Você está na página 1de 9

FENAV – ITEC – UFPA

DISCIPLINA: INSTALAÇÕES NAVAIS

INSTALAÇÕES NAVAIS
SISTEMAS DE GOVERNO

Tópico 4 – Madre do Leme

Prof. André Vinícius Araujo


andrecosta@ufpa.br
FENAV – ITEC – UFPA
DISCIPLINA: INSTALAÇÕES NAVAIS

2.2 Madre: eixo do leme


• Fabricado em geral de aço
forjado. Sofre grandes esforços
de flexão e de torção. Penetra
no casco do navio e por ela é
transmitido o movimento ao
leme.
• Deve possuir uma conicidade
para garantir o encaixe e
fixação na máquina do leme
por atrito.
FENAV – ITEC – UFPA
DISCIPLINA: INSTALAÇÕES NAVAIS
FENAV – ITEC – UFPA
DISCIPLINA: INSTALAÇÕES NAVAIS
FENAV – ITEC – UFPA
DISCIPLINA: INSTALAÇÕES NAVAIS

2.3 Tubo Telescópico


A madre penetra no navio por um tubulão de aço fundido ou forjado fixado à abertura
respectiva do casco. Dentro do tubulão há uma bucha de bronze revestida
internamente de metal antifricção ou resina (mais usada atualmente), formando um
mancal onde trabalha a madre. A estanqueidade entre a madre e a bucha é obtida
por uma caixa de gaxetas.

2.4 Buchas
Peça de metal, borracha ou madeira que serve de mancal para os eixos.

2.7 Flange cônica – flange do guadrope


Eixo cônico desbastado, garante maior rigidez entre a madre e a parte superior da
máquina do leme, transmitindo as torções para o eixo sem deixar o mesmo girar em
falso.
FENAV – ITEC – UFPA
DISCIPLINA: INSTALAÇÕES NAVAIS

2.8 Porca e contra porca


Elementos de fixação da madre. A contra porca tem a finalidade de não deixar a primeira
afrouxar. Sendo as duas em sentidos diferentes, uma com rosca esquerda e outra com rosca
direita.

2.9 Mancal Suporte


Mancais radiais que evitam o contato e atrito direto entre a flange cônica e a base suporte do
tubo telescópico.

2.10 Guias do Bucim


Elementos de fixação do bucim no telescópico.

2.11 Porcas do Bucim


Elementos de fixação das guias do bucim.
FENAV – ITEC – UFPA
DISCIPLINA: INSTALAÇÕES NAVAIS

2.12 Gaxeta
Elementos vedante entre o eixo e o tubo telescópico.
Pode ser fabricada de fios vegetais e lubrificada com óleo
mineral e parafina. O número de voltas deve ser
suficiente para garantir a vedação.

2.13 Base do suporte 1


Cantoneira soldada no reforço do eixo telescópico.

2.14 Base do Suporte 2


Base soldada na cantoneira para receber o mancal 2.9 e a máquina do leme.
Gaxeta

2.23 Chapa reforço


Chapa soldada no tubo telescópico, diretamente soldada no paiol do leme ou convés.

2.24 Chaveta
Elemento de ligação entre o eixo do leme e a flange cônica, auxiliando o torque para o eixo.
FENAV – ITEC – UFPA
DISCIPLINA: INSTALAÇÕES NAVAIS

2.25 Bucim (prensa gaxeta)


Elemento para fixar a gaxeta na caixa de gaxeta, ou, no caso, entre a prensa gaxeta e
um mancal.

2.26 Anel batente da gaxeta


Mancal batente da gaxeta, não deixando a mesma sofrer deslocamentos. Deve ser
fabricado em aço macio, para diminuir o atrito com o eixo.

2.27 Fixação da base com o suporte


Elemento de fixação.
FENAV – ITEC – UFPA
DISCIPLINA: INSTALAÇÕES NAVAIS

2.28 Borboleta de fixação


Chapa de aço soldada na cantoneira que Flange da madre
recebe a base 2.14.

2.29 Flange da madre – acoplamento


Ligam seções de eixos entre si.
Fabricado do mesmo material que a madre;
Devem ser utilizados no mínimo 8 parafusos
como elementos de fixação da flange;
A espessura da flange não deve ser menor
que o diâmetro dos parafusos.

2.30 Bolacha de apoio


Espessura = 1”
Suporte para a madre do leme feito em liga
metálica macia.