus. 2ª edição (2014) revisada e atualizada. Conforme normas STN, CFC e MPOG. Teoria descomplicada e mais de 950 questões de concursos (CESPE, ESAF e FCC) resolvidas e comentadas. Contabilidade Pública – Questões FCC Série Questões – Editora Elsevier Campus, 1ª ed./2014. 340 questões resolvidas e comentadas, selecionadas e organizadas por tema. Somente provas aplicadas em 2012, 2013 e 2014. Administração Financeira e Orçamentária – Questões FCC Série Questões – Editora Elsevier Campus, 1ª ed./2014. 320 questões resolvidas e comentadas, selecionadas e organizadas por tema. Somente provas aplicadas em 2012, 2013 e 2014; 1ª ed./2014. 3 www.pontodosconcursos.com.br | Professor Marcio Ceccato " id="pdf-obj-2-69" src="pdf-obj-2-69.jpg">

Contabilidade Pública Questões FCC

Série Questões Editora Elsevier Campus, 1ª ed./2014.

  • 340 questões resolvidas e comentadas, selecionadas e organizadas

por tema.

Somente provas aplicadas em 2012, 2013 e 2014.

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões – CESPE Aula 00 – Aula Demonstrativa Professor Marciowww.pontodosconcursos.com.br . no site Ponto dos Concursos – Obras publicadas : Manual Completo de Contabilidade Pública Série Provas e Concursos – Editora Elsevier Campus. 2ª edição (2014) revisada e atualizada. Conforme normas STN, CFC e MPOG. Teoria descomplicada e mais de 950 questões de concursos (CESPE, ESAF e FCC) resolvidas e comentadas. Contabilidade Pública – Questões FCC Série Questões – Editora Elsevier Campus, 1ª ed./2014. 340 questões resolvidas e comentadas, selecionadas e organizadas por tema. Somente provas aplicadas em 2012, 2013 e 2014. Administração Financeira e Orçamentária – Questões FCC Série Questões – Editora Elsevier Campus, 1ª ed./2014. 320 questões resolvidas e comentadas, selecionadas e organizadas por tema. Somente provas aplicadas em 2012, 2013 e 2014; 1ª ed./2014. 3 www.pontodosconcursos.com.br | Professor Marcio Ceccato " id="pdf-obj-2-87" src="pdf-obj-2-87.jpg">

Administração Financeira e Orçamentária Questões FCC

Série Questões Editora Elsevier Campus, 1ª ed./2014.

  • 320 questões resolvidas e comentadas, selecionadas e organizadas

por tema.

Somente provas aplicadas em 2012, 2013 e 2014; 1ª ed./2014.

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões – CESPE Aula 00 – Aula Demonstrativa Professor Marcio

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões CESPE

Aula 00 Aula Demonstrativa Professor Marcio Ceccato

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões – CESPE Aula 00 – Aula Demonstrativa Professor Marcio

Contabilidade Pública Questões CESPE

Série Questões Editora Elsevier Campus, 1ª ed./2014.

  • 750 questões resolvidas e comentadas, selecionadas e organizadas

por tema.

Somente provas aplicadas em 2012, 2013 e 2014; 1ª ed./2014.

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões – CESPE Aula 00 – Aula Demonstrativa Professor Marcio

Administração Financeira e Orçamentária Questões CESPE

Série Questões Editora Elsevier Campus, 1ª ed./2014.

  • 700 questões resolvidas e comentadas, selecionadas e organizadas

por tema.

Somente provas aplicadas em 2012, 2013 e 2014; 1ª ed./2014.

Luz e sorte em sua jornada.

Bons estudos.

Prof. Marcio Ceccato

Estar decidido, acima de qualquer coisa, é o segredo do êxito. Henry Ford

Estar decidido, acima de qualquer coisa, é o segredo do êxito.

Henry Ford

Não esqueça! Esta é uma aula demonstrativa. Nela constam apenas poucas

questões de um tópico que veremos de forma completa

ao

longo de

nosso

curso.

 

4

www.pontodosconcursos.com.br | Professor Marcio Ceccato

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões – CESPE Aula 00 – Aula Demonstrativa Professor Marcio

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões CESPE

Aula 00 Aula Demonstrativa Professor Marcio Ceccato

AULA

Receita Pública: Conceito, Classificações e Estágios.

DEMO

Conta Única do Tesouro Nacional. Dívida Ativa.

Nossas aulas terão a bateria de questões resolvidas e comentadas e, logo em seguida, disponibilizo a mesma lista de exercícios sem resolução (com gabarito ao final).

Esta segunda lista é feita para que o aluno, a seu critério, possa resolvê-las antes de ver a resolução e os comentários correspondentes (caso queira treinar seus conhecimentos).

Sumário
Sumário

Conteúdo

Página

1. Questões de Concurso COM Resolução

5

2. Questões de Concurso SEM Resolução

17

1. Questões de Concurso COM Resolução

1. (CESPE-Analista-Atuarial/MPU-2015) É vedado classificar o ingresso de recursos provenientes da alienação de componentes do ativo permanente como receita patrimonial.

Resolução

Receita Corrente Patrimonial: é o ingresso proveniente de rendimentos sobre investimentos do ativo permanente, de aplicações de disponibilidades em operações de mercado e outros rendimentos oriundos de renda de ativos permanentes.

