Você está na página 1de 8

Escola Secundária de Vanduzi

Nome do aluno:__________________________________________________ No:____ Turma:____ 12ª Classe


FISICA III Trimestre Texto de apoio 2019
Caro aluno, neste texto de apoio encontram – se os objectivos que devera alcançar ao fim da leitura e resolução dos exercícios colocados em cada tema abordado
1.0. TERMODINÂMICA

Dos vários ramos que a Física se divide, destaca – se a Termodinâmica, que estuda as transformações provocadas pelo calor em transito (não estático). O seu estudo basicamente
assenta – se em substâncias gasosas.

Ao fim da leitura dos conteúdos constantes neste texto, querido aluno deve ser capaz de:

 Explicar o significado de gás Ideal


 Distinguir os parâmetros de estado do gás ideal
 Aplicar a equação de Estado do Gás Perfeito ou Ideal na resolução de exercícios concretos.
Tema: Gás

Gás é substância cuja forma e volume são variáveis, devido a grande espaçamento entre as partículas constituintes, que reduz a Força de Coesão ou de Atracção entre elas.

1.1. Gás ideal ou gás perfeito

1.1.1. Parâmetros de estado do gás ideal

 Volume, Temperatura e Pressão

1.1.2. Equação de estado do gás ideal

1.1.3. Exercícios
1.1.3.1. Uma certa massa de gás Hélio a 27º C, ocupa o volume de 2m3, sob pressão de 3 atm. Se reduzirmos o volume a metade e triplicarmos a pressão, qual será em oC a nova temperatura?
1.1.3.2. Uma amostra de nitrogénio gasoso ocupa um volume de 20 ml a 270C e à pressão de 800 mmHg. Qual é o volume, em ml, que ocuparia a amostra sob 00C e 800 mmHg? (0ºC = 273 K)

Ao fim da leitura dos conteúdos constantes neste texto, querido aluno deve ser capaz de:

 Distinguir os diversos processos termodinâmicos


 Interpretar os diagramas dos isoprocessos
 Aplicar os teoremas dos isoprocessos em resolução de exercícios

Tema: isoprocessos e seus diagramas


1.2. Isoprocessos

: Isobárico e Isocórico

1.2.1. Isotérmico e diagramas

V2

V1 p2

p1 gás

gás n1 n2
o
100 C 100oC
T1 T2

p p T

p2 p2 T1

p1 p1 V1 V2 V

V2 V1 V T T

1.2.2. Exercícios
1.2.2.1. Um gás ideal ocupa 18 litros, a uma pressão de 6 Pa. Se sofrer uma expansão isotérmica até ocupar 27 litros, qual será, em Pa, a sua nova pressão?
1.2.2.2. Um cilindro contém 0,100 mol de um gás ideal monoatómico. No estado inicial o gás está sob pressão de l x 105 Pa e ocupa um volume igual a 2,5.10-3 m3. Se o gás se
expande isotermicamente até ao dobro do seu volume inicial, qual é, em kelvin, a sua temperatura final? (R = 8,31 SI)
Ao fim da leitura dos conteúdos constantes neste texto, querido aluno deve ser capaz de:

 Distinguir os diversos processos termodinâmicos


 Interpretar os diagramas dos isoprocessos
 Aplicar os teoremas dos isoprocessos em resolução de exercícios

Tema: Isobárico e diagramas

1.3. Isobárico e diagramas

V2

V1 p2

p1 gas

gas n1 n2
o
30 C 100oC
T1 T2

p T V

p1 T2 V2

T1

V1 V2 V p1 p T2 T

1.3.1. Exercicios
1.3.1.1. Um gás ideal ocupa 4 litros a uma temperatura de 300K. Aquecendo isobaricamente o gás até à temperatura de 900K, qual será, em litros, o seu novo volume?
1.3.1.2. Um gas sofre uma transformação a pressão constante. Se a temperatura T1 = 300 K o volume ocupado inicialmente pelo gas era de 5 litros, qual será, em litros, o novo volume do gas, a temperatura T2 = 600K?

