CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IZABELA HENDRIX

Regiane Moreira Albuquerque

O PLANEJAMENTO FAMILIAR COMO INSTRUMENTO DE PREVENÇÃO ÀS EXPRESSÕES DA QUESTÃO SOCIAL

Belo Horizonte 2011

2 Regiane Moreira Albuquerque O PLANEJAMENTO FAMILIAR COMO INSTRUMENTO DE PREVENÇÃO ÀS EXPRESSÕES DA QUESTÃO SOCIAL Projeto de Intervenção apresentado ao curso de Serviço Social como requisito parcial para a aprovação na disciplina de Estágio Supervisionado II. Professora: Jaqueline Lago .

.............................................2 – ESPECÍFICOS..................................................................................................................9 10 – AVALIAÇÃO.................................7 5 – METODOLOGIA....................................................................................................................................1 – HUMANOS.........7 7 – METAS......................................................................6 3.................................................................................................4 2 – JUSTIFICATIVA...........................................................8 8 – PARCEIROS.................................................................................................2 – MATERIAIS.....................................................................................................................................................................13 ..........OBJETIVOS 3.................................PÚBLICO ALVO...............................5 3 .........7 6 ......................................................................12 12 ..............................1 – GERAL.............REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS...........7 6.........................................................................ANEXOS E APÊNDICES....................................................................................................3 Belo Horizonte 2011 SUMÁRIO 1 – APRESENTAÇÃO..............................................................11 11 ...............................................................6 4 .RECURSOS 6............8 9 – CRONOGRAMA................................................

Do contrário. renda inferior a 02 salários mínimos e baixo nível de escolaridade. Dessa forma. entre outros. formar-se-á um círculo vicioso. abortos. . gravidez na adolescência. fazem parte do cotidiano dessas adolescentes. contribuindo para a sua inserção como cidadãs que possuem direitos e deveres. criminalidade. onde estas adolescentes reproduzirão o mesmo comportamento que lhes foi apresentado durante o seu convívio familiar. drogadição. a promoção das adolescentes e suas famílias para o exercício da cidadania através de relações participativas.4 1 – APRESENTAÇÃO O Centro de Reeducação Social São Jerônimo é uma instituição que acolhe adolescentes autoras de ato infracional e visa à promoção para o desenvolvimento integral destas adolescentes. O perfil familiar da maioria das adolescentes é constituído por: ausência da figura paterna. vivem em situação de vulnerabilidade social. trabalho infantil. visto que essas famílias em sua maioria. Face ao exposto é possível perceber que fatores como: evasão escolar. prostituição. Assim sendo. tendo-se em vista que a importância deste permanece vinculada ao espaço de formação do indivíduo. Também é objetivo do trabalho na instituição. faz-se imprescindível construir tanto com as adolescentes quanto com seus familiares um projeto que vislumbre reduzir as múltiplas expressões da questão social presentes no ambiente familiar destas adolescentes. solidárias e autônomas. DST’s. o presente projeto visa contribuir para que as adolescentes e suas famílias apropriarem-se da prevenção como instrumento de combate e/ou enfrentamento à questão social e suas refrações. número da prole superior a 03 filhos.

1995. na perpetuação do ciclo de pobreza. tanto as adolescentes acauteladas quanto suas famílias e/ou familiares. Costa et al. fator contribuinte para que as adolescentes iniciassem a vida infracional. educação precária. Sant'Anna. contribuindo para modificações no seu projeto de vida futura. não têm acesso às informações que tornam o planejamento familiar essencial para a qualidade de vida da entidade familiar. falta de perspectiva de vida. assim como. emocional e social para o desenvolvimento da adolescente. assim como. principalmente na ausência do suporte da família (Pinto & Silva.. . visto que. compromete a estabilidade conjugal e o estado de saúde da gestante e seu filho. 1985. 1983. torna-se relevante a elaboração deste projeto. Frisancho et al. devido aos aspectos sócio-econômicos e culturais. baixa escolaridade e dificuldade de inserção no mercado de trabalho. Sendo assim.5 2 – JUSTIFICATIVA Pesquisas relatam que a gravidez precoce e não planejada pode acarretar sobrecarga psíquica. 2000). 1984. Molina & Romero. lazer e emprego. A instabilidade econômica contribui para a evasão escolar. tendo sido muitas vezes a ausência desse planejamento..

1 – GERAL Apresentar o Planejamento Familiar numa perspectiva que ultrapasse a escolha dos métodos contraceptivos.2 – ESPECÍFICOS . . abrangendo todo o planejamento necessário ao pleno desenvolvimento e amparo da família. espaçamento entre os nascimentos.Prevenir os riscos relacionados à saúde das adolescentes (DST’s. . . .Sensibilizar as adolescentes no que tange a auto-estima para que possam perceber a importância do cuidado consigo mesmas. parágrafo 7º da Constituição Federal de 1988). .Trabalhar os aspectos sexuais e afetivos das adolescentes. momento mais oportuno para se ter um filho). 3. gravidez de risco) Informar o público-alvo sobre os direitos reprodutivos garantidos constitucionalmente (artigo 226.OBJETIVOS 3. fortalecendo o sentimento de valorização das mesmas enquanto ser humano. para que a mesma venha a apropriar-se do planejamento familiar como um instrumento de fundamental relevância no que tange a qualidade de vida da entidade familiar. . com o próprio corpo.Introduzir nas famílias o hábito de se realizar um controle do orçamento doméstico para que possam se organizar quanto às despesas e/ou distribuição dos gastos. abortos.Mostrar que a vida sexual e afetiva não está necessariamente relacionada à reprodução e que a mesma pode ser desfrutada de forma consciente e responsável. .Proporcionar questionamentos e reflexão sobre os temas relacionados à prática de paternidade e maternidade e consciente responsabilidade sobre o número de filhos.Sensibilizar as famílias quanto à importância da regulação de fecundidade (limitação ou aumento de prole.6 3 .

participativa e informativa. 5 – METODOLOGIA A proposta vislumbra uma metodologia de trabalho que será desenvolvida com as adolescentes de forma lúdica. debates e bate-papos sobre os temas a serem abordados. Já com relação às famílias.PÚBLICO ALVO Adolescentes do sexo feminino com idade de 12 a 18 anos em cumprimento de medida socioeducativa de internação e suas respectivas famílias. debates e discussões sobre os temas abordados e atendimento individual à essas famílias.Incentivar a inserção das famílias nos programas de planejamento familiar oferecidos pela rede pública de saúde.RECURSOS 6.01 Médico .02 Auxiliares de Enfermagem . exibição de vídeos e filmes. informativa e individual.7 .02 Assistentes Sociais .01 Estagiária de Serviço Social .02 Psicólogos . 6 .HUMANOS . a metodologia será desenvolvida de forma participativa. discussões. Esse trabalho será realizado em conjunto com alguns dos atuais parceiros da unidade. através de palestras expositivas. através de palestras expositivas. orientação na realização de planilha de orçamento familiar.1 . 4 . atividade pedagógica e apresentação de esquetes pelas adolescentes.03 Auxiliares educacionais .

Diminuir/prevenir a incidência de gravidez e DST’s entre as adolescentes e consequentemente os riscos advindos das mesmas.GUDDS – Grupo Universitário em Defesa da Diversidade Sexual .Centro de Saúde Marco Antônio Menezes .Métodos contraceptivos (camisinhas masculina e feminina.Colas .Folhas de ofício .Brinquedos .Revistas . colares.Tesouras .Papel kraft . pílula) .Despertar e instigar questionamentos nas adolescentes acerca de sua família.DVD’s de filmes . do planejamento familiar que esta realizou até o presente momento e qual será o seu projeto para o futuro a partir da perspectiva apresentada.) . limitação do número de filhos. 8 – PARCEIROS .Planilhas para controle do orçamento doméstico que serão distribuídas .Aumentar a adesão e/ou inserção das famílias nos programas de planejamento familiar oferecidos pela rede pública de saúde. .Atingir uma melhoria na qualidade de vida das entidades familiares das adolescentes através do planejamento (controle de gastos. .8 6.Lanche (último dia do projeto) 7 – METAS .Roupas e acessórios (bonés. DIU. etc.Computador /impressora .Modelos anatômicos em acrílico . espaçamento entre as gravidezes) .Data show .2 – MATERIAIS .

