Você está na página 1de 14

Índice

1. Introdução: .................................................................................................................... 2
2.Objectivos: ..................................................................................................................... 3
2.1. Objectivo geral .......................................................................................................... 3
2.2. Objectivos específicos: .............................................................................................. 3
3. Metodologia do trabalho:............................................................................................. 3
3. Ligações Metálicas ....................................................................................................... 4
3.1. Caracteristicas das ligações metálicas: ...................................................................... 4
3.2. Propriedades das substâncias com ligações metálicas:............................................. 5
4. Fadiga / cansaço dos metais.......................................................................................... 5
5. Fenómeno de forja dos metais ...................................................................................... 5
6. Soldadura dos metais .................................................................................................... 6
7. Gripar dos metais .......................................................................................................... 6
8. Metais importantes da industria Moçambicana ( Al, Zn, Fe, Au, Ag e Cu) ................. 6
8.1. Aluminio: Ocorrência e obtenção. ........................................................................... 6
8.2. Ferro: Ocorrência e obtenção. ................................................................................... 7
8.3. Zinco: Ocorrência e obtenção. ................................................................................... 8
8.4. Ouro: Ocorrência e obtenção: .................................................................................... 8
8.5. Prata: Ocorrência e obtenção: .................................................................................... 9
8.6. Cobre: Ocorrência e obtenção ................................................................................... 9
9. Principais industrias Metarlúgicas de Moçambique .................................................. 10
9. 1.Mozal ....................................................................................................................... 10
9.2. MEMA: Metarlugica da Matola .............................................................................. 10
10. Ligas Metálicas ......................................................................................................... 10
10.1. Aplicações das ligas metálicas: ............................................................................. 11
11.Conclusão .................................................................................................................. 13
12. Bibliografia ............................................................................................................... 14

1
1. Introdução:

Trabalho para a disciplina de Química analítica, que visa apresentar alguns metais e
ligas metálicas, bem como suas características e usos. O grupo teve um espaço de tempo
suficiente para a confecção deste, sendo assim peço desculpas previamente por qualquer
erro cometido ou informação superficial.
Existem ligas metálicas de diferentes propriedades e qualidades. Isso se deve ao fato de
elas serem compostas de diferentes elementos e percentagens elementares em sua
constituição. Neste trabalho serão abordados alguns conceitos químicos, analíticos e as
operações unitárias que envolvem ligas metálicas de diferentes propriedades.
As ligas metálicas são produzidas quando há uma mistura de dois metais ou quando
acontece uma mistura de um metal com um elemento não metálico, sendo aquecidas
elas se fundem e após o esfriamento se solidificam. Isso acontece porque alguns metais
puros não apresentam as características precisas para a produção de produtos utilizados
na sociedade.

2
2.Objectivos:

2.1. Objectivo geral

 Caracteristicar das ligações metálicas:

2.2. Objectivos específicos:

 Descrever as propriedades das substâncias com ligações metálicas


 Caracterizar Fadiga / cansaço, fenómeno de forja, Soldadura e Gripar dos
metais
 Descrever os métodos de obtenção dos metais importantes da industria
Moçambicana ( Al, Zn, Fe, Au, Ag e Cu)
 Caractrizar as principais industrias Metarlúgicas de Moçambique
 Definir liga metálica
 Descrever as aplicações das ligas metálicas

3. Metodologia do trabalho:

Para a elaboração do trabalho, baseou-se nas:

 Pesquisas bibliográficas
 Pesquisa na internet.
 e discussão em grupo

3
3. Ligações Metálicas

As ligações metálicas são tipos de ligações químicas que ocorrem entre metais, as quais
formam uma estrutura cristalina chamadas de “ligas metálicas” (união de dois ou mais
metais).

3.1. Caracteristicas das ligações metálicas:

Esta ligação é caraterizada pela existência de electrões livres. Os metais tem


electronegatividade baixa, pois, a atracção núcleo- electrões é fraca, logo ocorre entre
átomos de metais. A ligação metálica baseia-se no facto de que os metais são elementos
altamente eletropositivos, tendo, portanto, a tendência de formar catiões.