Ao fim da leitura dos conteúdos constantes neste texto, querido aluno deve ser capaz de:

 Distinguir os diversos processos termodinâmicos


 Interpretar os diagramas dos isoprocessos
 Aplicar os teoremas dos isoprocessos em resolução de exercícios

Tema: Isovolumétrico ou isocórico e diagramas


1.4. Isovolumétrico ou isocórico e diagramas

O processo isocórico, é um isoprocesso que ocorre com o volume constante (V = cte)

V1 V2

p1 p2

gas n1 gas n2
o o
30 C 100 C
T1 T2

p T p

p2 T2 p2

p1 T1

V1 V V1 V T2 T

1.4.1. Exercicios
1.4.1.1. Um recipiente indeformável, hermeticamente fechado, contém 10l de um gás perfeito a 30ºC, suportando a pressão de 2 atm. A temperatura do gás é aumentado até atingir 60ºC. Qual é em atm a pressão final?
1.4.1.2. Uma garrafa de aço contém dióxido de carbono a 0 ºC e 12 atm de pressão. Qual o valor da pressão do gás nele hermeticamente fechado, se a temperatura se eleva a 60 ºC?

Ao fim da leitura dos conteúdos constantes neste texto, querido aluno deve ser capaz de:

 Distinguir os diversos processos termodinâmicos


 Interpretar os diagramas dos isoprocessos
 Aplicar os teoremas dos isoprocessos em resolução de exercícios

Tema: Processo Adiabático

O Processo Adiabático não é um isoprocesso, p

pois durante a transformação adiabática, não isoterma

há troca de calor com o meio circundante, a

pressão, o volume e a temperatura variam. adiabática

V.
1.5. Exercícios
1.5.1. O gráfico representa as variações sofrida por 1 mole de um gás numa máquina térmica idealizada.

A B

C a) Que tipo de transformação o gás sofre de A para B, B para C, C para D, D para E e de E para A? Justifique a resposta.

b) Represente as transformações sofridas pelo gás num único diagrama PT.

E D

1.5.2.Na figura, o diagrama do Clayperon mostra as transformações sofridas por uma certa massa de gás perfeito. Qual é em K, a temperatura desse gás no estado Z?

p(atm)

2 M Z

1 N 300K

1 2 V(l)

Ao fim da leitura dos conteúdos constantes neste texto, querido aluno deve ser capaz de:

 Aplicar os teoremas dos isoprocessos em resolução de exercícios

Tema: Exercícios de aplicação

1.6.1. Se um mole de um gás ocupa um volume de 10l a pressão de 1 atm, qual é a temperatura do gás?
a) O recipiente tem um pistão de modo que o volume pode modificar – se. O gás é aquecido a pressão constante e expande – se até um volume de 20l. Qual é a temperatura em graus k?
b) O volume agora está fixo em 20l e o gás é aquecido a volume constante até que a sua temperatura seja de 350K. Qual é a pressão?
c) Represente todas transformações anteriores em um diagrama.
1.6.2. Um vaso tem um pistão e contêm 1 mole de um gás, a pressão de 2 atm e a temperatura de 300K.
a) Qual é o volume ocupado pelo gás?
b) O gás expande – se a temperatura constante até a pressão de 1 atm. Qual é o seu novo volume?
c) O gás é agora comprimido e arrefecido até ao volume inicial a pressão constante. Qual é a sua temperatura?
d) Represente todas as transformações anteriores em um diagrama.

Ao fim da leitura dos conteúdos constantes neste texto, querido aluno deve ser capaz de:

 Calcular o trabalho termodinâmico de um gás nos diferentes isoprocessos

Tema: Trabalho termodinâmico

Nos exercícios anteriores vimos que os gases podem expandir ou contrair através de um aumento ou diminuição da temperatura. Mas essa expansão ou compressão do gás também pode
ser realizado através da acção de uma força externa, realizando – se assim Trabalho:

2 p

h2 gas p
h1 P

S Area = W

Pistão V V

Desta equação pode – se concluir ou afirmar que:

 O trabalho de expansão é positivo, pois a variação do volume é positiva. Este trabalho é realizado pelo gás sobre o meio exterior.
 O trabalho de compressão é negativo, pois a variação do volume é negativa. Este trabalho é realizado pelo meio exterior sobre o gás.

1.7. Exercícios
1.7.1. Calcule o trabalho realizado por um gás quando se expande de 20 dm3 a pressão constante de 100 KPa.
1.7.2. O gráfico abaixo representa um gás sofrendo uma expansão isobárica. Determine o trabalho realizado durante a sua expansão.

p(106Pa)

4 6 V(10 -3m3)
Ao fim da leitura dos conteúdos constantes neste texto, querido aluno deve ser capaz de:

 Enunciar a 1ª lei da termodinâmica


 Aplicar a 1ª lei da termodinâmica em resolução de exercícios concretos

Tema: Primeira lei da termodinâmica


1.8. Primeira lei da termodinâmica

A quantidade de calor fornecida a um gás, provoca por uma parte o aumento da energia interna do gás e outra parte pode ser usada na realização de trabalho pelo sistema sobre o exterior:

1.8.1. Isoprocessos e a 1ª lei da termodinâmica


1.8.1.1. Isotérmico: temperatura constante T = constante →
1.8.1.2. Isobárico: pressão constante p = constante →
1.8.1.3. Isocórico: volume constante V = constante →
1.8.1.4. Adiabático: não há troca de calor Q = constante →

1.8.2. Exercícios
1.8.2.1. Um gás ideal absorve 50 cal de energia em forma de calor e expande – se realizando um trabalho de 300J. Qual é em Joules, a variação da energia interna do gás? (1 cal = 4,2J)
1.8.2.2. A transformação de um certo gás ideal, que recebe do meio exterior 100 calorias, está representada no gráfico. Qual é a variação da energia interna? 1cal = 4J

p(N/m2)

3,0.102 1 2

0,20 0,60 V(m3)

Ao fim da leitura dos conteúdos constantes neste texto, querido aluno deve ser capaz de:

 Aplicar a Primeira Lei da Termodinâmica aos isoprocessos.


Tema: Exercícios de aplicação

1.9.1. Ao receber uma quantidade de calor Q = 50J, um gás realiza um trabalho igual a 12J. Sabendo que a energia interna do sistema antes de receber o calor era U = 100 J, Calcule a
energia interna após o recebimento.
1.9.2. 0,1 mol de ar ocupam um volume de 2dm3 a 27ºC e 105Pa. O gás é aquecido a pressão constante até 87ºC. Calcule:
1.9.2.1. O novo volume.
1.9.2.2. O trabalho realizado pelo gás.
1.9.3. A equação Q  U  W representa a expressão matemática da primeira lei da termodinâmica e constitui a lei de conservação de energia para a termodinâmica. Para o caso
de uma transformação isovolumétrica a mesma lei será da pela equação:

A Q W B U  W C Q  U D Q  W
2.0. OSCILAÇÕES MECÂNICAS

Ao fim da leitura dos conteúdos constantes neste texto, querido aluno deve ser capaz de:

 Caracterizar as oscilações mecânicas.

Tema: Fenómenos periódicos

São acontecimentos que obedecem o mesmo intervalo de tempo para que se realize o seguinte (repete – se no mesmo intervalo de tempo).

ex: movimento dos ponteiros de um relógio, movimento da terra em torno do sol

2.1. Período T

É o menor intervalo de tempo ao fim do qual, o fenómeno periódico retoma as mesmas características.

2.1.1. Oscilação mecânica

Chama – se oscilação mecânica ao movimento periódico, de um corpo que descreve sempre a mesma trajectória em sentidos opostos, durante intervalos de tempo iguais.

Durante uma oscilação, sem atrito, a velocidade e aceleração do ponto material (corpo) possuem o mesmo módulo para uma dada posição seja qual for o sentido do movimento do
oscilador.

ex: baloiço, pêndulos

2.1.2. Movimento Harmónico Simples MHS

É aquela oscilação em que a energia mecânica se conserva, transformando – se a energia potencial em energia cinética e vice – versa.

