Você está na página 1de 134
MMMMOOOODDDD MODULFORM MMMOOODDDUUULLLFFFOOORRRMMM Soldadura Soldadura Soldadura Guia do Formador
MMMMOOOODDDD
MODULFORM
MMMOOODDDUUULLLFFFOOORRRMMM
Soldadura
Soldadura
Soldadura
Guia do Formador

TIG - Práticas

TIG - Práticas

TIG - Práticas

COMUNIDADE EUROPEIA Fundo Social Europeu

Soldadura Guia do Formador TIG - Práticas TIG - Práticas TIG - Práticas COMUNIDADE EUROPEIA Fundo

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP · ISQISQISQISQISQ

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP · ISQISQISQISQISQ
 
   
   
 

Colecção

MODULFORM - Formação Modular

Título

Soldadura TIG - Práticas

 

Submódulo I: Soldadura TIG - MPS/T1 Submódulo II: Soldadura TIG - MPS/T2 Submódulo III: Soldadura TIG - MPS/T3 Submódulo IV: Soldadura TIG - MPS/T4 Submódulo V: Soldadura TIG - MPS/T5 Submódulo VI: Soldadura TIG - MPS/T6

 

Suporte Didáctico

Guia do Formador

Coordenação Técnico-Pedagógica

IEFP - Instituto do Emprego e Formação Profissional Departamento de Formação Profissional Direcção de Serviços de Recursos Formativos

Coordenação do Projecto

ISQ - Instituto de Soldadura e Qualidade Direcção de Formação

Autor

Italo Fernandes

Capa

SAF - Sistemas Avançados de Formação, SA

Maquetagem e Fotocomposição

ISQ / Cláudia Monteiro

Revisão

OMNIBUS, LDA

Montagem

BRITOGRÁFICA, LDA

Impressão e Acabamento

BRITOGRÁFICA, LDA

Propriedade

Instituto do Emprego e Formação Profissional Av. José Malhoa, 11 1099 - 018 Lisboa

1.ª Edição

Portugal, Lisboa, Setembro de 2000

Tiragem

1 000 Exemplares

Depósito Legal

ISBN

Copyright, 2000 Todos os direitos reservados IEFP

Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida ou transmitida por qualquer forma ou processo sem o consentimento prévio, por escrito, do IEFP

Produção apoiada pelo Programa Operacional Formação Profissional e Emprego, co-financiado pelo Estado Português, e pela União Europeia, através do FSE

M.T3.08

   

SoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldadura TIGTIGTIGTIGTIG ----- PráticasPráticasPráticasPráticasPráticas

 

Guia do Formador

TIGTIGTIGTIGTIG ----- PráticasPráticasPráticasPráticasPráticas   Guia do Formador

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

Índice

M.T3.08

ÍNDICE GERAL

APRESENTAÇÃO GLOBAL DO MÓDULO DE PRÁTICAS DE SOLDADURA TIG

Estrutura do módulo de soldadura TIG

 

Bibliografia

EXPLORAÇÃO

PEDAGÓGICA

DAS

UNIDADES

TEMÁTICAS

SUBMÓDULO I - SOLDADURA TIG - MPS/T1

A. APRESENTAÇÃO GLOBAL DO SUBMÓDULO

Objectivos específicos

Estrutura de formação

Conteúdo da formação prática

Conteúdo da formação ciêntifica e tecnológica

Documentação pedagógica de suporte

Estrutura e constituição do submódulo

Critérios e avaliação do submódulo

I.A.1

I.A.1

I.A.2

I.A.3

I.A.3

I.A.4

I.A.6

B. APRESENTAÇÃO DOS EXERCÍCIOS PRÁTICOS

MPS-T1.1 - Apresentação e identificação dos componentes dos postos de soldadura

MPS-T1.2 - Execução de linhas de fusão nas posições ao baixo, horizontal e vertical (ascendente)

MPS-T1.3 - Execução de juntas de canto exterior nas posições ao baixo, horizontal e vertical (ascendente)

MPS-T1.4 - Execução de juntas de canto interior e sobrepostas nas posições ao baixo e horizontal

MPS-T1.5 - Execução de juntas de canto interior e sobrepostas na posição vertical (ascendente)

I.B.1

I.B.3

I.B.5

I.B.7

I.B.9

vertical (ascendente) I.B.1 I.B.3 I.B.5 I.B.7 I.B.9 SoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldadura

SoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldadura TIGTIGTIGTIGTIG ----- PráticasPráticasPráticasPráticasPráticas

Guia do Formador

IG.IG.IG.IG.IG. 11111

Índice

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

M.T3.08

IG.IG.IG.IG.IG. 22222

SUBMÓDULO II - SOLDADURA TIG - MPS/T2

A. APRESENTAÇÃO GLOBAL DO SUBMÓDULO

 

Objectivos específicos

II.A.1

Estrutura de formação

II.A.1

Conteúdo da formação prática

II.A.2

Conteúdo da formação ciêntifica e tecnológica

II.A.3

Documentação pedagógica de suporte

II.A.3

Estrutura e constituição do submódulo

II.A.4

Critérios e avaliação do submódulo

II.A.6

B. APRESENTAÇÃO DOS EXERCÍCIOS PRÁTICOS

 

MPS-T2.2 - Apresentação do posto de soldadura Material de higiene e segurança Parâmetros de soldadura - influência na morfologia do cordão

II.B.1

MPS-T2.2 - Execução de junta de canto interior tubo/chapa na posição horizontal

II.B.3

MPS-T2.3 - Execução de junta de canto interior tubo/chapa na posição vertical (ascendente)

II.B.5

MPS-T2.4 - Execução de junta de canto interior na posição ao tecto

II.B.7

MPS-T2.5 - Execução de junta de canto interior na posição ao tecto

II.B.9

SUBMÓDULO III - SOLDADURA TIG - MPS/T3

A.

APRESENTAÇÃO GLOBAL DO SUBMÓDULO

Objectivos específicos

III.A.1

Estrutura de formação

III.A.1

Conteúdo da formação prática

III.A.2

Conteúdo da formação ciêntifica e tecnológica

III.A.2

SoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldadura TIGTIGTIGTIGTIG ----- PráticasPráticasPráticasPráticasPráticas

Guia do Formador

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

Índice

M.T3.08

 

Documentação pedagógica de suporte

III.A.3

Estrutura e constituição do submódulo

III.A.4

Critérios e avaliação do submódulo

III.A.6

B.

APRESENTAÇÃO DOS EXERCÍCIOS PRÁTICOS

MPS-T3.3 - Apresentação do posto de soldadura Material de higiene e segurança Parâmetros de soldadura - influência na morfologia do cordão

III.B.1

MPS-T3.2 - Execução de juntas topo-a-topo na posição ao baixo

III.B.3

MPS-T3.3 - Execução de junta topo-a-topo na posição horizontal

III.B.5

MPS-T3.4 - Execução de juntas topo-a-topo na posição vertical (ascendente)

III.B.7

MPS-T3.5 - Execução de juntas topo-a-topo na posição ao tecto

III.B.9

SUBMÓDULO IV - SOLDADURA TIG - MPS/T4

A. APRESENTAÇÃO GLOBAL DO SUBMÓDULO

 

Objectivos específicos

IV.A.1

Estrutura de formação

IV.A.1

Conteúdo da formação prática

IV.A.2

Conteúdo da formação ciêntifica e tecnológica

IV.A.3

Documentação pedagógica de suporte

IV.A.3

Estrutura e constituição do submódulo

IV.A.4

Critérios e avaliação do submódulo

IV.A.6

B. APRESENTAÇÃO DOS EXERCÍCIOS PRÁTICOS

 

MPS-T4.3 - Apresentação do posto de soldadura Material de higiene e segurança Parâmetros de soldadura - influência na morfologia do cordão

IV.B.1

SoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldadura TIGTIGTIGTIGTIG ----- PráticasPráticasPráticasPráticasPráticas

Guia do Formador

IG.IG.IG.IG.IG. 33333

Índice

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

M.T3.08

IG.IG.IG.IG.IG. 44444

MPS-T4.2 - Execução de juntas topo-a-topo na posição ao baixo

IV.B.3

MPS-T4.3 - Execução de junta topo-a-topo na posição horizontal

IV.B.5

MPS-T4.4 - Execução de juntas topo-a-topo na posição vertical (ascendente)

IV.B.7

MPS-T4.5 - Execução de juntas topo-a-topo na posição ao tecto

IV.B.9

SUBMÓDULO V - SOLDADURA TIG - MPS/T5

A. APRESENTAÇÃO GLOBAL DO SUBMÓDULO

Objectivos específicos

V.A.1

Estrutura de formação

V.A.1

Conteúdo da formação prática

V.A.2

Conteúdo da formação ciêntifica e tecnológica

V.A.3

Documentação pedagógica de suporte

V.A.3

Estrutura e constituição do submódulo

V.A.4

Critérios e avaliação do submódulo

V.A.6

B. APRESENTAÇÃO DOS EXERCÍCIOS PRÁTICOS

MPS-T5.3 - Apresentação do posto de soldadura Material de higiene e segurança Parâmetros de soldadura - influência na morfologia do cordão

V.B.1

MPS-T5.2 - Execução de juntas topo-a-topo na posição ao baixo (tubo a rodar)

V.B.3

MPS-T5.3 - Execução de junta topo-a-topo na posição horizontal

V.B.5

MPS-T5.4 - Execução de juntas topo-a-topo na posição vertical (ascendente)

V.B.7

MPS-T5.5 - Execução de juntas topo-a-topo na posição tubo com eixo a 45º

V.B.9

SoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldadura TIGTIGTIGTIGTIG ----- PráticasPráticasPráticasPráticasPráticas

Guia do Formador

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

Índice

M.T3.08

SUBMÓDULO VI - SOLDADURA TIG - MPS/T6

A. APRESENTAÇÃO GLOBAL DO SUBMÓDULO

Objectivos específicos

VI.A.1

Estrutura de formação

VI.A.1

Conteúdo da formação prática

VI.A.2

Conteúdo da formação ciêntifica e tecnológica

VI.A.3

Documentação pedagógica de suporte

VI.A.3

Estrutura e constituição do submódulo

VI.A.4

Critérios e avaliação do submódulo

VI.A.6

B. APRESENTAÇÃO DOS EXERCÍCIOS PRÁTICOS

MPS-T6.3 - Apresentação do posto de soldadura Material de higiene e segurança Parâmetros de soldadura - influência na morfologia do cordão

VI.B.1

MPS-T6.2 - Execução de juntas topo-a-topo na posição ao baixo (tubo a rodar)

VI.B.3

MPS-T5.3 - Execução de junta topo-a-topo na posição horizontal

VI.B.5

MPS-T5.4 - Execução de juntas topo-a-topo na posição vertical (ascendente)

VI.B.7

MPS-T5.5 - Execução de juntas topo-a-topo na posição tubo com eixo a 45º

VI.B.9

SoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldadura TIGTIGTIGTIGTIG ----- PráticasPráticasPráticasPráticasPráticas

Guia do Formador

IG.IG.IG.IG.IG. 55555

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP · ISQISQISQISQISQ

ApresentaçãoApresentaçãoApresentaçãoApresentaçãoApresentação GlobalGlobalGlobalGlobalGlobal dododododo MóduloMóduloMóduloMóduloMódulo

M.T3.08

dododododo MóduloMóduloMóduloMóduloMódulo M.T3.08 Apresentação Global do Módulo Processos de Soldadura por

Apresentação Global do Módulo

Processos de Soldadura por Eléctrodos Revestidos TIG (Práticas)

SoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldadura TIGTIGTIGTIGTIG ----- PráticasPráticasPráticasPráticasPráticas

Guia do Formando

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

Apresentação Global do Módulo

M.T3.08

 

ESTRUTURA DO MÓDULO DE SOLDADURA TIG

 

A

acção de formação no processo TIG está dividida em 6 submódulos (T1 a

T6 – ver figura seguinte), incluindo cada um deles aulas teóricas e práticas simuladas.

 

Submódulo T6

 
  Submódulo T6   Certificado de soldador TIG em soldaduras topo a topo em tubos  

Certificado de soldador TIG em soldaduras topo a topo em tubos

 
 
 
   
 
 

Submódulo T5

 
 
 
 

Submódulo T4

 
  Submódulo T4   Certificado de soldador TIG em soldaduras topo a topo em chapas  

Certificado de soldador TIG em soldaduras topo a topo em chapas

 
 
 
   
 
 

Submódulo T3

 
 
 
 

Submódulo T2

 
  Submódulo T2   Certificado de soldador TIG em soldaduras de canto

Certificado de soldador TIG em

soldaduras de canto

 
 
   
 
 

Submódulo T1

 
 

Figura 1 - Sistema de submódulos para a soldadura TIG

Os seis submódulos estão divididos em três níveis de certificação, de acordo com testes a realizar baseados na norma EN 287 parte 1, aumentando o seu grau de dificuldade conforme o nível atingido pelos formandos.

Cada formando que termine com sucesso um submódulo estará automaticamente aprovado para frequentar o submódulo seguinte. No caso do candidato ter já experiência em soldadura TIG, tendo frequentado ou não alguns submódulos, poderá ser admitido para qualquer nível, desde que para tal se sujeite ao exame de avaliação (parte teórica e prática), e seja aprovado no referido exame. O exame a realizar será sempre o que antecede o submódulo que deseja frequentar.

A

aprovação nos submódulos T1 e T2 permitirão obter a certificação do soldador

em soldaduras de canto em chapas ou em tubos dentro dos limites de validade

da norma EN 287 parte 1.

 

SoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldadura TIGTIGTIGTIGTIG ----- PráticasPráticasPráticasPráticasPráticas

Guia do Formador

AGM.1AGM.1AGM.1AGM.1AGM.1

Apresentação Global do Módulo

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

M.T3.08

AGM.2AGM.2AGM.2AGM.2AGM.2

A aprovação adicional nos submódulos T3 e T4 permitirão em acréscimo obter

a certificação do soldador em soldaduras topo a topo de chapas dentro dos

limites de validade da norma EN 287 parte 1.

A aprovação adicional nos submódulos T5 e T6 permitirão em acréscimo obter

a certificação do soldador em soldaduras topo a topo de tubos dentro dos

limites de validade da norma EN 287 parte 1.

O

candidato a frequentar a acção de formação deve apresentar condições físicas

e

psíquicas adequadas ao desempenho da profissão de soldador. Conhecimentos

básicos na área de serralharia ou de metalomecânica são condições preferenciais.

Na apresentação global de cada submódulo são especificados os restantes requisitos necessários para o módulo de soldadura TIG.

OBJECTIVO GLOBAL DO MÓDULO

No final da frequência deste módulo os formandos deverão estar aptos a:

Executar a preparação dos bordos, montar, pingar e soldar chapas e tubos em aço de 1 a 3 mm de espessura e/ou alumínio de 2 a 4 mm de espessura para a soldadura de juntas de canto, sobrepostas e topo a topo, nas diferentes posições de soldadura, assim como:

Prever e controlar as deformações produzidas pela soldadura,

escolher o diâmetro do eléctrodo de tungsténio em função da espessura das chapas e da posição das juntas,

escolher o diâmetro de vareta de material de adição adequada à espessura e posição da soldadura, e, identificar e corrigir defeitos da soldadura.

SoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldadura TIGTIGTIGTIGTIG ----- PráticasPráticasPráticasPráticasPráticas

Guia do Formador

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

Apresentação Global do Módulo

M.T3.08

 

BIBLIOGRAFIA

EN 30042:

Níveis de aceitação de defeitos para alumínio.

EN 25817:

Níveis de aceitação de defeitos para aço.

EN 287 - 1:

Certificação de Soldadores para aço.

EN 287 - 2:

Certificação de Soldadores para alumínio.

EN 26520:

Classificação de defeitos nas soldaduras.

NP 1515:

Representação dos símbolos de soldadura.

EN 26848:

Classificação dos eléctrodos de Tungsténio.

EN 439:

Gás de protecção para soldadura e corte.

ISO 636:

Classificação do material de adição para soldadura TIG em aços não ligados.

Guia do Formando (Teoria).

 

Guia do Formador (Teoria).

Videograma de Processos de Soldadura.

Diaporama de Defeitos de Soldadura.

de Soldadura. Diaporama de Defeitos de Soldadura. SoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldadura

SoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldadura TIGTIGTIGTIGTIG ----- PráticasPráticasPráticasPráticasPráticas

Guia do Formador

AGM.3AGM.3AGM.3AGM.3AGM.3

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP · ISQISQISQISQISQ

ExplorExplorExplorExplorExploraçãoaçãoaçãoaçãoação PPPPPedaedaedaedaedagógicagógicagógicagógicagógica dasdasdasdasdas UnidadesUnidadesUnidadesUnidadesUnidades TTTTTemáticasemáticasemáticasemáticasemáticas

M.T3.08

TTTTTemáticasemáticasemáticasemáticasemáticas M.T3.08 Exploração Pedagógica das Unidades Temáticas

Exploração Pedagógica das Unidades Temáticas

SoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldadura TIGTIGTIGTIGTIG ----- PráticasPráticasPráticasPráticasPráticas

Guia do Formando

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP · ISQISQISQISQISQ

SoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldadura TIGTIGTIGTIGTIG ----- MPS/T1MPS/T1MPS/T1MPS/T1MPS/T1

M.T3.08 Sb.01

Submódulo I

MPS/T1MPS/T1MPS/T1MPS/T1MPS/T1 M.T3.08 Sb.01 Submódulo I Soldadura TIG - MPS/T1

Soldadura TIG - MPS/T1

SoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldadura TIG:TIG:TIG:TIG:TIG: PráticasPráticasPráticasPráticasPráticas ----- SubmóduloSubmóduloSubmóduloSubmóduloSubmódulo IIIII

Guia do Formador

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

Índice

M.T3.08 Sb.01

ÍNDICE SUBMÓDULO

A. APRESENTAÇÃO GLOBAL DO SUBMÓDULO

Objectivos específicos

Estrutura de formação

Conteúdo da formação prática

Conteúdo da formação ciêntifica e tecnológica

Documentação pedagógica de suporte

Estrutura e constituição do submódulo

Critérios e avaliação do submódulo

I.A.1

I.A.1

I.A.2

I.A.3

I.A.3

I.A.4

I.A.6

B. APRESENTAÇÃO DOS EXERCÍCIOS PRÁTICOS

MPS-T1.1 - Apresentação e identificação dos componentes dos postos de soldadura

MPS-T1.2 - Execução de linhas de fusão nas posições ao baixo, horizontal e vertical (ascendente)

MPS-T1.3 - Execução de juntas de canto exterior nas posições ao baixo, horizontal e vertical (ascendente)

MPS-T1.4 - Execução de juntas de canto interior e sobrepostas nas posições ao baixo e horizontal

MPS-T1.5 - Execução de juntas de canto interior e sobrepostas na posição vertical (ascendente)

I.B.1

I.B.3

I.B.5

I.B.7

I.B.9

vertical (ascendente) I.B.1 I.B.3 I.B.5 I.B.7 I.B.9 SoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldadura

SoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldadura TIG:TIG:TIG:TIG:TIG: PráticasPráticasPráticasPráticasPráticas ----- SubMóduloSubMóduloSubMóduloSubMóduloSubMódulo IIIII

Guia do Formador

ISb.ISb.ISb.ISb.ISb. 11111

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP · ISQISQISQISQISQ

ApresentaçãoApresentaçãoApresentaçãoApresentaçãoApresentação GlobalGlobalGlobalGlobalGlobal dododododo SubMóduloSubMóduloSubMóduloSubMóduloSubMódulo

M.T3.08 Sb.01 .A

M.T3.08 Sb.01 .A Apresentação Global do SubMódulo

Apresentação Global do SubMódulo

SoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldadura TIG:TIG:TIG:TIG:TIG: PráticasPráticasPráticasPráticasPráticas ----- SubmóduloSubmóduloSubmóduloSubmóduloSubmódulo IIIII

Guia do Formando

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

Apresentação Global do SubMódulo

M.T3.08 Sb.01 . A

OBJECTIVOS ESPECÍFICOS

No final da frequência deste submódulo o formando deverá estar apto a:

Executar a preparação dos bordos, montar e pingar chapas em aço (W01 e 11) de 1 a 3 mm de espessura e/ou alumínio(W21 e 22) de 2 a 4 mm de espessura para a soldadura de juntas de canto e sobrepostas;

Prever e controlar as deformações produzidas pela soldadura;

Escolher o diâmetro do eléctrodo de tungsténio em função da espessura das chapas e da posição das juntas;

Escolher o diâmetro de vareta de material de adição adequada à espessura

e posição da soldadura;

Identificar e corrigir os defeitos da soldadura;

Executar a soldadura de juntas de canto nas posições PA, PB, e PF, em chapas em aço (W01 e 11) de 1 a 3 mm de espessura e/ou alumínio (W21

e 22) de 2 a 4 mm de espessura com o nível de qualidade:

Em soldadura “B” (EN 25817para aço ou EN 30 042 para alumínio)

Em serralharia “D” (EN 25817 para aço ou EN 30 042 para alumínio)

ESTRUTURA DE FORMAÇÃO

Formadores

Ser detentor de um certificado de soldador, segundo a EN 287 no Processo de soldadura TIG, válido dentro do âmbito da formação que vai ministrar.

Ter uma formação tecnológica de nível EWP ou equivalente.

Possuir uma certificação e qualificação na área pedagógica.

Número de formandos

Máximo 12, por cada grupo.

Local / Equipamentos

Centro de Formação Profissional (ATB) com salas de apoio tecnológico e secção/oficina equipada segundo o Plano de Equipamento da Construção Metálica/Soldadura.

Componente Prática

Soldadura TIG: Práticas - Submódulo I

I.AI.AI.AI.AI.A

11111

Guia do Formador

Apresentação Global do SubMódulo

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

M.T3.08 Sb.01. A

Consumíveis

Materiais de base

Chapas de aço não ligado, espessuras 1,5; 2 e 3 mm.

Chapas de aço inox 18/8, espessuras 1,5; 2 e 3 mm.

Chapas de alumínio A5, espessuras 2; 3 e 4 mm.

Materiais de adição

Varetas (ISO 636 ): TII/TIII; 2 e 2,4mm.

Varetas AISI 304; 1,6; 2 e 2,4mm.

Varetas de alumínio; 2; 3 e 4mm.

Diversos

Gás de protecção (EN 439): I1

Eléctrodos de tungsténio (EN 26848): WP/WT20; 1,6; 2 e 2,5 mm.

Nota: O eléctrodo deve ser afiado numa pedra de esmeril adequada a fim de evitar contaminação com outros tipos de materiais. O ângulo de afiamento deve ser de 30 a 35 o , devendo ter-se o cuidado de bolear a ponta do eléctrodo, no caso de técnicas de escorvamento por alta frequência ou lift-arc. A ponta não é boleada no caso de se utilizar o escorvamento por curto-circuito.

População alvo (pré-requisitos)

Todos os interessados com passado profissional na área de metalomecânica.

CONTEÚDO DA FORMAÇÃO PRÁTICA

Adestramento na execução de soldaduras de canto nas posições ao baixo (PA) e horizontal (PB) e vertical ascendente (PF);

Montagem, soldadura, previsão e controlo das deformações e correcção de defeitos.

I.AI.AI.AI.AI.A

22222

Soldadura TIG: Práticas - Submódulo I

Componente Prática

 

Guia do Formador

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

Apresentação Global do SubMódulo

 

CONTEÚDO DA FORMAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA

Princípios básicos do Processo de Soldadura TIG;

 

Tipos de juntas de canto e técnicas de preparação;

Técnicas operatórias de execução de soldaduras de canto;

Defeitos de soldadura, suas causas e técnicas de prevenção e controlo;

Certificação de Soldadores e de Procedimentos de Soldadura;

Higiene e Segurança na utilização de Processos de Soldadura.

DOCUMENTOS PEDAGÓGICOS

 

DE SUPORTE

EN 30042:

Níveis de aceitação de defeitos para alumínio.

EN 25817:

Níveis de aceitação de defeitos para aço.

EN 287 - 1:

Certificação de Soldadores para aço.

EN 287 - 2:

Certificação de Soldadores para alumínio.

EN 26520:

Classificação de defeitos nas soldaduras.

NP 1515:

Representação dos símbolos de soldadura.

EN 26848:

Classificação dos eléctrodos de Tungsténio.

EN 439:

Gás de protecção para soldadura e corte.

ISO 636:

Classificação do material de adição para soldadura TIG em aços não ligados.

Guia do Formando (Teoria).

 

Guia do Formador (Teoria).

Videograma de Processos de Soldadura.

Diaporama de Defeitos de Soldadura.

M.T3.08 Sb.01 . A

Componente Prática

Soldadura TIG: Práticas - Submódulo I

I.AI.AI.AI.AI.A

33333

Guia do Formador

Apresentação Global do SubMódulo

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

 

ESTRUTURA

 

E

CONSTITUIÇÃO DO SUBMÓDULO

 
   

Formação em aço ou aço inoxidável

Sub-Módulo

Tempo

 

Tipo de junta

Material (EN 287) W01 e 11

Posição

Desenho

 

Médio

(EN 287)

 

da

(horas)

(mm)

Junta

T1.1

2

   

Apresentação do Posto de Soldadura

 

T1.2

6

 

Linhas de Fusão

Chapa 1

3

PA, PF, PC

T1.2 6   Linhas de Fusão Chapa 1 3 PA, PF, PC

T1.3

4

 

Canto Exterior

Chapa 1

3

PA, PF, PC

T1.3 4   Canto Exterior Chapa 1 3 PA, PF, PC

T1.4*

10

 

Canto Interior,

Chapa 1

3

PA - PB

 
T1.4* 10   Canto Interior, Chapa 1 3 PA - PB  

Sobreposta

 
Sobreposta  

T1.5

8

 

Canto Interior,

Chapa 1

3

PF

 

Sobreposta

 
Sobreposta    
 

T1.6

8

   

Formação Científica e Tecnológica

 

Teste de

3

 

Canto

Chapa 1

3

PB - PF

Teste de 3   Canto Chapa 1 3 PB - PF  
 

Avaliação

(EN287-1)

 
Avaliação (EN287-1)  

Final

1**

Teste

teórico**

 

Tempo Total

42

   
   

* (Exercício T1.1.4 + T1.1.5 do Doc. EWF 481-01/PT 001) **(Tempos mínimos)

 
 

M.T3.08 Sb.01. A

I.AI.AI.AI.AI.A

44444

Soldadura TIG: Práticas - Submódulo I

Componente Prática

 

Guia do Formador

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

Apresentação Global do SubMódulo

Formação em alumínio Sub-Módulo Tempo Tipo de junta Material (EN 287) W01 e 11 Posição
Formação em alumínio
Sub-Módulo
Tempo
Tipo de junta
Material (EN 287)
W01 e 11
Posição
Desenho
Médio
(EN
287)
da
(horas)
(mm)
Junta
T1.2
(W01) + 4
Linhas de Fusão
Chapa 2
4
PA, PF, PC
T1.3
(W01) + 4
Canto Exterior
Chapa 2
4
PA, PF, PC
T1.4*
(W01) + 4
Canto Interior,
Chapa 2
4
PA - PB
Sobreposta
T1.5
(W01) + 2
Canto Interior,
Chapa 2
4
PF
Sobreposta
T1.6
(W01) + 2
Formação Científica e Tecnológica
Teste de
3
Canto
Chapa 2
4
PB
- PF
Avaliação
(EN287-1)
Final
1**
Teste teórico**
Tempo Total
42
* (Exercício T1.1.4 + T1.1.5 do Doc. EWF 481-01/PT 001)
**(Tempos mínimos)
W21 e W22
Teste
Avaliação
T.1.1
T.1.2
T.1.3
T.1.4
T.1.5
Teste
Av. Final
MPS - T2
Final
W01 e 11
W21 e W22
T.1.6 - Formação Científica e Tecnológica
M.T3.08 Sb.01 . A

Componente Prática

Soldadura TIG: Práticas - Submódulo I

I.AI.AI.AI.AI.A

55555

Guia do Formador

Apresentação Global do SubMódulo

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

M.T3.08 Sb.01. A

CRITÉRIOS DE

AVALIAÇÃO DO SUBMÓDULO

Durante o adestramento

As soldaduras de canto exteriores devem apresentar penetração total.

Nas soldaduras de canto interior não é permitida a fusão de toda a espessura das chapas, isto é, a penetração desejável será unicamente no vértice da junta.

Deverá a cada soldadura executada, ser simulada uma avaliação visual, tendo em conta os parâmetros de avaliação final, usando a ficha correspondente. Considera-se aceitável o teste final quando o nivel de desempenho se traduza na referida ficha com uma ausência total de zeros.

Avaliação final

Os corpos de prova a executar , tal como é indicado no “TESTE DE AVALIAÇÃO FINAL” (ver tabelas anteriores), deverão estar de acordo com o indicado na

EN287 -1e2, podendo assim , ao mesmo tempo, serem utilizados para certificar

o formando, segundo a mesma Norma, consoante o material e espessuras usadas.

A avaliação deverá, em tudo, exame visual e ensaios, seguir o indicado na EN

287-1, na EN 25817 para aços e EN 287-2 e EN 30042 para alumínios, sendo admissível o nível “B” ou “D” consoante a saída profissional objectivada, soldador ou serralheiro respectivamente.

I.AI.AI.AI.AI.A

66666

Soldadura TIG: Práticas - Submódulo I

Componente Prática

 

Guia do Formador

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP · ISQISQISQISQISQ

ApresentaçãoApresentaçãoApresentaçãoApresentaçãoApresentação dosdosdosdosdos ExercíciosExercíciosExercíciosExercíciosExercícios PráticosPráticosPráticosPráticosPráticos

M.T3.08 Sb.01 .B

M.T3.08 Sb.01 .B Apresentação dos Exercícios Práticos

Apresentação dos Exercícios Práticos

SoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldadura TIG:TIG:TIG:TIG:TIG: PráticasPráticasPráticasPráticasPráticas ----- SubmóduloSubmóduloSubmóduloSubmóduloSubmódulo IIIII

Guia do Formando

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

Apresentação dos Exercícios Práticos

M.T3.06 Sb.01 . B

(EN 287-1):

141

FORMAÇÃO PRÁTICA DE SOLDADORES

NO PROCESSO DE SOLDADURA TIG

MPS - T1

EWF 481-01/PT 001 Tab. T1.1-Ex.1

MPS-T1.1

SUBMÓDULO:

MATERIAL DE BASE (EN 287-1 e 2)

W01

W11

W21

W22

Aço não Ligado

Aço Inox. 18.8

Alumínio

Alumínio

DURAÇÃO MÉDIA:

2 HORAS

TEMA:

APRESENTAÇÃO E IDENTIFICAÇÃO

DOS

COMPONENTES DOS POSTOS

DE

SOLDADURA TIG

OBJECTIVOS GLOBAIS

No final da frequência desta sessão, o formando deverá estar apto a: Identificar todos os elementos que compõem um posto de soldadura TIG; Enumerar as funções de cada constituinte do posto de soldadura.

OBJECTIVOS ESPECÍFICOS:

Após a frequência desta sessão, o formando deverá estar apto a:

Identificar os componentes dum posto de soldadura TIG;

Caracterizar o funcionamento de cada componente;

Nomear os cuidados a ter na utilização e conservação do equipamento de TIG e seus acessórios;

Identificar o equipamento de segurança, de utilização comum, de um soldador.

Componente Prática

Soldadura TIG: Práticas - Submódulo I

I.BI.BI.BI.BI.B

11111

Guia do Formador

Apresentação dos Exercícios Práticos

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

DESENVOLVIMENTO

DO SUBMÓDULO

 

Apresentar os constituintes de um posto de soldadura TIG, indicando as suas funções e modos de funcionamento,

Mostrar as ferramentas e equipamento de segurança e caracterizar as suas funções,

Demonstrar a regulação de parâmetros de soldadura e da sua influência nas características morfológicas do cordão.

TEMAS

 

DURAÇÃO

Equipamentos de soldadura e acessórios

30 minutos

Ferramentas

15

minutos

Material de segurança

15

minutos

Demonstração da execução e regulação de parâmetros de soldadura

30 minutos

 

M.T3.08 Sb.01 . B

I.BI.BI.BI.BI.B

22222

Soldadura TIG: Práticas - Submódulo I

Componente Prática

 

Guia do Formador

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

Apresentação dos Exercícios Práticos

M.T3.06 Sb.01 . B

(EN 287-1):

141

FORMAÇÃO PRÁTICA DE SOLDADORES

PROCESSO DE SOLDADURA TIG

MPS - T1

EWF 481-01/PT 001 Tab. T1.1-Ex.2

MPS-T1.2

SUBMÓDULO:

MATERIAL DE BASE (EN 287-1 e 2)

W01

Aço não Ligado

W11

Aço Inox. 18.8

W21

Alumínio

W22

Alumínio

DURAÇÃO MÉDIA:

W01/11

6 HORAS

W21/22

+4 HORAS 10 HORAS

POSIÇÃO E TIPO DE JUNTA:

(EN 287-1) PA; PF; e PC

(ASME IX) 1G; 2G; e 3G

DE JUNTA: (EN 287-1) PA; PF; e PC (ASME IX) 1G; 2G; e 3G Execução de

Execução de Linhas de Fusão nas posições ao Baixo; Horizontal e Vertical (ascendente)

OBJECTIVOS GLOBAIS

No final da frequência desta sessão, o formando deverá estar apto a executar linhas de fusão com e sem material de adição sobre chapa (espessura de 1,5 a 3 mm em W01/11 ou 2 a 4 mm W21/22 ), com a qualidade exigida, segundo o nível de aceitação da classe "D" da EN 25817 ou EN 30042, a classificação de defeitos é dada pela EN 26520.

OBJECTIVOS ESPECÍFICOS:

e o tipo de metal a soldar.

Após a frequência desta sessão o formando deverá ser capaz de:

Executar linhas de fusão, com e sem material de adição, nas posições PA, PC e PF, em chapas de aço.

Cortar e preparar os topos e a superfície das chapas para a execução de juntas de canto exterior com bordos direitos nas posições PA, PC e PF.

Prever e controlar as deformações produzidas pela soldadura.

Escolher e regular os parâmetros de soldadura segundo a espessura

Escolher o bocal, o diâmetro do eléctrodo e o diâmetro da vareta segundo a posição e espessura a soldar.

Identificar e corrigir os defeitos da soldadura na posição executada.

Desenvolver as capacidades operatórias com e sem material de adição.

Componente Prática

Soldadura TIG: Práticas - Submódulo I

I.BI.BI.BI.BI.B

33333

Guia do Formador

Apresentação dos Exercícios Práticos

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

M.T3.08 Sb.01 . B

CONTEÚDO FORMATIVO

   

Formação prática

Adestramento na execução de linhas de fusão com e sem material de adição nas posições PA; PC; e PF.

Formação científica

e

tecnológica

Métodos de execução e técnicas operatórias.

Controlo de deformações e

empenos.

Tipologia de defeitos.

Técnicas de controlo.

Higiene e segurança relativa ao processo de soldadura.

MATERIAIS E CONSUMÍVEIS A UTILIZAR

   

Chapas de aço não ligado,

espessuras 1,5; 2 e 3 mm.

Chapas de aço inox 18/8, espessuras 1,5; 2 e 3 mm.

Chapas de alumínio A5, espessuras 2; 3 e 4 mm.

Varetas (ISO 636): TII/TIII; Ø 2 e 2,4 mm.

Varetas AISI 304; Ø 1,6;

2 e 2,4 mm.

Varetas de alumínio; Ø 2; 3 e 4 mm.

Gás de protecção (EN 439): I1

Eléctrodos de tungsténio (EN 26848): WP/WT20; Ø 1,6; 2 e 2,5 mm.

DESENVOLVIMENTO

 

DO SUBMÓDULO

Cortar e desempenar as chapas (se necessário).

Limpar e desengordurar as

chapas (com um solvente, se necessário).

Referenciar as linhas de

fusão +/- a 20 mm de distância umas das outras.

Adestrar na execução de linhas de fusão sem material de adição.

Adestrar na execução de linhas de fusão com material de adição.

Corrigir a regulação dos parâmetros de soldadura em função das faltas ou excessos de penetração ou outros defeitos de soldadura.

Verificar o débito de argon

que será de 6 a 8 l/minuto. Ter em atenção o afiamento da ponta do

eléctrodo de tungsténio. Utilizar a vareta adequada à posição de soldadura e espessura da chapa.

Regular os parâmetros de soldadura, segundo o que se pretende executar. O cordão deverá ser regular, isento de defeitos à vista.

I.BI.BI.BI.BI.B

44444

Soldadura TIG: Práticas - Submódulo I

Componente Prática

 

Guia do Formador

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

Apresentação dos Exercícios Práticos

M.T3.06 Sb.01 . B

(EN 287-1):

141

FORMAÇÃO PRÁTICA DE SOLDADORES

PROCESSO DE SOLDADURA TIG

MPS - T1

EWF 481-01/PT 001 Tab. T1.1-Ex.3

MPS-T1.3

SUBMÓDULO:

MATERIAL DE BASE (EN 287-1 e 2)

W01

Aço não Ligado

W11

Aço Inox. 18.8

W21

Alumínio

W22

Alumínio

DURAÇÃO MÉDIA:

W01/11

4 HORAS

W21/22

+4 HORAS 8 HORAS

POSIÇÃO E TIPO DE JUNTA:

(EN 287-1) PA; PC; e PF

(ASME IX) 1F; 2F; e 3F

DE JUNTA: (EN 287-1) PA; PC; e PF (ASME IX) 1F; 2F; e 3F Juntas de

Juntas de canto

Horizontal e Vertical (ascendente)

exterior nas posições Baixo

OBJECTIVOS GLOBAIS

No final da frequência deste submódulo o formando deverá ser capaz de executar a soldadura de juntas

de canto exterior em chapa (espessura de 1,5 a 3 mm em W01/11, e de

posições ao baixo (PA), horizontal (PC) e vertical ascendente (PF), com a qualidade exigida segundo o nível de aceitação "C" da EN 25817, ou EN 30042. A classificação de defeitos é dada pela EN 26520.

2 a 4 mm em W21/22), nas

OBJECTIVOS ESPECÍFICOS:

Após a frequência desta sessão o formando deverá ser capaz de:

e o tipo de metal a soldar.

Cortar e preparar os topos e a superfície das chapas para a execução de juntas de canto exterior com bordos direitos nas posições PA, PC e PF.

Prever e controlar as deformações produzidas pela soldadura.

Escolher e regular os parâmetros de soldadura segundo a espessura

Escolher o bocal, o diâmetro do eléctrodo e o diâmetro da vareta segundo a posição e espessura a soldar.

Identificar e corrigir os defeitos da soldadura na posição executada.

Desenvolver as capacidades operatórias com e sem material de adição.

Componente Prática

Soldadura TIG: Práticas - Submódulo I

I.BI.BI.BI.BI.B

55555

Guia do Formador

Apresentação dos Exercícios Práticos

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

M.T3.08 Sb.01 . B

CONTEÚDO FORMATIVO

   

Formação prática

Execução de juntas de canto com bordos direitos, nas posições PA; PC e PF.

Treino com e sem material de adição.

Formação científica

e

tecnológica

Métodos de execução e técnicas operatórias.

Controlo de deformações e empenos.

Tipologia de defeitos e

técnicas de prevenção e controlo.

Higiene e segurança relativa ao processo de soldadura.

MATERIAIS E CONSUMÍVEIS A UTILIZAR

   

Chapas de aço não ligado, espessuras 1,5; 2 e 3 mm.

Chapas de aço inox 18/8, espessuras 1,5; 2 e 3 mm.

Chapas de alumínio A5, espessuras 2; 3 e 4 mm.

Varetas (ISO 636): TII/TIII; Ø 2 e 2,4 mm.

Varetas AISI 304; Ø 1,6;

2 e 2,4 mm.

Varetas de alumínio; Ø 2; 3

e 4 mm.

Gás de protecção (EN 439): I1

Eléctrodos de tungsténio (EN 26848): WP/WT20; Ø 1,6; 2 e 2,5 mm.

DESENVOLVIMENTO

 

DO SUBMÓDULO

Cortar e desempenar as chapas (se necessário).

Desengordurar e retirar tintas e óxidos (se necessário).

Montar o provete de forma adequada à boa execução do exercício, regulando

o afastamento "a" entre

bordos em função do tipo de material, posição e

método (com ou sem material de adição ou purga).

Adestrar na execução de juntas de canto exterior nas posições baixo, horizontal e vertical ascendente.

Regular o débito do argon em função do tipo de material, espessura e posição.

Escolher o diâmetro e o tipo de vareta adequada à posição de soldadura e espessura da chapa.

Corrigir a regulação dos

parâmetros de soldadura de forma a obter uma penetração regular e contínua.

Executar as soldaduras corrigindo os defeitos identificados tendo em conta a EN 25817, ou

EN 30042.

Verificar o débito de argon

que será de 6 a 8 l/minuto. Ter em atenção o afiamento da ponta do

eléctrodo de tungsténio. Utilizar a vareta adequada à posição de soldadura e espessura da chapa. Regular os parâmetros de soldadura, segundo o que se pretende executar. O cordão deverá ser

regular, isento de defeitos à

vista.

I.BI.BI.BI.BI.B

66666

Soldadura TIG: Práticas - Submódulo I

Componente Prática

 

Guia do Formador

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

Apresentação dos Exercícios Práticos

M.T3.06 Sb.01 . B

(EN 287-1):

141

FORMAÇÃO PRÁTICA DE SOLDADORES

PROCESSO DE SOLDADURA TIG

MPS - T1

EWF 481-01/PT 001 Tab. T1.1-Ex.4+5

MPS-T1.4

SUBMÓDULO:

MATERIAL DE BASE (EN 287-1 e 2)

W01

Aço não Ligado

W11

Aço Inox. Tipo 18.8

W21

Alumínio

W22

Alumínio

DURAÇÃO MÉDIA:

W01/11

10 HORAS

W21/22

+4 HORAS 14 HORAS

POSIÇÃO E TIPO DE JUNTA:

(EN 287-1) PA e PB (ASME IX) 1Fe 2F

E TIPO DE JUNTA: (EN 287-1) PA e PB (ASME IX) 1Fe 2F Execução de Juntas
E TIPO DE JUNTA: (EN 287-1) PA e PB (ASME IX) 1Fe 2F Execução de Juntas

Execução de Juntas de canto interior e sobrepostas na posição ao baixo e horizontal

OBJECTIVOS GLOBAIS

No final da frequência deste submódulo o formando deverá ser capaz de executar a soldadura de juntas de canto interior e sobrepostas em chapa (espessura de 1,5 a 3 mm em W01/11, de 2 a 4 mm em

W21/22, nas posições, ao baixo (PA), horizontal (PB), com a qualidade

aceitação "C" da EN 25817, ou EN 30042. A classificação de defeitos é dada pela EN 26520.

exigida segundo o nível de

OBJECTIVOS ESPECÍFICOS:

Após a frequência desta sessão o formando deverá ser capaz de:

e tipo de metal a soldar.

Cortar e preparar os topos e a superfície das chapas para a execução sobrepostas, nas posições PA e PB.

Prever e controlar as deformações produzidas pela soldadura.

Escolher e regular os parâmetros de soldadura segundo a espessura

Escolher o bocal, o diâmetro do eléctrodo e o diâmetro da vareta segundo a posição e espessura a soldar.

Identificar e corrigir os defeitos da soldadura na posição exceutada.

Executar a soldadura de juntas de canto interior e sobrepostas.

de juntas de canto interior e

Componente Prática

Soldadura TIG: Práticas - Submódulo I

I.BI.BI.BI.BI.B

77777

Guia do Formador

Apresentação dos Exercícios Práticos

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

M.T3.08 Sb.01 . B

CONTEÚDO FORMATIVO

 

Prático (Adestramento)

Execução de juntas de canto sem chanfro, nas posições PA e PB.

Treino com e sem material de adição.

Teórico

Métodos de execução e técnicas operatórias.

Controlo de deformações e empenos.

Tipologia de defeitos e técnicas de prevenção e de controlo.

Higiene e segurança relativa ao processo de soldadura.

MATERIAIS E CONSUMÍVEIS A UTILIZAR

 

Chapas de aço não ligado, espessuras 1,5; 2 e 3 mm.

Chapas de aço inox 18/8, espessuras 2; 3 e 4 mm.

Chapas de alumínio A5, espessuras 2; 3 e 4 mm.

Varetas (ISO 636): TII/TIII; Ø 2 e 2,4 mm.

Varetas AISI 304; Ø 1,6; 2 e 2,4 mm.

Varetas de alumínio; Ø 2; 3 e 4 mm.

Gás de protecção (EN 439): I1

Eléctrodos de tungsténio

(EN 26848): WP/WT20; Ø 1,6; 2 e 2,5 mm.

DESENVOLVIMENTO

DO SUBMÓDULO

Cortar e desempenar as chapas (se necessário).

Desengordurar com um solvente no caso das chapas terem gordura.

Montar o provete de forma adequada tendo em conta os requisitos da EN287.

Adestrar na execução de baixo e horizontal.

juntas de canto interior e sobrepostas nas posições

Corrigir a regulação dos regular e contínuo.

parâmetros de soldadura de forma a obter a fusão da aresta de modo

Executar as soldaduras corrigindo os defeitos identificados tendo em conta a EN 25817, ou a EN

30042.

Verificar o débito de argon que será de 6 a 8 l/minuto. Ter em atenção o afiamento da ponta do eléctrodo de tungsténio. Utilizar a vareta adequada à posição de soldadura e espessura da chapa.

Regular os parâmetros de soldadura, segundo o que se pretende executar. O cordão deverá ser regular, isento de defeitos à vista.

