Você está na página 1de 6

PRODUTO ACABADO VS MERCADORIA PARA REVENDA

Eis a questão
produto acabado ou mercadoria para revenda?

Introdução

Antes de definir algo é necessário conhecer e entender o conceito por


trás desse algo e/ou as regras existentes para essa definição.

De forma direta... quero dizer: Antes de classificar é necessário estudar o


significado do nome em questão e depois buscar saber se há regras pré-
definidas por entidades ou órgãos regulamentadores que recebem
autonomia, por meio de lei, para tratar acerca do Tema.

Nesse estudo aprenderemos que o produto acabado e a mercadoria


para revenda fazem parte de uma lista de 12 Itens, chamados de
ITEM/SPED, e que são regulamentados “em parte” pelo Guia Prático EFD
ICMS/IPI na forma do ato COTEPE 09 de 18/04/2008 e suas alterações.

ITEM/SPED

Em resumo:

“É o responsável por informar ao fisco os tipos de mercadoria e itens


fiscais cadastrados em um estabelecimento”.

Acredito que esse pequeno resumo tenha revelado o grau de importância


em conhecer e saber aplicar corretamente esses itens, pois o cadastro
de uma empresa também faz parte da escrituração fiscal de um
estabelecimento.
Afinal quais são esses itens?...

ITEM SPED

Esses são os Itens SPED previstos no Registro 0200 do Bloco 0:

00 – Mercadoria para revenda;


01 – Matéria-Prima;
02 – Embalagem;
03 – Produto em Processo;
04 – Produto Acabado;
05 – Subproduto;
06 – Produto intermediário;
07 – Material de Uso e Consumo;
08 – Ativo Imobilizado;
09 – Serviços;
10 – Outros insumos;
99 – Outros.

Apesar de haver 12 Itens apresentados nesta lista, estudaremos apenas o


ITEM/SPED 00 – Merc. Para Revenda e 04 – Produto Acabado.

Então vamos iniciar nosso pequeno estudo

00 – Mercadoria Para Revenda:

1- O que é mercadoria afinal?


O “Wikipédia” faz a seguinte afirmação: Mercadoria é um bem que
pode ser objeto de compra e venda”.

2- E, o que seria uma Revenda?

O “Dicionário informal” faz a seguinte afirmação: Ação de vender


alguma coisa pela segunda vez, ou seja, uma segunda venda.

Logo... após a afirmação dada pela Wikipédia e pelo Dicionário


informal, podemos chegar à seguinte conclusão: “Mercadoria para
revenda é a mercadoria adquirida, única e exclusivamente, para vender.
Daí surgiu o nome RE-VENDA “duas vendas” ou simplificando “Venda
da venda”.

3- E, qual é a definição do Guia Prático EFD ICMS/IPI?

No Guia prático registro 0200, comentário do Campo 07 diz:


Mercadoria Para Revenda é o produto adquirido para comercialização.

04– Produto acabado:

1- O que é um “produto”?

O site “conceito de” faz a seguinte afirmação: É algo que surge


mediante um processo de produção. No âmbito de uma
economia de mercado, os produtos são aqueles objetos que se
compram e se vendem com o objetivo de satisfazer uma
necessidade.

2- O que seria “acabado”?


O site “conceito de” faz a seguinte afirmação: É aquilo que já
está finalizado, terminado ou completo.

Portanto, o próprio site chega a seguinte conclusão: Dá-se o


nome de produto acabado ao objeto destinado ao consumidor
final. Trata-se de um produto que não requer modificações ou
preparações para ser comercializado.

3- E, qual a definição de Produto Acabado no Guia Prático EFD


ICMS/IPI?

No Guia prático “bloco 0 registro 0200” no comentário do Campo


07 diz: É o produto que possua as seguintes características,
cumulativamente, oriundo de processo produtivo; produto final
resultante do objeto da atividade econômica do contribuinte; e
pronto para ser comercializado;

A definição de Produto Acabado apresentada acima trouxe mais


clareza e estreitou as hipóteses para definição de um “bem” como
produto acabado,

Vejamos... Para ser Produto Acabado ele deverá possuir as


seguintes características:
1- Deve ser oriundo de processo produtivo;
2- Produto final resultante do objeto da atividade econômica do
contribuinte e;
3- Pronto para ser comercializado.
Isso significar dizer que na ausência de algumas dessas 3
características o “bem” não poderá ser classificado como ITEM 04-
Produto Acabado. Sendo necessário encontrar outra classificação
entre os 12 ITEM/SPED.
Implicações...
Ao cadastrar um bem de forma errada a empresa está
ocultando a operação verdadeira.

Vamos tomar como exemplo a compra de insumos tais


como: matérias-primas; mão de obra; semiacabados e outros
para a obtenção de um produto acabado. Se este produto
for cadastrado como 00- Mercadoria p/ revenda, o Fisco
não saberá onde os antigos insumos foram aplicados e
isso poderá acarretar grande multa. No entanto, se for
cadastrado corretamente, o fisco entenderá que para
obtenção do produto acabado aqueles insumos
comprados anteriormente foram aplicados na produção
de modo a fazerem parte do produto acabado.

Conclusão.

Os profissionais que trabalham com cadastramento; escrituração


fiscal; compra; auditoria e outros paralelos; devem conhecer e
dominar esses ITEM/SPED para que possam passar informações
confiáveis e firmes.