Você está na página 1de 23

www.centroleduc.com.br

abr-12

Centro de Formação Profissional Leduc MASSOTERAPIA Cosmetologia Aplicada 1

Centro de Formação Profissional Leduc MASSOTERAPIA

Cosmetologia Aplicada

1

Cosmetologia

É a área da ciência farmacêutica que pesquisa, desenvolve, elabora, produz, comercializa e aplica produtos cosméticos.

É a ciência e a arte que tem por objetivo o cuidado e a melhoria dos caracteres estéticos da pele e seus anexos, por meio de formulações de produtos naturais ou sintéticos.

2

www.centroleduc.com.br

abr-12

Cosméticos

Produtos constituídos por substâncias naturais e sintéticas ou sua mistura, de uso externo (pele, cabelos, unhas, lábios, genitais externos, dentes, mucosa oral) com a finalidade exclusiva ou principal de limpá-los, perfumá-los, alterar sua aparência e/ou corrigir odores corporais e/ou protegê-los ou mantê-los em bom estado.

3

Produtos Naturais

Um produto natural não é, necessariamente, orgânico porque na maioria das vezes os produtos naturais são produzidos de forma convencional.

Portanto, nem sempre obedecem aos critérios de produção estabelecidos para produtos orgânicos.

4

www.centroleduc.com.br

abr-12

 

Hidratantes

A hidratação natural da pele ocorre de duas formas:

 

Endógena: o caminho percorrido pela água, por meio da difusão, segue desde a derme até a superfície cutânea (perspiração invisível) e por sudação (transpiração);

Exógena: o fornecimento de água é realizado pelo contato ambiente/pele, o qual deve estar saturado de água, ou pela aplicação de cosméticos.

A adequada função da pele está diretamente relacionada com uma boa hidratação. Peles hidratadas respondem melhor aos tratamentos cosméticos de um modo geral e exercem melhor sua função protetora.

 

5

 

Adstringentes

Diminuem o suor e a oleosidade da pele devido à contração dos poros (abertura da glândula sudorípara) e do óstio (abertura da glândula sebácea).

 
 

Calmantes

Anti-inflamatórios que diminuem o edema (inchaço) e a vermelhidão da pele.

 

6

www.centroleduc.com.br

abr-12

Antissépticos

Diminuem o crescimento bacteriano, tornando mais limpos os locais onde são aplicados.

Secativos

Têm a capacidade de absorver a secreção sebácea (oleosidade) e o suor presentes na pele.

7

Substância Ativa

Representa o componente da formulação responsável pelas ações farmacológicas.

No caso de haver mais de uma substância ativa, teremos:

Base: é a substância ativa com maior atividade farmacológica, quer pelo seu potencial de ação, quer pelo seu volume;

Adjuvante: outra(s) substância(s) ativa(s) que complementa(m) a ação da base.

8

www.centroleduc.com.br

abr-12

Veículo

Parte da forma farmacêutica (cosmética) que lhe confere forma e volume, gerando maior estabilidade, não tem ação farmacológica.

Cataplasmas

São preparações geralmente magistrais, de aplicação tópica na pele.

9

Ceratos

São um tipo de pomada, em que o excipiente é constituído por uma mistura de cera e óleo.

Pastas

São pomadas espessas devido à grande quantidade de pó insolúvel que veiculam. Podem ser dérmicas ou orais.

10

www.centroleduc.com.br

abr-12

Pomadas

São preparações de consistência mole, destinadas a serem aplicadas externamente;

Preparações semissólidas numa base gorda como a lanolina ou a vaselina;

Completa ou moderadamente absorvidas pela pele;

É o veículo mais eficaz para a absorção de fármacos pela pele.

11

Emulsões

São sistemas dispersos constituídos por duas fases líquidas, que podem ser feitas a partir de água em óleo (A/O) ou o contrário (O/A).

12

www.centroleduc.com.br

abr-12

Linimentos

São preparações oficinais ou magistrais, destinadas exclusivamente ao uso externo, em unção ou fricção sobre a pele;

Efeito vasodilatador por ação do movimento mecânico de massagem.

13

Óleos vegetais

São utilizados na cosmética principalmente por suas propriedades de emoliência, que evita o ressecamento da pele.

Soluções

São misturas homogêneas de duas ou mais substâncias ativas (normal / sólidas) em solventes líquidos (normal / água), em concentrações inferiores a sua solubilidade em temperatura ambiente.

14

www.centroleduc.com.br

abr-12

Loções

São soluções que se impregnam na pele; o veículo é aquoso e usado sem fricção. Sua fluidez permite aplicação rápida e uniforme sobre uma ampla superfície.

Suspensão

São formas farmacêuticas que contêm partículas sólidas finas da substância ativa em dispersão relativamente uniforme. Deve ser agitado antes do uso.

15

Extratos Fluidos

Solução hidroalcoólica de constituintes solúveis de drogas vegetais, na qual 1ml representa 1g.

São preparações líquidas obtidas pela extração de seus princípios ativos por diversos métodos, veiculados geralmente em propilenoglicol, dando origem aos extratos glicólicos, utilizados em produtos cosméticos.

16

www.centroleduc.com.br

abr-12

Tinturas

São preparações oficinais que resultam da ação do álcool por maceração sobre produtos secos de origem animal, vegetal ou mineral;

São, portanto, soluções alcoólicas a 10 ou

20%;

Podem ser utilizadas por via tópica, poções ou xaropes.

17

ser utilizadas por via tópica, poções ou xaropes. 17 Aerossóis • Caracterizam-se por constituírem um

Aerossóis

Caracterizam-se por constituírem um “nevoeiro não molhante” formado por microgotas (diâmetro compreendido entre 0,05 e 0,2 micrômetro);

Formam uma suspensão coloidal, em que a fase contínua é o gás e a fase dispersa é o líquido.

18

www.centroleduc.com.br

abr-12

Sprays

São semelhantes aos aerossóis, mas o diâmetro da partícula é maior (0,5 micrômetro), podem ser considerados “nevoeiros molhantes”.

19

Manteigas

Manteigas: são ricas em ácidos graxos, esteróis e vitaminas. As principais são:

Manteiga de cupuaçu, de cacau, de karité;

20

www.centroleduc.com.br

abr-12

Emolientes

São substâncias que têm a função de combater o endurecimento da pele que ocorre em consequência da queratinização, além de manter sua flexibilidade.

Pode-se obter este efeito por meio da combinação de substâncias hidratantes e umectantes com substâncias oleosas (ex:

óleos vegetais).

21

Emulsificantes

São moléculas que contém um lado hidrófilo (afinidade pela água) e outro lipófilo (afinidade com gordura). Essas substâncias diminuem a tensão superficial entre duas fases, de maneira a permitir a mistura entre óleo e água (ex: trietanolamina).

22

www.centroleduc.com.br

abr-12

Umectantes

São substâncias higroscópicas que possuem a propriedade de absorver água.

São utilizados para reduzir o endurecimento dos cremes por exposição ao ar.

As propriedades higroscópicas da película do umectante é importante pois reduzem a velocidade de saída de água (ex: glicerina).

23

Conservantes

A estabilidade de um produto deverá ser mantida por todo o período de vida útil da preparação, que é o tempo transcorrido desde sua preparação até o momento do uso.

Para auxiliar na manutenção das propriedades originais dos produtos medicamentosos e cosméticos;

Ação de proteção às degradações químicas e alterações físicas.

24

www.centroleduc.com.br

abr-12

Agentes Antioxidantes

São substâncias capazes de inibir a oxidação dos ingredientes ativos e excipientes, principalmente aqueles mais sensíveis à luz e ao calor. Os antioxidantes atuam reagindo com os radicais livres ou comportando-se como quelantes (ex. EDTA).

25

Agentes Antimicrobianos

São substâncias adicionadas à fase aquosa ou oleosa nas preparações emulsivas, de acordo com sua solubilidade.

De modo geral, a presença de água favorece o crescimento microbiano nas preparações farmacêuticas e cosméticas (ex.: nipagin, nipazol).

26

www.centroleduc.com.br

abr-12

Corantes

O emprego de corantes tem a finalidade principal de tornar o produto mais agradável visualmente, mas também atua facilitando a identificação de alguns produtos. Em certos casos, a mudança da coloração indicará degradação de componentes da formulação.

27

Esfoliantes

Esfoliantes são cosméticos com a função de eliminar as camadas superficiais do extrato córneo, promovendo a renovação celular e melhorando as características da pele hiperqueratinizada.

Outra importante função dos esfoliantes é que, por diminuírem o estrato córneo, também melhoram a permeabilidade cutânea para outros cosméticos.

28

www.centroleduc.com.br

abr-12

Tônicos

São soluções sem permeabilidade cutânea, que tem o objetivo de equilibrar o pH cutâneo após algum procedimento, ou auxiliar na retirada de resíduos de produtos anteriormente usados na pele.

Ao contrário do que se pensa, a maioria dos tônicos não possui tensoativos, logo, não possuem detergência, não sendo muito úteis no processo de higienização sozinhos.

29

Permeabilidade Cutânea

A seletividade da pele às substâncias permite a classificação de três tipos de ocorrências, quando falamos de permeabilidade cutânea:

Permeabilidade: quando a substância possui afinidade bioquímica com a pele suficientemente para que esta permita sua entrada sem maiores resistências;

Semipermeabilidade: a pele não oferece resistência completa à substância, mas essa encontra dificuldades para permear as camadas celulares;

30

www.centroleduc.com.br

abr-12

Permeabilidade Cutânea

Impermeabilidade: quando não há semelhanças químicas da substância com a pele, ou o tamanho das moléculas do composto e seu peso molecular não permitem a passagem.

31

Fatores que afetam a permeabilidade

Relacionados à pele temos:

• Vascularização local: quanto mais vascularizado o local de aplicação do cosmético melhor será a permeabilidade do mesmo. • Nível de hidratação: uma pele bem hidratada tem melhor permeabilidade;

32

www.centroleduc.com.br

abr-12

Nível de queratinização da epiderme: quanto

maior a camada córnea, mais queratina tem o local, logo, mais impermeável. A queratina confere dureza à pele e impermeabilidade. Por isso, muitas vezes, a necessidade de uma esfoliação prévia, para melhor ação dos ativos;

Região do corpo: locais com pele mais fina e mais vascularizada tem maior permeabilidade;

pH da pele: as alterações de pH da pele influem em sua permeabilidade.

 

33

Relacionados ao cosmético temos:

Potencial químico de semelhanças à pele: a pele tem uma característica hidrolipídica por conta da constituição das membranas celulares. Quanto mais parecido com a pele for o cosmético, maior permeabilidade terá;

Tipo de veículo cosmético: veículos do tipo emulsão têm potencial químico semelhante ao da pele com maior permeabilidade. Veículos como soluções e géis, não permeiam a pele, pois não possuem caráter lipídico;

 

34

www.centroleduc.com.br

abr-12

Presença de carreadores específicos: servem para levar princípios ativos através da pele, independente de suas propriedades químicas. Podemos citar as nanoesferas, glicosferas;

Manobras estéticas e uso de equipamentos:

qualquer ação física que aumente a permeabilidade vascular ou altere o potencial das membranas celulares aumentando a permeabilidade celular, melhora a permeabilidade cutânea;

35

Ativos para celulite

Dentre os princípios ativos atuantes na microcirculação encontram-se os extratos vegetais de hera e castanha-da-índia, ricos em saponinas, além de ginkgo biloba e rutina, que contém bioflavonóides.

Estes agem diminuindo a hiperpermeabilidade capilar e aumentando o tônus venoso.

36

www.centroleduc.com.br

abr-12

Estudos experimentais demonstraram que o extrato de ginkgo biloba tem ação

antiedematosa, melhorando o retorno venoso

e a circulação arterial.

Dentre os ativos utilizados com ação no tecido conjuntivo, destacam-se o silício e a Centella asiática.

37

Cosméticos que auxiliam no combate a celulite

De acordo com cosmetólogos e esteticistas, os anticelulíticos atuam sobre as disfunções do tecido conjuntivo. Suas formulações devem

conter ativos para realizar três tarefas básicas:

a lipólise, a drenagem e a reestruturação dos tecidos.

38

www.centroleduc.com.br

abr-12

1 - Lipólise

Na lipólise, os ativos estimulam enzimas a reduzir a reserva de gordura. Nesta nova categoria de ativos estão a cafeína e a teofilina – extraídas do café, chá, guaraná, cacau e mate – que degradam as gorduras e diminuem o volume corporal;

39

2 - Drenagem

Na drenagem, os ativos facilitam a reabsorção dos líquidos intersticiais e eliminam as toxinas. Pode ser induzida pelo uso do remoduline, um descongestionante que drena os tecidos e estimula a microcirculação e lipossomas biorrubine, com ação desinfetante e antiedema;

40

www.centroleduc.com.br

abr-12

3 - Reestruturação

Na reestruturação, os ativos induzem à reorganização do tecido conjuntivo por meio da regeneração celular do tecido danificado. Os ativos indicados são: a centella asiática, a elastina marinha, as glicoproteínas da soja e os complexos minerais.

41

Cremes para celulite

Coadjuvantes – Somados aos radicais livres, outros problemas podem facilitar o aparecimento da celulite, como a inflamação, as células mortas e a falta de hidratação. Entre os ativos antiinflamatórios, destacam-se o aloe vera, a arnica, a camomila e o zinco.

Para remover as células mortas, recomenda-se o uso de esfoliantes, como os hidroxiácidos, e para hidratar a pele, os emolientes.

42

www.centroleduc.com.br

abr-12

Além dos ativos naturais com propriedades hidratantes, são bastante usados com esta

finalidade, na indústria cosmética, o NaPCA e

o ácido hialurônico.

Vitamina E ( Acetato de tocoferol): ação contra radicais livres, antioxidante natural, atua contra o envelhecimento da pele.

43

Vitamina C (ácido ascórbico): ao uso tópico dessa vitamina atribui-se a inibição de danos causados pela radiação ultravioleta, sendo

ainda o principal antioxidante existente no sangue e em outros fluidos teciduais. Estimula

e regula a síntese de colágeno. Combate radicais livres.

44

www.centroleduc.com.br

abr-12

Arnica: Ativador da microcirculação. Anti- inflamatório.

Cafeína: Regenera, contribuindo para a firmeza.

Cânfora: Estimulante, antisséptico, elimina a oleosidade.

Adipol: Complexo biológico natural obtido por meio do extrato vegetal de Hera. Atua na quebra de moléculas de gordura.

Celulinol - Salicilato de Poliexietilenoglicol: Possui excelente poder de penetração cutânea, tem propriedades lipotróficas e descongestionantes.

45