Assim, alguns átomos dos metais perdem os seus eletrões mais externos (da camada de
valência) formando catiões. Os eletrões liberados são chamados de semi livres ou
de eletrões livres.
Esses eletrões não abandonam o cristal, mas possuem mobilidade, transitam livremente,
formando uma espécie de “nuvem eletrônica” ou “mar de eletrões” que envolve a
estrutura e causa uma força que faz com que os átomos do metal permaneçam unidos.

Os catiões formados agrupam-se segundo um arranjo geométrico bem definido, uma


estrutura cristalina ou célula unitária, que também pode ser chamada de retículo ou
reticulado cristalino. Os reticulados cristalinos mais comuns dentre os metais são os
representados a seguir:

Esses catiões são estabilizados pelos eletrões livres, pois os catiões podem receber esses
eletrões, voltando a ser neutros. Depois eles voltam a perder eletrões e, assim,
sucessivamente. A estabilidade da ligação é obtida pelo ganho de energia na formação
da ligação envolvendo diversos átomos.

4
3.2. Propriedades das substâncias com ligações metálicas:

 A rede metálica é cristalina, excepto a de Hg que é liquida


 Dura e maleável, excepto a dos metais alcalinos que é mole
 Ponto de fusão e ebulição elevados bem como sua resistência à tração são
consequências da grande força da ligação metálica, porque os átomos ficam
unidos com muita intensidade. Assim, para desfazer esse tipo de ligação é
necessário fornecer muita energia ao sistema.
 Conduz a corrente elétricas e o calor no estado sólido, porque possuem electrões
livres na sua ultíma camada que permitem o trânsito rápido de calor e
eletricidade..
 Os melhores condutores são preciosos (nobres): Au, Ag, Pt e os semi-preciosos.
 Não são corroidos pelo ar, nem pelos ácidos diluídos. Podem ser atacados pelos
ácidos concemtrados á temperaturas elevadas.
 Alta condutibilidade térmica
 Brilho Metálico
 Ductibilidade (capacidade em se transformar em fios)
 A densidade elevada e o fato da maioria dos metais serem sólidos em
temperatura e pressões ambientes é consequência das estruturas compactas e
cristalinas.

4. Fadiga / cansaço dos metais

A fadiga de um metal define-se como um“ fenómeno de enfraquecimento progressivo


de um metal quando este está submetido a cargas dinâmicas ou repetidas.

Fadiga é também uma condição na qual o material apresenta perda de resistência depois
de exposto a carregamento excessivo, impróprio ou elevado número de ciclos. Molas
sofrem fadiga quando sujeitas a carga excessiva, número elevado de solicitações no
tempo ou temperaturas elevadas.

As roturas por fadiga podem causar prejuízos económicos significativos na medida em


que provocam paralisação de equipamentos na indústria por impossibilidade de
funcionamento, algumas roturas têm causado danos materiais e humanos consideráveis
de que se conhecem numerosos exemplos em aviões, comboios, pontes, autocarros, etc,
os quais têm contribuído parao conhecimento deste fenóme.

5. Fenómeno de forja dos metais

Forjamento é o processo de fabricação no qual um tarugo de metal é deformado dentro


das mais variadas formas geométricas e com grandes deformações plásticas. Este
processo de fabricação está dividido em dois grandes grupos a saber:

5
 Forjamento a frio: este processo caracteriza-se pelo fato de ocorrer abaixo da
temperatura de recristalização, industrialmente, à temperatura ambiente. Além
disso, o processo de forjamento a frio possibilita vantagens como, propriedades
mecânicas melhoradas, superfície final com baixa rugosidade, tolerância
dimensional mais fechada e ainda economia de matéria-prima.

 Forjamento a quente: Ja essa classificação é dependente da temperatura na


qual as operações de forjamento ocorrem. O processo de forjamento a quente
distinguem-se pela faixa de temperatura na qual é realizado, isto é, faixas nas
quais ocorre o mecanismos de recuperação e recristalização.Já o processo de,
quente.