Atenção! A venda de bens públicos não gera Receita Corrente Patrimonial, mas sim uma Receita de Capital Alienação de Bens, denominada conversão de bens e direitos em espécie. Fique atento porque essa é uma pegadinha comum em provas de concursos.

CERTO.

2. (CESPE-Analista-Atuarial/MPU-2015) Qualquer renda com vencimento determinado em lei, regulamento ou contrato é objeto de lançamento.

Resolução

5

www.pontodosconcursos.com.br | Professor Marcio Ceccato

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões – CESPE Aula 00 – Aula Demonstrativa Professor Marcio

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões CESPE

Aula 00 Aula Demonstrativa Professor Marcio Ceccato

Existem três fases de execução da receita orçamentária: lançamento, arrecadação e recolhimento.

A questão abordou a primeira fase, lançamento.

Lei nº 4.320/64

Art. 52. São objeto de lançamento os impostos diretos e quaisquer outras rendas com vencimento determinado em lei, regulamento ou contrato.

Dica! Nem toda receita orçamentária percorre a fase de lançamento.

Os impostos indiretos, por exemplo, não percorrem o lançamento. Imposto indireto é aquele que o contribuinte não paga diretamente para o Estado, como ocorre, por exemplo, com o ICMS ou o IPI.

CERTO.

3. (CESPE-Auditor/CGE-PI-2015) A procedência do crédito fiscal deve ser verificada no ato do lançamento da receita pública.

Resolução

Lei nº 4.320/64

Art. 53. O lançamento da receita é ato da repartição competente, que verifica a procedência do crédito fiscal e a pessoa que lhe é devedora e inscreve o débito desta.

CERTO.

4. (CESPE Analista-Perícia-Contador/MPU 2013) O reconhecimento da receita, sob o enfoque orçamentário, ocorre no momento da arrecadação, de acordo com o regime de caixa.

Resolução

Receita sob enfoque orçamentário: são todos os ingressos disponíveis para cobertura das despesas orçamentárias e operações que, mesmo não havendo ingresso de recursos, financiam despesas orçamentárias.

Lei nº 4.320/64:

Art. 35. Pertencem ao exercício financeiro:

I as receitas nele arrecadadas;

II as despesas nele legalmente empenhadas.

Sob

o

enfoque

orçamentário,

para

fins

de

administração

financeira

e

 

6

www.pontodosconcursos.com.br | Professor Marcio Ceccato

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões – CESPE Aula 00 – Aula Demonstrativa Professor Marcio

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões CESPE

Aula 00 Aula Demonstrativa Professor Marcio Ceccato

orçamentária, acompanhamento da arrecadação das receitas e autorização para execução de despesas e liberação de recursos financeiros, o administrador público deve observar as receitas efetivamente arrecadadas e não pela ocorrência do fato gerador. CERTO.

5. (CESPE Analista-Perícia-Contador/MPU 2013) O reconhecimento da receita, sob o enfoque patrimonial, tem como fato gerador o ato de verificação da procedência do crédito e a identificação do devedor.

Resolução

Receita sob enfoque patrimonial, ou seja, para fins de análise e estudo do patrimônio, ocorre quando o fato administrativo provoca acréscimo de valor no patrimônio líquido, excluídos os que estejam relacionados com a contribuição dos detentores dos instrumentos patrimoniais.

Definição de “receita” pelo Conselho Federal de Contabilidade, no item 4.25 da

Resolução CFC nº 1.374/2011 (NBC TG Estrutura Conceitual) (grifei):

Receitas são aumentos nos benefícios econômicos durante o período contábil, sob a forma da entrada de recursos ou do aumento de ativos ou diminuição de passivos, que resultam em aumentos do patrimônio líquido, e que não estejam relacionados com a contribuição dos detentores dos instrumentos patrimoniais.

A verificação da procedência do crédito e a identificação do devedor são atos administrativos. ERRADO.

6. (CESPE Analista-Administrativo/MI 2013) As receitas correntes e as receitas de capital não devem afetar o patrimônio líquido da entidade pública até que tenham passado pelos estágios de previsão, lançamento, arrecadação e recolhimento.

Resolução

A Contabilidade Pública deve efetuar o registro de todos os atos e fatos que afetem o patrimônio público, independente do registro dos atos e fatos orçamentários. Assim, desde que atendidos os critérios para reconhecimento, o ativo (bem ou direito) deverá ser reconhecido pela Contabilidade, independente da execução orçamentária, em virtude dos Princípios de Contabilidade da Oportunidade e Competência. ERRADO.

7. (CESPE Analista-Administrativo/MI 2013) Os créditos da fazenda pública, de natureza tributária ou não tributária, serão reconhecidos como receita do exercício em que forem arrecadados, nas respectivas rubricas orçamentárias.

Resolução

Lei nº 4.320/64, Art. 39: “Os créditos da Fazenda Pública, de natureza

7

www.pontodosconcursos.com.br | Professor Marcio Ceccato

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões – CESPE Aula 00 – Aula Demonstrativa Professor Marcio

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões CESPE

Aula 00 Aula Demonstrativa Professor Marcio Ceccato

tributária ou não tributária, serão escriturados como receita do exercício em

que forem arrecadados, nas respectivas rubricas orçamentárias.”. CERTO.

