AULA 1- CONCEITO, DIREITO PÚBLICO E PRIVADO, FONTES (o passado nunca é passado e nunca morre) (com fundamento na doutrina de Martins

, Sergio Pinto – Instituições de Direito Público e Privado – 11. Ed. Atlas. 2011. e
Trabalho da Professora Andréa, em Noções Básicas de Direito. <http://www.anchietavirtual.com.br/cursos/diretorio/agenda_41_62/aulas_nbdir.pdf.> acesso em 0101.2011.

Direito: Etimologia – tem o significado de colocado em linha reta, alinhado, direito, reto, da qualidade do que é conforme a regra. São encontrados vários significados para a palavra Direito, como norma, lei, regra, faculdade, o que é devido à pessoa, fenômeno social, etc. O objetivo do Direito é regular a vida humana em sociedade, estabelecendo, para esse fim, normas de conduta, que devem ser observadas pelas pessoas. Tem por finalidade a realização da paz e da ordem social, mas também vai atingir as relações individuais das pessoas. O Direito é um meio para a realização ou obtenção de um fim, que é a Justiça. O Direito é fruto da convivência humana. RAMOS DO DIREITO – Público e Privado PÚBLICO – Envolve a organização do Estado, em que são estabelecidas normas de ordem pública, que não podem ser mudadas pela vontade das partes, como a obrigação de pagar tributos. Divide-se o direito público em: Constitucional, Econômico, Administrativo, Penal, Financeiro, Tributário, Processual, da Seguridade Social. Privado - Já o Direito Privado diz respeito ao interesse dos particulares, às normas contratuais que são estabelecidas pelos particulares, decorrentes da manifestação de vontade dos interessados. Divide-se em: Direito Civil, Comercial e do Trabalho, há autores que entendem que o Direito do Trabalho pertence ao Direito Público, mas o que prepondera é a autonomia da vontade das pessoas na contratação, apesar da existência de normas de ordem pública que incidem sobre a relação de emprego.

leis ordinárias . Fonte do Direito é onde o Direito se origina.As leis dão conta de regulamentar todas as relações do homem na sociedade? Na sua vida profissional. decretos regulamentares. o ordenamento jurídico é originariamente legalista. Legislação “advém do vocábulo “lei”. É importante lembrar. algumas se originam das fontes do Direito.. leis delegadas . No Brasil. decretos legislativos . em alguns casos. Vamos conhecer o que são Fontes do Direito? Fonte – é onde brota a água. você estará envolvido em diferentes situações. são as formas de manifestação do Direito. resoluções . medidas provisórias . independentemente da sua área de atuação. Fontes são os meios que servem de origem ao Direito. Legislação É o conjunto das normas escritas emanadas do poder estatal. é necessário utilizar-se de outras fontes. . entre elas. Espécies de Normas Jurídicas Escritas ... onde vamos buscar a origem de algo. portarias. Constituição Federal .”. circulares Administrativo Entende-se por fontes do Direito o veio (à semelhança de veio d`água) de onde o Direito surge. mas. como ensina o autor Ricardo Teixeira Brancato. ou seja. leis complementares . nas quais será importante conhecer as leis que as regulamentam. que o Direito é a ciência das normas obrigatórias que disciplinam as relações dos homens em sociedade. (Dicionário Aurélio). sua fonte principal é a legislação . para solucionar algumas situações que não estão previstas na lei. e que para pautar as condutas e ações humanas existem algumas normas estabelecidas em nossa legislação.