6. Soldadura dos metais

Soldagem de metais é a junção de dois materiais, de mesma composição ou não, de


forma permanente, sob a ação de agentes ou forças em escala atômica.

O cobre e o latão podem ser soldados com estanho ou, para conseguir uma ligação mais
resistente, com prata.

Para fazer pegar o estanho na superficie do metal durante a sodadura, é preciso tratar as
superfícies a soldar com ácido clorídrico. Este elimina a camada de óxido de metal na
superfície. O estanho fundido enche todas as irregularidades das superfícies metálicas a
soldar.

7. Gripar dos metais

O fenomeno gripar ocorre devido ao contacto permanente de metais a altas


temperaturas, que dá a origem à união das redes metalicas.

8. Metais importantes da industria Moçambicana ( Al, Zn, Fe, Au, Ag e Cu)

8.1. Aluminio: Ocorrência e obtenção.

A obtenção do alumínio é feita a partir do mineiro bauxita, o processo ocorre em três


etapas: mineração, refinaria e redução.

Mineração: A bauxita contém de 35% a 55% de óxido de alumínio, este mineral é


extraído da natureza e através dele se obtém a Alumina ( produto intermediário que leva
à produção de Alumínio). A Alumina possui fórmula Al2O3.
Refinaria: nesta etapa, a alumina precisa passar por uma purificação, é então
dissolvida em soda cáustica e logo após passa por uma filtração. Um pó branco de
alumina pura é obtido e enviado á redução.
6
Redução: Esta última etapa permite a obtenção de alumínio através de eletrólise. A
passagem de corrente elétrica na célula eletrolítica promove a redução da alumina,
decantando o alumínio metálico no fundo da célula e o oxigênio liberado reage com o
ânodo de carbono, formando dióxido de carbono. Vejamos como ocorre a reação de
oxirredução:

1. A Alumina é colocada no estado fundido em um tanque de ferro revestido com


carbono, esse tanque funciona como cátodo.

2. Os anodos são constituídos de bastões de carbono mergulhados na Alumina fundida;

3. As reacções de oxirredução promovidas por esse processo originam Alumínio puro


no cátodo. Este, posteriormente, vai para o fundo da célula eletrolítica

Aplicações.

Devido à sua elevada condutividade eléctrica, ductilidade e baixa massa atómica, é


frequentemente utilizado para linhas de transmissão eléctricas. O metal tem também
sido utilizado no revestimento de espelhos de telescópio, bem como no fabrico da
chamada folha de aluminio, utilizada na embalagem de alimentos. Puro, o metal tem
uma resistência mecânica limitada, sendo portanto geralmente usado em ligas com
cobre, manganésio, silicio, magnésio e zinco, que apresentam uma vasta gama de
propriedades mecânicas. Estas ligas são usadas na construção civil, estrutura de aviões e
de automóveis, sinais de trânsito, dissipadores de calor, depósitos de armazenamento,
pontes e utensílios de cozinha.

8.2. Ferro: Ocorrência e obtenção.

O ferro é encontrado em numerosos minerais, destacando-se : A hematite (Fe2O3), a


magnetita (Fe3O4), a limonita (FeO(OH)), a siderita (FeCO3), a pirita (FeS2) e a ilmenita
(FeTiO3).

Pode-se obter o ferro a partir dos óxidos com maior ou menor teor de impurezas. Muitos
dos minerais de ferro são óxidos.

A redução dos óxidos para a obtenção do ferro é efetuada em fornos denominados alto
forno ou forno alto. Nele são adicionados os minerais de ferro, em presença de coque, e
carbonato de cálcio, CaCO3 , que atua como escorificanteOs principais minérios de
ferro são a hematite (Fe2O3), a magnetite (Fe3O4), a limonite (Fe2O3.H2O) e a
siderite (FeCO3). Os compostos de ferro mais vulgares na Natureza são a pirite (FeS2)
e a ilmenite (FeO.TiO2), mas não são adequado para a extracção do metal.

Este elemento aparece ainda como constituinte subsidiário em quase todas as rochas,
bem como nos seres vivos, vegetais e animais. Encontra-se ainda em águas naturais, às
vezes em quantidade apreciável. Em Portugal são exemplos característicos as águas do

7
Barreiro (Caramulo), Melgaço, Vidago, Salos, Vale da Mó, Ribeirinho e Arco (Castelo
de Vide), Férrea da Câmara (Açores) e outras.

Aplicações:

O ferro é o mais útil de todos os metais. As suas aplicações, bem como as das suas ligas,
na construção metálica de todos os tipos, são por demais conhecidas. Os compostos de
ferro têm aplicações muito diversas. Assim, o sulfato ferroso usa-se em tinturaria e
como fungicida, o oxalato ferroso em reveladores fotográficos; a limonite e a hematite
como pigmentos, adsorventes e abrasivos; e a magnetite no fabrico de eléctrodos
industriais; o nitrato e o cloreto de ferro usam-se como mordentes, como hemostáticos
e como reagentes industriais, sobretudo na indústria dos corantes; o "azul-da-prússia" e
o "azul-de-turnbull" usam-se no fabrico de tintas de escrever e outras. Os carbonilos e
nitrosilo de ferro, bem como o ferroceno, têm encontrado frequente aplicação como
catalisadores de muitas reacções.

8.3. Zinco: Ocorrência e obtenção.

Ocorre na natureza sob forma de carbonato ZnCO3 (smithsonite) e sulfureto ZnS


(blanda).

A obtenção do zinco faz-se por via seca, através da redução do óxido de zinco obtido
por calcinação da blenda ou por aquecimento do espato, utilizando carvão em mufla,
formando-se vapor de zinco, que destila e condensa em recipientes apropriados.

Aplicação.

É usado sobretudo na galvanização do aço ou ferro (proteçãao contra corrosão).

Contribui para o bom funcionamento do sistema imunitário e é necessário para a


cicatrização de ferimentos. É um elemento essencial no metabolismo humano. O zinco
pode também ser um aditivo de certas borrachas e tintas.

8.4. Ouro: Ocorrência e obtenção:

O ouro e o zinco, por serem inertes, fazem partedos chamados metais não combinados.
Por isso, ocorrem geralmente como metais.

O ouro é extraido por um processo denominadolixiviação com cianeto oe mercúrio


(substâncias tóxicas). Esta prática provoca graves problemas ambientais.

Os únicos compostos de ouro que ocorrem na Natureza são os teluretos, presentes nos
minérios calverite (AuTe2), petzite ((AuAg)2Te), silvanite ((AuAg)Te2), etc.

8
Aplicações:

O ouro é utilizado como moeda de troca desde 3000 a.C.. No entanto, só em finais do
século XVIII é que adquiriu um estatuto monetário universal. A maior parte do ouro
produzido em todo o mundo é absorvido pelos próprios estados, para cunhagem de
moeda e principalmente para reservas bancárias como garantia de equilíbrio nas
transações comerciais internacionais. Estima-se que mais de metade de toda a produção
mundial de ouro tenha este destino.

As maiores aplicações não monetárias deste elemento são decorativas e funcionais. Os


usos decorativos incluem a joalharia, adornos religiosos, etc. As aplicações funcionais
existem na indústria electrónica e aeroespacial.

8.5. Prata: Ocorrência e obtenção:

A prata é um metal não combinado o seu principal mineral é a argentite (Ag2S), que
ocorre normalmente associada a outros sulfuretos como o de cobre ou de chumbo.
Outros minerais de prata são a cerargirite (AgCl), a proustite (3Ag2S.Ag2S3), a
pirargirite (3Ag2S.Sb2S3), a stefanite (5Ag2S.Sb2S3) e a prata nativa. A prata pode ser
obtida como subproduto na metalurgia do zinco, do ouro, do níquel e do cobre. Ela está
muitíssimo menos disseminada que o ouro na natureza.

