P. 1
doenças causadas por fungos trabalho

doenças causadas por fungos trabalho

|Views: 7.181|Likes:
Publicado porPaula Souza

More info:

Published by: Paula Souza on Jun 05, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/04/2014

pdf

text

original

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO ESCOLA DA SAUDE E MEIO AMBIENTE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM

REINO FUNGI – DOENÇAS QUE CAUSAM EM SERES HUMANOS

Gisele Cristine Hottz de Oliveira – Matricula: 2010101023 – Turno: Manhã – Disciplina: Microbiologia e Imunologia – Prof°; André Sias

Rio de Janeiro, 29 de abril, de 2011.

. desde grandes como os cogumelos até microscópicas como os bolores e leveduras. através da multiplicação dos espórios (células muito pequenas que caem no solo e crescem formando novos fungos).Atuam no ecossistema com funções importantes na decomposição de seres mortos.Não possuem flores. . denominados fungos. . . Características dos Fungos . .Costumam se desenvolver em ambientes úmidos. Também atuam como parasitas.Não possuem clorofila.A reprodução dos fungos ocorre. .São formas de vida vegetal bastante simples.O corpo dos fungos é geralmente formado pelo talo ou soma (corpo vegetativo) que é composto por hifas (finos filamentos unicelulares).Vivem da alimentação produzida por outros organismos (plantas ou animais). Fazem parte do Reino Fungi aproximadamente 70 mil espécies. . na maioria das vezes.Reino fungi Este reino é formado por organismos. . que pertencem ao domínio Eukariota.

unhas e cabelos.Micoses da pele As micoses superficiais da pele. Quando encontram condições favoráveis ao seu crescimento. que coçam e se iniciam por ponto avermelhado que se abre em anel de bordas avermelhadas e descamativas com o centro da lesão tendendo à cura. forma áreas arredondadas com falhas nos cabelos. • Tinea dos pés causa descamação e coceira na planta dos pés que sobe pelas laterais para a pele mais fina. Existem várias formas de manifestação das micoses cutâneas superficiais. umidade. como: calor. baixa de imunidade ou uso de antibióticos sistêmicos por longo prazo (alteram o equilíbrio da pele). estes fungos se reproduzem e passam então a causar a doença. substância encontrada na superfície cutânea. É muito contagiosa. que se apresentam cortados rente ao couro cabeludo nestes locais (tonsurados). é o "alimento" para estes fungos. dependendo do local afetado e também do tipo de fungo causador da micose: • Tinea do corpo ("impingem") forma lesões arredondadas. são infecções causadas por fungos que atingem a pele. • Tinea interdigital ("frieira") .Doenças causadas por fungos nos seres humanos: . em alguns casos chamadas de "tineas". • Tinea da cabeça mais frequente em crianças. A queratina. as unhas e os cabelos.

virilhas e espaços entre os dedos. A doença está relacionada com este fato. geralmente acompanhada de coceira ou ardência. facilitando o desenvolvimento de fungos e bactérias nestes locais. fenômeno conhecido como perspiração. geralmente. A pele tornase esbranquiçada. A pele elimina água constantemente. acompanhado de muita coceira e as localizações mais frequentemente afetadas são a virilha e a região inframamária. são os principais fatores desencadeantes do seu surgimento. Além disso. que evapora imediatamente. Quando se localiza nos espaços entre os dedos dos pés. Na fase inicial. o intertrigo surge como de mancha avermelhada. as áreas de dobras. umedecendo e amolecendo a pele.O intertrigo é uma alteração da pele que ocorre em áreas de dobras cutâneas. como axilas. O quadro é. Quando a doença é provocada pelo fungo Candida albicans .forma-se área avermelhada e úmida que se expande formando pontilhado "satélite" ao redor da área mais afetada. diabetes. como obesidade. sendo muito frequente o achado de intertrigo em pacientes que apresentam a doença. e de meias de tecido sintético. facilitam o surgimento de uma complicação importante da doença. principalmente os que aproximam os dedos.intertrigo candidiásico . amolecida e podem surgir fissuras (cortes). por estarem quase sempre cobertas por roupas. o vapor d'água fica retido. Nos pés. o uso de calçados fechados durante a maior parte do dia. a erisipela. Estas fissuras. úmida ou descamativa. escuras e quentes. são mais úmidas. bastante dolorosas. uso de roupas de tecido sintético e a sudorese excessiva. Alguns fatores podem favorecer o surgimento do intertrigo. principalmente dos pés. de forma imperceptível. . o intertrigo é popularmente conhecido como "frieira". Nestas regiões.

