Você está na página 1de 45

 



p  

Organologia Vegetal
Y  

à     
         
         
’    
 
  
  
  
  

J
    

x aiz

’ a
   
’   
   !  "   
’  #$ 
 !      
 %  &
          
 %     ' (
Organologia Vegetal
J
     Colo
’ 
))  #)) )) 
x    Zona de ramificação
’ 
))) ) #) ) " )
 & )u   +
è Zona pilífera (pêlos absorventes
’ * )* ) ),  )
  ) )  )&
)) 

Ñ Zona de alongamento celular (lisa


’ * ) ) 

’ 
) ) ) )  ) 

J Zona de multiplicação celular


’ º  ) 
’ )   ) $ )
Y Coifa u  ))* )  & +
’ p
))  ) 
’ p ) 
) )   )
 #) ) ))  
Organologia Vegetal
J
     a piderme
§    )- ))* )*
x           § p ) ),  )  
’ º    § %  ) ) ")) 
§ % #))&
))  ) 

aa Córtex
§ p ) ) ) ,  .) ,  .)
  ,  )) 
§ % )* )  & ))
  # )))   )  
§  ,  ) !  
§ /  ,  )  #
§ /)0  )) ) ))
  )) ) ))!  

aaa Cilindro vascular


§ %  ))!  ))) 
§ p )) .)) ) )  )
)  )  & )) ) " )
 & 
J
    

x           
’         

        


’ Forma floema secundário para fora
’ Forma xilema secundário para dentro

       


’ Forma súber (cortiça) para fora (tecido morto)
’ Forma feloderme para dentro
’ Suber + felogênio + feloderme = periderme
Casca ) -)1) 
,)1)  )1)  )  &
Organologia Vegetal
J
    

lassificação das raízes

a      

   Xem origem a partir da radícula do embrião.

x    Origina-se a partir do caule ou das folhas (radícula atrofia-se).

A %"
Organologia Vegetal
J
    
aa    ! 
Subterrâneas
 x   p  (Dicotiledôneas): Possui uma raiz principal de onde
partem raízes laterais.
       º     Formado por raízes finas
que se originam diretamente do caule.
   Armazenam substâncias nutritivas.

%!    2 


Organologia Vegetal
J
    
aa    ! 
Aéreas
     Adventícias que abraçam outro vegetal estrangulando-o.
     Adventícias em forma de grampo que fixam a planta trepadeira.
 p "    "   resce para cima e fornece O2 para as partes
submersas.

Raiz pneumatófora Raiz grampiforme Raiz estranguladora


Organologia Vegetal
J
    
aa    ! 
Aéreas
  "  Penetram em tecidos vasculares de outra planta e sugam sua seiva.
      Raízes que auxiliam a sustentação da planta.
    Promove o aumento da sustentação da planta.

Haustório ± Erva de passarinho Raiz tabular Raiz suporte ou


escora
Organologia Vegetal
J
    
aa    ! 
Aquáticas
   #   Possui parênquima aerífero bastante desenvolvido que promove a
flutuabilidade do vegetal.
Organologia Vegetal
J
    

          
a piderme
’ º   
§    )- ))* )*
§ % ) )*) 3  ) )))
 )
 

aa Córtex
§ p ) ) ) ,  ))
 ,  
§ % )* )  & )))
   ))  ) " 
§ A )
) ) )    ) )! )
   )u!  ))  +

aaa Medula
§   " )) ,  ))

J
    

           
’         
        
’ Surge a partir do câmbio fascicular (dentro dos feixes
vasculares) e pelo câmbio interfascicular (entre os feixes)
’ Forma floema secundário para fora
’ Forma xilema secundário para dentro
       
’ Forma súber (cortiça) para fora (tecido morto)
’ Forma feloderme para dentro
’ Suber + felogênio + feloderme = periderme
Casca ) -)1) 
,)1)  )1)  )  &
Organologia Vegetal
J
    

   $%          

 

4 

 icotiledôneas Monocotiledôneas
! )   )
  ! )   ) 
 
  )u*+   )u*+
4  )u + 4  )u +
J
    
º  = xilema secundário
           
’      
§   tecido morto que se destaca do tronco (proteção)
§ Felogênio (Meristema secundário)
§ Parênquima cortical
§ Floema (condução de seiva elaborada)
§ âmbio (meristema secundário)
§ Alburno (xilema secundário funcional) ± ondução de seiva bruta
§ erne (xilema secundário inativo) ± Ocorre impregnação de corantes e resinas
(proteção)
å-
J
     Em algumas espécies o número de
anéis de crescimento corresponde
            exatamente a idade da planta.
’ x&         
§ Resultam da variação de atividade do xilema em resposta a alterações
climáticas
§  $'    xilema produz células com parede celular mais
espessa (xilema estival)
§  $'  !  xilema produz células com parede celular
relativamente fina (xilema primaveril) 4  )
  4  )
 

  )    )
Organologia Vegetal
J
     Xronco:   )  ))
 )   ) )
)
)u   )) 3 +
lassificação dos caules oaste:  )))  )u  )& +
stipe: å)  )  .))   ) ) )
a      ) ) ))  )up  +
Colmo:   ))   ) )   ) ))
 )) )2 )))u  )) #- +))u -+
Organologia Vegetal
J
    
å)  ) )) 
 )) )  )
lassificação dos caules )  ) )) 

aa          %  )  )  )u


 +) ) !  )
 )! #) )  ) )   

2 )u +
Organologia Vegetal
J
    

lassificação dos caules


åarmento:  )  ) )   )  ) ))
aaa     (  )  )u% +

stolão:  )  ) ) )


 ))& ) )
))
 ) )  )  )uº 
+

å 
Organologia Vegetal
J
    

lassificação dos caules


izoma:  ) ') )   ) )
a         )u   +
Xubérculo:  ) ') )   )  )
) ) - ))  )u   )
 +

 



2 * 
Organologia Vegetal
J
    
ulbo: p )
))u +)  ))  )
  )    ))  )u & +)5 /!)
lassificação dos caules
 )) 
  
(folhas modificadas + caule)

ebola
Alho
Organologia Vegetal
J
    

lassificação dos caules


Caule aquático: *) ,  ) ") )   )
)) !  ) )  #))  #) )  
a x#  
/!)%
*
Organologia Vegetal
J
     spinhos: p) )
 )) ) ) )  )5 A)
) .) )  )  )) )   ) )
Adaptações do caule 
) )  )u/!)+
xcúleo: /    )
 )
  ) ))u )
’ Proteção (herbivoria)   )  & +)5 /!) 
’ Reserva de água
’ Economia hídrica. Cladódios:   )    )6)  #)) " ))
)   ))&
)/!) & 
Filocládios:  )) )  

/  %- 
 
  &
Organologia Vegetal
J
    

 !

’ argão responsável pela fotossíntese e trocas gasosas.

p  !

a) Limbo (lâmina foliar): Possui a


superfície achatadada.

b) Pecíolo: haste que fixa a folha


ao caule.

c) Bainha: região terminal e


dilatada do pecíolo que
envolve o caule.

d) Estípulas: Projeções
filamentosas que ocorrem na
região basal da folha.
Organologia Vegetal
J
    

 !

’ Anatomia interna da folha

   ·eralmente uniestratificada
Pluriestratificada (plantas xerófitas)
§ Possui estômatos (trocas gasosas)
§ Pode apresentar camada de cutina
cobrindo as células (economia
hídrica)

º " Representado pelo


parênquima clorofiliano (paliçádico e
lacunoso)
p $ células dispostas lado a
lado
) espaços entre as células
Função: Fotossíntese
Organologia Vegetal
J
    

 !

’ Anatomia interna da folha

      

´ilema voltado para epiderme superior


Floema voltado para epiderme inferior
Fibras do esclerênquima envonvedo-os

Feixes vasculares
Em monocotiledôneas (A) 4  )u  )  +
’ Disposição paralelinérvea   )u  )  

Em dicotiledôneas (B)
’ Disposição peninérvea

% 
Organologia Vegetal
J
    

  

a Cutícula:    )) )u "+) ) ) ") )* )* ))



 ) 

aa stômatos: 7 )* )* ) ) )   


Organologia Vegetal
J
    

  

8 
aaa Xricomas:

å),  )* ) ) !  ) ) #) ) ))&




aV oidatódio: /  ))! ))&


))) )  

V Glândulas: 2 )    ))  )  ) )  )   


Organologia Vegetal
J
    

   $'   !

a  ! Folhas modificadas ou ramos do caule que formam estruturas


afiladas e pontiagudas.
 $% Defesa contra herbivoria e economia hídrica (reduz área de superfície
da folha)
aa  ! Folhas ou caules modificados que auxiliam plantas trepadeiras
na fixação ao substrato.
aaa    Folhas modificadas que possuem a função de atrair agentes
polinizadores.

 & / 


Organologia Vegetal
J
    

  onjunto de folhas modificadas adaptadas para a realização da reprodução


sexuada nas plantas Angiospermas. p   haste que fixa a flor no
ramo.
   região da flor onde se
inserem os elementos florais.
&folha modificada estéril (verde)
± conjunto: cálice

p&folha modificada estéril


(colorida) ± conjunto: corola

  (filete + antera): folha


modificada fértil que produz grão-de-
pólen
onjunto: Androceu
×  

   (estigma + estilete + ovário):
folha modificada fértil formadora de
óvulos.
Organologia Vegetal
J
    

  argão da planta responsável pela formação de sementes e frutos.

    Estrutura proveniente do desenvolvimento do óvulo após a sua


fecundação.

  Estrutura proveniente do desenvolvimento do ovário da flor que contém


em seu
interior, protegidas, as sementes.
Organologia Vegetal
J
    
a   onjunto de flores reunidas em uma estrutura única, dispostas
de
diversas maneiras
Organologia Vegetal
J
     D 
     

 

 
Organologia Vegetal
J
    

  argão da planta responsável pela formação de sementes e frutos.


Organologia Vegetal
J
    

  Estrutura proveniente do desenvolvimento da parede do ovário da flor,


após a
fecundação do óvulo.
Organologia Vegetal
J
    

Fruto verdadeiro: p exclusivamente         &


Carnosos 5        

    


Apresenta endocarpo ou mesocarpo Apresenta uma única semente cuja
carnoso e com múltiplas sementes casca é fundida ao endocarpo do fruto
formando o ³caroço´.

Ex: Melancia, melão, goiaba, pepino, Ex: Pêssego, manga, azeitona,


etc abacate, etc.
Organologia Vegetal
J
    

Fruto verdadeiro: p exclusivamente         &


aa Frutos secos 5 %       

 )      x#  
Mesocarpo pouco desenvolvido, Apresenta apenas uma semente ligada
possuem à parede do fruto por um único ponto.
geralmente múltiplas sementes em seu
interior.

Ex: ·irassol, picão,


Ex: Feijão, ervilha, soja, amendoim, etc.
Organologia Vegetal
J
    

Fruto verdadeiro: p exclusivamente         &


aa Frutos secos 5 %       

      


Apresenta uma única semente unida à Fruto seco que apresenta expansões
parede do fruto em toda sua extensão. em forma de asas.

Ex: Milho, arroz, etc. Ex: entrolóbio, cabreúva, etc.


Organologia Vegetal
J
    

p   Frutos que não se originam do desenvolvimento do ovário da flor,


mas sim
de outras estruturas.
      
Provenientes do desenvolvimento do Provenientes do desenvolvimento do
pedúnculo ou do receptáculo de uma receptáculo de uma única flor, com
só muitos ovários.
flor.

Exemplo: morango, pois vários


aquênios ficam associados a uma parte
Ex: Maçã, pêra (receptáculo) carnosa correspondente ao receptáculo
aju (pedúnculo) da flor.
Organologia Vegetal
J
    

     provenientes do desenvolvimento de ovários de muitas flores de


uma inflorescência, que crescem juntos numa estrutura única. Ex: amora, abacaxi
e o figo.
Exercícios
       *    + ,
 +
- Xecido que garante a flutuação de plantas aquáticas.
II - Xecido que garante a sobrevivência de plantas em ambientes secos como desertos.
III - Xecido responsável pelo crescimento em comprimento de caules e raízes.
IV - Xecido responsável pelo crescimento em espessura dos caules.
V - Xecido responsável pela fotossíntese.
VI - Xecido de características mecânicas que serve para a sustentação da planta.
oluna 2
( ) âmbio
( ) Meristema apical esposta: 
( ) Esclerênquima
( ) Parênquima clorofiliano
( ) Parênquima aerífero
( ) Parênquima aquífero
Assinale a alternativa com a seqüência correta
a) I, II, III, V, VI e IV.
b) III, I, II, IV, V e VI.
c) III, IV, VI, I, II e V.
d) IV, VI, III, V, I e II.
e) IV, III, VI, V, I e II.
(UFG-J Y Considerando a figura, que mostra a retirada de um anel da casca
do tronco de uma árvore, analise as proposições.

u)))))+)/ ))) )  #) ) " ) )  .)   )


 ))
u)))))+)%)  ) )  ))) ))-))  )   ) )
 
) * )) #- 
u)))))+)%) # ))))) )&)) )  ) )  )   .)
)#)6 ) " 
u)))))+)/ )))) ) )) )&.) )6 ) " )! )))
))  ))  )  )  
esposta: F, F, V, V
Ao esquema a seguir, podemos observar a disposição dos vasos condutores
no caule de uma dicotiledônea, destacados com Y, J e Ñ e que representam,
respectivamente:

esposta: x
+)!  .)  ))'
+)!  .)'))  
+)  .)!  ))  
+).)  ))'
+).) ))!  
-) ,...
       &     
       #         
      *      
 %   *         
       % %     
/ esposta: 

a)Pneumatóforos.
b) Acúleos.
c) Hidatódios.
d) Haustórios.
e) Lenticelas.

- +00,
 #           
+ /)  ) ) )  )  )
        )* )) 9
 
,))')u  )  &+
+)/) ) ) )  )  )
 )  )) ) #))
 ' )
' 9
 

Interesses relacionados