Você está na página 1de 68

INSTITUTO POLITÉCNICO DE LEIRIA

CADERNO DE EXERCÍCIOS

HIDRÁULICA GERAL
Licenciatura em Engenharia Civil – 2º ano (3º semestre)

Licenciatura em Engenharia da Energia e do Ambiente - 2º ano (3º semestre)

setembro de 2016

FERNANDO FERREIRA DA CRUZ

D E PA R TA M E N T O D E E N G E N H A R I A C I V I L
LABORATÓRIO DE HIDRÁULICA E AMBIENTE
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

Índice
CAPÍTULO I  ................................................................................................................................................. 1 

1.   HIDROSTÁTICA   ...................................................................................................................................... 2 

CAPÍTULO II  .............................................................................................................................................. 15 

2.   HIDRODINÂMICA ( TEOREMA DE BERNOULLI E TEOREMA DE EULER)   ................................................................... 16 

CAPÍTULO III  ............................................................................................................................................. 25 

3.   LEIS DE RESISTÊNCIA DOS ESCOAMENTOS UNIFORMES   .................................................................... 26 

CAPÍTULO IV ................................................................................................................................................ 28 

4.   ESCOAMENTOS PERMANENTES SOB PRESSÃO   .................................................................................. 29 

CAPÍTULO V………………………………………………………………………………………………………….…..…………………………41 

5.   ESCOAMENTOS POR ORÍFICIOS E DESCARREGADORES  ...................................................................... 42 

CAPÍTULO VI……………………………………………………………………………………………………………………………..…44 

6.   ESCOAMENTOS COM SUPERFÍCIE LIVRE   ............................................................................................ 45 

CAPÍTULO VII ............................................................................................................................................. 59 

7.   TURBOMÁQUINAS HIDRÁULICAS  ........................................................................................................ 60 

ii
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

iii
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

Capítulo I

HIDROSTÁTICA
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

1. Hidrostática
1. Considere o manómetro representado na figura. Sabendo que este contém água e mercúrio,
determine o valor da pressão no eixo da conduta.
3,9

3,6

3,0 mercúrio

água

2. A figura representa um tanque que contém um líquido e um gás sob pressão. Sabendo que a
pressão do gás excede em 280 grf/cm2 o valor da pressão atmosférica, determine o valor de h,
no caso de o líquido ser:
a) água
b) mercúrio

Gás h

líquido

3. O manómetro em U representado é usado para medir a pressão entre os pontos A e B da


conduta que transporta água. O líquido manométrico tem 13,6 x 103 Kg/m3 de massa
volúmica e o ponto B está 0,3 m acima do ponto A. Calcular o diferencial de pressão quando
h = 0,7 m.

5
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

4. Considere o manómetro representado na figura e determine ( pa- pb ) para:


d1 = 10 mm; d2 = 80 mm ; d3 = 60 mm

A a Ar

d3

b B
Água a 20 C d2
d1
M N

5. O recipiente da figura contém água e ar.


a) Determine o valor da pressão nos pontos A, B, C, D, e E em:
i) Pa ( N/m2 )
ii) kgf/cm2
iii) atmosferas
iv) m.c.a.
b) Se a pressão atmosférica for de 760 mmHg, qual o valor da pressão absoluta
nos mesmos pontos? (em Pa).

90 cm
C
A 30 cm
D 30 cm
B
90 cm Z=0

6. O manómetro em U invertido representado na figura é usado para medir a diferença de


pressão entre os pontos A e B numa conduta inclinada que transporta água.
Sabendo que h = 0,30 m, a = 0,25 m, b = 0,15 m, calcule a diferença de pressão entre os
referidos pontos, se a parte superior do manómetro contiver:
a) ar
b) um óleo de densidade 0,8.

6
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

7. O recipiente representado na figura contém ar, água e um líquido de densidade 0,9.


Determinar o valor da pressão relativa em A, B, C, D e E, em Pa e em m.c.a..

ar
A
3.0
ar

C
2.5

2.0

B d = 0,9
1.0

E DD
0.0

8. Considere os tanques representados na figura. Sabendo que no tanque 1 a pressão do ar é de


25 cm de mercúrio, determine a cota Z da superfície de separação entre a água e o líquido de
densidade d2.

40 Ar 0.8 kgf / cm2

Ar
d1 = 0.8
Óleo
Óleo 37.5

d = 0.8
36.5 1
Água

d2 = 1.6

7
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

9. Considere a prensa hidráulica representada na figura. O líquido nela contido tem densidade
0,8. Desprezando o peso dos êmbolos, determinar a altura a que se eleva o êmbolo A quando
é aplicada uma força de 100 kgf no êmbolo B.
F = 100 kgf

A SB= 2000 cm2 B


SA= 200 cm 2

d = 0.8

10. Nas condições da figura, determine:


a) a altura h2, supondo que a pressão em B é igual à pressão atmosférica;
b) a pressão em B, de forma a que as duas superfícies livres se encontrem ao mesmo
nível.

φ = 0.2 m φ = 0,5 m

h1 = 1.0 m
d2 = 0.75
h2
d1 = 0.85

φ= 0.1 m

11. Na figura está representado um reservatório que contém diversos fluidos e que se encontra
ligado a um êmbolo, ao qual é aplicado uma força P, de forma a obter no manómetro A uma
pressão p = - 0.5 kgf/cm2. Determine a elevação nas duas colunas piezométricas, a deflexão
do mercúrio no manómetro em U e a pressão do ar necessária ao equilíbrio.

8
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

P
10.0 ar

8.5 d = 0.7
ar

6.5 água
6.0

d = 1.6 5.0

d = 13.6

12. Uma comporta rectangular de 1,80 x 1,20 m, articulada em A, separa dois recipientes
como indica a figura. O recipiente da esquerda é fechado e contém água até à altura de 5,40 m
e ar acima da superfície livre, à pressão absoluta de 80 000 Pa; o da direita contém um óleo de
densidade 0,75 até à altura de 1,80 m. Determinar a força horizontal a aplicar em B, para
manter a comporta fechada.

ar

5,40 m água
A

1,80 m
óleo

13. Um reservatório, com a forma indicada na figura, contém um óleo de densidade 0,8 e ar à
pressão de 400 000 Pa. Para permitir a inspecção, tem um orifício circular de 0,50 m de
diâmetro, obturado por uma tampa. Determinar:
a) A altura h sobre o fundo, que atinge o óleo no tubo piezométrico;
b) A impulsão sobre a tampa circular e a posição do respectivo ponto de aplicação.

9
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

φ = 0,50 ar

45º
3,00
h
1,00
óleo
2,00 d = 0,8

2
14. Determinar a pressão p e a resultante π, no fundo de um recipiente cuja área é de 0,5 m ,
com 2,0 m de altura, nas seguintes situações:
a) O recipiente está cheio de água;
3
b) O recipiente tem água até 2/3 da sua altura e azeite ( ρ = 800 kg/m ) no terço restante.

15. Uma tampa circular com 1,0 m de diâmetro obtura um orifício na parede de um
reservatório que faz um ângulo de 45º com a horizontal. O centro da tampa dista 2,5 m da
superfície livre. Determinar a impulsão (e a posição do centro de impulsão) exercida sobre a
tampa para a manter fechada. Considere:
a) Que o reservatório contém água;
b) Que o reservatório contém água e um líquido de densidade 1,2, e que o plano de
separação dos dois fluidos passa pelo centro da tampa.

16. Na figura o reservatório R contém água e encontra-se sujeito a uma pressão absoluta de
8836 Kgf/m2. A ligação entre o reservatório e o canal à esquerda faz-se através da comporta
AB. A plataforma CD com largura de 1,3 m terá de suportar uma carga de 7005 Kgf por
metro linear (perpendicularmente ao plano representado na figura).
a) Calcule qual terá de ser a densidade do fluido no canal de modo a que a plataforma se
encontre em equilíbrio para o nível de água indicado.
b) Se a comporta abrir e o nível de água no canal subir, a plataforma está a ser mais ou
menos carregada? Justifique.

10
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

pabs=8836

Reservatório F=7005
Nível fluido no
6.0m C D
A
γ d= ?
águ 2.2 m
B Cana

1.3 m

17. A figura representa um reservatório com duas comportas, ambas com 2 metros de largura.
A comporta AB, articulada em A, é rectangular e separa o reservatório de um canal que
contém um líquido de densidade 0,9, onde está a ser aplicada uma força F. Considere os
elementos da figura. (A comporta CD vista em corte representa ¼ de circulo):

a) Determine o valor da força F para manter a comporta AB em fechada.


b) Determine o valor da impulsão que a água exerce sobre a comporta CD.

18. Na figura o reservatório menor contém água e o reservatório maior um líquido de

densidade 1,2. Estes dois reservatórios comunicam-se através de uma comporta rectangular

(1,5m x 1,0m) que se encontra rotulada na extremidade superior, ponto A. No reservatório de

maior dimensão, existe parte de um cilindro com 1,0m de raio e 3,0m de comprimento, sujeito

às impulsões do fluido. Nestas condições, determine:

a) A impulsão total vertical e horizontal a que está sujeito o cilindro;

b) A intensidade e direcção da força aplicada em B, de forma a manter a comporta


fechada;

c) Se o fluido no reservatório de menor dimensão for substituído por outro fluido de


densidade 1,2, qual a altura desse fluido para que a comporta permaneça fechada.

Justifique a sua resposta sem efectuar cálculos.

d = 1,2

d = 1,0 5,0 m

5,0 m A

1,0 m 1,0 m

B 11
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

19. Calcular a impulsão total sobre cada uma das comportas da barragem, cujo corte
transversal se indica na Figura, sabendo que a largura das mesmas é de 10,0 m e que a face de
montante da comporta inferior pertence a uma superfície cilíndrica de 6,0 m de raio e eixo em
C. Calcular, também, a força vertical F que deve ser aplicada em A para se iniciar a elevação
da comporta inferior, supondo que a mesma não tem peso e é articulada em B, que dista 1,10
m de C, segundo a horizontal. Considerar que o nível da água a jusante não atinge a comporta
inferior.

20. Uma esfera de 0,50 m de raio obtura uma abertura circular de 0,80 m de diâmetro na
parede de separação de dois reservatórios, contendo um água e o outro um óleo de densidade
0,85. Determinar a cota x da superfície livre do óleo, acima da qual a esfera, suposta sem
peso, seria deslocada da sua posição.

π
V = a 2 (3R − a )
3

12
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

21. Pretende-se construir uma barragem para abastecimento de uma propriedade agrícola. A
solução construtiva adoptada consiste numa estrutura ABC com 6m de largura, apoiada
através de uma rótula na base em A (que não impede a rotação) e de uma barra DB, conforme
o perfil transversal representado na figura. Despreze o peso da estrutura.

a) Determine as forças de impulsão exercidas sobre a estrutura ABC;


b) Calcule a força de compressão a que fica sujeita a barra de apoio DB;
c) No ponto E existe um manómetro para controlo do volume de água armazenado pela
barragem, conforme o pormenor 2. Calcule a altura “h” para o caso representado.

22. A Erro! A origem da referência não foi encontrada. representa um reservatório que
contém água e é composto por uma comporta plana ABC com 3 metros de largura. Do lado
esquerdo do reservatório existe uma superfície curva DE também com 3 metros de largura.
Atendendo a outros dados da Figura e desprezando o peso da comporta, determine:

a) A força F aplicada em B (representada na figura) de modo a que a comporta ABC esteja


em equilíbrio.
b) A intensidade, direção e sentido da força que a água exerce sobre superfície curva DE.

13
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

23.Na parede de um reservatório existe uma tampa metálica quadrada de 1m de lado, rotulada
em C, conforme se indica na Figura1. No fundo do outro extremo do reservatório existe uma
superfície curva DE de raio 0,5 m e largura de 1m. A aresta superior da tampa dista 2 metros
da superfície livre da água contida no reservatório.

a) Determine as componentes horizontal e vertical da impulsão sobre a tampa BC e calcule a


mínima força F necessária para a manter fechada (despreze o peso da tampa);

b) Calcule a intensidade, direcção e sentido da impulsão exercida na superfície curva DE

24 Considere a Figura 1, na qual o reservatório do lado esquerdo (R1) contém água e o


reservatório do lado direito (R2) contém um óleo de densidade relativa d=1,3. Estes dois
reservatórios comunicam-se através de uma comporta rígida e solidária AB de 8 m de largura
que se encontra rotulada no ponto B. No reservatório do lado esquerdo (R1) existe um
cilindro com 1,5 m de raio e 10,0m de largura sujeita às impulsões da água. Atendendo a
outros dados da figura e desprezando o peso da comporta, determine:

a) A altura da comporta “x”, para que esta esteja em equilíbrio);


b) O peso do cilindro, sabendo que está em equilíbrio na posição indicada.

14
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

Capítulo II

HIDRODINÂMICA

(TEOREMA DE BERNOULLI + TEOREMA DE EULER)

15
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

2. Hidrodinâmica

1 - A água escoa através de uma conduta de raio r = 0,3 m. Em cada ponto da secção
transversal da conduta a velocidade é definida por: V = 1,8 – 20 * X2, sendo X a distância do
referido ponto ao centro da secção. Determine o valor do caudal.

2 - Considere o cruzamento de condutas representado na figura, onde se escoa um fluido


incompressível. Sabendo que: S2=S3=S4=S ; S1=1.5*S ; V2=V3=V4=V
a) Determine V1 em função de V
b) Dtermine o caudal em 1, sabendo que Q2=0.2 m3/s.
S2

S1 S3

S4

3. Um tubo transportando um óleo de densidade 0,88 muda de diâmetro 150 mm na secção A,


para 450 mm na secção B. A secção A está situada 3,6 m abaixo de B e as pressões são de 1
Kgf/cm2 e 0,6 Kgf/cm2 respectivamente. Se o caudal for de 150 l/s, qual será a perda de carga
e o sentido do escoamento?
B

3.6 m
Z=0.0

4. Dada a seguinte instalação, constituída por um tubo Venturi e um manómetro diferencial,


calcular as velocidades da água em A e B, considerando desprezáveis as perdas de carga entre
A e B e sabendo que:
d = 0,08 m γ' = 13600 N/m3 φA = 0,07 m φB = 0,03 m

16
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

C
D d

γ'
Z= 0.0
A B

5. Deseja-se determinar o caudal que circula numa canalização de diâmetro Ø = 0,125 m por
intermédio de um medidor Venturi. A secção estrangulada do Venturi tem 0,0726 m de
diâmetro. O desnível medido no manómetro diferencial de mercúrio é d = 0,12 m. Supondo
que não há perdas de carga, determine o caudal.

B
h' D
d C

6. Um reservatório de grandes dimensões alimenta um recipiente fechado D que contém um


gás à pressão constante (relativa) de 1,15 atmosferas, através de uma conduta AB, cilíndrica,
com eixo horizontal à cota 1,0 m. Na extremidade de jusante da conduta AB existe um
estreitamento cónico através do qual o caudal de água de 50 l/s é lançado no recipiente D;
para este caudal a perda de pressão entre as secções A e B é de 49 000 N/m2. As áreas das
secções transversais da conduta e do orifício são de 0,05 e 0,01 m2 respectivamente,
admitindo-se ser uniforme a distribuição de velocidades em qualquer secção. Supondo que as
perdas de carga só ocorrem entre A e B, determine:
a) A pressão no eixo da secção B;
b) A cota da superfície livre da água no reservatório R.

17
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

Z=?

água
Gás
Z=1.0 m
A B
C

R
água D

7. Sabendo que na turbina da figura se escoa um caudal de 0,21 m3/s e que as pressões em A e
B são de 1,5 Kgf/cm2 e -0,35 Kgf/cm2 respectivamente, determinar a potência fornecida à
turbina pela água sabendo que o rendimento é de 75%.

φ =0.3 m A
Turbina
1.0 Z=0.0 m
B

φ =0.6 m

8. Determinar o caudal que circula na tubagem representada na figura. A bomba B produz um


aumento de carga de 8,8 m.c.a. Desprezar as perdas de carga localizadas e considerar uma
perda de carga unitária igual a 4,5/1000 m/m; a tubagem tem 10 mm de diâmetro.
5 95
C
B

8
Z=0.0
A

9. Na instalação representada na figura, a água depois de chegar ao reservatório B é elevada


para o reservatório C por intermédio de uma bomba localizada no ponto E. Os reservatórios
A, B e C são de nível constante e de grandes dimensões. Se o caudal bombado for de 100 l/s:
a) Determinar os níveis da superfície livre dos reservatórios B e C;
b) Efectuar um esquema cotado das linhas piezométrica e de energia.

18
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

Dados:
Perdas de carga unitárias J1 = 5 m/km
J2 = 2 m/km

Perdas de carga localizadas ΔH-V = 4 m.c.a.


KA1 = KC1 = 0,5
KB1 = KD1 = 1,0

+
Energia fornecida pela bomba ΔH Bomba = 12 m.c.a.

Comprimento das condutas LA1V = LVB1 = 1000 m


LC1E = 200 m
LED1 = 500 m

10. Tendo em atenção os elementos apresentados na figura e considerando ainda que os


reservatórios são de grandes dimensões e de nível constante, determine:
a) O caudal debitado pelo reservatório A;
b) A altura atingida pelo jacto;
c) A perda de carga unitária na conduta DE;
d) O caudal que chega ao reservatório E.
Considere:
+
LAB = LBC = 200 m ; JAC = 0,01 m/m ;LCD = 100 m ; ΔH Bomba = 48 m.c.a.

LDE = 2 000 m ; H-C = 1,2 m.c.a. ; φAB = φBC = φCD = φDE = 200 mm

SC (jacto) = φ 60 mm

19
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

11. Considere o circuito representado na figura. Supondo que a perda de carga localizada na
secção de estreitamento C é de 0,5 m, que a perda de carga total na conduta CD é dada por
HCD = 1,5 V2 / 2g, que a perda de carga localizada no cruzamento D é de 3,0 m, que a perda
de carga na válvula é de 13,0 m, que a perda de carga no cruzamento J é de 2,0 m e ainda que
a velocidade na conduta JG é igual à velocidade na conduta JD, determine:
a) Qual o sentido do escoamento;
b) Qual a perda de carga unitária na conduta DE;
c) Qual a altura de água atingida no jacto;
d) Qual o caudal que aflui ao reservatório 2;
e) Qual o valor da perda de carga unitária na conduta DJ e qual o diâmetro dessa conduta.
f) Efectue ainda um esboço cotado do andamento das linhas piezométrica e de energia ao
longo da conduta ADF.
Considere ainda que:
1) O tubo de Pitot está a 100 m do reservatório 1;
2) Os reservatórios são de grandes dimensões;
3) São desprezáveis as perdas de carga localizadas não indicadas;
JJG = 0,01 m/m JJI = 0,015 m/m
LBC = 60 m LDE = 100 m LEF = 550 m
LHG = LHJ = 100 m LJI = 150 m LJD = 400 m

20
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

12. Considere o esquema hidráulico representado na figura onde circula o fluido água.
Despreze as perdas de carga localizadas não indicadas.
Dados:
LAB = LCE = LEF = 100 m; LBD = LGH = 150 m;
LBC = 50 m; LHI = LIL= 250 m

φAB = φBC = 300mm; φCD = 200mm; φCE = φEF = 15 mm;


φGH = φHI = φIJ = φIL = 100 mm;

KA = KG = 0 KF = KL = 0.8
JAB = JBC =0,010 m/m JCD = 0,012 m/m
JCF = 0,015 m/m JHI = 0,0016 m/m

HB = 2,3 m HC = 1,5 m HI = 1,8 m


HBOMBA = 18,9 m
SC1 = SC2 = 100 mm

a) Determine a altura h atingida pelo jacto 1.


b) Determine o caudal que sai do reservatório R1.

21
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

c) Determine a cota da superfície livre da água no reservatório R2.


d) Determine as perdas de carga unitárias nos troços GH e IL.
e) Trace em esboço cotado, as linhas piezométrica e de energia.

84.45 m
80.0 m

67.45 m 0.44 m
p = 0.9 Kgf/cm2 Z=?
67.2 m Sc2
h
66 m R3
D Sc1
L
R2 I
R1 V B

A B C E F G H

13. A conduta da rede de distribuição, apresentada na figura, transporta um caudal Q1 = 150


l/s. Um caudal Q2 = 40 l/s é derivado para abastecer uma determinada zona da rede. Sabendo
que a energia do escoamento em 1 é de 90m, determine a força necessária para manter na sua
posição a bifurcação representada na figura (os eixos das condutas encontram-se num plano
horizontal à cota 75m).

D1 = 200 mm D3 = 200 mm

Q1

90º

x D2 = 90 mm

Q2

14. Considere os elementos da figura. Sabendo que:

Q1 = 0,4 m3/s S1 = S3 = 0,1 m2 U1 = 2U2

Q4= 0,6 m3/s S2 = 0,2 m2 U 1 + U3 = U2 + U4

22
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

a) Determine os caudais, as secções e as velocidades das condutas;

b) Desprezando o peso do líquido e as perdas de pressão, calcule a resultante dos esforços a


que este cruzamento de condutas está sujeito.

15. Considere agora o nó de condutas apresentado na figura. Sabendo que o volume de líquido
tem um peso de 210 N, determine os esforços a que o maciço de amarração que suporta este
nó fica submetido, sabendo ainda os seguintes elementos:

V2 = 2 V4 V1 = V3 = 3,0 m/s V1 + V3 = V2 + V4
S2 = S3 = S4 = 0 ,02 m² p1/γ = p2/γ = 2,4 m.c.a. p3/γ = p4/γ = 1,8 m.c.a.

16. Considere a conduta da rede de distribuição apresentada na figura seguinte. Determine a


força necessária para manter na sua posição a bifurcação representada na figura,
considerando: desprezáveis as perdas de carga localizadas; todos os eixos das condutas
localizados no plano horizontal; Q1= 150 l/s e Q2 = 40 l/s.
P 1 = 8 0 m .c .a .

Q1

D 1 = 200 m m 90º D3 = 200 m m

x D2 = 100 m m

Q2

17. Para a construção de uma conduta adutora é necessário dimensionar um maciço de


amarração para suportar os esforços que se verificam numa curva a 90º, conforme desenhado
na figura seguinte. A conduta tem um diâmetro de 200 mm e nela circula um caudal de 100
l/s. O coeficiente de perda de carga localizada na curva é 0,4.

23
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

Determine a força horizontal resultante (intensidade, direcção e sentido) que a água exerce
sobre o maciço de amarração em módulo, linha de acção e sentido, sabendo que a pressão à
entrada da curva é igual a 50 m.c.a. (3 val.).

18 Considere a instalação hidráulica representada na Figura 2, constituída por três


reservatórios que abastecem um aglomerado populacional definido entre ABC. Admita que os
níveis de água nos reservatórios se mantêm constantes. Considere ainda que:
i) A conduta R1-A é de ferro fundido novo e as condutas R2-B e R3-C são em PVC;
ii) A cota piezométrica no ponto 1 é de 63 m;
iii) Na conduta R2-B está instalada uma válvula de borboleta com um ângulo de fecho
de 55% (k=58,8) e com uma perda de carga de 3,00m.
iv) A carga hidráulica no ponto C é 60% do valor da carga hidráulica no ponto B;
v) Na conduta R3-C está instalada uma turbina de com uma queda útil de 6m e um
rendimento de 75%.
Admita ainda que as perdas de carga localizadas (excluindo a perda na turbina) correspondem
a 30% do valor da perda de carga contínua e que os níveis de água nos reservatórios se
mantêm constantes. Atendendo aos outros dados figura determine:
a) O caudal que chega ao ponto A
b) O caudal que chega ao aglomerado e a potência da turbina nestas condições

24
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

Capítulo III

LEIS DE RESISTÊNCIA DOS ESCOAMENTOS UNIFORMES

Moody - 1944

25
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

3. Leis de Resistência dos escoamentos Uniformes

1. Por uma dada conduta de diâmetro D = 0,20 m escoa-se um caudal Q = 0,2m3/s de um certo
fluido. Determinar qual a perda de carga, por metro de conduta, sabendo que o número de
Reynolds correspondente ao escoamento é Re = 1200.

2. Dimensionar uma conduta em ferro fundido novo, destinada a transportar o caudal de 200
l/s com uma perda de carga unitária j = 5x10-3m/m.

3. Um fluido de viscosidade dinâmica μ = 0,2 N s/m2 e massa volúmica ρ = 900 kg/m3 escoa-
se num tubo cilíndrico horizontal de 150 mm de diâmetro. Sabendo que o caudal é de 35 l/s,
determine a perda de carga unitária deste escoamento, identificando o tipo de escoamento.

4. Na moldagem de objectos de plástico, a massa quente de fluido é obrigada a passar por um


tubo horizontal de 6 mm de diâmetro e 25 cm de comprimento, empregando-se para isso uma
pressão de 70 N/cm2. Se a velocidade média da massa for de 30 cm/s, determine a viscosidade
cinemática da referida massa. Considere para a massa volúmica o valor de 600 kg/m3.

5. Calcule a perda de carga unitária para os caudais de 0,8 e 1,2 m3/s, escoando-se através de
uma conduta de betão com rugosidade absoluta equivalente de 1,2 mm e com 1,00 m de
diâmetro.

6. Calcule a perda de carga unitária (J1 e J2) num tubo de ferro fundido novo (k = 0,25 mm) de
0,20 m de diâmetro em que se escoa água a uma temperatura de 20ºC, para os valores dos
caudais de Q1 e Q2 de 200 l/s e 3,0 l/s respectivamente.
a) Utilizando o ábaco de Moody;
b) Utilizando a formula de Colebrook-White;
c) Utilizando a formula monómia respectiva;
d) Compare os resultados obtidos pelos diferentes processos.
7. Seja uma conduta de betão com 4,0 km de comprimento e diâmetro D que liga duas
albufeiras cujas superfícies livres apresentam um desnível ∆H.

26
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

Considerando ∆H = 10 m, determine:
a) Qual o caudal escoado se utilizarmos uma conduta em betão rugoso de 1,0 m de
diâmetro;
b) Qual o revestimento a utilizar para o mesmo diâmetro se pretendermos escoar um
caudal de 1,5 m3/s.

Fig. 1 - Ábaco de Moody - Identificação do regime de escoamento

27
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

Capítulo IV

ESCOAMENTOS PERMANENTES SOB PRESSÃO

28
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

4. Escoamentos Permanentes sob Pressão

1. Considere a instalação hidráulica representada na figura, bem como os dados nela


indicados. Todos os reservatórios são de grandes dimensões e nível praticamente constante.
No ponto B existe um tubo de Pitot e no reservatório R1 um manómetro constituído por dois
fluidos. Determine:
a) A energia no ponto D.
b) O caudal em cada uma das condutas e a potência da turbina e da bomba, sabendo que
o dois equipamentos apresentam um rendimento de 70%.
c) Quantifique e faça um esboço do traçado da linha de energia e da linha piezométrica
ao longo da instalação hidráulica.
60,9 m

água
ar 58,6 m R2
59,0 m
1,5 m 58,9 m
L
0,45

ρ = 1500kg/m3 R1
Bomba
B

A C D
B

1,5m

25,0 m
Turbina
K
T

Dados: I J

Comprimento das condutas:

LAB = LCD = LBC = LJK = 100m LBL = LDT = 940m LDB = LTI = LIJ = 60m

Perdas de carga unitárias:

JAB = JBC = JIJ JCD = 0,015 m/m JDL = JDI = JJK= 0,020 m/m

Perdas de carga localizadas:

∆HC = 1,15 m.c.a ∆HI = 0,8 m.c.a ∆HJ = 0,5 m.c.a KA = 0,5 KL = 1,0

Diâmetros das condutas:


ФAC = ФIJ = 0,65m ФDL = ФDI = ФJK = 0,30 m ФCD = 0,45 m Фjacto = 0,20 m

29
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

2. Determine a secção do obturador B, com saída livre para a atmosfera, à cota de 20 m, sem
contracção, colocado no extremo de jusante da conduta de betão (K = 80 m1/3/s) representada
na figura, de modo a assegurar o escoamento de 0,8 m3/s.

3. Dois reservatórios A e B estão ligados por uma conduta de fibrocimento, com um ponto
alto em C. Determinar os diâmetros dos trechos AC e CB para o caudal escoado ser de 60 l/s,
com a condição de o trecho AC ter o menor diâmetro que assegure em C a altura piezométrica
mínima de 2,0 m. Despreze as perdas de carga singulares.

4. A água que aflui ao reservatório C provém de dois reservatórios A e B, através do sistema


de condutas de betão, liso e novo, com as dimensões indicadas na figura. Determinar o caudal
absorvido pela bomba e a potência (η = 0,75) sabendo que o caudal que entra no reservatório
C é de 400 l/s. Desprezar as perdas de carga singulares e as perdas de carga entre os
reservatórios A e a bomba.

30
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

5. Considere o circuito hidráulico representado na figura. As condutas são em ferro fundido


novo (k=0,25mm).
a) Sabendo que o caudal turbinado é 1,2m3/s, fornecendo uma potência de 120kW, com
um rendimento de 75%, determine, desprezando as perdas de carga localizadas, o
caudal da conduta R1-A, e o diâmetro da conduta R2-A.
b) Tendo-se verificado uma redução de potência de 20% devido ao seccionamento da
conduta R1-A, motivado por uma rotura, determine o valor do caudal turbinado,
admitindo constante o rendimento da turbina.
c) Com o escoamento estabelecido em todas as condutas, determine a partir de que
caudal turbinado é que R2 passaria a abastecer R1.
96m

R2

80m

R1 L=2700m

L=1000m
D=400mm
40m
A

L=1500m R3
D=800mm T

6. Considere a instalação elevatória de R1 para R2 e R3 da figura. O material das condutas é


aço sem soldadura. Não despreze as perdas de carga localizadas nas saídas e entradas dos
reservatórios (transições em aresta vivas).
a) Considerando a válvula V completamente fechada, determine o caudal bombeado para
R2, sabendo que a potência e rendimento da bomba são, respectivamente, 500kW e
70%.
b) Considerando que Z = 92m e que a válvula de borboleta V, com um ângulo de fecho
de 50%, apresenta uma perda de carga de 1,60m, determine a distribuição de caudais
na instalação e a altura total de elevação da bomba.
c) Determine qual deveria ser a cota de Z e a potência da bomba, para um rendimento de
70%, na situação em que, com a válvula V completamente aberta, o caudal aduzido a
R3 fosse nulo e o caudal bombeado para R2 igual a 0,55m3/s.

31
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

Z (m)

R3

90m

R2 L=1000m
D=600mm

L=1400m V 30m
D=500mm

A B
R1
L=1500m
D=600mm

7. Considere o sistema hidráulico da figura com os seguintes dados:


LR1-B = 100 m DR1-B = 350 mm f = 0,03 HR1 = 12 m
LB-A = 3000 m DB-A = 350 mm f = 0,03
LA-R2 = 1000 m DA-R2 = 250 mm f = 0,04 HR2 = 34 m
LA-R3 = 2500 m DA-R3 = 250 mm f = 0,04 HR3 = 25 m

R2

R3

R1
B

a) Determine a distribuição de caudais neste sistema hidráulico e a potência da bomba


(rendimento da bomba = 80%), sabendo que o reservatório R2 recebe 20 l/s.
b) Se a bomba B for retirada do sistema, qual será o caudal fornecido a R1.

32
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

8. Considere duas albufeiras, A e B, ligadas por uma conduta com 1,2 m de diâmetro.
Sabendo que a perda de carga contínua entre AC e CB é dada por:

8 *U 2 16 * U 2
ΔH AC = ΔH CB =
2g 2g
Determine:
a) O caudal escoado entre as duas albufeiras;
b) A pressão no ponto C.

3m

6m

9. Para a instalação hidráulica representada na figura, determine a potência fornecida pela


bomba, sabendo que a pressão em D = 53 N/cm2 e o rendimento da bomba 75%.

LA-C = 1000 m DA-C = 200 mm f = 0,001


LD-F = 600 m DD-F = 200 mm f = 0,001

F
5,0 m
D

0,2 m Bomba
C

5,0 m

33
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

10. Considere a instalação hidráulica representada na figura. A bomba apresenta um


rendimento de 70% e fornece uma potência de 114 KW. As condutas 1 e 2 são em ferro
fundido novo e as condutas 3 e 4 em ferro estirado.
Na resolução do problema considere que os reservatórios são de grandes dimensões, despreze
as perdas de carga localizadas, excepto a que possa ocorrer na válvula. Determine:
a) A altura total de elevação da bomba (Ht), sabendo que em “A” a cota da linha de
energia é de 39 m.
b) O sentido correcto do escoamento na conduta 2 e 3 da instalação hidráulica.
c) A cota do reservatório 2, admitindo que a válvula existente na conduta 2 provoca uma
perda de carga de 3 m.

30 m

R1
?m

R2
D1 = 600 mm
L1 = 3000 m 11,5 m
D2 = 600 mm
L2 = 2400 m R3
válvula
D3 = 300 mm
C L3 = 600 m

Bomba D4 = 600 mm
L4 = 1200 m
A B

11. Considere a instalação hidráulica representada na figura. Sabendo que todas as condutas
são em ferro fundido, determine os caudais que afluem aos reservatórios R2 e R3, sabendo
que a bomba fornece uma potência de 27 kW (η = 0,75).
25 m

R3

20 m

R2 D3 = 30 cm
L3 = 3000 m

D2 = 40 cm
L2 = 2000 m

15 m

R1
B D1= 60 cm
L1 = 2000 m

34
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

12. Uma bomba D impulsiona água do reservatório A para os reservatórios B e C, por meio de
condutas de betão (K = 75 m1/3/s), com os comprimentos e diâmetros indicados na figura. Na
conduta EC existe uma válvula de corrediça, que regula o caudal entrado em C e cujo eixo se
localiza à cota 70 m. Na resolução do problema considere que os reservatórios são de grandes
dimensões, despreze as perdas de carga localizadas, excepto a que possa ocorrer na válvula.
a) Na situação de a válvula V estar fechada, determine a potência da bomba quando o
caudal entrado em B é de 1,0 m3/s. Considere que o rendimento da bomba é η = 0,75.
b) Calcule a pressão no eixo da válvula, do lado de E, para as condições da alínea a).
c) Determine o grau de abertura da válvula V e a altura total de elevação da bomba
quando os caudais admitidos em B e C são, respectivamente 1,5 e 0,8 m3/s e X =83 m.

35
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

13. Considere a instalação hidráulica representada na Figura, constituída por três reservatórios
que abastecem um aglomerado populacional definido entre ABC. Considere ainda que:
vi) O aglomerado populacional necessita de um consumo médio de 300 l/s;
vii) As conduta são de ferro fundido. Na conduta R2-B existe uma turbina com 12 kW
de potência e com um rendimento η=70%;
viii) Na conduta R3-C está instalada uma válvula de borboleta com um ângulo de fecho
de 55% (k=58,8) e com uma perda de carga de 2,5m.
ix) Na conduta R1-A existe um jacto de 100 mm de diâmetro e a altura que eleva a
água a uma altura 50 cm;
x) A carga hidráulica no ponto B é de 40m.

Admita ainda que as perdas de carga localizadas (excluindo a perda na válvula) correspondem
a 20% do valor da perda de carga contínua e que os níveis de água nos reservatórios se
mantêm constantes. Atendendo aos outros dados figura determine:

c) O caudal que sai através do jacto.


d) Determine o caudal que sai dos reservatórios R1, R2 e R3. Para o efeito assuma
que o caudal do reservatório R2 não deve ser superior a 100 l/s.

36
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

14. Considere o sistema de reservatórios e condutas representado na figura, em que:


i) As condutas são em ferro fundido novo.
ii) As perdas de carga localizadas são de 20% das perdas de carga contínuas
(incluindo na válvula).

A) Considere as válvulas V1 aberta e V2 fechada:


A.1) Determine o caudal elevado de R1 para R2 e a altura total de elevação quando em B está
em funcionamento uma bomba (ver curva característica em anexo para um impulsor de 362
mm).

A.2) Determine o caudal elevado de R1 para R2 e a altura total de elevação quando em B


estão em funcionamento duas bombas idênticas em paralelo.

A.3) Determine a cota da superfície livre do reservatório R2, por forma a que o caudal
elevado por uma bomba a funcionar isoladamente seja de 150 l/s.

B) Considere as válvulas V1 fechada e V2 aberta.


Sabendo que o caudal entrado em R3, quando em B está em funcionamento a mesma bomba,
é de 150 l/s, determine o comprimento da conduta 3. Considere X=35m (cota da superfície
livre de R3).
C) Para a situação descrita na alínea A.1), avalie a possibilidade de instalar a bomba num piso
situado por cima do reservatório, com o eixo da flange de aspiração à cota de 52 m sem que
ocorra cavitação. Considere que as perdas de carga na conduta de aspiração são de 2m.
(tv=1200 Pa e Patm=1,012×105 N/m2).

37
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

15. A figura representa um sistema de transvase entre duas albufeiras, R1 e R2, sendo para
isso necessário vencer a montanha A-B. A bomba destina-se a elevar o caudal até ao ponto A,
ao qual o escoamento chega com uma energia reduzida de valor igual a 135,051 m.c.a. e
pressão igual a 98000Pa. Para aproveitar o desnível da montanha entre A e R2, foi instalada
uma turbina no fim da conduta A-B-R2. Foi ainda instalada uma conduta de capacidade
inferior, a partir do ponto B, destinada a abastecer um aglomerado populacional. Note ainda:
• Calcule as perdas de energia através da expressão de Colebrook-White;
• Despreze as perdas de carga concentradas;

a) Considerando a válvula V fechada, determine:


xi) O caudal escoado entre R1 e R2;
xii) A altura de elevação e potência da bomba, recorrendo à curva da mesma, assim
como a energia consumida anualmente, funcionando 16 horas por dia.
xiii) A potência e energia produzida anualmente pela turbina, funcionando as mesmas
16 horas por dia, com rendimento de 70%.
b) Considerando a válvula V aberta, mantendo o mesmo caudal e altura de elevação da
bomba das alíneas anteriores, determine a nova distribuição de caudais a jusante do
ponto B.

c) Para a bomba, verifique o fenómeno de cavitação, sabendo que o eixo da secção da


flange de aspiração da bomba dista 2m da superfície livre do reservatório. Pa/γ=10,33
e tv/γ=0,25.
129 m

k=0,25mm
B-R3:
v=1,01x10-6 m/s² ZA=125m L=500m
ø=150mm R3
HA=135,051 m.c.a A ZB=120m
PA=98000 Pa V
A-B: B 95 m
L=500m
100 m ø=500mm

B-R2:
R1-A: L=800m
T R2
L=4000m ø=500mm
R1 ø=500mm

Bomba

38
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

16 Considere a instalação hidráulica representada na Figura 1, constituída por três


reservatórios que abastecem um aglomerado populacional definido entre ABC. Admita que os
níveis de água nos reservatórios se mantêm constantes. Considere ainda que:
i) O aglomerado populacional necessita de um consumo médio de 150 l/s e na conduta R1-A é
bombeado um caudal de 26 l/s;
ii) A conduta R3-C apresenta um coeficiente de Manning Strickler ks=80m1/3/s e as condutas
R1-A e R2-B são em PVC;
iii) Na conduta R2-B está instalada uma bomba de rendimento η=85% e Potência de 4,5 kW,
iv) A carga hidráulica é igual nos pontos A, B e C;
v) Na conduta R3-C está instalada uma válvula, no ponto V, que introduz uma perda de carga
localizada de 1,3 m.c.a;
vii) As perdas de carga localizadas (excluindo a da válvula V) correspondem a 20% do valor
da perda de carga contínua;
Atendendo aos outros dados figura, determine o caudal em cada uma das condutas e o nível
de água no reservatório R2

Figura 1

39
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

Capítulo V

Escoamentos por Orifícios e Descarregadores

40
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

5. Escoamentos por Orifícios e Descarregadores

1. Um jacto emerge de um orifício normalmente à parede onde este foi realizado. O orifício é
circular, de parede delgada e o seu diâmetro de 2,0 cm.
A água escoa-se sob uma carga constante e a cota máxima que o eixo do jacto atinge acima da
secção contraída é de 0,70 m.
a) Calcule o coeficiente de velocidade CV. Despreze o atrito do ar sobre o jacto.
b) Diga para que distância x da secção contraída é que Z = Zmax, onde Zmax é a
cota máxima do eixo do jacto.
c) Sabendo que o caudal escoado é de 1,74 l/s, determine o coeficiente de
contracção do orifício ( Cc ).
d) Calcular a perda de carga que se produz neste escoamento.
Z

p ar = 9,8 KPa

2,0 m
Z Max = 0,70 m

FIGURA 1

2. Determine o caudal escoado pelo orifício triangular de parede delgada representado na


figura.

0,40 m

45 º 0,45 m

FIGURA 2

3. Dois reservatórios com água estão separados por uma parede vertical em que existe um
orifício de 3,0 m de largura conforme se indica na figura 2.
O nível da água no reservatório de montante está constantemente à cota 98 m.
Determinar:

41
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

a) O caudal que se escoará através do orifício estando o nível de água no


reservatório de jusante à cota:
i) 92 m
ii) 96 m
iii) 94 m.
b) O caudal que se escoaria nas condições indicadas em a-i) se a largura do
orifício fosse igual a toda a largura dos reservatórios ( 8 m ).

98 m

96 m

95 m

94 m

93 m

92 m

FIGURA 3

4. Um reservatório A de grandes dimensões descarrega água através de dois orifícios de


paredes delgadas em outro reservatório B que possui um orifício no fundo. Sabendo que os
caudais escoados nos orifícios 1 e 2 são iguais e que os seus jactos caem no mesmo ponto da
superfície livre da água do reservatório B ( de acordo com a figura 3 ), pede-se:
a) O caudal Q1 e a carga H2
b) A carga H3
Admitir: S1 = 0,02 m2 S2 = 0,01 m2 H2 - H1 = 1,00 m
C1 = C2 = C3 = 0,6 CV1 = CV2 = CV3 = 0,98

H1

H2
1

5,20 m

H3
A
B

FIGURA 4

42
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

5. Na extremidade de um canal rectangular de 1,00 m de largura existe um descarregador


rectangular, vertical e de parede delgada.
Sabendo que nesse canal a altura de lâmina líquida a montante do descarregador não pode
ultrapassar os 0,80 m e os caudais escoados podem ir até 500 l/s, determinar a altura da crista
do descarregador:
a) supondo que não há contracção lateral.
b) supondo que há contracção lateral ( largura do descarregador igual a 0,70 m ).

6. Pretende-se medir com rigor um caudal próximo de 100 l/s que se escoa num canal de
grande largura, e pretende-se que, durante a medição, o nível de água no canal seja o mais
baixo possível. Deverá ser utilizado um descarregador de entre os dois que se encontram
disponíveis e cujas características são:
- Descarregador rectangular de soleira delgada, com 0,50 m de largura e 0,50 m de
altura da soleira .
- Descarregador triangular, de soleira delgada, em forma de triângulo isósceles
com um ânguloø = 90ª, com o vértice a 0,30 m do fundo.
Pretende-se saber qual dos dois descarregadores é preferível.

7. Calcule o caudal escoado nas condições da figura 5, sabendo que a carga de definição ( H0
) do descarregador apresentada, que tem 3,00 m de largura é de 0,50 m.

0,70 m

FIGURA 5

43
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

Capítulo VI

Escoamentos com Superfície Livre

44
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

6. Escoamentos com Superfície Livre

1. Considere um canal de secção circular, com diâmetro 0,2 m, revestido a betão liso
(K=75m1/3/s). Determine:
a) O seu declive, sabendo que para o caudal de 15 l/s a secção líquida correspondente é a
meia secção.
b) O menor caudal que se poderá escoar para que a altura da lâmina líquida não seja
inferior a 2,5cm.
c) A altura da lâmina para um caudal de 7,5 l/s.

2. Considere um canal de secção circular, com diâmetro 2 m, revestido a betão liso (K = 75


m1/3/s). Determine:
a) O caudal correspondente a meia secção.
b) O caudal correspondente a uma altura de 1,60m.
c) O caudal correspondente a uma altura de 1,64m.
d) O caudal correspondente a uma altura de 1,85m.
e) O caudal correspondente a secção cheia.

3. Seja uma galeria circular de betão com 4km de comprimento e diâmetro D com uma
rugosidade de Manning-Strickler de 50 m1/3/s que liga duas albufeiras cujas superfícies livres
apresentam um desnível ∆H. Por motivos de reserva deseja-se que o escoamento se faça em
superfície livre.

Considerando um desnível de 10m, determine:


a) Qual o caudal escoado se utilizarmos uma galeria em betão rugoso de 1,0 m de
diâmetro e h = 0,5D.
b) Qual o revestimento a utilizar para o mesmo diâmetro se pretendermos escoar um
caudal de 1,5 m3/s e h = 0,5D.

45
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

c) Utilizando betão liso, qual a altura de escoamento que permite escoar o caudal
máximo de 3 m3/s.
4. Um canal trapezoidal com taludes (H:V = 3:2) e largura de fundo de 5m, revestido com um
material com uma rugosidade de Manning-Strickler de 75m1/3/s transporta um caudal de 25
m3/s. Determine:
a) Qual deverá ser a altura de escoamento se a inclinação for de 0,001m/m.
b) Qual deverá ser a altura de escoamento se a inclinação for de 0,0002m/m.

5. Um rio tem o caudal máximo de cheia 200 m3/s e um caudal de estiagem de 15 m3/s.
Deseja-se regularizá-lo com leito duplo e obedecendo às seguintes condições:
i) Inclinação de 0,0012 m/m;
ii) Largura de rastro do leito menor 7 m;
iii) Taludes (H:V = 3:2);
iv) Largura de rastro do leito maior 20 m;
v) Revestimento com um material com uma rugosidade de Manning-Strickler de 35m1/3/s
(terra irregular com vegetação, curso de água natural).

Calcular as alturas do leito maior e menor.


6. Deseja-se regularizar um rio com leito duplo e obedecendo às seguintes condições:
i) Inclinação de 0,0012 m/m;
ii) Largura de rastro do leito menor 5 m;
iii) Taludes (H:V = 3:2);
iv) Largura de rastro do leito maior 20 m;
v) Revestimento com uma rugosidade de Manning-Strickler de 60 m1/3/s;
vi) Altura do leito menor h1 = 2 m;
vii) Caudal máximo de cheia 250 m3/s.

a) Qual deverá ser o caudal do leito menor.


b) Para o caudal máximo de cheia qual deverá ser a altura de escoamento.

7. Considere o canal representado na figura de taludes em betão liso (Ks = 80 m1/3/s) e rasto
em calhaus rolados (Ks = 20 m1/3/s), com uma inclinação de 0,1%.

46
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

a) Determine o caudal escoado.


b) Pretende-se substituir o canal por duas condutas de betão, devendo uma delas escoar o
dobro do caudal escoado pela outra. Ambas deverão funcionar parcialmente cheias,
mas a que transporta maior caudal funcionará com uma relação h/d = 0,70, enquanto
que a que transporta menor caudal funcionará com uma relação h/d = 0,50. Sabendo
que ambas têm a mesma inclinação do que o canal, determine os respectivos
diâmetros.

2 ,5
1 ,5 0 m
2 ,0

3 ,0 0 m 1 ,0 0 m

8. Considere o canal representado na figura composto por uma secção trapezoidal e parte de
uma secção circular. Sabendo que:
i) A inclinação longitudinal do canal é de 0,15%.
ii) O revestimento do talude lateral esquerdo, é em calhaus rolados (Ks=20 m1/3/s)
iii) O revestimento do rasto e do talude lateral direito em betão liso (Ks=75 m1/3/s).
Determine o caudal escoado no canal.

2 ,5 1 ,5 m
m
00

2 ,0
1,

0 ,5 m

3 ,0 0 m 0 ,8 6 6 m

9.Determine, para o transporte do caudal de 25 m3/s num canal com taludes 3:2 (H:V) e 5,0 m
de largura de rasto, revestido com betão liso, as seguintes grandezas:
a) Altura crítica;
b) Velocidade critica;
c) Energia específica critica;
d) Declive critico;
e) Classificação os escoamentos uniformes se:
i) i = 0,01 m/m
ii) i = 0,0002 m/m

47
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

10. De uma albufeira com a superfície livre à cota 155,0 m, escoa-se água para um canal
rectangular, de 2 m de largura, em betão alisado (K = 75m1/3/s), constituído por 3 troços de
diferentes inclinações e cuja soleira se saída se encontra à cota 152,0 m.
a) Supondo que o 1º troço tem um declive de 3/1000 m/m, qual será o caudal escoado
para o canal e neste?
b) Que acontecerá se os três troços tiverem as seguintes inclinações: 3/1000, 1/100 e
2/1000.
c) Traçar qualitativamente o perfil da superfície livre supondo que os 3 troços têm as
seguintes inclinações 1/100, 3/1000 e 1/100?
d) Supondo que o canal com as condições da alínea c) descarrega num reservatório cuja
superfície livre está à cota:
i) 146 m
ii) 147 m
iii) 148 m
Traçar qualitativamente o perfil da superfície livre na passagem do canal para o
reservatório nas condições da alínea c).
NOTA: Admitia que cada troço do canal tem um comprimento de 300 m.

11. Uma comporta plana, com a aresta inferior cortada em bisel regular e caudal entrado num
canal, revestido de betão, com secção rectangular de 3,0m de largura. O canal tem dois troços
de declive i1 e i2 e termina em queda vertical. Sendo o caudal escoado de 4,5m3/s e a abertura
inferior da comporta (com coeficiente de contracção de 0,6) de 0,25 m, traçar
qualitativamente o perfil da superfície livre, identificando os tipos de curvas de regolfo.
Supondo dois casos:
a) i1 = 0,001 m/m i2 = 0,008 m/m
b) i1 = 0,008 m/m 12 = 0,001 m/m
Admita que os dois troços do canal são suficientemente compridos para neles se estabelecer
os regimes uniformes.
12. Um reservatório de grandes dimensões alimenta um canal rectangular (Ks = ? m1/3/s) com
2 m de largura. No troço AB, de declive 0,001, observa-se uma altura uniforme de 1,0 m e nos
troços BD e DE respectivamente 0,3 e 0,7 m. Os troços AB, BD e DE são suficientemente
extensos para que neles se estabeleça o regime uniforme.

48
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

a) Admitindo uma perda de carga na transição reservatório-canal de 0,39 m, determine a


altura de água no reservatório acima da soleira do canal.
b) Determine as alturas de água em A, B, D, E e F.
c) Esboce o perfil longitudinal da superfície livre no canal.

13. Um canal rectangular de 2,5 m de largura, com revestimento de betão, tem dois trechos de
declive i1 = 0 e i2 = 0,02, transporta um caudal de 3 m3/s e é alimentado pelo descarregador de
um reservatório com a superfície livre à cota 82 m. Traçar qualitativamente o perfil da
superfície livre, identificando os tipos de curvas de regolfo e calcule a altura de água nas
secções 1, 2, 3 e 4. Despreza as perdas de energia entre o reservatório e a secção do canal com
a soleira à cota 74 m e ainda a perda de carga no trampolim.

14. Considere o canal rectangular, em betão, representado na figura seguinte, no qual se


inserem duas compotas planas verticais a toda a largura do canal. A comporta B descarrega
através de um orifício de 0,80 m de altura estando a aresta inferior do orifício 1,80 m acima
do fundo do canal. A comporta existente em E apresenta uma abertura inferior de 1,00 m e
tem um coeficiente de contracção de 0,60. A largura do canal é constante e igual a 2,00 m
apresentando um alargamento gradual na transição FG. O desnível entre C e D é de 1,0m. O
troço DEF é de declive fraco (i2 = 0,001) e observa-se uma altura de água em G de 0,5m.
Despreze as perdas de carga em todas as singularidades e considere os troços suficientemente
longos para que neles se possa estabelecer o regime uniforme.
a) Determine o caudal escoado no canal.

49
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

b) Faça o traçado qualitativo do perfil da superfície livre, identificando os tipos de curvas


de regolfo e calculando as alturas de água nos pontos A, B, C, D, E e F.

15. Num canal prismático de secção rectangular com 2,10 m de largura, e onde está instalada

uma comporta plana vertical com abertura inferior que ocupa toda a largura do canal, escoa-se

um caudal de 8,00 m3/s. Os trechos a montante e a jusante da comporta são suficientemente

longos para que neles se estabeleça o regime uniforme. A altura uniforme no canal é 1,80 m.

Considere que o coeficiente de contracção da comporta é constante e igual a 0,70.

a) Determine a máxima abertura da comporta compatível com a existência de um ressalto livre a


jusante da mesma.
b) Determine a altura de água imediatamente a montante da comporta na situação em que a
respectiva abertura é 1,03 m.
c) Considerando a situação da alínea b) e supondo que a montante e jusante desse mesmo
canal existe um outro canal com a mesma secção e com uma inclinação de 0,01m/m e
um Ks = 75 m1/3/s, respectivamente ligado a um reservatório e a um trampolim (cuja
perda de carga localizada é de 0,25m). Esboce qualitativamente o perfil da superfície
livre no canal, identificando as curvas de regolfo e os ressaltos.
d) Determine a altura de água no reservatório (acima da cota de soleira) e em cada um
dos pontos onde existe mudança de inclinação.

16. Considere o canal de secção rectangular, em betão liso (Ks = 75 m1/3/s), representado em
planta e em perfil na figura. A comporta plana vertical tem a aresta inferior cortada em bisel
sendo a abertura inferior de 0,60 m e o coeficiente de contracção de 0,6.

50
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

Despreze as perdas de carga localizadas em todas as singularidades e considere todos os


troços suficientemente compridos para que neles se estabeleça, praticamente, o regime
uniforme.

a) Sabendo que o troço entre E e F é de declive fraco (i3 = 0,0001 m/m) e que em G se
observa uma altura de água de 0,80 m, determine o caudal escoado no canal.
b) Esboce qualitativamente o traçado da superfície livre no canal, identificando as curvas
de regolfo e os ressaltos existentes.
c) Determine a altura de água X, no reservatório de montante, e as alturas líquidas nas
secções A, B, D, E e F.

i1 = 0,02
B D G 1,0 m
i2 = 0,001
E F
i3 = 0,0001

B= 3,0m B= 2,5m B = 2,5m B = 2,0m

17. Considere o canal de secção rectangular, com largura constante, B = 2,50 m, representado
na figura. Este canal recebe água a partir de um reservatório de grandes dimensões, a
montante, e termina com uma queda brusca na secção G. O trecho AB tem um declive
constante i1 = 0,0005 m/m, inferior ao respectivo declive crítico para o caudal escoado, e
termina na queda vertical BC. Ao trecho CD corresponde uma bacia de dissipação de energia
por ressalto, admitindo-se que o ressalto hidráulico tem um comprimento igual a CD.
Imediatamente a jusante de E está instalada uma comporta plana vertical, com abertura
inferior, que ocupa toda a largura do canal, e com um coeficiente de contracção igual a 0,60.

Admita as seguintes hipóteses:

i) Os trechos AB, EF e FG são suficientemente longos para que neles se estabeleça o


regime uniforme;

51
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

ii) O canal tem uma rugosidade a que corresponde um coeficiente de Manning-Strickler


K=75 m1/3/s;

iii) A altura uniforme no trecho EF é 1,18 m;

iv) O declive do trecho FG é iFG = 10-4 m/m.

Determine:

a) Determine o caudal escoado no canal.

b) Calcule a máxima abertura da comporta compatível com a existência de um ressalto


livre a jusante da mesma.

c) Calcule as alturas do escoamento nos pontos A, B, E, F e G.

d) Trace o andamento qualitativo da superfície livre, assinalando o tipo das curvas de


regolfo que ocorrem ao longo do canal.

18. Considere o canal de secção rectangular, em betão liso (Ks = 75m1/3/s), representado em
planta e em perfil na figura, bem como os dados nela indicados. A comporta plana vertical
tem a aresta inferior cortada em bisel sendo a abertura inferior de 0,50m e o coeficiente de
contracção de 0,6.

Despreze as perdas de carga localizadas em todas as singularidades e considere todos os


troços suficientemente compridos para que neles se estabeleça, praticamente, o regime
uniforme.

Determine:

a) Sabendo que entre E e F ocorre um ressalto hidráulico e que em G se observa uma


altura de água de 0,8m, determine, justificando convenientemente, o caudal escoado
no canal.

52
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

b) Faça o traçado qualitativo do perfil da superfície livre no canal, assinalando o tipo de


curvas de regolfo que possam ocorrer.
c) Determine a altura de água X no reservatório de montante e as alturas líquidas nas
secções A, B, D, E, F, H e I.

i = 0 ,0 2 B
D
E
i = 0 ,0 0 2 G 1 ,0 m

i = 0 ,0 2 F 1 ,0 m

( i > ic ) H

i = 0 ,0 2 5 I

B = 2 ,5 m B = 2 ,0 m B = 2 ,5 m

19. Considere o canal de secção rectangular, com largura constante, B = 2,0 m, representado
na figura. Este canal recebe água a partir de um descarregador de Bazin (a montante), e
termina num trampolim na secção G (a jusante). Os trechos AB e EF são iguais e têm um
declive de 0,02m/m. No trecho BD existe uma comporta com uma abertura inferior de 0,25m
e apresenta um coeficiente de contracção de 0,6. A jusante de D existe um desnível de 0,50m.
Admita as seguintes hipóteses:
i) Os trechos AB, BD e EF são suficientemente longos para que neles se estabeleça o
regime uniforme;
ii) O canal tem uma rugosidade a que corresponde um coeficiente de Manning-Strickler
Ks = 65 m1/3/s;
iii) O declive do trecho AB = EF
iv) A altura de água acima da crista do descarregador de Bazin: h = 0,55m
v) Largura do descarregador de Bazin é igual à largura do canal AG

Determine:
a) O caudal escoado no canal AG.
b) A altura de água nos pontos A, B, comporta, D, E, F e G.
c) Trace o andamento qualitativo da superfície livre de água no canal, assinalando o tipo
de curvas de regolfo que possam ocorrer.

53
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

0,55 m

1,25 m

i1 = 0,02
B
i2 = 0,0025
D
0,50 m

i3 = 0,02 G 0,10 m
F

B= 2,0m

20. Considere o canal de secção rectangular, com largura constante, B = 2,5 m, representado
na figura. Este canal recebe água a partir de um orifício existente num reservatório de grandes
dimensões, a montante, e termina com um trampolim na secção G a jusante. Os trechos AB e
EF são iguais e têm um declive de 0,02m/m. No trecho BD existe uma comporta com uma
abertura inferior de 0,75m e apresenta um coeficiente de contracção de 0,6. A jusante de D
existe um desnível de 1,20m. Admita as seguintes hipóteses:
i) Os trechos AB, BD e EF são suficientemente longos para que neles se estabeleça o
regime uniforme;
ii) O canal tem uma rugosidade a que corresponde um coeficiente de Manning-Strickler
Ks = 65 m1/3/s;
iii) O declive do trecho AB = EF
iv) Altura e largura do orifício, respectivamente 0,75m e 2,5m.

Determine:
a) Determine o caudal escoado no canal.
b) Determine as alturas de água nos pontos A, B, D, E, F, G e na comporta.
c) Trace o andamento quantitativo da superfície livre no canal, assinalando o tipo de
curvas de regolfo que possam ocorrer.

54
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

21.Considere o canal de secção rectangular com largura constante B=3,0 m representado na


Figura . Este canal recebe água a partir de um descarregador de Bazin (a montante) e termina
num trampolim na secção E (a jusante). Considere ainda que:
i) O trecho AB tem um declive de 0,02 m/m e o trecho BD um declive de 0,002m/m;
ii) A inclinação crítica é de 0,003 m/m;
iii) Em C existe uma comporta com abertura inferior 0,20m e um coeficiente de contracção de
0,7;
iv) Os trechos são suficientemente longos para que neles se estabeleça o regime uniforme;
v) O canal tem um coeficiente de Manning-Strickler ks=80m1/3/s;
vi) A altura de água no ponto E é de 0,50m;

a) Determine caudal escoado no canal e a altura de água acima do descarregador de


Bazin
Sugestão: Inicie a resolução considerando a altura de água no ponto E.

b) A altura de água nos pontos A, B, D, E e na comporta

c) Represente o esquema cotado do andamento da superfície livre de água no canal,


assinalando o tipo de curvas de regolfo que possam ocorrer.

22.Considere o canal de secção rectangular com largura constante B=2,0 m representado na


figura. Este canal recebe água a partir de um descarregador de Bazin e termina numa queda
vertical. O trecho AB tem um declive de 0,03 m/m e o trecho BE possui um declive de
0,002m/m. Em D existe uma comporta com abertura inferior de 0,30m que apresenta um
coeficiente de contracção de 0,6.

Admita as seguintes hipóteses:

55
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

- os trechos AB, BD e DE são suficientemente longos para que neles se estabeleça o regime
uniforme;

- o canal tem uma rugosidade a que corresponde um coeficiente de Manning-Strickler


ks=65m1/3/s;

- a largura do descarregador de Bazin é igual à largura do canal e o seu coeficiente de vazão


pode ser considerado igual a 0,4.

0,7 m

2,4 m

A
i1= 0,03 m/m
B
D
i2 = 0,002 m/m E

B = 2,0 m

Determine:

a) O caudal escoado no canal.


b) A altura de água nos pontos A, B, D (montante e jusante) e E.

c) Represente o esquema cotado do andamento da superfície livre de água no canal,


assinalando o tipo de curvas de regolfo que possam ocorrer.

23 Considere o canal de secção rectangular com largura constante B=3,0 m representado na


Figura 3. Este canal recebe água de um reservatório (a montante) e termina num trampolim na
secção E (a jusante). Considere ainda que:

i) O trecho AB e CD tem um declive de 0,02 m/m e o trecho BC um declive de 0,002m/m;


ii) O trecho AB e CD tem declive forte (regime rápido);
iii) Em C existe uma comporta com abertura inferior 0,20 m e um coeficiente de contracção
de 0,7;
iv) Os trechos são suficientemente longos para que neles se estabeleça o regime uniforme;
v) O canal tem um coeficiente de Manning-Strickler ks=80m1/3/s;

56
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

a) Determine caudal escoado no canal (1,0 val.)


Nota: se não resolveu a alínea a) considere Q=3,5 m3/s.

b) A altura de água nos pontos A, B, D, E e imediatamente a montante e a jusante da


comporta (3,0 val.)
c) Represente o esquema do andamento da superfície livre de água no canal,
assinalando o tipo de curvas de regolfo que possam ocorrer. (1,0 val.)

24 Considere o canal de secção rectangular com largura constante B=2,0 m representado na


figura. Este canal recebe água a partir de um descarregador de Bazin e termina num
trampolim. Os trechos AB, BD e EF apresentam valores de declive iguais a 0,03 m/m, 0,002
m/m e 0,01m/m, respectivamente. A jusante de D existe um desnível de 0,5 metros e o
trampolim FG possui uma diferença de cotas igual a 0,1 metros. Admita as seguintes
hipóteses:

- os trechos AB, BD e EF são suficientemente longos para que neles se estabeleça o regime
uniforme;

- o canal tem uma rugosidade a que corresponde um coeficiente de Manning-Strickler


ks=75m1/3/s;

- a largura do descarregador de Bazin é igual à largura do canal e o seu coeficiente de vazão


pode ser considerado igual a 0,4.
0,8 m

2,0 m

A
i1= 0,03 m/m
B
i2= 0,002 m/m D 0,5 m

E
i3 = 0,01 m/m G 0,1 m

B = 2,0 m

57
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

Determine:

a) O caudal escoado no canal.

b) A altura de água nos pontos A, B, D, E, F e G.

c) Represente o esquema do andamento da superfície livre de água no canal, assinalando


o tipo de curvas de regolfo que possam ocorrer.

25 Considere o canal de secção retangular representado em perfil na Figura 2, de largura


constante igual a 3,0m. O canal caracteriza-se por dois troços de diferente inclinação (troço1:
AB e troço2: BCD), pela existência de uma comporta no ponto C e termina num trampolim na
secção DE (a jusante). Considere ainda que:

i) A perda de carga localizada na passagem do reservatório para o canal (ponto A) é de 0.25


m;
ii) O canal tem uma rugosidade a que corresponde um coeficiente um coeficiente de
Manning-Strickler=75m1/3s-1;
iii) A altura uniforme no troço 1 (AB) é de 1,0 m;
iv) O canal AB tem declive fraco;
v) Em C existe uma comporta com abertura inferior de 0.4 m e um coeficiente de contração
de 0,5;
vi) A cota da soleira do canal no ponto A é de 50m;
vii) Os trechos são suficientemente longos para que neles se estabeleça o regime uniforme.
a) Determine o caudal no canal.
b) Determine a cota de água no reservatório.
c) Determine as alturas de água nos pontos A, B, C (montante), C (jusante), D e E e
represente o esquema do andamento da superfície livre de água no canal,
assinalando o tipo de curvas de regolfo que possam ocorrer.

