Você está na página 1de 4

TESTE DE AVALIAÇÃO – FILOSOFIA 10.

º ano

Novos Contextos
Nome da Escola Ano letivo 2017/2018
Filosofia | 10.º ano
Nome do Aluno Turma N.º Data / / 2018

Professor Classificação

A dimensão ético-política
— Intenção ética e norma moral
— A dimensão pessoal e social da ética – o si mesmo, o outro e as instituições
— A necessidade de fundamentação da moral – análise comparativa de duas perspetivas filosóficas

GRUPO I

1. Indique, para cada questão, a opção correta.

1.1. Qual das questões seguintes não é uma questão ética?


A. Em que circunstâncias é permissível praticar o aborto?
B. Como pode a razão humana formular juízos morais?
C. É aceitável o uso de animais em experiências científicas?
D. O que faz com que a vida de um indivíduo seja boa ou valiosa?

1.2. Considere as seguintes questões. Indique a alínea que identifica corretamente as


diferentes áreas de reflexão ética que delas se ocupam.

1. Os animais têm direitos?


2. A doação de órgãos deveria ser obrigatória?
3. Como posso provar a verdade dos juízos morais?

A. 1 e 2 – ética aplicada; 3 – metaética.


B. 2 e 3 – ética normativa; 2 – ética aplicada.
C. 1 e 2 – bioética; 3 – ética normativa.
D. 2 – bioética; 1 e 3 – metaética.

1.3. Considere as seguintes afirmações relativas a diferentes perspetivas éticas. Indique


a alínea que as identifica corretamente.

1. O dever não se confunde com os interesses dos indivíduos nem com os resultados das
ações.
2. As intenções do agente são irrelevantes para determinar o valor das ações.
3. A validade das ações não depende das circunstâncias em que ocorrem.
4. O agente deve fazer aquilo que permita o melhor resultado possível para todos.

A. 1 e 2 – Perspetiva consequencialista; 3 e 4 – Perspetiva deontológica.


B. 1 e 2 – Perspetiva deontológica; 3 e 4 – Perspetiva consequencialista.

1
José Ferreira Borges · Marta Paiva · Orlanda Tavares · Novos Contextos 10
C. 1 e 3 – Perspetiva deontológica; 2 e 4 – Perspetiva consequencialista.
D. 1 e 4 – Perspetiva consequencialista; 2 e 3 – Perspetiva deontológica.

1.4. Segundo Kant, a máxima “Não pagues todos os impostos que deves ao Estado, se isso
servir os teus interesses” não pode ser universalizável. Esta afirmação é:
A. verdadeira, porque se essa ação se pudesse tornar universal, deixaria de fazer sentido
a contribuição fiscal.
B. falsa, porque a ação que resulta da máxima é imoral, independentemente do imperativo
categórico.
C. verdadeira, porque não fugir aos impostos seria incorreto.
D. falsa, porque fugir aos impostos nem sempre é imoral, logo não deve aplicar-se o
imperativo categórico.

1.5. Segundo Stuart Mill, na avaliação moral das ações devemos ter em conta se elas:
A. proporcionam a felicidade geral.
B. garantem a felicidade para cada um.
C. são realizadas por dever.
D. estão de acordo com o dever.

1.6. Para Kant, na avaliação moral das ações devemos ter em conta se elas:
A. proporcionam o máximo bem-estar possível.
B. garantem a felicidade para cada um.
C. são realizadas por dever.
D. estão de acordo com o dever.

1.7. A perspetiva ética de Kant pode ser criticada por:


A. não defender princípios morais universalizáveis.
B. considerar que as ações motivadas apenas por compaixão não têm valor moral.
C. não dar qualquer importância aos motivos dos agentes.
D. considerar que as pessoas só devem ser tomadas como fins e nunca como meios.

1.8. A perspetiva ética de John Stuart Mill enfrenta a objeção seguinte:


A. a felicidade não pode ser uma questão meramente qualitativa.
B. é errado não dar prioridade aos interesses da maioria das pessoas.
C. temos de ser responsáveis pelas consequências do que fazemos.
D. dar sempre prioridade à felicidade geral é demasiado exigente.

GRUPO II

1. Leia o texto que se segue.

“Todos fazemos escolhas éticas, frequentemente sem nos darmos conta. Pressupomos
demasiadas vezes que a ética é acerca de obedecer a regras que começam com «Não
deves…». Se viver eticamente fosse só isso, então, desde que não violássemos qualquer

2
José Ferreira Borges · Marta Paiva · Orlanda Tavares · Novos Contextos 10
uma dessas regras, seria ético fazer fosse o que fosse. Esta perspetiva da ética, contudo,
está incompleta. Não tem em consideração o bem que podemos fazer a quem é menos
afortunado do que nós, não apenas na nossa própria comunidade, mas seja onde for que
a nossa ajuda possa chegar. Devemos alargar também o nosso cuidado às gerações do
futuro, e para lá da nossa espécie, abrangendo os animais não humanos.
Outra responsabilidade ética importante aplica-se aos cidadãos das sociedades
democráticas: ser um cidadão educado e participar nas decisões da nossa sociedade.”

Peter Singer (2017), Ética no Mundo Real, Lisboa, Gradiva, p. 11.

1.1. Por que razão a ética não se resume a obedecer a regras?

1.2. A ideia de que devemos alargar também o nosso cuidado às gerações do futuro, e
para lá da nossa espécie seria defensável à luz da teoria do egoísmo ético? Justifique.

2. Leia o texto que se segue.

“O ponto de partida da teoria moral de Kant é o de que a única coisa que é boa sem
qualificações é a boa vontade. Os talentos, o carácter e a fortuna podem ser usados para
maus fins e até mesmo a felicidade pode corromper.
Não é o que uma boa vontade alcança que importa; a boa vontade, mesmo que frustrada
nos seus esforços, é boa só por si. O que faz de uma vontade boa é o facto de ser motivada
pelo dever (…).”

Anthony Kenny (2011), Nova História da Filosofia Ocidental, vol. 3, Lisboa, Gradiva, pp. 120-121.

2.1. Explique por que razão, segundo Kant, “até mesmo a felicidade pode corromper”.

2.2. “Se queres ser feliz, não prejudiques os outros.” O imperativo é hipotético ou
categórico? Justifique a sua resposta, distinguindo os dois tipos de imperativo.

2.3. Caracterize a boa vontade, segundo Kant.

3. Compare as justificações de Kant e de Stuart Mill relativamente ao princípio moral


fundamental que elegem para justificar as ações humanas.

GRUPO III

1. Será que proporcionar a morte assistida a um doente terminal é errado? Justifique.

Na sua resposta,

– considere as teorias éticas abordadas nas aulas;


– apresente inequivocamente a sua posição;
– argumente a favor da sua posição.
3
José Ferreira Borges · Marta Paiva · Orlanda Tavares · Novos Contextos 10
Cotações

Grupo I
1.1. ............................................................................................................................................. 5 pontos
1.2. ............................................................................................................................................. 5 pontos
1.3. ............................................................................................................................................. 5 pontos
1.4. …......................................................................................................................................... 5 pontos
1.5. ............................................................................................................................................. 5 pontos
1.6. ............................................................................................................................................. 5 pontos
1.7. ............................................................................................................................................. 5 pontos
1.8. …......................................................................................................................................... 5 pontos

Grupo II
1.1. ........................................................................................................................................... 20 pontos
1.2. ........................................................................................................................................... 20 pontos
2.1. ........................................................................................................................................... 20 pontos
2.2. ........................................................................................................................................... 25 pontos
2.3. ........................................................................................................................................... 20 pontos
3. ….......................................................................................................................................... 25 pontos

Grupo III
1. .............................................................................................................................................. 30 pontos

Total ………............................................................................................................................ 200 pontos

4
José Ferreira Borges · Marta Paiva · Orlanda Tavares · Novos Contextos 10