Você está na página 1de 3

Era Meiji e o surgimento das grandes empresas japonesas

No ano de 1867, o último Xogun abdicou em favor do imperador Meiji. Teve


início a Era Meiji, com mudanças econômicas, políticas e sociais no Japão. A abertura foi
favorável para o desenvolvimento industrial do Japão e sua inserção no mundo capitalista
que estava em pleno desenvolvimento.

A Era Meiji, que significa “governo ilustrado” (termo que faz referência ao
Imperador Meiji, representado na imagem abaixo), durou de 1868 a 1912. Durante esse
período ocorreu a efetiva industrialização e modernização do Japão. Este processo
iniciou-se com o fim do xogunato e a revitalização do império, quando o imperador
Mitsuito assume o poder. Entre as medidas adotadas pelo Estado, podemos destacar:

 Fim do sistema feudal, do Xogunato e dos Samurais;


 Reforma agrária
 Abertura dos Portos e intensificação das relações internacionais;
 Intercâmbio cultural com o Ocidente;
 Criação e organização do exército;
 Intervenção do Estado na economia;
 Criação da moeda japonesa: o iene;
 Criação do Banco do Japão;
 Ensino primário obrigatório e criação de Universidades;
 Investimentos em infra-estrutura de transporte, energia e indústrias;
 Significativas aplicações em educação, principalmente àquela voltada para a
qualificação de mão-de-obra;
 Abertura à tecnologia e produtos estrangeiros.

Também neste período foi outorgada a Constituição de 1889, que instituiu o


imperador como chefe sagrado e inviolável do Estado e criou o parlamento, além de
manter o xintoísmo como religião oficial do país. Com esta reformulação do Estado
japonês, grandes organizações como a Mitsubishi, a Mitsui, a Sumitomo e Yasuda
intensificaram seu domínio sobre a economia japonesa. Para isso, passaram a atuar em
quase todos os setores industriais, comerciais e financeiros, adquirindo
indústrias menores e fábricas estatais, o que os transformaram em grandes
conglomerados.

Embora ocorressem grandes investimentos para a modernização do país, o Japão


enfrentava sérios problemas estruturais: escassez crônica de matérias-primas e energia e
um pequeno mercado interno. Com o intuito de superar tais problemas, o império
japonês buscou anexar territórios na Ásia e no Pacífico, investindo fortemente em
armamento militar. Em 1895, com a vitória na Guerra Sino-Japonesa, ocupou Taiwan,
em 1905, as Ilhas Sacolinas e, em 1910 a Coréia, ainda na Era Meiji. Mais tarde, em
1931, ocupou a Manchúria, pertencente à China. No ano de 1937, o Japão marca sua
maior fase de expansão territorial, que perdura até a Segunda Guerra Mundial, quando
ocorre a quase destruição do Japão após ter perdido a guerra.

Imperador Mitsuhito - conhecido como Meiji

Mitsubishi - exemplo de um zaibatsu


Conclusão

A Era Meiji foi extremamente importante para o processo de desenvolvimento do


Japão, uma vez que o tornou uma das grandes potências mundiais capitalistas.
Representou um período de transformações políticas, econômicas e sociais.
As reformas implantadas na Era Meiji transformaram a economia japonesa,
inserindo-a no capitalismo emergente. Com isso, o Japão logo se firmou
como potência asiática. Com o fortalecimento econômico, o país passou a alimentar um
sentimento imperialista que visava ao controle da China.

Referências Bibliográficas

Era Meiji – Toda Matéria. Disponível em: < https://www.todamateria.com.br/era-meiji/>.


Acesso em 03 de novembro de 2017.

Era Meiji do Japão – História – InfoEscola. Disponível em: <


https://www.infoescola.com/japao/era-meiji/>. Acesso em 03 de novembro de 2017.

SENE, Eustáquio de. Geografia geral e do Brasil: espaço geográfico e globalização. São
Paulo: Scipione, 1998. Disponível em:
<http://educacaoemnoticia.blogspot.com.br/2008/06/as-transformaes-japonesas-na-era-
meiji.html>. Acesso em 03 de novembro de 2017.