Você está na página 1de 4

Física e Química A | 11ºano

Ficha de trabalho n.º1 – Tempo, posição, velocidade e gráficos associados

1. Um carro move-se horizontalmente ao longo de uma estrada


com velocidade de módulo variável, descrevendo uma trajetória
retilínea.
O gráfico da figura representa a posição do carro relativamente
a um marco quilométrico, considerado a origem do referencial,
em função do tempo.
1.1. Determine o deslocamento escalar e a distância percorrida pelo
carro no intervalo de tempo [0,0; 4,0] s.
1.2. Que grandeza é possível determinar a partir do declive da reta
tangente ao esboço apresentado, em cada instante, no gráfico?
1.3. Relativamente aos dados recolhidos no gráfico, é correto afirmar que
(A) O módulo da velocidade do carro, no intervalo de tempo [2,0; 3,0] s, é maior do que no intervalo
de tempo [3,0; 4,0] s.
(B) O módulo da velocidade do carro aumentou no intervalo de tempo [0,0; 1,0] s.
(C) O movimento do carro foi retardado no intervalo de tempo [3,0; 4,0] s.
(D) O movimento do carro foi uniforme no intervalo de tempo [1,0; 2,0] s.
1.4. O gráfico velocidade-tempo para o movimento do carro no intervalo [0,0; 4,0] s é

(A) (B) (C) (D)

2. A figura à escala representa, esquematicamente, uma ligação rodoviária entre os pontos A e E, que se
situa num mesmo plano horizontal, verificando-se que o velocímetro de um automóvel marca sempre
80 km/h, ao longo do percurso entre A e E.

2.1. Compare a distância percorrida com o módulo do deslocamento do automóvel, no percurso de A a E.


Apresente num texto a fundamentação da comparação solicitada.
2.2. Determine o tempo que o automóvel demora a percorrer o troço entre A e B. Apresente todas as
etapas de resolução.
2.3. Indique se houve ou não variação do vetor velocidade ao longo do percurso de A a E. Apresente num
texto a fundamente da resposta.
Ficha de trabalho n.º1 – 11ºano Página 1 de 4
3. Considere o movimento apresentado no seguinte gráfico, correspondente a duas partículas A e B.
3.1. Compare a intensidade da velocidade das duas partículas no
instante 5 s. Apresente num texto a fundamentação da
comparação solicitada.
3.2. Indique um intervalo de tempo, menor que um segundo, que
inclua o instante no qual as duas partículas têm velocidade de
igual módulo.
3.3. O instante no qual a partícula A tem velocidade nula pode ser
(A) 1,0 s (C) 3,0 s
(B) 2,0 s (D) 4,0 s
3.4. Conclua se as duas partículas invertem o sentido de movimento.
Apresente num texto a fundamentação da conclusão solicitada.
3.5. Determine o espaço percorrido e o deslocamento escalar da partícula A entre 0 s e 7s.
3.6. Determine o valor da velocidade da partícula B.

4. O gráfico da figura representa a componente, num eixo Ox, da velocidade, vx, de um homem que se
desloca numa trajetória retilínea horizontal, em função do tempo, t.

4.1. Selecione a alternativa que permite obter uma afirmação correta. A velocidade do homem muda de
sentido no instante...
(A) … t = 20 s. (B) … t = 25 s. (C) … t = 35 s. (D) … t = 40 s.
4.2. Indique um intervalo de tempo no qual o homem se desloca no sentido negativo do eixo Ox, com
movimento acelerado.
4.3. A posição inicial do homem é 6,0 m. Determina a sua posição no instante 40 s.

5. As seguintes equações traduzem o movimento retilíneo de dois corpos A e B ao longo do tempo.


x (A) = 4 + 4 t2 x (B) = 20 t – 2 t2
5.1. Calcule o deslocamento escalar e a distância percorrida pelo corpo B durante os primeiros 7 segundos
de movimento.
5.2. Os corpos A e B deslocam-se sobre a mesma trajetória. Determine a posição e o instante em que se
cruzam entre si.

6. O movimento de um carro de corrida ao longo de uma trajetória retilínea é traduzido pela seguinte
equação: x (t) = t2 + 2 t - 200 (SI)
6.1. Determine a velocidade escalar do carro no instante 5 s. Utilize as potencialidades da calculadora.
6.2. Calcule a distância percorrida pelo carro após 3 s de corrida.
6.3. Determine o tempo que o carro demora a percorrer 24 m.
Ficha de trabalho n.º1 – 11ºano Página 2 de 4
7. Uma bola sobe um plano inclinado. Na base do plano está um sensor de movimento. A partir dos dados
adquiridos com o sensor de movimento, concluiu-se que, durante a subida, a componente escalar,
segundo o eixo Ox, da posição, x, da bola sobre o plano variou com o tempo, t, de acordo com a
equação
X = 1,5 t2 - 2,4 t + 2,0 (SI)

7.1. Apresente o gráfico da componente escalar da posição, x, da bola em função do tempo, t, desde o
instante em que a bola foi lançada (t =Os) até ao instante em que, sobre o plano, a bola inverteu o
sentido do movimento. Utilize a calculadora gráfica.
Na sua resposta, deve reproduzir o gráfico obtido com a calculadora, no intervalo de tempo
considerado, indicando no gráfico: as grandezas representadas e as respetivas unidades; as
coordenadas dos pontos que correspondem ao instante em que a bola foi lançada e ao instante em
que, sobre o plano, a bola inverteu o sentido do movimento.
7.2. Determine, usando a calculadora gráfica, a distância percorrida e o deslocamento escalar da bola no
intervalo de tempo [0,0; 2,0] s. Apresente cada um dos valores com dois algarismos significativos.

8. Uma bola move-se segundo uma trajetória retilínea. Considere que a bola pode ser representada pelo
seu centro de massa (modelo da partícula material). Admita que a componente escalar da posição, x,
da bola em relação a um determinado referencial unidimensional Ox varia com o tempo, t, de acordo
com a equação
X= 2,4 - 2,0 t + 0,60 t2 (SI)

8.1. A que distância se encontra a bola da origem do referencial Ox considerado, no instante t = 0,0 s?
8.2. Determine a distância percorrida pela bola no intervalo de tempo [0,0; 3,0] s, utilizando as
potencialidades gráficas da calculadora. Na sua resposta apresente um esboço do gráfico da
componente escalar da posição, x, da bola em função do tempo, t, desde o instante t = 0,0 s até, pelo
menos, ao instante t = 3,0 s; indique, no esboço apresentado, os valores de x necessários ao cálculo
daquela distância; apresente o valor da distância percorrida pela bola no intervalo de tempo
considerado.

9. A figura (que não está à escala) representa uma pequena bola, colocada
sob um sensor de movimento, e um referencial unidimensional de eixo
vertical, Oy. A bola foi abandonada, caindo no ar até atingir o solo.
A bola foi abandonada, no instante t =Os, da posição representada na
figura, caindo 1,40 m até ao solo. A partir dos dados adquiridos com o
sensor de movimento, concluiu-se que a componente escalar, segundo o
eixo Oy, da posição, y, da bola variava com o tempo, t, de acordo com a
equação

y = 0,20 +5,0 t2 (SI)

Que distância percorreu a bola desde o instante em que foi abandonada


até ao instante t = 0,30 s ?
(A) 0,85 m
(B) 0,75 m
(C) 0,65 m
(D) 0,45 m

Ficha de trabalho n.º1 – 11ºano Página 3 de 4


Soluções

1.
1.1. d = 25 m; x = - 5 m
1.2. A velocidade escalar nesse instante.
1.3. (A)
1.4. (A)
2
2.1. A distância percorrida é maior que o módulo do deslocamento, no trajeto referido.
Para que a distância percorrido seja igual ao módulo do deslocamento, são necessárias duas condições: que o movimento
seja retilíneo e que o corpo não tenha inversão do sentido do movimento.
Neste caso podemos verificar que a trajetória não é retilínea, entre os pontos A e E, pelo que a distância percorrido (o
comprimento da trajetória curvilínea) é superior ao módulo do deslocamento (o comprimento do segmento de reta que
une a posição A à posição E).
2.2. t = 472,5 s
2.3. Sim, houve variação do vetor velocidade. O vetor velocidade é caraterizado por ponto de aplicação, direção, sentido e
intensidade. Neste caso, três dessas características permanecem constantes (ponto de aplicação, sentido e intensidade),
mas a direção do vetor velocidade varia quando a trajetória é curvilínea, como acontece entre B e E.
3.
3.1. No gráfico posição-tempo, o módulo da velocidade num instante é numericamente igual ao valor absoluto do declive da
reta tangente nesse instante. Neste caso, sendo o declive da tangente no instante 5,0 s maior para o corpo A do que para
o B, então a intensidade da velocidade de A é maior que a de B, nesse instante.
3.2. [2,; 3,4] s
3.3. (B)
3.4. Não, só a partícula A inverte o sentido do movimento. No gráfico posição-tempo podemos concluir que uma partícula
inverte o sentido do movimento se o esboço apresentar um mínimo ou um máximo. Neste caso só o esboço A apresenta.
3.5. d = 450 m; x = 250 m
3.6. v (B) = 37,5 m/s
4. 4.1. (D) 4.2. [20; 25] s 4.3. x = - 5,0 m
5. 5.1. s = 58 m; x = 42 m 5.2. t = 3,12 s; x = 42,93 m
6. 6.1. v = 12 m/s 6.2. s = 15 m 6.3. t = 4,0 s
7.
7.1.

7.2. d = 3,2 m; x = 1,2 m


8.
8.1. d = 2,4 m
8.2. d = 2,7 m

9. (D)

Ficha de trabalho n.º1 – 11ºano Página 4 de 4