5ª semana Sessão pipoca – filme Preciosa .9 9 – CRONOGRAMA Adolescentes – Programação semanal Agosto Setembro Outubro 1ª semana Sessão PipocaIntrigas Filme 1ª semana 1ª semana Palestra – Tema: “Sexo e GUDDS – Trabalhar o Sexualidade” tema “Sexualidade e afetividade” 2ª semana GUDDS – Trabalhar tema: “Homossexualidade e adolescência curiosidade ou realidade?” 3ª semana Sessão Pipoca.seus deverão desenvolver riscos e suas implicações” esquetes sobre o conteúdo do projeto e realizar uma redação.debate e discussão acerca do conteúdo do filme 5ª semana GUDDS .filme Every Day – debate e discussão acerca do conteúdo do filme 2ª semana Oficina pedagógica a ser desenvolvida através do tema: “Quem eu sou e o que eu quero?” 3ª semana Apresentação do trabalho desenvolvido na oficina sobre o tema proposto 2ª semana Palestra – Tema: “Doenças Sexualmente Tramissíveis” 3ª semana Vídeo: “Planejamento Familiar para adolescentes” – debate e discussão sobre o conteúdo do vídeo 4ª semana 4ª semana 4ª semana Palestra – Tema: Palestra – Tema: “Métodos Encerramento do Projeto “Gravidez na Contraceptivos” – As adolescentes adolescência .a importância do respeito às escolhas” .Trabalhar tema “Virgindade .

Lanche 02/08 – Palestra – 13/09 – Apresentação e Tema: “Planejamento discussão sobre as Familiar – o que é?” planilhas de Agosto Atendimento individual às famílias 16/08 – Vídeo – Tema: “Orçamento familiar – como controlar os gastos” – discussão e debate sobre o conteúdo do vídeo Distribuição de planilhas de controle do orçamento familiar 30/08 – Debate e discussão sobre o tema: “ O papel do homem e da mulher no planejamento familiar” Distribuição das planilhas referentes ao mês de setembro 27/09 – Palestra – Tema: “Métodos contraceptivos” Distribuição das planilhas referentes ao mês de outubro __ __ .10 Famílias – Programação Quinzenal – 3ª feiras (dia de visita à unidade) Agosto Setembro Outubro 11/10 – Apresentação e discussão sobre as planilhas de Setembro Atendimento individual às famílias 25/10 – Encerramento do projeto. Debate sobre os resultados do projeto.

a avaliação somente poderá ser realizada através da participação e interesse das mesmas durante os debates e discussões que serão realizados no decorrer da programação e através dos esquetes e redação que serão realizadas ao final do projeto. . durante o encerramento do projeto. visto que as adolescentes encontram-se acauteladas e não será possível realizar outra forma de avaliação advinda do cotidiano das mesmas. através da apresentação e discussão sobre a planilha de controle do orçamento familiar e através dos atendimentos individuais que serão realizados às famílias. Já com relação às famílias a avaliação será realizada sempre ao final de cada mês.11 10 – AVALIAÇÃO Com relação às adolescentes. as mesmas deverão expor de que forma estão aplicando em seu cotidiano as informações transmitidas durante o decorrer do projeto e quais as mudanças têm sido realizadas ao longo do mesmo e/ou quais pretendem realizar para a melhoria da qualidade de vida da entidade familiar. Para finalizar.

2. ano/vol. n.br. Adolescência e o ato infracional: um estudo sobre a percepção da família. Ana Claudia. Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos. aborto e inclusão social. . Acesso em 10 de nov. Lorena Costa. . p. abr.redesaude. Março.LIMA./jun. pp-125-130. A mulher e o Planejamento Familiar: uma discussão de gênero. - .Rede Nacional Feminista de Saúde. Ana Paula Alexandre. . Umuarama. Um novo olhar em busca da saúde preventiva junto aos adolescentes: projeto de saúde integral adolescência e sexualidade. 2003. v.19. 18. RedeFax. Prevenção da reincidência de gravidez em adolescentes: efeitos de um Programa de Planejamento Familiar. Akrópolis. Planejamento Familiar: o que os adolescentes sabem sobre este assunto? 2006. Leila Campagnac. 2010 83 BERLOFI. 2005. Luciana Mendes.LUBENOW.org. nº 09.12 11 – REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS . 83-95. Revista Brasileira em Promoção da Saúde.BIÉ. . .VALVERDE. Disponível em www. número 003.Texto: Planejamento familiar sexualidade.

13 12 .ANEXOS E APÊNDICES .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful