AULA 1- CONCEITO, DIREITO PÚBLICO E PRIVADO, FONTES (o passado nunca é passado e nunca morre) (com fundamento na doutrina de Martins

, Sergio Pinto – Instituições de Direito Público e Privado – 11. Ed. Atlas. 2011. e
Trabalho da Professora Andréa, em Noções Básicas de Direito. <http://www.anchietavirtual.com.br/cursos/diretorio/agenda_41_62/aulas_nbdir.pdf.> acesso em 0101.2011.

Direito: Etimologia – tem o significado de colocado em linha reta, alinhado, direito, reto, da qualidade do que é conforme a regra. São encontrados vários significados para a palavra Direito, como norma, lei, regra, faculdade, o que é devido à pessoa, fenômeno social, etc. O objetivo do Direito é regular a vida humana em sociedade, estabelecendo, para esse fim, normas de conduta, que devem ser observadas pelas pessoas. Tem por finalidade a realização da paz e da ordem social, mas também vai atingir as relações individuais das pessoas. O Direito é um meio para a realização ou obtenção de um fim, que é a Justiça. O Direito é fruto da convivência humana. RAMOS DO DIREITO – Público e Privado PÚBLICO – Envolve a organização do Estado, em que são estabelecidas normas de ordem pública, que não podem ser mudadas pela vontade das partes, como a obrigação de pagar tributos. Divide-se o direito público em: Constitucional, Econômico, Administrativo, Penal, Financeiro, Tributário, Processual, da Seguridade Social. Privado - Já o Direito Privado diz respeito ao interesse dos particulares, às normas contratuais que são estabelecidas pelos particulares, decorrentes da manifestação de vontade dos interessados. Divide-se em: Direito Civil, Comercial e do Trabalho, há autores que entendem que o Direito do Trabalho pertence ao Direito Público, mas o que prepondera é a autonomia da vontade das pessoas na contratação, apesar da existência de normas de ordem pública que incidem sobre a relação de emprego.

As leis dão conta de regulamentar todas as relações do homem na sociedade? Na sua vida profissional. e que para pautar as condutas e ações humanas existem algumas normas estabelecidas em nossa legislação. leis delegadas . que o Direito é a ciência das normas obrigatórias que disciplinam as relações dos homens em sociedade. Legislação É o conjunto das normas escritas emanadas do poder estatal. . Constituição Federal . independentemente da sua área de atuação. para solucionar algumas situações que não estão previstas na lei. medidas provisórias . Legislação “advém do vocábulo “lei”. o ordenamento jurídico é originariamente legalista. decretos regulamentares. são as formas de manifestação do Direito. Fontes são os meios que servem de origem ao Direito. (Dicionário Aurélio). nas quais será importante conhecer as leis que as regulamentam. É importante lembrar. como ensina o autor Ricardo Teixeira Brancato. Fonte do Direito é onde o Direito se origina. sua fonte principal é a legislação . circulares Administrativo Entende-se por fontes do Direito o veio (à semelhança de veio d`água) de onde o Direito surge. você estará envolvido em diferentes situações. Vamos conhecer o que são Fontes do Direito? Fonte – é onde brota a água.. mas. resoluções . entre elas. leis ordinárias . Espécies de Normas Jurídicas Escritas . portarias. é necessário utilizar-se de outras fontes. algumas se originam das fontes do Direito. em alguns casos. onde vamos buscar a origem de algo.. ou seja. No Brasil. leis complementares .”.. decretos legislativos .

