A TEORIA ÉTICA DE MILL O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA

Seleccione a alternativa correcta ou as alternativas correctas quando for o caso.
1.O consequencialismo é uma perspectiva ética que: a) Se baseia no princípio de utilidade; b)Defende que as consequências da acção e o tipo de acção que realizamos são igualmente importantes para avaliar a correcção moral de uma acção; c)Defende que uma acção é moralmente boa se as boas consequências para a maioria superam as más; d) Afirma que devemos fazer o que maximize as boas consequências de uma acção, ou seja, devemos realizar a acção que tem melhores consequências do que a acção alternativa.
.

A TEORIA ÉTICA DE MILL O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA

2. Acerca do consequencialismo podemos dizer que: a) O consequencialismo é sinónimo de utilitarismo; b) O consequencialismo é sinónimo de egoísmo; c) Há várias formas de consequencialismo; d)É uma perspectiva ética que coloca o cumprimento do dever das normas morais comuns acima de tudo.

A TEORIA ÉTICA DE MILL O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA
3. Segundo a perspectiva consequencialista, a)Devemos agir de modo a que as nossas acções produzam os melhores resultados possíveis; b) Devemos agir de modo a que as nossas acções produzam os melhores resultados possíveis para nós; c) Devemos agir de modo a que as nossas acções produzam os melhores resultados possíveis para toda a gente; d) Devemos agir de modo a que as nossas acções produzam os melhores resultados possíveis para a generalidade das pessoas por elas afectadas.

A TEORIA ÉTICA DE MILL O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA

4. O utilitarismo é: a) Um conjunto de normas morais; b) Uma teoria ética não consequencialista; c) Uma teoria ética que dá especial relevo ao valor extrínseco das acções.; d) Uma teoria ética que dá especial relevo ao valor intrínseco das acções.

A TEORIA ÉTICA DE MILL O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA
5. O egoísmo ético e o utilitarismo distinguem se porque: a) O egoísmo ético preocupa se com as consequências positivas e negativas de uma acção; o utilitarismo com as consequências positivas de uma acção; b) Diferenciam se a respeito de quem deve beneficiar com as consequências positivas de uma acção; c) Um egoísta ético afirma que devemos agir em vista do nosso próprio bem enquanto um utilitarista defende que devemos ter em vista o bem de todos os que são afectados pelos nossos actos ou que sentirão os efeitos resultantes do que fazemos; d)Defendem de modo diferente o bem comum.

A TEORIA ÉTICA DE MILL O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA

6. Segundo o utilitarismo: a) Temos o dever de dizer a verdade; b) Não temos nunca o dever de dizer a verdade; c)Temos o dever de dizer a verdade se daí resultarem mais benefícios do que prejuízos; d) Temos o dever de dizer a verdade desde que desse acto resultem boas consequências.

A TEORIA ÉTICA DE MILL O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA

7. Segundo o utilitarismo: a) Devemos realizar as acções que promovam o maior bem para o maior número de pessoas nossas amigas; b) Devemos realizar as acções que promovam o respeito pelo dever; c) A correcção ou incorrecção moral de um acto é, em geral, relativa à situação ou às circunstâncias; d) Há normas morais que não admitem excepções.

A TEORIA ÉTICA DE MILL O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA

8.A ética utilitarista é uma teoria: a) Teleológica; b) Que considera que o certo e o errado dependem do resultado visado por uma acção; c)Que considera que há acções correctas ou erradas em si mesmas; d)Para a qual as consequências das nossas acções são irrelevantes como critério da sua correcção ou incorrecção moral.

A TEORIA ÉTICA DE MILL O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA

9.A ética utilitarista é uma teoria: a) Hedonista porque entende que o fim último das actividades humanas é a felicidade; b)Hedonista porque entende que o fim último das actividades humanas é a felicidade entendida como prazer ou ausência de dor e sofrimento; c)Que considera que o prazer é um meio para atingir a perfeição moral; d)Que valoriza as qualidades que constituem o carácter de uma pessoa.

A TEORIA ÉTICA DE MILL O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA

10. Na perspectiva utilitarista uma acção que procura criar felicidade mas produz mais infelicidade do que acções alternativas é uma acção: a) Moralmente correcta; b)Moralmente incorrecta; c)Moralmente permissível; d)Uma acção boa em si mesma.

A TEORIA ÉTICA DE MILL O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA
11.É completamente coerente com a doutrina utilitarista defender a moralidade da escravatura. Esta afirmação é: a) Falsa porque segundo o utilitarismo a escravatura viola direitos humanos fundamentais; b) Verdadeiro porque o sofrimento de uma minoria tem como contraponto o bem estar da maioria. c)Falsa porque a defesa da escravatura viola o princípio de utilidade - a crença de que o bem é a felicidade para o maior número possível de pessoas; d)Verdadeira porque Mill era partidário da escravatura.

