Você está na página 1de 3

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE

DEPARTAMENTO DE QUMICA

QUMICA ANALTICA INSTRUMENTAL

JOHNATA DE MATOS MOREIRA


ALVARO DE SOUSA FRANCISCO FILHO
MARIA LUCIA DO NASCIMENTO SANTOS

Atividade sobre a Lei Limite de Debye-


Hckel

SO CRISTOVO SE
2017
JOHNATA DE MATOS MOREIRA
ALVARO DE SOUSA FRANCISCO FILHO
MARIA LUCIA DO NASCIMENTO SANTOS

Atividade sobre a Lei Limite de Debye-


Hckel

Atividade acadmica desenvolvida sob


orientao da Prof. Dr. Maria de Lara;
disciplina qumica analtica instrumental;
sobre o estudo do comportamento de
tomos e molculas a partir da lei de
Debye Hckel; com o propsito de
ampliar nossos conhecimentos acerca
do tema e como um dos requisitos de
avaliao da disciplina.

SO CRISTOVO SE
2017

2
Atividade sobre a Lei limite de Debye-Hckel
Segundo a lei de Debye Hckel, existe o chamado efeito de cargas em
solues eletrolticas, que dependem da fora inica, quantidade e
natureza de cargas, tamanho e massa de cada tomo ou molcula
que interage no meio, regido por um campo eltrico. O principal
motivo do desvio da idealidade das solues eletrolticas se deve
forte interao coulmbica entre os ons. Esses fatores so
extremamente ligados ao coeficiente de atividade da soluo.
Dado um meio reacional hipottico, onde existe a ao de um campo
eltrico relacionando-se com tomos em seu interior, analisando
qualitativa e quantitativamente, nota-se que: ao se ter um tomo no
meio reacional sob a ao de campo eltrico sob qualquer direo e
intensidade nada muda. Pode-se variar o sinal da carga e a massa do
tomo e a interferncia ser desprezvel, pois o comportamento
atmico regido pela influencia de outros tomos, carregados
positiva e negativamente (ons), neste tipo de estudo.
Ao adicionar mais tomos ao meio reacional, vemos a influencia do
sinal da carga e da massa do tomo. Ao variarmos a massa nota-se a
variao da energia cintica das partculas. A quantidade de tomos
tem a ver com a fora inica ou concentrao, aumentando assim a
atividade, o que previsto pela teoria de Debye Hckel, bem como as
cargas e os seus sinais, que daro um comportamento resultante a
partir do clculo da carga resultante. Observa-se tambm que a
direo e a intensidade do campo eltrico interferem no
comportamento das partculas.
Tudo isso previsto pela teoria, j que quanto maior o log de
atividade mdio da soluo, maior a influencia de cargas e maior a
fora inica.

Lei limite de Debye Hckel