2.1.3.Exercícios
2.1.3.1. De 2 exemplos de fenómenos periódicos.
2.1.3.2. Qual é a condição para que o movimento seja MHS?
2.1.3.3. Por poucas palavras diga o que significa oscilação mecânica.
Ao fim da leitura dos conteúdos constantes neste texto, querido aluno deve ser capaz de:

 Caracterizar as oscilações mecânicas.


 Descrever os parâmetros dos MHS
Tema: Parâmetros dos MHS

2.2. Parâmetros do MHS

Designamos parâmetros do MHS as grandezas físicas que caracterizam quantitativamente este movimento. Estas grandezas físicas possuem módulo constante.

2.2.1. Período T

Tempo necessário para realizar uma oscilação completa, isto é, tempo compreendido entre duas passagens consecutivas do oscilador por uma dada posicão na mesma direcção e no mesmo sentido.

[ ] [ ]

2.2.2. Frequência linear f

Indica a rapidez com que o fenómeno oscilatório se repete, isto é, número de oscilações completas na unidade de tempo.

[ ] [ ] [ ]

2.2.3. Amplitude e Elongação

Amplitude x/y: indica o valor absoluto da distância entre a posição de equilibrio estável e a posição extrema ocupada por um corpo oscilante, isto é, elongação máxima

Elongação x/y: indica a distância entre a posição de equilibrio estável e a posição que o corpo ocupa num dado instante.

φ
m
l 2 Ep max , Ec = 0 x = y – elongação
m
Fgy 1 mEp max , Ec h xmax = ymax – elongação máxima /amplitude

Fg Fgx 0 m
Ec max , Ep = 0

x x = ymax

2.2.4. Exercícios
2.2.4.1. O gráfico da elongação em função do tempo dado, corresponde ao movimento oscilatório de um pêndulo

y (m)
2

4 t (s)
-2

Com base no gráfico da figura 1, responda às questões 1, 2, 3 e 4.

a) O período das oscilações, em segundos, é de: A: 2 B: 4 C: 6 D: 8


π π
b) A frequência cíclica do movimento, em rad/s, é de: A: B: C: π D: 2π
4 2
2.2.4.2. Um pêndulo simples oscila 50 vezes em 100 s. Qual é, em unidades SI, o período do pêndulo?

Ao fim da leitura dos conteúdos constantes neste texto, querido aluno deve ser capaz de:

 Distinguir as oscilações mecânicas pelas suas fases.


Tema: Fase

2.3. Fase

Indica tanto a posição ocupada pelo corpo, como a direcção e sentido do movimento vibratório. É representado por um número fraccionário que indica a parte do período decorrente que já passou
desde o inicio do movimento, mas é necessário que seja indicada antes o ponto de partida, direcção e sentido no inicio do movimento.

0 1 2

¼T ¾T

½T

A partir da fase podemos verificar a diferença entre as oscilações com o mesmo período e amplitude. y1 = y2 e T 1 = T2, mas

Imaginemos que os pêndulos 1 e 2, partem do mesmo ponto, podemos dizer que o pêndulo 1 parte quando o pêndulo 2 depois de partir da mesma posição, se encontrava no extremo da posição de
partida. Assim existe uma diferença de fase de ½ T, ⁄ entre os dois pêndulos que se mantém constante até ao fim do movimento.

Quando a diferença de fase é igual a ½ T, diz – se que os osciladores estão em oposição de fase, se a diferença de fase é nula, então estão em concordância de fase.
2.3.1. Exercícios
2.3.1.1. Numa oscilação mecânica, qual é a importância do conhecimento da fase das oscilações?
2.3.1.2. Diferencie oposição da concordância de fase.

Ao fim da leitura dos conteúdos constantes neste texto, querido aluno deve ser capaz de:

 Interpretar o gráfico da elongação em função do tempo.