A TEORIA ÉTICA DE MILL O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA
12.O utilitarismo avalia a moralidade dos actos baseado no seguinte princípio: a) Uma acção é moralmente correcta quando ela tem consequências boas para o agente que a realiza, independentemente do que ela possa trazer para as outras pessoas. b) Uma acção é moralmente correcta quando produz um bem maior para os outros, independentemente do bem ou mal que ela possa trazer para o agente que a realiza. c) Uma acção é moralmente correcta quando com ela se trata as outras pessoas também como fins em si mesmos. d) Uma acção moralmente correcta é a que produz maior prazer (bem) e/ou menor sofrimento (mal) para a maioria.

A TEORIA ÉTICA DE MILL O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA

13.Segundo o utilitarismo, mentir é sempre errado. Esta afirmação é: a)Falsa porque a mentira é má em algumas circunstâncias e boa em outras, dependendo das suas consequências; b)Verdadeira porque se essa regra existe há séculos deve o ao facto de ser útil e se é útil deve ser sempre cumprida; c)Falsa porque o utilitarismo não dá a mínima importância às regras e princípios morais; d)Verdadeira porque há deveres absolutos.

A TEORIA ÉTICA DE MILL O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA

14. Para o utilitarismo, a felicidade é o bem fundamental e identifica se com o prazer. Acerca do prazer, Mill afirma que: a)Preferimos a experiência de um prazer superior a qualquer quantidade de prazeres inferiores; b)Preferimos os prazeres mais intensos; c) A diferença entre dois prazeres é quantitativa; d)A quantidade de prazer é o único factor que conta na nossa felicidade e na felicidade geral.

A TEORIA ÉTICA DE MILL O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA
15.O princípio utilitário o princípio da maior felicidade, a) Proíbe nos de prejudicar os outros em nome da nossa própria felicidade; b) Proíbe nos sempre de prejudicar alguém em nome da felicidade geral; c)Proíbe nos que pensemos na nossa felicidade quando se trata de avaliar as eventuais consequências das nossas acções; d)Permite que a preocupação com a nossa felicidade seja tida em conta na avaliação das eventuais consequências de uma acção mas proíbe que lhe dêmos mais importância do que à felicidade dos outros.

A TEORIA ÉTICA DE MILL O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA
16. Segundo Mill, a)A violação das normas morais estabelecidas numa sociedade é sempre errada sejam quais forem as consequências; b) A violação das normas morais estabelecidas numa sociedade nunca é errada porque o que importa é cumprir o princípio utilitário; c) A violação das normas morais estabelecidas numa sociedade é umas vezes errada e outras vezes correcta dependendo das consequências. d) A violação das normas morais estabelecidas numa sociedade deve ser permitida em nome da felicidade pessoal.

A TEORIA ÉTICA DE MILL O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA
17.O utilitarismo é uma teoria ética que: a)Rejeita todas as regras da moral convencional e só aceita o princípio de utilidade; b)Considera que em muitos casos respeitar as regras morais convencionais é, em termos globais, mais benéfico do que prejudicial; c)Defende que não devemos seguir cegamente as normas morais estabelecidas; d)Nas nossas decisões devemos ser guiados pelo princípio de utilidade e não simplesmente pelas regras da moral convencional ou pelo que é costume fazer.

A TEORIA ÉTICA DE MILL O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA

18. Segundo o utilitarismo, a)Roubar é, em geral, errado; b)Roubar é sempre errado; c)Roubar a arma de um maníaco homicida é um acto moralmente correcto; d)Roubar é correcto desde que seja benéfico para quem rouba.

A TEORIA ÉTICA DE MILL O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA
19.Mill rejeita uma estimativa quantitativa do prazer porque: a)A felicidade é incompatível com os prazeres inferiores como os da comida, da bebida e do sexo; b)Os prazeres inferiores são exclusivos dos animais não humanos; c)Os seres humanos apesar de terem experiência de prazeres inferiores tal como os outros animais são capazes de outros prazeres que estão fora do alcance de outros seres sencientes; d)Só a diferença entre prazeres superiores e prazeres inferiores permite compreender o carácter distintivo da procura humana da felicidade.

A TEORIA ÉTICA DE MILL O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA

20. Para um utilitarista a moralidade consiste em: a) Agradar a Deus cumprindo os seus mandamentos; b)Cumprir regras abstractas; c) Criar no mundo o melhor estado de coisas possível através dos nossos actos; d)Maximizar o bem não só para nós mas para as pessoas do grupo sócio cultural a que pertencemos.

