Você está na página 1de 37

Revisado em: Página:

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 1 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

1 FINALIDADE

Esta Norma especifica e padroniza características mínimas exigíveis de projeto, fabricação e ensaios
para o fornecimento de Medidores Eletrônicos de Energia Elétrica – Padrão ABNT, a serem empregados
na medição e faturamento de energia elétrica, nas instalações de unidades consumidoras do Grupo B
nas áreas de concessão da CEMAR - Companhia Energética do Maranhão e da CELPA - Centrais
Elétricas do Pará, doravante denominadas apenas de EQUATORIAL.

2 CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se a Gerência de Normas e Padrões, a Gerência de Recuperação de Energia e a Gerência de


Suprimentos e Logística. Também se aplica a todas as empresas responsáveis pela
fabricação/fornecimento deste item à EQUATORIAL.

3 RESPONSABILIDADES

3.1 Gerência de Normas e Padrões

Especificar e padronizar as características dos medidores da EQUATORIAL em conjunto com a


Gerência de Recuperação de Energia. Coordenar o processo de revisão desta especificação.

3.2 Gerência de Recuperação de Energia

Especificar e padronizar as características dos medidores da EQUATORIAL em conjunto com a


Gerência de Normas e Padrões e utilizar material em conformidade com esta Norma. Participar
ativamente do processo de revisão desta especificação.

3.3 Gerência de Suprimentos e Logística

Solicitar em sua rotina de aquisição o material conforme especificado nesta Norma.

3.4 Fabricante/Fornecedor

Fabricar/Fornecer e executar ensaios dos materiais conforme exigências desta Especificação Técnica.

4 DEFINIÇÕES

4.1 Constante Ke

Quantidade de energia que define a melhor resolução do medidor e define a unidade básica
armazenada, expressa em Wh ou em VARh por pulso.

4.2 Constante Kh

Corresponde à relação entre a energia elétrica medida pelo medidor e a quantidade de pulsos elétricos
Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 2 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

ou sinais luminosos de saída para ensaio, expressa em Wh por pulso ou em VARh por pulso.

4.3 Memória de massa

Dispositivo eletrônico que faz parte integrante do medidor onde são armazenados pulsos para posterior
visualização e/ou recuperação.

4.4 Recall

Ação do fornecedor para consertar ou substituir lotes de medidores que apresentaram defeitos de
projeto, material ou fabricação, durante um período de até 13 anos, contados a partir da data de
recebimento pela EQUATORIAL.

4.5 Garantia inicial

Corresponde ao período de 03 anos que se inicia a partir da data de entrega dos medidores no
almoxarifado EQUATORIAL, conforme pedido de compra.

4.6 Garantia estendida I

Garantia outorgada pelo período de 05 anos a partir da finalização da Garantia inicial.

4.7 Garantia estendida II

Garantia outorgada pelo período de 05 anos a partir da finalização da Garantia estendida I.

4.8 Inmetro

Instituto Nacional de Metrologia e Qualidade Industrial - Autarquia federal brasileira vinculada ao


Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

4.9 RTM

Regulamento Técnico Metrológico do Inmetro

4.10 ANEEL

Agência Nacional de Energia Elétrica

4.11 Lote de Medidores

Conjunto de medidores de energia elétrica a ser analisado por amostragem, definido por fabricante,
modelo, ano de fabricação e numeração patrimonial da EQUATORIAL, para verificar conformidade com
as exigências de aceitação.
Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 3 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

5 REFERÊNCIAS

O projeto, a fabricação e os ensaios dos equipamentos, objeto desta norma, devem obedecer ao RTM
Medidores Eletrônicos vigente e as últimas revisões das normas aplicáveis da Associação Brasileira de
Normas Técnicas – ABNT, e em especial as normas a seguir relacionadas:

5.1 NBR14519 - Medidores eletrônicos de energia elétrica (estáticos) – Especificação;

5.2 NBR14520 - Medidores eletrônicos de energia elétrica (estáticos) - Método de ensaio;

5.3 NBR14521 - Aceitação de lotes de medidores eletrônicos de energia elétrica - Procedimento;

5.4 NBR14522 - Intercâmbio de informações para sistemas de medição de energia elétrica - Padronização;

5.5 NBR ISO 9001/2000 - Sistemas de gestão da qualidade - Requisitos;

5.6 Portaria Inmetro para Medidores Eletrônicos em vigor e RTM anexo.


Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 4 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

6 CONDIÇÕES GERAIS

6.1 Escopo do fornecimento

O fornecimento compreende os medidores eletrônicos, seus componentes e acessórios, conforme


características e exigências a seguir, sendo que a execução dos ensaios de tipo e seus respectivos
relatórios ficam a critério da EQUATORIAL.

6.2 Características Principais

6.2.1 Os tipos e as características principais dos medidores de energia ativa, reativa e demanda, com
ligação monofásica ou polifásica, e medições diretas ou indiretas com memória de massa estão
definidas nos Anexos I a V.

6.2.2 O fornecedor deve apresentar junto à proposta técnica, uma descrição detalhada das expressões e
métodos utilizados para realizar o cálculo e registro das grandezas medidas e registradas.

6.3 Características de Produção

6.3.1 As características construtivas dos medidores devem atender à NBR14519, RTM Inmetro de
medidores eletrônicos e as exigências desta especificação.

6.3.2 Os medidores eletrônicos devem possuir em seu painel frontal a placa de identificação, contendo as
seguintes informações:

a) Nome ou marca do fabricante;


b) Mês e ano de fabricação;
c) Tensão nominal
d) Corrente nominal e máxima;
e) Modelo;
f) Numeração de série da EQUATORIAL (CEMAR ou CELPA) apresentada em números e código
de barras padrão 128;
g) Logomarca da EQUATORIAL (CEMAR ou CELPA);
h) Freqüência;
i) Número de fases;
j) Número de elementos;
k) Número de fios;
l) Constantes Ke / Kh (quando aplicável);
m) Índice de classe;
n) Portaria de aprovação de modelo;
o) Esquema de ligações (apresentado em lugar de fácil visualização para o instalador).
Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 5 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

6.3.3 A numeração patrimonial dos medidores deve ser apresentada em números e em código de barras
padrão 128. Os algarismos utilizados devem ser uniformes, de igual altura, espessura do traço e tipo.
A altura dos números não deve ser inferior a 5 mm.

6.3.4 A numeração patrimonial, o código de barras e a logomarca EQUATORIAL (CEMAR ou CELPA)


devem ser gravados a laser em espaço padronizado da placa de identificação do medidor, o numero
patrimonial deve ser gravado na lateral da tampa e na base a laser. A logomarca deve ser
apresentada na placa de identificação, na mesma linha e a esquerda da numeração patrimonial e o
código de barras deve ser gravado acima da numeração patrimonial, adotando-se a seguinte
disposição:

IIIIIIIIIIIIIIIIIIIII IIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
1111-123456-1 1111-123456-1

6.3.5 O fornecedor deve solicitar a EQUATORIAL o arquivo digitalizado da logomarca e o método de


composição da numeração patrimonial.

6.3.6 A composição da numeração patrimonial da EQUATORIAL (CEMAR ou CELPA) deve ser composta
de 11 algarismos numéricos, sendo que os quatro primeiros da esquerda vão identificar a origem do
medidor, os próximos seis algarismos representam a numeração seqüencial e o último algarismo
representa o dígito verificador (DV).

Exemplo: Como calcular o dígito verificador (DV) do número 2123001011.

Para se calcular o dígito verificador, procede-se da seguinte maneira:

2 1 2 3 0 0 1 0 1 1
X X x x x x x x x x
5 4 3 2 7 6 5 4 3 2
= = = = = = = = = =
10 4 6 6 0 0 5 0 3 2 ∑ = 36

Divide-se o resultado (36) por 11 e trabalha-se com o resto (3).

A diferença 11 – 3 (resto) = 8 é o dígito verificador => o número completo é 2 1 2 3 0 0 1 0 1 18

Se o resto for 0(zero) ou 1(um), o dígito verificador será 0(zero).

6.3.7 O número a ser gravado na memória do medidor deve ser o mesmo número patrimonial da
EQUATORIAL (CEMAR ou CELPA) gravado na placa de identificação, desprezando-se o dígito
Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 6 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

verificador (Ex. número patrimonial na placa de identificação = 21230010118 e número gravado na


memória deve ser: 2123001011).

6.3.8 A numeração patrimonial dos medidores deve ser informada pela EQUATORIAL ao fornecedor, após
a emissão do pedido de compra dos medidores.

6.3.9 A constante Ke do medidor deve ser fixa conforme padronização da EQUATORIAL.

6.3.10 Os medidores devem manter a classe de exatidão e todas suas funções operacionais, incluindo a
leitura no "display", quando instalado em ambiente com temperaturas entre -10 e 85 °C.

6.3.11 De acordo com as definições da Resolução Normativa 474/2012/ANEEL, a vida útil dos medidores
deve ser projetada para 13 anos, já considerando as condições climáticas da área de concessão da
EQUATORIAL (exposição à temperatura de até 85°C durante períodos de até 03horas/dia e umidade
relativa ambiente de até 95%).

6.3.12 Todos os medidores trifásicos adquiridos para serem ligados em instalações a três fios/dois
elementos ou quatro fios/três elementos, devem possuir aprovação do Inmetro para essas condições
de ligação.

6.3.13 A base dos medidores pode ser metálica (liga de alumínio-silício) ou plástica (plásticos industriais).
No caso de ser plástica, deve possuir proteção antifraude (acabamento superficial da parte posterior
da base que não possa ser reproduzido, no caso de corte ou furo para realização de ações ilícitas).

6.3.14 Os medidores devem possuir na parte posterior superior um dispositivo de fixação para montagem do
medidor no quadro de medição, e também um ou dois furos na parte inferior para complementar à
montagem através de parafusos. Esses devem ser protegidos pela selagem da tampa do bloco de
terminais.

6.3.15 Os medidores devem possuir dispositivos para proteção e supressão de sobretensões, adequados
para seus circuitos internos. Os proponentes devem informar detalhadamente na proposta técnica,
sobre o projeto e a capacidade deste dispositivo.

6.3.16 A solidarização da tampa principal deve ser aprovada pela EQUATORIAL durante o processo de
homologação dos medidores.

6.3.17 Os bornes de terminais devem ser fabricados em latão com tratamento superficial estanhado, os
parafusos devem ser de fenda, fabricados em aço com tratamento superficial estanhado para evitar
oxidação e mau contato.

6.3.18 O fornecedor deve apresentar garantia de estabilidade das características físicas da tampa principal
Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 7 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

de policarbonato e da base plástica, relativas à exposição aos raios UV, temperaturas de até 85°C e
alta umidade. Esta garantia deve ser comprovada mediante apresentação de certificado,
acompanhado do resultado de ensaios realizados em laboratório específico.

6.3.19 Junto à proposta técnica, o fornecedor deve apresentar à área de Medição da EQUATORIAL os
seguintes documentos:

a) Tabela correspondente ao tipo e código de medidor, encontrada nos Anexos I a V desta


especificação, com a confirmação do fabricante das principais características e todas as
configurações aplicadas nos medidores, para aprovação da EQUATORIAL. Caso alguma
característica ou configuração não se encontre na tabela específica ao medidor proposto, o
fornecedor deve incorporá-las à mesma. Esta tabela aprovada pela EQUATORIAL será
exigida pelo inspetor da mesma no início das inspeções de recebimento dos medidores.
b) Portaria de provação do Inmetro completa, com todos os relatórios dos ensaios realizados,
memoriais descritivos, manual do medidor e outros anexos;
c) Descrição das alternativas de configuração de fábrica da apresentação do display, aprovada pelo
Inmetro através de portaria (grandezas e número de dígitos).

6.3.20 Rastreabilidade de Componentes

Deve ser executada para todos os componentes eletrônicos aplicados nos medidores fornecidos
através desta especificação.