Aplicações:

Suas aplicações são vastas, desde a área da saúde apresentado no parágrafo acima, até
indústrias automobilísticas, fotografias, lentes monocromáticas, revestimento de
explosivos e principalmente no comércio de joias como metal precioso.

8.6. Cobre: Ocorrência e obtenção

Ocorre na natureza sob forma de: pirites (sulfetos) primárias – calcocina (S2CU).
Covelina (SCU); pirites secundárias – calcopirites (S2FeCu); e minerais como a bornite
(Cu5FeS4).

Aplicações:

É usado sobre tudo como metal codutor (fios e cabos).

Outras aplicações: motores eléctricos, cunhagem de moedas, ( com níquel), e tubos de


condensadores, etc.

9
9. Principais industrias Metarlúgicas de Moçambique

As principais indústrias Metarlúgicas de Moçambique são: Mozal, Tamega e MEMA.

9. 1.Mozal

A Mozal é uma empresa de fundição de alumínio situada no Parque Industrial de


Beluluane, Maputo, Moçambique. O projeto é uma instalação dedicada à fundição que
começou a operar como produtor de alumínio exclusivamente para exportação. A Mozal
é a única fundição de alumínio em Moçambique e a segunda maior fundição de
alumínio em África.

A Mozal é uma referência para mega projectos em países em desenvolvimento. A visão


da Mozal é de tornar-se um produtor de alumínio com custos operacionais baixos e ser o
empregador de preferência.

9.2. MEMA: Metarlugica da Matola

A metarlúgica da Matola é uma empresa de fundição de ligas metálicas e produção


de estruturas metálicas
Serviços:
 Fabrico de estruturas metálicas para pavilhões, fábricas
 Fabricação de tanques metálicos, reboques, semirebo-ques e atrelados, etc.

10. Ligas Metálicas

As ligas metálicas são misturas formadas por dois ou mais elementos, sendo que pelo
menos um deles é um metal.

Por exemplo, a liga mais utilizada no cotidiano é o aço, que é produzido nas
siderúrgicas, sendo que o seu principal constituinte é o metal ferro (98,5%). Seus outros
constituintes são carbono (de 0,5 a 1,7%) e traços de Si (silício), S (enxofre) e P
(fósforo).

Atualmente, o aço é muito mais utilizado que o ferro. Para se ter uma ideia, em 2008, a
produção de aço superou em um bilhão de toneladas a do ferro no mundo todo. Isso
ocorre porque as ligas metálicas são materiais que possuem propriedades interessantes
para as indústrias, propriedades essas que os metais individualmente não possuem.

10
No exemplo citado, o aço possui maior resistência à tração que o ferro puro e, por isso,
ele é usado em peças metálicas que sofrem elevada tração, como na construção civil, na
estrutura de edificações e principalmente no concreto armado. Além de diminuir o
tempo e os custos envolvidos na construção, o aço fornece a resistência à tração ou à
força perpendicular ao edifício, como a força dos ventos.

10.1. Aplicações das ligas metálicas:

As ligas metálicas, constituídas por dois ou mais tipos de metais, e formadas através
das ligações metálicas, são utilizadas na confecção de muito produtos. desde fios,
lâmpadas, estruturas de carros, bicicletas, viadutos, eletrodomésticos, dentre outros. A
seguir, apresentamos alguns exemplos mais notórios das ligas metálicas:

 Aço Comum: liga metálica muito resistente composta de ferro (Fe)


e carbono (C), utilizada nas construções de pontes, fogão, geladeira, dentre
outras.

 Aço Inoxidável: Composta de ferro (Fe), carbono (C), cromo (Cr) e níquel (Ni).
Diferente do aço comum, essa liga metálica não sofre oxidação, ou seja, não
enferruja, sendo utilizada na construção de vagões de metrô, trens, fabricações
de peças automotivas, utensílios cirúrgicos, fogões, pias, talheres, dentre outras.

 Bronze: Liga metálica formada por cobre (Cu) e estanho (Sn), utilizada na
construção de estátuas, fabricação de sinos, moedas, dentre outras.

 Latão: Constituída de cobre (Cu) e zinco (Zn), esse tipo de liga metálica é muito
utilizada na fabricação de armas, torneiras, dentre outras.

 Ouro: Na fabricação de joias, o ouro não é empregado em sua forma pura, ou


seja, da forma encontrada na natureza; assim, a liga metálica formada para a
fabricação de joias é composta de 75% de ouro (Au) e 25% de cobre (Cu) ou
prata (Ag). Observe que para a confecção de joias de ouro 18 quilates, utilizam-
se 25% de cobre, enquanto que o ouro chamado de 24 quilates é considerado
“ouro puro”. Além disso, a liga metálica composta de ouro é utilizada na
fabricação de veículos espaciais, acessórios de astronautas, dentre outros.

 Amálgama(70% de prata, 18% de estanho, 10% de cobre e 2% de mercúrio).


Principais propriedades: resistência à oxidação (corrosão) e maleabilidade.
Muito usada em obturações nos dentes.

 Liga wood (liga d ebismuto ou de metal fusível) (50% de bismuto, 27% de


chumbo, 13% de estanho e 10% de cádmio). Principal propriedade: baixa
temperatura de fusão (em torno de 68ºC), sendo usado em fusíveis elétricos de
chuveiros e ferros elétricos.

11
 Solda: (67% de chumbo e 33% de estanho). Principal propriedade: baixo ponto
de fusão. É usada em solda de contatos elétricos.

 Magnálio (90% de alumínio e 10% de magnésio). Principal propriedade: é


bastante leve. Usado em peças de aviões e de automóveis.

Figura: materias feitos na nbase de ligas metálicas

12
11.Conclusão

As ligações metálicas são tipos de ligações químicas que ocorrem entre metais, as quais
formam uma estrutura cristalina chamadas de “ligas metálicas” (união de dois ou mais
metais).

Esta ligação é caraterizada pela existência de electrões livres. Os metais tem


electronegatividade baixa, pois, a atracção núcleo- electrões é fraca, logo ocorre entre
átomos de metais. A ligação metálica baseia-se no facto de que os metais são elementos
altamente eletropositivos, tendo, portanto, a tendência de formar catiões.

As principais indústrias Metarlúgicas de Moçambique são: Mozal, e MEMA.

As ligas metálicas são constituídas por dois ou mais tipos de metais, e formadas através
das ligações metálicas, são utilizadas na confecção de muito produtos. desde fios,
lâmpadas, estruturas de carros, bicicletas, viadutos, eletrodomésticos, dentre outros.

13
12. Bibliografia

 PROF.FILHO R. M. B. Metais e ligas metálicas, Disponível


em:http://faculdadeinap.edu.br/materiais_didaticos_disciplinas/materiais%20e%
20tecnologia/metais_e_ligas_metlicas.pdfAcesso em 29 de Maio de 2017.

 COSTA. V. Ligas metálicas: estrutura, propriedades e conservação de objetos


culturais, Disponível
em:http://ler.letras.up.pt/uploads/ficheiros/10071.pdf Acesso em 28 de Maio de
2017.

 Química: na abordagem do cotidiano, volume único/Francisco de Miragaia


Peruzzo (Tito), Eduardo Leite do Canto. - 3.ed.- São Paulo: Moderna 2007

 NETO. E. A. C. A Solda Estanho-Chumbo aplicações na eletrônica, Disponível


em:http://www.eletrica.ufpr.br/piazza/materiais/EdisonNeto.pdf Acesso em 28
de Maio de 2017.

 FOGAÇA. J. R. V. Ligas metálicas, Disponível


em: http://www.mundoeducacao.com/quimica/ligas-metalicas.htm Acesso em:
28 de Maio de 2017.

 METÁLICA. P. O cobre e suas aplicações, Disponível


em: http://www.metalica.com.br/o-cobre-e-suas-aplicacoes Acesso em 28 de
Maio de 2017.

14