Você está na página 1de 5

Diário de darshan, 9 de abril

(...)

Dassana foi chamada para ir à frente. Ela é uma terapeuta, participou do grupo de
Renascimento e experienciou algo que já lhe tinha ocorrido em outros grupos anteriores.

DASSANA: Quando eu estou conduzindo ou participando de grupos, eu absorvo toda a energia


e sinto minha barriga cheia como se estivesse grávida. Eu sinto muita dor e tensão e, em
seguida, vem vômito e diarréia.

OSHO: Quando você participa de grupos, isto também acontece?

DASSANA: Sim

OSHO: E que tipo de grupos você tem conduzido?

DASSANA: Bioenergética e massagem.

OSHO: E aí também acontece?

DASSANA: Sim

OSHO: E há quanto tempo tem sido assim?

DASSANA: Há anos. E vem aumentando desde que eu comecei no processo comigo mesmo.

OSHO: E há quantos anos você começou esse ‘processo’?

DASSANA: Quatro ou cinco.

Osho repete: quatro ou cinco. Então ele faz sinal para que ela se aproxime mais e pede à
Tara para sentar-se atrás da Dassana e colocar suas mãos sobre a barriga dela. As mãos
de Dassana se levantam e uma delas começa a chacoalhar energeticamente.

DASSANA: Parece que eu não vou conseguir respirar.

OSHO: Mm mm, não se preocupe – eu respirarei por você; simplesmente continue. Eu quero
ver exatamente o que está acontecendo.

Osho curva-se à frente e bate de leve em uma das mãos e depois na outra. Os olhos dela
ainda estão fechados, mas com aquele contato, sua respiração irregular imediatamente se
aquieta e se torna mais calma. E ele lhe diz: ‘Eu acho que o trabalho de grupo não é para
você, definitivamente.’

DASSANA: Você quer dizer, conduzir grupos?


.
OSHO: Sim, conduzir grupos e participar de grupos, ambos.
Você tem um coração muito sensitivo, muito receptivo. Você é
muito vulnerável e então começa a absorver a energia das
pessoas. E você não tem qualquer proteção interna. Um
facilitador de grupos precisa de muito proteção, porque muitas
coisas são liberadas no grupo e quase tudo é negativo. A não ser
que o facilitador de grupos esteja protegido por algo como uma
célula, de modo que tudo que venha em sua direção, permaneça
do lado de fora, e nada o alcance internamente, ele pode até
enlouquecer.
Esse trabalho não é para você. Você precisa de outra coisa,
um tipo de trabalho mais criativo: cerâmica, pintura, poesia,
escultura – alguma coisa na qual você possa colocar a sua
energia. Você tem energia, mais que a média: se você não
colocá-la para fora em algum trabalho criativo, esta energia irá
se acumular também em sua barriga e lhe trará problemas. Ela
tem que ser colocada para fora em alguma atividade criativa. Receptivity-Osho Zen Tarot
Nestes grupos, a sua energia permanece dentro e a energia que
vem de fora começa a penetrar você, daí você se sente
sufocada e não consegue respirar. Você está muito cheia de energia e ela é tanta que você se
sente como se estivesse grávida e a barriga começa a se tornar inchada como um balão. Isto
pode perturbar o seu sistema digestivo, pode perturbar o seu coração e sua circulação
sangüínea.
Este trabalho não é para você. Você é muito desprotegida. Este trabalho não foi uma
escolha acertada. Você tem que mudá-lo, do contrário você terá muitos problemas. Às vezes
uma bênção pode se tornar uma maldição e, compreendida corretamente, mesmo uma
maldição pode tornar-se uma bênção. Ser assim tão receptiva é uma bênção, mas você tem que
escolher alguma coisa na qual essa receptividade se torne um crescimento. Por exemplo, se
alguém é muito receptivo, é bom que ela esteja com as árvores, mais do que com pessoas. Se
alguém é muito receptivo, é melhor olhar para as estrelas, para o sol e a lua, para o céu, o mar
e as montanhas, do que ir e trabalhar num hospital.
Você precisa estar com pessoas que sejam imensamente saudáveis internamente; então
você poderá absorver muito. Satsang é bom para você. Estar com um mestre, apenas sentada
silenciosamente sem nada fazer, é bom para você. Você consegue absorver muito facilmente.
Mas isto pode se tornar perigoso, porque você consegue absorver muito facilmente. E é isto o
que você escolheu fazer. Um grupo terapêutico quer dizer pessoas que estão liberando suas
negatividades. Elas vão ali para isso, esse é todo o propósito de um grupo: liberá-las de suas
energias negativas, de modo que elas possam se tornar mais saudáveis. Mas você absorverá
aquela energia.
Você não pode querer curar as pessoas. Se você tentar curar as pessoas, você ficará muito
mal, poderá ter mil e uma doenças. Se você perceber a dor de cabeça de uma pessoa, então
você sentirá dor de cabeça imediatamente.

Dassana balança a cabeça concordando com tudo. Ela diz que isso já aconteceu com ela.