não tendo uma lei específica para solucionar o caso em tela. doutrina. pagamento de multa do parágrafo 8º do artigo 477 da CLT e liberação das guias de seguro-desemprego. a legislação vigente. analogia e princípios gerais do Direito. para “demissão por justa causa”. Jurisprudência Entenda esta situação que ilustra um caso de jurisprudência: Neste caso. mesmo que contrárias ao pedido realizado pelo advogado do comerciante.As fontes do Direito são divididas em: primárias e secundárias Fontes primárias . o Juiz jamais poderia deixar de resolver a referida situação. Todavia. admite a utilização de fontes secundárias. Leia a decisão do TRT de 2003 : visualizar. o empregador ganha em 1ª instância o pedido de alteração da “demissão imotivada” do empregado. as normas emanadas pelo poder estatal. Cumpre esclarecer ainda que o Magistrado. Veja as fontes primárias que aparecem no texto no início de nossa aula. o pagamento ao recorrente dos créditos rescisórios.são as leis. deferindo. que a demissão não pode ser alterada para justa causa. apresentado como exemplo. essas fontes existem justamente para solucionar lacunas existentes em nossa legislação. é necessário esclarecer que os juízes não estão subordinados às decisões dos tribunais superiores. Ademais. costumes. quando . com a liberação do FGTS. Fontes primárias No caso em tela. pautado em provas e argumentos do caso concreto. Fontes secundárias – jurisprudência. Então vejamos: Jurisprudência – é o conjunto de decisões do poder judiciário a respeito de um mesmo assunto. devendo decidir. No recurso apresentado pelo empregado. uma vez que o empregado não pertence mais ao quadro da empresa. o TRT decide. alegando não ter lei específica para a solução do problema que se refere à retirada e transplante de um dos rins do comerciante. já que. ainda. deveria ter recorrido às fontes secundárias. por unanimidade. Nada impede que num caso isolado seja utilizado a mesma jurisprudência. As fontes secundárias poderemos facilmente solucionarmos o problema no texto apresentado.

a respeito de um determinado assunto. Trata-se de publicações especializadas sobre os diversos ramos do Direito. de uma norma não escrita. RO nº 303 34-2002-014-20-00-1 Lagarto – SE. acima citadas. Analogia – a palavra significa “semelhança. Doutrina – são os estudos elaborados pelos juristas a respeito do Direito. nivelamento”. Juíza Rita de Cássia Pinheiro de Oliveira Lima. Doutrinas Título: Manual de Introdução de Estudo ao Direito Autor: Luiz Antonio Rizzatto Nunes Editora: Saraiva – ano 2002 Titulo: Introdução ao Estudo do Direito Autor: Tércio Sampaio Ferraz Junior Editora: Saraiva – ano 2003 Obs: As doutrinas. Funcionam como uma fonte de pesquisa para o operador jurídico. e são fonte de pesquisa relacionadas à matéria abordada. Costumes – é a prática reiterada de atos. Nº 2153/03.v. com rompimento imediato.Trata-se . Veja algumas doutrinas que poderão enriquecer ainda mais o tema da aula. uma vez que o trabalhador não mais pertence ao quadro da empresa. em uma dada região. A manifestação da vontade do empregador representada pela dispensa imotivada do empregado. ac. 23/9/2003. ou seja. Em resumo. analogia é a adaptação de uma situação jurídica que já tenha sido objeto de decisão do Poder Judiciário. para a solução de outra situação jurídica semelhante. Temos como exemplo (texto_chequepredatado.doc). poderá ser alegada pelo profissional de direito para conduzir a decisão de um caso concreto. têm como objetivo auxiliar o aluno.Demissão imotivada com posterior modificação para justa causa – impossibilidade material. j. Rel.u). surge da prática reiterada de atos de uma determinada sociedade. torna materialmente impossível a transmudação para justa causa. o cheque pré-datado Esse texto encontra-se também em Leituras. (TRT – 20ª Região. . como no caso presente. portanto.

(Instituições de Direito Privado e de Direito Público . . temos o princípio da ampla defesa. sem ter o direito de se defender. é com base nesse princípio que ninguém poderá ser processado/condenado. de suma importância no mundo Jurídico.Ricardo Teixeira Brancato). Como exemplo. pois.Princípios gerais do Direito – “são exigências do ideal de justiça a ser concretizado na aplicação do Direito”.