I.BI.BI.BI.BI.B

88888

Soldadura TIG: Práticas - Submódulo I

Componente Prática

 

Guia do Formador

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

Apresentação dos Exercícios Práticos

M.T3.06 Sb.01 . B

FORMAÇÃO PRÁTICA DE SOLDADORES (EN 287-1): MPS - T1 PROCESSO DE SOLDADURA TIG 141 EWF
FORMAÇÃO PRÁTICA DE SOLDADORES
(EN 287-1):
MPS - T1
PROCESSO DE SOLDADURA TIG
141
EWF 481-01/PT 001
Tab. T1.1-Ex.6
SUBMÓDULO:
MPS-T1.5
MATERIAL DE BASE
(EN 287-1 e 2)
POSIÇÃO E TIPO DE JUNTA:
W01
Aço não Ligado
(EN 287-1) PF
(ASME IX) 3F
W11
Aço Inox. Tipo 18.8
W21
Alumínio
W22
Alumínio
DURAÇÃO MÉDIA:
W01/11
W21/22
10 HORAS
+2 HORAS
12 HORAS
Execução de Juntas de canto interior e
sobrepostas na posição vertical (ascendente)
OBJECTIVOS GLOBAIS
No final da frequência deste submódulo o formando deverá ser capaz de executar a soldadura de juntas
de canto interior e sobrepostas em chapa (espessura de 1,5 a 3 mm em W01/11, de 2 a 4 mm em
W21/22, na posição vertical ascendente (PF), com a qualidade exigida segundo o nível de aceitação
"C" da EN 25817, ou EN 30042. A classificação de defeitos é dada pela EN 26520.
OBJECTIVOS ESPECÍFICOS:
Após a frequência desta sessão o formando deverá ser capaz de:
• Cortar e preparar os topos e a superfície das chapas para a execução
sobrepostas na posição PF.
de juntas de canto interior e
• Prever e controlar as deformações produzidas pela soldadura.
• Escolher e regular os parâmetros de soldadura segundo a espessura
e tipo de metal a soldar.
• Escolher o bocal, o diâmetro do eléctrodo e o diâmetro da vareta segundo a posição e espessura a
soldar.
• Identificar e corrigir os defeitos da soldadura na posição executada.
• Desenvolver as capacidades operatórias com e sem material de adição.
Componente Prática
Soldadura TIG: Práticas - Submódulo I
I.BI.BI.BI.BI.B
99999
Guia do Formador

Apresentação dos Exercícios Práticos

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

M.T3.08 Sb.01 . B

CONTEÚDO FORMATIVO

 

Prático (Adestramento)

Execução de juntas de canto interior e sobrepostas, na posição PF.

Treino com e sem material de adição.

Teórico

Métodos de execução e técnicas operatórias.

Controlo de deformações e empenos.

Tipologia de defeitos e técnicas de prevenção e de controlo.

Higiene e segurança relativa ao processo de soldadura.

MATERIAIS E CONSUMÍVEIS A UTILIZAR

 

Chapas de aço não ligado, espessuras 1,5; 2 e 3 mm.

Chapas de aço inox 18/8, espessuras 2; 3 e 4 mm.

Chapas de alumínio A5,

espessuras 1,5; 2 e 3 mm.

Varetas (ISO 636): TII/TIII; Ø 2 e 2,4 mm.

Varetas AISI 304; Ø 1,6;

2 e 2,4 mm.

Varetas de alumínio; Ø 2; 3 e 4 mm.

Gás de protecção (EN 439): I1

Eléctrodos de tungsténio (EN 26848): WP/WT20; Ø 1,6; 2 e 2,5 mm.

DESENVOLVIMENTO

DO SUBMÓDULO

Cortar e desempenar as

chapas (se necessário).

Desengordurar com um solvente no caso das chapas terem gordura.

Montar o provete de forma adequada tendo em conta os requisitos da EN287.

Adestrar na execução de baixo e horizontal.

juntas de canto interior e sobrepostas nas posições

Corrigir a regulação dos regular e contínuo.

parâmetros de soldadura de forma a obter a fusão da aresta de modo

Executar as soldaduras corrigindo os defeitos identificados tendo em conta a EN 25817, ou a EN

30042.

Verificar o débito de argon que será de 6 a 8 l/minuto. Ter em atenção o afiamento da ponta do eléctrodo de tungsténio. Utilizar a vareta adequada à posição de soldadura e espessura da chapa.

Regular os parâmetros de soldadura, segundo o que se pretende executar. O cordão deverá ser regular, isento de defeitos à vista.

I.BI.BI.BI.BI.B

1010101010

Soldadura TIG: Práticas - Submódulo I

Componente Prática

 

Guia do Formador

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP · ISQISQISQISQISQ

SoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldadura TIGTIGTIGTIGTIG ----- MPS/T2MPS/T2MPS/T2MPS/T2MPS/T2

M.T3.08 Sb.02

Submódulo II

MPS/T2MPS/T2MPS/T2MPS/T2MPS/T2 M.T3.08 Sb.02 Submódulo II Soldadura TIG - MPS/T2

Soldadura TIG - MPS/T2

SoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldadura TIG:TIG:TIG:TIG:TIG: PráticasPráticasPráticasPráticasPráticas ----- SubmóduloSubmóduloSubmóduloSubmóduloSubmódulo IIIIIIIIII

Guia do Formador

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

Índice

M.T3.08 Sb.02

ÍNDICE SUBMÓDULO

A. APRESENTAÇÃO GLOBAL DO SUBMÓDULO

Objectivos específicos

II.A.1

Estrutura de formação

II.A.1

Conteúdo da formação prática

II.A.2

Conteúdo da formação ciêntifica e tecnológica

II.A.3

Documentação pedagógica de suporte

II.A.3

Estrutura e constituição do submódulo

II.A.4

Critérios e avaliação do submódulo

II.A.6

B. APRESENTAÇÃO DOS EXERCÍCIOS PRÁTICOS

MPS-T2.2 - Apresentação do posto de soldadura Material de higiene e segurança Parâmetros de soldadura - influência na morfologia do cordão

II.B.1

MPS-T2.2 - Execução de junta de canto interior tubo/chapa na posição horizontal

II.B.3

MPS-T2.3 - Execução de junta de canto interior tubo/chapa na posição vertical (ascendente)

II.B.5

MPS-T2.4 - Execução de junta de canto interior na posição ao tecto

II.B.7

MPS-T2.5 - Execução de junta de canto interior na posição ao tecto

II.B.9

de junta de canto interior na posição ao tecto II.B.9 SoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldadura

SoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldadura TIG:TIG:TIG:TIG:TIG: PráticasPráticasPráticasPráticasPráticas ----- SubMóduloSubMóduloSubMóduloSubMóduloSubMódulo IIIIIIIIII

Guia do Formador

ISb.ISb.ISb.ISb.ISb. 11111

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP · ISQISQISQISQISQ

ApresentaçãoApresentaçãoApresentaçãoApresentaçãoApresentação GlobalGlobalGlobalGlobalGlobal dododododo Sub-MóduloSub-MóduloSub-MóduloSub-MóduloSub-Módulo

M.T3.08 Sb.02 . A

M.T3.08 Sb.02 . A Apresentação Global do SubMódulo

Apresentação Global do SubMódulo

SoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldadura TIG:TIG:TIG:TIG:TIG: PráticasPráticasPráticasPráticasPráticas ----- SubmóduloSubmóduloSubmóduloSubmóduloSubmódulo IIIIIIIIII

Guia do Formando

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

Apresentação Global do SubMódulo

M.T3.06 Sb.02 . A

OBJECTIVOS ESPECÍFICOS

No final da frequência deste submódulo o formando deverá estar apto a:

Executar a preparação dos bordos, montar e pingar chapas/tubos em aço (W01 e 11) de 2 a 3 mm de espessura e/ou alumínio (W21 e 22) de 2 a 4

mm de espessura para a soldadura de juntas de canto;

Prever e controlar as deformações produzidas pela soldadura;

Escolher o diâmetro do eléctrodo de tungsténio em função da espessura

das chapas e da posição das juntas;

Escolher o diâmetro da vareta do material de adição adequada à espessura e posição da soldadura;

Identificar e corrigir os defeitos da soldadura;

Executar a soldadura de juntas de canto nas posições PB, PD, e PF, em chapas/tubos em aço (W01 e 11) de 2 a 3 mm de espessura e/ou alumínio (W21 e 22) de 2 a 4 mm de espessura com o nível de qualidade:

Em

soldadura “B” ( EN 25 817para aço ou EN 30 042 para alumínio).

Em

serralharia “D” (EN 25 817 para aço ou EN 30 042 para alumínio).

ESTRUTURA DE FORMAÇÃO

Formadores

Ser

detentor de um certificado de soldador, segundo a EN 287 no Processo

de soldadura TIG, válido dentro do âmbito da formação que vai ministrar.

Ter uma formação tecnológica de nível EWP ou equivalente.

Possuir uma certificação e qualificação na área pedagógica.

Número de formandos

Máximo 12, por cada grupo.

Local / Equipamentos

Centro de Formação Profissional (ATB) com salas de apoio tecnológico e secção/ /oficina equipada segundo o Plano de Equipamento da Construção Metálica/ /Soldadura.

Componente Prática

Soldadura TIG: Práticas - Submódulo II

II.AII.AII.AII.AII.A

11111

Guia do Formador

Apresentação Global do SubMódulo

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

M.T3.08 Sb.02 . A

Consumíveis

Materiais de base

Chapa de aço não ligado ou aço inoxidável 18/8, espessuras 2 a 3 mm.

Chapa de alumínio A5, espessura 3 a 4 mm.

Tubo de aço não ligado ou aço inoxidável 18/8 ou alumínio A5, 40 a 60 mm com espessura de 2 a 3 mm.

Materiais de adição

Varetas (ISO 636 ): TII/TIII; 2 e 2,4mm.

Varetas AISI 304 ; 1,6 ; 2 e 2,4mm.

Varetas de alumínio ; 2 ; 3 e 4mm.

Diversos

Gás de protecção (EN 439): I1

Eléctrodos de tungsténio (EN 26848): WP/WT20 ; 1,6 ; 2 e 2,5 mm.

Nota: O eléctrodo deve ser afiado numa pedra de esmeril adequada a fim de evitar contaminação com outros tipos de materiais. O ângulo de afiamento deve ser de 30 a 35 o , devendo ter-se o cuidado de bolear a ponta do eléctrodo, no caso de técnicas de escorvamento por alta frequência ou lift-arc. A ponta não é boleada no caso de se utilizar o escorvamento por curto-circuito.

População alvo (pré-requisitos)

Todos os interessados com passado profissional na área de metalomecânica.

CONTEÚDO DA FORMAÇÃO PRÁTICA

Execução de soldaduras de canto tubo/chapa nas posições horizontal (PB); vertical ascendente (PF) e tecto (PD), e execução de juntas de canto interior em chapa na posição ao tecto (PD);

Utilização de material de adição;

Montagem, soldadura, previsão e controlo das deformações e correcção de defeitos.

II.A.II.A.II.A.II.A.II.A. 22222

Soldadura TIG: Práticas - Submódulo II

Componente Prática

 

Guia do Formador

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

Apresentação Global do SubMódulo

M.T3.06 Sb.02 . A

 

CONTEÚDO DA FORMAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA

Fundamentos e Princípios de Funcionamento do Processo de Soldadura TIG;

 

Tipos de juntas e técnicas de preparação;

Técnicas operatórias de execução de soldaduras de topo-a-topo;

Defeitos de soldadura, as suas causas e técnicas de prevenção e controlo;

Certificação de Soldadores e de Procedimentos de Soldadura;

Higiene e Segurança na utilização de Processos de Soldadura.

DOCUMENTOS PEDAGÓGICOS

 

DE SUPORTE

EN 30042:

Níveis de aceitação de defeitos para alumínio.

EN 25817:

Níveis de aceitação de defeitos para aço.

EN 287 - 1:

Certificação de Soldadores.

EN 287 - 2:

Certificação de Soldadores para alumínio.

EN 26520:

Classificação de defeitos nas soldaduras.

NP 1515:

Representação dos símbolos de soldadura.

EN 26848:

Classificação dos eléctrodos de Tungsténio.

EN 439:

Gás de protecção para soldadura e corte.

ISO 636:

Classificação do material de adição para soldadura TIG em aços não ligados.

Guia do Formando (Teoria).

 

Guia do Formador (Teoria).

Videograma de Processos de Soldadura

Diaporama de Defeitos de Soldadura.

Componente Prática

Soldadura TIG: Práticas - Submódulo II

II.AII.AII.AII.AII.A

33333

Guia do Formador

Apresentação Global do SubMódulo

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

M.T3.08 Sb.02 . A

 

ESTRUTURA

E

CONSTITUIÇÃO DO SUBMÓDULO

 
   

Formação em aço ou em aço inoxidável

Sub-Módulo

Tempo

   

Tipo de junta

Material (EN 287) W01 e 11

Posição

Desenho

Médio

(EN 287)

da

(horas)

 

(mm)

Junta

T2.1

2

     

Apresentação do Posto de Soldadura

 

T2.2

9

   

Soldadura de

Ø

40 - 60 x (2-3)

PB

T2.2 9     Soldadura de Ø 40 - 60 x (2-3) PB

canto

100

x 100 x (2-3)

T2.3

9

   

Soldadura de

Ø

40 - 60 x (2-3)

PB

T2.3 9     Soldadura de Ø 40 - 60 x (2-3) PB

canto 4 vezes PB de canto rodando o tubo

100

x 100 x (2-3)

90º de

cada vez

T2.4

10

   

Soldadura de

 

Chapa 2

3

PD

T2.4 10     Soldadura de   Chapa 2 3 PD

canto

 

T2.5

10

   

Soldadura de

Ø

40 - 60 x (2-3)

PD

T2.5 10     Soldadura de Ø 40 - 60 x (2-3) PD

canto

100

x 100 x (2-3)

T2.6

10

   

Soldadura de

Ø

40 - 60 x (2-3)

PF

T2.6 10     Soldadura de Ø 40 - 60 x (2-3) PF

canto

100

x 100 x (2-3)

T2.7

8

     

Formação Científica e Tecnológica

 

Teste de

3

   

Canto

 

Ø 40 - 60 x 2 100 x 100 x 2

PF - PD

Teste de 3     Canto   Ø 40 - 60 x 2 100 x 100
 

Avaliação

(EN287-1)

Avaliação (EN287-1)

Final

 

1*

   

Teste teórico*

Tempo Total

62

     
   

* (Tempos mínimos)

 

II.A.II.A.II.A.II.A.II.A. 44444

Soldadura TIG: Práticas - Submódulo II

Componente Prática

 

Guia do Formador

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

Apresentação Global do SubMódulo

Formação em alumínio Sub-Módulo Tempo Tipo de junta Desenho Médio Material (EN 287) W21 e
Formação em alumínio
Sub-Módulo
Tempo
Tipo de junta
Desenho
Médio
Material (EN 287)
W21 e 22
Posição
(EN
287)
da
(horas)
(mm)
Junta
T2.2
(W01) + 4
Soldadura de
Ø
40 - 60 x (2-3)
PB
canto
100
x 100 x (2-3)
T2.3
(W01) + 4
Soldadura de
canto 4 vezes
PB de canto
rodando o tubo
90º de cada vez
Ø
40 - 60 x (2-3)
PB
100
x 100 x (2-3)
T2.4
(W01) + 4
Soldadura de
Chapa 2
4
PD
canto
T2.5
(W01) + 4
Soldadura de
Ø
40 - 60 x (2-3)
PD
canto
100
x 100 x (2-3)
T2.6
(W01) + 4
Soldadura de
Ø
40 - 60 x (2-3)
PF
canto
100
x 100 x (2-3)
T2.7
(W01) + 2
Formação Científica e Tecnológica
Teste de
(W01) + 2
Canto
Ø 40 - 60 x 2
100 x 100 x 2
PF
- PD
Avaliação
(EN287-1)
Final
1*
Teste teórico*
Tempo Total
62
*(Tempos mínimos)
W21 e W22
Teste Avaliação
T.2.1
T.2.2
T.2.3
T.2.4
T.2.5
T.2.6
Teste Av. Final
MPS - T3
Final
W01 e 11
T.2.7 - Formação Científica e Tecnológica
W21 E
W22
M.T3.06 Sb.02 . A

Componente Prática

Soldadura TIG: Práticas - Submódulo II

II.AII.AII.AII.AII.A

55555

Guia do Formador

Apresentação Global do SubMódulo

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

M.T3.08 Sb.02 . A

CRITÉRIOS DE

AVALIAÇÃO DO SUBMÓDULO

Durante o adestramento

As soldaduras de canto exteriores devem apresentar penetração total.

Nas soldaduras de canto interior não é permitida a fusão de toda a espessura das chapas, isto é, a penetração desejável será unicamente no vértice da junta.

Deverá a cada soldadura executada, ser simulada uma avaliação visual, tendo em conta os parâmetros de avaliação final, usando a ficha correspondente. Considera-se aceitável o teste final quando o nível de desempenho se traduza na referida ficha com uma ausência total de zeros.

Avaliação final

Os corpos de prova a executar , tal como é indicado no “TESTE DE AVALIAÇÃO FINAL” (ver tabelas anteriores), deverão estar de acordo com o indicado na

EN287 -1e2, podendo assim , ao mesmo tempo, serem utilizados para certificar

o formando, segundo a mesma Norma, consoante o material e espessuras usadas.

A avaliação deverá , em tudo , exame visual e ensaios, seguir o indicado na

EN 287-1, na EN 25 817 para aços e EN 287-2 e EN 30 042 para alumínios, sendo admissível o nível “B” ou “D” consoante a saída profissional objectivada, soldador ou serralheiro respectivamente.

II.A.II.A.II.A.II.A.II.A. 66666

Soldadura TIG: Práticas - Submódulo II

Componente Prática

 

Guia do Formador

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP · ISQISQISQISQISQ

ApresentaçãoApresentaçãoApresentaçãoApresentaçãoApresentação dosdosdosdosdos ExercíciosExercíciosExercíciosExercíciosExercícios PráticosPráticosPráticosPráticosPráticos

M.T3.08 Sb.02 . B

M.T3.08 Sb.02 . B Apresentação dos Exercícios Práticos

Apresentação dos Exercícios Práticos

SoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldaduraSoldadura TIG:TIG:TIG:TIG:TIG: PráticasPráticasPráticasPráticasPráticas ----- SubmóduloSubmóduloSubmóduloSubmóduloSubmódulo IIIIIIIIII

Guia do Formando

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

Apresentação dos Exercícios Práticos

M.T3.08 Sb.02 . B

(EN 287-1):

141

FORMAÇÃO PRÁTICA DE SOLDADORES

NO PROCESSO DE SOLDADURA TIG

MPS - T2

EWF 481-01/PT 001 Tab. T2.1-Ex.1

MPS-T2.1

SUBMÓDULO:

MATERIAL DE BASE (EN 287-1)

W01

W11

W21

W22

Aço não Ligado

Aço Inox 18.8

Alumínio

Alumínio

DURAÇÃO MÉDIA:

2 HORAS

TEMA:

APRESENTAÇÃO DO POSTO DE SOLDADURA

MATERIAL DE HIGIENE E SEGURANÇA

PARÂMETROS DE SOLDADURA

INFLUÊNCIA NA MORFOLOGIA DO CORDÃO

OBJECTIVOS GLOBAIS

No final da frequência desta sessão, o formando deverá estar apto a:

Identificar todos os elementos que compõem um posto de soldadura TIG;

Enumerar as funções de cada constituinte do posto de soldadura;

Reconhecer o material de segurança de utilização comum para um soldador;

Conhecer os parâmetros de soldadura .

OBJECTIVOS ESPECÍFICOS:

Após a frequência desta sessão, o formando deverá estar apto a:

Identificar os componentes dum posto de soldadura TIG;

Enumerar as características de funcionamento de cada elemento;

Nomear os cuidados a ter na utilização e conservação do equipamento de TIG e seus acessórios;

Conhecer e identificar o material de segurança de utilização comum de um soldador;

Reconhecer os parâmetros de soldadura e a sua influência na morfologia do cordão.

Componente Prática

Soldadura TIG: Práticas - Submódulo II

II.BII.BII.BII.BII.B

11111

Guia do Formador

Apresentação dos Exercícios Práticos

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

DESENVOLVIMENTO

DO SUBMÓDULO

 

Apresentar os constituintes de um posto de soldadura TIG, indicando as suas funções e modos de funcionamento,

Mostrar as ferramentas e equipamento de segurança e caracterizar as suas funções,

Demonstrar a regulação de parâmetros de soldadura e da sua influência nas características morfológicas do cordão.

TEMAS

DURAÇÃO

Equipamentos de soldadura e acessórios

 

30 minutos

Ferramentas

15

minutos

Material de segurança

15

minutos

Demonstração da execução e regulação de parâmetros de soldadura

30 minutos

 

M.T3.08 Sb.02 . B

II.BII.BII.BII.BII.B

22222

Soldadura TIG: Práticas - Submódulo II

Componente Prática

 

Guia do Formador

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

Apresentação dos Exercícios Práticos

M.T3.08 Sb.02 . B

(EN 287-1):

141

FORMAÇÃO PRÁTICA DE SOLDADORES

PROCESSO DE SOLDADURA TIG

MPS - T2

EWF 481-01/PT 001 Tab. T2.1-Ex.2

MPS-T2.2

SUBMÓDULO:

MATERIAL DE BASE (EN 287-1)

W01

Aço não Ligado

W11

Aço Inox 18.8

W21

Alumínio

W22

Alumínio

DURAÇÃO MÉDIA:

9 HORAS

POSIÇÃO E TIPO DE JUNTA:

(EN 287-1) PB (ASME IX) 2F

POSIÇÃO E TIPO DE JUNTA: (EN 287-1) PB (ASME IX) 2F Execução de Junta de canto

Execução de Junta de canto interior Tubo/chapa na posição Horizontal

OBJECTIVOS GLOBAIS

No final da frequência desta sessão, o formando deverá estar apto a:

Executar juntas de canto interior tubo/chapa (diâmetro do tubo 40 a 60 mm, espessura de 2 a 3 mm, espessura da chapa 2 a 3 mm para W01/11 e W21/22, sem chanfro, com penetração e com a qualidade

EN 30 042. A classificação dos

exigida , segundo o nível de aceitação da classe C da EN 25 817 ou defeitos é dada pela EN 26 520.

OBJECTIVOS ESPECÍFICOS:

Após a frequência desta sessão o formando deverá ser capaz de:

e tipo de metal a soldar.

Cortar e preparar os topos e a superfície das chapas e tubos em aço não ligado de 2 a 3 mm de espessura para a execução de juntas de canto interior tubo/chapa, com bordos direitos, na posição PB;

Prever e controlar as deformações produzidas pela soldadura;

Escolher e regular os parâmetros de soldadura segundo a espessura

Escolher o bocal e o diâmetro do eléctrodo de tungsténio;

Determinar o diâmetro da vareta segundo a espessura a soldar;

Identificar e corrigir os defeitos da soldadura na posição executada;

Desenvolver as capacidades operatórias com material de adição.

Componente Prática

Soldadura TIG: Práticas - Submódulo II

II.BII.BII.BII.BII.B

33333

Guia do Formador

Apresentação dos Exercícios Práticos

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

M.T3.08 Sb.02 . B

CONTEÚDO FORMATIVO

 

Prático (Adestramento)

Execução de juntas de canto sem chanfro, nas posições PA e PB.

Treino com e sem material de adição.

Teórico

Métodos de execução e técnicas operatórias.

Controlo de deformações e empenos.

Tipologia de defeitos e

técnicas de prevenção e de controlo.

Higiene e segurança relativa ao processo de soldadura.

MATERIAIS E CONSUMÍVEIS A UTILIZAR

 

Chapas de aço não ligado, espessuras 1,5; 2 e 3 mm.

Chapas de aço inox 18/8, espessuras 1,5; 2 e 3 mm.

Chapas de alumínio A5, espessuras 2; 3 e 4 mm.

Tubos de aço não ligado, aço inox 18/8 e alumínio A5 de Ø 40 - 60 x (2 - 3) mm.

Varetas (ISO 636): TII/TIII; Ø 2 e 2,4 mm.

Varetas AISI 304; Ø 1,6;

2 e 2,4 mm.

Varetas de alumínio; Ø 2; 3

e 4 mm.

Gás de protecção (EN 439): I1.

Eléctrodos de tungsténio (EN 26848): WP/WT20; Ø 1,6; 2 e 2,5 mm.

DESENVOLVIMENTO

DO SUBMÓDULO

Cortar e desempenar as

chapas (se necessário).

Desengordurar com um solvente no caso das chapas terem gordura.

Montar o provete de forma adequada tendo em conta os requisitos da EN 287.

Adestrar na execução

de juntas de canto interior e sobrepostas nas posições baixo e horizontal.

Corrigir a regulação dos parâmetros de soldadura de forma a obter a fusão da aresta de modo regular e contínuo.

Executar as soldaduras EN 30 042.

corrigindo os defeitos identificados tendo em conta a EN 25 817, ou a

Verificar o débito do

árgon 6 a 8l/min. Ter em atenção o afiamento da ponta do eléctrodo de

tungsténio. Utilizar a vareta adequada à posição de soldadura e espessura da chapa. Regular os

parâmetros de soldadura, segundo o que se pretende executar. O cordão deverá ser regular, isento de defeitos à vista.

II.BII.BII.BII.BII.B

44444

Soldadura TIG: Práticas - Submódulo II

Componente Prática

 

Guia do Formador

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

Apresentação dos Exercícios Práticos

M.T3.08 Sb.02 . B

(EN 287-1):

141

FORMAÇÃO PRÁTICA DE SOLDADORES

PROCESSO DE SOLDADURA TIG

MPS - T2

EWF 481-01/PT 001 Tab. T2.1-Ex.3

MPS-T2.3

SUBMÓDULO:

MATERIAL DE BASE (EN 287-1 e 2)

W01

Aço não Ligado

W11

Aço Inox 18.8

W21

Alumínio

W22

Alumínio

DURAÇÃO MÉDIA:

9 HORAS

POSIÇÃO E TIPO DE JUNTA:

(EN 287-1) PB -

de cada vez

(ASME IX) 2F

Executar em 4 vezes rodando o tubo 90º

vez (ASME IX) 2F Executar em 4 vezes rodando o tubo 90º Execução de Junta de

Execução de Junta de canto interior tubo/chapa na posição vertical (ascendente)

OBJECTIVOS GLOBAIS

No final da frequência desta sessão, o formando deverá estar apto a:

Executar juntas de canto interior tubo/chapa (diâmetro do tubo 40 a

60 mm, espessura de 2 a 3

mm, espessura da chapa 2 a 3 mm para W01/11 e W21/22, sem chanfro, com penetração e com a qualidade exigida, segundo o nível de aceitação da classe C da EN 25 817 ou EN 30 042. A classificação dos defeitos é dada pela EN 26 520.

OBJECTIVOS ESPECÍFICOS:

Após a frequência desta sessão, o formando deverá estar apto a:

e tipo de metal a soldar;

Cortar e preparar os topos e a superfície das chapas e tubos em aço não ligado de 2 a 3 mm de espessura para a execução de juntas de canto interior tubo/chapa, com bordos direitos, na posição PB;

Prever e controlar as deformações produzidas pela soldadura;

Escolher e regular os parâmetros de soldadura segundo a espessura

Escolher o bocal e o diâmetro do eléctrodo de tungsténio;

Determinar o diâmetro da vareta segundo a espessura a soldar;

Identificar e corrigir os defeitos da soldadura na posição executada;

Desenvolver as capacidades operatórias com material de adição.

Componente Prática

Soldadura TIG: Práticas - Submódulo II

II.BII.BII.BII.BII.B

55555

Guia do Formador

Apresentação dos Exercícios Práticos

IEFPIEFPIEFPIEFPIEFP ·

ISQISQISQISQISQ

M.T3.08 Sb.02 . B

CONTEÚDO FORMATIVO

 

Prático (Adestramento)

Execução de juntas de canto interior em chapa/tubo sem chanfro, na posição PB.

Treino com material de adição.

Teórico