6.3.21 Fontes de Alimentação

Os medidores fornecidos através desta especificação devem possuir fontes de alimentação que
atendam as definições desta especificação.

6.4 Exigências adicionais

6.4.1 As propostas técnicas encaminhadas para aprovação devem conter todos os documentos abaixo
relacionados digitalizados:

a) Catálogo com todas as informações técnicas do medidor;


b) Desenho de contorno e dimensões;
c) Desenho detalhado do bloco de terminais, com dimensões;
d) Desenho da placa de identificação e do mostrador;
e) Desenho do diagrama de ligações internas;
f) Outros desenhos considerados de interesse pelo fornecedor.

6.4.2 Todos os desenhos devem conter as seguintes informações:


Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 8 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

a) Nome do comprador – EQUATORIAL;


b) Número do pedido de compra e item correspondente.

6.5 Selagem

6.5.1 Todos os medidores devem ser lacrados em fábrica, conforme plano de selagem definido na portaria
de aprovação do modelo emitida pelo Inmetro quando da aprovação do modelo, com lacres
adquiridos pelo fornecedor, padronizados de acordo com o RTM específico do Inmetro e aprovados
pela EQUATORIAL.

6.5.2 A selagem deve ser verificada no momento da inspeção de recebimento e quando não executada de
acordo com o RTM específico do Inmetro e normas da EQUATORIAL, todo o lote deve ser reprovado
e devolvido ao fornecedor.

6.5.3 Os lotes de medidores lacrados com material não aprovado pela EQUATORIAL, sem os selos ou
apresentando selagem deficiente devem ser reprovados e devolvidos ao fornecedor.

6.5.4 O fornecedor pode solicitar à EQUATORIAL quaisquer informações que melhor esclareçam o
processo de selagem, inclusive, nos casos em que são utilizados parafusos tipo “pierce” para realizar
o fechamento dos medidores.

6.5.5 Os selos deverão ser adquiridos pelo fabricante do medidor de acordo com a especificação técnica
fornecida pela EQUATORIAL dentro do modelo PAV (Posto de Auto Verificação).

6.5.6 O fabricante deverá estabelecer um sistema de controle dos selos adquiridos e utilizados,
relacionando a numeração do(s) selo(s) ao numero do medidor, disponibilizando à EQUATORIAL o
arquivo eletrônico, formato TXT. O formato do arquivo será fornecido pela EQUATORIAL.

6.5.7 Na nota fiscal além das informações pertinentes ao equipamento, deve constar à sequência dos
lacres utilizados.

6.5.8 O código de barras dos lacres deve contemplar o prefixo e o número com o dígito verificador, sem o
hífen.

6.6 Acondicionamento e Transporte

6.6.1 A embalagem e a preparação para embarque também devem estar sujeitas à aprovação do inspetor.

6.6.2 O sistema de embalagem deve ser tal que proteja todo o material contra quebras, danos e perdas,
desde a sua saída da fábrica até o momento de sua chegada ao local de destino.

6.6.3 Os medidores devem ser embalados individualmente em sacos plásticos e acondicionados em caixas
Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 9 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

apropriadas para transporte e armazenamento.

6.6.4 No caso de transporte terrestre, as caixas devem ser acondicionadas em paletes, devendo se
identificar a numeração sequencial dos medidores, com a numeração inicial na parte superior do
palete e a numeração final na parte inferior do palete, permitindo a conferência e despacho do
material.

6.6.5 Os paletes devem ser confeccionados em madeira com tratamento específico, com dimensões
lineares em mm, comprimento x largura x altura (da base em relação ao solo) correspondendo
respectivamente a 1100 mm x 1100 mm x 175 mm. A sua altura total, após a colocação das caixas,
não deve ultrapassar o valor de 1100 mm, possuindo, ainda, quatro entradas laterais para acesso a
empilhadeiras.

6.6.6 O acondicionamento final das caixas em paletes deve ser feito de modo que o peso e as dimensões
sejam mantidos dentro dos limites legais que permitam fácil manuseio, armazenamento e transporte.

6.6.7 Os paletes devem acomodar sempre as embalagens dos medidores de um mesmo pedido de compra

6.6.8 A embalagem é considerada satisfatória se o equipamento estiver em perfeito estado na sua chegada
ao destino, e apresentar de forma legível em cada caixa as informações abaixo:

a) Nome da CONCESSIONÁRIA;
b) Quantidade de medidores que contém;
c) Peso bruto;
d) Numeração da CONCESSIONÁRIA apresentada em números e códigos de barras de todos os
medidores na caixa;
e) Número do lote;
f) Número e item do pedido de compra;
g) Número de elementos;
h) Tipo/modelo do medidor;
i) Nome do fornecedor/fabricante;
j) Símbolos ou mensagens de advertência com os cuidados necessários ao manuseio, transporte e
armazenamento dos equipamentos;
k) Código do material definido no cadastro de materiais da CONCESSIONÁRIA.

6.6.9 Em caso de não conformidade da embalagem, o inspetor deverá rejeitar todo o lote sob inspeção.

6.6.10 O custo do acondicionamento para transporte marítimo ou aéreo do equipamento fabricado fora do
Brasil deve ser incluído na proposta.

6.6.11 O transporte terrestre somente pode ser realizado através de caminhões tipo baú de forma a
Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 10 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

salvaguardar a integridade física dos medidores.

6.7 Garantia - Metodologia

6.7.1 Será considerada falha, os itens abaixo:

 Medidor queimar (exceto intempéries e danos causados por terceiros);

 Parar de medir;

 Parar de registrar / registrar incorretamente (ex: display, ciclômetro, etc.);

 Medir incorretamente (fora de classe);

 Parar de mostrar o registro.

6.7.2 Os medidores eletrônicos de energia elétrica a serem fornecidos deverão estar cobertos por uma
garantia inicial por qualquer falha ou defeito de projeto, material, fabricação e de bom funcionamento,
por um período de 3 anos a partir da data de recebimento dos medidores no local especificado no
pedido de Compra. Neste caso, o fabricante arcará com o custo do reparo ou troca dos medidores
que apresentarem falhas e arcará com os custos de frete de ida e volta entre os almoxarifados da
EQUATORIAL e a fábrica.

6.7.3 Após os três anos de garantia inicial e até o oitavo ano, uma taxa de falhas no lote de 1,5% ao ano
(Medidores com defeito) será considerada normal, se a taxa de falhas for superior a isso o
Fornecedor deverá realizar a reparação ou troca dos medidores, arcando com o custo dos
equipamentos e com o frete de ida e volta entre os almoxarifados da EQUATORIAL e a fábrica.

6.7.4 Do primeiro ao oitavo ano, se for constatado taxa de falhas anual superior a 5% por lote, o fornecedor
deverá realizar recall no lote de medidores fornecidos, arcando com o custo de reparo ou troca dos
equipamentos e com o frete de ida e volta entre os almoxarifados da EQUATORIAL e a fábrica.

6.7.5 Se ficar comprovada falha ou defeito de projeto ou produção, tal que comprometa as demais
unidades do lote, o Fornecedor terá que substituir todo o lote, e o Grupo EQUATORIAL se reserva no
direito de proceder aos ensaios e inspeções constantes nesta especificação, sob as expensas do
fabricante. A garantia então do novo lote passará a vigorar a partir do novo recebimento, ficando os
custos de frete por conta do Fornecedor.

6.7.6 Independentemente do prazo de garantia estar ou não vencido, o fabricante deve promover, sem
ônus para o Grupo EQUATORIAL, a correção ou substituição de qualquer componente da solução
ofertada devido a problemas de projeto posteriormente encontrados, mesmo que estes tenham se
manifestado em ambiente de operação do Grupo EQUATORIAL.
Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 11 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

6.7.7 Caso seja detectado, a qualquer tempo, a ocorrência de defeitos no software embarcado (firmware)
dos medidores, adquiridos pelo Grupo EQUATORIAL, que possam levar tais equipamentos a
situações de funcionamento incorreto, o fabricante deve providenciar a reparação desses defeitos e a
disponibilização de uma versão de software que os corrijam, sem ônus para o Grupo EQUATORIAL.
Para tal tipo de ocorrência a garantia não cessa.

6.7.8 O fabricante terá que garantir ainda o fornecimento de peças e componentes sobressalentes durante
um período mínimo de 10 (dez) anos.

6.7.9 A extensão do período de garantia será efetuada até que a taxa de falha se mantenha inferior a 1,0%
por no mínimo 12 meses, não excedendo o limite máximo de 10 anos.

6.8 Medidores para Conserto em Garantia

6.8.1 A EQUATORIAL comunicará ao fornecedor através de correspondência sobre a disponibilidade de


medidores para conserto em garantia, informando a numeração dos medidores através de tabela
Excel.

6.8.2 O fornecedor deve retirar do Centro de Distribuição da EQUATORIAL, os medidores para conserto
em garantia no prazo de 10 dias úteis a partir da data da comunicação do item 6.8.1. O não
atendimento deste prazo poderá provocar ações comerciais da EQUATORIAL.

6.8.3 A partir da data da comunicação da EQUATORIAL, de acordo ao item 6.8.1 e até a devolução dos
medidores no almoxarifado da EQUATORIAL, não haverá evolução do período de garantia.

6.8.4 Os medidores encaminhados para garantia devem ser triados pelo fabricante e quando o defeito
apresentado não for classificado como garantia (vandalismo, incêndio e outros), o fabricante deve
comunicar formalmente estas ocorrências a EQUATORIAL informando o número patrimonial de cada
medidor e o motivo da rejeição da garantia.

6.8.5 A comunicação do item 6.8.1 será analisada pela EQUATORIAL e caso concorde com os motivos
apresentados pelo fabricante para não aceitar a garantia, a EQUATORIAL autorizará a execução do
sucateamento dos medidores. No caso de medidores que possuam contrato de manutenção, será
solicitada ao fabricante a emissão de orçamento para conserto.

6.9 Software

6.9.1 A qualquer tempo, as atualizações nas versões do "software" do equipamento pelo fornecedor, as
cargas dos sistemas operacionais ("download") ou programas de “Análise de Demanda”, exportação
de arquivos de leitura para formato texto ou planilha eletrônica e leitura/parametrização devem ser
repassadas sem ônus algum para a EQUATORIAL.
Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 12 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

6.9.2 Devem ser fornecidas licenças por tempo indeterminado para utilização dos "softwares" em
quantidade definida pela EQUATORIAL no processo de compra. Não são permitidos, na utilização
dos "softwares", dispositivos de bloqueio tipo chave de segurança ("hardlock").

6.10 Acessórios

O Fornecedor deve indicar todo e qualquer acessório, porventura necessário para instalação,
programação, calibração e leitura dos medidores, bem como os instrumentos de testes, recomendados,
inclusive apresentando uma lista com preços unitários. Os "softwares" carga de programa e programas
de análise fazem parte do equipamento, não sendo considerados como acessórios, e assim devem ser
fornecidos sem custo adicional.

6.11 Outros documentos

6.11.1 O fornecedor deve apresentar no local de entrega definido no pedido de compra os seguintes
documentos:

a) Nota Fiscal;
b) Autorização de Embarque emitido pelo Órgão de Suprimentos;
c) Cópia do Relatório de Inspeção;
d) Listagem (romaneio), contendo a relação dos equipamentos fornecidos no lote e sua respectiva
numeração patrimonial da EQUATORIAL.

6.11.2 O critério da EQUATORIAL poderá ser exigido durante o processo de análise técnica de propostas,
todos os relatórios dos ensaios previstos no item Conformidade ao Modelo Aprovado do RTM para
medidores eletrônicos.

6.12 Contratos de manutenção

Para poder participar dos processos de compra de medidores eletrônicos das EQUATORIAL, os
fornecedores dos medidores correspondentes aos Anexos IV e V devem oferecer contratos de
manutenção destes medidores.

6.13 Peças Sobressalentes

Para poder participar dos processos de compra de medidores eletrônicos da EQUATORIAL, os


fornecedores deverão apresentar junto com as propostas dos medidores, propostas para fornecimento
de tampas do bloco de terminais (com parafusos, caso corresponda) e parafusos dos terminais de
ligação, para todos os modelos cotados. A compra destas peças sobressalentes acontecerá sob
demanda da EQUATORIAL e de acordo com a necessidade.
Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 13 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

6.14 Exceções e Desvios a Especificação

Caso o fornecedor tenha exceções e/ ou desvios desvio a esta especificação deverá apresentar um item
especifico em sua proposta técnica contendo o item da especificação e a justificativa para exceção e/ou
desvio.
Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 14 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

7 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS E OPERACIONAIS

7.1 Medidores de Energia Ativa e Energia Ativa/Reativa/Sem Memória de Massa

7.1.1 Além das características principais apresentadas nos Anexos I e II, e a critério da EQUATORIL, os
medidores sem memória de massa podem apresentar funcionalidades conforme a relação abaixo,
mesmo que não relacionadas nesta norma, tais como:

a) Apresentação no display durante a falta de energia, dos valores da leitura sem o uso de
baterias;
b) Medição de energia reativa e demanda;
c) Alarmes de corrente diferencial no neutro;
d) Sinalização de ligação errada através do "display" ou de "Leds" indicadores (ligação carga – linha
de um ou mais elementos);
e) Medição da temperatura interna do medidor;
f) Proteção para o "display" (desligamento por elevação da temperatura acima de 85° Celsius);
g) Porta óptica para parametrização de funções conforme padrão ABNT;
h) Sinalização de abertura de tampa;
i) Opção de coleta de leitura que permita a inclusão do medidor em sistemas de
teleleitura/telemedição.

7.1.2 Os medidores sem memória de massa devem apresentar a tampa principal solidarizada à base. Nos
medidores que usam parafusos para realizar a fixação da tampa, devem ser utilizados parafusos do
tipo “Pierce” e ser aplicada cola trava rosca nos mesmos. A tampa principal deve ser solidarizada à
base pelo método de ultrassom, o numero patrimonial do medidor informado pela concessionária,
deve estar também na tampa e na base, escrita a laser. O plano de selagem apresentado na Portaria
de aprovação do Inmetro deve ser preservado.

7.1.3 No momento da energização dos medidores sem memória de massa, estes devem apresentar no
display a versão de firmware (se existir) e a numeração patrimonial da EQUATORIAL. Em
funcionamento devem mostrar de forma cíclica a cada 6 segundos a energia registrada (totalizador
03-kWh para os monofásicos e bifásicos e totalizadores 03-kWh e 24k-Varh para os trifásicos) e o
teste do display (exibição de todos os seguimentos dos dígitos).

7.1.4 Todos os medidores polifásicos adquiridos para serem ligados em instalações a três fios/dois
elementos ou quatro fios/ três elementos, devem possuir aprovação do Inmetro para estas condições
de ligação.
Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 15 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

7.2 Medidores para Telemedição com Corte ou Religamento Remotos:

Além das características principais apresentadas nos Anexo III e IV, os medidores devem apresentar
as funcionalidades conforme os itens abaixo. O fabricante ainda pode oferecer outras funcionalidades,
mesmo que não relacionadas nesta norma.

7.2.1 Comandos e parametrizações:

a) Programação de estrutura de tarifação diferenciada para Baixa Tensão - BT;


b) Configuração dos itens apresentados em mostrador;
c) Limites de corrente de neutro, tensão, corrente de carga, etc.;
d) Limites de fator de potência, potência, consumo e horários;
e) Carga associada a postos horários (GLD);
f) Consumo por período;
g) Habilitação de Pré-pagamento.
h) Grandezas medidas:
i) Consumo (total);
j) Consumo por posto tarifário;
k) Energia Ativa e Reativa (no medidor monofásico a energia reativa é item opcional);
l) Potência Ativa Instantânea;
m) Demanda Máxima;
n) Temperatura interna do medidor;
o) Consumo horário;
p) Consumo na hora anterior;
q) Consumo parcial no dia.

7.3 Medidores de Energia Ativa/Reativa com Memória de Massa

7.3.1 O medidor deve registrar a data, o horário, o número da leitora programadora e o código das
dezesseis últimas alterações da programação e/ou reposições de demanda efetuadas.

7.3.2 Após um fechamento de fatura, o equipamento não deve aceitar novo fechamento por um período de
30 minutos.

7.3.3 O medidor deve permitir o fechamento de fatura e leitura de forma manual, por equipamento
leitor/microcomputador ou sistema de telemedição.

7.3.4 A programação e a desprogramação do medidor somente poderão ser realizadas através de


comando específico via leitora/programadora ou PC.

7.3.5 O medidor deve verificar e indicar o estado da fonte auxiliar de alimentação para manutenção de
Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 16 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

dados e do relógio calendário.

7.3.6 O medidor deve registrar a data e o horário do início e fim das quinze últimas falhas de energia
ocorridas. Deve ser dotado de um relógio calendário para reconhecimento dos dias da semana, ano
bissexto, horário de verão e registro em separado dos pulsos/grandezas nas seguintes condições:

a) Horário de ponta;
b) Horário fora de ponta;
c) Horário composto (soma do horário de ponta mais fora de ponta);
d) Horário reservado.

7.3.7 As grandezas devem ser armazenadas em pulsos e devem ser exibidas no display em valores
nominais. O medidor deve permitir realizar alterações desta configuração.

7.3.8 Os registradores digitais de múltipla tarifação aplicados aos medidores devem ser elaborados
conforme a Norma NBR 14519. A capacidade dos registradores deve ser de:

a) Totalizadores gerais, dez dígitos;


b) Totalizadores parciais, dez dígitos;
c) Registro de demandas máximas, seis dígitos;
d) Número de reposição de demanda, dois dígitos;
e) Número de equipamento, no mínimo dez dígitos;
f) Estado de alimentação auxiliar, dois dígitos.

7.3.9 O medidor deve manter armazenados os registros relativos ao último fechamento de fatura. Após um
fechamento de fatura, o mostrador deve continuar exibindo os valores relativos a esse fechamento
durante aproximadamente 30 minutos, devendo sinalizar tal condição.

7.3.10 O medidor deve ser totalmente compatível com os sistemas projetados/protocolos de comunicação
definidos na NBR 14522 e RTM Inmetro específico.

7.3.11 Nos medidores devem ser consideradas como "default" as seguintes condições:

a) Cálculo de demanda tradicional;


b) Horário reservado, desativado;
c) Horário de verão, desativado;
d) Horário de ponta aos sábados, domingos e feriados nacionais, desativado;
e) Horário reativo, ativado com indutivo e capacitivo no horário e fator de potencia 92.

7.4 Códigos e informações

7.4.1 Os códigos com suas respectivas grandezas devem ser compatíveis com as Resoluções da ANEEL,
Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 17 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

conforme Anexo VI.

7.4.2 Os medidores com memória de massa devem possuir no mínimo 9 (nove) canais de registros de
dados destinados a registrar pulsos/grandezas, conforme as configurações do Anexo VII.

7.4.3 A saída serial deve obedecer a NBR 14519, NBR 14522 e o RTM Inmetro específico.

7.4.4 A porta óptica dos medidores eletrônicos tipo conector magnético, conforme características e
dimensões definidas na NBR 14519 e RTM Inmetro específico, deve permitir a comunicação através
do conector óptico, inicialização (carga de programa operacional e parâmetros), assim como a leitura
de seus registradores através de equipamento leitor/programador e sistemas de telemedição.

7.4.5 Os dispositivos de lacre da porta óptica e do botão de reposição da demanda devem ser
independentes, de forma a permitir a leitura através do conector óptico sem a necessidade de
acionamento do botão de reposição de demanda.

7.4.6 O mostrador do medidor deve ser programável do tipo digital, conforme NBR 14519 e RTM Inmetro
específico, e deve exibir:

a) Código da função;
b) Valores medidos em grandezas nominais, com 06 (seis) dígitos inteiros;
c) Teste do mostrador;
d) Indicação dos postos horários, ponta, fora de ponta e reservado;
e) Indicação do posto reativo (indutivo e capacitivo), contendo espaçamento entre as indicações;
f) Indicação de emissão de pulso no mostrador ou através de "leds".

7.4.7 O mostrador deve possuir três formas de exibição das grandezas/pulsos selecionáveis, através de
dispositivo de controle.

a) Cíclica;
b) Estacionária;
c) Rápida.

7.4.8 As informações devem ser exibidas em sua operação normal, de forma cíclica e em ordem crescente
dos códigos, de tal modo que cada uma permaneça 6 segundos em exibição.
Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 18 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

8 INSPEÇÕES E ENSAIOS

8.1 Ensaios de Confiabilidade

Devem ser realizados e apresentados para todos os modelos de medidores fornecidos através desta
especificação, de acordo com a norma ABNT 16078:2012 e definições a seguir:

8.1.1 Apresentar proposta de forma presencial, explicando as razões da adoção dos ensaios apresentados
(justificativas) dos parâmetros para ensaios de confiabilidade adequados à região de concessão da
EQUATORIAL até abril de 2013.

8.1.2 Todos os modelos de medidores já homologados deverão ter seus ensaios de Confiabilidade
realizados em laboratório próprio ou de terceiros (no Brasil ou em outro País) e reapresentados para
a EQUATORIAL em até 6 meses da implantação do processo.

8.1.3 A partir de 2014, além das variáveis umidade e temperatura, os fabricantes deverão submeter os
medidores a ensaios de Confiabilidade envolvendo salinidade e variação de tensão. A partir desse
ano, os ensaios de confiabilidade deverão ser realizados em laboratório de terceira parte ou em
laboratório próprio acreditado pelo INMETRO para o ensaio de confiabilidade conforme norma ABNT
NBR 16078:2012.

8.2 Ensaios de Homologação de modelo na EQUATORIAL

8.2.1 Para solicitar homologação da EQUATORIAL de um modelo de medidor, o fornecedor deve atender
as seguintes condições:

a) O modelo deve atender às exigências desta norma;

b) Comprovar aprovação ou o processo de aprovação de modelo no Inmetro, considerando todas


as formas de ligação do medidor (dois elementos três fios e três elementos quatro fios);

c) O modelo deve estar acompanhado do manual de operação e características do medidor,


incluindo uma descrição detalhada do sistema de proteção e supressão de sobretensões. O
manual deve incluir uma descrição detalhada das fórmulas e/ou métodos utilizados para o
cálculo das grandezas medidas.

d) Apresentar pelo menos três amostras para serem submetidas a ensaios.

e) Apresentação dos testes de vida útil do medidor.

8.2.2 Medidores em fase de homologação (desenvolvimento), quando autorizados pela área de medição da
CONCESSIONÁRIA, podem entrar no processo de compra anual, limitados em 2% do total da
Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 19 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

compra, por código de material. A liberação para compra e entrega pelo fabricante deve ser feita
mediante aprovação da área de medição da EQUATORIAL.

8.2.3 Medidores homologados e em processo de primeira compra devem ser limitados em 10% do
percentual total da compra, por código de material.

8.2.4 Se durante o primeiro ano de fornecimento os medidores não apresentarem nenhum problema, eles
deverão ter seus percentuais de compra nos anos seguintes aumentados gradativamente para 50% e
100%.

8.2.5 Medidores que apresentarem defeitos e/ou problemas de desempenho em campo,


independentemente do percentual fornecido, podem voltar a ter o percentual de fornecimento
reduzido ou mesmo zerado, em função da gravidade do problema e suas consequências.

8.2.6 O critério da CONCESSIONÁRIA poderá ser exigido durante o processo de análise técnica de
propostas, todos os relatórios dos ensaios previstos no item Conformidade ao Modelo Aprovado do
RTM para medidores eletrônicos.

8.2.7 A CONCESSIONÁRIA poderá reconhecer a homologação de um modelo de outra concessionária de


energia elétrica.

8.3 Ensaios de recebimento de lotes

8.3.1 Para aceitação de cada lote os medidores devem ser submetidos aos ensaios relacionados na
NBR14521 e RTM específico para medidores Eletrônicos.

8.3.2 A inspeção para recebimento de lotes de medidores deve ser realizada no laboratório do fabricante
ou, a critério da EQUATORIAL, em outro laboratório.

8.3.3 Independentemente do local dos ensaios, os Níveis de Qualidade Aceitáveis (NQA) e os critérios de
aceitação são os mesmos estabelecidos na NBR 14521.

8.4 Inspeção

8.4.1 Antes de iniciar a inspeção de cada lote de medidores destinados à EQUATORIAL, o fornecedor deve
apresentar ao inspetor da mesma, os documentos abaixo:

a) Tabela com as principais características e todas as configurações e parametrizações aplicadas


nos medidores, aprovada pela EQUATORIAL (incluindo a descrição da parametrização de
fábrica da apresentação do display).
b) Portaria de aprovação do Inmetro completa, com ensaios, memoriais descritivos e/ou manual
do medidor.
Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 20 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

8.4.2 O fornecedor deve avisar à EQUATORIAL, com antecedência de 15 (quinze) dias, as datas em que
os equipamentos devem estar prontos para inspeção. A inspeção deve ser formalizada através de e-
mail ao Órgão de Suprimento da EQUATORIAL.

8.4.3 A inspeção para recebimento de lotes de medidores deve ser realizada no laboratório do fabricante
ou, a critério da EQUATORIAL, em outro laboratório. Quando os ensaios forem realizados em fábrica,
os custos de todos os ensaios mencionados nesta norma são por conta do fabricante.

8.4.4 O fornecedor deve propiciar todas as facilidades necessárias quanto ao livre acesso aos laboratórios
e dependências onde são fabricados os equipamentos em questão, local de embalagem, etc., bem
como, disponibilizar o pessoal qualificado para dar informações e executar os ensaios, quando esses
ocorrerem em fábrica.

8.4.5 Os medidores eletrônicos devem ser submetidos à inspeção na presença do inspetor da


EQUATORIAL.

8.4.6 Todos os medidores apresentados para inspeção devem mostrar no display a leitura das grandezas
com todos os dígitos em “9” de tal forma que durante a execução dos ensaios, possa ser constatado
a virada” de todos os dígitos para “0”.

8.4.7 O fornecedor deve realizar ensaios de recebimento nos medidores conforme NBR 14521 e RTM
Inmetro específico, encaminhando através de e-mail ao órgão de Medição das EQUATORIAL, um
relatório digital com os resultados dos ensaios de calibração de todos os medidores da amostra
analisada.

8.4.8 O relatório do item acima deve indicar o nome das EQUATORIAL e do Fornecedor, número e item do
pedido de compra do lote, características e quantidades dos equipamentos ensaiados.

8.4.9 Os "softwares" de carga de programa e análise/coleta de dados também devem ser submetidos a
testes, ficando a aceitação dos medidores condicionada à aprovação dos mesmos. A aceitação dos
"softwares" não exime o fabricante da responsabilidade de informar sua atualização, quando forem
geradas novas versões, ou de proporcionar-lhes manutenção adequada, comunicando as
implementações ou correções realizadas.

8.4.10 Quaisquer materiais que não satisfaçam ao objeto desta norma, ou não estejam de acordo com o
pedido de compra e o contrato, devem ser reprovados pelo inspetor e substituídos pelo fabricante. O
inspetor pode ainda não considerar como realizados, os ensaios cujas execuções não estiverem de
acordo com as recomendações das Normas e RTMs citados neste documento.

8.4.11 Além dos resultados apresentados nos ensaios previstos em 4.8.7, o fabricante deve encaminhar
Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 21 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

através de e-mail ao Órgão de Medição da EQUATORIAL, arquivos padrão ABNT formato XML dos
ensaios correspondentes à verificação inicial de cada lote, de acordo com RTM correspondente.

8.4.12 A aceitação dos medidores não exime o fornecedor de sua responsabilidade em fornecer o material
em plena concordância com o pedido de compra, com o contrato e com esta norma, e nem invalida
ou compromete qualquer reclamação que a EQUATORIAL venha a fazer, baseada na existência de
material inadequado ou defeituoso.

8.4.13 Devem ser submetidos aos critérios de Inspeção Geral da NBR 14521, Anexo A - Planos de
Amostragem, e RTM Inmetro específico, conforme as condições exigidas nesta norma, os itens a
seguir:

a) Selagem do medidor;
b) Número da EQUATORIAL presente na placa de identificação (em números e código de
barras);
c) Informações apresentados na parte externa das caixas que acondicionam os medidores;
d) Verificação da correspondência entre a numeração mostrada na parte externa da caixa e a
dos medidores acondicionados na mesma;
e) Acondicionamento dos medidores, embalagem, paletização e preparação para embarque;
f) O número de caixas a ser inspecionado de acordo com os itens "c" e "d" acima é o mesmo
que o da amostra de medidores. Exemplo: para um lote de 1000 medidores corresponde
inspecionar 40 medidores e 40 caixas.

8.4.14 Após a inspeção e análise dos relatórios, a EQUATORIAL deve emitir um Relatório de Inspeção,
aprovando ou rejeitando total ou parcialmente, os equipamentos inspecionados. O Relatório deve
constar todos os equipamentos inspecionados que devem ser identificados através da numeração
patrimonial, código SAP, pedido de compra e item correspondente.
Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 22 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

9 ANEXOS

ANEXO I - MEDIDOR DE ENERGIA ATIVA MONOFÁSICO, LIGAÇÃO DIRETA, SEM MEMÓRIA DE


MASSA

Confirmação do
Exigências CONCESSIONÁRIA Fornecedor
Portaria INMETRO/RTM: Obrigatório / Informar
Logomarca CONCESSIONÁRIA: Conforme item 4.3.3
Número Patrimonial CONCESSIONÁRIA: Conforme item 4.3.3
Código de Barras: Padrão 128
Fabricante/Referência do Lacre: Obrigatório / Informar
Montagem: Sobrepor
Bornes de Neutro: Central
Bornes de Terminais: Liga de cobre estanhado
Parafusos dos Bornes de Terminais: Aço com tratamento superficial estanhado
Rígida (liga de alumínio-silício ou plástico de
Tipo de Base:
engenharia)
Proteção Antifraude para Base
Plástica: Conforme item 4.3.12
Solidarização da Tampa Principal: Parafusos Pierce / ultrassom
Tampa Principal: Vidro ou policarbonato, solidária por ultrasom
Tipo de Mostrador: “display” de cristal líquido ou BCD
Nº de Dígitos no Mostrador: 06 inteiros
Índice de Classe: B (1,0%)
Ligação: Direta
Tipo de Ligação: Linha – Carga
Número de Elementos: 01
Número de Fios: 02 ou 03
Freqüência: 60Hz
Corrente Nominal / Máxima: 15/100 A
Tensão Nominal: 240V ou 120/240 (Bi-volt)
Tensão de Calibração: 220V ou 127/220 (Bi-volt)
Registro de Energia Ativa: Catraca
Número de Quadrantes: 02
Apresentação da Leitura: kWh
Constante Eletrônica (ke): 1,0
Constante de Calibração (kh) Conforme projeto do fabricante / Informar
Fonte de Alimentação: Capacitiva, chaveada ou linear / Informar
Apresentação de Teste do Display: Todos os seguimentos
Teste de Virada do Display (999999 para No processo de fabricação ou durante a inspeção
000000): de recebimento
Ciclagem das informações: Teste Display / Leituras (6 segundos)
Código das Funções: Padrão ABNT
Leds ou Indicadores de Calibração /
Informar configurações e características
Alarmes:

A característica do dielétrico para os medidores sem memória de massa deve ser comprovada através de relatório de
Ensaio de Impulso com tensão igual ou superior a 12kV, e do ensaio de Impulso Combinado com tensão igual ou
superior a 8kV. O método destes ensaios deve atender a descrição do Regulamento Técnico Metrológico do Inmetro
específico para medidores eletrônicos.
Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 23 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

ANEXO II - MEDIDOR DE ENERGIA ATIVA POLIFÁSICO, LIGAÇÃO DIRETA, SEM MEMÓRIA DE MASSA

Confirmação do
Exigências CONCESSIONÁRIA
Fornecedor
Portaria INMETRO/RTM: Obrigatório / Informar
Logomarca CONCESSIONÁRIA: Conforme item 4.3.3
Número patrimonial CONCESSIONÁRIA: Conforme item 4.3.3
Código de Barras: Padrão 128
Fabricante/Referencia do Lacre: Informar
Montagem: Sobrepor
Bornes de Neutro: Central
Bornes de Terminais: Liga de cobre estanhado
Parafusos dos Bornes de Terminais: Aço com tratamento superficial estanhado
Rígida (liga de alumínio silício ou plástico de
Tipo de Base:
engenharia)

Proteção antifraude para base plástica: Conforme item 4.3.12

Solidarização da tampa principal: Parafusos Pierce / ultrassom


Tampa principal: Vidro ou policarbonato, solidária por ultrasom
Tipo de mostrador: “display” de cristal líquido ou BCD
Nº de dígitos no mostrador: 06 inteiros
Índice de Classe: B (1,0%)
Ligação: Direta
Tipo de ligação: Linha – Carga
Número de Elementos: 02 ou 03
Número de Fios: 03 ou 04
Freqüência: 60Hz
Corrente Nominal / Máxima: 15/120 A
Tensão Nominal: 120/240 (Bi-volt)
Tensão de Calibração: 127/220 (Bi-volt)
Registro de Energia Ativa: Catraca
Registro de Energia Reativa: Catraca
Cálculo da Energia Reativa: Exclusivamente a onda fundamental (60Hz)
Número de Quadrantes: 02
Apresentação da Leitura: kWh ou kWh/kVarh
Constante Eletrônica (ke): (Indutivo) 1,0
Constante de Calibração (kh) Conforme projeto do fabricante / Informar
Fonte de Alimentação: Chaveada ou linear / Informar
Apresentação de Teste do Display: Todos os Seguimentos
Teste de Virada do Display (999999 para No processo de fabricação ou
000000): durante a inspeção de recebimento
Ciclagem das informações: Teste Display / Leituras (6 seg)
Código das Funções: Padrão ABNT
Leds ou indicadores (Calibração /
Informar configurações e características
Alarmes)
Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 24 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

ANEXO III - MEDIDOR DE ENERGIA ATIVA MONOFÁSICA PARA TELEMEDIÇÃO E


CORTE/RELIGAMENTO REMOTO E LOCAL

Confirmação
Exigências CONCESSIONÁRIA
Fornecedor
Portaria INMETRO/RTM: Obrigatório / Informar
Logomarca CONCESSIONÁRIA: Conforme item 4.3.3
Número patrimonial
Conforme item 4.3.3
CONCESSIONÁRIA:
Código de Barras: Padrão 128
Fabricante/Referência do Lacre: Informar
Montagem: Sobrepor
Bornes de Neutro: Central
Bornes de Terminais: Liga de cobre estanhado
Parafusos dos Bornes de Terminais: Aço com tratamento superficial estanhado
Tipo de Base: Rígida (liga de alumínio silício ou plástico de engenharia)
Proteção antifraude para base
plástica: Conforme item 4.3.12
Solidarização da tampa principal: Parafusos Pierce / ultrassom
Tampa principal: Vidro ou policarbonato, solidária por ultrasom
Tipo de mostrador: “Display” de cristal líquido ou BCD
Nº de dígitos no mostrador: 06 inteiros
Índice de Classe: B (1,0%)
Ligação: Direta
Tipo de ligação: Linha – Carga
Número de Elementos: 01
Número de Fios: 02 ou 03
Freqüência: 60Hz
Corrente Nominal / Máxima: 15/100 A
Tensão Nominal: 240V ou 120/240 (Bi-volt)
Tensão de Calibração: 220V ou 127/220 (Bi-volt)
Registro de Energia Ativa: Catraca
Número de Quadrantes: 02
Apresentação da Leitura: kWh
Constante Eletrônica (ke): 1,0
Constante de Calibração (kh) Conforme projeto do fabricante / Informar
Fonte de Alimentação: Chaveada / Informar
Dispositivos de corte/religamento: Abrigados no interior do medidor
Dispositivos de comunicação: Abrigados no interior do medidor
Apresentação de Teste do Display: Todos os seguimentos
Teste de Virada do Display No processo de fabricação ou durante a inspeção de
(999999 para 000000): recebimento
Ciclagem das informações: Teste Display / Leituras (6seg)
Código das Funções: Padrão ABNT
Leds ou indicadores (Calibração /
Informar configurações / características
Alarmes):
Saídas de comunicação: Informar
Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 25 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