pois além de combater o crescimento de fungos e bactérias. Usar sapatos fechados o menor tempo possível. para afastá-los e absorver a umidade. com o aumento do suor ou o uso de roupas de banho molhadas durante muito tempo. deve-se combater a obesidade. ajudam a ressecar o local. Talcos antissépticos podem ser indicados. principalmente nylon e poliester. Os calçados devem ser folgados. Sempre secar bem os pés após o banho. podem usar chumaços de algodão entre eles. De acordo com as infecções secundárias presentes. Pessoas que têm os dedos dos pés muito juntos.Para evitar o intertrigo. principalmente as roupas de baixo. nesta região. enquanto estiverem calçados. Evitar permanecer com roupas molhadas por muito tempo. calor e umidade características desta área do corpo. corrigir as alterações do diabetes e o excesso de suor. A anatomia da virilha favorece o crescimento destes microorganismos. Evitar as roupas de tecidos sintéticos. a umidade local aumenta ainda mais. o que . de fungos do gênero dermatófitos ou pela levedura Candida albicans. Preferir roupas folgadas e de algodão. e as meias devem ser de algodão. micose que atinge a região da virilha. O tratamento consiste em seguir as medidas acima. devido à escuridão. o uso de medicações anti-fúngicas e antibacterianas está indicado e deve ser prescrito pelo médico dermatologista após o correto diagnóstico da lesão. é causada pelo crescimento. evitando-se os de bico fino. pois é fundamental acabar com os fatores predisponentes e manter a pele seca. que comprimem os dedos. jererê") A tinea inguinal (ou tinea crural). Durante o verão. • Tinea inguinal ("micose da virilha.

e evite ficar com roupas de banho molhadas por muito tempo. em geral descamativas. as lesões apresentam bordas bem delimitadas. Na verdade. As fontes de infecção podem ser o solo. causada por fungos. o que vai depender da extensão da doença. úmidas ou descamativas. dificultando o diagnóstico correto e a indicação do medicamento mais apropriado para cada caso. animais. evitando as de tecido sintético. principalmente nos meses mais quentes do ano. pois elas podem mascarar o aspecto da doença. O tratamento da micose pode ser feito com medicamentos de uso tópico ou via oral. forma-se área avermelhada e úmida. que vão crescendo de forma centrífuga Quando o responsável é a Candida albicans (candidíase). outras pessoas ou . Procure um dermatologista aos primeiros sintomas sem usar nenhuma medicação. • Micose das unhas (onicomicose) A onicomicose é uma infecção que atinge as unhas.torna este tipo de micose mais frequente nesta época do ano. Atingem a região da virilha mas podem se alastrar até as nádegas e o abdomem. A doença se manifesta pela formação de manchas avermelhadas. A tinea inguinal é confundida com alergia ao tecido elástico das roupas de baixo ou de banho. Use roupas de baixo de algodão. Quando o fungo responsável é o dermatófito. geralmente acompanhadas de muita coceira. o uso de tecidos sintéticos favorece o crescimento da micose por dificultar a evaporação do suor. que se expande por pontos periféricos à área mais afetada Para evitar a tinea inguinal dê preferênica ao uso de roupas frescas.

que cresce ondulada e com alterações da superfície. Casos mais avançados podem necessitar tratamento via oral. substância que forma as unhas. pode se acompanhar de dor e levar ao aspecto de "unha em telha" ou "unha de gavião".a unha fica frágil. Além disso. a queratina. Pode haver acúmulo de material sob a unha. O tipo de tratamento vai depender da extensão da micose e deve ser determinado por um médico dermatologista. dolorido.a unha descola do seu leito. sob a forma de comprimidos. Leuconíquia manchas brancas na superfície da unha. escuro e aquecido. pois podem mascarar características . quebradiça e se quebra nas porções anteriores.as unhas aumentam de espessura. A persistência é fundamental para o sucesso do tratamento. Destruição e deformidades . altera a formação da unha. geralmente iniciando pelos cantos e fica ôca. Os sinais de melhora demoram a aparecer. Espessamento . que é muito lento. encontrado dentro dos sapatos e tênis. por consequência. Esta forma. ficando deformada. pois dependem do crescimento da unha. favorece o seu crescimento. As unhas mais comumente afetadas são as dos pés. soluções ou esmaltes. é a forma mais freqüente. Paroníquia ("unheiro") .alicates e tesouras contaminados. Os medicamentos utilizados para o tratamento podem ser de uso local.o contorno ungueal fica inflamado. Existem várias formas de manifestação das onicomicoses: Descolamento da borda livre. sob a forma de cremes. pois o ambiente úmido. inchado e avermelhado e. ficando endurecidas e grossas. As unhas dos pés podem levar cerca de 12 meses para se renovar totalmente e o tratamento deve ser mantido durante todo este tempo. Evite usar medicamentos indicados por outras pessoas. é o "alimento" dos fungos.