A TEORIA ÉTICA DE MILL O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA

21. O utilitarismo de Mill enfrenta, entre outras, a seguinte objecção: a)Maximiza a quantidade do prazer sem ter em conta a qualidade dos prazeres que são maximizados. b) Há acções que não têm consequências c)Nem sempre a acção moralmente correcta é a que produz o melhor estado de coisas. d)Que a felicidade seja uma coisa desejável.

A TEORIA ÉTICA DE MILL O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA

22. Segundo o utilitarismo de Mill roubar é errado: a)Porque é um acto errado em si mesmo. b) Porque torna infeliz a vítima. c) Porque pode levar outras pessoas a imitar o acto do ladrão. d)Porque é um acto absolutamente proibido.

A TEORIA ÉTICA DE MILL O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA

23. Segundo o utilitarismo de Mill roubar: a)É um acto errado em si mesmo. b)É a infracção de um dever absoluto. c)É um acto que em alguns casos pode ser justificado. d)É um acto que nunca está de acordo com o princípio de utilidade.

A TEORIA ÉTICA DE MILL O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA

24. Segundo Mill, uma acção correcta é a que conduz: a) À felicidade ou bem estar de quem a praticou. b) À felicidade das pessoas de quem o agente gosta. c) À felicidade geral mas não à do autor da acção. d) À maior felicidade possível para todos os envolvidos, incluindo o autor da acção.

A TEORIA ÉTICA DE MILL O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA - CORRECÇÃO 1. R: A alínea d) é a correcta porque vale quer

para o utilitarismo quer para o egoísmo. Se eu for egoísta estarei motivado para maximizar as boas consequências de uma acção para mim. Se for utilitarista estarei motivado para maximizar as boas consequências de uma acção para o maior número possível de pessoas por ela afectadas.

O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA - CORRECÇÃO
2. R: A alínea c) é a correcta. Egoísmo e utilitarismo são formas de consequencialismo. 3. R: A alínea a) é a correcta. A alínea b) caracteriza uma forma de consequencialismo - o egoísmo ético e não o consequencialismo em geral. A alínea c) não caracteriza adequadamente o consequencialismo nem nenhuma forma de consequencialismo. A alínea d) caracteriza uma forma de consequencialismo - o utilitarismo e não o consequencialismo em geral.

O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA - CORRECÇÃO 4. R: A alínea b) é a correcta. É uma teoria ética que avalia a moralidade das acções baseando se nas suas consequências. 5. R: As alíneas b) e c) estão correctas. Apesar de serem teorias consequencialistas e de por isso defenderem, em termos gerais, que uma acção moralmente correcta é a que tem consequências positivas, diferem no que respeita a quem deve ser beneficiado: a pessoa que age ou as pessoas que, directa ou indirectamente, serão afectadas pela acção que alguém realiza.

O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA - CORRECÇÃO

6. R: As alíneas c) e d) estão correctas. A correcção ou incorrecção moral de um acto é relativa à situação ou às circunstâncias. Acto correcto é o que tiver as melhores consequências. 7. R: A alínea c) é a alínea correcta.

O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA - CORRECÇÃO

8. R: As alíneas a) e b) estão correctas. A alínea b) esclarece o que é uma ética teleológica a que estabelece como fim alcançar o bem seja o prazer, o bem estar ou outro elemento e no caso do utilitarismo para o maior número possível de pessoas a que a acção está de algum modo ligada. As alíneas restantes caracterizam a ética deontológica de Kant.

O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA - CORRECÇÃO

9.R: A alínea b) é a alínea correcta. A alínea a) transformaria a ética utilitarista numa ética eudemonista e não hedonista. As alíneas restantes não são verdadeiras porque o prazer é na perspectiva utilitarista um fim em si e o que conta são os resultados da acção e não a bondade, maldade, coragem ou cobardia de quem as pratica.

O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA - CORRECÇÃO

10. R: A alínea b) é a alínea correcta. O Utilitarismo opõe - se a qualquer teoria ética que considere as acções ou certos tipos de actos como certos ou errados independentemente das consequências que eles possam ter.

O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA - CORRECÇÃO 11. R: A alínea c) é a alínea correcta. Se o objectivo da acção moralmente correcta é a felicidade ou a ausência de dor e de sofrimento para o maior número possível de pessoas, então haverá mais felicidade geral sem escravatura do que com escravatura. Por outro lado, não faria grande sentido que uma teoria defendesse1 a moralidade da escravatura quando o seu autor foi um conhecido reformador social empenhado em mudanças como a igualdade entre homens e mulheres, o direito de voto para todos e a abolição da escravatura.

