Você está na página 1de 61

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UEMG

UNIDADE UBÁ

MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS DE


CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

UBÁ – MINAS GERAIS

2012
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ

APRESENTAÇÃO

Neste documento são apresentadas as informações e normas para a


elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) dos Cursos de
Licenciatura em Ciências Biológicas e Licenciatura em Química da
Universidade do Estado de Minas Gerais – Unidade Ubá.

O manual foi elaborado com base nas recomendações da Associação


Brasileira de Normas Técnicas – ABNT com o objetivo de normatizar e auxiliar
nas dúvidas que surgem ao longo do desenvolvimento do TCC.

Luciana Resende Marcelo

Coordenadora dos Trabalhos de Conclusão de Curso


UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ

SUMÁRIO

PARTE A – ASPECTOS GERAIS ............................................................................... 4


1. TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ........................................................... 4
2. ORIENTADOR DO TCC .......................................................................................... 5
3. ALUNO .................................................................................................................... 6
4. BANCA EXAMINADORA DO TCC ......................................................................... 6
5. DESENVOLVIMENTO DO TCC .............................................................................. 7
5.1. Pré-Projeto .......................................................................................................... 7
5.2. Projeto ................................................................................................................. 7
5.3. TCC Final ............................................................................................................. 7
6. APRESENTAÇÃO ORAL E DEFESA PÚBLICA DO TCC ..................................... 8
7. DOCUMENTAÇÃO ................................................................................................. 8
PARTE B – APRESENTAÇÃO GRÁFICA DO TCC ................................................. 10
1. FORMATAÇÃO ..................................................................................................... 10
1.1. Papel .................................................................................................................. 10
1.2. Margem .............................................................................................................. 10
1.3. Fonte .................................................................................................................. 10
1.4. Parágrafo ........................................................................................................... 11
1.4.1. Alinhamento ................................................................................................... 11
1.4.2. Espaçamento ................................................................................................. 11
1.4.3. Recuo.............................................................................................................. 11
1.5. Numeração de Páginas .................................................................................... 13
1.6 Numeração Progressiva/Indicativos de Seção ................................................ 15
1.7 Notas de Rodapé ............................................................................................... 16
1.8 Equações e Fórmulas ........................................................................................ 17
1.9 Ilustrações.......................................................................................................... 17
1.10 Tabelas ............................................................................................................. 18
2 ESTRUTURA DO TRABALHO .............................................................................. 20
2.1 Pré-Texuais ........................................................................................................ 21
2.1.1 Capa ................................................................................................................. 21
2.1.2 Folha de Rosto ................................................................................................ 22
2.1.3 Certificado de Aprovação .............................................................................. 22
2.1.4 Dedicatória (OPCIONAL) ................................................................................ 23
2.1.5 Agradecimentos (OPCIONAL) ....................................................................... 23
2.1.6 Epígrafe (OPCIONAL) ..................................................................................... 24
2.1.7 Resumo em Língua Vernácula (OBRIGATÓRIO) .......................................... 24
2.1.8 Resumo em Língua Estrangeira (OPCIONAL) .............................................. 25
2.1.9 Sumário (OBRIGATÓRIO) .............................................................................. 25
2.2 Textuais .............................................................................................................. 27
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ

2.2.1 Introdução ....................................................................................................... 27


2.2.2 Objetivos ......................................................................................................... 27
2.2.3 Desenvolvimento ............................................................................................ 28
2.2.3.1 Revisão de Literatura .................................................................................. 29
2.2.3.2 Material e Métodos ...................................................................................... 29
2.2.3.3 Resultados e Discussão .............................................................................. 30
2.2.4 Conclusão ou Considerações Finais ............................................................ 30
2.3 Pós-Textuais ...................................................................................................... 31
2.3.1 Referências ..................................................................................................... 31
2.3.2 Glossário ......................................................................................................... 32
2.3.3 Apêndice ......................................................................................................... 32
2.3.4 Anexo............................................................................................................... 33
2.3.5 Índice ............................................................................................................... 33
PARTE C – CITAÇÕES E REFERÊNCIAS ............................................................... 34
1 COMO FAZER UMA CITAÇÃO ............................................................................. 34
1.1 Definição ............................................................................................................ 34
1.2 Tipos de Citações .............................................................................................. 34
2 REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO ............................................................. 35
2.1 Citação Direta .................................................................................................... 37
2.2 Citação Indireta .................................................................................................. 39
2.3 Citação de Citação............................................................................................. 39
2.4 Algumas Considerações sobre a Escrita de Citações.................................... 40
3 COMO CRIAR UMA LISTA BIBLIOGRÁFICA....................................................... 42
3.1 Livros .................................................................................................................. 46
3.2 Capítulos de Livros ........................................................................................... 47
3.3 Monografias, Dissertações, Teses ................................................................... 47
3.4 Artigos de Revistas ou Periódicos Científicos................................................ 48
3.5 Trabalhos Apresentados em Eventos .............................................................. 48
3.6 Documento Jurídico (Leis, Instruções Normativas, Resoluções, Decretos) 49
3.7 Documento de Acesso Exclusivo em Meio Eletrônico ................................... 51
3.8 Normas Técnicas ............................................................................................... 51
REFERÊNCIAS ......................................................................................................... 53
ANEXO A – Modelo Carta de Aceite de Orientador ............................................... 53
ANEXO B – Carta de Autorização ........................................................................... 54
ANEXO C – Protocolo de Entrega .......................................................................... 55
ANEXO D – Modelo Requerimento de Defesa ....................................................... 56
ANEXO F – Folha de Rosto ..................................................................................... 58
ANEXO G – Certificado de Aprovação ................................................................... 59
ANEXO H – Modelo de Resumo ........................................................................ 59
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 4

PARTE A – ASPECTOS GERAIS

1. TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

 O TCC será desenvolvido no último ano do curso abrangendo três fases:


pré-projeto, projeto e TCC final.
 O pré-projeto deverá ser entregue na última semana do primeiro mês
letivo do semestre que antecede a defesa do TCC.
 O projeto deverá ser entregue na última semana do semestre que
antecede a defesa do TCC.
 O TCC estará vinculado à disciplina Trabalho Monográfico sendo que a
matrícula na mesma estará condicionada à aprovação do pré-projeto e
projeto pela Coordenação de TCC.
 O TCC será individual, não podendo um mesmo projeto ser apresentado
por dois ou mais alunos.
 Um projeto de iniciação científica poderá ser utilizado como tema para a
elaboração do TCC desde que seja autorizado pelo orientador do
projeto. O relatório de bolsa não será aceito como o TCC.
 No caso de troca do orientador o projeto poderá ser utilizado pelo aluno
desde que seja apresentada a Coordenação de TCC uma carta de
autorização.
 A avaliação final do TCC será realizada pela Banca Examinadora
sugerida pelo Orientador e designada pela Coordenação de TCC.
 Será considerado aprovado o aluno que obtiver nota média final igual ou
superior a 70%.
 O aluno que obtiver uma nota final inferior a 70% e igual ou superior a
30% terá direito a realizar melhorias no seu trabalho e reapresentar o
mesmo após sete dias contados a partir da defesa. Neste caso, o aluno
entregará para a banca a versão final do TCC com um dia de
antecedência à nova defesa. Caso ocorra reprovação do trabalho o
aluno estará reprovado, devendo matricular-se na disciplina Trabalho
Monográfico no semestre seguinte e apresentar um novo TCC.
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 5

 O trabalho que for reprovado por plágio o aluno e orientador será


comunicado assim que o plágio for detectado e o aluno será reprovado
sem direito de correção e/ou modificação do mesmo, devendo
matricular-se na disciplina Trabalho Monográfico no semestre seguinte
e apresentar um novo TCC.

2. ORIENTADOR DO TCC

 O graduando irá desenvolver o TCC sob a orientação de um professor


pertencente ao corpo docente do curso.
 Cada professor poderá orientar no máximo 4 (quatro) alunos por ano.
 É vedada a troca de orientador, exceto por impossibilidade de orientação
do mesmo (problemas de saúde, afastamento, entre outros*) caso em
que a coordenação decidirá sobre a substituição.

Atribuições do Orientador:

1. Orientar, acompanhar e avaliar o desenvolvimento do TCC em todas as


suas fases, desde a elaboração do pré-projeto até a entrega da versão
final corrigida.
2. Respeitar o cronograma de TCC e os prazos estabelecidos pela
Coordenação de TCC.
3. Definir a banca examinadora e sugerir a data de defesa (condicionada a
alterações de acordo com a avaliação do Coordenador de TCC) com 30
(trinta) dias de antecedência a data da defesa.
4. Avaliar o pré-projeto, projeto e TCC final de acordo com o Manual do
TCC da UEMG/Ubá.
5. Comunicar à Coordenação de TCC qualquer alteração nas atividades
previstas.

___________________
* Casos que serão encaminhados ao Colegiado dos Cursos de Ciências Biológicas e Química.
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 6

3. ALUNO

Atribuições do Aluno:

1. Definir o tema de TCC em conformidade com o curso, podendo optar por


uma pesquisa de campo ou experimental, ou ainda uma revisão
bibliográfica.
2. Escolher um professor orientador, com atuação em pesquisa ou ensino
compatível com o tema proposto para o trabalho.
3. Elaborar e submeter o pré-projeto e projeto de TCC nos prazos
estabelecidos no cronograma de TCC.
4. Matricular-se na disciplina Trabalho Monográfico.
5. Desenvolver o TCC cumprindo o cronograma de execução apresentado
no projeto e redigir o trabalho com base nas normas descritas neste
Manual.
6. Submeter à Coordenação do TCC as 4 (quatro) cópias impressas do
TCC final com oito dias de antecedência à data da defesa.
7. Apresentar de forma oral o trabalho de TCC.
8. Entregar uma cópia impressa e em CD (formado PDF) do TCC final para
à Coordenação de TCC após sete dias da defesa.
9. Comunicar ao Orientador e à Coordenação de TCC qualquer alteração
nas atividades previstas.

4. BANCA EXAMINADORA DO TCC

 A banca examinadora será composta por 3 (três) membros: o orientador


(presidente) e dois professores convidados, podendo estes últimos
serem externos ou integrantes da própria instituição.
 Um professor suplente deverá ser escolhido e este receberá o TCC
impresso na mesma data que os demais membros da banca.
 Cada professor poderá participar de no máximo duas bancas por dia.
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 7

Atribuições da Banca Examinadora:

1. Avaliar a parte escrita do TCC final e a defesa oral de acordo com os


critérios adotados pela UEMG/Ubá.
2. Preencher o formulário de avaliação apresentado as notas atribuídas
para cada quesito, média das notas e o resultado final.
3. Incluir no formulário, quando necessárias, recomendações para
reformulação do texto do TCC.

5. DESENVOLVIMENTO DO TCC

5.1. Pré-Projeto

O pré-projeto será elaborado pelo aluno de acordo com o modelo


disponibilizado pela Coordenação do TCC seguindo a seguinte estrutura: Capa,
Folha de Rosto, Sumário, Introdução, Objetivos, Material e Métodos,
Cronograma de Execução, Referências, Apêndice e Anexo (condicionado à
necessidade).

5.2. Projeto

O projeto será elaborado pelo aluno de acordo com o modelo


disponibilizado pela Coordenação do TCC juntamente com as correções feitas
no pré-projeto. O projeto deve seguir a seguinte estrutura: Capa, Folha de
Rosto, Sumário, Introdução, Objetivos, Revisão de Literatura, Material e
Métodos, Cronograma de Execução, Referências, Apêndice e Anexo
(condicionado à necessidade).

5.3. TCC Final

O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) deverá ser elaborado de


acordo com as Normas apresentadas neste Manual (PARTE B).
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 8

6. APRESENTAÇÃO ORAL E DEFESA PÚBLICA DO TCC

 A apresentação e defesa deverão ser realizadas dentro do período letivo


da matrícula em Trabalho Monográfico.
 A sessão de defesa será pública estando aberta à comunidade
acadêmica e à sociedade civil e científica, porém será vedada a
manifestação dos ouvintes.
 O aluno terá tempo máximo de 30 minutos para a exposição de seu
trabalho.
 Cada examinador terá prazo máximo de 25 (vinte) minutos para arguir o
candidato podendo abranger aspectos de sua exposição, do trabalho
monográfico e sobre assuntos gerais de seu curso de graduação.
 O orientador não irá avaliar o trabalho.
 Para a avaliação do TCC serão atribuídas notas de o (zero) a 10 (dez)
com peso 2 para a parte escrita e peso 1 para a defesa oral. A nota final
corresponderá à média ponderada da média.
 Será considerado aprovado o aluno que obtiver nota média final igual ou
superior a 70%.
 A divulgação do resultado será feita por meio de conceito: apto (nota ≥
70%) ou inapto (nota < 70%).
 A aprovação do aluno na disciplina Trabalho Monográfico só será
confirmada após a entrega da versão final do TCC (uma cópia impressa
e em CD) à Coordenação do TCC.

7. DOCUMENTAÇÃO

CARTA DE ACEITE: O aluno deverá entregar, no início do semestre que


antecede o ano de desenvolvimento de TCC, ao coordenador de curso um
formulário preenchido e assinado contendo o aceite do orientador (ver Modelo
no ANEXO A). Em caso de mudança de orientador uma nova carta deve ser
entregue assim que ocorrer a troca.
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 9

CARTA DE AUTORIZAÇÃO: No ato da entrega do pré-projeto de TCC o aluno


que utilizar o projeto de Iniciação Científica como TCC deverá entregar uma
carta de autorização assinada pelo orientador do projeto. O aluno que mudar
de orientador mantendo o mesmo projeto também deverá entregar essa carta
de autorização assim que ocorrer a troca de orientadores (ver Modelo no
ANEXO B).

PROTOCOLO DE ENTREGA: No ato da entrega do pré-projeto, projeto e TCC


o aluno entregará em duas vias um protocolo devidamente assinado (ver
Modelo no ANEXO C). O documento que for entregue sem protocolar não terá
validade.

CÓPIAS DO TCC: O aluno entregará à Coordenação de TCC 3 (três)


exemplares do TCC impressos e encadernados no formato espiral com
antecedência de 8 (oito) dias a data de defesa. Cada exemplar será entregue
em envelope lacrado contendo o título do TCC, nome do aluno, nome do
orientador, nome do professor membro da banca o qual o envelope é
destinado, data e horário de defesa.

REQUERIMENTO DE DEFESA: No ato de entrega das cópias de TCC


destinadas à banca examinadora o aluno deverá entregar um documento
destinado ao Coordenador (a) de Curso assinado pelo orientador afirmando
que o trabalho encontra-se em condições de ser defendido (ver Modelo no
ANEXO D).

VERSÃO FINAL DO TCC: O aluno entregará à Coordenação de TCC uma


cópia do TCC em capa dura conforme o formato adotado pela Instituição e uma
cópia em CD (formato PDF) em um período de 7 (sete) dias após a defesa.
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 10

PARTE B – APRESENTAÇÃO GRÁFICA DO TCC

1. FORMATAÇÃO

1.1. Papel

 Papel branco, formato A4 (21,0 cm x 297 cm), podendo utilizar os dois


lados do papel, exceto a folha de rosto cujo verso deve trazer a ficha
catalográfica.

1.2. Margem

 Frente: margem superior 3 cm, inferior 2 cm, esquerda 3 cm, direita 2


cm.
 Verso: margem superior 3 cm, inferior 2 cm, esquerda 2 cm, direita 3
cm.

1.3. Fonte

 No texto dos itens: dedicatória, agradecimentos e epígrafe, o autor fica


livre para escolher o tipo de fonte, no entanto, restrito ao tamanho 12.
 No corpo do texto, incluindo títulos e subtítulos, no restante do trabalho
deve-se utilizar a fonte Arial ou Times New Rumes, tamanho 12.
 Para a digitação de citações longas (mais de três linhas), notas de
rodapé, paginação e legendas de tabelas, quadros e ilustrações deve-se
utilizar tamanho 10.
 Os títulos devem ser escritos em CAIXA ALTA e em negrito. Subtítulos
de subseções levam maiúsculos apenas nas letras iniciais das principais
palavras e são escritos em negrito.

CUIDADO: Mantenha um padrão de formatação. O tipo de letra (Arial ou


Times) deve ser o mesmo em todo o trabalho (exceto nos itens
Dedicatória e Epígrafe)!!!
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 11

1.4. Parágrafo

1.4.1. Alinhamento

 Todo o texto deve estar justificado, exceto as referências que devem ser
alinhadas a esquerda e a natureza do trabalho (folha de rosto) que deve
ser alinhada a direita.

1.4.2. Espaçamento

 Todo texto deve ser digitado com espaçamento 1,5 entre as linhas,
excetuando-se as citações longas (mais de três linhas), folha de rosto
(natureza do trabalho), resumo, notas de rodapé, referências, legendas
das ilustrações e das tabelas, que devem ser digitados em espaço
simples.
 As referências, ao final do trabalho, devem ser separadas entre si por
um espaço duplo.
 Os títulos das seções e subseções devem começar na parte superior e
ser separados do texto que os sucede por um espaço de 1,5. Da mesma
forma, os títulos das subseções devem ser separados do texto que os
precede e que os sucede por um espaço de 1,5.

1.4.3. Recuo

 A primeira linha de cada parágrafo deve conter um recuo de 1,25 cm.


UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 12

3 cm
1. INTRODUÇÃO

1 Espaço de 1,5
1, 25
cm A introdução deve ambientar o leitor ao contexto do
trabalho. Estabelece os objetivos do trabalho. Deve apresentar a
justificativa para a realização do trabalho, situar a importância do
problema científico a ser solucionado e estabelecer sua relação
com outros trabalhos publicados sobre o assunto. Evitar
intermináveis retrospectos históricos e apresentação precipitada
dos resultados e conclusões.
Fonte 12
Espaçamento 1,5
Justificado
2. OBJETIVOS
3 cm 1 Espaço de 1,5 2 cm

2.1. Objetivo Geral


2 cm

Diz respeito ao que se espera com o trabalho (em longo


prazo).
1 Espaço de 1,5
2.1. Objetivos Específicos

Consiste na descrição de objetivos secundários que são


necessários para se atingir o objetivo principal.
2 cm

Figura 1 – Formatação: margem, fonte e parágrafo


UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 13

1.5. Numeração de Páginas

 As folhas ou páginas pré-textuais devem ser contadas, mas não


numeradas.
 A numeração deve figurar, a partir da primeira folha da parte textual
(Introdução), em algarismos arábicos (1, 2, 3), no canto superior direito
da folha.
 No caso de o trabalho ser constituído de mais de um volume, deve ser
mantida uma única sequência de numeração das folhas ou páginas, do
primeiro ao último volume.
 Havendo apêndice e anexo, as suas folhas ou páginas devem ser
numeradas de maneira contínua e sua paginação deve dar seguimento
à do texto principal.

 Passo a passo para a numeração de páginas

1. Para que as páginas prefaciais não sejam numeradas, ao final da última


página que não recebe a numeração deve ser inserida uma Quebra de Seção.

Layout da Página → Quebras → Quebras de Seção → Próxima Página

2. Para inserir o numero nas páginas, coloque o cursor na primeira página que
receberá a numeração e siga os seguintes passos:

Inserir → Número de Página → Formatar Número de Página → Iniciar em


UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 14

Inserir o número de página


correspondente à primeira
página a ser contada.

3. Após isso siga os seguintes passos:

Inserir → Número de Página → Início da Página → Selecionar tipo de formatação


(número alinhado a direita)

Selecionar o formato de
número alinhado a direita!!!
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 15

4. Caso as seções estejam vinculadas, todas elas receberão numeração


(inclusive as páginas prefaciais). Para numerar somente as páginas desejadas
o item Vincular ao anterior deve ser desmarcado.

Clique no cabeçalho da página que receberá a numeração → Na barra de ferramentas


desmarque a opção Vincular ao anterior → Clique no cabeçalho da seção que não
receberá a numeração e delete o número.

1.6 Numeração Progressiva/Indicativos de Seção

 Para evidenciar a sistematização do conteúdo do trabalho, deve-se


adotar a numeração progressiva para as seções do texto.
 O indicativo numérico, em algarismo arábico, de uma seção precede seu
título, alinhado à esquerda, separado por um caractere.

Exemplo:

1 INTRODUÇÃO

- Não deve existir um ponto após o último indicativo numérico, somente


entre os números. O ponto representa subdivisão. (ABNT NBR 6024/
2003).

 Os títulos sem indicativo numérico – agradecimentos, resumo, anexo,


etc. – devem ser centralizados, fonte 12, caixa alta e negrito.
 Os títulos das seções primárias (Introdução, Objetivos), por serem as
principais divisões de um texto, devem iniciar em folha distinta.
 Títulos que ocupem mais de uma linha devem ser, a partir da segunda
linha, alinhados abaixo da primeira letra da primeira palavra do título.
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 16

 Destacam-se gradativamente os títulos das seções, utilizando-se os


recursos de negrito, itálico ou grifo e redondo, caixa alta ou versal,
conforme a (ABNT NBR 6024/2003), no sumário e de forma idêntica,
no texto. Deve-se limitar a numeração progressiva até a seção quinaria.
 Neste manual optou-se pela seguinte forma de divisão de seções:

1 SEÇÃO PRIMÁRIA (MAIÚSCULAS E NEGRITO)


1.1 Seção Secundária (minúsculas com exceção da 1a letra de cada palavra e
negrito)
1.1.1 Seção terciária (minúsculas com exceção da 1a letra de cada palavra e
negrito)
1.1.1.1 Seção quartenária (minúsculas com exceção da 1a letra de cada
palavra e negrito)
1.1.1.1.1 Seção quinária (minúsculas com exceção da 1a letra de cada palavra
e negrito)

1.7 Notas de Rodapé

 As notas devem ser digitadas dentro das margens, ficando separadas do


texto por um espaço simples de entre as linhas e por filete de 5 cm, a
partir da margem esquerda.
 Devem ser alinhadas, a partir da segunda linha da mesma nota, abaixo
da primeira letra da primeira palavra, de forma a destacar o expoente,
sem espaço entre elas e com fonte menor (fonte 10). Exemplo:

___________________
¹ Autor consagrado na literatura brasileira.
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 17

1.8 Equações e Fórmulas

 Aparecem destacadas no texto, de forma a facilitar sua leitura;


 Se necessário, numeradas com algarismos arábicos entre parênteses
alinhados à direita;
 Na sequência normal do texto, é permitido o uso de uma entrelinha
maior que comporte, por exemplo, expoentes, índices etc.

Exemplo:

√ (1)

1.9 Ilustrações

 Compreendem os quadros, figuras, desenhos, plantas, gráficos, mapas,


fotografias, fluxogramas, organogramas, diagramas e outros.
 Sua identificação aparece na parte inferior, precedida da palavra
designada (Gráfico, Figura, etc.), seguido do seu número de ordem de
ocorrência, em algarismos arábicos, travessão e do respectivo título.
 Usar espaçamento entrelinhas simples e fonte tamanho 10.
 Caso necessário, apresentar a fonte consultada precedida da palavra
Fonte, dois pontos e a fonte.

Exemplo:

Gráfico 1 – Indústria moveleira brasileira: distribuição do número de empregados por estado


Fonte: Marcelo (2010, p.12)
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 18

- No texto a ilustração deve ser mencionada em forma cursiva ou entre


parênteses: conforme a Figura 1, (ver Gráfico 2);
- As ilustrações devem ser inseridas, o mais próximo possível do trecho a
que se referem. Caso isso não seja possível devido às dimensões,
coloca-se em anexo/apêndice;

- O espaço entre a ilustração e o texto (anterior e posterior à ilustração)


deve ser de 1,5;

- Não se usa pontuação ao final do título da ilustração.

1.10 Tabelas

 Sua identificação aparece na parte superior, precedida da palavra


Tabela, seguido do seu número de ordem de ocorrência, em algarismos
arábicos, travessão e do respectivo título.
 Usar espaçamento entrelinhas simples e fonte tamanho 10.
 Caso necessário, apresentar a fonte consultada precedida da palavra
Fonte, dois pontos e a fonte.
 As tabelas não são fechadas lateralmente; não possuem traços
horizontais separando os dados numéricos.

Exemplo:

Tabela 1 – Parâmetros medidos em um efluente de indústria de couro.


Parâmetros Efluente Industrial CONAMA, 2011
pH 8,6 5,0-9,0
Sólidos Sedimentáveis 90,0 mg/L 1,0 mg/L
DQO 7250 mg/L -
DBO5 2350 mg/L 120 mg/L
Cromo total (Cr3+) 94,0 mg/L 1,0 mg/L
Sulfeto 26,0 mg/L 1,0 mg/L

Fonte: Marcelo (2010, p.12)


UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 19

- Para as tabelas também são válidas as mesmas observações feitas para


as ilustrações (olhar o item 1.9);

- Quadros não são tabelas. Os quadros apresentam textos e são tratados


como ilustrações;

- Caso a tabela seja maior que a página, deve ser dividida em duas ou
mais páginas, e repetindo o cabeçalho na página seguinte. No topo da
tabela, junto à linha do cabeçalho, alinhados a direita deve-se colocar as
expressões entre parênteses: (continua) para primeira página;
(continuação) para as seguintes; (conclusão) para última.
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 20

2 ESTRUTURA DO TRABALHO

ESTRUTURA ELEMENTOS

CAPA DE ABERTURA (Obrigatório)

FOLHA DE ROSTO (Obrigatório)

CERTIFICADO DE APROVAÇÃO (Obrigatório somente


na versão final)

DEDICATÓRIA (Opcional)

PRÉ-TEXTUAIS AGRADECIMENTOS (Opcional)

RESUMO NO IDIOMA PORTUGUÊS (Obrigatório)

RESUMO NO IDIOMA INGLÊS (Opcional)

LISTAS (Condicionado à necessidade)

SUMÁRIO (Obrigatório)

INTRODUÇÃO

OBJETIVOS

REVISÃO DE LITERATURA

TEXTUAIS MATERIAL E MÉTODOS

RESULTADOS E DISCUSSÃO

CONCLUSÕES

REFERÊNCIAS (Obrigatório)

ANEXO (Condicionado à necessidade)

PÓS-TEXTUAIS APÊNDICE (Condicionado à necessidade)

GLOSSÁRIO (Condicionado à necessidade)

Quadro 1 – Estrutura do Trabalho de Conclusão de Curso da UEMG/UBÁ


UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 21

2.1 Pré-Texuais

Não numerada
e não contada

Páginas contadas, mas não numeradas.

Figura 2 – Elementos pré-textuais do TCC


Fonte: Adaptado de Silva (2011)

2.1.1 Capa

A capa deve conter informações necessárias à apresentação e


identificação do trabalho de conclusão de curso, incluindo a instituição, unidade
universitária (Centro, Unidade acadêmica e Campus), título do trabalho, nome
do autor, qualificação profissional do autor, local, estado, país e ano da
defesa. Essas informações devem ser escritas da seguinte forma:

 Nome da Instituição e unidade universitária - Sem abreviações, em


letras maiúsculas, negrito, fonte tamanho 12 e centralizado.
 Título do trabalho - Letras maiúsculas, negrito, fonte tamanho 18 e
centralizado, a 5 cm da última (5 espaços simples) linha do nome da
instituição.
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 22

 Nome do autor - Completo, sem abreviações, letras maiúsculas e


minúsculas, negrito, fonte tamanho 14 e alinhamento à direita, a 4 cm da
última linha do Título.
 Qualificação funcional do autor - Letras maiúsculas e minúsculas,
fonte tamanho 12, alinhamento à direita, logo abaixo do nome do autor.
 Local - Escrever, sequencialmente, UBÁ – MINAS GERAIS, e o ano na
linha abaixo, centralizado, fonte tamanho 12.

VER MODELO – ANEXO E

2.1.2 Folha de Rosto

Possui formatação semelhante à capa, porém deve excluir a


qualificação funcional do autor e incluir o nome completo do (a) orientador (a),
em negrito, fonte tamanho 12 e a descrição normativa do grau pretendido pelo
autor, fonte tamanho 12, justificado à direita.

