Você está na página 1de 4

RELATÓRIO FINAL ESTÁGIO INSPEÇÃO E AUTO AVALIAÇÃO

Em 23 de agosto de 2018 eu, Solange Soares Barbosa, graduanda do curso de


pedagogia licenciatura plena, iniciei o estágio em Inspeção Escolar na SER, sob a
supervisão e orientação da Inspetor Alyne Luyza Rodrigues Duarte de Oliveira, com o
estudo da resolução n°457 de 30/09/09 e 3428/17, que dispõem a respeito da inspeção
escolar na educação básica e no sistema de ensino de Minas Gerais e as funções e campo
de atuação da inspeção escolar; estudo da resolução SEE nº 686/05, que autoriza e
regulamenta a realização do estágio curricular supervisionado em escolas estaduais, por
estudantes dos cursos de licenciatura plena, pedagogia e normal superior.
O estágio é a oportunidade de o discente colocar em prática os conhecimentos
adquiridos em sala de aula, possibilitando desta forma relacionar teoria e prática, pois, o
fazer leva o aluno a refletir e dar significado a todo o conhecimento teórico adquirindo
no decorrer da graduação.
No dia 24/08/18, 31/08, 21/09/2018 o estágio ocorreu à instituição Escola
Técnica, que atende à demanda de cursos técnicos em Montes Claros, onde recebi
orientação da inspetora Alyne em relação a resolução 457 e 3428/17.
De acordo com a resolução n°457, o inspetor tem como atribuição acompanhar e
orientar as instituições de ensino a nível fundamental e médio em escolas públicas e
privadas a fim zelar pela qualidade do ensino bem como pelo cumprimento da legislação
em vigor.
Resolução n° 457, (2009), Art. 3º traz a inspeção como,
“processo pelo qual a administração do ensino assegura a comunicação
entre os órgãos centrais, os regionais e as unidades de ensino, tendo em
vista a melhoria da educação, mediante: I – verificação e avaliação das
instituições escolares, quanto à observância das normas legais e
regulamentares a elas aplicáveis; II – monitoramento, correção e
realimentação das ações dessas instituições; III – registro dos referidos
atos em relatórios circunstanciados e conclusivo”.

De acordo com a resolução 3428/17, o inspetor trabalha na Superintendência


Regional de Ensino, atua na rede de escolas estaduais e em instituições privadas (que
atende à demanda do ensino fundamental, médio e técnico), para ocupar este cargo deve
ser analista educacional/inspetor escolar com habilitação em inspeção escolar em regime
de dedicação exclusiva. Este tem como atribuição orientação, assistência e controle do
processo administrativo, garantia de regularidade do funcionamento das escolas em todos
os aspectos; responsabilidade pelo fluxo das informações; autorização de funcionamento,
reconhecimento e registro de escolas, homologação das designações, validação de cursos.
Posteriormente fui orientada a verificar a documentação em pastas individuais de
alunos, fazer apuração de frequência no diário de classe e ver cumprimento da grade
curricular, conferindo diário de classe, com livro de resultado final e livro de registro de
matrícula para averiguar se curso em questão estava funcionando, de modo, a atender a
legislação pertinente, visando sua validação para a época em que funcionou à descoberto.
Verificação de documentos, desta vez relacionado à professores, conferindo se
estes tinham habilitação para trabalhar a disciplina da grade curricular do curso em
questão ( conferindo graduação, CAT, n° de registro, data de emissão e validade), no
diploma ou histórico a data de colação de grau, análise quanto aos atos legais referente
ao funcionamento, autorização, validação referente ao curso química anos (1985, 1987),
fui orientada que para cada parecer existe uma portaria como reposta.
Em 27/08/18 o estágio ocorreu na SRE, com estudo da legislação que rege a
contagem de tempo de serviço/contribuição. Pude constatar que esta tem como objetivo
consolidar em um só documento informações básicas relativas ao registro e apuração de
frequência do servidor e ao cálculo do tempo de serviço, com vistas à geração de dados
necessários à preparação de pagamento, à concessão de benefícios e a emissão de certidão
para os fins de direito.
A frequência do servidor é feita por meio de assinatura em livro de ponto (registro
eletrônico ou meio legal), o registro não poderá ter rasuras, omissões, anotações a lápis,
registros imprecisos, assegurando-se a exatidão dos dados e informações. Os registros do
livro ou folha de ponto devem prevalecer sobre quaisquer registros em outras fontes.
No caso campos em branco, rasuras e omissões de dados, outras fontes,
prioritariamente, os registros de pagamento deverão ser verificados para confirmação da
frequência. O artigo 95, que trata da contagem de tempo, define, “o ponto como o registro
pelo qual se verifica diariamente entradas e saídas dos funcionários em serviço”.
Caso o servidor pretenda fazer averbação do tempo de serviço prestado sobre
regime CLT – Certidão pelo INSS, deverá protocolar o pedido ainda em exercício, sendo
o período trabalhado no Mobral e Educar ser averbado na certidão, em caso contrato CLT
acompanhada certidão INSS.
No dia 28/08/18, 30/08, 05/09, 06/09, 19/09, 20/09/2018 na instituição Escolar Estadual
Professora Helena Prates foi realizado análise de calendário escolar e de reposição, e
estudo resolução SEE n° 3.652, de 14 novembro 2017, referente ao calendário escolar
para o ano letivo de 2018; verificou-se certidão de contagem de tempo, conferindo
assinaturas em livro de ponto, a listagem ou quadro de frequência,, análise quadro
informativo do servidor e orientação sobre o plano curricular do 1° ao 5° ano, fluxo
escolar 2017 que nada mais é que um plano de atendimento para turmas do ano 2018,
verificação de documentação pasta aluno, as irregularidades detectadas foram lançadas
no termo de visita para que a escola regularize.
O plano curricular é importante para comprovar se a carga horária e os
conteúdos/disciplinas estão sendo cumpridos.
Estudo do oficio circular SB/SG/SEE n° 92/2018, SG 003/2018, referentes a
paralização e greve dos caminhoneiros e reposição imediata, tanto da carga horária,
quanto dos números dias letivos, a fim de atender o mínimo estabelecido na legislação
em vigor. E ainda estudo do oficio circular SB/SG n° 18, que trata sobre paralização e
reposição da carga horária e dias letivos.
Em 29/08/2018 o estágio ocorreu na instituição de ensino QUALIFICAR, que
atende também a formação técnica, onde a inspetora atendeu em caráter especial. Nesta
data todo o trabalho desenvolvido foi em torno da liberação de diploma.
Procede-se da seguinte forma: conferir pasta individual, verificando se possui toda
a documentação exigida, tais como: histórico do ensino médio, fichas de matrículas e
individuais por módulo, documentos pessoais (identidade, título eleitor, certidão
nascimento ou casamento, quando homem certificado de reservista), comprovante de
estágio quando exigido.
Foi conferindo na ficha individual X plano curricular X certificado conclusão
curso X calendário X histórico de curso técnico X ata de resultado final, informações
sobre frequência(faltas), informações pessoais e da instituição, cumprimento do conteúdo
curricular e carga horária, e resultado final; no diploma foi verificado a legislação de
autorização e reconhecimento do curso em questão, se os demais dados estavam corretos,
e ainda se foi cadastrado no sistec. Observando ainda a validade da autorização do curso.
Para averiguar as informações foi verificado as resoluções CNE/CEB 06/2012 de
21/09/12, CEE n° 458/2013 de 08/01/2014, n° 06/2012 e os decretos federais n° 5154/04
e 5840/06
No decorrer do estágio prontifiquei-me a auxiliar em todas as atividades
desenvolvidas, estando sempre à disposição da inspetora, pois, ao fazer se ganha
experiência para o exercício da profissão e possibilita relacionar a teoria à prática. Os
conhecimentos teóricos adquirido e as vivências são fundamentais para o exercício da
profissão.
Para concluir o estágio em inspeção escolar foi muito gratificante, além de
contribuir para o meu crescimento pessoal, dando-me a certeza de que os anos os quais
passei na faculdade, o sono perdido, por que tinha que estudar para uma prova ou
apresentação de trabalhos acadêmicos, a ansiedade e nervosismo valeram a pena!
Finalizo com sentimento de imensa gratidão a inspetora Alyne Luyza, por ter me
recebido tão bem, pela paciência em orientar e