O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA - CORRECÇÃO
12. R: A alínea d) é a alínea correcta. A alínea a) caracteriza o egoísmo. A alínea b) caracteriza o altruísmo. A alínea c) exprime o princípio fundamental da ética deontológica de Kant. 13. R: A alínea a) é a alínea correcta. A acção vale essencialmente pelo que dela resulta. 14. R: a)Preferimos a experiência de um prazer superior a qualquer quantidade de prazeres inferiores. Mill distingue entre prazeres superiores e prazeres inferiores. Os primeiros são especificamente humanos e promovem virtudes humanas como, por exemplo, a paciência, a persistência, perseverança, ligadas ao prazer de aprender a e de tocar guitarra.

O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA - CORRECÇÃO

15.R: As alíneas a) e d) estão correctas. A nossa felicidade conta mas devemos encará la imparcialmente porque em todas as acções estão em jogo duas coisas de importância exactamente igual: a minha felicidade e a dos outros. A melhor acção é a de que não só resulta a nossa felicidade mas a de várias pessoas por ela afectadas.

O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA - CORRECÇÃO
16. R: A alínea c), apesar de um pouco vaga, é a correcta. 17. R: As alíneas b), c) e d) são verdadeiras. 18. R: As alíneas a) e c) e são verdadeiras. As normas morais comuns estão em vigor em muitas sociedades por alguma razão. Resistiram à prova do tempo e em muitas situações fazemos bem em segui-las nas nossas decisões. Contudo, não devem ser seguidas cegamente. Nas nossas decisões morais devemos ser guiados pelo princípio de utilidade e não pelas normas ou convenções socialmente estabelecidas.

O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA - CORRECÇÃO

19. R: As alíneas c) e d) e são verdadeiras. Ao substituir a qualidade pela quantidade, Mill pretende fundamentar a amplitude e a variedade da experiência humana do prazer e mostrar o que a experiência humana da felicidade tem de específico, ou seja, que aquilo que nos faz felizes é diferente e mais complexo do que satisfaz animais de outras espécies.

O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA - CORRECÇÃO

20.R: A alínea c) é a alínea correcta. A ética utilitarista é naturalista, não havendo qualquer referência a Deus para justificar as decisões e acções morais. As regras morais gerais ou abstractas que constituem a moral comum, estabelecida num dado meio cultural, devem ser confrontadas com o princípio de utilidade para se aferir a sua validade moral. A maximização do bem envolve não só o agente ou pessoas do seu grupo sócio cultural mas todas as pessoas que podem vir a sentir os efeitos resultantes da acção efectuada.

O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA - CORRECÇÃO

21.R: A alínea c) é a correcta. Mill defende a distinção entre quantidade e qualidade dos prazeres; Todas as acções têm consequências e a última alínea só seria criticável se afirmasse que a felicidade é a única coisa desejável em si mesma.

O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA - CORRECÇÃO

22.R: As alíneas a) e d) exprimem a perspectiva deontológica há deveres absolutos que nunca devemos infringir. A alínea b) esquece que o que está em causa para uma utilitarista é a felicidade geral e não só o bem estar do indivíduo. A alínea correcta é a c) porque do roubo não só resulta a infelicidade da vítima como a de outras pessoas envolvidas familiares, por exemplo além de que mais roubos podem acontecer se outras pessoas seguirem o exemplo do criminoso, criando assim um ambiente psicológico de insegurança e de ansiedade.

O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA - CORRECÇÃO

23.R: A alínea c) é a correcta. Imaginemos que um homem esfomeado e que não tem dinheiro para alimentar os seus filhos, rouba comida de um restaurante. O bem estar do homem esfomeado ultrapassa largamente a irritação e o mal estar do dono do restaurante. Neste caso, apesar de roubar não poder transformar se numa norma, o furto pode conduzir a maior felicidade geral do que não roubar. A família do ladrão poderá alimentar se e sentir se melhor enquanto o dono do restaurante quase não dará pela falta do que perdeu.

O UTILITARISMO QUESTÕES DE ESCOLHA MÚLTIPLA - CORRECÇÃO
24.R: A alínea d) é a correcta porque a felicidade em causa segundo o utilitarismo não é simplesmente a felicidade individual mas também não é a felicidade geral à custa da felicidade do agente. A minha felicidade é tão importante como a dos outros envolvidos, nem mais nem menos. Se der todo o meu dinheiro e bens ficarei sem abrigo e sem comida o que me tornará extremamente infeliz. Na verdade, a minha miséria suplantará, será mais acentuada do que felicidade geral que advirá de dar alguns poucos euros a muitas pessoas. Por outras palavras, o utilitarismo não defende que devo sacrificar tudo em nome do bem estar dos outros, embora afirme que, em muitos casos, alguns sacrifícios são necessários.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful