Você está na página 1de 10

A DESCOBERTA DO ÁTOMO

Após Dalton ter apresentado sua teoria atômica, em 1808, na qual sugeria que os
átomos eram indivisíveis, maciços (rígidos) e esféricos, vários cientistas realizaram diver-
sos experimentos que demonstraram que os átomos são constituídos por partículas ainda
menores, subatômicas.

A DESCOBERTA DAS PARTÍCULAS SUBATÔMICAS


O elétron (e)
Em 1897, Joseph John Thomson

Thales Trigo
(1856-1940) conseguiu demonstrar
que o átomo não é indivisível, uti-
lizando uma aparelhagem denomina-
da tubo de raios catódicos.
Dentro do tubo de vidro havia,
além de uma pequena quantidade de
gás, dois eletrodos ligados a uma
fonte elétrica externa. Quando o cir-
cuito era ligado, aparecia um feixe de
raios provenientes do cátodo (eletro-
do negativo), que se dirigia para o
ânodo (eletrodo positivo). Esses
raios eram desviados na direção do
pólo positivo de um campo elétrico.
Com base nesse experimento, Thomson concluiu que:
a) os raios eram partículas (corpúsculos)
Christof Gunkel

menores que os átomos;


b) os raios apresentavam carga elétrica nega-
tiva. Essas partículas foram denominadas
elétrons (e).

O tubo da tela de televisão é uma versão com-


plexa de um tubo de raios catódicos. Embora a
televisão já fosse, em 1927, uma realidade em
laboratório, somente em 1947 receptores de TV
foram produzidos em escala industrial para uso
doméstico.
Unidade 3 — A estrutura do átomo 55
Thomson propôs então um novo modelo,
fluido positivo
denominado pudim de passas:
“O átomo é maciço e constituído por um
carga negativa fluido com carga elétrica positiva, no qual estão
O modelo de Thomson dispersos os elétrons”.
admite que o átomo Como um todo, o átomo seria eletrica-
é divisível.
mente neutro.

O próton (p) +
Em 1886, o físico alemão Eugen Goldstein, + –
usando uma aparelhagem semelhante à de +

– –
Thomson, observou o aparecimento de um feixe +
luminoso no sentido oposto ao dos elétrons. –
Concluiu que os componentes desse feixe deveri-
am apresentar carga elétrica positiva.
Posteriormente, em 1904, Ernest Rutherford, ao realizar o mesmo experimento com
o gás hidrogênio, detectou a presença de partículas com carga elétrica positiva ainda
menores, as quais ele denominou prótons (p). A massa de um próton é aproximada-
mente 1 836 vezes maior que a de um elétron.

A experiência de Rutherford
Para verificar se os átomos eram maciços, Rutherford bombardeou uma finíssima
lâmina de ouro (de aproximadamente 0,0001 cm) com pequenas partículas de carga
elétrica positiva, denominadas partículas alfa (α), emitidas por um material radioativo.

lâmina de sulfeto
de zinco c
a

lâmina de ouro

bloco de chumbo

abertura
feixe de
partículas α

As observações feitas durante o experimento levaram Rutherford a tirar uma série


de conclusões:
Observação Conclusão
a) A maior parte das partículas α atravessa- A maior parte do átomo deve ser vazio. Nesse espaço
va a lâmina sem sofrer desvios. (eletrosfera) devem estar localizados os elétrons.
b) Poucas partículas α (1 em 20 000) não Deve existir no átomo uma pequena região onde está
atravessavam a lâmina e voltavam. concentrada sua massa (o núcleo).
c) Algumas partículas α sofriam desvios de O núcleo do átomo deve ser positivo, o que provoca
trajetória ao atravessar a lâmina. uma repulsão nas partículas α (positivas).
56 PARTE 1 — QUÍMICA GERAL

A comparação do número de partículas  que atravessavam


a lâmina com o número de partículas  que voltavam levou
Rutherford a concluir que o raio do átomo é 10 mil vezes maior
que o raio do núcleo.
A partir dessas conclusões, Rutherford propôs um novo
modelo atômico, semelhante ao sistema solar.
A ilustração mostra um átomo contendo
5 prótons no núcleo e 5 elétrons na eletrosfera.

O nêutron (n)
Essas partículas foram descobertas em 1932 por Chadwick,
durante experiências com material radioativo. Ele as denomi-
nou nêutrons.
Os nêutrons estão localizados no núcleo e apresentam mas-
sa muito próxima à dos prótons, mas não têm carga elétrica.
O modelo atômico mais utilizado até hoje é o de
Rutherford, com a inclusão dos nêutrons no núcleo.
Núcleo formado por prótons e nêutrons com
elétrons girando na eletrosfera.

Partícula Massa relativa (u) Carga relativa (uce)


Nêutrons 1 0
Núcleo
Prótons 1 +1
1
Eletrosfera Elétrons ≅0 –1
1 836

Teoria dos quarks


Hoje considera-se que as únicas partículas elementares constituintes da matéria são os
quarks e os léptons.
Quarks
Interagem fortemente entre si formando outras partículas mais complexas: os hardrons (pró-
tons, nêutrons).
Existem somente três tipos de quarks estáveis e somente dois entram na composição da matéria.
carga (uce)
up +2/3
down –1/3
strange –1/3
123 123

Um próton seria formado por: 2 up (+2/3) = +4/3


+1
1 down (–1/3) = –1/3
e um nêutron seria formado por: 1 up (+2/3) = +2/3
0
2 down (–1/3) = –2/3

Léptons
São partículas pequenas e leves em comparação com os quarks, e suas interações são fracas.
Existem quatro tipos de léptons (elétron, muon, tauon, com carga –1 , e pósitron, com carga +1).
Unidade 3 — A estrutura do átomo 57

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS
DO ÁTOMO

NÚMERO ATÔMICO (Z)


Em 1913, ao realizar experiências de bombardeamento de vários elementos quími-
cos com raios X, Moseley percebeu que o comportamento de cada elemento químico
estava relacionado com a quantidade de cargas positivas existentes no seu núcleo.
Assim, a carga do núcleo, ou seu número de prótons, é a grandeza que caracteriza
cada elemento, sendo este número denominado número atômico.

Número atômico (Z): o número que indica a quantidade de prótons existentes no


núcleo de um átomo.
Z = nº de prótons

Como os átomos são sistemas eletricamente neutros, o número de prótons é igual


ao de elétrons.
Vejamos alguns exemplos:
cloro (Cl) Z = 17 prótons = 17, elétrons = 17.
sódio (Na) Z = 11 prótons = 11, elétrons = 11.

NÚMERO DE MASSA (A)


Número de massa (A): a soma do número de prótons (p) com o número de nêutrons
(n) presentes no núcleo de um átomo.
A=p+n

Como tanto o número de prótons (p) quanto o de nêutrons (n) são inteiros, o número
de massa (A) sempre será um número inteiro.
O número de massa é, na verdade, o que determina a massa de um átomo, pois os
elétrons são partículas com massa desprezível, não tendo influência significativa na
massa dos átomos.
Vejamos alguns exemplos:

Z = 20 ⇒ p = 20
123

A=p+n
Ca
A = 40 40 = 20 + n n = 20

Z = 17 ⇒ p = 17
123

A=p+n
Cl
A = 35 35 = 17 + n n = 18
58 PARTE 1 — QUÍMICA GERAL

ELEMENTO QUÍMICO
Elemento químico: é o conjunto formado por átomos de mesmo número atômico (Z).

Atualmente, conhecemos um total de 115 elementos químicos, entre naturais e arti-


ficiais, com números atômicos variando de 1 a 118.
A cada elemento químico corresponde um número atômico (Z) que o identifica.
De acordo com a IUPAC (sigla em inglês da União Internacional de Química Pura e
Aplicada), ao representar um elemento químico, devem-se indicar, junto ao seu símbo-
lo, seu número atômico e seu número de massa.
Uma forma esquemática dessa representação é a seguinte:
A A
Z X ou X
Z

14243 p = 11
Vejamos um exemplo: A = 23
Na n=A–Z
Z = 11
n = 12

ÍONS
Os átomos apresentam a capacidade de ganhar ou perder elétrons, formando novos
sistemas, eletricamente carregados, denominados íons.
Íon: a espécie química que apresenta o número de
prótons diferente do número de elétrons.

Os átomos, ao ganharem ou perderem elétrons, originam dois tipos de íons:


• íons positivos = cátions;
• íons negativos = ânions.

Íons positivos ou cátions


Os cátions formam-se quando um átomo perde um ou mais elétrons, resultando
num sistema eletricamente positivo, em que o número de prótons é maior que o
número de elétrons.
Aplicando essa definição ao átomo de magnésio (Mg), que apresenta Z = 12, temos:

perde 2 e 2+
12Mg 12Mg

p = 12 ⇒ 12 cargas positivas = +12 p = 12 ⇒ 12 cargas positivas = +12


e = 12 ⇒ 12 cargas negativas = –12 e = 10 ⇒ 10 cargas negativas = –10
carga elétrica total = 0 carga elétrica total = +2

A espécie química Mg2+ é denominada cátion bivalente ou íon bivalente positivo.

Íons negativos ou ânions


Os ânions formam-se quando um átomo ganha ou recebe um ou mais elétrons, resul-
tando num sistema eletricamente negativo, em que o número de prótons é menor que o
número de elétrons.
Unidade 3 — A estrutura do átomo 59
Aplicando essa definição ao átomo de flúor (F), que apresenta Z = 9, temos:

ganha 1 e –
9F 9F

p = 9 ⇒ 9 cargas positivas = +9 p = 9 ⇒ 9 cargas positivas = +9


e = 9 ⇒ 9 cargas negativas = –9 e = 10 ⇒ 10 cargas negativas = –10
carga elétrica total = 0 carga elétrica total = –1
A espécie química F– é denominada ânion monovalente ou íon monovalente negativo.

SEMELHANÇAS ATÔMICAS
Isótopos
Isótopos: são átomos que apresentam o mesmo número atômico (Z), por pertencerem
ao mesmo elemento químico, mas diferentes números de massa (A).

A maioria dos elementos químicos é constituída por uma mistura de isótopos, os


quais podem ser encontrados, na natureza, em proporção praticamente constante.
Veja, a seguir, os isótopos naturais de alguns elementos químicos e as proporções
nas quais eles são encontrados:
Elementos Carbono Oxigênio Potássio
12 13 14 16 17 18 39 40 41
Representação 6C 6C 6 C* 8O 8O 8O 19 K 19 K* 19 K
Abundância (%) 98,89 1,11 traços** 99,7 0,04 0,2 93,30 0,01 6,70

* Isótopos radioativos.
** Traços = quantidade muito pequena.

O único elemento químico cujos isótopos apresentam nome próprio é o hidrogênio


(H), que é formado pelos seguintes isótopos naturais:
Representação Nomes Abundância (%)
1
1H hidrogênio leve; hidrogênio comum; prótio 99,985
2
1H deutério 0,015
3
1 H* trítio; tricério; tritério 10–7

* O trítio é radioativo.

Isóbaros
Isóbaros: são átomos que apresentam diferentes números atômicos (Z), mas mesmo
número de massa (A).

Exemplos:
14243

14243

20 p 18 p
40 40
Ca 20 e Ar 18 e
20 18
20 n 22 n

Os isóbaros pertencem, portanto, a elementos químicos diferentes.


60 PARTE 1 — QUÍMICA GERAL

Isótonos
Isótonos: são átomos que apresentam o mesmo número de nêutrons (n), mas dife-
rentes números atômicos (Z) e de massa (A).

Exemplos:

14243

14243
7p 6p
14 13
N 7e C 6e
7 6
7n 7n

Isoeletrônicos
Isoeletrônicos: átomos e íons que apresentam a mesma quantidade de elétrons.

Exemplos:
14243

14243

14243
11 p 8p 10 p
23 + 16 2– 20
Na 10 e O 10 e Ne 10 e
11 8 10
12 n 8n 10 n

Isótopos radioativos

Alguns isótopos emitem determinados tipos de radiação e, por isso, são conhecidos por
radioisótopos.
Os radioisótopos podem ser usados na Medicina no estudo de certas doenças e distúrbios
fisiológicos. Administrados ao paciente, têm a propriedade de se concentrar em determinados
órgãos ou tipos específicos de células e permitem, pela sua detecção, determinar a existên-
cia de possíveis alterações.
Vejamos abaixo alguns exemplos de radioisótopos utilizados em Medicina.

Isótopo Aplicação
51
Cr Estudo das hemácias
131
I Estudo da tireóide
201
Ti Mapeamento do coração
99
Tc Mapeamento de cérebro, fígado, rins, coração
18
F Mapeamento ósseo

Outro isótopo radioativo, o iodo-123, quando injetado no organismo em pequenas quanti-


dades, permite-nos obter imagens do cérebro.
Unidade 3 — A estrutura do átomo 61

Exercícios de classe
1. O primeiro modelo científico para o átomo foi 8. Determine o número de prótons, nêutrons e
proposto por Dalton, em 1808. Esse modelo elétrons presentes em cada íon:
poderia ser comparado com: 19 – 32 2– 56 2+ 56 3+
9F 16S 26Fe 26Fe
a) uma bola de tênis.
b) uma bola de futebol. 9. Os átomos M e N são isóbaros e apresen-
c) uma bola de pingue-pongue. tam as seguintes características:
d) uma bola de bilhar. 5x 4x + 8
e) uma bexiga cheia de ar. 10 + x M 11 + x N

2. Relacione os nomes dos cientistas às alter- Determine os números atômicos e os


nativas a seguir: números de massa de M e N.
• Demócrito • Thomson • Rutherford 10. 41
• Dalton • Chadwick Isótopo do 20Ca
Xé 41
a) É o descobridor do nêutron. Isótono do 19K
b) Seu modelo atômico era semelhante a uma
Determine o número de massa de X.
bola de bilhar.
c) Seu modelo atômico era semelhante a um 11. (UFSC) Considerando as relações entre os
pudim de passas. átomos, indicadas no esquema a seguir,
d) Foi o primeiro a utilizar a palavra átomo.
38
e) Criou um modelo para o átomo semelhante 20 X
ao sistema solar.

os

isó
3. O elétron foi descoberto por Thomson no final
ton

top
do século XIX. Quais as características gerais
isó

os
do modelo atômico proposto por ele?
4. Faça uma crítica à afirmação:
40
“O modelo atômico clássico criado por Y isóbaros 20 Z
Rutherford, em 1911, é considerado o mode-
lo definitivo para o átomo.” pode-se afirmar que o(s) número(s):
5. Indique o número de prótons, nêutrons e I — de massa de Y é 40.
elétrons presentes em cada átomo dos II — de massa de Z é 20.
seguintes elementos: III — de prótons de Y é 22.
12 19 56 IV — de nêutrons de X é 20.
6C 9F 26 Fe V — de prótons de Z é 22.
6. Considere a representação: VI — de nêutrons de Y é 20.
7 VII — de nêutrons de Z é 20.
3 Li
O átomo assim representado apresenta quan- 12. Considere as representações:
to(as): 11x + 15 12x – 2 10x + 35
a) prótons? 3x + 32 R 5x – 8 S 4x + 10 T
b) nêutrons? Sabendo que R e S são isótopos, determine
c) elétrons? os números atômicos (Z) e os números de
d) partículas nucleares? massa (A) de R, S e T.
e) partículas na parte periférica do átomo?
f) partículas com carga elétrica positiva? 13. (FEI-SP) São dadas as seguintes informações
g) partículas com carga elétrica negativa? relativas aos átomos Y e Z:
h) partículas sem massa? I — X é isóbaro de Y e isótono de Z.
i) partículas fundamentais que formam um II — Y tem número atômico 56, número de
átomo deste elemento? massa 137 e é isótopo de Z.
7. Um dos principais poluentes atmosféricos é o IIII — O número de massa de Z é 138.
monóxido de carbono (CO). Determine o O número atômico de X é:
número de prótons, nêutrons e elétrons exis- a) 53. d) 56.
tentes em uma molécula desse poluente. b) 54. e) 57.
Dados: C (Z = 6) (A = 12); O (Z = 8) (A = 16) c) 55.
62 PARTE 1 — QUÍMICA GERAL

14. (UFPR) O jornal Folha de São Paulo publicou, II — O número de massa de 16O é 16 e indi-
em 19/06/94, matéria sobre empresas ca a soma do número de prótons e de
norte-americanas que estavam falsificando elétrons existentes no átomo.
suco de laranja. O produto, vendido como III — O número de nêutrons nos isótopos
puro, estava sendo diluído com água. A acima é 16 e 18, respectivamente.
fraude foi descoberta através de medidas de
IV — A distribuição eletrônica de 16O é igual
teores de isótopos de oxigênio (16O e 18O).
à de 18O.
O isótopo mais pesado fica um pouco mais
concentrado na água presente nas plantas V — O suco puro deve conter maior quanti-
em crescimento do que nas águas oriundas dade de 18O.
de fontes não biológicas. Considere as afir- Quais são corretas?
mações: a) apenas I e II d) apenas I, II e V
I — Os números atômicos destes isótopos b) apenas I e III e) apenas I, IV e V
são iguais. c) apenas II e IV

Exercícios propostos
1. (Fuvest-SP) Há cerca de 100 anos, J. J. Thom- 3. (UCDB-MT) No modelo atômico de Rutherford,
son determinou, pela primeira vez, a relação os átomos são constituídos por um núcleo
entre a massa e a carga do elétron, o que pode com carga ...., onde .... estaria concentrada.
ser considerado como a descoberta do Ao redor do núcleo estariam distribuídos os
elétron. É reconhecida como uma contribuição .... . A alternativa que completa corretamente
de Thomson ao modelo atômico: a frase é:
a) o átomo ser indivisível. a) negativa — toda a massa — elétrons.
b) a existência de partículas subatômicas. b) positiva — metade da massa — elétrons.
c) os elétrons ocuparem níveis discretos de c) positiva — toda a massa — elétrons.
energia. d) negativa — toda a massa — nêutrons.
d) os elétrons girarem em órbitas circulares ao e) positiva — toda a massa — nêutrons.
redor do núcleo.
4. As três partículas fundamentais que com-
e) o átomo possuir um núcleo com carga posi-
põem um átomo são: prótons, nêutrons e elé-
tiva e uma eletrosfera.
trons.
2. (UFSC) Na famosa experiência de Rutherford, Considere um átomo de um elemento X, que
no início do século XX, com a lâmina de ouro, é formado por 18 partículas fundamentais e
o(s) fato(s) que (isoladamente ou em conjun- que nesse átomo o número de prótons é igual
to) indicava(m) o átomo possuir um núcleo ao número de nêutrons. A melhor represen-
pequeno e positivo foi(foram): tação do número atômico e do número de
massa do átomo X é:
(01) As partículas alfa teriam cargas negati-
vas. a) 186X. c) 24
12X. e) 24
9X.
18
(02) Ao atravessar a lâmina, uma maioria de b) 9X. d) 126X.
partículas alfa sofreria desvio de sua tra-
jetória. 5. (Fuvest-SP) Quais as semelhanças e as dife-
renças entre os isótopos de césio 133 55Cs
(04) Um grande número de partículas alfa
(estável) e 137
55Cs (radioativo), com relação ao
não atravessaria a lâmina.
número de prótons, nêutrons e elétrons?
(08) Um pequeno número de partículas alfa,
ao atravessar a lâmina, sofreria desvio 6. (Covest-PE — mod.) Observe a tabela.
de sua trajetória.
(16) A maioria das partículas alfa atraves- nº de nº de nº de nº de
Elemento
prótons elétrons nêutrons massa
saria os átomos da lâmina sem sofrer
desvio de sua trajetória. Th a 90 c 232
Cl 17 b 19 d
Indique a soma dos itens corretos.
Unidade 3 — A estrutura do átomo 63
2+ 2+ 2+
Lendo da esquerda para a direita, formar-se-á, a) Ca e Ca . d) Ni e Co .
com os números indicados, a seguinte b) Ni2+ e Zn. e) Co2+ e Zn.
seqüência a, b, c e d: c) Cl– e Ca2+.
a) 90, 142, 17, 36. 11. (UEPG-PR) Sobre as representações abaixo,
b) 142, 90, 19, 36. indique a soma dos itens corretos.
c) 142, 90, 36, 17. 54 56 2+ 56 3+
(I) 26Fe (II) 26Fe (III) 26Fe
d) 90, 142, 36, 17.
e) 89, 152, 7, 36. (IV) 57
26Fe
2+ 57
(V) 26Fe
3+ 56
(VI) 26Fe
7. Sabendo-se que o gás clorídrico (HCl) tem (01) I e VI são isótopos, apresentam o mes-
suas moléculas formadas pela união de um mo número de elétrons, mas não têm
átomo de hidrogênio com um átomo de cloro a mesma quantidade de nêutrons.
e que seus elementos apresentam os (02) I e II têm o mesmo número de prótons
seguintes isótopos: e de elétrons.
1 2 3 35 37 (04) Embora sejam isótopos isoeletrônicos,
1H 1H 1H e 17Cl 17Cl
II e IV não têm a mesma massa atômi-
determine qual a menor e qual a maior ca.
massa para uma molécula de HCl. (08) III e V, que não têm o mesmo número
8. Recentemente foi sintetizada uma nova de nêutrons, apresentam menor quan-
forma alotrópica do carbono, de fórmula C60, tidade de elétrons que o átomo IV.
chamada Buckminsterfulereno ou simples- (16) II e IV não têm o mesmo número de nêu-
mente fulereno, ou ainda buckybola ou fute- trons nem a mesma massa atômica.
boleno. Esta forma alotrópica é diferente do 12. (UA-AM) Em relação à isotopia, isobaria e iso-
diamante e do grafite. tonia, podemos afirmar que:
Se considerarmos uma molécula do C60,
determine a relação entre o número de pró- a) isótonos são entidades químicas que pos-
tons e nêutrons. suem o mesmo número de nêutrons.
(Dados: número atômico do C = 6; número b) isóbaros são entidades químicas que pos-
de massa do C = 12) suem o mesmo número de prótons.
c) isótopos são entidades químicas que
9. (UFRS) Em recente experimento com um ace- possuem o mesmo número de massa.
lerador de partículas, cientistas norte-ameri- d) são relações que dizem respeito ao
canos conseguiram sintetizar um novo ele- núcleo e à eletrosfera do átomo.
mento químico. Ele foi produzido a partir de e) são relações que dizem respeito apenas
átomos de cálcio (Ca), de número de massa à eletrosfera do átomo.
48, e de átomos de plutônio (Pu), de número
de massa 244. Com um choque efetivo entre 13. (UFSC) Dados os átomos:
os núcleos de cada um dos átomos desses 80 80 81 81
35Br 36Kr 35Br 36Kr
elementos, surgiu o novo elemento químico.
(I) (II) (III) (IV)
Sabendo que nesse choque foram perdidos
apenas três nêutrons, o número de prótons, Indique as proposições verdadeiras.
nêutrons e elétrons, respectivamente, de um a) I e III são isótopos.
átomo neutro desse novo elemento, são: b) II e IV possuem o mesmo número de
(números atômicos: Ca = 20; Pu = 94) massa.
a) 114; 178; 114. c) I e IV têm igual número de nêutrons.
b) 114; 175; 114. d) I e II possuem o mesmo número de
c) 114; 289; 114. massa.
d) 111; 175; 111. e) II e III são isótopos.
e) 111; 292; 111. 14. (IME-RJ) Sejam os elementos 150
63A, B e C de
10. (FURRN) Considerando-se as espécies quími- números atômicos consecutivos e crescentes
cas: na ordem dada. Sabendo que A e B são
35 – 40 42 2+ isóbaros e que B e C são isótonos, podemos
17Cl 20Ca 20Ca concluir que o número de massa do elemen-
59 2+ 59 2+ 65 to C é igual a:
27Co 28Ni 30Zn
Podemos afirmar que as espécies que apre- a) 150. c) 153. e) 151.
sentam o mesmo número de elétrons são: b) 64. d) 65.