Pontifícia Universidade Católica de Goiás Curso de Direito

Matéria: Economia Política I Turma: C - 02 Trabalho: Teoria Neoclássica Alunos(as): Andréia Borges Rotundo Beatriz Arantes Moreira de Melo Clayton dos Santos Sá Filho Felipe Elias Gabriel Martins Gustavo Rodrigues de Brito Isabela Moreira Inácio

a análise das falhas de mercado e da competição imperfeita. Por fim.ORIGEM DA TEORIA NEOCLÁSSICA A partir de 1870. o sueco Knut Wic ksell (1851-1926). a Escola Neoclássica Sueca foi a responsável pela tentativa da integrar a análise monetária à análise real. Um exemplo imediato disso é a teoria do consumidor da demanda individual. a economia neoclássica diz que o s incentivos e os custos tem um papel importante no processo de tomada de decisão. Por isso também conhecida como 'economia neoclássica' ou 'economia marginalista'. se destacaram o inglês Alfred Marshall (1842 1924). deixando que ele fluísse livremente. a teoria dos jogos. a Escola de Lausanne. enfatizava a interdependência de todos os preços do sistema econômico para manter o equilíbrio. . Na microeconomia. Escola de Lausanne ou Escola Matemática. ou seja. o Liberalismo econômico. clássica e fisiocrata). que isola como os preços (enquanto custos) e a renda afetam a quantidade demandada. ou seja. o que mais tarde foi feito por Keynes. Posteriormente. A economia neoclássica sistematizou a oferta e demanda como determinantes conjuntos do preço e da quantidade transacionada em um equilíbrio de mercado. mas com muitos refinamentos que ou complementam ou generalizam as análises anteriores . A Teoria do Equilíbrio Parcial ou Escola de Cambridge considerava que a economia era o estudo da atividade humana nos negócios econômicos. como a econometria. portanto. Na macroeconomia é refletida numa antiga e duradoura síntese neoclássica com a macroeconomia keynesiana. para qual o Estado não deveria se intrometer nos assuntos do mercado. Também chamada de Teoria do Equilíbrio Geral. tanto pelos críticos quanto pelos simpatizantes. Ela dispensou a teoria do valor-trabalho em favor da teoria do valor-utilidade marginal no lado da demanda e uma teoria mais geral de custos no lado da oferta. assim como o modelo neoclássico do crescimento econômico para a análise das variáveis de longo-prazo que afetam a renda nacional. Pode-se dividir essa nova teoria em quatro importantes escolas: Escola de Viena ou Escola Psicológica Austríaca. Surgida em fins do século XIX com o austríaco Carl Menger (1840 -1921). em que se modificaram os métodos de e studo econômicos. baseada na utilidade (teoria subjetiva do valor). Escola de Cambridge e a Escola Neoclássica Sueca. afetando tanto a alocação da produção quanto a distribuição de renda. o valor do bem é determinado pela quantidade e utilidade do mesmo. A primeira se destaca por formular uma nova teoria do valor. Esse período conturbado só teve fim com o advento da Teoria Neoclássica. o inglês William Jevons (18351882) e o suíço Léon Walras (1834 -1910). A Economia Neoclássica é uma corrente de pensamento econômico. A economia neoclássica é a base do que hoje é chamada economia ortodoxa. a economia seria uma ciência do comportamento humano e não da riqueza. o pensamento econômico passava por um período de incertezas diante de teorias contrastantes (marxista. o italiano Vilfredo Pareto (1848 -1923) e o estadunidense Irving Fisher (1867-1947).

