Você está na página 1de 11

Tendo examinado o aspecto mágico da iniciação, nós agora podemos entender o significado

do símbolo da Rosa Cruz (mostrado abaixo )usada na Ordo Rosae Rubae & Aurae Crucis,
mesmo suas imagens sendo muito intrincadas para serem completamente discutidas aqui,
nós podemos indicar que esta Rosa Cruz representa as forças despertas no corpo energético
do adepto completamente iniciado, ela também ilustra a harmonia e equilíbrio da sua
operação, como representando pelos quatro elementos, os setes planetas tradicionais, e as
vinte e duas pétalas da rosa.

Os três círculos concêntricos de letras hebraicas no centro da figura esta dividido em grupos
de três, sete, e doze letras cada, Esta distribuição é tirada do Sefer Yetzirah ou Livro da
Formação dos antigos cabalistas, o anel mais interno corresponde a primeira ordem e a
força dos elementos. O segundo anel corresponde a segunda Ordem assim como aos sete
planetas tradicionais e os signos do Zodíaco.
Vamos examinar algumas das dinâmicas da psicoterapia em ordem de entendermos melhor
iniciação de uma perspectiva psicológica. De acordo com certas escolas de psicologia, um
fenômeno chamado “transferência” figura proeminentemente na psicoterapia efetiva.
Transferência poder ser definida como o processo de se tornar consciente de nossos
conflitos paternos não resolvidos. Durante o curso de uma psicoterapia o cliente começa a
ver o psicoterapeuta como a incorporação desses conflitos não resolvidos. Isto ocorre

1
quando o cliente projeta o conteúdo da sua ou seu inconsciente no terapeuta, muito como se
um filme fosse projetado em uma tela branca.
Transferência também tem um papel crucial no processo da iniciação, exceto , que é o
iniciador quem se torna a tela para projeções. Esta é uma das razões pela qual a iniciação
pode ser uma ferramenta extremamente efetiva em facilitar o desenvolvimento pessoal
tanto quanto o espiritual. Mas também explica porque iniciação nas mãos de um inepto ou
líder inescrupuloso, pode levar a quebra de corações, desapontamentos ou mesmo morte e
destruição. Além disso, até mesmo por causa da relação de transferência com outro ser
humano sendo um fator central na iniciação, auto-iniciação é impossível assim como
psicoterapia auto-administrada.
Como já foi mencionado, psicoterapia concurrente a iniciação é uma boa idéia, mesmo que
não sempre possível, mas em certas circunstancias ela necessita ser considerada.
Certamente o terapeuta deve ser capaz de considerar espiritualidade, como um fenômeno
saudável; idealmente ele ou ela deve ter experiência trabalhando com problemas espirituais.
Embora o terapeuta ou o iniciador não precise consultar um ao outro, eles precisam manter
limites saudáveis em sua relação com o iniciado, nunca é uma boa idéia para o terapeuta
discutir um caso material fora do relacionamento terapêutico, infelizmente alguns
terapeutas tendem a discutir esse material com colegas, supervisores até mesmo às vezes
em coquetéis, sempre acreditando que eles estão se comportando eticamente porque eles
apenas usam o primeiro nome do paciente.
Ambos terapeuta e iniciador precisam entender desde o início que tais discussões não
devem ocorrer, iniciação é parecida com um processo alquímico; em ordem de ser o mais
efetivo, o vaso – a relação com o terapeuta e iniciador-precisa ser hermeticamente fechada.
Esta é a razão primaria porque tal importância é dada ao sigilo e silêncio em questões
esotéricas. Silencio cria poder e pressão, o qual finalmente produz profundas
transformações psicológicas e espirituais.
Querendo ou não a transferência primaria ocorrendo com o iniciador ou terapeuta é
relativamente desimportante. Nunca se decide conscientemente uma relação transferencial,
ela acontece completamente inconscientemente, tomando lugar com a pessoa que é mais
capaz de se apaixonar ou odiar. O que mais importa é que ela ocorra e que as projeções
negativas e sentimentos sejam permitidos emergir e trabalhados seguramente.

2
3
A fase inicial do processo iniciático do primeiro grau é simbolicamente descrita no
diagrama chamado jardim do Éden antes da queda ( mostrado acima). Este diagrama, qual é
mostrado ao iniciado no 3°=8 graus de praticus, representa o estado primordial de inocência
, neste estado o candidato tipicamente vê o iniciador numa luz positiva não realística. Como
um tipo ideal ou Pai (ou mãe)perfeito. Neste diagrama, Eva, a figura mostrada no fundo da
arvore da vida, representa a mãe ideal( e qabalistica nephesh ou natureza instintiva); ela é
descrita segurando os pilares de Jachin e Boaz, Adão, representando o pai ideal ( o
Qabalistico Ruach ou aspecto racional )está sobre ela com seu peito sobre a estação de
Tiphareth, braços esticados em direção de Chesed e Gevurah.
Este diagrama representa o êxtase da inocência; o candidato esta vivendo em um estado de
êxtase por causa do seu contato com os “pais ideais” como projetado em cima do iniciador,
Este processo não é diferente do retrato de Jung de se apaixonar , De acordo com Jung
quando o homem se apaixona, ele projeta seu próprio lado feminino ou anima na amada,
enquanto a mulher projeta o seu masculino interior, qual Jung chama de animus.
Este é o estagio que é mais suscetível para o abuso pelo inepto ou iniciador inescrupuloso.
Alegações de assédio sexual, manipulação, e outras formas de abuso têm aparecido, não
meramente ao redor de lideres de ordens ocultas, mas no também no meio de comunidades
religiosas, Como Jim Jones, David Koresh, e a Ordem do Templo Solar, tem provado, que,
estes abusos de confiança podem ate mesmo ter conseqüências fatais.
Certas precauções, como leis forçando uma linha ética, têm sido preparada para
psicoterapia, Mas como ainda não existem tais leis protegendo iniciados em fraternidades
esotéricas, embora abusos emocionais, físicos, e sexuais podem tanto quanto prejudiciais. A
decisão de entrar em iniciação, portanto pode ser parecida com entrar em psicoterapia, e a
escolha de um iniciador adequado é no mínimo tão importante quanto a de um bom
psicoterapeuta.
Um exame posterior do diagrama do “Jardim do Éden antes da Queda" revela a natureza
ilusória do relacionamento com os pais ideais. Primeiramente se percebe antes de tudo a
ausência dos Sephiroth Supernais ( Kether, Chokmah e Binah ), na arvore da vida
cabalística , eles são simbolizados somente em potencial pela figura feminina alada no topo
da arvore. Este figura simboliza o neschamah, ou divino feminino dos Qabalistas.
Posteriormente Eva ( a figura aos pés da arvore) que esta sobre um dragão de sete cabeças
enrolado.
O dragão tem uma longa historia, Ele é achado até no começo do período paleolítico na
forma da serpente, associada com o consorte da Grande Deusa Mãe assim como com a
arvore da vida dela, Esta mesma serpente aparece depois nos mitos egípcios de Ra lutando
com a serpente-demônio Apep, e nesta mesma luz negativa ela é encontrada ainda
novamente no livro da Revelação do Novo Testamento.
Apesar disso a serpente continua como um importante símbolo de ressurreição e renovação
da vida, já que ela troca a sua pela regularmente, quando interpretado psicologicamente, o
dragão serpentino representa o que Jung chamava de complexo do inconsciente pessoal.
A desenvoltura do processo iniciático inevitavelmente leva a situação representada pelo
diagrama intitulado “ O Jardim do éden após a queda” ( mostrado abaixo ). Este diagrama
mostra o candidato durante iniciação ao 4=7 grau de philosophus. Aqui as cabeças do
dragão erguem ate a consciência; como mostrado no diagrama, elas se ligam a si mesmas
aos sete Sephiroth inferiores da arvore da vida. Nesta fase o ego do iniciado é atacado pelos
seus ou complexos pessoais. Este é um processo necessário para despertar a psyche, mas
tende a ser desagradável.

4
5
Quantos relacionamentos emocionais terminaram em tragédia ou desapontamento? Ambos
processos terapêuticos ou iniciáticos posteriormente expõe conflitos da tenra infância, O
amado o qual foi uma vez visto em uma luz positiva imaginaria, agora esta transformado no
contrario. A rainha do paraíso se transforma na megera, e o príncipe encantado se
transforma no Ogro. A mesma pessoa que “não podia errar” subitamente “não pode
acertar”. Essas projeções negativas são, naturalmente, tão irrealistas como as projeções
positivas da primeira fase.
È crucial para o resultado da iniciação que estes complexos do inconsciente pessoas sejam
permitidos a se manifestar de uma maneira segura e controlada dentro do contêiner do
relacionamento com iniciador, a emersão desses complexos podem causar surtos de
comportamento irracional no candidato, isso pode ser bem traumático para o iniciador tanto
quanto para o candidato. Quando ambos freqüentemente se acham envolvidos nos dramas
infantis não resolvidos da tenra infância do candidato, nesse estágio a habilidade do
iniciador se torna crucial, ele ou ela necessita ser extremamente consciente do que esta
acontecendo e algumas vezes tem uma paciência quase super-humana para agüentar os
surtos do candidato.
Esta situação é complicada pelo o que os psicoterapeutas chamam de contratransferência
onde os próprios complexos pessoais do iniciador é que são projetados sobre o candidato,
Iniciador e candidatos nuca devem supor que eles e tornaram completamente conscientes
dos seus próprios processos internos; não importa o quanto se cresceu, sempre se é
vulnerável a uma posterior emergência do próprio material inconsciente. O iniciador pode
até mesmo explodir em surtos de comportamento irracional, o que pode piorar ainda mais a
situação.
Esta fase da iniciação é também um solo fértil para o abuso do inepto ou iniciadores sem
ética, que podem ser cegados pelos seus próprios complexos ou tentados a manter a
transferência positiva do primeiro estagio, A adoração dos estudantes pode facilmente iludir
um iniciador em manter o ilusório papel de carismático, patriarca ideal ou matriarca. Mas
isso seria veneno para iniciação bem sucedida e crescimento espiritual, assim como para a
saúde de qualquer organização espiritual legítima.
Iniciadores devem, portanto resistir a essa tendência a todos os custos; de outra maneira a
iniciação não pode prosseguir além da fase simbolizada pelo “ O Jardim do Éden antes da
Queda” posteriormente, a transferência negativa inevitavelmente chega! Se o líder é
incapaz ou não quer se tornar um ponto focal para essas projeções desagradáveis, ele ou ela
irá achar um outro objeto para eles serem projetados.
Isso leva a situações extremamente não saudáveis, líderes inescrupulosos são
freqüentemente obrigados a achar ou criar um ou mais bodes escapatórios pára servirem
como objetos de projeções negativas, isso pode levar a um padrão de abuso de dentro e
expulsão do grupo, nos piores casos isso leva a uma crescente paranóia, quando um bode
escapatório é projetado em um inimigo imaginário ou mesmo um sociedade inteira, Waco,
Texas e Cheiry, Suíça tem se tornado monumentos ao perigo dessa dinâmica.
Neste ponto a comunidade esotérica tem colocado muito pouca ênfase em crescimento
pessoal ou dinâmica de grupo, ainda isso deve ser lembrado que a quando se entra em
contato com energias espirituais, o conteúdo do inconsciente pessoal se torna tão ativado
quanto, portanto ordens necessitam facilitar o crescimento pessoal ao lado do crescimento
espiritual. A dinâmica da interação pessoal desses grupos precisa da mesma maneira ser
examinada.

6
Durante todo o primeiro grau, o candidato estava gradualmente entrando em um
relacionamento inteiramente novo como o seu EU Superior, Nos estágios iniciais da
iniciação, este relacionamento manifestado principalmente pelas projeções inconscientes no
iniciador, no Ritual do Portal da Ordem hermética da Aurora Dourada, as sementes são
plantadas para habilitar o relacionamento do candidato com o seu EU Superior para se
tornar completamente consciente. O nascimento da consciência que ocorre com a entrada
na Ordo Rosae Rubeae et Aureae Crucis durante a iniciação ao 5=6 grau de Adeptus Minor.
No inicio desse ritual o candidato esta simbolicamente preso a cruz (a qual simboliza os
elementos ). Essa subordinação voluntária do ego ao Eu Superior, a distancia libera o ego
da investida dos complexos inconscientes, Isto é simbolizado pela queda das cabeças do
dragão dos sephiroth (mostrado abaixo).

7
Depois desse estágio do ritual, o candidato é levado para dentro do sepulcro dos adeptos
pela primeira vez, este sepulcro, é uma câmara mágica altamente carregada, é o lugar
simbólico do enterro de Christian Rosenkreutz (Frater CRC). Como o lugar onde o iniciado

8
é renascido, o sepulcro então comunga não só o simbolismo da tumba, mas também do
ventre.
Uma vez dentro do sepulcro o candidato é levado para cabeça do Pastos, o sarcófago
simbólico de Christian Rosenkreutz. Quando a tampa do pastos é eventualmente removida
para revelar a figura oculta do Adepto Chefe(o iniciador)dentro, o candidato
simbolicamente se torna iluminado pelo influxo da consciência vindo do Eu Superior. O
novo adepto então começa a entrar em um inteiramente novo e completo relacionamento
com o seu Eu Superior( como simbolizado pelo diagrama seguinte)

9
Durante essa investigação nós ganhamos uma compreensão psicológica tanto quanto dos
processos mágicos subjacentes a uma iniciação legítima, Isto porem, não é o fim. Muitos anos
atrás Regardie chamou para uma exploração posterior da integração da magia e psicologia, de
fato, pode se chamar a área coincidente entre esses dois campos “Psicologia Esotérica.” Essa
investigação foi uma tentativa de fazer um pequena contribuição para este novo campo emergente.
O trabalho, porem, esta só começando. Estando no ponto de vantagem do fim do milênio e dez

10
anos após a morte de Regardie, nos sentimos obrigados a repetir o seu apelo para futuras
pesquisas: “Qualquer um que consiga soldar estes dois (psicologia e magia) indissoluvelmente
juntos, para ele a humanidade será eternamente grata”.

11