8. (CESPE Analista-Planej.Orçamento/MPU 2013) Os registros contábeis inerentes a uma receita orçamentária decorrente de operação de arrendamento mercantil financeiro não representam ingresso de recursos financeiros nos cofres do órgão público.

Resolução

Receita pelo enfoque orçamentário são todos os ingressos disponíveis para cobertura de despesas orçamentárias e operações que, mesmo não havendo ingresso de recursos, financiam despesas orçamentárias.

Dessa forma, sob a ótica orçamentária, operações que financiem despesa orçamentária também geram receitas, mesmo que não ocorra efetivo ingresso financeiro.

Nos entes da Federação ocorre, em determinadas transações, o registro da receita orçamentária, mesmo não havendo ingressos efetivos, devido à necessidade de autorização legislativa para sua realização.

Exemplos: Transações como aquisições financiadas de bens e arrendamento mercantil financeiro são registradas como receita orçamentária e despesa orçamentária, pois são consideradas operação de crédito pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

LRF (LC n o 101/2000):

Art. 29, III operação de crédito: compromisso financeiro assumido em razão de mútuo, abertura de crédito, emissão e aceite de título, aquisição financiada de bens, recebimento antecipado de valores provenientes da venda a termo de bens e serviços, arrendamento mercantil e outras operações assemelhadas, inclusive com o uso de derivativos financeiro.

Portanto, sob a ótica orçamentária, na aquisição financiada de um bem ocorre receita, pois tal transação financiou o pagamento da despesa. CERTO.

(CESPE-Analista-Adm/TRE-GO-2015) Julgue os itens seguintes, a respeito de receita pública.

9. O imposto de renda retido na fonte sobre rendimentos pagos pelos estados e municípios, de competência da União, não chega a constituir-se em

transferência àqueles entes, sendo diretamente tributária própria.

apropriado como receita

Resolução

8

www.pontodosconcursos.com.br | Professor Marcio Ceccato

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões – CESPE Aula 00 – Aula Demonstrativa Professor Marcio

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões CESPE

Aula 00 Aula Demonstrativa Professor Marcio Ceccato

A respeito deste tema, o MCASP recorda que a CF/88, nos arts. 157, inciso I e 158, inciso I, determina que pertençam aos estados, Distrito Federal e aos municípios o imposto de renda e os proventos de qualquer natureza, incidentes na fonte, pagos por eles, suas autarquias e pelas fundações que instituírem e mantiverem.

De

acordo

com

a

Portaria STN

212/ 2001,

tais

valores deverão ser

contabilizados como receita tributária (e não como transferência).

Para isso, utiliza-se a natureza de receita 1112.04.31 – “Imposto de Renda Retido nas Fontes sobre os Rendimentos do Trabalho”.

Efetuando o registro dessa forma, a contabilidade espelha o fato efetivamente ocorrido: mesmo correspondendo à arrecadação de um tributo de competência da União, tais recursos não transitam por ela, ficando diretamente com o ente arrecadador.

Portanto, segundo claramente informa a STN no MCASP, não há de se falar em registro de uma receita de transferência nos estados, DF e municípios, uma vez que não ocorre a efetiva transferência do valor pela União.

CERTO.

10. Os ingressos extraorçamentários, que integram o fluxo financeiro das receitas públicas, não têm impacto no patrimônio líquido nem são objeto de programação orçamentária.

Resolução

Receita orçamentária: são ingressos de recursos financeiros que se incorporam definitivamente ao patrimônio público, pois pertencem à entidade que o recebe.

Receita extraorçamentária: são ingressos de recursos financeiros que NÃO se incorporam definitivamente ao patrimônio, pois NÃO pertencem à entidade que o recebe. São recursos que estão apenas momentaneamente transitando pelo patrimônio e serão oportunamente restituídos ao seu proprietário.

Foram abordados dois aspectos acerca da receita extraorçamentária: o patrimonial e o orçamentário.

Sob o aspecto patrimonial, de fato a receita extraorçamentária não ocasiona impacto no patrimônio líquido, pois, com tal ingresso financeiro (no ativo) há o concomitante registro, no mesmo valor, de obrigação de restituição do valor ao terceiro (no passivo).

Sob o aspecto orçamentário, a receita extraorçamentária não é fonte de recurso orçamentário, ou seja, não deve servir como lastro orçamentário para possibilitar a criação de despesa orçamentária. Afinal, tal receita ingressou apenas momentaneamente no patrimônio e não pertence ao ente público.

9

www.pontodosconcursos.com.br | Professor Marcio Ceccato

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões – CESPE Aula 00 – Aula Demonstrativa Professor Marcio

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões CESPE

Aula 00 Aula Demonstrativa Professor Marcio Ceccato

Entretanto, apesar de as receitas extraorçamentárias NÃO serem fontes de recursos orçamentários, o Poder Público utiliza todas as entradas de recursos financeiros (fonte de recursos financeiros) para programação de seu fluxo de caixa e desembolsos, sejam eles arrecadados ou simplesmente recebidos na forma de transferências financeiras entre órgãos, sejam ainda orçamentários ou extraorçamentários.

CERTO.

11.

(CESPE Analista-Planej.Orçamento/MPU 2013) A receita da dívida ativa

é receita orçamentária corrente relativa a fato permutativo.

 

Resolução

 

Dica! As bancas examinadoras normalmente consideram que o recebimento de dívida ativa gera Receita Corrente, pois grande parte da dívida ativa dos entes da Federação é constituída por valores originalmente classificados como Receita Corrente, principalmente tributos não pagos na época devida pelos contribuintes.

Mas quando os créditos inscritos em dívida ativa forem provenientes de valores a receber classificados como Receita de Capital, então a receita dessa dívida ativa será uma Receita de Capital Outras Receitas de Capital.

Portanto,

a

classificação

do

recebimento

de

Dívida

Ativa

acompanha

a

classificação econômica

do

crédito original (caso fosse recebido

antes de

 

inscrito).

Conclusão: caso a questão não especifique a origem do crédito (como ocorreu nesta), considere o recebimento de Dívida Ativa como uma Receita Corrente.

Portanto, o recebimento de dívida ativa ocasiona uma receita corrente orçamentária. Trata-se de um fato permutativo: ingressa recurso financeiro, sendo baixado, concomitantemente, o respectivo crédito a receber outrora registrado, ambos no Ativo. CERTO.

(CESPE TNS-SPU/MPOG 2013) Com referência à receita pública, julgue os próximos itens.

12.

Em virtude da obrigatoriedade imposta pela Lei Orçamentária Anual (LOA),

a ausência formal do registro da previsão da receita retira-lhe o caráter de orçamentária.

Resolução

Receita orçamentária: são ingressos de recursos financeiros que se incorporam definitivamente ao patrimônio público, pois pertencem à entidade que o recebe.

Receita extraorçamentária: são ingressos de recursos financeiros que NÃO se

10

www.pontodosconcursos.com.br | Professor Marcio Ceccato

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões – CESPE Aula 00 – Aula Demonstrativa Professor Marcio

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões CESPE

Aula 00 Aula Demonstrativa Professor Marcio Ceccato

incorporam definitivamente ao patrimônio, pois NÃO pertencem à entidade que o recebe. São recursos que estão apenas momentaneamente transitando pelo patrimônio e serão oportunamente restituídos ao seu proprietário.

A receita orçamentária não é somente aquela prevista na lei orçamentária, mas sim todos os recursos recebidos e que se incorporam definitivamente ao patrimônio público. ERRADO.

13. Para fins contábeis, quanto ao impacto na situação líquida patrimonial, a receita pode ser "corrente" ou de "capital".

Resolução

Quanto ao impacto no patrimônio líquido, a receita é classificada em:

Receita Efetiva: aquela que, no momento do seu reconhecimento, aumenta a situação líquida patrimonial da entidade. Constitui-se em fato contábil modificativo aumentativo.

Receita Não Efetiva: é aquela que não altera a situação líquida patrimonial no momento do seu reconhecimento, constituindo fato contábil permutativo. Neste caso, além da receita orçamentária arrecadada registra-se, de forma concomitante, conta de variação passiva para anular o efeito dessa receita sobre o patrimônio líquido da entidade.

ERRADO.

14. (CESPE Procurador/BACEN 2013) Assinale a opção correta em relação a taxas e preços públicos.

A As taxas, diferentemente dos preços públicos, são compulsórias e condicionam-se ao princípio da anterioridade.

B O valor que remunera a contraprestação de um serviço público essencial de forma compulsória é tratado como preço público.

C As taxas podem ser instituídas por normas administrativas, ao passo que os preços devem ser fixados por lei.

D Os preços públicos são considerados receitas derivadas, havendo, portanto, discricionariedade em seu pagamento.

E As taxas remuneram serviços públicos e, portanto, são consideradas receitas originárias.

Resolução

Classificação da receita: originária x derivada:

Receita Derivada: é a receita que deriva do poder coercitivo do Estado, sendo

11

www.pontodosconcursos.com.br | Professor Marcio Ceccato

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões – CESPE Aula 00 – Aula Demonstrativa Professor Marcio

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões CESPE

Aula 00 Aula Demonstrativa Professor Marcio Ceccato

oriunda, portanto,

do

patrimônio

da

sociedade.

O Governo

exerce

a

sua

competência ou o poder de tributar os rendimentos e o patrimônio da população.

Receita Originária: é a receita proveniente da atividade privada do Estado, ou seja, obtida através da exploração de seu próprio patrimônio, venda de produtos ou da prestação de serviços.

Taxa x Preço Público:

Taxas são decorrentes de norma legal e compulsórias. São cobradas em virtude da prestação de serviços públicos, específicos e divisíveis, ou mera disponibilização do serviço, ou ainda, o regular exercício do Poder de Polícia. A relação decorre de lei, sendo regida por normas de direito público. As taxas públicas são receitas derivadas.

Preço Público ou Tarifa decorre da efetiva utilização de serviços facultativos (o indivíduo poderá escolher se os contrata ou não), colocados à disposição da população pela Administração Pública, seja de forma direta ou por delegação (concessão ou permissão). São serviços prestados em decorrência de uma relação jurídica de direito privado, sujeitas ao regime contratual onde foi previa e livremente manifestada a vontade do particular, sendo prestação pecuniária facultativa, classificadas, portanto, como receitas originárias.

Vamos analisar as opções!

a)

As

taxas

são

de

fato

compulsórias e, regidas pelo direito público,

condicionam-se ao princípio tributário da anterioridade (CF/88, art. 150, III).