VER MODELO – ANEXO F

2.1.3 Certificado de Aprovação

Deve conter o título, fonte tamanho 14, nome completo do (a) a u t o r


( a ) e d o ( a ) orientador (a), em negrito, fonte tamanho 12, nome,
assinatura e instituição dos membros componentes da banca examinadora e
data de aprovação, fonte tamanho 12.

VER MODELO – ANEXO G


UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 23

2.1.4 Dedicatória (OPCIONAL)

É a menção em que o autor presta homenagem ou dedica o trabalho a


uma ou mais pessoas. É colocada em folha distinta, logo após a folha de
rosto. A ABNT não determina a normatização desta página, ficando o
layout a critério do autor. Geralmente é colocada no fim da página no
canto direito.

A Deus, aos meus familiares e aos meus


amigos, com todo o carinho.

Figura 3 – Modelo de dedicatória

2.1.5 Agradecimentos (OPCIONAL)

São menções que o autor faz a pessoas e/ou instituições das quais
eventualmente recebeu apoio e que concorreram de maneira relevante para o
desenvolvimento do trabalho. Os agradecimentos aparecem em folha distinta
após a dedicatória. O título “AGRADECIMENTOS” deverá ser centralizado
no alto da página em negrito e caixa alta.
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 24

2.1.6 Epígrafe (OPCIONAL)

É a inscrição de um trecho em prosa ou composição poética que de


certa forma embasou a construção do trabalho. Seguida da indicação de
autoria.

Ninguém sonha duas vezes o mesmo sonho.

Murilo Mendes

Figura 4 – Modelo de epígrafe

2.1.7 Resumo em Língua Vernácula (OBRIGATÓRIO)

O resumo do trabalho tem por objetivo dar uma visão rápida ao leitor,
para que ele possa decidir sobre a conveniência da leitura do texto inteiro. Ele
tem que ser totalmente fiel ao trabalho e não pode conter nenhuma informação
que não conste do texto integral. A primeira frase do resumo deve ser
significativa, explicando o tema principal do documento. O resumo deve
apresentar, de forma concisa, o conteúdo da monografia. Deve ser elaborado
em frases curtas e com informações referentes à introdução, metodologia,
resultados e conclusões. Não deve constar no resumo citação de autores,
tabelas e figuras. O parágrafo deve iniciar-se pela palavra RESUMO em letras
maiúsculas, seguido de hífen. Deve conter, no máximo, 250 palavras, incluindo
números, preposições, conjunções e artigos.
As palavras-chave não devem constar no título, devem ser separadas
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 25

por vírgulas, escritas em parágrafo único, justificado, em ordem alfabética,


sem ponto final e precedidas do título Palavras-Chave, escrito em negrito e,
iniciando-se duas linhas abaixo da última linha do Resumo. Devem ser
relacionadas até no máximo seis palavras-chave, retiradas da monografia
como um todo.

VER MODELO – ANEXO H

2.1.8 Resumo em Língua Estrangeira (OPCIONAL)

Versão do resumo em idioma de divulgação internacional. Deve ser a


tradução literal do resumo em português e apresentar palavras-chave logo
abaixo do texto. A formatação é igual a do resumo.

2.1.9 Sumário (OBRIGATÓRIO)

As páginas que precedem o sumário não devem constar no mesmo. O


título SUMÁRIO deve ser escrito em letras maiúsculas e em negrito. Os
títulos das Seções são escritos em letras maiúsculas e em negrito e, de suas
subseções em letras maiúsculas e minúsculas. Uma linha de pontos deve
interligar a última palavra de cada item ao respectivo número de página. Para
preservar a clareza do texto, evite dividi-lo em muitos subitens.

 Passo a passo para a inserção automática usando o Word

1. Para inserir o Sumário utilize a barra de ferramentas do Word da seguinte


forma:

Referências → Sumário → Inserir Sumário → Formato Formal →Níveis (o


número irá depender do número de subitens)
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 26

OBS.: O “NÍVEL” está relacionado ao recuo da frase em relação à margem.

2. Para inserir os tópicos no Sumário:

Selecionar o tópico presente no corpo do texto → Referências → Adicionar Texto


(Escolher o nível) → Atualizar Sumário →Atualizar o Índice Inteiro

OBS.: Após a inserção de todos os tópicos no Sumário pode-se atualizar


somente as páginas: Atualizar Sumário → Atualizar somente o número de
páginas.
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 27

2.2 Textuais

- Revisão de Literatura

- Material e Métodos

- Resultados e Discussão

Primeira página a
receber numeração - Justificativa

- Objetivos

Figura 5 – Elementos textuais do TCC


Fonte: Adaptado de Silva (2011)

2.2.1 Introdução

A introdução deve ambientar o leitor ao contexto do trabalho


estabelecendo os objetivos do mesmo. Deve apresentar a justificativa para a
realização do trabalho, situar a importância do problema científico a ser
solucionado e estabelecer sua relação com outros trabalhos publicados sobre
o assunto. Evitar intermináveis retrospectos históricos e apresentação
precipitada dos resultados e conclusões.

2.2.2 Objetivos

Refere-se à indicação do que é pretendido com a realização do estudo


ou pesquisa. Deve ser claro, bem definido e coerente com o título do TCC e
com a metodologia a ser empregada.
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 28

Pode ser único ou dividido em Geral e Específicos.

 Objetivo Geral: Diz respeito ao que se espera com o trabalho (em longo
prazo).
 Objetivos Específicos: Consiste na descrição de objetivos secundários
que são necessários para se atingir o objetivo principal.

O objetivo da pesquisa começa sempre com o verbo sendo o tempo


verbal infinitivo!!!

2.2.3 Desenvolvimento

Conforme a ABNT – NBR 14724 (2011) o item Desenvolvimento é a “a


parte principal do texto, que contém a exposição ordenada e pormenorizada do
assunto, divide-se em seções e subseções, que variam em função da
abordagem do tema e do método”.

O termo “Desenvolvimento” não deve ser utilizado como título do


capítulo!!!

No caso da UEMG/Ubá o “Desenvolvimento” deverá conter os seguintes


tópicos:

 Para trabalhos com coletas de dados: Revisão de Literatura, Material


e Métodos, Resultados e Discussão
 Para trabalhos de pesquisa bibliográfica (“Revisão”): Metodologia e
Revisão de Literatura.
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 29

2.2.3.1 Revisão de Literatura

É a apresentação do histórico e evolução científica do aspecto do


trabalho, através da citação e de comentários sobre a literatura considerada
relevante e que serviu de base à investigação. É fundamental que a revisão
de literatura possua consistência com o objetivo proposto, isto é, os
trabalhos apresentados devem ter relação direta com o tema do trabalho.
Nessa seção, o autor deve demonstrar conhecimento da literatura
básica sobre o assunto, resumindo os resultados de estudos feitos por
outros autores. A redação da revisão deve conter todas as informações
necessárias para que o leitor compreenda os comentários constantes na
discussão (item posterior) que deverá ser realizada em função das informações
colhidas ao longo do trabalho.
Há diversas formas de ser organizar a revisão de literatura. No entanto,
sugere-se que a literatura citada deve ser apresentada preferencialmente em
ordem cronológica, em blocos de assuntos, mostrando a evolução do tema de
maneira integrada.

- A revisão teve conter citações, com indicações dos autores conforme a ABNT
(ver Parte C) e todo documento analisado deve constar nas Referências!!!

- No caso da Pesquisa Bibliográfica (trabalho de “Revisão”) a seção Revisão


de Literatura deve vir logo após a Metodologia!!!

2.2.3.2 Material e Métodos

Deve incluir todas as informações necessárias de forma clara e concisa


que possibilitem a repetição do trabalho por outros pesquisadores. Deve ser
organizado, de preferência, em ordem cronológica. Deve apresentar a
descrição do local, a data e métodos utilizados, inclusive os estatísticos.
Técnicas e equipamentos novos devem ser descritos com detalhes; entretanto,
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 30

se os métodos empregados já forem conhecidos, será suficiente a citação de


seu autor.
De uma forma geral, neste item é importante conter as seguintes
informações:

 Tipo do estudo (natureza da pesquisa e forma de abordagem);


 Local onde o estudo será realizado;
 População e procedimentos de amostragem caracterizando os sujeitos da
pesquisa;
 Material e/ou instrumentos utilizados para coleta de dados;
 Procedimentos utilizados para coleta dos dados e para a sua análise;
 Nos trabalhos de revisão bibliográfica devem apresentar o período utilizado
para selecionar as publicações (ex.: materiais publicados nos últimos 5
anos) e as bases de dados consultados.

2.2.3.3 Resultados e Discussão

Deve incluir apresentação concisa dos resultados obtidos e sua


interpretação, confrontando-os com a literatura pertinente, apresentada na
introdução e revisão de literatura.
Todos os dados apresentados em tabelas ou figuras devem ser
discutidos. As tabelas e figuras são citadas sequencialmente. Dados não
apresentados não podem ser discutidos. Não deve conter afirmações que não
possam ser sustentadas pelos dados obtidos no próprio trabalho ou por outros
trabalhos citados. As chamadas às tabelas ou às figuras devem ser feitas no
final da primeira oração do texto em questão; se as demais sentenças do
parágrafo referirem-se à mesma tabela ou figura, não é necessária nova
chamada.

2.2.4 Conclusão ou Considerações Finais

A Conclusão (ou, em alguns casos, Considerações Finais) é a síntese


final, apresentando uma visão clara dos objetivos ou hipóteses. Devem basear-
se somente nos dados apresentados no trabalho. Não podem consistir no
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 31

resumo dos resultados. Devem apresentar as novas descobertas da


pesquisa.

O verbo utilizado na Conclusão deve ser no presente do indicativo!!!!

2.3 Pós-Textuais

Figura 6 – Elementos pós-textuais do TCC


Fonte: Adaptado de Silva (2011)

2.3.1 Referências

É todo o material consultado e citado no texto, conforme ABNT NBR


6023:2002 (ver PARTE C). As referências devem ser apresentadas em única
ordem alfabética, independente do suporte físico (livros, periódicos,
publicações eletrônicas, jornais ou revistas).
A lista de referências deve ter as seguintes características:

 Todas as linhas alinhadas à esquerda;


 Em espaço simples entre si, mas separadas por espaço duplo entre uma
referência e outra.
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 32

- Trabalhos q ue não possuem referências não são considerados de cunho


científico!!!
- Não é utilizada a palavra Bibliográfica
- “Eventualmente, (o)s nome(s) do(s) autor(es) de várias obras referenciadas
sucessivamente, na mesma página, pode(m) ser substituído(s), nas referências
seguintes à primeira, por um traço sublinear” equivalente a 6 espaços”.
(ABNT/NBR 6023, 2002, p.21).

Exemplo:

WERNECK, Hamilton. Ousadia de pensar. Rio de Janeiro: DP&A, 2000. 104 p.


______. Se a boa escola é a que reprova, o bom hospital é o que mata. 8. ed.
Rio de Janeiro: DP&A, 2000. 101 p.

2.3.2 Glossário

Relação de palavras ou expressões técnicas de uso restrito ou de


sentido obscuro, utilizadas no texto, acompanhadas das respectivas definições.

O Glossário é apresentado em ordem alfabética!!!

2.3.3 Apêndice

De acordo com a ABNT – NBR 14724/2011 Apêndice é um texto ou


documento elaborado pelo autor, a fim de complementar o trabalho.
Deve ser precedido da palavra APÊNDICE, identificado por letras
maiúsculas consecutivas, travessão e pelo respectivo título. Utilizam-se letras
maiúsculas dobradas, na identificação dos apêndices, quando esgotadas as
letras do alfabeto.
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 33

Exemplo:

APÊNDICE A – Modelo de questionário aplicado aos alunos

2.3.4 Anexo

De acordo com a ABNT – NBR 14724/2011 Anexo é um texto ou


documento não elaborado pelo autor, a fim de complementar o trabalho.
Deve ser precedido da palavra ANEXO, identificado por letras
maiúsculas consecutivas, travessão e pelo respectivo título. Utilizam-se letras
maiúsculas dobradas, na identificação dos apêndices, quando esgotadas as
letras do alfabeto.

Exemplo:

ANEXO A – Resolução n0 357 do Conselho Nacional do Meio Ambiente

2.3.5 Índice

Lista de palavras ou frases, ordenadas segundo determinado critério,


que localiza e remete para as informações contidas no texto. Feito conforme
(ABNT NBR 6034/2004).
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 34

PARTE C – CITAÇÕES E REFERÊNCIAS

1 COMO FAZER UMA CITAÇÃO

1.1 Definição

Citações são informações ou trechos retirados de outras fontes, que


têm como finalidade fundamentar, esclarecer e/ou sustentar a ideia do autor
do texto que está sendo elaborado.

Devem ser evitadas publicações que reproduzem de forma resumida os trabalhos


originais, tais como apostilas e anotações de aula!!!

1.2 Tipos de Citações

De acordo com a ABNT NBR 10520/2002, as formas de citações mais


conhecidas são: direta, indireta e citação de citação.

CITAÇÃO DIRETA: Transcrição textual de parte da obra do autor consultado,


conservando-se a grafia, pontuação, uso de maiúsculas e idioma.

CITAÇÃO INDIRETA: Texto baseado na obra do autor consultado. É a


reprodução da ideia ou o pensamento do autor da obra, transcritas com as
palavras do autor do trabalho.

CITAÇÃO DE CITAÇÃO: Citação direta ou indireta de um texto em que não se


teve acesso ao original. Recomenda-se EVITAR esse tipo de citação.
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 35

2 REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO

As regras para formatação de citação seguem a NBR 10520:2002. A


norma apresenta diferentes formas de mencioná-las (numérico, autor-data).
Optou-se pelo Sistema autor-data.
O Quadro 2 mostra como deve ser feita a citação:

(continua)

SISTEMA AUTOR-DATA

Um autor – citar o sobrenome e o ano de Ex. 1: Gonçalves (2004)


publicação.
Ex. 2: (GONÇALVES, 2004)

Dois autores – citar os respectivos sobrenomes Ex. 1: Gonçalves e Pires (2004)


separados pela palavra e (início ou meio do texto)
Ex. 2: (GONÇALVES; PIRES, 2004)
ou por ponto e vírgula (final do texto) e o ano de
publicação.

Três autores – citar os respectivos sobrenomes Ex. 1: Castro, Jannuzzi e Mattos (2007)
separados pela palavra e (início ou meio do texto)
Ex. 2: (CASTRO; JANNUZZI; MATTOS; 2007)
ou por ponto e vírgula (final do texto) e o ano de
publicação.

Mais de três autores – citar o sobrenome do Ex. 1: De acordo com Kim et al. (2005)
primeiro autor seguido pela expressão et al. (em
Ex. 2: (KIM et al., 2005)
itálico) e o ano de publicação.

OBS.: No caso da citação direta segue-se a mesma regra acrescida do número de página.

OUTROS EXEMPLOS

Sem autoria conhecida – a indicação da fonte é Ex. 1: “..........” (ANTEPROJETO..., 1987, p. 55)
feita pela primeira palavra do título seguida de Nas referências:
reticências, da data de publicação e da página (no ANTEPROJETO de lei. Estudos e Debates, Brasília,
caso da citação direta). DF, n. 13, p. 51-60, jan. 1987.

Obs.: Se o título iniciar por artigo ou monossílabo,


Ex. “...........” (A FLOR..., 1995, p. 4)
este deve ser incluído na indicação da fonte.
Nas referências:
A FLOR prometida. Folha de S. Paulo, São Paulo, p.
4, 2 abr. 1995.
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 36

(continuação)

OUTROS EXEMPLOS

Entidade Coletiva – citar o nome da instituição Ex.1: No texto:


(até o primeiro sinal de pontuação), seguida de
O Manual de Procedimentos da ANVISA traça as
data da obra e página da citação (no caso de
diretrizes... (AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA
citação direta).
SANITÁRIA, 2003).
Obs.: Nas citações subsequentes usar apenas a
Nas referências:
sigla. AGENCIA NACIONAL DE VIGILANCIA SANITÁRIA.
Cartilha de Orientação para consumidores de
saneantes. São Paulo: ANVISA. 2003.

Ex.2: A Lei nº 9.311/96 nos parágrafos 2º e 3º do


artigo 11 prevê a quebra do sigilo bancário. (BRASIL,
1995).

Autores com o mesmo sobrenome e data – as Ex.1: (RODRIGUES, T., 2008)


citações devem ser diferenciadas por meio das (RODRIGUES, A., 2008)
iniciais dos prenomes. Caso ainda persistir a
Ex.2: (SILVA, Costa, 2007)
coincidência, coloca-se os prenomes por extenso.
(SILVA, Castro, 2007)

Autores com sobrenome composto indicando Ex.1: (COSTA NETO, 1999)


parentesco (Júnior, Neto, Filho), ligado por
Nas referências:
hífen, formado por substantivo + adjetivo – as COSTA NETO, P. L. O. Estatística. São Paulo: Edgar
citações devem conter o sobrenome composto. Blücher, 1999. 260 p.

Ex.2: (DUQUE-ESTRADA, 1902)

Nas referências:
DUQUE-ESTRADA, Osório. Flora de maio: versos.
Rio de Janeiro: H. Garnier, 1902.

Publicações do mesmo autor e mesma data de Ex.: No texto:


publicação – as citações devem ser diferenciadas
(ALVES, 2001a)
por letras minúsculas, em ordem alfabética
(ALVES, 2001b)
(seguindo a ordem alfabética do título para a
ordenação das letras). Nas referências:

ALVES, O. Inteligência Emocional. São Paulo: Atlas,


2001a.

ALVES, O. Como desenvolver a inteligência


emocional. São Paulo: Atlas, 2001b.
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 37

(conclusão)

OUTROS EXEMPLOS

Diversos documentos da mesma autoria, Ex.1: (SILVA, 1994, 2004, 2010)


publicados em anos diferentes e mencionados
Ex.2: (SILVA; MEDEIROS; COSTA, 1994, 2004, 2010)
simultaneamente – as citações têm as suas datas
Ex.3: (SILVA et al., 1994, 2004, 2010)
separadas por vírgula, em ordem cronológica.

Documentos de vários autores, mencionados Ex.: Diversos autores relatam a importância do


simultaneamente – as citações devem ser monitoramento de qualidade dos recursos hídricos.
separadas por ponto-e-vírgula, em ordem (ALMEIDA, 2000; RODRIGUES et al., 2010; SILVA;
alfabética. BORGES, 1999).

Jornais ou revistas em que não há autoria – são Ex.: “O processo escolar requer que se desenvolvam
considerados como um todo, assumindo autoria da simultaneamente, dois traços contraditórios: disciplina
citação. pessoal e curiosidade”. (VEJA, 2002, p. 21).

Quadro 2 – Apresentação das citações (ABNT NBR 10520, 2002)

2.1 Citação Direta

Nas citações diretas os elementos OBRIGATÓRIOS são: Autor, Ano de


Publicação, Página.

 CITAÇÕES DIRETAS CURTAS (ATÉ 3 LINHAS): Devem ser inseridas no


próprio texto, entre aspas duplas e com a mesma fonte do texto (tamanho
12).

Exemplo 1: Com relação à leitura, Moura (2009, p. 12) “diz que as orações
encaixadas apresentam comportamentos adversos”.

OU

Exemplo 2: “As orações encaixadas apresentam comportamentos adversos”.


(MOURA, 2009, p. 12).
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 38

OBS.: Quando, dentro de um texto a ser citado, houver aspas, elas se


transformam em aspas simples (apóstrofo).

Exemplo: “Pelo menos teoricamente, não existe a ‘tripartição em ordinário’,


sumário (ou sumaríssimo) e especial” (FABRÍCIO, 1993, p. 9).

 CITAÇÕES DIRETAS LONGAS (MAIS DE 3 LINHAS): a transcrição


deverá vir em um parágrafo independente (sem aspas), com recuo de 4 cm
da margem esquerda, fonte tamanho 10 e espaçamento simples entre
linhas. O alinhamento deverá ser justificado.

Exemplo 1:
As citações são introduzidas no texto para esclarecimento do assunto
Recuo 4 cm em discussão para sua ilustração ou sustentação de uma ideia. A fonte
da qual foi extraída a informação deve estar c i t a d a
obrigatoriamente, respeitando-se desta forma os direitos autorais.
(FRANÇA et al., 1996, p. 96).

OU

Exemplo 2:

Segundo França et al. (1996, p. 96):

As citações são introduzidas no texto para esclarecimento do assunto


Recuo 4 cm em discussão para sua ilustração ou sustentação de uma ideia. A fonte
da qual foi extraída a informação deve estar c i t a d a
obrigatoriamente, respeitando-se desta forma os direitos autorais.
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 39

2.2 Citação Indireta

Nas citações indiretas os elementos OBRIGATÓRIOS são: Autor e Ano


de Publicação. O elemento Página é OPCIONAL.

Exemplo 1: Para Lima (2007) a ficha de leitura deve conter todas as


informações de um livro ou artigo.

OU

Exemplo 2: A ficha de l e i t u r a deve conter todas as informações de um livro


ou artigo (LIMA, 2007).

2.3 Citação de Citação

A indicação é feita pelo nome do autor original, seguido da expressão


latina “apud” (Citado por) e do nome do autor da obra lida. Neste caso,
apresente a página na qual o autor menciona o outro.

Exemplo 1: Para Fiorin (1990, apud MEDEIROS, 2003, p.71): “Pressupostos


são ideias não expressas de maneira explícita, mas que o leitor pode perceber
a partir de certas palavras contidas na frase”.

OU

Exemplo 2: “Para entender com mais eficácia o sentido de um texto é preciso


verificar as concepções correntes na época e na sociedade em que foi
produzido.” (FIORIN 1990, apud MEDEIROS, 2003, p.70).

Fiorin (1990, apud MEDEIROS, 2003, p.70)

Autor ao qual não Citado por Autor ao qual se


se teve acesso à teve acesso à obra
obra
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 40

2.4 Algumas Considerações Sobre a Escrita de Citações

a. Supressões – [...]: usado para eliminar parte do texto citado. Para indicar
que há uma supressão utiliza-se colchetes com reticências.

Exemplo:

Já a informação, por sua vez “[...] não pode ser abstraída do sistema que lhe dá
significado, sem perder esse significado – ela se tornaria um documento em língua
morta.” (SPENDER, 2001, p. 39).

b. Interpolações, acréscimos ou comentários – [ ]:

Exemplo:
As competências essenciais da empresa são baseadas principalmente em
conjuntos de know-how coletivo [ou conhecimento coletivo que é também
tácito] desenvolvido por meio de processos de aprendizagem [podendo
assim provocar a transferência do conhecimento] que ‘cruzam’ conjuntos
de conhecimento [...]. (OLIVEIRA JÚNIOR, 2001, p. 147).

c. Ênfase ou Destaque: para destacar (dar ênfase) a alguma parte de uma


citação, a norma permite grifos (itálico, negrito ou sublinhado). Optou-se
neste manual pelo negrito, com a indicação da expressão “grifo nosso”
ou “grifo do autor”, caso o destaque já faça parte da obra consultada.

Exemplo:
Aprender a acessar a essência é o grande aprendizado, que significa
promover a integração das dimensões física, emocional, mental e espiritual
do ser humano, trazendo à consciência e colocando em prática os atributos
mencionados na parte submersa do iceberg. (VIEIRA;SALAZAR, 2003, p.
39, grifo nosso).
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 41

d. Dados obtidos por informação verbal: para os dados obtidos por meio de
palestras, debates, entrevistas, comunicações, etc., indicar, entre
parênteses, a expressão “informação verbal”, mencionando-se os dados
disponíveis, em nota de rodapé.

Exemplo:

No texto:
O novo medicamento estará disponível até o final deste ano (informação verbal)1.

No rodapé da página:
_____________________
1
Notícia fornecida por João Alves Silva no Congresso Brasileiro de Veterinária, em Viçosa, MG, em
setembro de 2012.

e. Trabalhos em fase de elaboração ou não publicados: indicar, entre


parênteses, a expressão “em fase de elaboração” ou “não publicada”,
mencionando-se os dados disponíveis, em nota de rodapé.

Exemplo:

No texto:
A serragem tem o potencial para a remoção de corantes. (em fase de elaboração)¹.

No2.rodapé
COMOda página:
FAZER AS REFERÊNCIAS – REGRAS GERAIS DE
_____________________
1 APRESENTAÇÃO
Uso de materiais naturais na remoção de poluentes, de autoria de Luciana Resende, a ser editado
pela Ed. UEMG, 2012.
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 42

3 COMO CRIAR UMA LISTA BIBLIOGRÁFICA

A elaboração das referências é normatizada pela NBR 6023:2002 da


Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Essa norma permite que as
referências sejam escritas ao final de cada capítulo ou ao final do trabalho. Nos
trabalhos acadêmicos da UEMG/Ubá, as referências devem vir no final.

REGRAS GERAIS:

a) Autor: Escreve-se primeiro o sobrenome paterno do autor, em caixa alta


(maiúsculas), seguido dos prenomes (abreviados ou não), adotando o
mesmo padrão. Os nomes devem ser separados por ponto-e-vírgula,
seguido de espaço.

- Até três autores: indica-se todos os autores;

- Mais de três autores: indica-se somente o primeiro autor,


acrescentando a expressão et al.;

- Organizado por um autor: entrada é pelo nome do responsável,


seguida da definição do tipo de responsabilidade, abreviado e no singular:
Org. para organizador, Coord. para coordenador, Dir. para diretor;

- Autor com sobrenome composto: indica-se o sobrenome


acompanhado do complemento (parentesco, adjetivo).

NOTA: Em casos específicos (projetos de pesquisa científica, indicação de


produção científica em relatórios para órgãos de financiamento, etc.), nos quais a
menção dos nomes for indispensável para certificar a autoria, é facultado indicar
todos os nomes.
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 43

b) Título e Subtítulo: O título e o subtítulo (se for usado) devem ser


separados por dois pontos. A grafia do título deve aparecer em destaque. O
subtítulo NÃO é destacado.

- A norma estabelece que a forma de destaque utilizado para o título


pode ser negrito, itálico ou sublinhado. Optou-se pelo NEGRITO!!!

- No caso de títulos e subtítulos demasiadamente longos, podem-se


suprimir as últimas palavras, desde que não seja alterado o sentido. A
supressão deve ser indicada por reticências.

c) Número da edição: O número é indicado em algarismos arábicos, seguido


de ponto e da abreviatura da palavra edição na língua de publicação.

- Quando não aparecer o número da edição é porque é a primeira, neste


caso não é necessário citar na referência.

- Formas de abreviação (Exemplos):

3. ed. (português, espanhol) 2nd ed. (inglês) 2e ed. (francês)

2. Auful. (alemão) 2ª ed. (italiano)

- Quando esta for revista e aumentada deve ser acrescentada de forma


abreviada.

Exemplo: 2. ed. rev. e aum.


UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 44

d) Local da Publicação: É o nome da CIDADE onde a obra foi editada e,


após a referência de local deve ser grafado dois pontos (:).

- Cidades homônimas: acrescenta-se o nome do país ou estado.

Exemplo: Viçosa, MG; Viçosa, AL; Viçosa, RJ.

- Mais de um local de publicação: transcreve-se o primeiro ou o mais


destacado.

- Cidade não consta no documento: caso a cidade não conste no


documento, mas é possível identificá-la, colocar o nome da cidade entre
colchetes.

- Não é possível determinar a cidade: usa-se a expressão [S.l.] entre


colchetes, que significa sine loco (sem local).

Exemplo: KRIEGER, G.; NOVAES, L. A.; FARIA, T. Todos os sócios do


presidente. 3. ed. [S.l.]: Scritta,1992.
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 45

e) Editora: Só se coloca o nome da editora. Não se coloca a palavra Editora,


Ltda, ou S.A. etc, a menos que sejam indispensáveis para a identificação.

- O autor é também o editor: neste caso não é necessário aparecer


editora após o local.

- Duas editoras: indica-se ambas, com seus respectivos locais /cidades.

Exemplo: RIOLANI, Marcio. Vivendo na idade da razão. São Paulo:


Atheneu; Brasília: Ed. da UNB, 1982. 213p.
- Três editoras: citar apenas a primeira, ou a que estiver em destaque.

- Não é possível determinar a editora: neste caso, usa-se a expressão


[s.n.] entre colchetes, que significa sine nomine (sem denominação/nome).
A expressão é escrita em letras minúsculas.

Exemplo: FRANCO, I. Discursos: de outubro de 1992 a agosto de 1993.


Brasília, DF: [s.n.], 1993.
- Sem local e editora: usam-se as duas expressões, separadas.

Exemplo: GONÇALVES, F.B. A história de Mirador. [S.I.:s.n.], 1993.


UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 46

f) Data: O número é indicado em algarismos arábicos. Sendo a data um


elemento essencial, a NBR 6023 recomenda não deixar nenhuma
referência sem data, seja da publicação, impressão, copyright e de
distribuição.

- Data não identificada: registra-se uma data provável entre colchetes

[1971 ou 1972] um ano ou outro [1981?] data provável

[entre 1906 e 1912] usar intervalos [1981] data certa, mas não
menores de 20 anos indicada

[ca. 1960] data aproximada [197-] década certa

[197-?] década provável [18--] século certo

[18--] século provável

- Documentos publicados periodicamente: Nesse caso o mês faz parte


da data na referência e deve ser apresentado abreviado.

3.1 Livros

AUTOR (SOBRENOME, Prenome). Título do livro: subtítulo quando houver (sem


destaque). Número da edição. ed. Local: Editora, ano.

Exemplo 1 – Um Autor:
GARCIA, O. M. Comunicação em prosa moderna: aprenda a escrever,
aprendendo a pensar. 11. ed. Rio de J a n e i r o : Ed. Da Fundação Getúlio
Vargas, 19 83.

Exemplo 2 – Dois ou Três Autores:


CEREJA, W. R.; MAGALHÃES, T. C. Texto e interação: uma proposta
de produção textual a partir de gênero e projetos. São Paulo: Atual, 2000.

Exemplo 3 – Quatro ou Mais Autores: Exemplo


BRAATHEN, P. C. et al. Práticas de química geral. Viçosa: Imprensa
Universitária, 1979
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 47

3.2 Capítulos de Livros

AUTOR (SOBRENOME, Prenome). Título do capítulo seguido da expressão In


(que significa em): Referência completa da obra. Indicações das páginas do
capítulo ou numeração do capitulo.

Exemplo 1 – Mesmo Autor do Livro:

OLIVEIRA, Edson. Evolução da contabilidade. In: OLIVEIRA, Edson.


Contabilidade informatizada. São Paulo: Atlas, 1997. p.11-12.

Exemplo 2 – Autores Diferentes:

NOVAES, Vera Lúcia. Aleitamento materno: a prática que vale a vida. In:
JARMENDIA, Amélia Maria et al. (Org.). Aprender na prática: experiências
de ensino e aprendizagem. São Paulo: Edições Inteligentes, 2007. p. 251-
3.3
256.Monografias, Dissertações, Teses

3.3 Monografias, Dissertações, Teses

AUTOR (SOBRENOME, Prenome). Título: subtítulo quando houver (sem


destaque). Ano. Número de folhas ou volumes. Tipo de documento (Grau) -
Instituição, Cidade.

Exemplo 1 – Monografia:
GUIMARAES, Flávia Dias. Metáforas conceptuais em textos. 2003. 30f.
Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Letras) - Universidade Federal
de Juiz de Fora, Juiz de Fora.

Exemplo 2 – Dissertações:
PINTO, João Pereira. Da reificação à reflexão: diálogo entre a literatura e a
filosofia em São Bernardo de Graciliano Ramos. 1994. 112f. Dissertação
(Mestrado em Letras) – Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo
Horizonte.

Exemplo 3 – Teses:
PRESSER, Nadi Helena. Modelo de configuração organizacional para uma
instituição de idosos. 2005. 215f. Tese (Doutorado) – Universidade Federal de
Santa Catarina, Florianópolis.
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 48

3.4 ARTIGOS DE REVISTAS OU PERIÓDICOS CIENTÍFICOS

AUTOR. Título do trabalho. Título da revista, local, volume, número ou fascículo,


páginas do artigo, mês ou intervalo (abreviado), ano.

Exemplo 1:

DIAS, Nilza Barrozo. Cláusulas apositivas “desgarradas” em português: estatuto


sintático-discursivo. Revista de Estudos Lingüísticos, Juiz de Fora, v. 8, nº. 1 e
2, p. 63 -77, jan./dez. 1994.

Exemplo 2 – Periódicos em Meio Eletrônico: Utiliza-se o mesmo critério


usado em referências de artigo de revista, acrescentando ao final: Disponível
em: <endereço eletrônico entre os sinais menor e maior>. Acesso em: dia
mês abreviado ano.

PRESSER, Nadi Helena; SILVA, Eli Lopes da; SANTOS, Raimundo Nonato
Macedo dos. Recursos de formulação e visualização de indicadores para apoiar
processos de gestão educacional em IESs. Revista Digital de Biblioteconomia e
Ciência da Informação, v.7, n. 2, p.247-259, jan./jun. 2010. Disponível em:
<http://www.sbu.unicamp.br/seer/ojs/rst/rst.php?op=view_metadata&id=280>.
Acesso em: 10 mar. 2010.

3.5 Trabalhos Apresentados em Eventos

SOBRENOME DO AUTOR, Prenome. Título do trabalho apresentado seguido da


expressão. In: TÍTULO DO EVENTO, nº do evento, ano de realização, local (cidade
de realização). Título do documento (anais, resumos, etc.). Local: Editora, ano de
publicação. Página inicial – final da parte referenciada.
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 49

Exemplo 1:

COSTA, R. D. O Percurso de Gramaticalização de por exemplo. In: Simpósio


Mundial de estudos da Língua Portuguesa, 1., 2008, São Paulo. Anais... São
Paulo: UNICSUL, 2008. p. 1-16.

Exemplo 2 – Trabalhos apresentados em eventos em Meio Eletrônico


(NÃO TEM PÁGINA):

EUCLIDES, V.P.B.; MACEDO, M.C.M.; OLIVEIRA, M.P. Avaliação de cultivares de


Panicum maximum em pastejo. In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE
BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 36., 1999, Porto Alegre. Anais... São Paulo:
Gmosis, 1999. CD-ROM.

FRANCATO, A. L.; BARBOSA, P. S. F. Fatores determinantes das propriedades


operativas ótimas de um sistema hidroelétrico. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE
RECURSOS HÍDRICOS, 12., 1997, Vitória. Anais eletrônicos... Porto Alegre:
Associação Brasileira de Recursos Hídricos, 1997. Disponível em:
http://www.fec.unicamp. br/~sishidro/producao/gestao/anais.html. Acesso em: 02
jan. 2005.

3.6 Documento Jurídico (Leis, Instruções Normativas, Resoluções,


Decretos)

JURISDIÇÃO (PAÍS, ESTADO E MUNICÍPIO) e o órgão judiciário competente (no


caso de se tratar de normas). Título, numeração, data (dia, mês e ano). Ementa.
Dados da publicação.
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 50

Exemplo 1 – Instrução Normativa:

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Instrução


Normativa n. 17, de 07 de abril de 2006. Aprovar, no âmbito do Programa Nacional
de Sanidade Avícola, o Plano Nacional de Prevenção da Influenza Aviária e de
Controle e Prevenção da Doença de Newcastle. Diário Oficial da União, Brasília,
DF, 10 abr. 2006. Seção 1, p. 6.

Exemplo 2 – Constituição Federal:

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil.


Brasília, DF: Senado, 1988.

Exemplo 3 – Medida Provisória:

BRASIL. Medida provisória n. 1.569-9, de 11 de dezembro de 1997. Estabelece


multa em operações de importação, e dá outras providências. Diário Oficial [da]
República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 14 dez. 1997.
Seção 1, p. 29514.

Exemplo 4 – Decreto:

SÃO PAULO (Estado). Decreto n. 42.822, de 20 de janeiro de 1998. Dispõe sobre


a desativação de unidades administrativas de órgãos da administração direta e das
autarquias do Estado e dá providências correlatas. Lex-Coletânea de legislação e
Jurisprudência, São Paulo, v.62, n. 3, p. 217-220, 1998.

Exemplo 5 – Consolidação de Leis:

BRASIL. Consolidação das Leis do Trabalho. Decreto-lei n. 5.452, de 1 de maio de


1943. Aprova a consolidação das leis do trabalho. Lex-Coletânea de legislação:
edição federal, São Paulo, v. 7, 1943. Suplemento.
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 51

3.7 Documento de Acesso Exclusivo em Meio Eletrônico

AUTOR, Título do serviço ou produto, versão (se houver) e descrição física do


meio eletrônico. Quando se tratar de obras consultadas online, também são
essenciais as informações sobre o endereço eletrônico, apresentado entre os
sinais < >, precedido da expressão Disponível em: e a data de acesso ao
documento, precedida da expressão Acesso em:, opcionalmente acrescida dos
dados referentes a hora, minutos e segundo.

Exemplo 1:

MICROSOFT Project for Windows 95. Version 4.1. [S.l.]: Microsoft Corporation,
1995. 1 CD-ROM.
Exemplo 2:

AVES do Amapá: banco de dados. Disponível em: <http://www.bdt.org/bdt/


avifauna/aves>. Acesso em: 30 maio 2002.

3.8 Normas Técnicas

AUTOR. Nº da norma: Título: subtítulo. Local: Editora, Data. Nº de páginas


(Opcional).

Exemplo 1:

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10520: informação e


documentação: apresentação de citações em documentos. Rio de Janeiro, 2002.
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UNIDADE UBÁ 52

REFERÊNCIAS

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10520:


informação e documentação: apresentação de citações em documentos. Rio de
Janeiro, 2002.

______. NBR 12225: informação e documentação: lombada: apresentação. Rio


de Janeiro, 2002.

______. NBR14724: informação e documentação: trabalhos acadêmicos:


apresentação. Rio de Janeiro, 2011.

______. NBR 6034: informação e documentação: índice: apresentação. Rio de


Janeiro, 2004.

______. NBR 6024: numeração progressiva das seções de um documento:


procedimento. Rio de Janeiro, 2003.

______. NBR 6028: informação e documentação: resumo: apresentação. Rio


de Janeiro, 2003.

______. NBR 6027: informação e documentação: sumário: apresentação. Rio


de Janeiro, 2003.

______. NBR 6023: informação e documentação: referências: elaboração. Rio


de Janeiro, 2002.

BORSZCZ, I. et al. Manual para elaboração de trabalhos acadêmicos da


UDESC: tese, dissertação, trabalho de conclusão de curso e relatório de
estágio. 3. ed. Florianópolis: UDESC, 2011. 79 p.

PINTO, A. R. et al. Manual de normalização de trabalhos acadêmicos.


Viçosa, MG, 2011. 70 p. Disponível em:<http://www.bbt.ufv.br/>. Acesso em: 08
out. 2012.

Silva, E. L. Manual de elaboração de trabalhos acadêmicos: graduação e


pós-graduação. 2. ed. Florianópolis: SENAC/DR, 2011. 43 p.
ANEXO A – Modelo Carta de Aceite de Orientador

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS

UNIDADE DE UBÁ - MG

SOLICITAÇÃO DE ORIENTADOR DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

Ubá,_____de______________de_____

Ilmo. Sr (a) Prof (a). __________________________________________


Coordenador (a) do Trabalho de Conclusão de Curso

Prezado Senhor(a),
Eu, Prof(a). _____________________________________________________ aceito orientar e
acompanhar o aluno(a)___________________________________________________ regularmente
matriculado no curso de______________________________ na condução do seu Trabalho de
Conclusão de Curso.

Atenciosamente,

________________________________________________
Orientador

________________________________________________
Discente
ANEXO B – Modelo Carta de Autorização

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS

UNIDADE DE UBÁ - MG

AUTORIZAÇÃO PARA UTILIZAÇÃO DO PROJETO COMO TCC

Ubá,_____de______________de_____

Ilmo. Sr (a) Prof (a). __________________________________________


Coordenador (a) do Trabalho de Conclusão de Curso

Eu, Prof(a). ______________________________________________autorizo a utilização do projeto

intitulado_________________________________________________________________________

________________________________________________________________________________

________________________________________________________________________________

pelo(a) aluno(a)___________________________________________________ como projeto do

Trabalho de Conclusão de Curso.

Atenciosamente,

________________________________________________
Professor
ANEXO C – Modelo Protocolo de Entrega

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS

UNIDADE DE UBÁ - MG

PROTOCOLO DE ENTREGA DE DOCUMENTOS

Nome do aluno(a):_______________________________________________________________

Curso:____________________________________

Tipo de Documento:_________________________

Eu, _________________________________________________________, declaro para os devidos

fins, que recebi, o documento ________________________________.

Ubá, ______ de _______________________ de __________.

____________________________________________
Assinatura

Universidade do Estado de Minas Gerais – Unidade de Ubá


CNPJ: 65.172.579/0001-15
Av. Olegário Maciel, 1427 – Industrial
Ubá – MG CEP 36.500-000
(32) 3532 – 2459
ANEXO D – Modelo Requerimento de Defesa

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS


CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA
UNIDADE DE UBÁ – MG

REQUERIMENTO DE DEFESA DE TCC

Ubá,_____de__________de_____

Ilmo. Sr (a) Prof. (a) __________________________________________


Coordenador (a) do Curso de Química

Prezado Senhor (a),


Servimo-nos do presente, para encaminhar a V. Sª, que o trabalho de TCC, intitulado
“EMPREGO DO BAGAÇO DE CANA DE AÇÚCAR PARA A REMOÇÃO DE
FERRO” apresentado pela aluna Mayra Nascimento, encontra-se em condições de ser
defendido. Segue, em anexo, 4 (quatro) cópias do trabalho.
Convidamos os seguintes nomes de profissionais graduados na área de enfoque deste
trabalho, para comporem a Comissão Examinadora:

1. Profa. Luciana Resende Marcelo - UEMG - Orientadora


2. Profa. Juliana Vanir de Souza Carvalho - UEMG
3. Cristiana Resende Marcelo - UEMG

Sendo o que se apresenta para o momento, aproveitamos para agradecer a atenção


dispensada a esta solicitação.

Atenciosamente,
_________________________________
Profa. Luciana Resende Marcelo
Orientadora
ANEXO E – Modelo de Capa

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS


CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA
UNIDADE DE UBÁ – MG

NEGRITO

TAMANHO 12 5 ESPAÇOS
SIMPLES (1 cm)
CENTRALIZADO

EMPREGO DO BAGAÇO DE CANA-DE-AÇÚCAR


NA REMOÇÃO DE FERRO

4 ESPAÇOS

NEGRITO SIMPLES (1 cm)

TAMANHO 18

CENTRALIZADO Mayra Aparecida Nascimento

Licenciatura em Química

NEGRITO

TAMANHO 14

ADIREITA TAMANHO 12

A DIREITA

TAMANHO 12
UBÁ – MINAS GERAIS
A DIREITA
2012
ADIREITA
ANEXO F – Modelo Folha de Rosto

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS


CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA
UNIDADE DE UBÁ – MG

EMPREGO DO BAGAÇO DE CANA-DE-AÇÚCAR


NA REMOÇÃO DE FERRO

Mayra Aparecida Nascimento

Orientador (a): Prof. M.Sc. Luciana Resende Marcelo

NEGRITO Monografia apresentada à


Universidade do Estado de
TAMANHO 12
Minas Gerais, para a obtenção
ADIREITA
do Grau de Licenciado a
Química.

UBÁ – MINAS GERAIS TAMANHO 12


2012
JUSTIFICADO
ANEXO G – Modelo Certificado de Aprovação

CERTIFICADO DE APROVAÇÃO

TÍTULO: EMPREGO DO BAGAÇO DE CANA-DE-AÇÚCAR NA


REMOÇÃO DE FERRO

AUTORA: Mayra Aparecida Nascimento


ORIENTADORA: Prof. M.Sc. Luciana Resende Marcelo

Trabalho de conclusão de curso aprovado como parte das exigências para à obtenção do Grau
de Licenciado em Química pela Comissão Examinadora composta por:

___________________________________________________________
Profa. M.Sc. Luciana Resende Marcelo (UEMG)
Orientadora

____________________________________________________________
Profa. M.Sc. Cristiana Resende Marcelo (UEMG)
1ª Examinadora

______________________________________________________________
Profa. M.Sc. Juliana Vanir de Souza Carvalho(UEMG)
2ª Examinadora

Ubá, 28 de junho de 2012


ANEXO H – Modelo de Resumo

NASCIMENTO, Mayra Aparecida. Emprego do bagaço de cana-de-açúcar


na remoção de ferro. 2012. Monografia (Graduação). Curso de Licenciatura
em Química, Ubá- MG, 2012.

EMPREGO DO BAGAÇO DE CANA-DE-AÇÚCAR NA REMOÇÃO DE


FERRO

2 ESPAÇOS (1,5 )

RESUMO - O ferro é um elemento essencial ao organismo humano, porém os


padrões de potabilidade exigem que uma água de abastecimento público não
ultrapasse a concentração de 0,3 mg.L-1 de ferro. Dentre as consequências
causadas pelo excesso de ferro na água, cita-se: problemas à saúde,
problemas estéticos e sabor ruim que este confere à água. A remoção de
metais pela adsorção é uma tecnologia relativamente nova e tem demonstrado
bastante eficiência. Este trabalho teve como objetivo empregar o bagaço de
cana-de-açúcar como material adsorvente na remoção de ferro dissolvido em
amostras reais de água com teor de ferro acima do permitido. O bagaço de
cana foi caracterizado através da determinação da umidade, cinzas, pH,
matéria orgânicae densidade aparente. A influência dos parâmetros pH,
concentração inicial de ferro e massa do adsorvente no processo de adsorção
foram avaliados. O mecanismo e a natureza de adsorção de ferro pelo bagaço
da cana-de-açúcar foram avaliados por meio das isotermas de equilíbrio de
adsorção, segundo os modelos de Langmuir e Freundlich. O estudo mostrou
que a remoção de ferro pelo bagaço é maior em pH 3, em concentrações
baixas de ferro e em massa de 2,0 g de bagaço de cana. O modelo de
Langmuir foi o que melhor se ajustou aos dados experimentais sendo que a
capacidade máxima de adsorção do bagaço de cana-de-açúcar foi de 0,16
mg.g-1. Diante dos resultados obtidos, pode-se dizer que o bagaço de cana-de-
açúcar apresenta um potencial para a remoção de ferro presente em amostras
reais de água.
TAMANHO 12
2 ESPAÇOS (1,5 )
ESPAÇAMENTO
Palavras-chave: Adsorventes Alternativos, Adsorção, Contaminação SIMPLES