OSHO: A dor de cabeça da pessoa irá passar, mas você ficará com ela. Ela irá se transferir
imediatamente. Você é muito aberta. Assim, você terá que ficar bastante alerta quanto a isto.
Lembre-se que é bom ser aberto. Você pode fechar seu coração, mas isto não é bom. Isto pode
ser feito. Se você realmente desejar ser uma facilitadora de grupos, isto poderá ser feito: o seu
coração pode ser fechado. Eu posso lhe dar alguns métodos e ele poderá ficar fechado. Mas isso
irá apenas destruir o seu grande tesouro que é a abertura, e não vale a pena; ser uma
facilitadora de grupos não vale isso.
Encontre algum trabalho mais criativo, que tenha mais a ver com a natureza do que com as
pessoas, que tenha mais a ver com budas do que com pessoas loucas... que tenha mais a ver
com sua solidão. Você não deve viver em grandes cidades. Você deve procurar pequenas
cidades em alguma montanha, no meio de florestas, e fique lá. E você crescerá imensamente.
Você nada tem para liberar, não existe negatividade em você. Portanto, não se torture. Relaxe
nos rios, numa piscina, numa praia, isto será o bastante.

DASSANA: E quanto a estar aqui?

OSHO: Eu estou aqui. Esteja comigo e isto será o bastante.

DASSANA: Mas eu tenho que partir amanhã. Eu tenho um compromisso de conduzir grupos por
três meses, todos os finais de semana.

OSHO: Então vá. Mas se esses grupos puderem ser dispensados, dispense-os. Porque se as
pessoas compreenderem a situação, elas não precisarão fazer os grupos. Pois ninguém vai ser
ajudado por você, apenas você será prejudicada, já que os grupos farão mal a você. Com esse
estado de tensão, como você poderá ajudar as pessoas? Elas poderão fazer mal a você, mas
você não conseguirá ajudá-las.
Você assumiu esses compromissos porque não estava consciente; mas agora está. Você
pode simplesmente ir, pedir desculpas e dizer-lhes que não vai dar. Encerre essas coisas, volte e
esteja aqui comigo. E não sinta culpa alguma por isto. Porque três meses é muito tempo e
agora que você está consciente, essas sensações acontecerão com mais freqüência. Você estará
o tempo todo consciente do que está fazendo desnecessariamente consigo mesma. Esses três
meses se tornarão uma grande tortura. Apenas vá e diga a eles que tudo acabou...

...............................

Agora é Maya que se aproxima, com seu eterno problema: relacionamento. Ela fala de seu
namorado de dois anos atrás, Anando, um escultor, bastante carismático.

MAYA: Quando eu estava com o Anando eu sentia um incrível fluir, um êxtase – era lindo. Desde
então eu tenho tido relacionamentos, mas eles não são a mesma coisa, nem têm a mesma
intensidade, nem a mesma magia. Eu me sinto apegada ao Anando, à sua imagem. Eu não sei
se isto é um apego neurótico ou se nós somos almas gêmeas. O que devo fazer?
OSHO: Tudo isso são ilusões que pouco a pouco irão desaparecer. O
primeiro amor é sempre muito extático, porque é a primeira ilusão. Na
segunda vez, você está um pouco mais madura e então já não é do
mesmo jeito. Na terceira vez, você já conhece tudo por dentro e por
fora, e fica pensando que talvez o motivo seja a pessoa. Não é.
Se você voltar a ter novamente um relacionamento com ele, você
ficará desiludida. Não haverá aquela magia de novo. Aquela magia não
pode voltar, não tem jeito. O primeiro amor tem uma magia que o
segundo não consegue ter. E mesmo se você permanecer com aquele
namorado, a magia também irá desaparecer. Isto nada tem a ver com
você mudar de namorado. Mesmo se você se casar com a pessoa e
viver com ela para o resto de sua vida, aqueles dias de lua de mel
nunca mais voltarão. É por isto que existe lua de mel. Toda a vida da
pessoa será apenas uma lembrança, uma nostalgia.
Tudo isso são ilusões – belas ilusões, doces sonhos, mas sonhos,
todos iguais. A pessoa tem que amadurecer e ela só amadurece ao
Beyond ilusion - Osho Zen
Tarot experienciar frustrações. Um nó é desfeito, depois outro nó é desfeito.
Isto machuca. A pessoa fica brava, com raiva, mas aos poucos ela vai
compreendendo que chegará o dia em que todos os brinquedos
serão tirados dela. Este é o caminho do crescimento. Um dia chegará, e este será o mais
afortunado dos dias, quando você puder viver sem ilusões, quando puder viver sem magias,
quando puder viver tranqüilamente, silenciosamente, sem qualquer anseio por excitações. E
então um tipo totalmente diferente de vida começará a crescer em você. Tal vida tem valor e
verdade.
Esses casos amorosos, esses relacionamentos, são bons, mas eles têm que passar. Eu não
sou contra eles. Quando os chamo de ilusões, eu não estou dizendo que sou contra eles. Eu sou
totalmente a favor deles, porque você somente consegue crescer, através dessas ilusões. Você
somente consegue crescer através de frustrações, não existe outra maneira. Cada sucesso e
cada fracasso contribuem para o crescimento. O fracasso contribui mais que o sucesso, pois o
sucesso cria mais ilusões enquanto o fracasso simplesmente abre seus olhos para a realidade. A
mente não quer ver a realidade, assim ela continua tramando novos sonhos. Agora a mente
está pensando ‘Talvez nós sejamos almas gêmeas’. Ninguém é. Mas a verdade dói muito. Por
isto as pessoas não gostam dela. Elas gostam de viver na ilusão, elas gostam quando suas
ilusões são melhoradas e reforçadas.
Apenas olhe bem dentro de seu coração: no fundo, você gostaria que a sua ilusão fosse
reforçada, que eu a reforçasse, que eu a alimentasse, que eu cuidasse dela. Mas eu não posso
fazer isto. E você não precisa disso mais. Quando eu vejo que alguém precisa disso, eu reforço.
Reforço a ilusão e continuo reforçando até chegar o ponto em que sei que a ilusão pode se
despedaçar. A sua hora já chegou, ela tem que ser despedaçada – chega de ilusões. E há um
tipo de amor que surge quando todas as ilusões desaparecem, é o que eu chamo de amor
verdadeiro. A não ser este amor, todos os demais são infantilidades, são do tipo ‘amor ao seu
animalzinho de estimação’. Você pode crescer neste exato momento ou pode voltar novamente
ao círculo vicioso. E este tem sido o seu esforço: trocando de namorados, em busca daquele
êxtase. Ele não vai acontecer.
Não é por acidente que todas as civilizações no passado insistiram na virgindade. Isto tem
uma certa razão: se a mulher permanecer virgem, então o casamento começará com uma
grande magia. Se a mulher não é virgem, então o casamento começará sem aquela ilusão. E
lembre-se: o homem nunca sente aquele tipo de êxtase que a mulher sente, porque o homem
vive mais na cabeça que no coração. Ele é mais matemático que mágico, ele calcula. Assim,
todas as velhas civilizações permitiram ao homem perder sua virgindade. Isto não era um
grande problema, porque mesmo o seu primeiro amor não é grande, assim ele não vai perder
muito. Isto nada tem a ver com desigualdade entre homens e mulheres, como o movimento
‘Lib’ gostaria que fosse. A verdade é que o homem não tem uma energia mágica a respeito do
amor; o seu amor permanece uma coisa entre outras coisas. Algumas vezes a sua magia é
liberada mais através de outras coisas do que através do amor.
Aquela ilusão nunca voltará; E não pense que isto é alguma coisa infeliz. A pessoa tem que
ir além da ilusão. Existe uma outra magia para ser conhecida. O amor é uma magia muito
biológica, hormonal, química. Injetando alguma química, aquela magia pode ser melhorada,
induzida, muita coisa pode ser feita àquela magia. Ela não é muito espiritual nem muito
significante. Busque. Existe uma outra magia. Isto é o que estou tentando tornar disponível
aqui: a outra magia. E existe uma magia que vem através da verdade. Somente esta é
duradoura; somente esta é eterna.
A magia que vem junto com uma mentira vai desaparecer mais cedo ou mais tarde. O
chamado amor é um truque biológico. A natureza tem enganado as pessoas. A natureza quer
persistir, ela quer viver, ela quer continuar a vida. Ela ilude as pessoas através do amor. O amor
é um truque da natureza para manter a vida fluindo. Você pode morrer, mas seus filhos
continuarão a viver, e depois os filhos deles. Se o amor desaparecer, quem vai querer
reproduzir crianças? Aquela magia tem um propósito em si.
Mas existe um outro tipo de magia que surge como uma fragrância da verdade. Agora
procure por ela. E eu não estou lhe dizendo para parar de se relacionar com as pessoas.
Relacione-se, mas sabendo que um jogo é um jogo. Jogue-o, e jogue com beleza e arte,
esteticamente. Mas, já é tempo de você tornar-se um pouco mais madura. Procure
internamente agora. Permita que a meditação seja o seu amor agora. Todos os relacionamentos
devem continuar na periferia, mas não invista muito neles e não anseie por aquele paraíso
perdido. Ele nunca será recuperado. Se você quiser recuperá-lo, terá que renascer novamente.
Somente quando ele for de novo o primeiro amor e você tiver se esquecido completamente
dele, então poderá ser novamente iludida por ele, não de outra maneira. Maya, mm? Veja o
nome que eu lhe dei! Maya significa ilusão. (...)

OSHO – Let Go! (A Darshan Diary) – Sunday, April 9th


Tradução: Sw. Bodhi Champak
Copyright © 2006 OSHO INTERNATIONAL FOUNDATION, Suiça.
Todos os direitos reservados.

Interesses relacionados