P. 1
Água dura

Água dura

|Views: 5.351|Likes:
Publicado porvanS2tuty

More info:

Published by: vanS2tuty on Sep 17, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/01/2013

pdf

text

original

Água dura Introdução: Dureza da água É a propriedade relacionada com a concentração de íons de determinados minerais dissolvidos nesta substância

. A dureza da água é predominantemente causada pela presença de sais de Cálcio e Magnésio, de modo que os principais íons levados em consideração na medição são os de Cálcio (Ca+) e (Mg+). Eventualmente também o Zinco,Estrôncio, Ferro ou Alumínio podem ser levados em conta na aferição da dureza. A dureza da água é composta de duas partes, a dureza temporária e a dureza permanente. A dureza temporária é gerada pela presença de carbonatos e bicarbonatos e pode ser eliminada por meio de fervura da água. A dureza permanente, é devida a cloretos, nitratos e sulfatos e não é suscetível à fervura. À somatória da dureza temporária e permanente dá-se o nome de "Dureza Geral", (ou total) da água. Água "dura" Para efeito de potabilidade, são admitidos valores relativamente altos de dureza. No Brasil, a portaria N.º 1469, de 29 de dezembro de 2000 estabelece o limite máximo de 500mgCaCO3/l para que a água seja admitida como potável . A objeção fica por conta do gosto, que eventualmente pode se considerado uma característica desagradável de águas muito duras. Há, no entanto, águas naturais duras consideradas satisfatórias para consumo humano (VMA=500 mg/l). Para um número vasto de aplicações, como combate a incêndio, regar o jardim, lavagem das ruas ou manter o barco a flutuar, a água teria de ser muito dura antes de causar problemas. Para outro usos tanto domésticos como industriais, no entanto, a água dura pode causar alguns inconvenientes. O principal deles refere-se à menor capacidade de precipitar sabão da água dura. Uma forma muito simples e antiga[6] de identificar a dureza da água é o teste da espuma. Se o sabão ou pasta de dentes fizer muita espuma na água é porque é água mole. Mas, se pelo contrário fizer pouca espuma, é porque a água é água dura. Por isso, para o uso em banho, lavagem de louças e roupas, fazer a barba, lavar o carro e muitos outros usos, a água dura não é tão eficiente como a mole. Calcula-se que 10 mg/l de CaCO3 provocam o desperdício de 190 gramas de sabão puro, por cada metro cúbico de água. A água dura pode ser indesejável para alguns processos industriais[7] levedar certos tipos de cerveja[8], embora diga-se que o típico Uísque Bourbon do Kentucky deve em parte o seu sabor à elevada concentração de cálcio na água existente no subsolo da região onde é produzido[9]. Alguns produtos químicos presentes na água dura, tais como os silicatos e o carbonato de cálcio, são também inibidores de corrosão eficientes, e podem prevenir danos em canalizações ou contaminações por produtos de corrosão potencialmente tóxicos. A água dura pode causar depósitos de calcite em caldeiras, máquinas de lavar e canos. A água suave também tem um sabor mais "doce" do que a dura.

Outro inconveniente de uma água demasiado dura é a incrustação dos íons carbonato e hidrogeno carbonato nos permutadores de calor (em casa, este fenômeno nota-se especialmente nas máquinas de lavar e caldeiras de aquecimento). Para contornar este problema, e falando especialmente de empresas têxteis, onde o consumo de água é elevado, foi necessário estabelecerem-se em zonas onde a água é considerada macia, principalmente no Vale do Ave (Braga, Guimarães e Famalicão). No entanto, é necessário por vezes proceder a algumas correções da dureza: poderá ser feita através da adição de cal (método mais barato) ou através do uso de resinas permutadoras de íons, que os seqüestram, impedindo desta forma a sua deposição nas canalizações e nas máquinas. Em casa, é vulgar o uso de Calgon, constituindo essencialmente por EDTA (ácido etileno-diaminatetracético), é o seqüestrante mais utilizado e mais eficiente hoje em dia. De acordo com o regulamento do SIDVA (Sistema Integrado de Despoluição do Vale do Ave), os valores máximos admissíveis para a dureza de uma água para a indústria têxtil são de 70 mg/l.

Água pesada: Introdução: Água pesada é o óxido de deutério de fórmula D2O ou ²H2O. É quimicamente semelhante à água normal, H2O, porém com átomos de hidrogênio mais pesados denominados deutérios cujos núcleos atômicos contêm um nêutron além do próton encontrado em todos os átomos de hidrogênio. Gilbert Newton Lewis isolou a primeira amostra de água pesada em 1933. Em cada copo de água, 0,001% é ²H2O (água pesada). Ou seja, numa garrafa de um litro (mil mililitros) existem um mL de água pesada. Água semi-pesada, HDO, é aquela cuja unidade molecular contém um átomo de hidrogênio normal (sem nêutrons) com um átomo de deutério.

Água pesada e os neutrinos A água pesada é utilizada na captura de neutrinos; para se capturar alguns poucos, utilizam-se câmaras subterrâneas (geralmente minas desativadas), lugares onde não se sofre a interferência de radiação, preenchidas por até 57 mil metros cúbicos desta água com abundância relativa de deutério. Muito ocasionalmente, um neutrino de passagem advindo do Sol colidirá com um dos núcleos atômicos da água, produzindo jatos de energia. Os cientistas contam os jatos e, assim, nos aproximam um pouco mais da compreensão das propriedades fundamentais da matéria.

O deutério pode ser encontrado na natureza. Estima-se que haja, em cada fonte de água, um átomo de deutério para cada 6.760 átomos de hidrogênio simples. Mas a descoberta de sua capacidade como moderador de reações nucleares fez com que a ciência desenvolvesse a partir da década de 30, métodos artificiais de produção, que obtêm óxido de deutério quase puro. O objetivo era usá-la nos primeiros reatores nucleares, onde desacelerava os nêutrons liberados pelo processo de fissão e impediam que se iniciassem reações em cadeia. Ela ainda é utilizada em reatores que usam urânio natural. Em usinas nucleares como as de Angra 1, a água pesada serve também como medida de segurança. As usinas possuem reatores que utilizam pastilhas de dióxido de urânio (U3O8). Depois de usadas no reator, as pastilhas são colocadas em latões de chumbo, material que dificulta a passagem de partículas radioativas. Esses latões, por sua vez, são colocados em piscinas de água pesada, que ficam no próprio prédio do reator e funcionam como última linha de defesa contra a radioatividade que venha a escapar do chumbo. Também é usada como traçador em estudos de processos químicos e bioquímicos.

Instituto Estadual de Educação Assis Chateaubriand

Química Inorgânica Água pesada e Água dura

Vanilson Lemes TQ 21/2

Charqueadas, 24 de novembro de 2008

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->