ANEXO IV - MEDIDOR DE ENERGIA ATIVA POLIFÁSICO PARA TELEMEDIÇÃO E


CORTE/RELIGAMENTO REMOTO E LOCAL

Confirmação do
Exigências CONCESSIONÁRIA
Fornecedor
Portaria INMETRO/RTM: Obrigatório / Informar
Logomarca CONCESSIONÁRIA: Conforme item 4.3.3
Número patrimonial CONCESSIONÁRIA: Conforme item 4.3.3
Código de Barras: Padrão 128
Fabricante/Referência do Lacre: Informar
Montagem: Sobrepor
Bornes de Neutro: Central
Bornes de Terminais: Liga de cobre estanhado
Parafusos dos Bornes de Terminais: Aço com tratamento superficial estanhado
Rígida (liga de alumínio silício ou plástico de
Tipo de Base: engenharia)
Proteção antifraude para base plástica: Conforme item 4.3.12
Solidarização da tampa principal: Parafusos Pierce / ultrassom
Tampa principal: Vidro ou policarbonato, solidária por ultrasom
Tipo de mostrador: “display” de cristal líquido ouBCD
Nº de dígitos no mostrador: 06 inteiros
Índice de Classe: B (1,0%)
Ligação: Direta
Tipo de ligação: Linha – Carga
Número de Elementos: 02 ou 03
Número de Fios: 03 ou 04
Freqüência: 60Hz
Corrente Nominal / Máxima: 15/120 A
Tensão Nominal: 120/240 (Bi-volt)
Tensão de Calibração: 127/220 (Bi-volt)
Registro de Energia Ativa: Catraca
Registro de Energia Reativa: Catraca
Cálculo da Energia Reativa: Exclusivamente a onda fundamental (60Hz)
Número de Quadrantes: 02
Apresentação da Leitura: KWh ou kVARh
Constante Eletrônica (ke): 1,0
Constante de Calibração (kh) Conforme projeto do fabricante / Informar
Fonte de Alimentação: Chaveada / Informar
Dispositivos de corte/religamento: Abrigados no interior do medidor
Dispositivos de comunicação: Abrigados no interior do medidor
Apresentação de Teste do Display: Todos os seguimentos
Teste de Virada do Display No processo de fabricação ou durante
(999999 para 000000): a inspeção de recebimento
Ciclagem das informações: Teste Display / Leituras (6 segundos)
Código das Funções: Padrão ABNT

Leds ou indicadores (Calibração/ Alarmes) Informar configurações / características

Saídas de comunicação: Informar


Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 26 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

ANEXO V - MEDIDOR MULTITARIFA DE ENERGIA ATIVA/REATIVA/DEMANDA POLIFÁSICO, LIGAÇÃO


DIRETA, COM MEMÓRIA DE MASSA.

Exigências EQUATORIAL Confirmação do


Fornecedor
Portaria INMETRO/RTM: Obrigatório / Informar
Logomarca CONCESSIONÁRIA: Conforme item 4.3.3
Número patrimonial CELPA/CEMAR: Conforme item 4.3.3
Código de Barras: Padrão 128
Fabricante/Referência do Lacre: Informar / Semibarreira
Montagem: Sobrepor
Bornes de Neutro: Central
Bornes de Terminais: Liga de cobre estanhado
Parafusos dos Bornes de Terminais: Aço com tratamento superficial estanhado
Rígida (liga de alumínio silício ou plástico de engenharia)
Tipo de Base:

Proteção antifraude para base


Conforme item 4.3.12
plástica:
Solidarização da tampa principal: sem solidarização
Tampa principal: Vidro ou policarbonato
Tipo de mostrador: “Display” de cristal líquido
Número de dígitos no
6 (Inteiros)
mostrador:
Índice de Classe: C (0,5%)
Ligação: Direta
Tipo de ligação: Linha – Carga
Neutro: Virtual
Número de Elementos: 03
Número de Fios: 04
Freqüência: 60Hz
Corrente Nominal / Máxima: 30/200 A
Tensão Nominal: 120/240 (Bi-volt)
Tensão de Calibração: 127/220 (Bi-volt)
Registro de Energia Ativa: Catraca
Registro de Energia Reativa: Catraca
Cálculo da Energia Reativa: Exclusivamente a onda fundamental (60Hz)
Medição de energia com harmônicos: Opcional (default desativado)
Medição/Registro de VTCD Opcional
Número de Quadrantes: 02 / 04 / Informar
Apresentação da Leitura KWh e Kvarh
Constante Eletrônica (ke): Conforme projeto do fabricante / Informar
Constante de Calibração (kh) Conforme projeto do fabricante / Informar
Fonte de Alimentação: Chaveada ou linear / Informar
Fonte auxiliar para relógio e Supercap e bateria de lítio (autonomia
calendário: mínima de 10 anos)
Memória de massa: kWh, kVArh (ind. 9 canais, mínima 37 dias, tempo de aquisição no mínimo
e cap.), kW, V e I: de 5 minutos
Não deve apresentar desvios superiores a
Base de tempo:
±30ppm
Saída para usuário (controlador) ABNT / paralela / serial / informar
Interface de Comunicação: RS 485, RS 232, Ethernet ou outras
Protocolo de Comunicação: ABNT
Porta óptica: Informar protocolo
Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 27 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

Teste de Virada do Display No processo de fabricação ou durante


(99999 para 00000): a inspeção de recebimento
Apresentação de Teste do Display: Todos os seguimentos
Ciclagem das informações: 88888 (6 segundos)
Teste Display / Leituras
Ciclagem
Código dasdas informações:
Funções: 03-kwh e 65-ufer
Leds ou indicadores (Calibração /
Informar configurações e características
Alarmes):
Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 28 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

ANEXO VI - TABELAS, CÓDIGOS E CONFIGURAÇÕES

Códigos das Informações Temporais

Código Descrição
01 Data (dia, mês e ano)
02 Horário (hora, minuto e segundo)

Códigos do Canal 1

Descrição
Código
03 Totalizador geral
04 Totalizador na ponta
06 Totalizador no horário reservado
08 Totalizador fora de ponta
10 Demanda máxima na ponta
12 Demanda máxima no horário reservado
14 Demanda máxima fora de ponta
16 Demanda do último intervalo de integração
17 Demanda acumulada na ponta
19 Demanda acumulada no horário reservado
21 Demanda acumulada fora de ponta
50 Totalizador do horário composto
51 Demanda máxima no horário composto
52 Demanda máxima geral
53 Demanda acumulada no horário composto
54 Demanda acumulada geral

Códigos do Canal 2

Código Descrição
24 Totalizador geral rotação direta
25 Totalizador na ponta
27 Totalizador no horário reservado
29 Totalizador fora de ponta
34 Demanda máxima na ponta
36 Demanda máxima no horário reservado
38 Demanda máxima fora de ponta
40 Demanda do último intervalo de integração
41 Demanda acumulada na ponta
43 Demanda acumulada no horário reservado
45 Demanda acumulada fora de ponta
60 Totalizador no horário composto
61 Demanda máxima no horário composto
62 Demanda máxima geral
63 Demanda acumulada no horário composto

Códigos do Canal 3

Código Descrição
31 Totalizador geral
64 Demanda acumulada geral
85 Totalizador na ponta
86 Totalizador no horário reservado
Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 29 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

87 Totalizador fora de ponta


Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 30 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

ANEXO VII - TABELAS, CÓDIGOS E CONFIGURAÇÕES

Códigos dos Reativos

Código Descrição
65 UFER total
66 UFER ponta
67 UFER reservado
68 UFER fora ponta
69 DMCR ponta
70 DMCR reservado
71 DMCR fora ponta
72 DMCR último intervalo
73 DMCR acumulada ponta
74 DMCR acumulada reservado
75 DMCR acumulada fora ponta
76 UFER horário composto
77 DMCR horário composto
78 DMCR máxima geral
79 DMCR acumulada horário composto
80 DMCR acumulada geral
81 Totalizador geral rotação inversa
82 Total ponta rotação inversa
83 Total reservado rotação inversa
84 Total fora ponta rotação inversa

Códigos para outras Informações

Código Descrição
23 Número de reposição de demanda
32 Estado da alimentação auxiliar (bateria) - devendo exibir 00 (bom estado) ou 01 (troca)
33 Número do equipamento
47 Número de pulsos do intervalo atual-canal 1
48 Número de pulsos do intervalo atual-canal 2
49 Número de pulsos do intervalo atual-canal 3
88 Teste do mostrador
93 Fator de potência último intervalo
99 Código de consistência

Configurações dos Canais de Registro

Canais Configuração
1 kW e kWh
2 kVArh indutivo
3 kVAr capacitivo
4 Va
5 Vb
6 Vc
7 Ia
8 Ib
9 Ic
Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 31 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

ANEXO VIII – ESPECIFICAÇÃO PADRONIZADA DE MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B

CELPA

DESCRIÇÃO CÓDIGO
MEDIDOR ENERGIA; TIPO: ELETRONICO; MATERIAL BASE: CONFORME ET.31.007;
MATERIAL VISOR: POLICARBONATO; NUMERO FASES: MONOFASICO; NUMERO FIOS: 2
FIOS; NUMERO ELEMENTOS: 1 ELEMENTOS; TIPO MOSTRADOR: DISPLAY CRISTAL
LIQUIDO; MECANISMO: ELETRONICO; MEDICAO: DIRETA; MEDIDA EFETUADA: ATIVA;
GRANDEZA: WH; TENSAO NOMINAL: 120 V; CORRENTE NOMINAL: 15 A; CORRENTE 10003590
MAXIMA: 100 A; FREQUENCIA: 50/60 HZ; CLASSE EXATIDAO: 1 %; CONSTANTE: 1;
TEMPERATURA OPERACAO: -20~70 ºC; NORMAS APLICAVEIS: NBR 14519, ET.31.007,
NBR 14520; INTERFACE COMUNICACAO: SEM INTERFACE; CARACTERISTICA
CONSTRUCAO: TAMPA SOLIDARIA, LED AFERICAO;
MEDIDOR ENERGIA; TIPO: ELETRONICO; MATERIAL BASE: CONFORME ET.31.007;
MATERIAL VISOR: POLICARBONATO; NUMERO FASES: MONOFASICO; NUMERO FIOS: 3
FIOS; NUMERO ELEMENTOS: 1 ELEMENTOS; TIPO MOSTRADOR: DISPLAY CRISTAL
LIQUIDO; MECANISMO: ELETRONICO; MEDICAO: DIRETA; MEDIDA EFETUADA: ATIVA;
GRANDEZA: WH; TENSAO NOMINAL: 240 V; CORRENTE NOMINAL: 15 A; CORRENTE 10003589
MAXIMA: 100 A; FREQUENCIA: 50/60 HZ; CLASSE EXATIDAO: 1 %; CONSTANTE: 1;
TEMPERATURA OPERACAO: -20~70 ºC; NORMAS APLICAVEIS: NBR 14519, ET.31.007,
NBR 14520; INTERFACE COMUNICACAO: SEM INTERFACE; CARACTERISTICA
CONSTRUCAO: TAMPA SOLIDARIA, LED AFERICAO;
MEDIDOR ENERGIA; TIPO: ELETRONICO; MATERIAL BASE: CONFORME ET.31.007;
MATERIAL VISOR: POLICARBONATO; NUMERO FASES: BIFASICO; NUMERO FIOS: 3
FIOS; NUMERO ELEMENTOS: 2 ELEMENTOS; TIPO MOSTRADOR: DISPLAY CRISTAL
LIQUIDO; MECANISMO: ELETRONICO; MEDICAO: DIRETA; MEDIDA EFETUADA: ATIVA;
GRANDEZA: WH; TENSAO NOMINAL: 120~240 V; CORRENTE NOMINAL: 15 A; CORRENTE 10003624
MAXIMA: 120 A; FREQUENCIA: 50/60 HZ; CLASSE EXATIDAO: 1 %; CONSTANTE: 1;
TEMPERATURA OPERACAO: -20~70 ºC; NORMAS APLICAVEIS: NBR 14519, ET.31.007,
NBR 14520; INTERFACE COMUNICACAO: SEM INTERFACE; CARACTERISTICA
CONSTRUCAO: TAMPA SOLIDARIA, LED AFERICAO;
MEDIDOR ENERGIA; TIPO: ELETRONICO; MATERIAL BASE: CONFORME ET.31.007;
MATERIAL VISOR: POLICARBONATO; NUMERO FASES: TRIFASICO; NUMERO FIOS: 4
FIOS; NUMERO ELEMENTOS: 3 ELEMENTOS; TIPO MOSTRADOR: DISPLAY CRISTAL
LIQUIDO; MECANISMO: ELETRONICO; MEDICAO: DIRETA; MEDIDA EFETUADA: ATIVA,
REATIVA; GRANDEZA: WH/VARH; TENSAO NOMINAL: 120~240 V; CORRENTE NOMINAL: 10003593
15 A; CORRENTE MAXIMA: 120 A; FREQUENCIA: 50/60 HZ; CLASSE EXATIDAO: 1 %;
CONSTANTE: 1; TEMPERATURA OPERACAO: -20~70 ºC; NORMAS APLICAVEIS: NBR
14519, ET.31.007, NBR 14520; INTERFACE COMUNICACAO: SEM INTERFACE;
CARACTERISTICA CONSTRUCAO: TAMPA SOLIDARIA, LED AFERICAO;
MEDIDOR ENERGIA; TIPO: ELETRONICO; MATERIAL BASE: CONFORME ET.31.007;
MATERIAL VISOR: POLICARBONATO; NUMERO FASES: TRIFASICO; NUMERO FIOS: 4
FIOS; NUMERO ELEMENTOS: 3 ELEMENTOS; TIPO MOSTRADOR: DISPLAY CRISTAL
LIQUIDO; MECANISMO: ELETRONICO; MEDICAO: DIRETA; MEDIDA EFETUADA:
ATIVA/REATIVA/INDUTIVA/CAPACITIVA/TOTAL; GRANDEZA: WH/VARH; TENSAO
NOMINAL: 120~240 V; CORRENTE NOMINAL: 30 A; CORRENTE MAXIMA: 200 A; 10003629
FREQUENCIA: 60 HZ; CLASSE EXATIDAO: 1 %; CONSTANTE: 1; TEMPERATURA
OPERACAO: -20~70 ºC; NORMAS APLICAVEIS: NBR 14519, ET.31.007, NBR 14520;
INTERFACE COMUNICACAO: SEM INTERFACE; CARACTERISTICA CONSTRUCAO: SEM
TAMPA SOLIDARIA, LED AFERICAO; REQUISITOS ADICIONAIS: COM MEMÓRIA DE
MASSA DE NO MÍNIMO 37 DIAS; 9 CANAIS PARA REGISTRO DE GRANDEZAS; MEDIÇÃO
DE UFER E DMCR;
Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 32 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

ANEXO VIII – ESPECIFICAÇÃO PADRONIZADA DE MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B

CEMAR

MEDIDOR, ELETRÔNICO, MONOFÁSICO, 1 ELEMENTO, 2 FIOS, 15/120A, 220V,


LIGAÇÃO DIRETA,CLASSE 1, DISPOSITIVO INTERNO CORTE E RELIGAÇÃO,
MODEM PLC TELE MEDIÇÃO, FREQUÊNCIA COMUNICAÇÃO 43kHz E 49kHz, 1000079
MOSTRADOR LCD, MEMORIA INTERNA ARMAZENAMENTO INFORMAÇÕES
MEDIÇÃO, LOG,OCORRÊNCIAS CASO PERDAS COMUNICAÇÃO C/CENTRAL,
FUNÇÃO PRÉ-PAGAMENTO, APLICAÇÃO MEDIÇÃO BT C/TELEMETRIA.
MEDIDOR DE ENERGIA ATIVA. TENSÃO NOMINAL: 240V, CORRENTE NOMINAL
15/100A, 1 ELEMENTO, 2 FIOS, CLASSE DE PRECISÃO: B (1%) P/ ENERGIA
ATIVA, RELÉ DE CORTE INTERNO, MULTI-TARIFAÇÃO (MEDIDOR 1006561
INTELIGENTE).DISPLAY LCD DE ALTA RESOLUÇÃO COM 6 DÍGITOS,
TEMPERATURAS DE OPERAÇÃO DE -10 e 85 ° C,C/MM, TAMPA EM
POLICABORNATO SOLIDÁRIA À BASE,
MEDIDOR DE ENERGIA ATIVA (KWH); 240 V; MONOFÁSICO, TIPO ELETRÔNICO,
PARA MEDIÇÃO DIRETA, 2 FIOS, F=60 HZ, IN=5 A, IMAX=60 A, EN=240 V,
CALIBRADO EM E=220 V, TEMPERATURA AMBIENTE DE OPERAÇÃO: -10 C ATÉ
70C, UMIDADE RELATIVA 0% ATÉ 95% SEM CONDENSAÇÃO, DISPLAY , SEM
TERMINAL DE PROVA, LIGAÇÃO LINHA-CARGA, TAMPA DE VIDRO, TAMPA DE 1003185
POLICARBONATO CURTA PARA OS TERMINAIS DE LIGAÇÃO, BASE DE
ALUMÍNIO, CLASSE EXATIDÃO 1%, COM PLAQUETA DE IDENTIFICAÇÃO DO
NÚMERO DE SÉRIE, DO ANO DE FABRICAÇÃO, DO ESQUEMA DE LIGAÇÃO E
DA LOGOMARCA DA CEMAR. UNIDIRECIONAL. DEMAIS CARACTERÍSTICAS
CONFORME NBR14519, 14.520, 14.521. SELOS DE LACRE SAAJ OU
METALTÉCNICA MODELO : : ACE1000 (5/60A)# FABRICAÇÃO NACIONAL
MEDIÇÃO DE ENERGIA ATIVA MÁXIMA. TENSÃO NOMINAL: 240V, CORRENTE
NOMINAL 15/100A, CLASSE DE PRECISÃO:1% P/ ENERGIA ATIVA BASE EM
PLÁSTICO DE ENGENHARIA, TAMPA EM POLICABORNATO, SOLIDÁRIA À BASE 1002671
PELO PROCESSO DE COLAGEM, LACRES EM POLICABONATO+RABICHO DE
ARAME, DISPLAY LCD DE ALTA RESOLUÇÃO COM 6 DÍGITOS, BAIXO
CONSUMO NO CIRCUITO DE POTENCIAL, TECNOLOGIA DE MEDIÇÃO SHUNT,
LED PARA AFERIÇÃO, PESO APROX 420G
MEDIDOR ELETRONICO DE ENERGIA ATIVA (KWh);TENSÃO 240V; CORRENTE
NOMINAL 15; CORRENTE MÁXIMA 100A; FREQUENCIA NOMINAL:60HZ; 1002515
NUMERO DE FIOS: 2; NUMERO DE FASES: 1; NUMERO DE ELEMENTOS: 1;
CLASSE 1,0 %; TIPO DO REGISTRADOR: DISPLAY LCD; TAMPA
SOLIDÁRIA.MODELO E22A.7000 (A-240) NAC.
MEDIDOR ELETRÔNICO DE ENERGIA ATIVA, MONOFÁSICO 240A [V], 15 A 1F, 1005890
1E, 2F, CLASSE: B, FONTE LINEAR, LCD PARA TEMPERATURA DE TRABALHO
ATÉ 85 GRAUS, BASE TRANSPARENTE.
MEDIDOR DE ENERGIA ATIVA (kWh),ENERGIA REATIVA (kVar), CORRENTE 1006281
NOMINAL 15 A,CORRENTE MÁXIMA 120A,TENSÃO NOMINAL 240V 3
ELEMENTOS,4 FIOS,FREQÜÊNCIA NOMINAL 60Hz,CLASSE DE EXATIDÃO 1%,
DISPLAY LCD C/6 OU 5 DÍGITOS PROGRAMÁVEIS VIA SOFTWARE , TARIFA
PARA IRRIGANTE PROGRAMÁVEL VIA SOFTWARE, MEDIÇÃO DIRETA DE
SOBREPOR.
MEDIDOR,ELETRÔNICO,C/ MEMÓRIA DE MASSA,15/120A MULTI-FUNÇÃO,
PROGRAMÁVEL,LINHA-CARGA,LIGAÇÃO DIRETA,PARA MEDIÇÃO DE ENERGIA
EM CIRCUITO POLIFÁSICO,3 FASES ,4 FIOS,3 ELEMENTOS,FAIXA DE TENSÃO
QUE ATENDA VALORES NOMINAIS DE OPERAÇÃO,120 E 240V,SEM AJUSTE, 1000086
TENSÃO DE CALIBRAÇÃO 115 E 220V,CORRENTE NOMINAL 15A, CORRENTE
MÁXIMA 120A,60 Hz,DISPLAY COM 6 DIGITOS PARA EXIBIR AS GRANDEZAS
(kWh, kW, kVArh, UFER E DMCR) MEDIÇÃO HORARIA DE REATIVOS (PORTARIA
1569),PARA TARIFAÇÃO HORO-SAZONAL.CLASSE 0,5.
Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 33 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

MEDIDOR DE ENERGIA ATIVA (KWH); ENERGIA REATIVA (KVAR); DEMANDA


(KW); CORRENTE NOMINAL: 15 A ; CORRENTE MÁXIMA: 120A ; TENSÃO
NOMINAL: 240V; 3 ELEMENTOS, 4 FIOS; FREQÜÊNCIA NOMINAL: 60HZ;
CLASSE DE EXATIDÃO: 1%; SAÍDA DE PULSOS PARA ENERGIA ATIVA; DISPLAY
LCD COM 6 OU 5 DÍGITOS PROGRAMÁVEIS VIA SOFTWARE; LIGAÇÃO 1000090
SIMÉTRICA (LC); MEDIÇÃO POR EFEITO HALL (MMI); RELÓGIO-CALENDÁRIO
INTERNO; PORTA ÓPTICA ABNT; TEMPERATURA DE OPERAÇÃO MÍNIMA
ADMISSÍVEL : -10 A +55°C ( OU MELHOR ); CLASSE DE ISOLAÇÃO: II (8KV
IMPULSO); VERIFICAÇÃO DA CALIBRAÇÃO POR LED; MOSTRADOR LCD
PROGRAMÁVEL DE 8 DÍGITOS E ÍCONES INDICATIVOS; DISPOSITIVO ANT-
FRAUDE ATRAVÉS DE SINALIZAÇÃO VIA DISPLAY. MODELO ZDM318CMT.8155
MEDIDOR,ELETRÔNICO MULTIFUNÇÃO, MONTAGEM SOBREPOR, LIGAÇÃO,
TRIFÁSICO, 3 ELEMENTOS,TENSÃO 45 A 280V,CORRENTE NOMINAL
2,5A,CORRENTE MÁXIMA 10A,60Hz,CLASSE 0,5%,GRANDEZAS kWh, kW, kVArh, 1000101
CÁLCULO DE UFER E DMCR, COMUNICAÇÃO RS-485 COM MODBUS,COM
MEMÓRIA DE MASSA 3 CANAIS DE 37 DIAS, APLICAÇÃO, MEDIÇÃO DE
ALIMENTADORES OU UNIDADES CONSUMIDORAS.
MEDIDOR,ELETRÔNICO DE ENERGIA ELÉTRICA,LINHA-CARGA,LIGAÇÃO
INDIRETA ATRAVÉS DE TRANSFORMADORES (TC/TP),PARA MEDIÇÃO DE
ENERGIA EM CIRCUITO POLIFASICO,3 FASES,3 FIOS 2 ELEMENTOS OU 3
FASES,4 FIOS,3 ELEMENTOS, FAIXA DE TENSÃO DE OPERAÇÃO QUE 1000100
ABRANJA OS VALORES NOMINAIS DE 120 E 240V,SEM AJUSTE,TENSÃO DE
CALIBRAÇÃO 115 E 220V,CORRENTE NOMINAL 2,5 A,CORRENTE MÁXIMA 10
OU 20A,60Hz,DISPLAY COM 6 DIGITOS PARA EXIBIR AS GRANDEZAS (kWh, kW,
kVArhi E kVArhc).
MEDIDOR,ELETRÔNICO DE ENERGIA ELÉTRICA, MULTIFUNÇÃO
PROGRAMÁVEL, SEM MEMÓRIA DE MASSA,LINHA-CARGA,LIGAÇÃO INDIRETA
ATRAVÉS DE TRANSFORMADORES (TC/TP),PARA MEDIÇÃO DE ENERGIA EM
CIRCUITO POLIFÁSICO, 3 FASES,3 FIOS,2 ELEMENTOS OU 3 FASE,4FIOS,3
ELEMENTOS,FAIXA DE TENSÃO DE OPERAÇÃO QUE ABRANGA OS VALORES 1000099
NOMINAIS DE 120 E 240V,SEM AJUSTE,TENSÃO DE CALIBRAÇÃO 115 E 220V,
CORRENTE NOMINAL 2,5 CORRENTE MÁXIMA 10 OU 20 A,60Hz,DISPLAY COM
6 DIGITOS PARA EXIBIR AS GRANDEZAS (kWh, kW,kVArh, UFER E DMCR),
MEDIÇÃO HORÁRIA DE REATIVOS (PORTARIA 1569),PARA TARIFAÇÃO HORO-
SAZONAL.
MEDIDOR, ELETRÔNICO, C/MEMÓRIA DE MASSA, 2,5/10 OU 20A,
MULTIFUNÇÃO, PROGRAMÁVEL,LINHA CARGA, LIGAÇÃO INDIRETA, PARA
MEDIÇÃO DE ENERGIA EMCIRCUITO POLIFÁSICO, 3 FASES,3 FIOS 2
ELEMENTOS OU 3 FASES, 4 FIOS, 3 ELEMENTOS, FAIXA DE TENSÃO QUE 1000085
ATENDA VALORES NOMINAIS DE OPERAÇÃO 120 E 240V,SEM AJUSTE,
TENSÃO DE CALIBRAÇÃO 115 E 220V CORRENTE NOMINAL 2,5A, CORRENTE
MAXIMA 10 OU 20A, 60Hz, DISPLAY COM 6 DIGITOS PARA EXIBIR AS
GRANDEZAS (kWh,kW,kVArh,UFER E DMCR),MEDIÇÃO HORARIA DE REATIVOS
(PORTARIA 1569),P/TARIFAÇÃO HORO-SAZONAL,CLASSE 0,5.
MEDIDOR, ELETRÔNICO, DE ENERGIA ELÉTRICA, LINHA-CARGA, LIGAÇÃO
INDIRETA ATRAVÉS DE TRANSFORMADORES (TC/TP), PARA MEDIÇÃO DE
ENERGIA EM CIRCUITO POLIFÁSICO, 3 FASES, 3 FIOS, 2 ELEMENTOS OU 3
FASES, 4 FIOS, 3 ELEMENTOS, FAIXA DE TENSÃO DE OPERAÇÃO QUE 1000087
ABRANJA OS VALORES NOMINAIS DE 120 E 240V, SEM AJUSTE,TENSÃO DE
CALIBRAÇÃO 115 E 220V, CORRENTE NOMINAL 2,5A, CORRENTE MÁXIMA 10
OU 20A,60Hz,DISPLAY COM 6 DÍGITOS PARA EXIBIR AS GRANDEZAS(KWh, kW,
kVArhi E kVArhc), CLASSE 1%.
MEDIDOR, ELETRÔNICO, C/MEMÓRIA DE MASSA, 2,5/10 OU 20A,
MULTIFUNÇÃO, PROGRAMÁVEL,LINHA CARGA, LIGAÇÃO INDIRETA, PARA 1006127
MEDIÇÃO DE ENERGIA EM CIRCUITO POLIFÁSICO, 3 FASES, 3 FIOS 2
ELEMENTOS OU 3 FASES, 4 FIOS, 3 ELEMENTOS, FAIXA DE TENSÃO QUE
Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 34 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

ATENDA VALORES NOMINAIS DE OPERAÇÃO 120 E 240V, SEM


AJUSTE,TENSÃO DE CALIBRAÇÃO 115 E 220V CORRENTE NOMINAL 2,5A,
CORRENTE MAXIMA 10 OU 20A, 60Hz, DISPLAY COM 6 DIGITOS PARA EXIBIR
AS GRANDEZAS (kWh, kW, kVArh, UFER E DMCR), MEDIÇÃO HORARIA DE
REATIVOS (PORTARIA 1569), P/TARIFAÇÃO HORO-SAZONAL,CLASSE 0,5,
SAÍDA PARA DISPLAY REMOTO.(SDR)
MEDIDOR, ELETRÔNICO, PROGRAMAVEL, POLIFÁSICO, MEMÓRIA MASSA,
MEDIÇÃO INDIRETA, MEDIÇÃO CIRCUITO POLIFÁSICO 3 FASES A 3 FIOS (2
ELEMENTOS) OU 3 FASES A 4 FIOS (3 ELEMENTOS), FAIXA TENSÃO
OPERAÇÃO 60-300VCA (AUTO-RANGE), 2,5/20A, EXATIDÃO 0,2%,60Hz,
DISPLAY FRONTAL,EXIBIÇÃO GRANDEZAS kWh-kW, kVArh-kVAr-INDUTIVO,
kVArh-kVAr-CAPACITIVA, UFER, DMCR, MEDIÇÕES HORÁRIA REATIVOS, 1000081
HARMÔNIA CORRENTE E TENSÃO POR FASE THD, EXIBIÇÃO ENVENTOS E
SISTEMA ERROS ADVERTÊNCIAS,ANALISADOR DE QUALIDADE DE ENERGIA,
SAÍDA DE USUÁRIO CONFORME NBR 14522, COMUNICAÇÃO REMOTA
CELULAR GSM,NORMAS APLICÁVEIS NBR 14519,14520,14521 E 14522, 2 OU 3
ELEMENTOS, 2,5/20A, COMUNICAÇÃO CELULA, APLICAÇÃO, MEDIÇÃO DE
UNIDADES CONSUMIDORAS.
MEDIDOR,ELETRÔNICO DE ENERGIA ELÉTRICA,TIPO MULTIFUNÇÃO COM
MEMÓRIA DE MASSA, LINHA-CARGA, LIGAÇÃO DIRETA ,P/ MEDIÇÃO DE
CIRCUITO POLIFÁSICO, 3 FASES, 3 FIOS, 2 ELEMENTOS OU 3 FASES, 4 FIOS, 3
ELEMENTOS, TENSÃO NOMINAL 240V (VARIAÇÃO 120 A 240V SEM AJUSTE),
TENSÃO DE CALIBRAÇÃO 115 A 220V, CORRENTE NOMINAL 30A, CORRENTE 1000091
MÁXIMA 200A, 60Hz, DISPLAY COM 6 DIGITOS PARA EXIBIR AS GRANDEZAS
(kWh, kW, kVArh, UFER E DMCR), MEDIÇÃO HORÁRIA DE REATIVOS (PORTARIA
1569),P/ TARIFAÇÃO HORO-SAZONAL, DISPLAY C/ 6 DIGITOS PARA EXIBIR AS
GRANDEZAS(kWh, kW, kVArhi E kVArhc), CLASSE 1%.APLICAÇÃO, MEDIÇÃO DE
UNIDADES CONSUMIDORAS C/ LIGAÇÃO DIRETA.
MEDIDOR, ELETRÔNICO DE ENERGIA ELÉTRICA, LINHA-CARGA, 30/200A,
LIGAÇÃO DIRETA, SEM TRANSFORMADORES (TC/TP), PARA MEDIÇÃO DE
ENERGIA EM CIRCUITO POLIFASICO, 3 FASES, 3 FIOS, 2 ELEMENTOS OU 3
FASES, 4 FIOS, 3 ELEMENTOS, FAIXA DE TENSÃO DE OPERAÇÃO QUE 1000088
ABRANJA OS VALORES NOMINAIS DE 120 E 240V, SEM AJUSTE, TENSÃO DE
CALIBRAÇÃO 115 E 220V, CORRENTE NOMINAL 30A, CORRENTE MÁXIMA
200A,60Hz,DISPLAY COM 6 DIGITOS PARA EXIBIR AS GRANDEZAS (kWh, kW,
kVArhi E kVArhc).CLASSE 1%.
MEDIDOR, ELETRÔNICO, TRIFÁSICO, 3 ELEMENTOS, 4 FIOS; CORRENTE
NOMINAL (MÁXIMA): 15(120)A; TENSÃO NOMINAL: 120/240 V; CLASSE B (1%);
FAIXA DE OPERAÇÃO DA TENSÃO: 80 # 115%Vn; FREQUÊNCIA DE OPERAÇÃO:
50 OU 60 HZ; FAIXA DE OPERAÇÃO DA FREQUÊNCIA: +-5%; FAIXA DE
OPERAÇÃO TÉRMICA: -10ºC A 70ºC; CIRCUITO METROLÓGICO:
COMPONENTES SMD; COM LED DE SAÍDA DE CALIBRAÇÃO DE ALTA 1005965
LUMINOSIDADE PARA FÁCIL ACOPLAMENTO EM UNIDADES ÓTICAS DAS
MESAS DE CALIBRAÇÃO. BASE: POLICARBONATO COM FIBRA DE VIDRO;
BLOCO: POLICARBONATO; TAMPA PRINCIPAL: POLICARBONATO; DISPLAY EM
LCD; SAÍDAS DE COMUNICAÇÃO: RS232 (PROTOCOLO ABNT); REGISTRO
UNIDIRECIONAL; CONTROLE DA ENERGIA REATIVA. REF.: CRONOS 7023
(ELETRA).
MEDIDOR DE ENERGIA ATIVA (kWh), ENERGIA REATIVA (kVar), DEMANDA (kW),
CORRENTE NOMINAL 15 A, CORRENTE MÁXIMA 120A, TENSÃO NOMINAL 240V
(AUTO RANGE 54 a 480V), 3 ELEMENTOS, 4 FIOS, FREQÜÊNCIA NOMINAL 60Hz,
CLASSE DE EXATIDÃO 1%, SAÍDA DE PULSOS PARA ENERGIA ATIVA; DISPLAY 1003691
LCD C/6 OU 5 DÍGITOS PROGRAMÁVEIS VIA SOFTWARE, PORTA ÓPTICA
ABNT,TEMPERATURA DE OPERAÇÃO MÍNIMA ADMISSÍVEL -10 A
+55°C,CLASSE DE ISOLAÇÃO II (8Kv IMPULSO),VERIFICAÇÃO DA CALIBRAÇÃO
POR LED, POSSIBILIDADE DE LEITURA SEM ENERGIA, FUNÇÕES ANTI-
Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 35 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

