Você está na página 1de 40

CLIMATIZAÇÃO DE

UM RESTAURANTE
UNIVERSITÁRIO
Grupo: Filipe Soares, Glauco
Nobrega, Rodrigo Jorge, Samuel
Araújo
ESTRUTURA
• Objetivos
• Localização do Restaurante
• Características do espaço
• Cargas Térmicas
• Conclusões
OBJETIVOS
• O presente trabalho tem como objetivos a realização
do projeto de um Restaurante Universitário que
atenda o CEFET-RJ Campus de Angra dos Reis e
ainda verificar qual a carga térmica em cada um dos
ambientes
LOCALIZAÇÃO DO RESTAURANTE
• Assim como o campus, o restaurante está localizado no
bairro Parque Mambucaba, no município de Angra dos Reis;
• O município possui as seguintes características no verão:
• Tbs = 30°C
• Umidade relativa do ar = 80%
• Velocidade do vento = 7,5 km/h
LOCALIZAÇÃO DO RESTAURANTE
CARACTERÍSTICAS DO ESPAÇO
• Os Restaurantes Universitários ou bandejões, são conhecidos
por atender um grande número de pessoas a um baixo custo.
• Devido a isto serão levadas as seguintes considerações no
projeto:
• O restaurante pode ser aproximado ao refeitório de uma
empresa;
• O restaurante pode ser aproximado as recomendações do
Governo Federal para restaurantes de baixo custo.
CARACTERÍSTICAS DO ESPAÇO
• O bloco do restaurante apresenta não só o restaurante, mas também a
cozinha, o depósito e o vestiário;
• O restaurante tem capacidade de acomodar 330 pessoas
simultaneamente;
• A cozinha conta com 9 funcionárias;
• O prédio tem uma área total de 555m²;
• A altura do parede é 3 m em todo o bloco
CARACTERÍSTICA DO ESPAÇO: REFEITÓRIO
• O refeitório tem um espaço físico de 15x22m (330 m²);
• As paredes que separam o refeitório da área externa tem
janelas que ocupam 40% da área da parede;
• A parede entre o refeitório e a cozinha tem uma abertura de
2 m²;
• Existe uma porta dupla de (2x2,1 m) entre o refeitório e a
área externa e outra porta dupla de mesmas dimensões entre
o refeitório e a cozinha;
• A temperatura do local deve ser mantida em 22,7 °C
CARACTERÍSTICA DO ESPAÇO: COZINHA
• A tem um espaço físico de 8x15m (120 m²);
• As paredes que separam a cozinha da área externa tem
janelas que ocupam 40% da área da parede;
• Existe uma porta dupla de (2x2,1 m) entre o refeitório e a
cozinha e uma porta simples (1x2,1 m) entre a cozinha e o
depósito;
• O local deve ser mantida em temperatura ambiente;
• Considerou-se que na cozinha circula vento a 0,75 m/s
CARACTERÍSTICA DO ESPAÇO: VESTIÁRIO
• A tem um espaço físico de 5,5x7m (38,5 m²);
• As paredes entre o vestiário e a área externa tem uma área
de 4,81 m²;
• Existe uma porta simples (1x2,1 m) entre o vestiário e á área
externa;
• O local deve ser mantida em temperatura ambiente;
CARACTERÍSTICA DO ESPAÇO: DEPÓSITO
• A tem um espaço físico de 7x9,5 m (66,5 m²);
• As paredes não tem janelas;
• Existe uma porta simples (1x2,1 m) entre o depósito e a
cozinha;
• A temperatura do local deve ser mantida 17 °C;
CARACTERÍSTICAS DO ESPAÇO
CARACTERÍSTICAS DO ESPAÇO
CARACTERÍSTICAS DO ESPAÇO
CARGA TÉRMICA: CONDUÇÃO
• Todas as superfícies internas da parede são
compostas por azulejos;
• O teto não tem azulejos.
• 𝑄ሶ = 𝑈 ∗ 𝐴 ∗ (𝑇∞1 − 𝑇∞2 )
CARGA TÉRMICA: CONDUÇÃO
R da
Pé direito (m) R do tijolo comum (uma vez)10cm(Kcal)=(L/k) argamassa(Kcal/h..K)
3 0,161290323 0,022613471
R
externo Kcal\h.m².ºC R do vidro Kcal\h.m.ºC R do aluminio
0,065908716 0,000965251 4,91E-05

R azulejo Kcal\h.m.ºC R interno Kcal\h.m.ºC R interno cozinha


0,009062075 0,125628141 0,094731956

R do ferro Kcal\h.m.ºC R da madeira R de 2 esboços de 2 cm


0,000145012 0,230769231 0,418
CARGA TÉRMICA: CONDUÇÃO
CARGA TÉRMICA CONDUÇÃO
CARGA TÉRMICA: INSOLAÇÃO

Para superfícies Transparentes:


Q=FGCI*A
Onde:
• FGCI = fator solar de áreas de vidro [W/m²]
• A = área [m²]
CARGA TÉRMICA: INSOLAÇÃO
CARGA TÉRMICA: INSOLAÇÃO
CARGA TÉRMICA: INSOLAÇÃO
CARGA TÉRMICA: INSOLAÇÃO
• Para superfícies opacas:
𝑄 = 𝐴 × 𝑈 [ 𝑡𝑒 − 𝑡𝑖 + ∆𝑡]
• Onde:
• Q = transferência de calor [W]
• A = área [m2]
• U = coeficiente global de transferência de calor [W/m2 . ºC]
• te = temperatura do exterior [ºC]
• ti = temperatura do interior [ºC]
• ∆𝑡 = acréscimo ao diferencial de temperatura
CARGA TÉRMICA: INSOLAÇÃO
• As cores são sempre claras:
CARGA TÉRMICA: INSOLAÇÃO
Δt(° Área de Te(° Ti(° Teq(°C
Parede Orientação A*U Q(Kcal/h)
C) concreto(m²) C) C) )
1 N 2,7 27 33,6447455 30 23 33 336
2 O 5,5 39,6 49,3456268 30 23 36 632
3 O 5,5 27 33,6447455 30 30 36 185
4 S 0 12,3 15,3270507 30 30 30 0
5 S 0 16,49375 20,5528897 30 30 30 0
6 E 5,5 14,09375 17,5622456 30 30 36 96,6
7 E 5,5 28,5 35,5138981 30 17 36 657
8 E 5,5 35,4 44,1119997 30 23 36 565
9 x 0 16,5 19,1193176 30 30 30 0
10 x 0 26,4 30,5909082 30 17 30 398
11 x 0 21,9 25,3765488 30 23 30 185
12 x 0 21 23,4926212 30 17 30 305
CARGA TÉRMICA: INSOLAÇÃO
Δt(° Área de Te(° Ti(° Teq(°C
Parede Orientação A*U Q(Kcal/h)
C) concreto(m²) C) C) )
telhado do
telhado 8,3 330 412,680331 30 23 38 6438
refeitório
telhado do
telhado 8,3 38,5 49,9463447 30 30 38 415
vestiário
telhado da
telhado 8,3 120 155,676919 30 30 38 1292
cozinha
telhado do
telhado 8,3 66,5 86,270959 30 17 38 1838
depósito
porta do
E 5,5 4,2 9,94539298 30 23 36 127
refeitório
porta da
S 0 2,1 5,36521939 30 30 30 0
cozinha
porta do
CARGA TÉRMICA: INSOLAÇÃO
• Deste modo, a carga total devido a insolação será:
CARGA TÉRMICA: CALOR DEVIDO AS
PESSOAS


𝑄 = 𝑛𝑢𝑚𝑒𝑟𝑜 𝑑𝑒 𝑝𝑒𝑠𝑠𝑜𝑎𝑠 ∗ 𝑐𝑎𝑙𝑜𝑟 𝑙𝑖𝑏𝑒𝑟𝑎𝑑𝑜 𝑝𝑜𝑟 𝑝𝑒𝑠𝑠𝑜𝑎
CARGA TÉRMICA: CALOR DEVIDO AS
PESSOAS

