Você está na página 1de 29

TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.293 - Disponibilização: sexta-feira, 4 de janeiro de 2019 Cad.

2 / Página 2

máxima efetividade, oficie-se, através deste suporte, a Central de Regulação do Estado da Bahia, nesta capital, para
cumprimento da presente determinação judicial. Defiro a gratuidade judiciária, o que faço com espeque nos Arts. 98 e 99 do
CPC, c/c a Lei n.º 1060/50, arrimado nas declarações do autor e sob a égide da presunção legal que milita em seu favor.
Defere-se a inversão do ônus da prova em razão da hipossuficiência da demandante e da melhor aptidão do Estado da
Bahia para tal desiderato. Cite-se o Estado da Bahia, por meio de oficial de justiça, para, querendo, no prazo legal, responder
aos termos da presente demanda. Em observância ao princípio da instrumentalidade/liberdade das formas, estampado
nos arts. 188 e 277 do CPC, deve este decisumservir como instrumento de comunicação (mandado, citação, notificação e
intimação/ofício). Oportunamente, remetam-se o autos do procedimento à distribuição, procedendo-se às anotações de
estilo. P. R. I. e Cumpra-se. Salvador(BA), 27 de dezembro de 2018. Bel. Roberto José Lima Costa Juiz de Direito Plantão
Recesso

ADV: GIL BRAGA DE CASTRO SILVA (OAB 9999196D/BA) - Processo 0577782-81.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum -
Planos de Saúde - AUTORA: SILMARA BORGES SANTANA - RÉ: ''Estado da Bahia - Diante do exposto, além do mais que dos
autos consta, defiro a medida liminar pleiteada DE ANTECIPAÇÃO DOS EFEITOS DA TUTELA, o que faço com esteio no art.
300, do CPC e sob a égide dos Arts. 196 e 197 da CRFB/88 e dos arts. 1º e 2º, da Lei n.º 8.080/1990, para determinar que o
Estado da Bahia assegure a manutenção do plano de assistência à saúde - PLANSERV à autora como agregada da genitora
ANA BORGES LIMA SANTANA, garantindo-se a realização do parto da autora e sua permanência no plano após seis meses,
mantendo-se o contrato nas mesmas condições, cláusulas, cobertura, assistência, preço e forma de pagamento e manu-
tenção do acompanhamento clínico indicado pelo período necessário, sob pena de multa diária de R$ 3.000,00 (três mil
reais) em caso de descumprimento. Defiro a gratuidade judiciária, o que faço com espeque nos arts. 98 e 99 do CPC, c/c a
Lei n.º 1060/50, arrimado nas declarações do autor e sob a égide da presunção legal que milita em seu favor. Defere-se a
inversão do ônus da prova em razão da hipossuficiência da demandante e da melhor aptidão do Estado da Bahia para tal
desiderato. Cite-se o Estado da Bahia, por meio de oficial de justiça, para, querendo, no prazo legal, responder aos termos
da presente demanda. Intime-se o PLANSERV no endereço constante deste instrumento para cumprimento desta decisão.
Em observância ao princípio da instrumentalidade/liberdade das formas, estampado nos Arts. 188 e 277 do CPC, deve este
decisum servir como instrumento de comunicação (mandado, citação, notificação e intimação/ofício). Oportunamente, re-
metam-se o autos do procedimentos à distribuição, procedendo-se às anotações de estilo. P. R. I. e Cumpra-se. Salvador(BA),
27 de dezembro de 2018. Bel.

ADV: GIL BRAGA DE CASTRO SILVA (OAB 9999196D/BA) - Processo 0577806-12.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum -
Obrigação de Fazer / Não Fazer - AUTORA: MARIA CORREIA DOS SANTOS - RÉU: ESTADO DA BAHIA - Diante do exposto,
além do mais que dos autos consta, defiro a medida liminar pleiteada DE ANTECIPAÇÃO DOS EFEITOS DA TUTELA, o que
faço com esteio no Art. 300 do CPC e sob a égide dos Arts. 196 e 197 da CRFB/88 e dos Arts. 1º e 2º, da Lei n.º 8.080/1990,
para determinar que o Estado da Bahia, imediatamente, autorize, custeie e efetive todos os cuidados necessários para o
tratamento do(a) requerente, notadamente, a transferência da paciente autora para unidade hospitalar, conveniado ao SUS
ou privado, com suporte em cardiologia com necessidade de avaliação de arritimologista para implante de cardiodesfibrilador,
preferencialmente Hospital Santa Isabel onde a autora realizava acompanhamento regular com médico da unidade, Dr.
Thiago Carvalho Pereira, inclusive com todos os procedimentos e tratamento que se façam necessários, ou custeá-los
(procedimentos, tratamento, exames, materiais, cirurgias, etc.) perante hospital/clínica particular especializado (indepen-
dentemente das cotas normalmente disponibilizadas ao SUS); bem como providenciar o seu deslocamento e de acompa-
nhante caso o tratamento não seja realizado nesta cidade, arcando com todas as despesas com deslocamento, alimenta-
ção e hospedagem que se façam necessários, na conformidade do relatório médico, sob pena de multa diária de R$
2.000,00 (dois mil reais) em caso de descumprimento. Em observância ao princípio da máxima efetividade, oficie-se,
através deste suporte, a Central de Regulação do Estado da Bahia, nesta capital, para cumprimento da presente determina-
ção judicial. Cite-se o Estado da Bahia, por meio de oficial de justiça, no endereço constante deste instrumento, para,
querendo, no prazo legal, responder aos termos da presente demanda. Em observância ao princípio da instrumentalidade/
liberdade das formas, estampado nos Arts. 188 e 277 do CPC, deve este decisum servir como instrumento de comunicação
(mandado, citação, notificação e intimação/ofício). Oportunamente, remetam-se o autos do procedimentos à distribuição,
procedendo-se às anotações de estilo. P. R. I. e Cumpra-se. Salvador(BA), 27 de dezembro de 2018. Roberto José Lima
Costa Juiz de Direito Plantão Recesso

ADV: GIL BRAGA DE CASTRO SILVA (OAB 9999196D/BA) - Processo 0577814-86.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum -
Tratamento Médico-Hospitalar e/ou Fornecimento de Medicamentos - REQUERENTE: Katia Boaventura Cruz - REQUERIDA:
''Estado da Bahia - Diante do exposto, além do mais que dos autos consta, defiro a medida liminar pleiteada DE ANTECIPA-
ÇÃO DOS EFEITOS DA TUTELA, o que faço com esteio no Art. 300 do CPC e sob a égide dos Arts. 196 e 197 da CRFB/88 e
dos Arts. 1º e 2º, da Lei n.º 8.080/1990, para determinar que o Estado da Bahia, imediatamente, autorize, custeie e efetive
todos os cuidados necessários para o tratamento do(a) requerente, notadamente, a liberação e fornecimento do medica-
mento DURVALUMAB, na dose de 10 mg/Kg em até a data de 02/01/2019, conforme atestado sua necessidade, em caráter
de urgência, na conformidade do relatório médico, sob pena de multa diária de R$ 2.000,00 (dois mil reais) em caso de
descumprimento. Cite-se o Estado da Bahia, por meio de oficial de justiça, no endereço constante deste instrumento, para,
querendo, no prazo legal, responder aos termos da presente demanda. Em observância ao princípio da instrumentalidade/
liberdade das formas, estampado nos Arts. 188 e 277 do CPC, deve este decisum servir como instrumento de comunicação
(mandado, citação, notificação e intimação/ofício). Oportunamente, remetam-se o autos do procedimentos à distribuição,
procedendo-se às anotações de estilo. P. R. I. e Cumpra-se. Salvador(BA), 27 de dezembro de 2018. Roberto José Lima
Costa Juiz de Direito
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.293 - Disponibilização: sexta-feira, 4 de janeiro de 2019 Cad. 2 / Página 3

ADV: FABIANO SAMARTIN FERNANDES (OAB 21439/BA), THIAGO FERNANDES MATIAS (OAB 27823/BA) - Processo 0577847-
76.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum - Planos de Saúde - AUTOR: JOÃO FELIPE SILVA COSTA - RÉU: SECRETARIA DE
FAZENDA DO ESTADO DA BAHIA - R. H. Os autos vieram-me conclusos para análise do pedido de tutela provisória de
urgência, formulado pela parte autora em sua inicial, por meio da qual requer que seja a ré compelida a autorizar o
procedimento médico do autor, qual seja, Crosslinking, em uma clínica/hospital indicado pelo Planserv. Ocorre que, nos
termos do art. 300 do novo Código de Processo Civil, a tutela de urgência apenas será concedida quando houver elementos
que evidenciem a probabilidade do direito e o perigo de dano ou o risco ao resultado útil do processo, bem como não houver
perigo de irreversibilidade dos efeitos da decisão. Entretanto, da leitura dos fatos narrados inicialmente, assim como da
análise da documentação juntada, não se vislumbram presentes os requisitos para concessão da referida medida, razão
porque indefiro o pedido formulado. Com efeito, em que pesem os argumentos trazidos pela parte autora, inexistem nos
autos elementos que evidenciem a probabilidade do direito alegado, mormente porque inexiste qualquer indício de que
houve recusa de cobertura do procedimento em questão por parte do demandado, tendo a parte demandante informado em
sua inicial, inclusive, que nem sequer houve a negativa formal por parte do Planserv. Isso por si só afasta, por ora, a
necessidade de intervenção jurisdicional, ainda mais no âmbito do plantão judiciário. Intimações necessárias. Salvador(BA),
28 de dezembro de 2018.

ADV: GIL BRAGA DE CASTRO SILVA (OAB 9999196D/BA) - Processo 0577850-31.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum -
Tratamento Médico-Hospitalar e/ou Fornecimento de Medicamentos - REQUERENTE: LUCYGLEIDE DE OLIVEIRA BANDERIA
e outro - RÉ: ''Estado da Bahia - Despacho - Mero Expediente

ADV: GIL BRAGA DE CASTRO SILVA (OAB 9999196D/BA) - Processo 0577860-75.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum -
Tratamento Médico-Hospitalar e/ou Fornecimento de Medicamentos - REQUERENTE: JOSÉ CARLOS MATOS - REQUERIDA:
''Estado da Bahia - Os autos vieram-me conclusos para análise do pedido de tutela provisória de urgência, formulado pela
parte autora em sua inicial, por meio da qual requer que seja o Estado da Bahia compelido a proceder à sua transferência
da UPA Adroaldo Albergaria, onde se encontra, para uma UNIDADE HOSPITALAR conveniada ao SUS que possua UTI, ou
outro especializado na capital que possua vaga, com transferência em unidade móvel com UTI, liberando a realização dos
procedimentos, exames e tratamentos médicos necessários ao restabelecimento do seu estado de saúde. Ocorre que, nos
termos do art. 300 do novo Código de Processo Civil, a tutela de urgência apenas será concedida quando houver elementos
que evidenciem a probabilidade do direito e o perigo de dano ou o risco ao resultado útil do processo, bem como não houver
perigo de irreversibilidade dos efeitos da decisão. Entretanto, da leitura dos fatos narrados inicialmente, assim como da
análise da documentação juntada, não se vislumbram presentes os requisitos para concessão da referida medida, razão
porque indefiro o pedido formulado. Com efeito, em que pesem os argumentos trazidos pela parte autora, inexistem nos
autos elementos que evidenciem a probabilidade do direito alegado, essencialmente porque incumbe à Superintendência
de Regulação e Gestão à Saúde SUREGS, a verificação e controle de vagas nas unidades de saúde conveniadas ao SUS e
encaminhamento dos pacientes em fila de espera, não cabendo ao Poder Judiciário, até mesmo por impossibilidade
material, a determinação de criação de novas vagas inexistentes, tampouco a determinação de prioridades, não determina-
das por lei, em filas de espera. Intimações necessárias. Salvador(BA), 28 de dezembro de 2018

ADV: MARCOS ANTONIO DOURADO ALVES FARIAS (OAB 34223/BA), HERICK JAIME DOURADO ALVES FARIAS (OAB 40311/
BA) - Processo 0577867-67.2018.8.05.0001 - Tutela Cautelar Antecedente - Indenização por Dano Ambiental - REQUEREN-
TE: Gabriel Sued de Carvalho Dourado - REQUERIDO: 'Município de Salvador - R. H. Os autos vieram-me conclusos para
análise do pedido de tutela provisória de urgência, formulado pela parte autora em sua inicial, por meio da qual requer que
a parte acionada seja compelida a reconhecer o demandante como único concorrente da promoção indicada na inicial, com
a consequente entrega do par de ingressos para o Camarote da Virada ou a liberação do seu acesso com acompanhante
ao referido espaço. Ocorre que, nos termos do art. 300 do novo Código de Processo Civil, a tutela de urgência apenas será
concedida quando houver elementos que evidenciem a probabilidade do direito e o perigo de dano ou o risco ao resultado
útil do processo, bem como não houver perigo de irreversibilidade dos efeitos da decisão. Entretanto, da leitura dos fatos
narrados inicialmente, assim como da análise da documentação juntada, não se vislumbram presentes os requisitos para
concessão da referida medida, razão porque indefiro o pedido formulado. Com efeito, em que pesem os argumentos
trazidos pela parte autora, inexistem nos autos elementos que evidenciem a probabilidade do direito alegado. Intimações
necessárias. Salvador(BA), 28 de dezembro de 2018.

ADV: BRUNO MOURA DE CASTRO (OAB 9999174D/BA) - Processo 0577872-89.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum -
Tratamento Médico-Hospitalar e/ou Fornecimento de Medicamentos - REQUERENTE: FRANCISCO PEREIRA MASCARENHAS
- RÉ: ''Estado da Bahia - Decisão - Não-Concessão - Liminar

ADV: ERALDO RAMOS TAVARES JUNIOR (OAB 21078/BA) - Processo 0577879-81.2018.8.05.0001 - Tutela Cautelar Antece-
dente - Expedição de Certidão Positiva de Débito com Efeito de Negativa - REQUERENTE: COMPANHIA BRASILEIRA DE
DISTRIBUIÇÃO - REQUERIDO: ESTADO DA BAHIA - Os autos vieram-me conclusos para análise do pedido de tutela provisó-
ria de urgência, formulado pela parte autora em sua inicial, por meio da qual requer que lhe seja assegurado o direito de
antecipar a garantia do crédito tributário controlado no Auto de Infração indicado na inicial, com a consequente expedição de
ofício à PGE, para os fins descritos na exordial. Ocorre que a concessão de tutela provisória é um procedimento de cognição
sumária que somente se justifica quando, dentre outros requisitos, existir risco ao resultado útil do processo a ponto de não
se poder aguardar a sentença, a qual é proferida mediante cognição exauriente, após o efetivo contraditório e amplo debate
entre as partes. Ocorre porém que, na hipótese, necessária se mostra a instauração do contraditório, após o quê o magis-
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.293 - Disponibilização: sexta-feira, 4 de janeiro de 2019 Cad. 2 / Página 4

trado terá melhores elementos de prova para formação de sua convicção. Por ora, analisando os elementos de informação
constantes dos autos, entendo não configurados os pressupostos necessários ao deferimento da tutela de urgência, razão
pela qual indefiro o pedido de tutela provisória formulado. Intimações necessárias. Salvador(BA), 28 de dezembro de 2018.

ADV: GIL BRAGA DE CASTRO SILVA (OAB 9999196D/BA) - Processo 0577893-65.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum -
Tratamento Médico-Hospitalar e/ou Fornecimento de Medicamentos - REQUERENTE: INAIARA SIQUEIRA DINIZ e outro - RÉ:
''Estado da Bahia - Despacho - Mero Expediente

ADV: EUGENIO ESTRELA CORDEIRO - Processo 0577934-32.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum - Planos de Saúde -
AUTOR: AUGUSTO VELOSO - RÉU: PLANSERV Assistência a Saúde dos Servidores Públicos Estaduais e outro - Ex positis,
DEFIRO pedido de tutela de urgência, inaudita altera pars, consoante as razões explicitadas e na conformidade do previsto
no art. 300 e seguintes do Código de Processo Civil, para determinar que o Estado da Bahia que autorize, custeie e
disponibilize para a paciente/autora, com a urgência que o caso requer, o INTERNAMENTO DOMICILIAR (HOME CARE) DO
PACIENTE/BENEFICIÁRIO Augusto Veloso, nos moldes recomendados pelo profissional de saúde que assina o relatório
médico de fls. 15 e 17, incluindo suporte clínico adequado, suporte fisioterápico respiratório e motor, acompanhamento de
enfermagem, se necessários, exames e materiais como cama hospitalar, além do fornecimento de todos os medicamen-
tos, materiais de consumo e tudo mais que se fizer necessário para o regular funcionamento do serviço, para o que lhe fica
assinado o prazo de 05 (cinco) dias, sob pena de cominação de multa diária de R$ 1.000,00 (mil reais) pelo descumprimento,
sem prejuízo da majoração na hipótese de comprovada resistência. Intime-se o PLANSERV, mediante sua Direção, para
tomar conhecimento desta decisão e adotar as providências na sua esfera de competência. Atente-se o réu que nos termos
do art. 77, inciso IV, e parágrafo 2º, do NCPC, as partes têm o dever de cumprir com exatidão as decisões jurisdicionais, de
natureza provisória ou final, e não criar embaraços à sua efetivação, sob pena da configuração de ato atentatório à dignidade
da justiça. Dispensada a prestação de caução, vez que vislumbrada a impossibilidade da parte oferecê-la. Quanto ao pedido
de gratuidade de justiça, relego a sua apreciação ao juízo natural do feito. Findo o recesso do judiciário, encaminhe-se a
presente petição com os documentos anexos ao Setor de Distribuição, para que proceda ao encaminhamento do feito ao
Juízo de origem. Em homenagem aos princípios da economia e celeridade processuais, dou a esta decisão força de
mandado de intimação e de ofício, o que dispensa a expedição de quaisquer outras diligências. Intimem-se. Cumpra-se.
Salvador(BA), 02 de janeiro de 2019. Jerônimo Ouais Santos Juiz de Direito

JUÍZO DE DIREITO DA VARA RECESSO FAZENDA


JUIZ(A) DE DIREITO JERÔNIMO OUAIS SANTOS
ESCRIVÃ(O) JUDICIAL LUCIANO DE MOURA ROCHA
EDITAL DE INTIMAÇÃO DE ADVOGADOS

RELAÇÃO Nº 0004/2019

ADV: LUIS MARCOS DA SILVA (OAB 53351/BA), SAUL VENANCIO DE QUADROS NETO (OAB 21880/BA) - Processo 0500008-
38.2019.8.05.0001 - Mandado de Segurança - Liminar - IMPETRANTE: IVAN SANTOS CALIXTO e outro - IMPETRADO: PRE-
FEITO MUNICIPIO DE MADRE DE DEUS e outros - Vistos, etc. Trata-se de mandado de segurança impetrado por IVAN
SANTOS CALIXTO e NEIDE JANE BARBOSA DOS SANTOS, servidores do Município de Madre de Deus, contra ato imputado
ao Sr. PREFEITO DO MUNICÍPIO DE MADRE DE DEUS e ao Sr.SECRETÁRIO DE ADMINISTRAÇÃO DO MUNICÍPIO DE
MADRE DE DEUS, consistente nos decretos que 077/2018 e 078/2018 que lhe aplicou pena de exoneração por suposta
acumulação indevida de cargos. Considerando que a inicial não veio instruída com cópia dos processos administrativos
resultantes das Portarias SEAD nº 019/2018 e 027/2018, dos quais se originaram os decretos hostilizados, com apoio no
art. 6º e seus § 1º e 2º, da Lei federal nº 12.016/2009, postergo a apreciação do pedido de tutela liminar e determino a
notificação das autoridades apontadas coatoras para, no prazo de 10 (dez) dias, prestar informações e juntar cópia integral
dos processos administrativos que embasaram os decretos de exoneração, sob as penas da lei. Atribuo a esta decisão
força de mandado de notificação/requisiçãointimação. Concedo aos impetrantes os benefícios da gratuidade da justiça.
Intimem-se.

ADV: MATHEUS MORAES SACRAMENTO (OAB 21250/BA) - Processo 0500063-86.2019.8.05.0001 - Tutela Antecipada Ante-
cedente - IPVA - Imposto Sobre Propriedade de Veículos Automotores - REQUERENTE: TELMA MARIA MORAES - REQUERI-
DO: DETRAN- DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRANSITO DA BAHIA e outro - Vistos, etc. Trata-se de demanda em que a
autora questiona suposta exigência indevida de antecipação do recolhimento do IPVA/2019 e DPVAT/2019 de veículo automotor
para autorizar a transferência de Brasilia-DF para a Bahia. Verifica-se que a matéria versada nos autos não ostenta a
urgência necessária de foa justificar a atuação extraordinário do juízo plantonista, nos termos do art. 1º, caput, da Resolução
nº 22/2016 do TJBA, mormente quando ja se avizinha no próximo dia 07 a reabertura das unidades judiciárias ordinárias.
Ante o exposto, deixo de apreciar o pleito veiculado nos autos neste plantão e determino a remessa dos autos à Distribuição
regular tão logo encerre-se o recesso forense. Cumpra-se. Intimem-se.

ADV: DANIEL CORREIA FONSECA (OAB 42809/BA), EDUARDO BALAZEIRO DOMINGUES ZECH (OAB 45233/BA) - Processo
0577761-08.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum - Anulação de Débito Fiscal - AUTOR: HAMIG EMPREENDIMENTOS
LTDA - RÉU: 'Município de Salvador - Tendo em vista a informação trazida pela parte autora, no sentido de ter ingressado com
a demanda a fim de resguardar direitos frente a prazos prescricionais e decadenciais, sem formulação de pedido de
urgência a ser apreciado pelo plantão do recesso, determino a regular distribuição a uma das Varas de Fazenda Pública,
após o fim do recesso forense. Salvador (BA), 26 de dezembro de 2018. Daniela Guimarães Andrade Gonzaga Juíza de
Direito
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.293 - Disponibilização: sexta-feira, 4 de janeiro de 2019 Cad. 2 / Página 5

ADV: CAMILA MARIA GÓES DE SOUSA (OAB 9999211D/BA) - Processo 0577771-52.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum
- Obrigação de Fazer / Não Fazer - AUTORA: Suely Santos de Sousa - RÉ: ''Estado da Bahia - Diante do exposto, além do mais
que dos autos consta, defiro a medida liminar pleiteada DE ANTECIPAÇÃO DOS EFEITOS DA TUTELA, o que faço com esteio
no art. 300, do CPC e sob a égide dos Arts. 196 e 197 da CRFB/88 e dos arts. 1º e 2º, da Lei n.º 8.080/1990, para determinar
que o Estado da Bahia, imediatamente, autorize, custeie e efetive todos os cuidados necessários para o tratamento do(a)
requerente, notadamente, a transferência da paciente autora para unidade hospitalar, conveniado ao SUS ou privado, com
suporte para realização de tomografia computadorizada de crânio, na conformidade do relatório médico acostado à exordial,
sob pena de multa diária de R$ 3.000,00 (três mil reais) em caso de descumprimento. Em observância ao princípio da
máxima efetividade, oficie-se, através deste suporte, a Central de Regulação do Estado da Bahia, nesta capital, para
cumprimento da presente determinação judicial. Defiro a gratuidade judiciária, o que faço com espeque nos Arts. 98 e 99 do
CPC, c/c a Lei n.º 1060/50, arrimado nas declarações do autor e sob a égide da presunção legal que milita em seu favor.
Defere-se a inversão do ônus da prova em razão da hipossuficiência da demandante e da melhor aptidão do Estado da
Bahia para tal desiderato. Cite-se o Estado da Bahia, por meio de oficial de justiça, para, querendo, no prazo legal, responder
aos termos da presente demanda. Em observância ao princípio da instrumentalidade/liberdade das formas, estampado
nos arts. 188 e 277 do CPC, deve este decisumservir como instrumento de comunicação (mandado, citação, notificação e
intimação/ofício). Oportunamente, remetam-se o autos do procedimento à distribuição, procedendo-se às anotações de
estilo. P. R. I. e Cumpra-se. Salvador(BA), 27 de dezembro de 2018. Bel. Roberto José Lima Costa Juiz de Direito Plantão
Recesso

ADV: GIL BRAGA DE CASTRO SILVA (OAB 9999196D/BA) - Processo 0577782-81.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum -
Planos de Saúde - AUTORA: SILMARA BORGES SANTANA - RÉ: ''Estado da Bahia - Diante do exposto, além do mais que dos
autos consta, defiro a medida liminar pleiteada DE ANTECIPAÇÃO DOS EFEITOS DA TUTELA, o que faço com esteio no art.
300, do CPC e sob a égide dos Arts. 196 e 197 da CRFB/88 e dos arts. 1º e 2º, da Lei n.º 8.080/1990, para determinar que o
Estado da Bahia assegure a manutenção do plano de assistência à saúde - PLANSERV à autora como agregada da genitora
ANA BORGES LIMA SANTANA, garantindo-se a realização do parto da autora e sua permanência no plano após seis meses,
mantendo-se o contrato nas mesmas condições, cláusulas, cobertura, assistência, preço e forma de pagamento e manu-
tenção do acompanhamento clínico indicado pelo período necessário, sob pena de multa diária de R$ 3.000,00 (três mil
reais) em caso de descumprimento. Defiro a gratuidade judiciária, o que faço com espeque nos arts. 98 e 99 do CPC, c/c a
Lei n.º 1060/50, arrimado nas declarações do autor e sob a égide da presunção legal que milita em seu favor. Defere-se a
inversão do ônus da prova em razão da hipossuficiência da demandante e da melhor aptidão do Estado da Bahia para tal
desiderato. Cite-se o Estado da Bahia, por meio de oficial de justiça, para, querendo, no prazo legal, responder aos termos
da presente demanda. Intime-se o PLANSERV no endereço constante deste instrumento para cumprimento desta decisão.
Em observância ao princípio da instrumentalidade/liberdade das formas, estampado nos Arts. 188 e 277 do CPC, deve este
decisum servir como instrumento de comunicação (mandado, citação, notificação e intimação/ofício). Oportunamente, re-
metam-se o autos do procedimentos à distribuição, procedendo-se às anotações de estilo. P. R. I. e Cumpra-se. Salvador(BA),
27 de dezembro de 2018. Bel.

ADV: GIL BRAGA DE CASTRO SILVA (OAB 9999196D/BA) - Processo 0577806-12.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum -
Obrigação de Fazer / Não Fazer - AUTORA: MARIA CORREIA DOS SANTOS - RÉU: ESTADO DA BAHIA - Diante do exposto,
além do mais que dos autos consta, defiro a medida liminar pleiteada DE ANTECIPAÇÃO DOS EFEITOS DA TUTELA, o que
faço com esteio no Art. 300 do CPC e sob a égide dos Arts. 196 e 197 da CRFB/88 e dos Arts. 1º e 2º, da Lei n.º 8.080/1990,
para determinar que o Estado da Bahia, imediatamente, autorize, custeie e efetive todos os cuidados necessários para o
tratamento do(a) requerente, notadamente, a transferência da paciente autora para unidade hospitalar, conveniado ao SUS
ou privado, com suporte em cardiologia com necessidade de avaliação de arritimologista para implante de cardiodesfibrilador,
preferencialmente Hospital Santa Isabel onde a autora realizava acompanhamento regular com médico da unidade, Dr.
Thiago Carvalho Pereira, inclusive com todos os procedimentos e tratamento que se façam necessários, ou custeá-los
(procedimentos, tratamento, exames, materiais, cirurgias, etc.) perante hospital/clínica particular especializado (indepen-
dentemente das cotas normalmente disponibilizadas ao SUS); bem como providenciar o seu deslocamento e de acompa-
nhante caso o tratamento não seja realizado nesta cidade, arcando com todas as despesas com deslocamento, alimenta-
ção e hospedagem que se façam necessários, na conformidade do relatório médico, sob pena de multa diária de R$
2.000,00 (dois mil reais) em caso de descumprimento. Em observância ao princípio da máxima efetividade, oficie-se,
através deste suporte, a Central de Regulação do Estado da Bahia, nesta capital, para cumprimento da presente determina-
ção judicial. Cite-se o Estado da Bahia, por meio de oficial de justiça, no endereço constante deste instrumento, para,
querendo, no prazo legal, responder aos termos da presente demanda. Em observância ao princípio da instrumentalidade/
liberdade das formas, estampado nos Arts. 188 e 277 do CPC, deve este decisum servir como instrumento de comunicação
(mandado, citação, notificação e intimação/ofício). Oportunamente, remetam-se o autos do procedimentos à distribuição,
procedendo-se às anotações de estilo. P. R. I. e Cumpra-se. Salvador(BA), 27 de dezembro de 2018. Roberto José Lima
Costa Juiz de Direito Plantão Recesso

ADV: GIL BRAGA DE CASTRO SILVA (OAB 9999196D/BA) - Processo 0577814-86.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum -
Tratamento Médico-Hospitalar e/ou Fornecimento de Medicamentos - REQUERENTE: Katia Boaventura Cruz - REQUERIDA:
''Estado da Bahia - Diante do exposto, além do mais que dos autos consta, defiro a medida liminar pleiteada DE ANTECIPA-
ÇÃO DOS EFEITOS DA TUTELA, o que faço com esteio no Art. 300 do CPC e sob a égide dos Arts. 196 e 197 da CRFB/88 e
dos Arts. 1º e 2º, da Lei n.º 8.080/1990, para determinar que o Estado da Bahia, imediatamente, autorize, custeie e efetive
todos os cuidados necessários para o tratamento do(a) requerente, notadamente, a liberação e fornecimento do medica-
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.293 - Disponibilização: sexta-feira, 4 de janeiro de 2019 Cad. 2 / Página 6

mento DURVALUMAB, na dose de 10 mg/Kg em até a data de 02/01/2019, conforme atestado sua necessidade, em caráter
de urgência, na conformidade do relatório médico, sob pena de multa diária de R$ 2.000,00 (dois mil reais) em caso de
descumprimento. Cite-se o Estado da Bahia, por meio de oficial de justiça, no endereço constante deste instrumento, para,
querendo, no prazo legal, responder aos termos da presente demanda. Em observância ao princípio da instrumentalidade/
liberdade das formas, estampado nos Arts. 188 e 277 do CPC, deve este decisum servir como instrumento de comunicação
(mandado, citação, notificação e intimação/ofício). Oportunamente, remetam-se o autos do procedimentos à distribuição,
procedendo-se às anotações de estilo. P. R. I. e Cumpra-se. Salvador(BA), 27 de dezembro de 2018. Roberto José Lima
Costa Juiz de Direito

ADV: FABIANO SAMARTIN FERNANDES (OAB 21439/BA), THIAGO FERNANDES MATIAS (OAB 27823/BA) - Processo 0577847-
76.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum - Planos de Saúde - AUTOR: JOÃO FELIPE SILVA COSTA - RÉU: SECRETARIA DE
FAZENDA DO ESTADO DA BAHIA - R. H. Os autos vieram-me conclusos para análise do pedido de tutela provisória de
urgência, formulado pela parte autora em sua inicial, por meio da qual requer que seja a ré compelida a autorizar o
procedimento médico do autor, qual seja, Crosslinking, em uma clínica/hospital indicado pelo Planserv. Ocorre que, nos
termos do art. 300 do novo Código de Processo Civil, a tutela de urgência apenas será concedida quando houver elementos
que evidenciem a probabilidade do direito e o perigo de dano ou o risco ao resultado útil do processo, bem como não houver
perigo de irreversibilidade dos efeitos da decisão. Entretanto, da leitura dos fatos narrados inicialmente, assim como da
análise da documentação juntada, não se vislumbram presentes os requisitos para concessão da referida medida, razão
porque indefiro o pedido formulado. Com efeito, em que pesem os argumentos trazidos pela parte autora, inexistem nos
autos elementos que evidenciem a probabilidade do direito alegado, mormente porque inexiste qualquer indício de que
houve recusa de cobertura do procedimento em questão por parte do demandado, tendo a parte demandante informado em
sua inicial, inclusive, que nem sequer houve a negativa formal por parte do Planserv. Isso por si só afasta, por ora, a
necessidade de intervenção jurisdicional, ainda mais no âmbito do plantão judiciário. Intimações necessárias. Salvador(BA),
28 de dezembro de 2018.

ADV: GIL BRAGA DE CASTRO SILVA (OAB 9999196D/BA) - Processo 0577850-31.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum -
Tratamento Médico-Hospitalar e/ou Fornecimento de Medicamentos - REQUERENTE: LUCYGLEIDE DE OLIVEIRA BANDERIA
e outro - RÉ: ''Estado da Bahia - Despacho - Mero Expediente

ADV: GIL BRAGA DE CASTRO SILVA (OAB 9999196D/BA) - Processo 0577860-75.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum -
Tratamento Médico-Hospitalar e/ou Fornecimento de Medicamentos - REQUERENTE: JOSÉ CARLOS MATOS - REQUERIDA:
''Estado da Bahia - Os autos vieram-me conclusos para análise do pedido de tutela provisória de urgência, formulado pela
parte autora em sua inicial, por meio da qual requer que seja o Estado da Bahia compelido a proceder à sua transferência
da UPA Adroaldo Albergaria, onde se encontra, para uma UNIDADE HOSPITALAR conveniada ao SUS que possua UTI, ou
outro especializado na capital que possua vaga, com transferência em unidade móvel com UTI, liberando a realização dos
procedimentos, exames e tratamentos médicos necessários ao restabelecimento do seu estado de saúde. Ocorre que, nos
termos do art. 300 do novo Código de Processo Civil, a tutela de urgência apenas será concedida quando houver elementos
que evidenciem a probabilidade do direito e o perigo de dano ou o risco ao resultado útil do processo, bem como não houver
perigo de irreversibilidade dos efeitos da decisão. Entretanto, da leitura dos fatos narrados inicialmente, assim como da
análise da documentação juntada, não se vislumbram presentes os requisitos para concessão da referida medida, razão
porque indefiro o pedido formulado. Com efeito, em que pesem os argumentos trazidos pela parte autora, inexistem nos
autos elementos que evidenciem a probabilidade do direito alegado, essencialmente porque incumbe à Superintendência
de Regulação e Gestão à Saúde SUREGS, a verificação e controle de vagas nas unidades de saúde conveniadas ao SUS e
encaminhamento dos pacientes em fila de espera, não cabendo ao Poder Judiciário, até mesmo por impossibilidade
material, a determinação de criação de novas vagas inexistentes, tampouco a determinação de prioridades, não determina-
das por lei, em filas de espera. Intimações necessárias. Salvador(BA), 28 de dezembro de 2018

ADV: MARCOS ANTONIO DOURADO ALVES FARIAS (OAB 34223/BA), HERICK JAIME DOURADO ALVES FARIAS (OAB 40311/
BA) - Processo 0577867-67.2018.8.05.0001 - Tutela Cautelar Antecedente - Indenização por Dano Ambiental - REQUEREN-
TE: Gabriel Sued de Carvalho Dourado - REQUERIDO: 'Município de Salvador - R. H. Os autos vieram-me conclusos para
análise do pedido de tutela provisória de urgência, formulado pela parte autora em sua inicial, por meio da qual requer que
a parte acionada seja compelida a reconhecer o demandante como único concorrente da promoção indicada na inicial, com
a consequente entrega do par de ingressos para o Camarote da Virada ou a liberação do seu acesso com acompanhante
ao referido espaço. Ocorre que, nos termos do art. 300 do novo Código de Processo Civil, a tutela de urgência apenas será
concedida quando houver elementos que evidenciem a probabilidade do direito e o perigo de dano ou o risco ao resultado
útil do processo, bem como não houver perigo de irreversibilidade dos efeitos da decisão. Entretanto, da leitura dos fatos
narrados inicialmente, assim como da análise da documentação juntada, não se vislumbram presentes os requisitos para
concessão da referida medida, razão porque indefiro o pedido formulado. Com efeito, em que pesem os argumentos
trazidos pela parte autora, inexistem nos autos elementos que evidenciem a probabilidade do direito alegado. Intimações
necessárias. Salvador(BA), 28 de dezembro de 2018.

ADV: BRUNO MOURA DE CASTRO (OAB 9999174D/BA) - Processo 0577872-89.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum -
Tratamento Médico-Hospitalar e/ou Fornecimento de Medicamentos - REQUERENTE: FRANCISCO PEREIRA MASCARENHAS
- RÉ: ''Estado da Bahia - Decisão - Não-Concessão - Liminar
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.293 - Disponibilização: sexta-feira, 4 de janeiro de 2019 Cad. 2 / Página 7

ADV: ERALDO RAMOS TAVARES JUNIOR (OAB 21078/BA) - Processo 0577879-81.2018.8.05.0001 - Tutela Cautelar Antece-
dente - Expedição de Certidão Positiva de Débito com Efeito de Negativa - REQUERENTE: COMPANHIA BRASILEIRA DE
DISTRIBUIÇÃO - REQUERIDO: ESTADO DA BAHIA - Os autos vieram-me conclusos para análise do pedido de tutela provisó-
ria de urgência, formulado pela parte autora em sua inicial, por meio da qual requer que lhe seja assegurado o direito de
antecipar a garantia do crédito tributário controlado no Auto de Infração indicado na inicial, com a consequente expedição de
ofício à PGE, para os fins descritos na exordial. Ocorre que a concessão de tutela provisória é um procedimento de cognição
sumária que somente se justifica quando, dentre outros requisitos, existir risco ao resultado útil do processo a ponto de não
se poder aguardar a sentença, a qual é proferida mediante cognição exauriente, após o efetivo contraditório e amplo debate
entre as partes. Ocorre porém que, na hipótese, necessária se mostra a instauração do contraditório, após o quê o magis-
trado terá melhores elementos de prova para formação de sua convicção. Por ora, analisando os elementos de informação
constantes dos autos, entendo não configurados os pressupostos necessários ao deferimento da tutela de urgência, razão
pela qual indefiro o pedido de tutela provisória formulado. Intimações necessárias. Salvador(BA), 28 de dezembro de 2018.

ADV: GIL BRAGA DE CASTRO SILVA (OAB 9999196D/BA) - Processo 0577893-65.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum -
Tratamento Médico-Hospitalar e/ou Fornecimento de Medicamentos - REQUERENTE: INAIARA SIQUEIRA DINIZ e outro - RÉ:
''Estado da Bahia - Despacho - Mero Expediente

ADV: EUGENIO ESTRELA CORDEIRO - Processo 0577934-32.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum - Planos de Saúde -
AUTOR: AUGUSTO VELOSO - RÉU: PLANSERV Assistência a Saúde dos Servidores Públicos Estaduais e outro - Ex positis,
DEFIRO pedido de tutela de urgência, inaudita altera pars, consoante as razões explicitadas e na conformidade do previsto
no art. 300 e seguintes do Código de Processo Civil, para determinar que o Estado da Bahia que autorize, custeie e
disponibilize para a paciente/autora, com a urgência que o caso requer, o INTERNAMENTO DOMICILIAR (HOME CARE) DO
PACIENTE/BENEFICIÁRIO Augusto Veloso, nos moldes recomendados pelo profissional de saúde que assina o relatório
médico de fls. 15 e 17, incluindo suporte clínico adequado, suporte fisioterápico respiratório e motor, acompanhamento de
enfermagem, se necessários, exames e materiais como cama hospitalar, além do fornecimento de todos os medicamen-
tos, materiais de consumo e tudo mais que se fizer necessário para o regular funcionamento do serviço, para o que lhe fica
assinado o prazo de 05 (cinco) dias, sob pena de cominação de multa diária de R$ 1.000,00 (mil reais) pelo descumprimento,
sem prejuízo da majoração na hipótese de comprovada resistência. Intime-se o PLANSERV, mediante sua Direção, para
tomar conhecimento desta decisão e adotar as providências na sua esfera de competência. Atente-se o réu que nos termos
do art. 77, inciso IV, e parágrafo 2º, do NCPC, as partes têm o dever de cumprir com exatidão as decisões jurisdicionais, de
natureza provisória ou final, e não criar embaraços à sua efetivação, sob pena da configuração de ato atentatório à dignidade
da justiça. Dispensada a prestação de caução, vez que vislumbrada a impossibilidade da parte oferecê-la. Quanto ao pedido
de gratuidade de justiça, relego a sua apreciação ao juízo natural do feito. Findo o recesso do judiciário, encaminhe-se a
presente petição com os documentos anexos ao Setor de Distribuição, para que proceda ao encaminhamento do feito ao
Juízo de origem. Em homenagem aos princípios da economia e celeridade processuais, dou a esta decisão força de
mandado de intimação e de ofício, o que dispensa a expedição de quaisquer outras diligências. Intimem-se. Cumpra-se.
Salvador(BA), 02 de janeiro de 2019. Jerônimo Ouais Santos Juiz de Direito

JUÍZO DE DIREITO DA VARA RECESSO FAZENDA


JUIZ(A) DE DIREITO JERÔNIMO OUAIS SANTOS
ESCRIVÃ(O) JUDICIAL LUCIANO DE MOURA ROCHA
EDITAL DE INTIMAÇÃO DE ADVOGADOS

RELAÇÃO Nº 0005/2019

ADV: GIL BRAGA DE CASTRO SILVA (OAB 9999196D/BA) - Processo 0577941-24.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum -
Planos de Saúde - AUTORA: Hildeth Pereira Costa - RÉU: HAPVIDA ASSISTÊNCIA MEDICA LTDA e outro - R.H. Reconhecida
a litispendência entre a presente ação e aquela tombada sob o número 0577904-94.2018.8.05.0001, distribuída preceden-
temente também sede de Plantão Judiciário, com a reprodução idêntica das partes, do pedido - já apreciado, no que tange
à tutela de urgência, inclusive - e causa de pedir, julgo extinto o presente feito, com fulcro no disposto no art. 485, inciso V, do
CPC. Sem custas. Intime-se pessoalmente a Defensoria Pública acerca do teor desta sentença extintiva. Após, arquivem-se
os autos com a devida baixa. Cumpra-se. Intimem-se. Salvador(BA), 02 de janeiro de 2019. Jerônimo Ouais Santos Juiz de
Direito Plantonista

JUÍZO DE DIREITO DA VARA RECESSO FAZENDA


JUIZ(A) DE DIREITO JERÔNIMO OUAIS SANTOS
ESCRIVÃ(O) JUDICIAL LUCIANO DE MOURA ROCHA
EDITAL DE INTIMAÇÃO DE ADVOGADOS

RELAÇÃO Nº 0004/2019

ADV: LUIS MARCOS DA SILVA (OAB 53351/BA), SAUL VENANCIO DE QUADROS NETO (OAB 21880/BA) - Processo 0500008-
38.2019.8.05.0001 - Mandado de Segurança - Liminar - IMPETRANTE: IVAN SANTOS CALIXTO e outro - IMPETRADO: PRE-
FEITO MUNICIPIO DE MADRE DE DEUS e outros - Vistos, etc. Trata-se de mandado de segurança impetrado por IVAN
SANTOS CALIXTO e NEIDE JANE BARBOSA DOS SANTOS, servidores do Município de Madre de Deus, contra ato imputado
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.293 - Disponibilização: sexta-feira, 4 de janeiro de 2019 Cad. 2 / Página 8

ao Sr. PREFEITO DO MUNICÍPIO DE MADRE DE DEUS e ao Sr.SECRETÁRIO DE ADMINISTRAÇÃO DO MUNICÍPIO DE


MADRE DE DEUS, consistente nos decretos que 077/2018 e 078/2018 que lhe aplicou pena de exoneração por suposta
acumulação indevida de cargos. Considerando que a inicial não veio instruída com cópia dos processos administrativos
resultantes das Portarias SEAD nº 019/2018 e 027/2018, dos quais se originaram os decretos hostilizados, com apoio no
art. 6º e seus § 1º e 2º, da Lei federal nº 12.016/2009, postergo a apreciação do pedido de tutela liminar e determino a
notificação das autoridades apontadas coatoras para, no prazo de 10 (dez) dias, prestar informações e juntar cópia integral
dos processos administrativos que embasaram os decretos de exoneração, sob as penas da lei. Atribuo a esta decisão
força de mandado de notificação/requisiçãointimação. Concedo aos impetrantes os benefícios da gratuidade da justiça.
Intimem-se.

ADV: MATHEUS MORAES SACRAMENTO (OAB 21250/BA) - Processo 0500063-86.2019.8.05.0001 - Tutela Antecipada Ante-
cedente - IPVA - Imposto Sobre Propriedade de Veículos Automotores - REQUERENTE: TELMA MARIA MORAES - REQUERI-
DO: DETRAN- DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRANSITO DA BAHIA e outro - Vistos, etc. Trata-se de demanda em que a
autora questiona suposta exigência indevida de antecipação do recolhimento do IPVA/2019 e DPVAT/2019 de veículo automotor
para autorizar a transferência de Brasilia-DF para a Bahia. Verifica-se que a matéria versada nos autos não ostenta a
urgência necessária de foa justificar a atuação extraordinário do juízo plantonista, nos termos do art. 1º, caput, da Resolução
nº 22/2016 do TJBA, mormente quando ja se avizinha no próximo dia 07 a reabertura das unidades judiciárias ordinárias.
Ante o exposto, deixo de apreciar o pleito veiculado nos autos neste plantão e determino a remessa dos autos à Distribuição
regular tão logo encerre-se o recesso forense. Cumpra-se. Intimem-se.

ADV: DANIEL CORREIA FONSECA (OAB 42809/BA), EDUARDO BALAZEIRO DOMINGUES ZECH (OAB 45233/BA) - Processo
0577761-08.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum - Anulação de Débito Fiscal - AUTOR: HAMIG EMPREENDIMENTOS
LTDA - RÉU: 'Município de Salvador - Tendo em vista a informação trazida pela parte autora, no sentido de ter ingressado com
a demanda a fim de resguardar direitos frente a prazos prescricionais e decadenciais, sem formulação de pedido de
urgência a ser apreciado pelo plantão do recesso, determino a regular distribuição a uma das Varas de Fazenda Pública,
após o fim do recesso forense. Salvador (BA), 26 de dezembro de 2018. Daniela Guimarães Andrade Gonzaga Juíza de
Direito

ADV: CAMILA MARIA GÓES DE SOUSA (OAB 9999211D/BA) - Processo 0577771-52.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum
- Obrigação de Fazer / Não Fazer - AUTORA: Suely Santos de Sousa - RÉ: ''Estado da Bahia - Diante do exposto, além do mais
que dos autos consta, defiro a medida liminar pleiteada DE ANTECIPAÇÃO DOS EFEITOS DA TUTELA, o que faço com esteio
no art. 300, do CPC e sob a égide dos Arts. 196 e 197 da CRFB/88 e dos arts. 1º e 2º, da Lei n.º 8.080/1990, para determinar
que o Estado da Bahia, imediatamente, autorize, custeie e efetive todos os cuidados necessários para o tratamento do(a)
requerente, notadamente, a transferência da paciente autora para unidade hospitalar, conveniado ao SUS ou privado, com
suporte para realização de tomografia computadorizada de crânio, na conformidade do relatório médico acostado à exordial,
sob pena de multa diária de R$ 3.000,00 (três mil reais) em caso de descumprimento. Em observância ao princípio da
máxima efetividade, oficie-se, através deste suporte, a Central de Regulação do Estado da Bahia, nesta capital, para
cumprimento da presente determinação judicial. Defiro a gratuidade judiciária, o que faço com espeque nos Arts. 98 e 99 do
CPC, c/c a Lei n.º 1060/50, arrimado nas declarações do autor e sob a égide da presunção legal que milita em seu favor.
Defere-se a inversão do ônus da prova em razão da hipossuficiência da demandante e da melhor aptidão do Estado da
Bahia para tal desiderato. Cite-se o Estado da Bahia, por meio de oficial de justiça, para, querendo, no prazo legal, responder
aos termos da presente demanda. Em observância ao princípio da instrumentalidade/liberdade das formas, estampado
nos arts. 188 e 277 do CPC, deve este decisumservir como instrumento de comunicação (mandado, citação, notificação e
intimação/ofício). Oportunamente, remetam-se o autos do procedimento à distribuição, procedendo-se às anotações de
estilo. P. R. I. e Cumpra-se. Salvador(BA), 27 de dezembro de 2018. Bel. Roberto José Lima Costa Juiz de Direito Plantão
Recesso

ADV: GIL BRAGA DE CASTRO SILVA (OAB 9999196D/BA) - Processo 0577782-81.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum -
Planos de Saúde - AUTORA: SILMARA BORGES SANTANA - RÉ: ''Estado da Bahia - Diante do exposto, além do mais que dos
autos consta, defiro a medida liminar pleiteada DE ANTECIPAÇÃO DOS EFEITOS DA TUTELA, o que faço com esteio no art.
300, do CPC e sob a égide dos Arts. 196 e 197 da CRFB/88 e dos arts. 1º e 2º, da Lei n.º 8.080/1990, para determinar que o
Estado da Bahia assegure a manutenção do plano de assistência à saúde - PLANSERV à autora como agregada da genitora
ANA BORGES LIMA SANTANA, garantindo-se a realização do parto da autora e sua permanência no plano após seis meses,
mantendo-se o contrato nas mesmas condições, cláusulas, cobertura, assistência, preço e forma de pagamento e manu-
tenção do acompanhamento clínico indicado pelo período necessário, sob pena de multa diária de R$ 3.000,00 (três mil
reais) em caso de descumprimento. Defiro a gratuidade judiciária, o que faço com espeque nos arts. 98 e 99 do CPC, c/c a
Lei n.º 1060/50, arrimado nas declarações do autor e sob a égide da presunção legal que milita em seu favor. Defere-se a
inversão do ônus da prova em razão da hipossuficiência da demandante e da melhor aptidão do Estado da Bahia para tal
desiderato. Cite-se o Estado da Bahia, por meio de oficial de justiça, para, querendo, no prazo legal, responder aos termos
da presente demanda. Intime-se o PLANSERV no endereço constante deste instrumento para cumprimento desta decisão.
Em observância ao princípio da instrumentalidade/liberdade das formas, estampado nos Arts. 188 e 277 do CPC, deve este
decisum servir como instrumento de comunicação (mandado, citação, notificação e intimação/ofício). Oportunamente, re-
metam-se o autos do procedimentos à distribuição, procedendo-se às anotações de estilo. P. R. I. e Cumpra-se. Salvador(BA),
27 de dezembro de 2018. Bel.
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.293 - Disponibilização: sexta-feira, 4 de janeiro de 2019 Cad. 2 / Página 9

ADV: GIL BRAGA DE CASTRO SILVA (OAB 9999196D/BA) - Processo 0577806-12.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum -
Obrigação de Fazer / Não Fazer - AUTORA: MARIA CORREIA DOS SANTOS - RÉU: ESTADO DA BAHIA - Diante do exposto,
além do mais que dos autos consta, defiro a medida liminar pleiteada DE ANTECIPAÇÃO DOS EFEITOS DA TUTELA, o que
faço com esteio no Art. 300 do CPC e sob a égide dos Arts. 196 e 197 da CRFB/88 e dos Arts. 1º e 2º, da Lei n.º 8.080/1990,
para determinar que o Estado da Bahia, imediatamente, autorize, custeie e efetive todos os cuidados necessários para o
tratamento do(a) requerente, notadamente, a transferência da paciente autora para unidade hospitalar, conveniado ao SUS
ou privado, com suporte em cardiologia com necessidade de avaliação de arritimologista para implante de cardiodesfibrilador,
preferencialmente Hospital Santa Isabel onde a autora realizava acompanhamento regular com médico da unidade, Dr.
Thiago Carvalho Pereira, inclusive com todos os procedimentos e tratamento que se façam necessários, ou custeá-los
(procedimentos, tratamento, exames, materiais, cirurgias, etc.) perante hospital/clínica particular especializado (indepen-
dentemente das cotas normalmente disponibilizadas ao SUS); bem como providenciar o seu deslocamento e de acompa-
nhante caso o tratamento não seja realizado nesta cidade, arcando com todas as despesas com deslocamento, alimenta-
ção e hospedagem que se façam necessários, na conformidade do relatório médico, sob pena de multa diária de R$
2.000,00 (dois mil reais) em caso de descumprimento. Em observância ao princípio da máxima efetividade, oficie-se,
através deste suporte, a Central de Regulação do Estado da Bahia, nesta capital, para cumprimento da presente determina-
ção judicial. Cite-se o Estado da Bahia, por meio de oficial de justiça, no endereço constante deste instrumento, para,
querendo, no prazo legal, responder aos termos da presente demanda. Em observância ao princípio da instrumentalidade/
liberdade das formas, estampado nos Arts. 188 e 277 do CPC, deve este decisum servir como instrumento de comunicação
(mandado, citação, notificação e intimação/ofício). Oportunamente, remetam-se o autos do procedimentos à distribuição,
procedendo-se às anotações de estilo. P. R. I. e Cumpra-se. Salvador(BA), 27 de dezembro de 2018. Roberto José Lima
Costa Juiz de Direito Plantão Recesso

ADV: GIL BRAGA DE CASTRO SILVA (OAB 9999196D/BA) - Processo 0577814-86.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum -
Tratamento Médico-Hospitalar e/ou Fornecimento de Medicamentos - REQUERENTE: Katia Boaventura Cruz - REQUERIDA:
''Estado da Bahia - Diante do exposto, além do mais que dos autos consta, defiro a medida liminar pleiteada DE ANTECIPA-
ÇÃO DOS EFEITOS DA TUTELA, o que faço com esteio no Art. 300 do CPC e sob a égide dos Arts. 196 e 197 da CRFB/88 e
dos Arts. 1º e 2º, da Lei n.º 8.080/1990, para determinar que o Estado da Bahia, imediatamente, autorize, custeie e efetive
todos os cuidados necessários para o tratamento do(a) requerente, notadamente, a liberação e fornecimento do medica-
mento DURVALUMAB, na dose de 10 mg/Kg em até a data de 02/01/2019, conforme atestado sua necessidade, em caráter
de urgência, na conformidade do relatório médico, sob pena de multa diária de R$ 2.000,00 (dois mil reais) em caso de
descumprimento. Cite-se o Estado da Bahia, por meio de oficial de justiça, no endereço constante deste instrumento, para,
querendo, no prazo legal, responder aos termos da presente demanda. Em observância ao princípio da instrumentalidade/
liberdade das formas, estampado nos Arts. 188 e 277 do CPC, deve este decisum servir como instrumento de comunicação
(mandado, citação, notificação e intimação/ofício). Oportunamente, remetam-se o autos do procedimentos à distribuição,
procedendo-se às anotações de estilo. P. R. I. e Cumpra-se. Salvador(BA), 27 de dezembro de 2018. Roberto José Lima
Costa Juiz de Direito

ADV: FABIANO SAMARTIN FERNANDES (OAB 21439/BA), THIAGO FERNANDES MATIAS (OAB 27823/BA) - Processo 0577847-
76.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum - Planos de Saúde - AUTOR: JOÃO FELIPE SILVA COSTA - RÉU: SECRETARIA DE
FAZENDA DO ESTADO DA BAHIA - R. H. Os autos vieram-me conclusos para análise do pedido de tutela provisória de
urgência, formulado pela parte autora em sua inicial, por meio da qual requer que seja a ré compelida a autorizar o
procedimento médico do autor, qual seja, Crosslinking, em uma clínica/hospital indicado pelo Planserv. Ocorre que, nos
termos do art. 300 do novo Código de Processo Civil, a tutela de urgência apenas será concedida quando houver elementos
que evidenciem a probabilidade do direito e o perigo de dano ou o risco ao resultado útil do processo, bem como não houver
perigo de irreversibilidade dos efeitos da decisão. Entretanto, da leitura dos fatos narrados inicialmente, assim como da
análise da documentação juntada, não se vislumbram presentes os requisitos para concessão da referida medida, razão
porque indefiro o pedido formulado. Com efeito, em que pesem os argumentos trazidos pela parte autora, inexistem nos
autos elementos que evidenciem a probabilidade do direito alegado, mormente porque inexiste qualquer indício de que
houve recusa de cobertura do procedimento em questão por parte do demandado, tendo a parte demandante informado em
sua inicial, inclusive, que nem sequer houve a negativa formal por parte do Planserv. Isso por si só afasta, por ora, a
necessidade de intervenção jurisdicional, ainda mais no âmbito do plantão judiciário. Intimações necessárias. Salvador(BA),
28 de dezembro de 2018.

ADV: GIL BRAGA DE CASTRO SILVA (OAB 9999196D/BA) - Processo 0577850-31.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum -
Tratamento Médico-Hospitalar e/ou Fornecimento de Medicamentos - REQUERENTE: LUCYGLEIDE DE OLIVEIRA BANDERIA
e outro - RÉ: ''Estado da Bahia - Despacho - Mero Expediente

ADV: GIL BRAGA DE CASTRO SILVA (OAB 9999196D/BA) - Processo 0577860-75.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum -
Tratamento Médico-Hospitalar e/ou Fornecimento de Medicamentos - REQUERENTE: JOSÉ CARLOS MATOS - REQUERIDA:
''Estado da Bahia - Os autos vieram-me conclusos para análise do pedido de tutela provisória de urgência, formulado pela
parte autora em sua inicial, por meio da qual requer que seja o Estado da Bahia compelido a proceder à sua transferência
da UPA Adroaldo Albergaria, onde se encontra, para uma UNIDADE HOSPITALAR conveniada ao SUS que possua UTI, ou
outro especializado na capital que possua vaga, com transferência em unidade móvel com UTI, liberando a realização dos
procedimentos, exames e tratamentos médicos necessários ao restabelecimento do seu estado de saúde. Ocorre que, nos
termos do art. 300 do novo Código de Processo Civil, a tutela de urgência apenas será concedida quando houver elementos
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.293 - Disponibilização: sexta-feira, 4 de janeiro de 2019 Cad. 2 / Página 10

que evidenciem a probabilidade do direito e o perigo de dano ou o risco ao resultado útil do processo, bem como não houver
perigo de irreversibilidade dos efeitos da decisão. Entretanto, da leitura dos fatos narrados inicialmente, assim como da
análise da documentação juntada, não se vislumbram presentes os requisitos para concessão da referida medida, razão
porque indefiro o pedido formulado. Com efeito, em que pesem os argumentos trazidos pela parte autora, inexistem nos
autos elementos que evidenciem a probabilidade do direito alegado, essencialmente porque incumbe à Superintendência
de Regulação e Gestão à Saúde SUREGS, a verificação e controle de vagas nas unidades de saúde conveniadas ao SUS e
encaminhamento dos pacientes em fila de espera, não cabendo ao Poder Judiciário, até mesmo por impossibilidade
material, a determinação de criação de novas vagas inexistentes, tampouco a determinação de prioridades, não determina-
das por lei, em filas de espera. Intimações necessárias. Salvador(BA), 28 de dezembro de 2018

ADV: MARCOS ANTONIO DOURADO ALVES FARIAS (OAB 34223/BA), HERICK JAIME DOURADO ALVES FARIAS (OAB 40311/
BA) - Processo 0577867-67.2018.8.05.0001 - Tutela Cautelar Antecedente - Indenização por Dano Ambiental - REQUEREN-
TE: Gabriel Sued de Carvalho Dourado - REQUERIDO: 'Município de Salvador - R. H. Os autos vieram-me conclusos para
análise do pedido de tutela provisória de urgência, formulado pela parte autora em sua inicial, por meio da qual requer que
a parte acionada seja compelida a reconhecer o demandante como único concorrente da promoção indicada na inicial, com
a consequente entrega do par de ingressos para o Camarote da Virada ou a liberação do seu acesso com acompanhante
ao referido espaço. Ocorre que, nos termos do art. 300 do novo Código de Processo Civil, a tutela de urgência apenas será
concedida quando houver elementos que evidenciem a probabilidade do direito e o perigo de dano ou o risco ao resultado
útil do processo, bem como não houver perigo de irreversibilidade dos efeitos da decisão. Entretanto, da leitura dos fatos
narrados inicialmente, assim como da análise da documentação juntada, não se vislumbram presentes os requisitos para
concessão da referida medida, razão porque indefiro o pedido formulado. Com efeito, em que pesem os argumentos
trazidos pela parte autora, inexistem nos autos elementos que evidenciem a probabilidade do direito alegado. Intimações
necessárias. Salvador(BA), 28 de dezembro de 2018.

ADV: BRUNO MOURA DE CASTRO (OAB 9999174D/BA) - Processo 0577872-89.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum -
Tratamento Médico-Hospitalar e/ou Fornecimento de Medicamentos - REQUERENTE: FRANCISCO PEREIRA MASCARENHAS
- RÉ: ''Estado da Bahia - Decisão - Não-Concessão - Liminar

ADV: ERALDO RAMOS TAVARES JUNIOR (OAB 21078/BA) - Processo 0577879-81.2018.8.05.0001 - Tutela Cautelar Antece-
dente - Expedição de Certidão Positiva de Débito com Efeito de Negativa - REQUERENTE: COMPANHIA BRASILEIRA DE
DISTRIBUIÇÃO - REQUERIDO: ESTADO DA BAHIA - Os autos vieram-me conclusos para análise do pedido de tutela provisó-
ria de urgência, formulado pela parte autora em sua inicial, por meio da qual requer que lhe seja assegurado o direito de
antecipar a garantia do crédito tributário controlado no Auto de Infração indicado na inicial, com a consequente expedição de
ofício à PGE, para os fins descritos na exordial. Ocorre que a concessão de tutela provisória é um procedimento de cognição
sumária que somente se justifica quando, dentre outros requisitos, existir risco ao resultado útil do processo a ponto de não
se poder aguardar a sentença, a qual é proferida mediante cognição exauriente, após o efetivo contraditório e amplo debate
entre as partes. Ocorre porém que, na hipótese, necessária se mostra a instauração do contraditório, após o quê o magis-
trado terá melhores elementos de prova para formação de sua convicção. Por ora, analisando os elementos de informação
constantes dos autos, entendo não configurados os pressupostos necessários ao deferimento da tutela de urgência, razão
pela qual indefiro o pedido de tutela provisória formulado. Intimações necessárias. Salvador(BA), 28 de dezembro de 2018.

ADV: GIL BRAGA DE CASTRO SILVA (OAB 9999196D/BA) - Processo 0577893-65.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum -
Tratamento Médico-Hospitalar e/ou Fornecimento de Medicamentos - REQUERENTE: INAIARA SIQUEIRA DINIZ e outro - RÉ:
''Estado da Bahia - Despacho - Mero Expediente

ADV: EUGENIO ESTRELA CORDEIRO - Processo 0577934-32.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum - Planos de Saúde -
AUTOR: AUGUSTO VELOSO - RÉU: PLANSERV Assistência a Saúde dos Servidores Públicos Estaduais e outro - Ex positis,
DEFIRO pedido de tutela de urgência, inaudita altera pars, consoante as razões explicitadas e na conformidade do previsto
no art. 300 e seguintes do Código de Processo Civil, para determinar que o Estado da Bahia que autorize, custeie e
disponibilize para a paciente/autora, com a urgência que o caso requer, o INTERNAMENTO DOMICILIAR (HOME CARE) DO
PACIENTE/BENEFICIÁRIO Augusto Veloso, nos moldes recomendados pelo profissional de saúde que assina o relatório
médico de fls. 15 e 17, incluindo suporte clínico adequado, suporte fisioterápico respiratório e motor, acompanhamento de
enfermagem, se necessários, exames e materiais como cama hospitalar, além do fornecimento de todos os medicamen-
tos, materiais de consumo e tudo mais que se fizer necessário para o regular funcionamento do serviço, para o que lhe fica
assinado o prazo de 05 (cinco) dias, sob pena de cominação de multa diária de R$ 1.000,00 (mil reais) pelo descumprimento,
sem prejuízo da majoração na hipótese de comprovada resistência. Intime-se o PLANSERV, mediante sua Direção, para
tomar conhecimento desta decisão e adotar as providências na sua esfera de competência. Atente-se o réu que nos termos
do art. 77, inciso IV, e parágrafo 2º, do NCPC, as partes têm o dever de cumprir com exatidão as decisões jurisdicionais, de
natureza provisória ou final, e não criar embaraços à sua efetivação, sob pena da configuração de ato atentatório à dignidade
da justiça. Dispensada a prestação de caução, vez que vislumbrada a impossibilidade da parte oferecê-la. Quanto ao pedido
de gratuidade de justiça, relego a sua apreciação ao juízo natural do feito. Findo o recesso do judiciário, encaminhe-se a
presente petição com os documentos anexos ao Setor de Distribuição, para que proceda ao encaminhamento do feito ao
Juízo de origem. Em homenagem aos princípios da economia e celeridade processuais, dou a esta decisão força de
mandado de intimação e de ofício, o que dispensa a expedição de quaisquer outras diligências. Intimem-se. Cumpra-se.
Salvador(BA), 02 de janeiro de 2019. Jerônimo Ouais Santos Juiz de Direito
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.293 - Disponibilização: sexta-feira, 4 de janeiro de 2019 Cad. 2 / Página 11

JUÍZO DE DIREITO DA VARA RECESSO FAZENDA


JUIZ(A) DE DIREITO ISABELA KRUSCHEWSKY PEDREIRA DA SILVA
ESCRIVÃ(O) JUDICIAL LUCIANO DE MOURA ROCHA
EDITAL DE INTIMAÇÃO DE ADVOGADOS

RELAÇÃO Nº 0006/2019

ADV: PAULO ROBERTO GUEDES DOS SANTOS (OAB 43190/BA) - Processo 0577897-05.2018.8.05.0001 - Procedimento
Comum - Planos de Saúde - REQUERENTE: WILSON LUIZ DE CARVALHO PASSOS - REQUERIDO: PLANSERV - PLANO DE
ASSISTÊNCIA À SAÚDE DOS SERVIDORES PÚBLICOS ESTADUAIS - RÉ: ''Estado da Bahia - Ex positis, DEFIRO pedido de
tutela de urgência, inaudita altera pars, consoante as razões explicitadas e na conformidade do previsto no art. 300 e
seguintes do Código de Processo Civil, para determinar que o Estado da Bahia que autorize, custeie e disponibilize para o(a)
paciente/autor(a), com a urgência que o caso requer, a realização de procedimento/tratamento através de TERAPIA VAC -
Terapia por pressão subatmosférica ou negativa em membro inferior esquerdo(pé), nos moldes do quanto descrito no
relatório médico de fls. 16, e tudo mais o que se mostrar necessário e indispensável ao restabelecimento da saúde da parte
autora e sua recuperação, arcando com todos os custos decorrentes e demais recursos necessários, no prazo de 05 (cinco)
dias, sob pena de imposição de multa diária de R$ 1.000,00 (mil reais) em caso de descumprimento, sem prejuízo da
majoração na hipótese de comprovada resistência. Intime-se o PLANSERV, mediante sua Direção, para tomar conhecimen-
to desta decisão e adotar as providências na sua esfera de competência. Atente-se o réu que nos termos do art. 77, inciso
IV, e parágrafo 2º, do NCPC, as partes têm o dever de cumprir com exatidão as decisões jurisdicionais, de natureza provisória
ou final, e não criar embaraços à sua efetivação, sob pena da configuração de ato atentatório à dignidade da justiça.
Dispensada audiência de conciliação prevista no art. 334, do CPC, por se tratar de expediente protocolizado no plantão
judiciário, podendo as partes peticionar ao Juízo ante eventual possibilidade concreta de acordo para que seja realizada a
aludida audiência. Dispensada a prestação de caução, vez que vislumbrada a impossibilidade da parte oferecê-la. Quanto
ao pedido de gratuidade de justiça, relego a sua apreciação ao juízo natural do feito, definido após a regular distribuição.
Findo o recesso do judiciário, encaminhe-se a presente petição com os documentos anexos ao Setor de Distribuição, para
que proceda a regular distribuição do feito, citando a parte ré, posteriormente, para integrar a relação jurídico-processual e
oferecer contestação, por petição, nos termos dos arts. 238 e 335, do CPC. Em homenagem aos princípios da economia e
celeridade processuais, dou a esta decisão força de mandado de intimação e de ofício, o que dispensa a expedição de
quaisquer outras diligências. Intimem-se. Cite-se. Cumpra-se. Salvador(BA), 02 de janeiro de 2019. Jerônimo Ouais Santos
Juiz de Direito Plantonista

ADV: EUGENIO ESTRELA CORDEIRO - Processo 0577943-91.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum - Planos de Saúde -
AUTOR: AUGUSTO VELOSO - RÉU: PLANSERV Assistência a Saúde dos Servidores Públicos Estaduais e outro - R.H.
Reconhecida a litispendência entre a presente ação e aquela tombada sob o número 0577934-32.2018.8.05.0001, distribu-
ída precedentemente também em sede de Plantão Judiciário, com a reprodução idêntica das partes, do pedido - já apreci-
ado, no que tange à tutela de urgência, inclusive - e causa de pedir, julgo extinto o presente feito, com fulcro no disposto no
art. 485, inciso V, do CPC. Sem custas, vez que não formalizada a relação processual. Intime-se a parte autora acerca do teor
desta sentença extintiva. Após, arquivem-se os autos com a devida baixa. Cumpra-se. Intimem-se. Salvador(BA), 02 de
janeiro de 2019. Jerônimo Ouais Santos Juiz de Direito Plantonista

JUÍZO DE DIREITO DA VARA RECESSO FAZENDA


JUIZ(A) DE DIREITO ISABELA KRUSCHEWSKY PEDREIRA DA SILVA
ESCRIVÃ(O) JUDICIAL LUCIANO DE MOURA ROCHA
EDITAL DE INTIMAÇÃO DE ADVOGADOS

RELAÇÃO Nº 0007/2019

ADV: BRUNO COSTA GARRIDO (OAB 39980/BA) - Processo 0500107-08.2019.8.05.0001 - Procedimento Comum - Trata-
mento Médico-Hospitalar e/ou Fornecimento de Medicamentos - RECLAMANTE: CRISTIANE SANTOS SOUZA - RÉ: ''Estado
da Bahia - Ante o exposto, DEFIRO o pedido de tutela de urgência, inaudita altera pars, consoante as razões explicitadas e
na conformidade do previsto no art. 300 e seguintes do Código de Processo Civil, para determinar que o Estado da Bahia
proceda à transferência e internação da autora, CRISTIANE SANTOS SOUZA, no prazo máximo de 48 (quarenta e oito) horas,
para o Hospital Santa Isabel (Santa Casa de Misericórdia) ou unidade hospitalar equivalente, também conveniada ao
Sistema Único de Saúde, com suporte para realização de procedimento neurocirúrgico, assegurando ainda, se necessário
for, o deslocamento da mesma do local em que se encontra - Hospital Especializado Octavio Mangabeira, a ser realizada em
unidade móvel adequada, além todos os procedimentos médicos, exames e tratamentos que se fizerem necessários à
plena recuperação da requerente, sob pena de multa diária de R$1.000,00 (hum mil reais), em caso de descumprimento
desta decisão judicial. Intime-se o réu, na pessoa de seu Representante Legal, e/ou Secretaria Estadual de Saúde, mais
especificamente da Superintendência de Gestão dos Sistemas de Regulação da Atenção à Saúde - SUREGS (Central de
Regulação), para dar cumprimento à presente decisão. Atente-se o réu que nos termos do art. 77, inciso IV, e parágrafo 2º,
do NCPC, as partes têm o dever de cumprir com exatidão as decisões jurisdicionais, de natureza provisória ou final, e não
criar embaraços à sua efetivação, sob pena da configuração de ato atentatório à dignidade da justiça. Dispensada a
prestação de caução, vez que vislumbrada a impossibilidade da parte oferecê-la. Quanto ao pedido de gratuidade de justiça,
relego a sua apreciação ao juízo natural do feito, definido após a regular distribuição, vez que o acesso ao Plantão Judiciário
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.293 - Disponibilização: sexta-feira, 4 de janeiro de 2019 Cad. 2 / Página 12

de 1º Grau independe do prévio recolhimento das custas processuais. Findo o recesso judiciário, encaminhe-se a presente
petição com os documentos anexos ao Setor de Distribuição, para que proceda a regular distribuição do feito, que deverá ser
feita prioritariamente por se tratar de pessoa idosa, com a citação da parte ré para integrar a relação jurídico-processual e
oferecer contestação, por petição, nos termos dos arts. 238 e 335, do CPC. Em homenagem aos princípios da economia e
celeridade processuais, dou a esta decisão força de mandado de intimação e citação e força de ofício o que dispensa a
expedição de quaisquer outras diligências. Intimem-se. Cite-se. Cumpra-se. Salvador(BA), 02 de janeiro de 2019. Jerônimo
Ouais Santos Juiz de Direito Plantonista

ADV: GIL BRAGA DE CASTRO SILVA (OAB 9999196D/BA) - Processo 0500121-89.2019.8.05.0001 - Petição - Obrigação de
Fazer / Não Fazer - AUTORA: SUZANA MARIA PEREIRA ESPIRITO SANTO - RÉU: ESTADO DA BAHIA - Vistos, etc. Trata-se de
pedido formulado pela douta Defensoria Pública do Estado da Bahia para cumprimento da decisão proferido por este
plantão nos autos do Processo nº 8010470-09.2018.8.05.0001, proferida em favor de SUZANA MARIA PEREIRA ESPÍRITO
SANTO. Intime-se o Estado da Bahia, com cópia da decisão proferida naqueles autos, requisitando o seu imediato cumpri-
mento. Atribuo a esta decisão força de mandado/ofício. Cumpra-se.

ADV: MIUCHA DA SILVA SANTOS (OAB 40323/BA) - Processo 0577921-33.2018.8.05.0001 - Mandado de Segurança - Liminar
- IMPETRANTE: Rogerio dos Santos Marcelo e outro - IMPETRADO: TRANSALVADOR-Superintendência de Trânsito e Trans-
porte do Salvador - Vistos, etc. Trata-se de mandado de segurança impetrado por ROGÉRIO DOS SANTOS MARCELO, na
qualidade de procurador de JULIO CESAR CARAPIA BANDEIRA,contra ato imputado à SUPERINTENDÊNCIA DE TRÂNSITO
- TRANSALVADOR, consistente na retenção e apreensão do veículo da marca Marcopolo, modelo Volaire AS On, ano/modelo
2004, placa policial JOZ-9814, e aplicação de multas, lastreadas na Lei Municipal nº 9.107/2016, no dia 05.11.2018, por
suposta prática de transporte clandestino de passageiros. Em linhas gerais, o impetrante nega que o veículo estivesse
realizando transporte remunerado de passageiros sem licença da autoridade municipal; afirma que mesmo que fosse o
contrário, a prática é tratada como infração média e punida pelo Código Brasileiro de Trânsito (Lei federal nº 9.503/97 - art.
231, inciso VIII) com a medida administrativa de retenção e penalidade de multa, sem previsão de remoção do veículo, e que
o município não tem competência para legislar sobre transito e transportes, nos termos do art. 22,inciso XI,da Constituição
Federal, o que evidencia a inconstitucionalidade da Lei Municipal nº 9.107/2016; que tal entendimento foi sufragado pela
Súmula nº 510 do STJ; que todavia, ao tentar retirar o veículo no pátio da Transalvador restou surpreendido pela exigência de
prévio pagamento de multa prevista na legislação municipal e encargos com diária de patio, o que motivou o protocolo de
uma reclamação administrativa, até a presente data, não atendida. Alegando estar sofrendo dificuldades para se locomover
e trabalhar sem o veículo e o risco de perda do bem em razão de ser levado a leilão, o impetrante sustentou estarem
presentes os requisitos dos fumus boni iuris e do periculum in mora, e requereu a concessão de medida antecipatória, em
caráter liminar, que lhe restitua a posse do veículo independente do pagamento da multa prevista na legislação municipal,
diárias de pátio e quaisquer outras despesas decorrentes da apreensão. Requereu, também, a concessão da gratuidade
de justiça. Passo à análise do pleito, em regime de plantão. Inicialmente, CONCEDO ao impetrante os benefícios da
gratuidade de justiça. A concessão da medida antecipatória em sede de mandado de segurança exige a coexistência dos
requisitos da relevância da fundamentação e do risco de ineficácia da medida se concedida a posteriori. A meu sentir, estão
presentes os requisitos legais. Verifica-se que a Lei Municipal nº 9.107/2016, a pretexto de combater o transporte clandes-
tino, invadiu a competência legislativa da União Federal, prevista no art. 22, inciso XI, da Constituição Federal, competência
esta já plenamente exercida vez que o Codigo de Transito Brasileiro, em seu art. 231, inciso VIII, já dispôs sobre a matéria,
classificando a conduta como infração média e prevendo a adoção da medida administrativa de retenção e da penalidade de
multa. Não há espaço, portanto, para as penalidades previstas na lei municipal, que criou uma multa muito mais vultosa e
a penalidade de apreensão com remoção do veículo. Sendo assim, reconheço a inconstitucionalidade incidenter tantum da
Lei Municipal nº 9.107/2016, por afronta direta ao art. 22, inciso XI, da Constituição Federal. No tocante à legislação federal,
esta não autoriza a apreensão/remoção do veículo enquadrado na prática do transporte clandestino de passageiros, como
bem reconhece a jurisprudência patria na forma dos acordãos que se seguem: AgRg no REsp 1156682 / TOAGRAVO
REGIMENTAL NO RECURSO ESPECIAL2009/0175445-7 Relator(a) Ministro BENEDITO GONÇALVES (1142) Órgão Julgador
T1 - PRIMEIRA TURMA Data do Julgamento 06/05/2010 Data da Publicação/Fonte DJe 13/05/2010LEXSTJ vol. 250 p. 181
Ementa ADMINISTRATIVO. AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO ESPECIAL. INFRAÇÃO DE TRÂNSITO. TRANSPORTE
IRREGULAR DE PASSAGEIROS. INFRAÇÃO DE TRÂNSITO APENADA COM MULTA EM QUE A LEI PREVÊ, COMO MEDIDA
ADMINISTRATIVA, A MERA RETENÇÃO DO VEÍCULO. LIBERAÇÃO NÃO CONDICIONADA AO PAGAMENTO DE MULTAS E
OUTRAS DESPESAS. ACÓRDÃO RECORRIDO EM DISSONÂNCIA COM O ENTENDIMENTO PACIFICADO PELA PRIMEIRA
SEÇÃO. RECURSO ESPECIAL REPETITIVO N. 1.144.810 - MG. APLICAÇÃO DO ARTIGO 543-C DO CPC. 1. Com efeito,
cumpre registrar que a quaestio iuris, por sua natureza repetitiva, foi submetida ao regime previsto no artigo 543-C do CPC,
regulamentado pela Resolução n. 8 do STJ, de 7.8.2008, no bojo do REsp n. 1.144.810 - MG, e resolvida no âmbito da
Primeira Seção do STJ, por acórdão publicado no DJe 18/03/2010. 2. Sob esse enfoque, o recurso especial merece provi-
mento, porquanto o acórdão recorrido encontra-se em dissonância com a jurisprudência do STJ, no sentido de que, em se
tratando de infração de trânsito em que a lei não comina, em abstrato, penalidade de apreensão, mas simples medida
administrativa de retenção, nos termos do art. 231, VIII, do CTB, é ilegal e arbitrária a apreensão do veículo, bem como o
condicionamento da respectiva liberação ao pagamento de multas e de despesas com remoção e estadia. 3. Agravo
regimental não provido. AgInt no AREsp 456169 / DFAGRAVO INTERNO NO AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL2013/0420310-
6 Relator(a) Ministro GURGEL DE FARIA (1160) Órgão Julgador T1 - PRIMEIRA TURMA Data do Julgamento 25/10/2016 Data
da Publicação/Fonte DJe 25/11/2016 Ementa ADMINISTRATIVO. TRANSPORTE RODOVIÁRIO INTERESTADUAL DE PASSA-
GEIROS. IRREGULARIDADE. VIOLAÇÃO AO ART. 535 DO CPC/1973. INOCORRÊNCIA. APREENSÃO DO VEÍCULO. LIBERA-
ÇÃO CONDICIONADA AO PAGAMENTO DAS DESPESAS DE TRANSBORDO. IMPOSSIBILIDADE. 1. Não há violação ao art.
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.293 - Disponibilização: sexta-feira, 4 de janeiro de 2019 Cad. 2 / Página 13

535 do CPC/1973 quando o acórdão apresenta fundamentação clara, coerente, fundamentada e suficiente para responder
às teses defendidas pela parte embargante. 2. Segundo a jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça, firmada no REsp
n. 1.144.810/MG, submetido ao rito do art. 543-C do CPC/1973, afigura-se ilegal o condicionamento da liberação do automó-
vel ao prévio pagamento de multas e despesas com transbordo, com fulcro no art. 231, VIII, do CTB, por ausência de previsão
legal. 3. O transporte de passageiros, sem a devida autorização, configura infração de trânsito que impõe somente a pena
de multa e, como medida administrativa, a mera retenção do veículo até que se resolva a irregularidade, e não a sua
apreensão, que abrange o recolhimento do bem ao depósito do órgão de trânsito (ex vi do art. 262, § 2º, do CTB). Entendi-
mento consolidado na Súmula 510 do STJ. 4. Encontrando-se o acórdão recorrido em harmonia com o entendimento desta
Corte de Justiça, impõe-se a incidência da Súmula 83 do STJ e, em consequência, a aplicação da multa prevista no art.
1.021, § 4º, do CPC/2015, na razão de 1% do valor atualizado da causa. 5. Agravo interno desprovido, com aplicação de multa.
Tais decisões encontram-se em consonância com o teor da SÚMULA N. 510 do STJ: "A liberação de veículo retido apenas por
transporte irregular de passageiros não está condicionada ao pagamento de multas e despesas". Caracterizada, portanto,
está a relevância da fundamentação. Ao lado disso, é inegável que a apreensão de um veículo automotor é situação que gera
dificuldades para se locomover e trabalhar, o que conjugado ao risco de perda do bem em razão de ser levado a leilão,
materializam o risco de ineficácia da medida se concedida posteriormente. Por tais argumentos, DEFIRO a medida
antecipatória liminar para determinar aos prepostos da Transalvador que procedam à imediata restituição ao impetrante do
veículo objeto da lide, independentemente do pagamento da multa e demais despesas previstas na Lei municipal nº 9.107/
2016, sob as penas da lei. Notifique-se o representante da Transalvador para cumprimento desta medida e prestação de
informações no prazo decendial. Atribuo à presente decisão força de mandado/notificação/ofício. Após, remetam-se os
autos para distribuição regular. Cumpra-se. Salvador(BA), 02 de janeiro de 2019. Jerônimo Ouais Santos Juiz de Direito
Plantonista

JUÍZO DE DIREITO DA VARA RECESSO FAZENDA


JUIZ(A) DE DIREITO JERÔNIMO OUAIS SANTOS
ESCRIVÃ(O) JUDICIAL LUCIANO DE MOURA ROCHA
EDITAL DE INTIMAÇÃO DE ADVOGADOS

RELAÇÃO Nº 0004/2019

ADV: LUIS MARCOS DA SILVA (OAB 53351/BA), SAUL VENANCIO DE QUADROS NETO (OAB 21880/BA) - Processo 0500008-
38.2019.8.05.0001 - Mandado de Segurança - Liminar - IMPETRANTE: IVAN SANTOS CALIXTO e outro - IMPETRADO: PRE-
FEITO MUNICIPIO DE MADRE DE DEUS e outros - Vistos, etc. Trata-se de mandado de segurança impetrado por IVAN
SANTOS CALIXTO e NEIDE JANE BARBOSA DOS SANTOS, servidores do Município de Madre de Deus, contra ato imputado
ao Sr. PREFEITO DO MUNICÍPIO DE MADRE DE DEUS e ao Sr.SECRETÁRIO DE ADMINISTRAÇÃO DO MUNICÍPIO DE
MADRE DE DEUS, consistente nos decretos que 077/2018 e 078/2018 que lhe aplicou pena de exoneração por suposta
acumulação indevida de cargos. Considerando que a inicial não veio instruída com cópia dos processos administrativos
resultantes das Portarias SEAD nº 019/2018 e 027/2018, dos quais se originaram os decretos hostilizados, com apoio no
art. 6º e seus § 1º e 2º, da Lei federal nº 12.016/2009, postergo a apreciação do pedido de tutela liminar e determino a
notificação das autoridades apontadas coatoras para, no prazo de 10 (dez) dias, prestar informações e juntar cópia integral
dos processos administrativos que embasaram os decretos de exoneração, sob as penas da lei. Atribuo a esta decisão
força de mandado de notificação/requisiçãointimação. Concedo aos impetrantes os benefícios da gratuidade da justiça.
Intimem-se.

ADV: MATHEUS MORAES SACRAMENTO (OAB 21250/BA) - Processo 0500063-86.2019.8.05.0001 - Tutela Antecipada Ante-
cedente - IPVA - Imposto Sobre Propriedade de Veículos Automotores - REQUERENTE: TELMA MARIA MORAES - REQUERI-
DO: DETRAN- DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRANSITO DA BAHIA e outro - Vistos, etc. Trata-se de demanda em que a
autora questiona suposta exigência indevida de antecipação do recolhimento do IPVA/2019 e DPVAT/2019 de veículo automotor
para autorizar a transferência de Brasilia-DF para a Bahia. Verifica-se que a matéria versada nos autos não ostenta a
urgência necessária de foa justificar a atuação extraordinário do juízo plantonista, nos termos do art. 1º, caput, da Resolução
nº 22/2016 do TJBA, mormente quando ja se avizinha no próximo dia 07 a reabertura das unidades judiciárias ordinárias.
Ante o exposto, deixo de apreciar o pleito veiculado nos autos neste plantão e determino a remessa dos autos à Distribuição
regular tão logo encerre-se o recesso forense. Cumpra-se. Intimem-se.

ADV: DANIEL CORREIA FONSECA (OAB 42809/BA), EDUARDO BALAZEIRO DOMINGUES ZECH (OAB 45233/BA) - Processo
0577761-08.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum - Anulação de Débito Fiscal - AUTOR: HAMIG EMPREENDIMENTOS
LTDA - RÉU: 'Município de Salvador - Tendo em vista a informação trazida pela parte autora, no sentido de ter ingressado com
a demanda a fim de resguardar direitos frente a prazos prescricionais e decadenciais, sem formulação de pedido de
urgência a ser apreciado pelo plantão do recesso, determino a regular distribuição a uma das Varas de Fazenda Pública,
após o fim do recesso forense. Salvador (BA), 26 de dezembro de 2018. Daniela Guimarães Andrade Gonzaga Juíza de
Direito
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.293 - Disponibilização: sexta-feira, 4 de janeiro de 2019 Cad. 2 / Página 14

ADV: CAMILA MARIA GÓES DE SOUSA (OAB 9999211D/BA) - Processo 0577771-52.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum
- Obrigação de Fazer / Não Fazer - AUTORA: Suely Santos de Sousa - RÉ: ''Estado da Bahia - Diante do exposto, além do mais
que dos autos consta, defiro a medida liminar pleiteada DE ANTECIPAÇÃO DOS EFEITOS DA TUTELA, o que faço com esteio
no art. 300, do CPC e sob a égide dos Arts. 196 e 197 da CRFB/88 e dos arts. 1º e 2º, da Lei n.º 8.080/1990, para determinar
que o Estado da Bahia, imediatamente, autorize, custeie e efetive todos os cuidados necessários para o tratamento do(a)
requerente, notadamente, a transferência da paciente autora para unidade hospitalar, conveniado ao SUS ou privado, com
suporte para realização de tomografia computadorizada de crânio, na conformidade do relatório médico acostado à exordial,
sob pena de multa diária de R$ 3.000,00 (três mil reais) em caso de descumprimento. Em observância ao princípio da
máxima efetividade, oficie-se, através deste suporte, a Central de Regulação do Estado da Bahia, nesta capital, para
cumprimento da presente determinação judicial. Defiro a gratuidade judiciária, o que faço com espeque nos Arts. 98 e 99 do
CPC, c/c a Lei n.º 1060/50, arrimado nas declarações do autor e sob a égide da presunção legal que milita em seu favor.
Defere-se a inversão do ônus da prova em razão da hipossuficiência da demandante e da melhor aptidão do Estado da
Bahia para tal desiderato. Cite-se o Estado da Bahia, por meio de oficial de justiça, para, querendo, no prazo legal, responder
aos termos da presente demanda. Em observância ao princípio da instrumentalidade/liberdade das formas, estampado
nos arts. 188 e 277 do CPC, deve este decisumservir como instrumento de comunicação (mandado, citação, notificação e
intimação/ofício). Oportunamente, remetam-se o autos do procedimento à distribuição, procedendo-se às anotações de
estilo. P. R. I. e Cumpra-se. Salvador(BA), 27 de dezembro de 2018. Bel. Roberto José Lima Costa Juiz de Direito Plantão
Recesso

ADV: GIL BRAGA DE CASTRO SILVA (OAB 9999196D/BA) - Processo 0577782-81.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum -
Planos de Saúde - AUTORA: SILMARA BORGES SANTANA - RÉ: ''Estado da Bahia - Diante do exposto, além do mais que dos
autos consta, defiro a medida liminar pleiteada DE ANTECIPAÇÃO DOS EFEITOS DA TUTELA, o que faço com esteio no art.
300, do CPC e sob a égide dos Arts. 196 e 197 da CRFB/88 e dos arts. 1º e 2º, da Lei n.º 8.080/1990, para determinar que o
Estado da Bahia assegure a manutenção do plano de assistência à saúde - PLANSERV à autora como agregada da genitora
ANA BORGES LIMA SANTANA, garantindo-se a realização do parto da autora e sua permanência no plano após seis meses,
mantendo-se o contrato nas mesmas condições, cláusulas, cobertura, assistência, preço e forma de pagamento e manu-
tenção do acompanhamento clínico indicado pelo período necessário, sob pena de multa diária de R$ 3.000,00 (três mil
reais) em caso de descumprimento. Defiro a gratuidade judiciária, o que faço com espeque nos arts. 98 e 99 do CPC, c/c a
Lei n.º 1060/50, arrimado nas declarações do autor e sob a égide da presunção legal que milita em seu favor. Defere-se a
inversão do ônus da prova em razão da hipossuficiência da demandante e da melhor aptidão do Estado da Bahia para tal
desiderato. Cite-se o Estado da Bahia, por meio de oficial de justiça, para, querendo, no prazo legal, responder aos termos
da presente demanda. Intime-se o PLANSERV no endereço constante deste instrumento para cumprimento desta decisão.
Em observância ao princípio da instrumentalidade/liberdade das formas, estampado nos Arts. 188 e 277 do CPC, deve este
decisum servir como instrumento de comunicação (mandado, citação, notificação e intimação/ofício). Oportunamente, re-
metam-se o autos do procedimentos à distribuição, procedendo-se às anotações de estilo. P. R. I. e Cumpra-se. Salvador(BA),
27 de dezembro de 2018. Bel.

ADV: GIL BRAGA DE CASTRO SILVA (OAB 9999196D/BA) - Processo 0577806-12.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum -
Obrigação de Fazer / Não Fazer - AUTORA: MARIA CORREIA DOS SANTOS - RÉU: ESTADO DA BAHIA - Diante do exposto,
além do mais que dos autos consta, defiro a medida liminar pleiteada DE ANTECIPAÇÃO DOS EFEITOS DA TUTELA, o que
faço com esteio no Art. 300 do CPC e sob a égide dos Arts. 196 e 197 da CRFB/88 e dos Arts. 1º e 2º, da Lei n.º 8.080/1990,
para determinar que o Estado da Bahia, imediatamente, autorize, custeie e efetive todos os cuidados necessários para o
tratamento do(a) requerente, notadamente, a transferência da paciente autora para unidade hospitalar, conveniado ao SUS
ou privado, com suporte em cardiologia com necessidade de avaliação de arritimologista para implante de cardiodesfibrilador,
preferencialmente Hospital Santa Isabel onde a autora realizava acompanhamento regular com médico da unidade, Dr.
Thiago Carvalho Pereira, inclusive com todos os procedimentos e tratamento que se façam necessários, ou custeá-los
(procedimentos, tratamento, exames, materiais, cirurgias, etc.) perante hospital/clínica particular especializado (indepen-
dentemente das cotas normalmente disponibilizadas ao SUS); bem como providenciar o seu deslocamento e de acompa-
nhante caso o tratamento não seja realizado nesta cidade, arcando com todas as despesas com deslocamento, alimenta-
ção e hospedagem que se façam necessários, na conformidade do relatório médico, sob pena de multa diária de R$
2.000,00 (dois mil reais) em caso de descumprimento. Em observância ao princípio da máxima efetividade, oficie-se,
através deste suporte, a Central de Regulação do Estado da Bahia, nesta capital, para cumprimento da presente determina-
ção judicial. Cite-se o Estado da Bahia, por meio de oficial de justiça, no endereço constante deste instrumento, para,
querendo, no prazo legal, responder aos termos da presente demanda. Em observância ao princípio da instrumentalidade/
liberdade das formas, estampado nos Arts. 188 e 277 do CPC, deve este decisum servir como instrumento de comunicação
(mandado, citação, notificação e intimação/ofício). Oportunamente, remetam-se o autos do procedimentos à distribuição,
procedendo-se às anotações de estilo. P. R. I. e Cumpra-se. Salvador(BA), 27 de dezembro de 2018. Roberto José Lima
Costa Juiz de Direito Plantão Recesso

ADV: GIL BRAGA DE CASTRO SILVA (OAB 9999196D/BA) - Processo 0577814-86.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum -
Tratamento Médico-Hospitalar e/ou Fornecimento de Medicamentos - REQUERENTE: Katia Boaventura Cruz - REQUERIDA:
''Estado da Bahia - Diante do exposto, além do mais que dos autos consta, defiro a medida liminar pleiteada DE ANTECIPA-
ÇÃO DOS EFEITOS DA TUTELA, o que faço com esteio no Art. 300 do CPC e sob a égide dos Arts. 196 e 197 da CRFB/88 e
dos Arts. 1º e 2º, da Lei n.º 8.080/1990, para determinar que o Estado da Bahia, imediatamente, autorize, custeie e efetive
todos os cuidados necessários para o tratamento do(a) requerente, notadamente, a liberação e fornecimento do medica-
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.293 - Disponibilização: sexta-feira, 4 de janeiro de 2019 Cad. 2 / Página 15

mento DURVALUMAB, na dose de 10 mg/Kg em até a data de 02/01/2019, conforme atestado sua necessidade, em caráter
de urgência, na conformidade do relatório médico, sob pena de multa diária de R$ 2.000,00 (dois mil reais) em caso de
descumprimento. Cite-se o Estado da Bahia, por meio de oficial de justiça, no endereço constante deste instrumento, para,
querendo, no prazo legal, responder aos termos da presente demanda. Em observância ao princípio da instrumentalidade/
liberdade das formas, estampado nos Arts. 188 e 277 do CPC, deve este decisum servir como instrumento de comunicação
(mandado, citação, notificação e intimação/ofício). Oportunamente, remetam-se o autos do procedimentos à distribuição,
procedendo-se às anotações de estilo. P. R. I. e Cumpra-se. Salvador(BA), 27 de dezembro de 2018. Roberto José Lima
Costa Juiz de Direito

ADV: FABIANO SAMARTIN FERNANDES (OAB 21439/BA), THIAGO FERNANDES MATIAS (OAB 27823/BA) - Processo 0577847-
76.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum - Planos de Saúde - AUTOR: JOÃO FELIPE SILVA COSTA - RÉU: SECRETARIA DE
FAZENDA DO ESTADO DA BAHIA - R. H. Os autos vieram-me conclusos para análise do pedido de tutela provisória de
urgência, formulado pela parte autora em sua inicial, por meio da qual requer que seja a ré compelida a autorizar o
procedimento médico do autor, qual seja, Crosslinking, em uma clínica/hospital indicado pelo Planserv. Ocorre que, nos
termos do art. 300 do novo Código de Processo Civil, a tutela de urgência apenas será concedida quando houver elementos
que evidenciem a probabilidade do direito e o perigo de dano ou o risco ao resultado útil do processo, bem como não houver
perigo de irreversibilidade dos efeitos da decisão. Entretanto, da leitura dos fatos narrados inicialmente, assim como da
análise da documentação juntada, não se vislumbram presentes os requisitos para concessão da referida medida, razão
porque indefiro o pedido formulado. Com efeito, em que pesem os argumentos trazidos pela parte autora, inexistem nos
autos elementos que evidenciem a probabilidade do direito alegado, mormente porque inexiste qualquer indício de que
houve recusa de cobertura do procedimento em questão por parte do demandado, tendo a parte demandante informado em
sua inicial, inclusive, que nem sequer houve a negativa formal por parte do Planserv. Isso por si só afasta, por ora, a
necessidade de intervenção jurisdicional, ainda mais no âmbito do plantão judiciário. Intimações necessárias. Salvador(BA),
28 de dezembro de 2018.

ADV: GIL BRAGA DE CASTRO SILVA (OAB 9999196D/BA) - Processo 0577850-31.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum -
Tratamento Médico-Hospitalar e/ou Fornecimento de Medicamentos - REQUERENTE: LUCYGLEIDE DE OLIVEIRA BANDERIA
e outro - RÉ: ''Estado da Bahia - Despacho - Mero Expediente

ADV: GIL BRAGA DE CASTRO SILVA (OAB 9999196D/BA) - Processo 0577860-75.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum -
Tratamento Médico-Hospitalar e/ou Fornecimento de Medicamentos - REQUERENTE: JOSÉ CARLOS MATOS - REQUERIDA:
''Estado da Bahia - Os autos vieram-me conclusos para análise do pedido de tutela provisória de urgência, formulado pela
parte autora em sua inicial, por meio da qual requer que seja o Estado da Bahia compelido a proceder à sua transferência
da UPA Adroaldo Albergaria, onde se encontra, para uma UNIDADE HOSPITALAR conveniada ao SUS que possua UTI, ou
outro especializado na capital que possua vaga, com transferência em unidade móvel com UTI, liberando a realização dos
procedimentos, exames e tratamentos médicos necessários ao restabelecimento do seu estado de saúde. Ocorre que, nos
termos do art. 300 do novo Código de Processo Civil, a tutela de urgência apenas será concedida quando houver elementos
que evidenciem a probabilidade do direito e o perigo de dano ou o risco ao resultado útil do processo, bem como não houver
perigo de irreversibilidade dos efeitos da decisão. Entretanto, da leitura dos fatos narrados inicialmente, assim como da
análise da documentação juntada, não se vislumbram presentes os requisitos para concessão da referida medida, razão
porque indefiro o pedido formulado. Com efeito, em que pesem os argumentos trazidos pela parte autora, inexistem nos
autos elementos que evidenciem a probabilidade do direito alegado, essencialmente porque incumbe à Superintendência
de Regulação e Gestão à Saúde SUREGS, a verificação e controle de vagas nas unidades de saúde conveniadas ao SUS e
encaminhamento dos pacientes em fila de espera, não cabendo ao Poder Judiciário, até mesmo por impossibilidade
material, a determinação de criação de novas vagas inexistentes, tampouco a determinação de prioridades, não determina-
das por lei, em filas de espera. Intimações necessárias. Salvador(BA), 28 de dezembro de 2018

ADV: MARCOS ANTONIO DOURADO ALVES FARIAS (OAB 34223/BA), HERICK JAIME DOURADO ALVES FARIAS (OAB 40311/
BA) - Processo 0577867-67.2018.8.05.0001 - Tutela Cautelar Antecedente - Indenização por Dano Ambiental - REQUEREN-
TE: Gabriel Sued de Carvalho Dourado - REQUERIDO: 'Município de Salvador - R. H. Os autos vieram-me conclusos para
análise do pedido de tutela provisória de urgência, formulado pela parte autora em sua inicial, por meio da qual requer que
a parte acionada seja compelida a reconhecer o demandante como único concorrente da promoção indicada na inicial, com
a consequente entrega do par de ingressos para o Camarote da Virada ou a liberação do seu acesso com acompanhante
ao referido espaço. Ocorre que, nos termos do art. 300 do novo Código de Processo Civil, a tutela de urgência apenas será
concedida quando houver elementos que evidenciem a probabilidade do direito e o perigo de dano ou o risco ao resultado
útil do processo, bem como não houver perigo de irreversibilidade dos efeitos da decisão. Entretanto, da leitura dos fatos
narrados inicialmente, assim como da análise da documentação juntada, não se vislumbram presentes os requisitos para
concessão da referida medida, razão porque indefiro o pedido formulado. Com efeito, em que pesem os argumentos
trazidos pela parte autora, inexistem nos autos elementos que evidenciem a probabilidade do direito alegado. Intimações
necessárias. Salvador(BA), 28 de dezembro de 2018.
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.293 - Disponibilização: sexta-feira, 4 de janeiro de 2019 Cad. 2 / Página 16

ADV: BRUNO MOURA DE CASTRO (OAB 9999174D/BA) - Processo 0577872-89.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum -
Tratamento Médico-Hospitalar e/ou Fornecimento de Medicamentos - REQUERENTE: FRANCISCO PEREIRA MASCARENHAS
- RÉ: ''Estado da Bahia - Decisão - Não-Concessão - Liminar

ADV: ERALDO RAMOS TAVARES JUNIOR (OAB 21078/BA) - Processo 0577879-81.2018.8.05.0001 - Tutela Cautelar Antece-
dente - Expedição de Certidão Positiva de Débito com Efeito de Negativa - REQUERENTE: COMPANHIA BRASILEIRA DE
DISTRIBUIÇÃO - REQUERIDO: ESTADO DA BAHIA - Os autos vieram-me conclusos para análise do pedido de tutela provisó-
ria de urgência, formulado pela parte autora em sua inicial, por meio da qual requer que lhe seja assegurado o direito de
antecipar a garantia do crédito tributário controlado no Auto de Infração indicado na inicial, com a consequente expedição de
ofício à PGE, para os fins descritos na exordial. Ocorre que a concessão de tutela provisória é um procedimento de cognição
sumária que somente se justifica quando, dentre outros requisitos, existir risco ao resultado útil do processo a ponto de não
se poder aguardar a sentença, a qual é proferida mediante cognição exauriente, após o efetivo contraditório e amplo debate
entre as partes. Ocorre porém que, na hipótese, necessária se mostra a instauração do contraditório, após o quê o magis-
trado terá melhores elementos de prova para formação de sua convicção. Por ora, analisando os elementos de informação
constantes dos autos, entendo não configurados os pressupostos necessários ao deferimento da tutela de urgência, razão
pela qual indefiro o pedido de tutela provisória formulado. Intimações necessárias. Salvador(BA), 28 de dezembro de 2018.

ADV: GIL BRAGA DE CASTRO SILVA (OAB 9999196D/BA) - Processo 0577893-65.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum -
Tratamento Médico-Hospitalar e/ou Fornecimento de Medicamentos - REQUERENTE: INAIARA SIQUEIRA DINIZ e outro - RÉ:
''Estado da Bahia - Despacho - Mero Expediente

ADV: EUGENIO ESTRELA CORDEIRO - Processo 0577934-32.2018.8.05.0001 - Procedimento Comum - Planos de Saúde -
AUTOR: AUGUSTO VELOSO - RÉU: PLANSERV Assistência a Saúde dos Servidores Públicos Estaduais e outro - Ex positis,
DEFIRO pedido de tutela de urgência, inaudita altera pars, consoante as razões explicitadas e na conformidade do previsto
no art. 300 e seguintes do Código de Processo Civil, para determinar que o Estado da Bahia que autorize, custeie e
disponibilize para a paciente/autora, com a urgência que o caso requer, o INTERNAMENTO DOMICILIAR (HOME CARE) DO
PACIENTE/BENEFICIÁRIO Augusto Veloso, nos moldes recomendados pelo profissional de saúde que assina o relatório
médico de fls. 15 e 17, incluindo suporte clínico adequado, suporte fisioterápico respiratório e motor, acompanhamento de
enfermagem, se necessários, exames e materiais como cama hospitalar, além do fornecimento de todos os medicamen-
tos, materiais de consumo e tudo mais que se fizer necessário para o regular funcionamento do serviço, para o que lhe fica
assinado o prazo de 05 (cinco) dias, sob pena de cominação de multa diária de R$ 1.000,00 (mil reais) pelo descumprimento,
sem prejuízo da majoração na hipótese de comprovada resistência. Intime-se o PLANSERV, mediante sua Direção, para
tomar conhecimento desta decisão e adotar as providências na sua esfera de competência. Atente-se o réu que nos termos
do art. 77, inciso IV, e parágrafo 2º, do NCPC, as partes têm o dever de cumprir com exatidão as decisões jurisdicionais, de
natureza provisória ou final, e não criar embaraços à sua efetivação, sob pena da configuração de ato atentatório à dignidade
da justiça. Dispensada a prestação de caução, vez que vislumbrada a impossibilidade da parte oferecê-la. Quanto ao pedido
de gratuidade de justiça, relego a sua apreciação ao juízo natural do feito. Findo o recesso do judiciário, encaminhe-se a
presente petição com os documentos anexos ao Setor de Distribuição, para que proceda ao encaminhamento do feito ao
Juízo de origem. Em homenagem aos princípios da economia e celeridade processuais, dou a esta decisão força de
mandado de intimação e de ofício, o que dispensa a expedição de quaisquer outras diligências. Intimem-se. Cumpra-se.
Salvador(BA), 02 de janeiro de 2019. Jerônimo Ouais Santos Juiz de Direito

14ª VARA CRIMINAL


JUÍZO DE DIREITO DA 14ª VARA CRIMINAL
JUIZ(A) DE DIREITO WOLNEY DE AZEVEDO PERRUCHO JÚNIOR
ESCRIVÃ(O) JUDICIAL SILVIA DA VEIGA PESSOA BARRETTO
EDITAL DE INTIMAÇÃO DE ADVOGADOS

RELAÇÃO Nº 0001/2019

ADV: MARLON ZABULON DA SILVA VASCONCELOS (OAB 43732/BA) - Processo 0526564-14.2018.8.05.0001 - Ação Penal -
Procedimento Ordinário - Roubo Majorado - AUTOR: MINISTÉRO PÚBLICO DO ESTADO DA BAHIA - preso - RÉU: YURI
SOARES DIAS - Ante o exposto e por tudo mais que dos autos consta, JULGO PROCEDENTE EM PARTE o pedido formulado
na denúncia, para condenar, como condenado tenho, os acusados YURI SOARES DIAS, brasileiro, solteiro, gari, natural de
Salvador/BA, nascido em 13/01/1993, filho de Jailson Domingos da Silva Dias e Ivoni Soares, RG nº 13.964.697-37 SSP/BA,
residente na Av. San Martins, nº 74, Alto do Peru, nesta Capital, como incursos nas penas do art. 157, § 2°, inciso II e §2º-A,
inciso I, do CPB, passando a dosar a pena: 1ª Fase - Da análise das circunstâncias judiciais previstas no art. 59 do CPB,
constata-se a censurabilidade da conduta do réu, todavia, por não extrapolar os limites naturais da execução do crime, não
pode ser considerada para exasperação da pena-base. O réu é primário. A sua conduta social não é relevante. Não há
elementos nos autos dos quais possa inferir-se a sua personalidade. A sua conduta social não é relevante. Não há elemen-
tos nos autos dos quais possa inferir-se a sua personalidade. As circunstâncias do delito são desfavoráveis ao réu, tendo
em vista que o modo de execução caracterizou-se pelo agir em concurso de pessoas para a efetivação do crime, devendo tal
fato ser considerado para fins de exasperação da pena base, diante do concurso de causas de aumento de pena, na forma
do art. 68, Parágrafo Único, do CPB. "Trata-se do modus operandi empregado na prática do delito. São elementos que não
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.293 - Disponibilização: sexta-feira, 4 de janeiro de 2019 Cad. 2 / Página 17

compõem o crime, mas que influenciam em sua gravidade, tais como o estado de ânimo do agente, o local da ação
delituosa, o tempo de sua duração, as condições e o modo de agir, o objeto utilizado, a atitude assumida pelo autor no
decorrer da realização do fato, o relacionamento existente entre autor e vítima, dentre outros. Não podemos nos esquecer,
também aqui, de evitar o bis in idem pela valoração das circunstâncias que integram o tipo ou qualificam o crime, ou, ainda,
que caracterizam agravantes ou causas de aumento de pena." (SCHMITT, Ricardo Augusto. Sentença Penal Condenatória -
Teoria e Prática. 8. ed. Salvador: Juspodivm, 2013. p. 136)" Motivos e consequencias do delito não interferem na apenação.
As vítimas em nada contribuíram para a ocorrência do crime, razão porque fixo a pena em 04 (quatro) anos e 06 (seis) meses
de reclusão. 2ª Fase - Não vislumbro no caso fático circunstâncias que possam atenuar ou agravar a pena imposta. 3ª Fase
- Diante das causas de aumento previstas no art. 157, §2º, inciso II e 2º§-A, inciso I, reconhecidas as qualificadoras, quais
sejam, concurso de pessoas e emprego de arma fogo, fundamental verificar em que medida deve-se exasperar a pena. A
vítima Manuela Castro Nunes Lopes, quando ouvida em Juízo (fl. 87), afirmou: que passou por uma rua deserta atrás do
hipermercado, onde os indivíduos a acompanharam; que teve que reduzir a velocidade para subir uma ladeira; que quando
reduziu os indivíduos passaram a frente do carro, com arma em punho; que desceu do carro; que avisou que havia uma
criança dentro do carro; que eram dois assaltantes na moto; que o réu era quem estava dirigindo a moto; que o indivíduo que
levou seu carro sumiu e não há notícias dele; que quem estava com a arma era o outro indivíduo; que o réu foi quem conduziu
a moto; que era o carona que estava de arma e que pegou o carro. Logo não restou dúvidas que o denunciado cometeu o
assalto em companhia de um terceiro indivíduo que conseguiu fugir, sendo um responsável pela condução da moto utilizada
na empreitada e o outro por dar a voz de assalto, utilizando-se da arma de fogo. Verifica-se que o crime ocorreu em 26/04/
2018, ou seja, após a vigência da mudança legislativa em que foi estabelecido o aumento de 2/3 (dois terços) da pena para
a causa de aumento referente ao uso de arma de fogo. Dessa modo, na forma do art. 68, Parágrafo Único, do CPB, havendo
duas causas de aumento de pena, aplico a mais gravosa, aumentando a pena antes fixada em 2/3 (dois terços), conduzindo-
a para 07 (sete) anos e 06 (seis) meses de reclusão, pena que torno definitiva. Condeno ainda o acusado ao pagamento de
10 (dez) dias-multa. Fixo o valor do dia-multa em 1/10 (um décimo) do salário mínimo vigente à época dos fatos, qual seja,
R$ 954,00 (novecentos e cinquenta e quatro reais), valor diário de R$ 95,40 (noventa e cinco reais e quarenta centavos),
tornando a pena definitiva em R$ 954,00 (novecentos e cinquenta e quatro reais), valor que deverá ser corrigido quando da
execução (art. 49, §§1º e 2º, do Código Penal). O regime de cumprimento da pena será o semi-aberto. Para efeito de detração
penal, verifica-se que o acusado foi preso em flagrante no dia 26/04/2018, permanecendo preso até o dia 25/07/2018,
conforme certidão de fl.118, perfazendo um total de 90 (noventa) dias de reclusão. Concedo ao réu o direito de apelar em
liberdade. Condeno o acusado ao pagamento das custas processuais, vez que foi assistido advogado constituído. Encami-
nhem-se dados para estatística, na conformidade do art. 809, do CPP, Boletim Individual do réu ao CEDOP/SSP/BA, e, após
o trânsito em julgado, lance-se o nome do réu no rol dos culpados e expeça-se Guia Definitiva, para início da execução.
Oficie-se o TRE/BA acerca da pena imposta. Publique-se. Registre-se. Intimem-se. Cumpram-se.

2ª VARA DO SISTEMA DOS JUIZADOS ESPECIAIS DA FAZENDA PÚBLICA


PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
2ª VARA DO SISTEMA DOS JUIZADOS ESPECIAIS DA FAZENDA PÚBLICA
INTIMAÇÃO
8004360-28.2017.8.05.0001 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Salvador - Região Metropolitana
Réu: Municipio De Salvador
Autor: Ra Comercio De Alimentos E Bebidas Ltda - Me
Advogado: Esequias Pereira De Oliveira Segundo (OAB:0030756/BA)
Advogado: Erica Ribeiro Guimaraes (OAB:0051459/BA)

Intimação:
Poder Judiciário
Fórum Regional do Imbuí
2ª Vara do Sistema dos Juizados Especiais da Fazenda Pública,
sala 103, Rua Padre Cassimiro Quiroga, Loteamento Rio das
Pedras, Qd.01, Imbuí - CEP: 41.720-400
Processo nº 8004360-28.2017.8.05.0001
AUTOR: RA COMERCIO DE ALIMENTOS E BEBIDAS LTDA - ME
RÉU: MUNICIPIO DE SALVADOR
Na forma do Provimento CGJ-10/2008-GSEC, que dispõe sobre a prática dos atos processuais, sem caráter decisório,
através de Atos Ordinatórios:
Intime-se a parte autora para se manifestar sobre a impugnação ao cumprimento da sentença, no prazo de 30 (trinta) dias.

Salvador, 3 de janeiro de 2019.

IRAILDES BISPO MIRANDA


Analista Judiciário
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.293 - Disponibilização: sexta-feira, 4 de janeiro de 2019 Cad. 2 / Página 18

BARREIRAS
VARA DA FAZENDA PÚBLICA

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DE FAZENDA PÚBLICA DE BARREIRAS
INTIMAÇÃO
0000431-35.2013.8.05.0011 Execução Fiscal
Jurisdição: Barreiras
Exequente: Conselho Regional De Farmacia Do Estado Da Bahia
Executado: Roberto Viana De Souza - Me

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
1ª Vara da Fazenda Pública Comarca de Barreiras-Bahia
Rua Aníbal Alves Barbosa, S/N - Centro
E-mail: fazendapublicabarreiras@outlook.com
Juiz Titular:Drª Fernanda Maria de Araújo Mello
Fone (77) 3614-3627
DECISÃO

Processo nº: 0000431-35.2013.8.05.0011 (PJe)


Classe - EXECUÇÃO FISCAL (1116) Assunto: [Dívida Ativa]
Autor: EXEQUENTE: CONSELHO REGIONAL DE FARMACIA DO ESTADO DA BAHIA
null

Considerando que a Unidades Judiciária da Comarca de Angical , onde originariamente foram distribuída a ação, com
respaldo do art. 109, § 3º da CF/88, foi desativada através das Resoluções nº 06 de 05 de julho de 2017 ; que a presente
causa tem como parte União, entidade autárquica, empresa pública federal fundação ou conselho de fiscalização de
atividade profissional; que Barreiras possui Subseção Judiciária da Justiça Federal cuja competência abrange Angical, com
respaldo no art. 109 da CF/88 e art. 42 do NCPC (art.86 do CPC/73), considerando a incompetência deste Juízo, determino
sejam os autos remetidos à Justiça Federal, Subseção Judiciária de Barreiras.
Intimem-se. Cumpra-se

Barreiras(BA), 2 de janeiro de 2019


Fernanda Maria de Araújo Mello
Juiza de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DE FAZENDA PÚBLICA DE BARREIRAS
INTIMAÇÃO
0000059-86.2013.8.05.0011 Execução Fiscal
Jurisdição: Barreiras
Executado: Roberto Viana De Souza - Me
Exequente: Conselho Regional De Farmacia Do Estado Da Bahia

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
1ª Vara da Fazenda Pública Comarca de Barreiras-Bahia
Rua Aníbal Alves Barbosa, S/N - Centro
E-mail: fazendapublicabarreiras@outlook.com
Juiz Titular:Drª Fernanda Maria de Araújo Mello
Fone (77) 3614-3627
DECISÃO

Processo nº: 0000059-86.2013.8.05.0011 (PJe)


Classe - EXECUÇÃO FISCAL (1116) Assunto: [Dívida Ativa]
Autor: EXEQUENTE: CONSELHO REGIONAL DE FARMACIA DO ESTADO DA BAHIA
null

Considerando que a Unidades Judiciária da Comarca de Angical , onde originariamente foram distribuída a ação, com
respaldo do art. 109, § 3º da CF/88, foi desativada através das Resoluções nº 06 de 05 de julho de 2017 ; que a presente
causa tem como parte União, entidade autárquica, empresa pública federal fundação ou conselho de fiscalização de
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.293 - Disponibilização: sexta-feira, 4 de janeiro de 2019 Cad. 2 / Página 19

atividade profissional; que Barreiras possui Subseção Judiciária da Justiça Federal cuja competência abrange Angical, com
respaldo no art. 109 da CF/88 e art. 42 do NCPC (art.86 do CPC/73), considerando a incompetência deste Juízo, determino
sejam os autos remetidos à Justiça Federal, Subseção Judiciária de Barreiras.
Intimem-se. Cumpra-se

Barreiras(BA), 2 de janeiro de 2019


Fernanda Maria de Araújo Mello
Juiza de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DE FAZENDA PÚBLICA DE BARREIRAS
INTIMAÇÃO
0000190-95.2012.8.05.0011 Execução Fiscal
Jurisdição: Barreiras
Executado: Bernardo Ramos De Alcantara Filho
Exequente: Uniao

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
1ª Vara da Fazenda Pública Comarca de Barreiras-Bahia
Rua Aníbal Alves Barbosa, S/N - Centro
E-mail: fazendapublicabarreiras@outlook.com
Juiz Titular:Drª Fernanda Maria de Araújo Mello
Fone (77) 3614-3627
DECISÃO

Processo nº: 0000190-95.2012.8.05.0011 (PJe)


Classe - EXECUÇÃO FISCAL (1116) Assunto: [Dívida Ativa]
Autor: EXEQUENTE: UNIAO
null

Considerando que a Unidades Judiciária da Comarca de Angical , onde originariamente foram distribuída a ação, com
respaldo do art. 109, § 3º da CF/88, foi desativada através das Resoluções nº 06 de 05 de julho de 2017 ; que a presente
causa tem como parte União, entidade autárquica, empresa pública federal fundação ou conselho de fiscalização de
atividade profissional; que Barreiras possui Subseção Judiciária da Justiça Federal cuja competência abrange Angical, com
respaldo no art. 109 da CF/88 e art. 42 do NCPC (art.86 do CPC/73), considerando a incompetência deste Juízo, determino
sejam os autos remetidos à Justiça Federal, Subseção Judiciária de Barreiras.
Intimem-se. Cumpra-se

Barreiras(BA), 2 de janeiro de 2019


Fernanda Maria de Araújo Mello
Juiza de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DE FAZENDA PÚBLICA DE BARREIRAS
INTIMAÇÃO
0000180-51.2012.8.05.0011 Execução Fiscal
Jurisdição: Barreiras
Executado: Valdemir Castro De Oliveira
Exequente: Uniao

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
1ª Vara da Fazenda Pública Comarca de Barreiras-Bahia
Rua Aníbal Alves Barbosa, S/N - Centro
E-mail: fazendapublicabarreiras@outlook.com
Juiz Titular:Drª Fernanda Maria de Araújo Mello
Fone (77) 3614-3627
DECISÃO

Processo nº: 0000180-51.2012.8.05.0011 (PJe)


Classe - EXECUÇÃO FISCAL (1116) Assunto: [Dívida Ativa]
Autor: EXEQUENTE: UNIAO
null
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.293 - Disponibilização: sexta-feira, 4 de janeiro de 2019 Cad. 2 / Página 20

Considerando que a Unidades Judiciária da Comarca de Angical , onde originariamente foram distribuída a ação, com
respaldo do art. 109, § 3º da CF/88, foi desativada através das Resoluções nº 06 de 05 de julho de 2017 ; que a presente
causa tem como parte União, entidade autárquica, empresa pública federal fundação ou conselho de fiscalização de
atividade profissional; que Barreiras possui Subseção Judiciária da Justiça Federal cuja competência abrange Angical, com
respaldo no art. 109 da CF/88 e art. 42 do NCPC (art.86 do CPC/73), considerando a incompetência deste Juízo, determino
sejam os autos remetidos à Justiça Federal, Subseção Judiciária de Barreiras.
Intimem-se. Cumpra-se

Barreiras(BA), 2 de janeiro de 2019


Fernanda Maria de Araújo Mello
Juiza de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DE FAZENDA PÚBLICA DE BARREIRAS
INTIMAÇÃO
0000012-59.2006.8.05.0011 Execução Fiscal
Jurisdição: Barreiras
Executado: Adelito Coelho De Escobar
Executado: Arnaldo Ramos De Oliveira
Exequente: Uniao

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
1ª Vara da Fazenda Pública Comarca de Barreiras-Bahia
Rua Aníbal Alves Barbosa, S/N - Centro
E-mail: fazendapublicabarreiras@outlook.com
Juiz Titular:Drª Fernanda Maria de Araújo Mello
Fone (77) 3614-3627
DECISÃO

Processo nº: 0000012-59.2006.8.05.0011 (PJe)


Classe - EXECUÇÃO FISCAL (1116) Assunto: [Dívida Ativa]
Autor: EXEQUENTE: UNIAO
null

Considerando que a Unidades Judiciária da Comarca de Angical , onde originariamente foram distribuída a ação, com
respaldo do art. 109, § 3º da CF/88, foi desativada através das Resoluções nº 06 de 05 de julho de 2017 ; que a presente
causa tem como parte União, entidade autárquica, empresa pública federal fundação ou conselho de fiscalização de
atividade profissional; que Barreiras possui Subseção Judiciária da Justiça Federal cuja competência abrange Angical, com
respaldo no art. 109 da CF/88 e art. 42 do NCPC (art.86 do CPC/73), considerando a incompetência deste Juízo, determino
sejam os autos remetidos à Justiça Federal, Subseção Judiciária de Barreiras.
Intimem-se. Cumpra-se

Barreiras(BA), 2 de janeiro de 2019


Fernanda Maria de Araújo Mello
Juiza de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DE FAZENDA PÚBLICA DE BARREIRAS
INTIMAÇÃO
0000129-45.2009.8.05.0011 Execução Fiscal
Jurisdição: Barreiras
Executado: Valdemir Castro De Oliveira
Executado: Aquino Rodrigues Lima
Executado: Anatalicio Da Silva Maia
Exequente: Uniao

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
1ª Vara da Fazenda Pública Comarca de Barreiras-Bahia
Rua Aníbal Alves Barbosa, S/N - Centro
E-mail: fazendapublicabarreiras@outlook.com
Juiz Titular:Drª Fernanda Maria de Araújo Mello
Fone (77) 3614-3627
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.293 - Disponibilização: sexta-feira, 4 de janeiro de 2019 Cad. 2 / Página 21

DECISÃO

Processo nº: 0000129-45.2009.8.05.0011 (PJe)


Classe - EXECUÇÃO FISCAL (1116) Assunto: [Dívida Ativa]
Autor: EXEQUENTE: UNIAO
null

Considerando que a Unidades Judiciária da Comarca de Angical , onde originariamente foram distribuída a ação, com
respaldo do art. 109, § 3º da CF/88, foi desativada através das Resoluções nº 06 de 05 de julho de 2017 ; que a presente
causa tem como parte União, entidade autárquica, empresa pública federal fundação ou conselho de fiscalização de
atividade profissional; que Barreiras possui Subseção Judiciária da Justiça Federal cuja competência abrange Angical, com
respaldo no art. 109 da CF/88 e art. 42 do NCPC (art.86 do CPC/73), considerando a incompetência deste Juízo, determino
sejam os autos remetidos à Justiça Federal, Subseção Judiciária de Barreiras.
Intimem-se. Cumpra-se

Barreiras(BA), 2 de janeiro de 2019


Fernanda Maria de Araújo Mello
Juiza de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DE FAZENDA PÚBLICA DE BARREIRAS
INTIMAÇÃO
0000437-13.2011.8.05.0011 Execução Fiscal
Jurisdição: Barreiras
Executado: Algemiro Martins Ramos
Exequente: Uniao

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
1ª Vara da Fazenda Pública Comarca de Barreiras-Bahia
Rua Aníbal Alves Barbosa, S/N - Centro
E-mail: fazendapublicabarreiras@outlook.com
Juiz Titular:Drª Fernanda Maria de Araújo Mello
Fone (77) 3614-3627
DECISÃO

Processo nº: 0000437-13.2011.8.05.0011 (PJe)


Classe - EXECUÇÃO FISCAL (1116) Assunto: [Dívida Ativa]
Autor: EXEQUENTE: UNIAO
null

Considerando que a Unidades Judiciária da Comarca de Angical , onde originariamente foram distribuída a ação, com
respaldo do art. 109, § 3º da CF/88, foi desativada através das Resoluções nº 06 de 05 de julho de 2017 ; que a presente
causa tem como parte União, entidade autárquica, empresa pública federal fundação ou conselho de fiscalização de
atividade profissional; que Barreiras possui Subseção Judiciária da Justiça Federal cuja competência abrange Angical, com
respaldo no art. 109 da CF/88 e art. 42 do NCPC (art.86 do CPC/73), considerando a incompetência deste Juízo, determino
sejam os autos remetidos à Justiça Federal, Subseção Judiciária de Barreiras.
Intimem-se. Cumpra-se

Barreiras(BA), 2 de janeiro de 2019


Fernanda Maria de Araújo Mello
Juiza de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DE FAZENDA PÚBLICA DE BARREIRAS
INTIMAÇÃO
0000056-10.2008.8.05.0011 Execução Fiscal
Jurisdição: Barreiras
Executado: Carmoneto Soares Da Silva - Me
Exequente: Uniao
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.293 - Disponibilização: sexta-feira, 4 de janeiro de 2019 Cad. 2 / Página 22

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
1ª Vara da Fazenda Pública Comarca de Barreiras-Bahia
Rua Aníbal Alves Barbosa, S/N - Centro
E-mail: fazendapublicabarreiras@outlook.com
Juiz Titular:Drª Fernanda Maria de Araújo Mello
Fone (77) 3614-3627
DECISÃO

Processo nº: 0000056-10.2008.8.05.0011 (PJe)


Classe - EXECUÇÃO FISCAL (1116) Assunto: [Dívida Ativa]
Autor: EXEQUENTE: UNIAO
null

Considerando que a Unidades Judiciária da Comarca de Angical , onde originariamente foram distribuída a ação, com
respaldo do art. 109, § 3º da CF/88, foi desativada através das Resoluções nº 06 de 05 de julho de 2017 ; que a presente
causa tem como parte União, entidade autárquica, empresa pública federal fundação ou conselho de fiscalização de
atividade profissional; que Barreiras possui Subseção Judiciária da Justiça Federal cuja competência abrange Angical, com
respaldo no art. 109 da CF/88 e art. 42 do NCPC (art.86 do CPC/73), considerando a incompetência deste Juízo, determino
sejam os autos remetidos à Justiça Federal, Subseção Judiciária de Barreiras.
Intimem-se. Cumpra-se

Barreiras(BA), 2 de janeiro de 2019


Fernanda Maria de Araújo Mello
Juiza de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DE FAZENDA PÚBLICA DE BARREIRAS
INTIMAÇÃO
0000003-39.2002.8.05.0011 Execução Fiscal
Jurisdição: Barreiras
Executado: Pedro Cidiao Filho Micro Empresa - Me
Exequente: Uniao

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
1ª Vara da Fazenda Pública Comarca de Barreiras-Bahia
Rua Aníbal Alves Barbosa, S/N - Centro
E-mail: fazendapublicabarreiras@outlook.com
Juiz Titular:Drª Fernanda Maria de Araújo Mello
Fone (77) 3614-3627
DECISÃO

Processo nº: 0000003-39.2002.8.05.0011 (PJe)


Classe - EXECUÇÃO FISCAL (1116) Assunto: [Dívida Ativa]
Autor: EXEQUENTE: UNIAO
null

Considerando que a Unidades Judiciária da Comarca de Angical , onde originariamente foram distribuída a ação, com
respaldo do art. 109, § 3º da CF/88, foi desativada através das Resoluções nº 06 de 05 de julho de 2017 ; que a presente
causa tem como parte União, entidade autárquica, empresa pública federal fundação ou conselho de fiscalização de
atividade profissional; que Barreiras possui Subseção Judiciária da Justiça Federal cuja competência abrange Angical, com
respaldo no art. 109 da CF/88 e art. 42 do NCPC (art.86 do CPC/73), considerando a incompetência deste Juízo, determino
sejam os autos remetidos à Justiça Federal, Subseção Judiciária de Barreiras.
Intimem-se. Cumpra-se

Barreiras(BA), 2 de janeiro de 2019


Fernanda Maria de Araújo Mello
Juiza de Direito
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.293 - Disponibilização: sexta-feira, 4 de janeiro de 2019 Cad. 2 / Página 23

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DE FAZENDA PÚBLICA DE BARREIRAS
INTIMAÇÃO
0000133-82.2009.8.05.0011 Execução Fiscal
Jurisdição: Barreiras
Executado: Aquino Rodrigues Lima
Executado: Carlos Rodrigues De Oliveira
Executado: Aristides Rodrigues Dos Santos
Exequente: Uniao

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
1ª Vara da Fazenda Pública Comarca de Barreiras-Bahia
Rua Aníbal Alves Barbosa, S/N - Centro
E-mail: fazendapublicabarreiras@outlook.com
Juiz Titular:Drª Fernanda Maria de Araújo Mello
Fone (77) 3614-3627
DECISÃO

Processo nº: 0000133-82.2009.8.05.0011 (PJe)


Classe - EXECUÇÃO FISCAL (1116) Assunto: [Dívida Ativa]
Autor: EXEQUENTE: UNIAO
null

Considerando que a Unidades Judiciária da Comarca de Angical , onde originariamente foram distribuída a ação, com
respaldo do art. 109, § 3º da CF/88, foi desativada através das Resoluções nº 06 de 05 de julho de 2017 ; que a presente
causa tem como parte União, entidade autárquica, empresa pública federal fundação ou conselho de fiscalização de
atividade profissional; que Barreiras possui Subseção Judiciária da Justiça Federal cuja competência abrange Angical, com
respaldo no art. 109 da CF/88 e art. 42 do NCPC (art.86 do CPC/73), considerando a incompetência deste Juízo, determino
sejam os autos remetidos à Justiça Federal, Subseção Judiciária de Barreiras.
Intimem-se. Cumpra-se

Barreiras(BA), 2 de janeiro de 2019


Fernanda Maria de Araújo Mello
Juiza de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DE FAZENDA PÚBLICA DE BARREIRAS
INTIMAÇÃO
0000131-15.2009.8.05.0011 Execução Fiscal
Jurisdição: Barreiras
Executado: Messias Carlos Domingues
Executado: Nilson Alves Dos Reis
Executado: Nicanor Nunes Da Silva
Exequente: Uniao

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
1ª Vara da Fazenda Pública Comarca de Barreiras-Bahia
Rua Aníbal Alves Barbosa, S/N - Centro
E-mail: fazendapublicabarreiras@outlook.com
Juiz Titular:Drª Fernanda Maria de Araújo Mello
Fone (77) 3614-3627
DECISÃO

Processo nº: 0000131-15.2009.8.05.0011 (PJe)


Classe - EXECUÇÃO FISCAL (1116) Assunto: [Dívida Ativa]
Autor: EXEQUENTE: UNIAO
null

Considerando que a Unidades Judiciária da Comarca de Angical , onde originariamente foram distribuída a ação, com
respaldo do art. 109, § 3º da CF/88, foi desativada através das Resoluções nº 06 de 05 de julho de 2017 ; que a presente
causa tem como parte União, entidade autárquica, empresa pública federal fundação ou conselho de fiscalização de
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.293 - Disponibilização: sexta-feira, 4 de janeiro de 2019 Cad. 2 / Página 24

atividade profissional; que Barreiras possui Subseção Judiciária da Justiça Federal cuja competência abrange Angical, com
respaldo no art. 109 da CF/88 e art. 42 do NCPC (art.86 do CPC/73), considerando a incompetência deste Juízo, determino
sejam os autos remetidos à Justiça Federal, Subseção Judiciária de Barreiras.
Intimem-se. Cumpra-se

Barreiras(BA), 2 de janeiro de 2019


Fernanda Maria de Araújo Mello
Juiza de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DE FAZENDA PÚBLICA DE BARREIRAS
INTIMAÇÃO
0000058-96.2016.8.05.0011 Execução Fiscal
Jurisdição: Barreiras
Executado: Rio De Janeiro Agropecuaria Ltda - Me
Exequente: Ibama

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
1ª Vara da Fazenda Pública Comarca de Barreiras-Bahia
Rua Aníbal Alves Barbosa, S/N - Centro
E-mail: fazendapublicabarreiras@outlook.com
Juiz Titular:Drª Fernanda Maria de Araújo Mello
Fone (77) 3614-3627
DECISÃO

Processo nº: 0000058-96.2016.8.05.0011 (PJe)


Classe - EXECUÇÃO FISCAL (1116) Assunto: [Atos Administrativos]
Autor: EXEQUENTE: IBAMA
null

Considerando que a Unidades Judiciária da Comarca de Angical , onde originariamente foram distribuída a ação, com
respaldo do art. 109, § 3º da CF/88, foi desativada através das Resoluções nº 06 de 05 de julho de 2017 ; que a presente
causa tem como parte União, entidade autárquica, empresa pública federal fundação ou conselho de fiscalização de
atividade profissional; que Barreiras possui Subseção Judiciária da Justiça Federal cuja competência abrange Angical, com
respaldo no art. 109 da CF/88 e art. 42 do NCPC (art.86 do CPC/73), considerando a incompetência deste Juízo, determino
sejam os autos remetidos à Justiça Federal, Subseção Judiciária de Barreiras.
Intimem-se. Cumpra-se

Barreiras(BA), 2 de janeiro de 2019


Fernanda Maria de Araújo Mello
Juiza de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DE FAZENDA PÚBLICA DE BARREIRAS
INTIMAÇÃO
0000017-42.2010.8.05.0011 Execução Fiscal
Jurisdição: Barreiras
Exequente: Uniao
Advogado: Andrei Schramm De Rocha (OAB:0016178/BA)
Executado: Audecio Trindade De Jesus
Advogado: Magno Goncalves Da Silva (OAB:0024660/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
1ª Vara da Fazenda Pública Comarca de Barreiras-Bahia
Rua Aníbal Alves Barbosa, S/N - Centro
E-mail: fazendapublicabarreiras@outlook.com
Juiz Titular:Drª Fernanda Maria de Araújo Mello
Fone (77) 3614-3627
DECISÃO

Processo nº: 0000017-42.2010.8.05.0011 (PJe)


TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.293 - Disponibilização: sexta-feira, 4 de janeiro de 2019 Cad. 2 / Página 25

Classe - EXECUÇÃO FISCAL (1116) Assunto: [Dívida Ativa]


Autor: EXEQUENTE: UNIAO
null

Considerando que a Unidades Judiciária da Comarca de Angical , onde originariamente foram distribuída a ação, com
respaldo do art. 109, § 3º da CF/88, foi desativada através das Resoluções nº 06 de 05 de julho de 2017 ; que a presente
causa tem como parte União, entidade autárquica, empresa pública federal fundação ou conselho de fiscalização de
atividade profissional; que Barreiras possui Subseção Judiciária da Justiça Federal cuja competência abrange Angical, com
respaldo no art. 109 da CF/88 e art. 42 do NCPC (art.86 do CPC/73), considerando a incompetência deste Juízo, determino
sejam os autos remetidos à Justiça Federal, Subseção Judiciária de Barreiras.
Intimem-se. Cumpra-se

Barreiras(BA), 2 de janeiro de 2019


Fernanda Maria de Araújo Mello
Juiza de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DE FAZENDA PÚBLICA DE BARREIRAS
INTIMAÇÃO
0000013-25.1998.8.05.0011 Execução Fiscal
Jurisdição: Barreiras
Executado: Marcio Oscar Martins Cardoso
Exequente: Uniao

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
1ª Vara da Fazenda Pública Comarca de Barreiras-Bahia
Rua Aníbal Alves Barbosa, S/N - Centro
E-mail: fazendapublicabarreiras@outlook.com
Juiz Titular:Drª Fernanda Maria de Araújo Mello
Fone (77) 3614-3627
DECISÃO

Processo nº: 0000013-25.1998.8.05.0011 (PJe)


Classe - EXECUÇÃO FISCAL (1116) Assunto: [Dívida Ativa]
Autor: EXEQUENTE: UNIAO
null

Considerando que a Unidades Judiciária da Comarca de Angical , onde originariamente foram distribuída a ação, com
respaldo do art. 109, § 3º da CF/88, foi desativada através das Resoluções nº 06 de 05 de julho de 2017 ; que a presente
causa tem como parte União, entidade autárquica, empresa pública federal fundação ou conselho de fiscalização de
atividade profissional; que Barreiras possui Subseção Judiciária da Justiça Federal cuja competência abrange Angical, com
respaldo no art. 109 da CF/88 e art. 42 do NCPC (art.86 do CPC/73), considerando a incompetência deste Juízo, determino
sejam os autos remetidos à Justiça Federal, Subseção Judiciária de Barreiras.
Intimem-se. Cumpra-se

Barreiras(BA), 2 de janeiro de 2019


Fernanda Maria de Araújo Mello
Juiza de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DE FAZENDA PÚBLICA DE BARREIRAS
INTIMAÇÃO
0000229-58.2013.8.05.0011 Execução Fiscal
Jurisdição: Barreiras
Exequente: A União
Executado: Iara Trindade De Jesus - Me

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
1ª Vara da Fazenda Pública Comarca de Barreiras-Bahia
Rua Aníbal Alves Barbosa, S/N - Centro
E-mail: fazendapublicabarreiras@outlook.com
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.293 - Disponibilização: sexta-feira, 4 de janeiro de 2019 Cad. 2 / Página 26

Juiz Titular:Drª Fernanda Maria de Araújo Mello


Fone (77) 3614-3627
DECISÃO

Processo nº: 0000229-58.2013.8.05.0011 (PJe)


Classe - EXECUÇÃO FISCAL (1116) Assunto: [Dívida Ativa]
Autor: EXEQUENTE: A UNIÃO
null

Considerando que a Unidades Judiciária da Comarca de Angical , onde originariamente foram distribuída a ação, com
respaldo do art. 109, § 3º da CF/88, foi desativada através das Resoluções nº 06 de 05 de julho de 2017 ; que a presente
causa tem como parte União, entidade autárquica, empresa pública federal fundação ou conselho de fiscalização de
atividade profissional; que Barreiras possui Subseção Judiciária da Justiça Federal cuja competência abrange Angical, com
respaldo no art. 109 da CF/88 e art. 42 do NCPC (art.86 do CPC/73), considerando a incompetência deste Juízo, determino
sejam os autos remetidos à Justiça Federal, Subseção Judiciária de Barreiras.
Intimem-se. Cumpra-se

Barreiras(BA), 2 de janeiro de 2019


Fernanda Maria de Araújo Mello
Juiza de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DE FAZENDA PÚBLICA DE BARREIRAS
INTIMAÇÃO
0000175-29.2012.8.05.0011 Execução Fiscal
Jurisdição: Barreiras
Exequente: A Uniao
Executado: Adao Jesus Dos Santos
Executado: Abel Tavares Da Camara

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
1ª Vara da Fazenda Pública Comarca de Barreiras-Bahia
Rua Aníbal Alves Barbosa, S/N - Centro
E-mail: fazendapublicabarreiras@outlook.com
Juiz Titular:Drª Fernanda Maria de Araújo Mello
Fone (77) 3614-3627
DECISÃO

Processo nº: 0000175-29.2012.8.05.0011 (PJe)


Classe - EXECUÇÃO FISCAL (1116) Assunto: [Dívida Ativa]
Autor: EXEQUENTE: A UNIAO
null

Considerando que a Unidades Judiciária da Comarca de Angical , onde originariamente foram distribuída a ação, com
respaldo do art. 109, § 3º da CF/88, foi desativada através das Resoluções nº 06 de 05 de julho de 2017 ; que a presente
causa tem como parte União, entidade autárquica, empresa pública federal fundação ou conselho de fiscalização de
atividade profissional; que Barreiras possui Subseção Judiciária da Justiça Federal cuja competência abrange Angical, com
respaldo no art. 109 da CF/88 e art. 42 do NCPC (art.86 do CPC/73), considerando a incompetência deste Juízo, determino
sejam os autos remetidos à Justiça Federal, Subseção Judiciária de Barreiras.
Intimem-se. Cumpra-se

Barreiras(BA), 2 de janeiro de 2019


Fernanda Maria de Araújo Mello
Juiza de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DE FAZENDA PÚBLICA DE BARREIRAS
INTIMAÇÃO
0000179-66.2012.8.05.0011 Execução Fiscal
Jurisdição: Barreiras
Executado: Pedro Francisco Gama
Exequente: Uniao
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.293 - Disponibilização: sexta-feira, 4 de janeiro de 2019 Cad. 2 / Página 27

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
1ª Vara da Fazenda Pública Comarca de Barreiras-Bahia
Rua Aníbal Alves Barbosa, S/N - Centro
E-mail: fazendapublicabarreiras@outlook.com
Juiz Titular:Drª Fernanda Maria de Araújo Mello
Fone (77) 3614-3627
DECISÃO

Processo nº: 0000179-66.2012.8.05.0011 (PJe)


Classe - EXECUÇÃO FISCAL (1116) Assunto: [Dívida Ativa]
Autor: EXEQUENTE: UNIAO
null

Considerando que a Unidades Judiciária da Comarca de Angical , onde originariamente foram distribuída a ação, com
respaldo do art. 109, § 3º da CF/88, foi desativada através das Resoluções nº 06 de 05 de julho de 2017 ; que a presente
causa tem como parte União, entidade autárquica, empresa pública federal fundação ou conselho de fiscalização de
atividade profissional; que Barreiras possui Subseção Judiciária da Justiça Federal cuja competência abrange Angical, com
respaldo no art. 109 da CF/88 e art. 42 do NCPC (art.86 do CPC/73), considerando a incompetência deste Juízo, determino
sejam os autos remetidos à Justiça Federal, Subseção Judiciária de Barreiras.
Intimem-se. Cumpra-se

Barreiras(BA), 2 de janeiro de 2019


Fernanda Maria de Araújo Mello
Juiza de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DE FAZENDA PÚBLICA DE BARREIRAS
INTIMAÇÃO
0000184-88.2012.8.05.0011 Execução Fiscal
Jurisdição: Barreiras
Executado: Edinaldo Goncalves
Executado: Edimario Bispo De Oliveira
Exequente: Uniao

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
1ª Vara da Fazenda Pública Comarca de Barreiras-Bahia
Rua Aníbal Alves Barbosa, S/N - Centro
E-mail: fazendapublicabarreiras@outlook.com
Juiz Titular:Drª Fernanda Maria de Araújo Mello
Fone (77) 3614-3627
DECISÃO

Processo nº: 0000184-88.2012.8.05.0011 (PJe)


Classe - EXECUÇÃO FISCAL (1116) Assunto: [Dívida Ativa]
Autor: EXEQUENTE: UNIAO
null

Considerando que a Unidades Judiciária da Comarca de Angical , onde originariamente foram distribuída a ação, com
respaldo do art. 109, § 3º da CF/88, foi desativada através das Resoluções nº 06 de 05 de julho de 2017 ; que a presente
causa tem como parte União, entidade autárquica, empresa pública federal fundação ou conselho de fiscalização de
atividade profissional; que Barreiras possui Subseção Judiciária da Justiça Federal cuja competência abrange Angical, com
respaldo no art. 109 da CF/88 e art. 42 do NCPC (art.86 do CPC/73), considerando a incompetência deste Juízo, determino
sejam os autos remetidos à Justiça Federal, Subseção Judiciária de Barreiras.
Intimem-se. Cumpra-se

Barreiras(BA), 2 de janeiro de 2019


Fernanda Maria de Araújo Mello
Juiza de Direito
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.293 - Disponibilização: sexta-feira, 4 de janeiro de 2019 Cad. 2 / Página 28

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DE FAZENDA PÚBLICA DE BARREIRAS
INTIMAÇÃO
0000037-72.2006.8.05.0011 Execução Fiscal
Jurisdição: Barreiras
Executado: Jacinto Antonio Da Rocha
Executado: Pompilio Sales Sobrinho
Exequente: Uniao

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
1ª Vara da Fazenda Pública Comarca de Barreiras-Bahia
Rua Aníbal Alves Barbosa, S/N - Centro
E-mail: fazendapublicabarreiras@outlook.com
Juiz Titular:Drª Fernanda Maria de Araújo Mello
Fone (77) 3614-3627
DECISÃO

Processo nº: 0000037-72.2006.8.05.0011 (PJe)


Classe - EXECUÇÃO FISCAL (1116) Assunto: [Dívida Ativa]
Autor: EXEQUENTE: UNIAO
null

Considerando que a Unidades Judiciária da Comarca de Angical , onde originariamente foram distribuída a ação, com
respaldo do art. 109, § 3º da CF/88, foi desativada através das Resoluções nº 06 de 05 de julho de 2017 ; que a presente
causa tem como parte União, entidade autárquica, empresa pública federal fundação ou conselho de fiscalização de
atividade profissional; que Barreiras possui Subseção Judiciária da Justiça Federal cuja competência abrange Angical, com
respaldo no art. 109 da CF/88 e art. 42 do NCPC (art.86 do CPC/73), considerando a incompetência deste Juízo, determino
sejam os autos remetidos à Justiça Federal, Subseção Judiciária de Barreiras.
Intimem-se. Cumpra-se

Barreiras(BA), 2 de janeiro de 2019


Fernanda Maria de Araújo Mello
Juiza de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DE FAZENDA PÚBLICA DE BARREIRAS
INTIMAÇÃO
0000185-73.2012.8.05.0011 Execução Fiscal
Jurisdição: Barreiras
Executado: Narciso De Oliveira Costa
Exequente: Uniao

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
1ª Vara da Fazenda Pública Comarca de Barreiras-Bahia
Rua Aníbal Alves Barbosa, S/N - Centro
E-mail: fazendapublicabarreiras@outlook.com
Juiz Titular:Drª Fernanda Maria de Araújo Mello
Fone (77) 3614-3627
DECISÃO

Processo nº: 0000185-73.2012.8.05.0011 (PJe)


Classe - EXECUÇÃO FISCAL (1116) Assunto: [Dívida Ativa]
Autor: EXEQUENTE: UNIAO
null

Considerando que a Unidades Judiciária da Comarca de Angical , onde originariamente foram distribuída a ação, com
respaldo do art. 109, § 3º da CF/88, foi desativada através das Resoluções nº 06 de 05 de julho de 2017 ; que a presente
causa tem como parte União, entidade autárquica, empresa pública federal fundação ou conselho de fiscalização de
atividade profissional; que Barreiras possui Subseção Judiciária da Justiça Federal cuja competência abrange Angical, com
respaldo no art. 109 da CF/88 e art. 42 do NCPC (art.86 do CPC/73), considerando a incompetência deste Juízo, determino
sejam os autos remetidos à Justiça Federal, Subseção Judiciária de Barreiras.
Intimem-se. Cumpra-se

Barreiras(BA), 2 de janeiro de 2019


Fernanda Maria de Araújo Mello
Juiza de Direito
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.293 - Disponibilização: sexta-feira, 4 de janeiro de 2019 Cad. 2 / Página 29

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DE FAZENDA PÚBLICA DE BARREIRAS
INTIMAÇÃO
0000017-96.1997.8.05.0011 Execução Fiscal
Jurisdição: Barreiras
Executado: Marcio Oscar Martins Cardoso
Exequente: Uniao

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
1ª Vara da Fazenda Pública Comarca de Barreiras-Bahia
Rua Aníbal Alves Barbosa, S/N - Centro
E-mail: fazendapublicabarreiras@outlook.com
Juiz Titular:Drª Fernanda Maria de Araújo Mello
Fone (77) 3614-3627
DECISÃO

Processo nº: 0000017-96.1997.8.05.0011 (PJe)


Classe - EXECUÇÃO FISCAL (1116) Assunto: [Dívida Ativa]
Autor: EXEQUENTE: UNIAO
null

Considerando que a Unidades Judiciária da Comarca de Angical , onde originariamente foram distribuída a ação, com
respaldo do art. 109, § 3º da CF/88, foi desativada através das Resoluções nº 06 de 05 de julho de 2017 ; que a presente
causa tem como parte União, entidade autárquica, empresa pública federal fundação ou conselho de fiscalização de
atividade profissional; que Barreiras possui Subseção Judiciária da Justiça Federal cuja competência abrange Angical, com
respaldo no art. 109 da CF/88 e art. 42 do NCPC (art.86 do CPC/73), considerando a incompetência deste Juízo, determino
sejam os autos remetidos à Justiça Federal, Subseção Judiciária de Barreiras.
Intimem-se. Cumpra-se

Barreiras(BA), 2 de janeiro de 2019


Fernanda Maria de Araújo Mello
Juiza de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DE FAZENDA PÚBLICA DE BARREIRAS
INTIMAÇÃO
0000181-36.2012.8.05.0011 Execução Fiscal
Jurisdição: Barreiras
Exequente: A Uniao
Executado: Alipio Domingues Dos Santos

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
1ª Vara da Fazenda Pública Comarca de Barreiras-Bahia
Rua Aníbal Alves Barbosa, S/N - Centro
E-mail: fazendapublicabarreiras@outlook.com
Juiz Titular:Drª Fernanda Maria de Araújo Mello
Fone (77) 3614-3627
DECISÃO

Processo nº: 0000181-36.2012.8.05.0011 (PJe)


Classe - EXECUÇÃO FISCAL (1116) Assunto: [Dívida Ativa]
Autor: EXEQUENTE: A UNIAO
null

Considerando que a Unidades Judiciária da Comarca de Angical , onde originariamente foram distribuída a ação, com
respaldo do art. 109, § 3º da CF/88, foi desativada através das Resoluções nº 06 de 05 de julho de 2017 ; que a presente
causa tem como parte União, entidade autárquica, empresa pública federal fundação ou conselho de fiscalização de
atividade profissional; que Barreiras possui Subseção Judiciária da Justiça Federal cuja competência abrange Angical, com
respaldo no art. 109 da CF/88 e art. 42 do NCPC (art.86 do CPC/73), considerando a incompetência deste Juízo, determino
sejam os autos remetidos à Justiça Federal, Subseção Judiciária de Barreiras.
Intimem-se. Cumpra-se

Barreiras(BA), 2 de janeiro de 2019


Fernanda Maria de Araújo Mello
Juiza de Direito
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.293 - Disponibilização: sexta-feira, 4 de janeiro de 2019 Cad. 2 / Página 30

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DE FAZENDA PÚBLICA DE BARREIRAS
INTIMAÇÃO
0000017-23.2002.8.05.0011 Execução Fiscal
Jurisdição: Barreiras
Executado: Balbina Oliveira De Araujo Santos
Exequente: A União Fazenda Nacional

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
1ª Vara da Fazenda Pública Comarca de Barreiras-Bahia
Rua Aníbal Alves Barbosa, S/N - Centro
E-mail: fazendapublicabarreiras@outlook.com
Juiz Titular:Drª Fernanda Maria de Araújo Mello
Fone (77) 3614-3627
DECISÃO

Processo nº: 0000017-23.2002.8.05.0011 (PJe)


Classe - EXECUÇÃO FISCAL (1116) Assunto: [Dívida Ativa]
Autor: EXEQUENTE: A UNIÃO FAZENDA NACIONAL
null

Considerando que a Unidades Judiciária da Comarca de Angical , onde originariamente foram distribuída a ação, com
respaldo do art. 109, § 3º da CF/88, foi desativada através das Resoluções nº 06 de 05 de julho de 2017 ; que a presente
causa tem como parte União, entidade autárquica, empresa pública federal fundação ou conselho de fiscalização de
atividade profissional; que Barreiras possui Subseção Judiciária da Justiça Federal cuja competência abrange Angical, com
respaldo no art. 109 da CF/88 e art. 42 do NCPC (art.86 do CPC/73), considerando a incompetência deste Juízo, determino
sejam os autos remetidos à Justiça Federal, Subseção Judiciária de Barreiras.
Intimem-se. Cumpra-se

Barreiras(BA), 2 de janeiro de 2019


Fernanda Maria de Araújo Mello
Juiza de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DE FAZENDA PÚBLICA DE BARREIRAS
INTIMAÇÃO
0000231-57.2015.8.05.0011 Execução Fiscal
Jurisdição: Barreiras
Executado: Elza Hafner Silva & Cia Ltda - Epp
Exequente: Estado Da Bahia

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
1ª Vara da Fazenda Pública Comarca de Barreiras-Bahia
Rua Aníbal Alves Barbosa, S/N - Centro
E-mail: fazendapublicabarreiras@outlook.com
Juiz Titular:Drª Fernanda Maria de Araújo Mello
Fone (77) 3614-3627
DECISÃO

Processo nº: 0000231-57.2015.8.05.0011 (PJe)


Classe - EXECUÇÃO FISCAL (1116) Assunto: [Dívida Ativa]
Autor: EXEQUENTE: ESTADO DA BAHIA
null

Considerando que a Unidades Judiciária da Comarca de Angical , onde originariamente foram distribuída a ação, com
respaldo do art. 109, § 3º da CF/88, foi desativada através das Resoluções nº 06 de 05 de julho de 2017 ; que a presente
causa tem como parte União, entidade autárquica, empresa pública federal fundação ou conselho de fiscalização de
atividade profissional; que Barreiras possui Subseção Judiciária da Justiça Federal cuja competência abrange Angical, com
respaldo no art. 109 da CF/88 e art. 42 do NCPC (art.86 do CPC/73), considerando a incompetência deste Juízo, determino
sejam os autos remetidos à Justiça Federal, Subseção Judiciária de Barreiras.
Intimem-se. Cumpra-se

Barreiras(BA), 2 de janeiro de 2019


Fernanda Maria de Araújo Mello
Juiza de Direito

Você também pode gostar