TAMPERING, ATÉ 6 TARIFAS, DEMANDA PROGRAMÁVEL PARA 15, 30 OU 60


MINUTOS, INTERFACES DE COMUNICAÇÃO, MEDIÇÃO DE NEUTRO,
DIFERENCIAÇÂO QUANTO A BORNEIRA QUE CONECTA CABOS DE ATÉ 50mm².
APLICAÇÃO, MEDIÇÃO DE UNIDADES CONSUMIDORAS C/LIGAÇÃO DIRETA.
MEDIDOR, ELETRÔNICO, TRIFÁSICO, 3 ELEMENTOS, 4 FIOS, 15/120A, 380 /
220V, LIGAÇÃO DIRETA, CLASSE 1, DISPOSITIVO INTERNO CORTE E
RELIGAÇÃO, MODEM PLC TELEMEDIÇÃO, FREQUÊNCIA COMUNICAÇÃO 43kHz
E 49kHz, MOSTRADOR LCD, MEMORIA INTERNA ARMAZENAMENTO 1000080
INFORMAÇÕES MEDIÇÃO, LOG, OCORRÊNCIAS CASO PERDAS
COMUNICAÇÃO C/CENTRAL,FUNÇÃO PRÉ-PAGAMENTO, APLICAÇÃO
MEDIÇÃO BT C/TELEMETRIA.
MEDIDOR, POLIFÁSICO DE kWh, MEDIÇÃO INDIRETA, CLASSE 0.5, COM
MODEM PLC INTERNO, FREQÜÊNCIA DE COMUNICAÇÃO 43KHz E 49KHz, IN
2,5A, VN 220V, CONEXÃO AO ROTEADOR VIA PLC PARA TRANSMISSÃO DE
SEUS, DADOS PARA COMPARAÇÃO, MEDIÇÃO DE ENERGIA REATIVA E FATOR
DE POTÊNCIA, MOSTRADOR LCD, MEMÓRIA INTERNA PARA
ARMAZENAMENTO DAS INFORMAÇÕES DE MEDIÇÃO E DE LOG DE 1000097
OCORRÊNCIAS PARA O CASO DA PERDA TEMPORÁRIA DE COMUNICAÇÃO
ENTRE CENTRAL DE LEITURA E O MEDIDOR,PARAMETRIZAÇÃO REMOTA
DESDE A CENTRAL DE LEITURA, APLICAÇÃO:MEDIDOR PARA SER INSTALADO
NA SAÍDA DO SECUNDÁRIO DO TRANSFORMADOR DE DISTRIBUIÇÃO E/OU EM
OUTROS PONTOS DE INTERESSE DA CEMAR (P.EX.ENTRADA DE
EDIFÍCIOS,SEGMENTOS DE SECUNDÁRIO,ENTRE OUTROS).
MEDIDOR, ELETRÔNICO DE ENERGIA ELÉTRICA, TIPO MULTIFUNÇÃO COM
MEMÓRIA DE MASSA, LINHA-CARGA, LIGAÇÃO DIRETA, P/ MEDIÇÃO DE
CIRCUITO POLIFÁSICO 3 FASES, 4 FIOS, 3 ELEMENTOS, TENSÃO NOMINAL
240V (AUTO RANGE 54 a 480V), TENSÃO DE CALIBRAÇÃO 115 A 220V,
CORRENTE NOMINAL 30A, CORRENTE MÁXIMA 200A, 60Hz, DISPLAY COM 6 1003690
DIGITOS PARA EXIBIR AS GRANDEZAS (kWh, kW, kVArh, UFER E DMCR),
MEDIÇÃO HORÁRIA DE REATIVOS (PORTARIA 1569), P/ TARIFAÇÃO
HOROSAZONAL, DISPLAY C/ 6 DIGITOS PARA EXIBIR AS GRANDEZAS (kWh,
kW, kVArhi E kVArhc),CLASSE 1%. DIFERENCIAÇÂO QUANTO A BORNEIRA QUE
CONECTA CABOS DE 35 A 120mm². APLICAÇÃO, MEDIÇÃO DE UNIDADES
CONSUMIDORAS C/LIGAÇÃO DIRETA.
MEDIDOR DE ENERGIA ATIVA. TENSÃO NOMINAL: 240V, CORRENTE NOMINAL
15/120A, 3 ELEMENTO, 4 FIOS, CLASSE DE PRECISÃO: B (1%) P/ ENERGIA
ATIVA, RELÉ DE CORTE INTERNO, MULTI-TARIFAÇÃO (MEDIDOR 1006562
INTELIGENTE). DISPLAY LCD DE ALTA RESOLUÇÃO COM 6 DÍGITOS,
TEMPERATURAS DE OPERAÇÃO DE -10 e 85 °C, C/MM, TAMPA EM
POLICABORNATO SOLIDÁRIA À BASE.
MEDIDOR, ELETRÔNICO ION-8300, QUATRO QUADRANTES, BIDIRECIONAL,
CLASSE 0,2S,LIG. A TRÊS ELEMENTOS/QUATRO FIOS:
- CORRENTE NOMINAL 5A;
- TENSÃO NOMINAL 59-69V OU 110-120V OU 200-240V (FASE-NEUTRO);
- MEDIÇAO DE ENERGIA ATIVA,REATIVA INDUTIVA E CAPACITIVA E
APARENTE; 1000112
- MEDIÇÃO DE DEMANDA ATIVA, REATIVA E APARENTE;
- MEDIÇÃO INSTANTÂNEA DE WATTS, VAr, VA, CORRENTE, TENSÃO,
FREQUÊNCIA E FATOR DE POTÊNCIA;
- MEDIÇÃO DE HARMÔNICOS E DE QUALIDADE DE TENSÃO;
- RESOLUÇÃO DE 16BITS;
- DISPLAY LCD;- MEMÓRIA DE MASSA PARA ATÉ 48 CANAIS;
- PORTA ÓTICA PARA COMINICAÇÃO LOCAL COM O MEDIDOR.
MEDIDOR,ELETRÔNICO ION-8300, QUATRO QUADRANTES, BIDIRECIONAL, 1006697
CLASSE 0,2S,LIG.A TRÊS ELEMENTOS/QUATRO FIOS:
- CORRENTE NOMINAL 5A;
Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 36 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

- TENSÃO NOMINAL 59-69V OU 110-120V OU 200-240V (FASE-NEUTRO);


- MEDIÇAO DE ENERGIA ATIVA, REATIVA INDUTIVA E CAPACITIVA E
APARENTE;
- MEDIÇÃO DE DEMANDA ATIVA, REATIVA E APARENTE;
- MEDIÇÃO INSTANTÂNEA DE WATTS, VAr, VA, CORRENTE, TENSÃO,
FREQUÊNCIA E FATOR DE POTÊNCIA;
- MEDIÇÃO DE HARMÔNICOS E DE QUALIDADE DE TENSÃO;
- RESOLUÇÃO DE 16BITS;
- DISPLAY LCD;
- MEMÓRIA DE MASSA PARA ATÉ 48 CANAIS;
- PORTA ÓTICA PARA COMINICAÇÃO LOCAL COM O MEDIDOR.
ICMS 4%
MEDIDOR, ELETRÔNICO QUANTUM 1000 DIN, QUATRO QUADRANTES,
BIDIRECIONAL, CLASSE 0,2 S, LIGAÇÃO A 3 ELEMENTOS/4 FIOS, CORRENTE
NOMINAL 5A, TENSÃO NOMINAL 58-69V OU 100-120V OU 200-240V (FASE-
NEUTRO),MEDIÇÃO DE ENERGIA ATIVA, REATIVA INDUTIVA E CAPACITIVA, 1000082
APARENTE, MEDIÇÃO DE DEMANDA ATIVA, REATIVA, APARENTE, MEDIÇÃO
INSTANTÂNEA DE WATTS, VAr, VA, CORRENTE, TENSÃO, FREQUÊNCIA E
FATOR DE POTÊNCIA, MEDIÇÃO DE HARMÔNICOS E DE QUALIDADE DE
TENSÃO, RESOLUÇÃO DE 16 BITS, DISPLAY LCD, MEMÓRIA DE MASSA PARA
ATÉ 48 CANAIS, PORTA ÓTICA P/ COMUNICAÇÃO COM O MEDIDOR.
MEDIDOR, ELETRÔNICO SL7000, QUATRO QUADRANTES, BI-DIRECIONAL,
CLASSE 0,2S, LIGAÇÃO A TRÊS ELEMENTOS/QUATRO FIOS:
- CORRENTE NOMINAL 5A;
- TENSÃO NOMINAL 59-69V OU 110-120V OU 200-240V (FASE-NEUTRO);
- MEDIÇAO DE ENERGIA ATIVA, REATIVA INDUTIVA E CAPACITIVA E
APARENTE;
- MEDIÇÃO DE DEMANDA ATIVA, REATIVA E APARENTE; 1000113
- MEDIÇÃO INSTANTÂNEA DE WATTS, VAr, VA, CORRENTE, TENSÃO,
FREQUÊNCIA E FATOR DE POTÊNCIA;
- MEDIÇÃO DE HARMÔNICOS E DE QUALIDADE DE TENSÃO;
- RESOLUÇÃO DE 16BITS;
- DISPLAY LCD;
- MEMÓRIA DE MASSA PARA ATÉ 48 CANAIS;
- PORTA ÓTICA PARA COMINICAÇÃO LOCAL COM O MEDIDOR.
MEDIDOR, ELETRÔNICO SL7000, QUATRO QUADRANTES, BIDIRECIONAL,
CLASSE DE EXATIDÃO 0,5S, LIGAÇÃO A TRÊS ELEMENTOS QUATRO FIOS,
CORRENTE NOMINAL 5A, TENSÃO NOMINAL, 59-69V (FASE-
NEUTRO),MEDIÇÃO DE ENERGIA ATIVA, REATIVA INDUTIVA E CAPACITIVA E 1000083
APARENTE, DEMANDA ATIVA,REATIVA E APARENTE, MEDIÇÃO INSTANTÂNEA
DE WATTS, VAr, VA, CORRENTE, TENSÃO, FREQÜÊNCIA E FATOR DE
POTÊNCIA, HARMÔNICOS E DE QUALIDADE DE TENSÃO, RESOLUÇÃO 16BITS,
DISPLAY LCD, PORTAS DE COMUNICAÇÃO 01 RS232 E 01 RS485. APLICAÇÃO,
MEDIÇÃO DE ALIMENTADORES.
Revisado em: Página:
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA
25.06.2014 37 de 37

Código: Revisão:
Título: MEDIDORES ELETRÔNICOS PARA O GRUPO B
ET.31.007 01

10 CONTROLE DE REVISÕES

REV DATA ITEM DESCRIÇÃO DA MODIFICAÇÃO RESPONSÁVEL


Ademilsa Pereira Correa
Adriane Barbosa de Brito
00 15/04/2013 - Emissão Inicial
Luis Raimundo Lima Rodrigues
Jose Messias dos Santos
Jorge Alberto Oliveira Tavares
José Messias dos Santos
01 25/06/2014 Todos Revisão Geral
Gilberto Teixeira Carrera
Thays de Morais Nunes Ferreira

11 APROVAÇÃO

ELABORADOR (ES) / REVISOR (ES)

Jorge Alberto Oliveira Tavares – Gerência de Normas e Padrões

José Messias dos Santos – Gerência de Recuperação de Energia

Gilberto Teixeira Carrera - Gerência de Normas e Padrões

Thays de Morais Nunes Ferreira - Gerência de Normas e Padrões

APROVADOR (ES)

Jorge Alberto Oliveira Tavares - Gerência de Normas e Padrões