Você está na página 1de 13

0 Dicas de Mixagem Matadoras

MÁRCIO MOURÃO 12 DE NOVEMBRO DE 2014 40


COMENTÁRIOS MIXAGEM

Deixo algumas dicas de Mixagem que faço e uso em meus trabalhos e


tenho tido ótimos resultado. Ponha estas dicas em prática que com
certeza o seu trabalho se beneficiará muito.

10 Dicas de Mixagem Matadoras


#1 Conheça o estilo Musical

Todo mundo tem seus gostos musicais, isso é fato. Sabendo disso fica
mais fácil satisfazer o gosto do cliente. Sempre peça as referências de
cada artista em quem se “espelha” no estilo ao qual vai mixar!

Repare nos instrumentos, como eles são timbrados, como é a


mixagem deles (tem muito baixo, pouco baixo, bumbo “Quicado”,
caixa mais aguda, enfim). Busque a máximo “imitar” esse som,
tenho certeza que seu cliente ira gostar, pois esse som ja esta em
seu “subconsciente”. Sabendo disso capriche nos detalhes esse é o
caminho do Sucesso!

#2 Ouvidos descansados
É recomendado mixar logo quando você acorda, já que seu aparelho
auditivo está descansado e mais sensível. Não fique mais de 2 horas
ouvindo a mesma coisa,com o tempo o cérebro já começa a
criar “atalhos” para que você não perceba mais nada.

Aquela nota errada vai passar desapercebida, não adianta. Evite


também mixar a mesma coisa em dias seguidos, deixa um espaço
para poder refrescar a mente e poder consertar o que eventualmente
pode estar errado.

#3 Aprenda a Mixar com volume baixo


Essa é uma das grandes dificuldades do aprendiz de produtor, mixar
baixo!. Porque? Estamos acostumados a ouvir música alta a todo o
volume e sair de perto do aparelho para curti o som sentir o
“peso”, e isso é bom para momentos de descontração, mais em um
trabalho de mixagem é ruim

Porque? Primeiramente mixando com um volume alto você estará


trazendo um estres auditivo mais rápido para os seus ouvidos, sem
falar que com o tempo pode trazer danos irreversíveis a sua audição,
por isso tome cuidado. Mixar uma música ou duas com o volume alto
é ate tranquilo, agora imagine fazendo isso por 8 horas por dia?

Em segundo lugar mixar alto atrapalha você prestar atenção aos


detalhes.Quando o som esta alto tudo parece soar muito bem, mais
quando você abaixa, ai você ouvira melhor os detalhes. E em 3º lugar
quanto mais alto estiver os seus monitores mais refrações
acontecerão em sua sala e isso pode ser bem prejudicial em caso de
ambientes sem tratamento acústico.
Mais qual volume ideal para Mixagem? Eu recomendo pois tem dado
certo comigo esse teste. Enquanto estiver mixando, tente conversar
com uma pessoa do seu lado, se estiver “forçando a voz” para que
ele lhe entenda, então abaixe o volume até conseguir conversar sem
forçar. Isso é difícil para quem esta mal acostumado, mais sege
persistente! Agora quando for mostrar o trabalho pronto para o cliente,
ai sim você da o gás em seus monitores….srsrsr

#4 Conheça sua sala de Mixagem

Som é física pura, por isso você nunca viu uma sala de mixagem com
revestimento de azulejos. Com o tempo você já percebe as “peças”
que a sua sala prega em você. Quando você manda a Mix pra um
amigo e ele fala “olha, tá muito grave” é porque sua sala
anda roubando frequências ou seus monitores estão“mentindo”.

Reconhecer as limitações do seu equipamento ajuda muito, já que


você pode “prever” o que vai sobrar ou faltar na parte final do trabalho
#5 O cliente nem sempre tem a razão

As vezes os clientes querem todos os instrumentos na mesma altura


o tempo todo, não dá pra ouvir todo mundo ao mesmo tempo no
mesmo volume, afinal de contas isso acabaria com a dinâmica da
música. Cada um tem seu espaço dentro do espectro sonoro,
converse com seu cliente.

#6 Os detalhes que fazem a diferença


Pense nos detalhes, aquele violão que pode ser duplicado e aberto
nos dois canais, ou até mesmo aquele “crash” que pode estar bem à
direita. Tudo isso dá uma “cara” profissional ao trabalho, são os
detalhes que contam e diferenciam seu trabalho. Use o PAN do canal,
aventure-se e quantas outras técnicas forem necessárias para
adicionar “detalhes” as suas Mixagens.

#7 Estude, esse é o caminho para o Sucesso


Muitos me perguntam onde encontro tanto conhecimento sobre
Produção Musical, a resposta é simples: Estudando… mais o
que? Livros, Manuais, Video Aulas, Atigos enfim tudo o que é
proveitoso para meu desenvolvimento.

Seja ela qual for a plataforma que você trabalha, Cubase, Nuendo, Pro
Tools, Sonar ou qualquer outra, conhecer sua ferramente de trabalho
é essencial. O motivo é simples: você otimiza seu trabalho com as
ferramentas que conhece, evita ficar “experimentando” no meio das
sessões de mixagem e cria um “atalho” para processos que você
demoraria muito tempo para fazer por conta.

Às vezes você pode passar horas querendo descobrir onde você


desliga aquele maldito metrônomo e era só apertar control+M. Invista
em cursos, video aulas, apostilas e todo tipo de informação.

#8 Desenvolva a sua estratégia!


Quando se fala em guerra, logo pensamos em uma estratégia. Na
Mixagem não é diferente. Toda Mixagem é um grande desafio.
Transformar um monte de trilhas gravadas em uma música de
verdade da até medo! Mais quando se tem um plano, tudo fica mais
fácil.
É como pegar um grande problema e dividirmos em partes, em pouco
tempo resolvemos tudo sem nem perceber. Quando você esta de
frente para um projeto gravado pronto para a Mixagem, você sabe por
onde começar? Ou fica perdido colocando um plugin aqui, depois
outro ali, depois um corte aqui….
Ai fica difícil não é? Você já percebeu que todos os bons profissionais
tem a sua própria estratégia para desenvolver os mesmos trabalhos?
Pois é, pense nisto.Uma Mix é como ir para uma gerra, sem
estratégia você ja esta morto! Gravei um vídeo mostrando a minha
estrategia para mixagem, assista abaixo:
#9 Críticas construtivas:

Aprenda a receber críticas construtivas sobre seus trabalhos, isso


é muito importante para seu crescimento. Antes de pedir uma crítica a
alguém saiba para quem você esta pedido opinião. Tenha certeza que
essa pessoa realmente “entende” do assunto, se não você vai receber
conselhos equivocados.

Em se tratando de música entenda que cada um tem a sua opinião por


isso pergunta pelo ao menos a 3 pessoas de sua confiança para
que opinem em seus trabalhos assim você poderá “filtrar” as críticas
para melhorar sempre, não tenha medo esse é um dos passos para o
sucesso.
#10 Foco no Mid-Range(Regiões Medias)

Um fato que existe hoje na música e que me deixa um pouco


chateado, é quemuito do nosso trabalho se perderá sempre! Como
assim Marcio? Exatamente!

Agente da um duro danado para gravar, editar, mixar e masterizar,


tendo todo o cuidado para que todas as frequências seja bem
reproduzidas da melhor forma na maioria dos aparelhos de som.

Mais o que acontece que é nossas obras primas se perdem pela


“tendência” das pessoas em ouvir suas músicas em aparelhos que
não irão representar todas as frequências bem ou se não 70% delas
se perdem pelos falantes de celulares, tablets, notbooks, tocadores
de mp3, caixinhas de computador e por ai vai.

O grande problema desse dispositivos que não conseguem reproduzir


todo o espectro de frequência audível ou na maioria dos casos nem
50%, a maioria deles só representam bem o Mid-Range(Região do
médios que vai em torno de 1K ate 5K).
Sabendo disso o trabalho não muda, temos que quer o mesmo
cuidado de antes com as demais frequências, mais dando um valor
maior para o Mid-Range sabendo que nossas mixagens serão
reproduzidas por seus consumidores na maior parte do tempo por
esses aparelhos, por isso não se esqueça de sempre ouvir suas
mixagem por esse aparelhos para ter certeza que o Mid- Range esta
soando bem!

Para complementar essa dica recomendo a leitura também desse


Artigo: 10 Dicas de Equalização dos Profissionais.

# Mais uma dica de Mixagem Bônus:

Como todo em qualquer arte, na mixagem não existe regras. Como


um grande Mestre da Mixagem Geoffrey Francis disse em um de seus
livros. A única regra é essa: ” Se soa bem, esta bem, se soa mal
está mal.”
O seu objetivo deve ser sempre esse, fazer a música soar bem. Não
importa, técnica, equipamento, software etc. Se não soar bem, não
esta bom e ponto.Tente fazer sempre o melhor que puder, e busque
sempre aprender mais.

Essas são dicas valiosas mais é apenas o começo, toda a técnica


aplicada na prática eu explico nos meus Cursos de Mixagem.

E você o que achou? Tem outro macete que pode acrescentar? Deixe
o seu comentário abaixo…