Figura 2

58
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

Capítulo VII

Turbomáquinas Hidráulicas

59
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

7. Turbomáquinas Hidráulicas
1. Ao funcionamento de uma bomba com o caudal máximo de 50 l/s para n = 1450 rpm
corresponde um (NPSH) de 3 m de altura. A conduta de aspiração, de ferro fundido, de 25 m
de comprimento, tem diâmetro de 0,15 m, apresenta uma curva de 90º com relação r/D = 2 e é
munida de ralo e válvula de pé.
Determinar a altura máxima a que o eixo, horizontal, da bomba se pode situar sobre o nível
mínimo no reservatório de alimentação, sabendo que:
i) A pressão bocal mínima a considerar é de 0,90 vezes a pressão atmosférica;
ii) A temperatura máxima da água é de 30ºC.

2. Pretende-se elevar diariamente ao longo do ano um volume de 550 m3 de água de um


reservatório com a superfície livre à cota de 10 m até um segundo reservatório à cota de 16 m
bombeando durante cerca de 10 h por dia. A perda de carga total na conduta de aspiração e na
conduta elevatória é de ∆H = 8000 Q2. Com base na figura 4 escolher a bomba (n=1450 rpm)
e determinar o caudal elevado e o número de horas de bombagem.

3. Supondo que no caso do exemplo anterior, se pretende elevar o mesmo volume diário de
água, bombeando um caudal próximo de 10l/s e conservando a bomba e o motor, determinar a
energia consumida anualmente, admitindo que:
i) A bomba conserva a mesma roda do exemplo anterior;
ii) A roda é substituída por outra mais conveniente.

4. Considere a instalação hidráulica representada na figura. Na conduta de PVC (K = 100


m1/3/s) com 150 mm de diâmetro e comprimento total de 665 m (5 m na aspiração e 660 m na
compressão) foi instalada uma bomba centrífuga que eleva a água de um poço à cota 20 para
um reservatório à cota 25. A bomba irá funcionar 16h por dia, bombeando diariamente um
volume de 864 m3. O diagrama em colina da bomba está representado na Figura em anexo,
em função do diâmetro do impulsor (roda). Considere que as perdas de carga localizadas
podem ser estimadas considerando o seu valor igual a 10% da perda de carga contínua e que
os níveis de água no poço e no reservatório se mantêm constantes.
Determine:

a) O diâmetro da roda da bomba, a sua potência e a energia consumida anualmente.

60
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

b) A máxima diferença de cota possível entre o eixo da roda e a superfície da água no


poço (Pa/γ = 10,33 m, tv/γ = 0,24 m).
c) O caudal elevado se instalar uma bomba igual em paralelo.

2 5 ,0 m

Bom ba

R e se rva tó rio

2 0 ,0 m
C o n d u ta P V C φ 1 5 0 m m

C o m p rim e n to d a c o n d u ta d e a sp ira çã o - 5 ,0 m
C o m p rim e n to d a c o n d u ta d e c o m p re ss ã o - 6 6 0 ,0 m
Poço

61
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

5. Uma conduta com um comprimento total de 500 m e um diâmetro de 0,35 m, liga dois
reservatórios de grande dimensão. A diferença de cotas entre a superfície livre dos dois
reservatórios é de 32,50 m. Uma bomba centrífuga, caracterizada pelo diagrama em colina da
figura, está instalada no circuito hidráulico. Considere que a viscosidade cinemática é de
ν=1,31*10-6 m2/s e o factor de resistência hidráulica pode ser calculado pela expressão:
f=0,3164 Re-0,25.

a) Calcule a potência da bomba funcionando à velocidade de 4350 rpm quando, por meio
de uma válvula, se regula o caudal para o valor de 160 l/s. Indique o valor da perda de
carga localizada introduzida pela válvula de forma a garantir o caudal regulado.
Despreze as perdas de carga localizadas, excepto a que ocorre na válvula.
b) Por determinadas razões, a altura acima da superfície livre do reservatório de montante
a que pode ser colocado o eixo da secção da flange de aspiração da bomba, nas
condições da alínea a), é de 1,00 m. Nestas circunstâncias determine o comprimento
máximo da conduta de aspiração.

NOTA: Despreze as perdas de carga localizadas na conduta de aspiração.

(Pa = 1,012*105 Nm-2; T = 10º C)

62
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

6. Uma bomba B eleva água do reservatório A para um sistema com os reservatórios D e E.


Ao reservatório D chega um caudal de 250 l/s. Sabendo que as cotas dos reservatórios e as
dimensões das condutas são as indicadas na figura, que o rendimento da bomba é η = 0,75 e
que as condutas são em ferro fundido, calcule:
a) O caudal elevado e a potência da bomba.
b) Supondo que não existe nenhuma bomba em B, a distribuição final de caudais em cada
uma das condutas.

7. Considere a instalação hidráulica representada na figura. Na conduta de ferro estirado com


300mm de diâmetro e comprimento total 2100m foi instalada uma bomba centrífuga que
eleva um caudal de 10 l/s ao longo de 14h/dia, a partir de um poço à cota (x)m para um
reservatório à cota 60m. O diagrama em colina da bomba em causa, está representado na
Figura em anexo, em função do diâmetro do impulsor (190mm). Considere apenas a perda de
carga localizada à entrada e à saída dos reservatórios. Os níveis dos reservatórios permanecem
constantes ao longo do tempo. Nestas condições, determine:
a) A cota do reservatório R0.
b) Para a cota de R0 calculada na alínea anterior, verifique o fenómeno de cavitação
Pa/γ=10,33 e tv/γ=0,25
c) Diga o que entende por cavitação.

60,0m

R1

D = 300mm
L = 2000m

Bomba (x) + 3,0m


D = 300mm B
L = 100m

(x)m
63

R0
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

8.Considere a instalação hidráulica representada na figura 2, constituída por reservatórios e


condutas. Uma bomba centrífuga, caracterizada pelo diagrama em colina da figura 3, é
utilizada para bombear água para um reservatório elevado R2, que abastece dois aglomerados
populacionais. A bomba está instalada a 20 m do reservatório R1, através de uma conduta de
250 mm de diâmetro. No diagrama em colina (figura 3) está também representada a curva de
variação do NPSH. Considere que a rugosidade absoluta equivalente do material das condutas
é de k=0,05 mm e que o factor de resistência pode ser calculado pela seguinte expressão:

1 ⎛ 3,7 * D ⎞
= 2 * log ⎜ ⎟
f ⎝ k ⎠

Despreze todas as perdas de carga localizadas na instalação hidráulica, excepto a que possa
ocorrer na válvula reguladora de pressão, VRP. Admitindo que os reservatórios são de
grandes dimensões e de nível constante, determine:

a) A potência da bomba, suposta acoplada a um motor de 3550 r.p.m., quando é


bombeado um caudal de 40 l/s.

b) Para a situação da alínea a), determine a altura máxima acima da superfície livre
do reservatório de montante R1 a que poderia ser colocado o eixo da secção da
flange de aspiração da bomba (Pa = 1.012 x 105 N/m2, T = 10ºC).

c) A perda de carga localizada na válvula reguladora de pressão, VRP, quando do


reservatório R2 sair um caudal de 100 l/s.

64
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

Figura 2

Figura 3

65
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

9 Considere a instalação hidráulica representada na figura 3, constituída por reservatórios e


condutas. Uma bomba centrífuga, caracterizada pelo diagrama em colina da figura 4, é
utilizada para bombear água de um reservatório R1 para um reservatório elevado R2. A água
chega ao aglomerado populacional através do reservatório R4, que é alimentado pelos
reservatórios R2 e R3. Admita que os níveis de água nos reservatórios se mantêm constantes e
considere ainda que:

Troço entre R1 - R2
i)O material das tubagens tem uma rugosidade a que corresponde um k=100m1/3s-1

Troço entre R2 - P
i) O caudal que passa através da conduta é de 70 l/s

Troço entre P - R4
i) A rugosidade absoluta equivalente do material das condutas é de k = 0,00005m e o
factor de resistência pode ser calculado pela seguinte expressão:
1 ⎛ 3,7 * D ⎞
= 2 * log⎜ ⎟
f ⎝ k ⎠

Troço entre R3 - P
i)A conduta neste troço tem rugosidade absoluta equivalente de k = 0,000025m
ii) A viscosidade cinemática da água, correspondente a uma temperatura de
aproximadamente 15ºC, é de υ=1.01x10-6 m2/s
iii) A perda de carga unitária na conduta é de j3=0.005 m/m
iv) Existe uma perda de carga localizada a considerar á saída do reservatório R3
(K=0.5)

Despreze todas as perdas de carga localizadas à excepção da existente na válvula reguladora


de pressão VRP e à saída do reservatório R3. Atendendo aos outros dados figura, responda às
seguintes questões:
a Qual o motor da bomba (r.p.m) e a potência da bomba, quando é bombeado um
caudal de 70 l/s.

66
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

b Estime o caudal bombeado de R1 para R2, supondo que a bomba centrífuga, da


instalação hidráulica da Figura 3, é substituída por duas bombas iguais (3550 r.p.m)
em funcionamento paralelo.

c Determine a perda de carga localizada na válvula reguladora de pressão VRP.

Figura 3

67
Caderno de exercícios de HIDRÁULICA GERAL

68