Jurisprudência Entenda esta situação que ilustra um caso de jurisprudência: Neste caso. doutrina. não tendo uma lei específica para solucionar o caso em tela. deveria ter recorrido às fontes secundárias. No recurso apresentado pelo empregado.As fontes do Direito são divididas em: primárias e secundárias Fontes primárias . o TRT decide.são as leis. devendo decidir. ainda. as normas emanadas pelo poder estatal. deferindo. pautado em provas e argumentos do caso concreto. Cumpre esclarecer ainda que o Magistrado. pagamento de multa do parágrafo 8º do artigo 477 da CLT e liberação das guias de seguro-desemprego. analogia e princípios gerais do Direito. alegando não ter lei específica para a solução do problema que se refere à retirada e transplante de um dos rins do comerciante. costumes. Leia a decisão do TRT de 2003 : visualizar. mesmo que contrárias ao pedido realizado pelo advogado do comerciante. é necessário esclarecer que os juízes não estão subordinados às decisões dos tribunais superiores. que a demissão não pode ser alterada para justa causa. Então vejamos: Jurisprudência – é o conjunto de decisões do poder judiciário a respeito de um mesmo assunto. As fontes secundárias poderemos facilmente solucionarmos o problema no texto apresentado. apresentado como exemplo. para “demissão por justa causa”. já que. admite a utilização de fontes secundárias. o Juiz jamais poderia deixar de resolver a referida situação. Nada impede que num caso isolado seja utilizado a mesma jurisprudência. com a liberação do FGTS. a legislação vigente. por unanimidade. Veja as fontes primárias que aparecem no texto no início de nossa aula. essas fontes existem justamente para solucionar lacunas existentes em nossa legislação. Todavia. Fontes secundárias – jurisprudência. quando . o pagamento ao recorrente dos créditos rescisórios. Fontes primárias No caso em tela. o empregador ganha em 1ª instância o pedido de alteração da “demissão imotivada” do empregado. uma vez que o empregado não pertence mais ao quadro da empresa. Ademais.

ac. ou seja. Funcionam como uma fonte de pesquisa para o operador jurídico. (TRT – 20ª Região. têm como objetivo auxiliar o aluno. portanto. j. RO nº 303 34-2002-014-20-00-1 Lagarto – SE. o cheque pré-datado Esse texto encontra-se também em Leituras. Nº 2153/03. com rompimento imediato. Doutrina – são os estudos elaborados pelos juristas a respeito do Direito.u). . Em resumo. como no caso presente. em uma dada região. Doutrinas Título: Manual de Introdução de Estudo ao Direito Autor: Luiz Antonio Rizzatto Nunes Editora: Saraiva – ano 2002 Titulo: Introdução ao Estudo do Direito Autor: Tércio Sampaio Ferraz Junior Editora: Saraiva – ano 2003 Obs: As doutrinas. Juíza Rita de Cássia Pinheiro de Oliveira Lima. Temos como exemplo (texto_chequepredatado. surge da prática reiterada de atos de uma determinada sociedade.Demissão imotivada com posterior modificação para justa causa – impossibilidade material. A manifestação da vontade do empregador representada pela dispensa imotivada do empregado. e são fonte de pesquisa relacionadas à matéria abordada. Trata-se de publicações especializadas sobre os diversos ramos do Direito. Rel. para a solução de outra situação jurídica semelhante. poderá ser alegada pelo profissional de direito para conduzir a decisão de um caso concreto. acima citadas. Veja algumas doutrinas que poderão enriquecer ainda mais o tema da aula. 23/9/2003. analogia é a adaptação de uma situação jurídica que já tenha sido objeto de decisão do Poder Judiciário.Trata-se . a respeito de um determinado assunto.doc). uma vez que o trabalhador não mais pertence ao quadro da empresa.v. Costumes – é a prática reiterada de atos. torna materialmente impossível a transmudação para justa causa. de uma norma não escrita. Analogia – a palavra significa “semelhança. nivelamento”.

é com base nesse princípio que ninguém poderá ser processado/condenado.Ricardo Teixeira Brancato). Como exemplo. (Instituições de Direito Privado e de Direito Público . de suma importância no mundo Jurídico. pois. temos o princípio da ampla defesa. . sem ter o direito de se defender.Princípios gerais do Direito – “são exigências do ideal de justiça a ser concretizado na aplicação do Direito”.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful