Você está na página 1de 26

2 n ELES

4 n ELES

ELES
CATEGORIA: ESPIRITUALIDADE / DEVOCIONAL

Publicado originalmente nos E.U.A. com o título MEN OF THE BIBLE


Copyright © 1999, por Ann Spangler e Robert Wolgemuth
Grand Rapids, Michigan, E.U.A.

Título original em inglês: Men of the Bible

Preparação de texto: Paulo Roberto Purim

Revisão: Geuid Dib Jardim

Capa: Douglas Lucas

Impressão: Imprensa da Fé

Os textos das referências bíblicas foram extraídos da versão Almeida Revista e


Atualizada, 2ª edição (Sociedade Bíblica do Brasil), salvo indicação específica.

A 1ª edição brasileira foi publicada em novembro de 2004, com uma tiragem de


5.000 exemplares.

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)


(Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil)

Spangler, Ann
Eles / Ann Spangler, Robert D. Wolgemuth ; traduzido por Neyd Siqueira.
– São Paulo : Mundo Cristão, 2004.

Título original: Men of the Bible.


ISBN 85-7325-389-4

1. Homens – Livros de oração e devoções 2. Homens na Bíblia


I . Wolgemuth, Robert D.. II . Título.

04-7084 CDD - 220.92081

Índice para catálogo sistemático


1. Homens na Bíblia 220.92081

Publicado no Brasil com a devida autorização e com todos os direitos reservados pela:

Associação Religiosa Editora Mundo Cristão


Rua Antonio Carlos Tacconi, 79 – CEP 04810-020 – São Paulo – SP – Brasil
Telefone: (11) 5668-1700 – Home page: www.mundocristao.com.br

Editora associada à: • Associação Brasileira de Editores Cristãos


• Câmara Brasileira do Livro
• Evangelical Christian Publishers Association

Printed in Brazil
10 9 8 7 6 5 4 3 2 1 04 05 06 07 08 09 10 11
Para meus afilhados
TIM SCHOLAND
PAUL LAPCZYNSKI
Ann Spangler

Para meus irmãos


STANLEY G. GUILLAUME
SAMUEL C. WOLGEMUTH
KENNETH G. WOLGEMUTH
DANIEL S. WOLGEMUTH
RANDAL G. BIRKEY
DOUGLAS E. SHUMAKER
RENNETH R. HEISE
Companheiros na graça e amigos fiéis,
juntando-se a mim em seu próprio andar de fé
como homens da Bíblia
Robert Wolgemuth
6 n ELES
SUMÁRIO

Adão 19 Ezequias 237


Caim e Abel 27 Josias 245
Noé 35 Esdras 253
Abraão 43 Neemias 261
Isaque 51 Jó 269
Esaú 59 Isaías 277
Jacó 67 Jeremias 285
José 75 Daniel 293
Judá 83 Oséias 301
Moisés 91 Jonas 309
Arão 101 José 317
Josué 109 João Batista 325
Acã 117 Jesus 331
Gideão 125 Mateus 337
Sansão 133 Tiago e João 345
Boaz 141 Marcos 353
Samuel 149 Pedro 361
Saul 157 Lucas 369
Davi 165 O homem junto
Jônatas 173 ao tanque 377
Mefibosete 181 Lázaro 383
Natã 189 O filho pródigo e
Absalão 197 o irmão mais velho 393
Salomão 207 Judas 401
Elias 215 Pôncio Pilatos 409
Eliseu 223 Estêvão 417
Naamã 231 Paulo 425
8 n ELES
HOMENS DA BÍBLIA EM ORDEM ALFABÉTICA

Abraão 43 Josias 245


Absalão 197 Josué 109
Acã 117 Judá 83
Adão 19 Judas 401
Arão 101 Lázaro 383
Boaz 141 Lucas 369
Caim e Abel 27 Marcos 353
Daniel 293 Mateus 337
Davi 165 Mefibosete 181
Elias 215 Moisés 91
Eliseu 223 Naamã 231
Esaú 59 Natã 189
Esdras 253 Neemias 261
Estêvão 417 Noé 35
Ezequias 237 O filho pródigo e
Gideão 125 o irmão mais velho 393
Isaías 277 O homem junto ao tanque 377
Isaque 51 Oséias 301
Jacó 67 Paulo 425
Jeremias 285 Pedro 361
Jesus 331 Pôncio Pilatos 409
Jó 269 Salomão 207
João Batista 325 Samuel 149
Jonas 309 Sansão 133
Jônatas 173 Saul 157
José 75 Tiago e João 345
José 317
10 n ELES
ÍNDICE DE ASSUNTOS

Adoração, 215 Direção, 40,76,152,302,326


Adoração de ídolos, 100,128,208, Fidelidade, 110,136,305
216,238,246 Perdão, 312
Adultério, 76, 303 Glória, 278,347
Amizade, 174,192,272 Graça, 49,312,335,382
Anjos, 125,278,320,326 Juízo, 23,29,31,36,119,240,247,
Arrependimento, 195,395 288,310
Caridade, 182 Misericórdia, 24,186,291,377,395
Casamento, 303 Porta-vos, 93,218,239,290,327
Ceia, Última, 332,354,355 Poder, 137,365,387
Celebração, 333 Promessa, 38,44,170,212
Ciúme, 28,30,52,159 Proteção, 150,167,295,319
Cobiça, 117,338,402 Soberania, 177,265,272,312
Companheirismo, 22 Engano, 60,67,69
Confiança em Deus, 45,168,176, Escolhas, 68,217
241,244 Escravidão, 93
Confronto, 192,281,327 Esperança, 289
Coragem, 225,254,364,421 Evangelhos, Como foram escritos, 340,
Corrupção, 159,196,405 356,358,369,372
Covardia, 412 Fé, 111,115,168,220,232,272,320,
Cura, 379 363,379,385
Depressão, 286 Fidelidade, 54,95,218,248,297,357,
Desobediência, 209 371,420
Deus Força, 62,133
Bênçãos 53,71,77,78 Fracasso, 210
Chamado, 54,93,106,126,150,224, Guerra, 111,127,158,166,181,200
264,279,286,352,364,427 Homicídio, 28,173,191,201
12 n ELES

Humildade, 235,255,374 Perdão, 61,78,85,174, 312,395,397, 420


Irmãos, 28,60,348,396 Perseguição, 355,425,429
Jesus, linhagem de, 145,147 Poder, 402
Justiça própria, 396 Primeira Igreja, história, 373
Lamento/luto, 185,263,270 Prostituição, 302
Lealdade, 36,174,177,179,184,297 Rebelião, 183,198
Liberdade, 431 Ressurreição, 219,386,388
Liderança, 85,110,128,152,239,249, Sabedoria, 208
254,349,364,412 Sacrifício, 341,346,421
Martírio, 420,429 Sedução, 78,201
Milagres, 126,217,225,295,332,349, Sofrimento, 271
362,371,379,386 Sonhos, 68,76,127,296,320
Obediência, 35,45,52,190,224,233, Sucesso, 52,53,247
320,421 Templo, 209,211,238,245,254
Oração, 297,298 Tentação, 21,191,196
Paciência, 270 Traição, 22,354,403
Paternidade, 203,320,396 Tristeza, 271
Pecado, 22,28,103,120,204,250,254, Vinho, 332
381,397 Visões, 225,256,264,278,419
Vitória, 111,200
APRESENTAÇÃO DA
EDIÇÃO EM PORTUGUÊS

Heróis, vilões, pecadores, santos, profetas, monarcas... a Bíblia Sagrada é


pródiga em histórias de homens que experimentaram as mais variadas dimen-
sões de sua relação com o Todo-Poderoso. Gente como Moisés, incumbido de
ser o porta-voz da Lei do Senhor diante do povo escolhido; ou Daniel, cuja fé
foi posta à prova numa cova repleta de leões; ou ainda Estêvão, martirizado
por sua ousadia de pregar o evangelho.
Nem todos podem ser considerados exemplos de espiritualidade — há mes-
mo os que tiveram seus nomes associados à inveja e à traição, como Saul e
Judas Iscariotes. No entanto, mesmo estes personagens deixaram suas marcas
ao revelar, através de suas vidas, os perigos que cercam aqueles que rejeitam a
fonte da vida: o próprio Senhor.
Eles é um convite para você embarcar com os autores numa viagem fasci-
nante aos tempos bíblicos. Explore as virtudes e carências de cada persona-
gem, perceba como Deus age em suas vidas, repare nos dramas relatados e
como somos muito parecidos, em vários aspectos, com eles. Voltar ao passado
pode nos ajudar a entender como somos e como Deus sempre busca maneiras
de nos colocar no rumo certo.

Os editores
14 n ELES
INTRODUÇÃO

SEJA BEM-VINDO. Estamos satisfeitos por ter-se juntado a nós na aventura deste
livro. Muitas técnicas diferentes podem ser usadas para estudar e compreender
a Bíblia — estudos tópicos, sistemáticos e versículo por versículo. Todas elas
são valiosas.
Eles oferece a você uma abordagem diferente, uma visão geral da Escritura
através dos olhos e corações dos homens que a viveram. Da mesma forma que
seu predecessor, o best-seller Elas, este livro se concentra na vida de 52 homens
da Escritura cujas histórias permitem a você um novo encontro com a Bíblia.
O leque de personagens é longo e pitoresco, incluindo pacificadores e guerrei-
ros, santos e marginais, reis e camponeses, profetas e rebeldes. Trata-se de
homens reais cujas dificuldades e vitórias muitas vezes espelham nossa própria
luta para crer e obedecer.
Ao ler sobre as muitas maneiras como esses homens experimentaram seu an-
dar com Deus, você vai poder apreciar melhor como o Senhor trabalha na vida
dos indivíduos e também obterá maior apreciação da natureza e caráter dele.
Eles pode ser utilizado tanto como programa devocional de um ano quanto
como guia de estudo bíblico. Cada capítulo enfoca a vida de um homem, combi-
nando cinco elementos: inspiração, aplicação, estudo bíblico, promessas bíblicas
e oração. Essas seções provêem cinco dias de leituras e reflexões adequadas à sua
própria oração e estudo, bem como para uso em grupos de estudo.
Embora os homens que vai encontrar neste livro tenham vivido numa cultura
muito diferente da nossa, você vai descobrir que suas expectativas, vitórias,
derrotas e paixões são notavelmente similares às que você e eu experimenta-
mos todos os dias.
Veja a organização de cada seção:

SUA HISTÓRIA
Um retrato de algum aspecto da vida do personagem.
16 n ELES

SUA VIDA E SUA ÉPOCA


Um exame mais detalhado da sua história e qual a aplicação para você.

SEU LEGADO NAS ESCRITURAS


Estudo bíblico sobre alguns princípios revelados durante a sua vida.

SUA PROMESSA
Promessas bíblicas que se aplicam na vida dele e na nossa.

SEU LEGADO DE ORAÇÃO


Orando de acordo com a sua história.

Ao concentrar-se num único homem durante uma semana inteira, você vai
aprender algo novo sobre a cultura que o cercava ou sobre as pressões que era
obrigado a suportar. Vai ver como a sua fidelidade foi recompensada ou qual foi o
castigo da sua desobediência. Vai aprender sobre esses homens e, mediante o pro-
cesso de estudo bíblico e oração todos os dias da semana, aprenderá algo deles.

COMO USAR ESTE LIVRO

Você talvez deseje começar lendo os "Textos-Chave", a fim de conhecer


algo do homem diretamente da Escritura. A seguir, sugerimos que leia a narra-
tiva intitulada "Sua História". Embora tivéssemos como base o texto bíblico
para esses relatos, usamos um pouco de ficção nas histórias. Fizemos o máximo
esforço para nos manter fiéis ao texto original, extraindo implicações razoáveis
das narrativas no contexto da cultura.
"Sua Vida e Sua Época" vai dar-lhe a oportunidade de examinar mais de perto
o personagem e ver a vida através da perspectiva dele. "Seu Legado nas Escrituras"
o levará à Palavra de Deus, e irá ajudá-lo a seguir os princípios que marcaram a
vida desse homem — ou os que estavam faltando em seu caráter. Dependendo do
período de tempo que separou para essa seção, você talvez deseje ler só algumas
passagens e responder a umas poucas perguntas. Não faz mal. Há também uma
pergunta, "Aprofundando", que é mais desafiadora. Sua capacidade para respon-
der a esta questão talvez dependa do tempo que tem disponível. É sempre possível
voltar às perguntas que não respondeu em uma outra ocasião.
Em "Sua Promessa" você vai ser encorajado por várias promessas bíblicas
que tratam do tema que acabou de estudar. A seção "Seu Legado de Oração"
INTRODUÇÃO n 17

oferece um rápido resumo da semana e o leva a uma oração monitorada. Aqui,


você poderá expressar seu agradecimento a Deus e manter guardadas em seu
coração aquelas coisas que lhe causaram impacto especial de acordo com as
experiências da semana.
Qualquer que seja a maneira como venha a usar este livro, nossa esperança
é de que ele lhe dê a oportunidade de desacelerar o seu ritmo de vida e impreg-
nar-se com os prodígios e as verdades que enchem as páginas da Bíblia. Ora-
mos também para que esta experiência proporcione a você melhor compreen-
são da história bíblica mais importante que se insinua em todo o relato desde
Gênesis até Apocalipse — a história da redenção.
É preciso dizer que nenhum de nós é um erudito bíblico, mas um escritor
interessado principalmente em explorar as mensagens espirituais embutidas na
história de cada homem. Assim sendo, não é nossa proposta apresentar uma
análise erudita dos vários textos que estudamos ou debater várias interpreta-
ções de passagens-chave, mas familiarizar você com essas importantes histórias
a fim de que possa reconhecer como a graça de Deus foi manifestada em toda
a história da salvação. Fazemos isso, perfeitamente conscientes das nossas limi-
tações, lembrando as palavras de Agostinho depois de escrever um comentá-
rio sobre o livro de Gênesis, que estudara por mais de trinta anos: Se alguém é
de opinião que esta passagem deveria ter sido escrita de modo diferente e puder
apresentar uma interpretação mais provável, eu não iria resistir-lhe: pelo contrário,
agradeceria.
Somos muito gratos aos que colaboraram conosco durante todo o processo
e finalização deste projeto. Obrigado à nossa editora, Sandy Vander Zicht,
por sua defesa, orientação, paciência, discernimento e encorajamento. Obri-
gado igualmente a Dick Buursma, Laura Weller, Sue Brower, Kevin Harney e
especialmente Lisa Bergren por sua excelente ajuda.
Agradecemos também às nossas famílias, que foram forçadas a esforçar-se ain-
da mais, enquanto ficávamos sentados em nossas tocas escrevendo sossegados.
Quaisquer deficiências no livro, como é natural, só podem ser nossas. Se-
jam quais forem, nossa oração sincera é que este livro dê a você entendimento
e amor maiores pela Palavra de Deus e renove seu interesse em gastar tempo
no aprendizado da sua verdade eterna.

ANN SPANGLER
Grand Rapids, Michigan
ROBERT WOLGEMUTH
Orlando, Florida
18 n ELES
Adão
( Seu nome significa “Da Terra”
)
SEU TRABALHO: Até pecar, Adão estava nu e era o feliz encarregado do
Jardim do Éden. Depois de sucumbir à tentação, ele procurou fazer rou-
pas para si e tornou-se lavrador.

SEU CARÁTER: O primeiro homem, Adão, era inicialmente a criação


humana perfeita de Deus. Adão se harmonizava com a natureza e com
sua mulher, que tinha sido formada de uma de suas costelas.

SEU SOFRIMENTO: Mais trágica do que qualquer história da Bíblia, Adão


desobedeceu a Deus, foi expulso do Jardim do Éden e passou o resto de
sua vida trabalhando para o seu sustento.

SUA ALEGRIA: Adão foi o primogênito de toda a criação.

TEXTO-CHAVE: Gênesis 2-3

SUA HISTÓRIA

— Que ruído é esse? — A tensão na voz de Eva refletiu os novos sentimentos


íntimos de Adão. Sua mente e coração giravam com sensações doentias, que
ele desejaria nunca ter experimentado, nascidas da mais profunda culpa e ter-
ror da verdade.
Até aquele momento, sua vida estivera repleta de coisas notáveis e pra-
zerosas.
Tudo começou quando Adão respirou pela primeira vez.
20 n ELES

O período de tempo entre a consciência matinal e a reunião de energia


suficiente para abrir os olhos leva geralmente apenas alguns momentos.
Para Adão, no entanto, a experiência anterior ao despertar, de semicons-
ciência, deve ter levado algum tempo. Isto era algo diferente de tudo o que já
acontecera antes — ou aconteceu desde então: um homem adulto aspirando
seu primeiro gole de ar.
Enquanto jazia ali, entre o sono e a plena consciência, os primeiros pensa-
mentos de Adão devem ter sido: Quem sou eu? Que ruídos são esses? Onde estou?
O que é isto?
Afastando o sono dos olhos, aceitando a vida, Adão sentou-se lentamente.
Olhou para suas pernas e braços e viu pele sedosa e firme, músculos fortes.
Levantou as mãos até o rosto, curvando e esticando os dedos, estudando os
tendões. Aproximou mais as mãos e tocou a face, sentindo o contorno dos olhos
e das maçãs do rosto, depois brevemente os cabelos, espessos e compridos.
Adão ficou aos poucos de pé. Contraiu os músculos das pernas e levantou
seus novos braços. Respirou fundo, enchendo os pulmões daquele ar puro
comparável ao da floresta. Foi então que percebeu algo da beleza insuperável
que o cercava.
A folhagem era luxuriante, as flores uma panóplia colorida. A orquestra de
sons dos pássaros canoros e dos animais enchia sua mente de puro êxtase. Ele
respirou fundo outra vez. A vida é boa.
Adão começou a andar. Devagar a princípio, depois mais depressa e final-
mente correu. Como uma criança ganhando a liberdade, o homem parou e fez
então meia-volta, com os braços completamente abertos. Ele cantou e gritou
os sons que saíam de sua boca, sons que nunca ouvira antes.
Como se os sons, a beleza e o vento eriçando seus cabelos não fossem
suficientes para inundar seus sentidos, Adão sentiu uma Presença indescrití-
vel. Havia de fato uma porção de coisas vivas ao seu redor, mas aquilo era
diferente — um Alguém inefável, rodeando-o. Ali... lá... acolá. Quem quer que
fosse, Adão soube que ele não era o único no jardim. Todavia, não temeu;
pelo contrário, a Presença o confortou.
Adão parou num pequeno prado, a grama macia protegendo os seus pés. O
sol amarelo e brilhante esquentava seus ombros. Ele fitou as árvores ao seu
redor e sentiu um certo vazio na boca do estômago.
Pela primeira vez, Adão ouviu uma voz, um som diferente daquele de qual-
quer das coisas vivas que o cercavam. Ouviu palavras — uma linguagem que
tomou forma e tornou-se um conhecimento imediato para ele. A voz era baixa
e autoritária. Ele a reconheceu como pertencendo à Presença.
ADÃO n 2 1

— Você pode comer de qualquer árvore do jardim — disse a voz —, mas


não deve comer da árvore do conhecimento do bem e do mal, pois se comer
certamente morrerá.
Adão concordou com a cabeça. Ele notara a árvore à sua esquerda e deci-
diu que estava mais do que disposto a obedecer. Com tudo isto, pensou, olhan-
do ao seu redor, por que acharia falta do fruto dessa árvore? Essa promessa é fácil.
Aproximando-se de um pequeno arbusto coberto de frutinhas vermelhas,
Adão arrancou uma delas de um ramo relutante e a pôs na boca. O suco cobriu
sua língua, escorreu pela garganta, provocando uma sensação agridoce em sua
boca. Colheu a seguir impulsivamente outros frutos e se pôs a mastigá-los.
Animais e pássaros, vindos das florestas e do céu, se aproximaram então
dele. Como se recebessem uma ordem misteriosa para organizar-se, aquelas
criaturas vivas passaram diante dele, aos grupos. Adão as chamou pelo nome
e, uma vez nomeadas, elas se dispersaram novamente.
Se houve um homem que se sentisse satisfeito em seu ambiente, esse ho-
mem era Adão. Ali estava a Presença invisível, as criaturas, a vegetação e os
frutos. Não era, porém, o bastante. Bem no fundo da alma, Adão ansiava por
algo — ou alguém — ao seu lado.
— Não é bom para você ficar só — falou novamente a voz. — Vou fazer
uma auxiliadora adequada para você.
Adão sentou-se. As palavras o aqueceram. Sabia que a Presença compreen-
dera o seu anseio.
Primeiro uma sonolência, depois uma enorme fadiga envolveu Adão. Ele
deitou-se na grama macia e fechou os olhos.
No que pareceu apenas um momento, abriu lentamente os olhos, desper-
tando da névoa do sono. Enquanto enfocava a cena, viu uma forma deitada
no chão ao seu lado. Seu coração acelerou-se com a beleza da criatura, seme-
lhante a ele de alguma forma, diferente de outras formas deliciosas.
Pondo-se de pé, Adão tomou a mão da mulher, ajudando-a a levantar-se.
Seus olhos se encontraram. Eles sorriram e gentilmente estenderam os braços
na direção um do outro até se abraçarem. Ao sentir o calor do corpo dela
contra o seu, Adão aninhou o rosto no pescoço da mulher e sua presença
encheu o vazio em seu coração. Uma companheira perfeita.
Adão teve uma sensação inesperada de realização. Inteireza. Aquela era
alguém com quem ele poderia compartilhar a beleza e as maravilhas do jardim.
A alegria o inundou e subiu célere, fazendo-o sorrir.
— Sou Adão — disse ele.
Ela sorriu em silêncio, concordando.
22 n ELES

— E você é Eva.
Tomou-a novamente pela mão e entrou com ela na floresta. Passou a con-
tar-lhe sobre o seu “nascimento”, o desfile das coisas vivas, o sabor do fruto e a
beleza de seu ambiente. Adão falou-lhe sobre a Presença e de como Eva era a
resposta perfeita para o seu anseio.
Todavia, com o passar do tempo, algo aconteceu. Algo terrível. O que
deveria ter sido suficiente anuviou-se com um novo desejo. Tudo começou
mediante uma conversa simples com uma serpente e a fascinação da árvore
proibida. Sussurros de prazer e desejo incalculáveis. Conspiração entre o ho-
mem e a mulher para desobedecer deliberadamente a Presença.

Agora, novos sentimentos de medo e pavor envolveram a alma de Adão,


destruindo a paz e a alegria que antes residiam nela. Quando ele e a compa-
nheira ouviram a Presença — o Criador soberano — andando pelo jardim,
acovardaram-se instintivamente, escondendo-se por trás de um arbusto.
A vergonha os dominou, fazendo-os corar, alargando-lhes de medo os olhos
quanto ao que viria a seguir. A Presença. Juízo.
— Que ruído é esse? — sussurrou Eva novamente.
Eles, porém, sabiam exatamente quem era e por que ele se achava ali.

SUA VIDA E SUA ÉPOCA

PARA O HOMEM QUE TEM TUDO


Tente imaginar como deve ter sido acordar pela primeira vez como um
indivíduo adulto — esfregar o sono dos olhos e não saber nada de nada. Foi
exatamente isto o que aconteceu com Adão. Tudo era desconhecido e novo
para ele. Sua mente deve ter dado voltas e mais voltas ao tentar descobrir
quem seria e quem o colocara no jardim.
Os primeiros dias da vida de Adão foram uma seqüência indescritível de
experiências extra-sensoriais, comparáveis a registrar-se num daqueles hotéis euro-
peus opulentos, com todas as despesas pagas — só que muito melhor e muito mais
extravagante. Em toda parte havia beleza em profusão. Como nenhum outro ho-
mem estava à vista, Adão supôs então corretamente que tudo aquilo lhe pertencia.
Se isso não bastasse, o grande anseio de Adão — de uma companhia humana
perfeita — foi completamente satisfeito com a criação de uma mulher, seu rosto
belo e radiante, companheira agradável, e concedendo só a ele o seu afeto.
ADÃO n 2 3

Todos os dias, a seção Vida do jornal USA Today dá notícias dos ricos e
famosos, dos realizados e talentosos, dos bem-sucedidos e poderosos — os agra-
ciados. Mas, se já existiu alguém assim, Adão era certamente o homem que
tinha tudo. Como poderia desejar mais?
É incrível, mas ele quis realmente mais. Recusou ficar satisfeito com o que
Deus provera para o seu prazer. Em seu coração havia um travo de desconten-
tamento. Ele queria seguir suas próprias inclinações, fazer o que desejasse, ser
independente.
Desse modo, a única coisa que Deus lhe ordenara evitar tornou-se justamen-
te aquela à qual se submeteu. Disposto a sacrificar sua abundância no altar desta
tentação, Adão, o homem que tinha absolutamente tudo, perdeu absolutamen-
te tudo. Toda esta ruína por causa de uma mordida tola num fruto que tinha
ordem de evitar. Que aposta insensata. Que desperdício do paraíso.
O homem que tem tudo arrisca tudo em algo vergonhoso e inconseqüente.
Isto não parece estranhamente familiar? Claro que sim. De vez em quando, os
agraciados da seção Vida acabam incluídos na seção Notícias — indiciados por
roubo em lojas, estelionato, fraude, agressão e até assassinato. De maneira
deliberada, trocam as suas riquezas pela pobreza das dificuldades financeiras e
do exílio — uma página extraída diretamente de Gênesis 3.
Antes, porém, de nos precipitarmos a julgar Adão e esses heróis contempo-
râneos decaídos, temos de lidar com nossos próprios corações, não é? Nosso
desejo de mais coisas quando já temos o suficiente. Nosso pecado de insatisfa-
ção em meio à fartura.

SEU LEGADO NAS ESCRITURAS

Leia Gênesis 1:26-28.


1. Por que você acha que Deus fez os homens e as mulheres à sua imagem? O
que significa portar a imagem de Deus?
2. Deus disse aos primeiros seres humanos que enchessem a terra e a dominas-
sem. O que poderia estar incluído nisso antes da queda? E depois dela?

Leia Gênesis 2:15-24.


3. Qual o papel da obediência quando se trata de gozar as coisas boas que
Deus pretende nos dar? Pense em ocasiões em sua vida que exigiram obedi-
ência. Como experimentou a bondade de Deus nesses períodos?
24 n ELES

4. Deus viu que Adão estava incompleto sem uma parceira. E Adão pareceu
extasiado com a mulher que Deus fez para ele. Quando os casais fundem
sua vida na vontade de Deus, o plano inicial do Senhor avança. O que
torna os casais que têm um bom casamento tão eficazes e felizes?

APROFUNDANDO

Leia Gênesis 3:8-24.


5. Por que Adão e Eva tomaram repentinamente conhecimento de sua nudez
depois de desobedecerem a Deus? O que a tentativa deles de fazer roupas
para si mesmos significou?
6. Por que se esconderam de Deus? Pense em como você procura “esconder-se
de Deus” quando age mal.

SUA PROMESSA

A história de Adão oferece um vislumbre da vida boa que Deus pretendia


para todos nós. Ele foi o primeiro a ter comunhão com Deus, o primeiro a
olhar tudo que era belo, o primeiro a gozar de um relacionamento íntimo
com sua mulher, o primeiro a receber trabalho satisfatório que certamente
poderia realizar com sucesso. Paz absoluta, saúde perfeita, confiança supre-
ma — tudo isso era dele. Infelizmente Adão foi, junto com Eva, igualmente o
primeiro a abrir caminho para o pecado — esse túnel escuro, cheio de misé-
ria e morte. Mesmo assim, Adão reteve a sua posição de criatura feita à
imagem de Deus, embora essa imagem tivesse ficado repentinamente defor-
mada. Deus, no entanto, iniciou felizmente um plano para restaurar sua
imagem nos filhos de Adão (que somos nós), tornando-nos filhos do novo
Adão (Cristo).

PROMESSAS NAS ESCRITURAS


As misericórdias do SENHOR são a causa de não sermos consumidos, por-
que as suas misericórdias não têm fim; renovam-se cada manhã. Grande é a
tua fidelidade.
Lamentações 3:22-23
ADÃO n 2 5

Porque, assim como, em Adão, todos morrem, assim também todos serão
vivificados em Cristo.
1 Coríntios 15:22

Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão? O
aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei. Graças a Deus,
que nos dá a vitória por intermédio de nosso Senhor Jesus Cristo.
1 Coríntios 15:55-57

SEU LEGADO DE ORAÇÃO

Tomou, pois, o SENHOR Deus ao homem e o colocou no jardim do Éden para


o cultivar e o guardar. E o SENHOR Deus lhe deu esta ordem: De toda árvore
do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal
não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás.
Gênesis 2:15-17

Medite
Gênesis 2:8-25
Louve a Deus
Por criar você à sua imagem.
Agradeça
Pelo trabalho que Deus lhe deu, quer seja fácil ou difícil — ou, mais prova-
velmente, uma mistura dos dois.
Confesse
Qualquer insatisfação, desobediência ou desconfiança que o impeça de go-
zar as coisas boas que Deus quer para a sua vida.
Peça a Deus
Que o ajude a compreender o elo entre obediência e bênção.

ELEVE O CORAÇÃO
Cada dia nos oferece uma nova oportunidade. Podemos nos tornar mais
como Adão, o homem natural que segue seu curso independente, ou nos tor-
nar mais como Cristo, o homem sobrenatural que depende de Deus para tudo
26 n ELES

em sua vida. Tome hoje alguns minutos para diminuir o ritmo e perguntar a si
mesmo onde Deus está exigindo a sua obediência. Ele talvez queira que procu-
re um novo emprego, que mantenha seu emprego atual, que passe mais tempo
com seus filhos ou que obtenha ajuda em relação a um pecado persistente. O
que quer que seja, não fuja da verdade, mas enfrente-a, confiando em que se
Deus a estiver mostrando para você, ele irá ajudá-lo a fazer a mudança e abençoá-
lo durante o processo.

n n n

PAI, TU SABES COMO É DIFÍCIL para mim confiar em outra pessoa, exceto em
mim mesmo. Não gosto da idéia de depender de outrem. Ajuda-me, Deus,
a aprender a confiar em ti e obedecer-te, por menos “natural” que possa
parecer. Ajuda-me a lembrar-me do exemplo de meu irmão Jesus, que
dependeu de ti em tudo e que nunca seguiu seus próprios impulsos.