Calor Total
Temperatura Qtd. de Q(Kcal/
Local Liberado por Q(W)
ambiente(°C) pessoas h)
Pessoa (Kcal/h)

refeitório 25 100 330 33000 28373,4

cozinha 32 100 9 900 773,82


CARGA TÉRMICA: ILUMINAÇÃO
CARGA TÉRMICA: EQUIPAMENTOS
ELÉTRICOS
𝑃
𝑞= − 𝑃 × 733
𝜂
Onde:
• q = carga térmica [W]
• P = potência [cv]
• η = rendimento do motor
CARGA TÉRMICA: EQUIPAMENTOS
ELÉTRICOS
CARGA TÉRMICA: EQUIPAMENTOS A GÁS

COZINHA

Equipamentos QTD. Calor Gerado(Btu/h)


Caldeirão a gás(500 l) 3 169200
Chapa bifeira 1 6500
Fogão a gás 4 bocas 1 4000
Fogão industrial 4 trempes 1 4000
Forno de convecção 1 5118
Frigideira a gás 1 6500
total 195318
REFEITÓRIO
Balcão de distribuição(H) 1 14000
CARGA TÉRMICA: INFLITRAÇÃO

𝑄𝑠 = 𝑄 × 0,29 𝑡𝑒 − 𝑡𝑖 ∗ vazão
𝑄𝑙 = 1,2 ∗ 𝑤𝑒 − 𝑤𝑖 ∗ 𝑣𝑎𝑧ã𝑜 ∗ 583
CARGA TÉRMICA: INFLITRAÇÃO
diferença
de vazão
velocidad volumétri
local area es(km/h) ca(m³/h) te ti we wi QL Qs Q total
janelas
refeitório 2,124 7,5 15930 30 22,7 2,40E-02 0,009 1,67E+05 33723,81 200893,2
porta
refeitório 0,0103 7,5 1397,25 30 22,7 2,40E-02 0,009 1,47E+04 2957,978 17620,72
janelas
cozinha 0,828 4,8 3974,4 30 30 2,40E-02 0,024 0,00E+00 0 0
porta
deposito 0,0062 2,7 16,74 30 17 2,40E-02 0,0095 1,70E+02 63,1098 232,9237
porta
cozinha
refeitório 0,0103 2,7 27,81 30 22,7 2,40E-02 0,009 2,92E+02 58,87377 350,7119
Janela do
vestiário 2,40625 7,5 18046,88 30 30 2,40E-02 2,40E-02 0,00E+00 0 0

Area Vazia -
Cozinha/Ref
eirtório 2 2,7 5400 30 22,7 0,024 0,009 56667,6 11431,8 68099,4
CARGA TÉRMICA: INFILTRAÇÃO

Local Refeitório Cozinha Depósito Vestiário

kcal/h 286964,1 -68683 232,9237 0


CARGA TÉRMICA: VENTILAÇÃO
CARGA TÉRMICA: VENTILAÇÃO

diferença de
vazão
local velocidades(k te ti we wi QL Qs Q total
volumétrica(m³/h)
m/h)

refeitório 7,5 11550 30 22,7 2,40E-02 0,009 1,21E+05 24451,35 1,46E+05

cozinha 4,8 5850 30 30 2,40E-02 2,40E-02 0,00E+00 0 0,00E+00


deposito 2,7 16,625 30 17 2,40E-02 0,0095 1,69E+02 62,67625 2,31E+02
vestiário 7,5 117 30 30 2,40E-02 2,40E-02 0,00E+00 0 0,00E+00
CARGA TÉRMICA TOTAL

Local Refeitório Cozinha Depósito Vestiário

kcal/h 2,05M -6682,74 8558,89 2568,41


CONCLUSÕES
• Para a realização deste trabalho foram utilizados conhecimentos
adquiridos ao longo de todo o semestre da disciplina “Sistemas
Térmicos” e nele pode-se observar a dificuldade em modelar um projeto
desde o inicio.
• Chegou-se à conclusão que o ambiente com maior carga térmica é o
refeitório e o com menor, em números absolutos o vestiário.
• Conclui-se também que devido a sua ligação como todos os ambientes
refrigerados e as grandes frestas entre a cozinha e o refeitório
ocasionaram uma carga térmica negativa na cozinha. Sendo este dado a
maior surpresa do projeto, já que nela estão concentrados os principais
equipamentos quentes.