dificultando o tratamento. As áreas de pele mais oleosa. não é adquirida na praia ou piscina. é capaz de se desenvolver provocando as manchas. As lesões são recobertas por fina descamação que. a pele não se bronzeia. ao contrário do que se pensa. a Pitiríase versicolor é assintomática. O fungo causador da doença habita a pele de todas as pessoas e. porque nas áreas da pele afetadas pela micose. • Pitiríase versicolor ("micose de praia. acastanhadas ou avermelhadas que se iniciam pequenas e podem se unir formando manchas maiores. couro cabeludo. pescoço e a porção superior do tronco são as mais frequentemente atingidas. a Pitiríase versicolor é uma micose mas. Geralmente. que pode ser feito com medicamentos de uso via oral (comprimidos) ou local . como a face. só é percebida quando se estica a pele. o sol apenas mostrou aonde estava a micose. a doença é percebida poucos dias após a exposição da pele ao sol.importantes para o diagnóstico correto da sua micose. Com o bronzeamento da pele ao redor. A doença se manifesta formando manchas claras. em algumas delas. pano branco") Também vulgarmente conhecida como "micose de praia" ou "pano branco". às vezes. Entretanto. ficam perceptíveis as áreas mais claras onde está a doença e a pessoa acha que pegou a micose na praia ou piscina. mas alguns pacientes podem apresentar coceira A Pitiriase versicolor é uma micose que responde bem ao tratamento. Vem daí o nome "micose de praia". Muitas vezes.

• Piedra preta: esta micose forma nódulos ou placas de cor escura grudados aos cabelos. variando de cerca de 30 a 60 dias. dificultando o tratamento. genitais e axilares e as lesões podem ser removidas com facilidade puxando-as em direção à ponta dos fios. é possível a micose voltar a aparecer. Evite usar medicamentos indicados por outras pessoas. Em algumas pessoas. loções e talcos ou medicações via oral. a Pitiríase versicolor pode ocorrer de forma recidivante. É assintomática.(sabonetes. Atinge principalmente os pêlos pubianos. pois o fungo nas . dependendo da intensidade do quadro. Devido a ser causada por um fungo que habita normalmente a pele. • Piedra branca: manifesta-se por concreções de cor branca ou clara aderidas aos pêlos. • Tinea negra: manifesta-se pela formação de manchas escuras na palma das mãos ou plantas dos pés. Estes casos exigem cuidados especiais para a prevenção do retorno da doença. Não o interrompa assim que terminarem os sintomas. locões. Podem ser usadas medicações locais sob a forma de cremes. É assintomática. cuja orientação deve ser dada pelo médico dermatologista. O tratamento das micoses é sempre prolongado. pois podem mascarar características importantes para o diagnóstico correto da sua micose. sprays ou cremes). mesmo após um tratamento bem sucedido. dependendo do grau de comprometimento da pele. voltando a crescer logo após o tratamento. O tratamento vai depender do tipo de micose e deve ser determinado por um médico dermatologista. xampus.

Micoses.net/novo/base/doencas/micoses. 2000.wikipedia. Ed. 2001. – 17ª ed. Continue o uso da medicação pelo tempo indicado pelo seu médico. • Atualização terapêutica: Manual prático de diagnóstico e tratamento / por um grupo de colaboradores especializados.dermatologia. Alchorne. José Ribeiro do Vale. Seção 10. http://pt. – São Paulo. Roca. Secção 3. Artes Médicas. – 20ª ed. Fletcher. Jairo de Almeida Ramos. – São Paulo. cols.camadas mais profundas pode resistir. editores-assistentes Robert M. Dermatologia.cfm? LibDocID=3904&ReturnCatID=1765 . A.uol.br/lib/ShowDoc. fundadores e organizadores Felício Cintra do Prado. Jane Tomimori-Yamashita e Maurício M. podendo ser necessário manter a medicação por mais de doze meses. Beers & Robert Berkow. As micoses das unhas são as de mais difícil tratamento e também de maior duração. Capítulo 113 – Infecções Cutâneas por Fungos. Bogin & Andrew J.shtml http://boasaude.com. Liv. A persistência é fundamental para se obter sucesso nestes casos Referências: • Manual Merck: diagnóstico e tratamento / editores Mark H.org/wiki/Pitir%C3%ADase_versicolor http://www.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->