trabalho.Conforme a Teoria Neoclássica. Na economia como um sistema mecânico é preciso notar. o pro duto dependerá da aceitação do preço pelo comprador para ser vendido. ao ser eventualmente perturbado por causas exógenas. à economia. diferente mente. à física e. Jevons. É nela que se dá a consolidação do pensamento liberal. Da segunda perspectiva. um dos grandes fundadores da teoria Neoclássica no séc. posteriormente. Várias obras foram escritas tendo por fim alcançar a cientificidade pura da economia. um importante neoclássico. e que estab elecem relações de troca orientados unicamente pelos preços. . produção e outros. XIX. baseada no pensamento liberal. Afinal. pode haver uma tendência para o equilíbrio. o homem saberia racionalizar e. as quais também podem mudar. Em contraposição ao Karl Marx. relacionando-se entre si de várias formas. portanto. a um nível pleno de emprego dos fatores de produção. estudou em Cambridge. Os elementos do sistema evolucionári o podem se transformar no tempo. ela aparece como algo que possui fontes internas de movimento. procurou apoiar-se em dois paradigmas de ciência que não se combinam confortavelmente: o mecânico e o evolucionário. onde se dedicou à matemática. Neste segundo caso. adapta-se ao ambiente e se desenvolve numa temporalidade irreversível. tende a se reacomodar num novo equilíbrio. mas a sua efetivação é uma eventualidade que pode vir a ocorrer ou não. neste último o movimento acompanha a flecha do tempo e aos acontecimentos são i rrevogáveis. Evolucionário: a economia real é compreendida como um sistema em permanente processo de autoorganização que apresenta propriedades emergentes. exteriores uns aos outros. consumidores e firmas) que permanecem idênticos a si mesmos. os neoclássicos se disporam a rever toda a análise econômica clássica. pois. com novas concepções de conceitos sobre valor. ponderava que o valor do trabalho deveria ser determinado pelo valor do produto e não o valor do produto determinado pelo valor do trabalho. influenciando-se uns aos outros. Doutrinava um sistema econômico competitivo tendendo automaticamente para o equilíbrio. Com base em novos modelos teóricos. Ao contrário do que ocorre no sistema mecânico. Estes últimos tem a função de equilibrar as ofertas e demandas que constituem os mercados. Um teórico de grande destaque: Alfred Marshall (1842-1924) Alfred Marshall. Da primeira perspectiva. todo movi mento é reversível e nenhum envolve qualquer mudança qualitativa. A principal preocupação dos neoclássicos era o funcionamento de mercado e como se chegar ao pleno emprego dos fatores de produção. No processo de sua construção. a economia é apresentada como um sistema que possui um caráter balanceado e que. equilibraria seus ganhos e seus gastos. Mecânico: a economia real é entendida como um sistema de elementos (basicamente.

dimensionada e orientada. princípios e . Dirigir e Controlar são apresentados e discutidos como comuns a todo e qualquer tipo de empreendimento humano. Os princípios utilizados pelos clássicos como "leis" científicas são reanalisados como critérios mais ou menos elásticos para a busca de soluções administrativas práticas. Um dos melhores produtos desta Teoria é o modelo de Administração por Objetivos (ApO). Tais modelos deveriam ser capazes de responder a questões sobre relações de causa e efeito do tipo: se é aumentado o imposto por unidade de veículo. já que este é uma manifestação da vida e se desenvolve historicamente. Contrapondo a Teoria Clássica que preconizava a máxima eficiência. Entretanto. entretanto. Os autores neoclássicos procuram desenvolver seus conceitos de forma prática. Ecletismo. A visão evolucionária. Os princípios gerais como: Planejar.organização informal. por razões técnicas ligadas à facilidade de manipulação analítica. utilizável.Organização hierárquica. por exemplo). a Teoria Neoclássica busca a eficiência ótima através da eficácia. liderança. era mantida em seus textos como uma forma de completar e corrigir a simplicidade da visão mecânica.Marshall considerava que o paradigma evolucionário era mais adequado para apreender o sistema econômico real. dinâmica de grupos. Ênfase nos princípios gerais de administração. o que acontece com a quantidade vendida desse bem e com a arrecadação de impostos. Ênfase nos resultados e objetivos. Como uma reação à influência das ciências do comportamento no campo da Administração. também objetivando resultados concretos e mensuráveis. o Teoria da Burocracia . Organizar. e enfatizado como as funções do administrador. ele empregou o paradigma mecânico na construção de modelos do funcionamento da economia real. os Neoclássicos retomam os aspectos da Teoria Clássica adaptando-os a uma nova realidade de acordo com a conjuntura da época. CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS DA TEORIA NEOCLÁSSICA Ênfase na prática da administração. visando principalmente a ação administrativa. em suas obras clássicas (nos Princípios de Economia. a Teoria Neoclássica agregou contribuições das diversas Teorias preexistentes: o Teoria das Relações Humanas . Apesar de fortemente calçada na Teoria Clássica. É em função dos objetivos e resultados que a organização deve ser estruturada. Reafirmação relativa dos postulados clássicos. autoridade/ responsabilidade.

relacionamento entre organização e meio ambiente. o Teoria Behaviorista .Abordagem de mensuração de resultados. o Teoria dos Sistemas .Comportamento humano e conflitos nas organizações. o Teoria Matemática .normas formais de organização. o Teoria Estruturalista .Organização como um sistema composto de múltiplos subsistemas. .conflito entre objetivos pessoais e organizacionais.