Você está na página 1de 5

Primeira Prova de Cinética das Reações e Processos

Aluno:............................................................................................................................

A. Algumas indagações teóricas (4 pontos)


1) Uma reação, ½ A + B → C + ½ D, tem a seguinte expressão de taxa:
− rA = 2 ⋅ C A0,5 ⋅ C B
Qual o valor e a unidade da constante cinética?
Qual seria a expressão de taxa se a reação fosse escrita da seguinte forma, A + B →
C + D?

2) A figura abaixo descreve a variação da concentração de um reagente durante uma


reação química conduzida a duas temperaturas distintas. Interprete a dependência da
concentração com o tempo em termos de grandezas cinéticas e termodinâmicas
(ordem, velocidade, calor de reação (exo ou endotérmica), etc.).

3) Para uma mesma taxa de alimentação, enumere algumas sugestões que você daria
para aumentar a conversão de uma reação gasosa em um PFR.
4) Temos, abaixo, a representação do comportamento da concentração das substâncias
A, B e P em um sistema reacional descontínuo, a densidade e temperatura constantes.
Interprete a dependência da concentração dos componentes com o tempo, informando
e justificando cada resposta:
a) a estequiometria da reação;
b) se os reagentes estão presentes em proporções estequiométricas ou não;
c) se a reação é reversível ou irreversível.
Concentração vs. Tempo
100

90

80

70
CA( t )
60
CB( t )
50
CP( t ) 40

30

20

10

0
0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 100 110 120
B. Alguns cálculos (6 pontos)
1) Foi decidido que para a reação elementar no estado líquido, A + B → C, será
executada em um reator de mistura (CSTR). Para uma alimentação estequiométrica, o
fluxo molar de entrada de A é 10 moles/minuto. As concentrações de A e B são iguais a
2 moles/L e a velocidade específica de reação igual a 0,01 dm3 mol-1 min. Calcule:
a) tempo espacial;
b) o volume do CSTR para atingir 90% de conversão e
c) a produção de C em toneladas mensais para no reator funcionado em 3 turno de oito
horas.
Dado: Equação de projeto no exercício anterior e peso molecular de C é 40 g/mol.
2) O sistema de reação esboçado na figura abaixo é constituído de um reator tubular
(operando em regime de fluxo pistonado, “plug flow”) e de um reator ideal de mistura.
Ambos operam isotermicamente, na mesma temperatura. Processa-se atualmente uma
reação em fase líquida, considerada de primeira ordem e irreversível. Em condições
normais de operação, a válvula 3 está fechada, e as válvulas 1, 2, 4 e 5, abertas, de
forma a distribuir igualmente o fluxo de alimentação entre os dois reatores. Uma pane
no sistema de controle provoca repentinamente um fechamento adicional na válvula 1 e
uma abertura correspondente na válvula 2, levando o sistema a um novo patamar de
conversão.
a) Levando em consideração a situação acima descrita, esboce um gráfico mostrando,
qualitativamente, a evolução da conversão total do sistema versus tempo.
b) Calcule a conversão em cada um dos reatores (χt e χm), antes da pane no sistema de
controle, considerando que o volume do reator de mistura é igual ao do reator tubular,
e que a conversão total do sistema é de 50%.
3) Uma estação de tratamento, destinada a reduzir o teor de um poluente orgânico
presente no efluente líquido de um processo industrial, é dotada de dois tanques
cilíndricos de 1,00 m de altura e diâmetros de 1,12 m e 1,60 m, respectivamente
(figura).

Água
Efluente 2.000 L/h

1.000L/h
500 ppm de poluente Efluente

1 5.500 L/h
90 ppm de poluente

O primeiro tanque recebe, simultaneamente, uma corrente do efluente industrial a


uma vazão de 1.000 L/h, com concentração de 500 ppm do poluente orgânico, e uma
corrente de água de diluição de 2.000 L/h. O segundo tanque recebe a descarga do
primeiro e uma corrente do efluente a uma vazão de 5.500 L/h, com concentração de 90
ppm de poluente. Durante o processamento, o consumo de poluente obedece a uma lei
cinética cuja constante de velocidade de reação é dada por:
k = ko exp (- E / RT) em h-1, na qual:
ko = 4,4 x 104 h-1, E = 6000 cal/mol e R = 1,99 cal/mol.K
Admitindo-se mistura perfeita nos dois tanques:
(i) calcule o teor de poluente orgânico na saída da estação de tratamento à temperatura
ambiente de 27oC.
(ii) discuta, de forma qualitativa, o que ocorre com o desempenho da estação nos meses
de inverno quando cai a temperatura ambiente.