CERTO.

  • b) A taxa é compulsória; o preço público é facultativo. ERRADO.

  • c) As taxas (compulsórias) devem ser

fixadas por

lei.

O

preço público

(facultativo) pode ser instituído por normas administrativas. ERRADO.

  • d) Os preços públicos são considerados receitas originárias. ERRADO.

  • e) As taxas são consideradas receitas derivadas. ERRADO

Opção correta: letra A.

15. (CESPE Contador/CADE 2014) A Conta Única do Tesouro Nacional deve acolher todos os recursos arrecadados pelos órgãos e entidades federais, com exceção dos recursos vinculados a fundos para manutenção e desenvolvimento de atividades específicas de fundações federais.

Resolução

Todos os recursos são arrecadados à conta única. Não existe a exceção citada pela questão. ERRADO.

12

www.pontodosconcursos.com.br | Professor Marcio Ceccato

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões – CESPE Aula 00 – Aula Demonstrativa Professor Marcio

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões CESPE

Aula 00 Aula Demonstrativa Professor Marcio Ceccato

16. (CESPE Analista-Contabilidade/CNJ 2013) A dívida ativa constitui os créditos da fazenda pública que independem de autorização orçamentária, tendo sido contraída mediante emissão de títulos para atender a desequilíbrio orçamentário.

Resolução

Pegadinha comum em concursos! Dívida Ativa são valores a receber, portanto, não devem ser confundidos com Dívidas Passivas (valores a pagar).

A primeira parte da questão está correta: a dívida ativa constitui os créditos da

fazenda pública (valores orçamentária.

a

receber)

que

independem de autorização

A segunda parte está errada: a dívida ativa não é uma dívida contraída através de operação de crédito.

ERRADO.

17.

(CESPE

Analista-Adm/TRT.17ªRegião

2013)

Ingressos

extraorçamentários são classificados como recursos de contrapartida com as obrigações correspondentes.

terceiros,

em

Resolução

Receitas extraorçamentárias são ingressos de recursos financeiros que NÃO se incorporam definitivamente ao patrimônio, pois NÃO pertencem à entidade que o recebe. São recursos que estão apenas momentaneamente transitando pelo patrimônio e serão oportunamente restituídos ao seu proprietário. Dessa forma, quando reconhecida a receita extraorçamentária, deverá haver concomitantemente o registro da contrapartida no passivo de uma obrigação de restituição deste valor. CERTO.

18. (CESPE ACE-Ciências Contábeis/TC-ES 2012) As receitas decorrentes da remuneração das disponibilidades do Tesouro Nacional fazem parte da receita primária do orçamento fiscal e da seguridade social.

Resolução

Receita Primária: tem caráter não financeiro, não possuindo características de endividamento ou de desmobilização de bens e direitos e compõe o cálculo do resultado primário. Exemplos: são as provenientes dos tributos, contribuições, patrimoniais, industriais, de serviços etc.

As receitas primárias correspondem ao total das receitas orçamentárias (correntes e de capital) deduzidas das Receitas Financeiras. Assim, o conceito de receita primária exclui aquelas decorrentes de desmobilizações, endividamento e outras receitas financeiras.

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões – CESPE Aula 00 – Aula Demonstrativa Professor Marcio

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões CESPE

Aula 00 Aula Demonstrativa Professor Marcio Ceccato

Receita Financeira (Não Primária): tem caráter financeiro e características de endividamento ou de desmobilização. Observa-se que não são todas as receitas de alienação de bens que são tidas como financeiras. Exemplos: as provenientes de aplicações financeiras e juros, privatizações etc.

Tais receitas são financeiras e, portanto, não fazem parte da receita primária (receita não financeira).

Dica! A “Remuneração das Disponibilidades do Tesouro Nacional” é classificada como Receitas de Capital Outras Receitas de Capital.

ERRADO.

19. (CESPE Auditor-CiênciasContábeis/TCE-RO 2013) De acordo com as categorias econômicas, a receita pode ser classificada em receita originária e receita derivada.

Resolução

Codificação da natureza da receita, composta por 8 dígitos em 6 níveis:

1 o nível

Categoria econômica

C

     

2 o nível

Origem

O

     

3 o nível

Espécie

E

     

4 o nível

Rubrica

R

     

5 o nível

Alínea

AA

     

6 o nível

Subalínea

SS

     

Na categoria econômica (ou classificação econômica) as receitas são classificadas em Correntes ou de Capital. ERRADO.

20. (CESPE ACE/TC-DF 2012) Caso haja parcelas a serem restituídas no curso da arrecadação de determinada receita orçamentária, os recursos correspondentes a essas parcelas não deverão ser contabilizados como despesa, mas como dedução de receita.

Resolução

A restituição deverá ser registrada como anulação de receita, ou seja, dedução de valor na respectiva natureza de receita, mesmo que a arrecadação da receita e sua restituição ocorram em exercícios financeiros distintos.

A questão ainda deixou claro de que não se trata de uma situação de renda extinta (para a qual poderia haver outro procedimento específico), pois informa

que a restituição ocorrerá “no curso da arrecadação” da receita. CERTO.

14

www.pontodosconcursos.com.br | Professor Marcio Ceccato

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões – CESPE Aula 00 – Aula Demonstrativa Professor Marcio

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões CESPE

Aula 00 Aula Demonstrativa Professor Marcio Ceccato

21. (CESPE Contador/MTE 2014) Para fins contábeis, a receita orçamentária efetiva aumenta a situação líquida patrimonial da entidade.

Resolução

Receita Efetiva: aquela que, no momento do seu reconhecimento, aumenta a situação líquida patrimonial da entidade. Constitui-se em fato contábil modificativo aumentativo. CERTO.

(CESPE

Contador/MJ

2013) Julgue

os

itens

a

seguir, relativos

aos

procedimentos de execução orçamentária e financeira.

22. Apenas as unidades sediadas fora do país podem manter contas correntes bancárias no exterior.

Resolução

Decreto nº 93.872/86:

Art. 13. Os limites financeiros para atender a despesas no exterior constarão de programação financeira de desembolso de forma destacada.

§ 1º Somente manterão contas correntes bancárias no exterior as unidades sediadas fora do País.

A banca examinadora considerou apenas o texto legal acima, tendo divulgado o gabarito como “certo”. Todavia, observa-se que o Decreto nº 94.007, de 1987 (publicado após o Decreto nº 93.872/86), estabelece regramento diferente e excepcional.

Decreto nº 94.007/87 (grifei):

Art. 2º Em casos excepcionais, o Ministro da Fazenda, mediante proposta devidamente fundamentada da Secretaria do Tesouro Nacional, poderá autorizar unidade sediada no País a manter conta corrente bancária no exterior, sem prejuízo da sistemática de execução financeira de despesas, estabelecida pelo Decreto nº 93.872, de 23 de dezembro de 1986.

Assim, caso uma unidade gestora sediada no Brasil necessite fazer pagamentos fora do país, poderá ser autorizada a abrir conta bancária no exterior para abrigar suas disponibilidades financeiras em moeda estrangeira. Para detalhes sobre operacionalização vide a IN STN nº 4/2004.

Portanto, NÃO são apenas as unidades sediadas fora do país que podem manter contas correntes bancárias no exterior.

O gabarito desta questão poderia ter sido objeto de alteração ou anulação.

Gabarito oficial: CERTO.

15

www.pontodosconcursos.com.br | Professor Marcio Ceccato

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões – CESPE Aula 00 – Aula Demonstrativa Professor Marcio( Lei nº 4.320/64, art. 56 e Decreto-lei nº 200/67, art. 74 ) . Art. A arrecadação de 2º todas receitas as União da na forma far-se-á disciplinada pelo Ministério da Fazenda, devendo o produto seu ser obrigatoriamente recolhido à conta do Tesouro Nacional no Banco do Brasil S.A. § 3º A posição líquida dos recursos do Tesouro Nacional no Banco do Brasil S.A. será depositada no Banco Central do Brasil, à ordem do Tesouro Nacional. Art. 4º Os recursos de caixa do Tesouro Nacional serão mantidos no Banco do Brasil S.A., somente sendo permitidos saques para o pagamento de despesas formalmente processadas e dentro dos limites estabelecidos na programação financeira. Art . 5º O pagamento da despesa, obedecidas as normas reguladas neste decreto, será feito mediante saques contra a conta do Tesouro Nacional Art. 12. As transferências para entidades supervisionadas, inclusive quando decorrentes de receitas vinculadas ou com destinação especificada na legislação vigente, constarão de limites de saques aprovados para a unidade orçamentária à qual os créditos sejam atribuíveis, de acordo com o cronograma aprovado ( Decreto-lei nº 200/67, art. 92, parágrafo único ) . Parágrafo único. Os saques para atender as despesas de que trata este artigo e para as de fundos especiais custeados com o produto de receitas próprias, só poderão ser efetuados após a arrecadação da respectiva receita e de seu recolhimento à conta do Tesouro Nacional. CERTO. 24. (CESPE – Analista-Contabilidade/TRT.17ªRegião – 2013) A inscrição em dívida ativa implica reconhecer a receita com base no regime de competência. Dessa forma, os fatos que afetam o patrimônio público devem ser contabilizados por competência e evidenciados nas demonstrações do exercício com o qual esses fatos se relacionam, complementarmente ao regime orçamentário das receitas e das despesas públicas. Resolução A Contabilidade Pública deve efetuar o reconhecimento de todos os atos e fatos 16 www.pontodosconcursos.com.br | Professor Marcio Ceccato " id="pdf-obj-15-2" src="pdf-obj-15-2.jpg">

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões CESPE

Aula 00 Aula Demonstrativa Professor Marcio Ceccato

23. Os saques relativos a receitas próprias somente podem ser efetuados após a arrecadação e o recolhimento da respectiva receita à Conta Única do Tesouro Nacional.

Resolução

Decreto nº 93.872/86:

Art. 1º A realização da receita e da despesa da União far-se-á por via bancária, em estrita observância ao princípio de unidade de caixa (Lei nº 4.320/64, art. 56 e Decreto-lei nº 200/67, art. 74).

Art.

A arrecadação de

todas

receitas

as

União

da

na forma

far-se-á

disciplinada pelo

Ministério

da

Fazenda,

devendo

o

produto

seu

ser

obrigatoriamente recolhido à conta do Tesouro Nacional no Banco do Brasil S.A.

§ 3º A posição líquida dos recursos do Tesouro Nacional no Banco do Brasil S.A. será depositada no Banco Central do Brasil, à ordem do Tesouro Nacional.

Art. 4º Os recursos de caixa do Tesouro Nacional serão mantidos no Banco do Brasil S.A., somente sendo permitidos saques para o pagamento de despesas formalmente processadas e dentro dos limites estabelecidos na programação financeira.

Art . 5º O pagamento da despesa, obedecidas as normas reguladas neste decreto, será feito mediante saques contra a conta do Tesouro Nacional

Art. 12. As transferências para entidades supervisionadas, inclusive quando decorrentes de receitas vinculadas ou com destinação especificada na legislação vigente, constarão de limites de saques aprovados para a unidade orçamentária à qual os créditos sejam atribuíveis, de acordo com o cronograma aprovado (Decreto-lei nº 200/67, art. 92, parágrafo único).

Parágrafo único. Os saques para atender as despesas de que trata este artigo e para as de fundos especiais custeados com o produto de receitas próprias, só poderão ser efetuados após a arrecadação da respectiva receita e de seu recolhimento à conta do Tesouro Nacional.

CERTO.

24. (CESPE Analista-Contabilidade/TRT.17ªRegião 2013) A inscrição em dívida ativa implica reconhecer a receita com base no regime de competência. Dessa forma, os fatos que afetam o patrimônio público devem ser contabilizados por competência e evidenciados nas demonstrações do exercício com o qual esses fatos se relacionam, complementarmente ao regime orçamentário das receitas e das despesas públicas.

Resolução

A Contabilidade Pública deve efetuar o reconhecimento de todos os atos e fatos

16

www.pontodosconcursos.com.br | Professor Marcio Ceccato

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões – CESPE Aula 00 – Aula Demonstrativa Professor Marcio

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões CESPE

Aula 00 Aula Demonstrativa Professor Marcio Ceccato

relacionados com o patrimônio público, observando, para tanto, os Princípios de Contabilidade, dentre eles o da Competência e Oportunidade.

O crédito da fazenda pública não foi recebido na época própria. Não obstante, foi adequadamente reconhecido e registrado no ativo como dívida ativa.

NBC T 16.5, item 21 (grifei):

Os registros contábeis devem ser realizados e os seus efeitos evidenciados nas demonstrações contábeis do período com os quais se relacionam, reconhecidos, portanto, pelos respectivos fatos geradores, independentemente do momento da execução orçamentária.

A Contabilidade Pública também deve registrar o planejamento e sua execução

orçamentária, em virtude do “regime orçamentário”: receitas na arrecadação e

despesas no empenho. CERTO.

25. (CESPE Contador/CADE 2014) Considere que um crédito tributário vencido em 2013 tenha sido, nesse mesmo ano, registrado pelo órgão de contabilidade e, em 2014, tenha sido inscrito na dívida ativa. Nesse caso, o ato de inscrição na dívida ativa representa uma variação patrimonial aumentativa.

Resolução

Para o ente da Federação, o ato de inscrição do crédito tributário em dívida ativa não ocasiona aumento do ativo, pois tal valor a receber já constava registrado no ativo. Trata-se, portanto, de uma variação qualitativa. ERRADO.

  • 2. Questões de Concurso SEM Resolução

Gabarito ao final.

  • 1. (CESPE-Analista-Atuarial/MPU-2015) É vedado classificar o ingresso de

recursos provenientes da alienação de componentes do ativo permanente como

receita patrimonial.

  • 2. (CESPE-Analista-Atuarial/MPU-2015)

Qualquer

renda

com

vencimento

determinado em lei, regulamento ou contrato é objeto de lançamento.

  • 3. (CESPE-Auditor/CGE-PI-2015) A procedência do crédito fiscal deve ser

verificada no ato do lançamento da receita pública.

  • 4. (CESPE Analista-Perícia-Contador/MPU 2013) O reconhecimento da

receita, sob o enfoque orçamentário, ocorre no momento da arrecadação, de acordo com o regime de caixa.

17

www.pontodosconcursos.com.br | Professor Marcio Ceccato

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões – CESPE Aula 00 – Aula Demonstrativa Professor Marcio

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões CESPE

Aula 00 Aula Demonstrativa Professor Marcio Ceccato

  • 5. (CESPE Analista-Perícia-Contador/MPU 2013) O reconhecimento da

receita, sob o enfoque patrimonial, tem como fato gerador o ato de verificação

da procedência do crédito e a identificação do devedor.

  • 6. (CESPE Analista-Administrativo/MI 2013) As receitas correntes e as

receitas de capital não devem afetar o patrimônio líquido da entidade pública até que tenham passado pelos estágios de previsão, lançamento, arrecadação e

recolhimento.

  • 7. (CESPE Analista-Administrativo/MI 2013) Os créditos da fazenda pública,

de natureza tributária ou não tributária, serão reconhecidos como receita do exercício em que forem arrecadados, nas respectivas rubricas orçamentárias.

  • 8. (CESPE Analista-Planej.Orçamento/MPU 2013) Os registros contábeis

inerentes a uma receita orçamentária decorrente de operação de arrendamento

mercantil financeiro não representam ingresso de recursos financeiros nos cofres do órgão público.

(CESPE-Analista-Adm/TRE-GO-2015) Julgue os itens seguintes, a respeito de receita pública.

  • 9. O imposto de renda retido na fonte sobre rendimentos pagos pelos estados e

municípios, de competência da União, não chega a constituir-se em

transferência àqueles entes, sendo diretamente apropriado como receita tributária própria.

  • 10. Os ingressos extraorçamentários, que integram o fluxo financeiro das

receitas públicas, não têm impacto no patrimônio líquido nem são objeto de

programação orçamentária.

  • 11. (CESPE Analista-Planej.Orçamento/MPU 2013) A receita da dívida ativa

é receita orçamentária corrente relativa a fato permutativo.

(CESPE TNS-SPU/MPOG 2013) Com referência à receita pública, julgue os próximos itens.

  • 12. Em virtude da obrigatoriedade imposta pela Lei Orçamentária Anual (LOA),

a ausência formal do registro da previsão da receita retira-lhe o caráter de orçamentária.

  • 13. Para fins contábeis, quanto ao impacto na situação líquida patrimonial, a

receita pode ser "corrente" ou de "capital".

  • 14. (CESPE Procurador/BACEN 2013) Assinale a opção correta em relação a

taxas e preços públicos.

A As taxas, diferentemente dos preços públicos, são compulsórias e condicionam-se ao princípio da anterioridade.

18

www.pontodosconcursos.com.br | Professor Marcio Ceccato

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões – CESPE Aula 00 – Aula Demonstrativa Professor Marcio

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões CESPE

Aula 00 Aula Demonstrativa Professor Marcio Ceccato

B O valor que remunera a contraprestação de um serviço público essencial de forma compulsória é tratado como preço público.

C As taxas podem ser instituídas por normas administrativas, ao passo que os preços devem ser fixados por lei.

D Os preços públicos são considerados receitas derivadas, havendo, portanto, discricionariedade em seu pagamento.

E As taxas remuneram serviços públicos e, portanto, são consideradas receitas originárias.

  • 15. (CESPE Contador/CADE 2014) A Conta Única do Tesouro Nacional deve

acolher todos os recursos arrecadados pelos órgãos e entidades federais, com

exceção dos recursos vinculados a fundos para manutenção e desenvolvimento de atividades específicas de fundações federais.

  • 16. (CESPE Analista-Contabilidade/CNJ 2013) A dívida ativa constitui os

créditos da fazenda pública que independem de autorização orçamentária, tendo sido contraída mediante emissão de títulos para atender a desequilíbrio orçamentário.

  • 17. (CESPE

Analista-Adm/TRT.17ªRegião

2013)

Ingressos

extraorçamentários são classificados como recursos de terceiros, em

contrapartida com as obrigações correspondentes.

  • 18. (CESPE ACE-Ciências Contábeis/TC-ES 2012) As receitas decorrentes da

remuneração das disponibilidades do Tesouro Nacional fazem parte da receita primária do orçamento fiscal e da seguridade social.

  • 19. (CESPE Auditor-CiênciasContábeis/TCE-RO 2013) De acordo com as

categorias econômicas, a receita pode ser classificada em receita originária e

receita derivada.

  • 20. (CESPE ACE/TC-DF 2012) Caso haja parcelas a serem restituídas no

curso da arrecadação de determinada receita orçamentária, os recursos correspondentes a essas parcelas não deverão ser contabilizados como despesa, mas como dedução de receita.

  • 21. (CESPE Contador/MTE 2014) Para fins contábeis, a receita orçamentária

efetiva aumenta a situação líquida patrimonial da entidade.

(CESPE

Contador/MJ

2013) Julgue

os

itens

a

seguir, relativos

aos

procedimentos de execução orçamentária e financeira.

  • 22. Apenas as unidades sediadas fora do país podem manter contas correntes

bancárias no exterior.

19

www.pontodosconcursos.com.br | Professor Marcio Ceccato

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões – CESPE Aula 00 – Aula Demonstrativa Professor Marcio

Exercícios Comentados Contabilidade Pública em 600 Questões CESPE

Aula 00 Aula Demonstrativa Professor Marcio Ceccato

  • 23. Os saques relativos a receitas próprias somente podem ser efetuados após

a arrecadação e o recolhimento da respectiva receita à Conta Única do Tesouro

Nacional.

  • 24. (CESPE Analista-Contabilidade/TRT.17ªRegião 2013) A inscrição em

dívida ativa implica reconhecer a receita com base no regime de competência. Dessa forma, os fatos que afetam o patrimônio público devem ser

contabilizados por competência e evidenciados nas demonstrações do exercício com o qual esses fatos se relacionam, complementarmente ao regime orçamentário das receitas e das despesas públicas.

  • 25. (CESPE Contador/CADE 2014) Considere que um crédito tributário

vencido em 2013 tenha sido, nesse mesmo ano, registrado pelo órgão de contabilidade e, em 2014, tenha sido inscrito na dívida ativa. Nesse caso, o ato de inscrição na dívida ativa representa uma variação patrimonial aumentativa.

GABARITO

1C 2C 3C 4C 5E 6E 7C 8C 9C 10C 11C 12E 13E 14A 15E 16E 17C 18E 19E 20C 21C 22C 23C 24C 25E.

20

www.pontodosconcursos.com.br | Professor Marcio Ceccato