Tema: Equação geral da elongação em função de tempo do MHS

2.4. Equação geral da elongação em função de tempo do MHS

Consideremos uma partícula que descreve um M.C.U com velocidade angular (constante).

y
R
y0

A posição da partícula é determinada por:

mas, ; onde R = ymax – amplitude e


( ) ( )

2.4.1. Exercícios
2.4.1.1. A equação de elongação de um movimento oscilatório é . Determine:
2.4.1.1.1. A amplitude
2.4.1.1.2. Frequência angular
2.4.1.1.3. Período
2.4.1.1.4. A elongação após 2/3s do inicio do movimento e em t = 6s.
2.4.1.2. Um ponto material executa um MHS cujas elongações x(t) são dadas pelo gráfico:
2.4.1.2.1. Calcule para este movimento: x(m)
a) A amplitude 4 B
b) O período
c) A frequência angular ou pulsação x/2

d) A fase inicial
e) A fase no instante t = 11s
6s t(s)

-4

Ao fim da leitura dos conteúdos constantes neste texto, querido aluno deve ser capaz de:

 Determinar a primeira e segundas derivadas de uma função dada

Tema: Derivação

Derivada de uma função constante: ex: Se f (x) = 10, então f0 (x) = 0.

Regra da Potência: ex: , ; , ; ,

Derivada das funções trigonométricas: Se , então Se , então

Se , então Se , então

ex: , então ; , então

Pratique e discuta em grupo (serão indicados aleatoriamente alunos por individual para a resolução e explicação no quadro):

Encontre as equações das velocidades e aceleração das seguintes equações de elongação:


a) ( )
Ao fim da leitura dos conteúdos constantes neste texto, querido aluno deve ser capaz de:

 Deduzir a equação da velocidade em função do tempo com base no cálculo diferencial.


 Interpretar o gráfico da velocidade em função do tempo.

Tema: Equação da velocidade em função de tempo do MHS

Para encontrarmos a expressão que deduz a velocidade assim como a aceleração, têm que se ter noções sobre cálculo diferencial (derivadas), porque em geral a derivada da posição, dá
– nos a equação da velocidade e consequentemente a derivada da velocidade temos a equação da aceleração.

2.5. Equação geral da velocidade em função de tempo do MHS

[ ]
̇ [ ]
[ ]

2.5.1. Exercícios
2.5.1.1. A partir da equação
a) Escreva a equação correspondente a velocidade em função do tempo
b) Qual é a velocidade nas posições de equilíbrio e elongação máxima?

Uma partícula oscila em torno duma posição de equilíbrio de acordo com a equação: (SI). Qual é, em m/s, a velocidade da partícula no instante t = 2s?

Ao fim da leitura dos conteúdos constantes neste texto, querido aluno deve ser capaz de:

 Deduzir a equação da aceleração em função do tempo com base no cálculo diferencial.


 Interpretar o gráfico da aceleração em função do tempo.

Tema: Equação da aceleração em função de tempo do MHS

2.6. Equação geral da aceleração em função de tempo do MHS

[ ]
̈ ̇ [ ]

[ ] [ ] [ ]

2.6.1. Exercícios
2.6.1.1. Considere a seguinte equação das elongações de uma partícula
a) Escreva a equação correspondente a aceleração da partícula em função do tempo
b) Qual é a aceleração da partícula nas posição de equilíbrio ?

Ao fim da leitura dos conteúdos constantes neste texto, querido aluno deve ser capaz de:

 Determinar as equações das velocidades e aceleração a partir da equação de elongação


 Determinar as grandezas de um oscilador harmónico

Tema: Exercícios de aplicação

2.7. Um ponto material executa um MHS cujas elongações x(t) são dadas pelo gráfico:
Escreva as equações deste movimento: x(m)
2.7.1.Das elongações 4 B

2.7.2.Velocidade x/2

2.7.3.Aceleração

2.8. Qual o máximo valor em módulo da velocidade? Em que instante é atingida? 6s t(s)
2.9. Qual o máximo valor da aceleração, em módulo? Em que instante é atingida?
2.10. Quanto tempo decorreu até que o ponto material atingir pela primeira vez a elongação máxima (ponto B do gráfico)?

-4

Ao fim da leitura dos conteúdos constantes neste texto, querido aluno deve ser capaz de:

 Aplicar as equações de Thompson na resolução de exercícios concretos.

Tema: Equação de Thompson (oscilador mecânico – pêndulo simples/estático)

m
φ l
m
Fgy m

Fg Fgx
m

x x = ymax
O pêndulo após ter sido afastado da posição de equilíbrio, mantém - se em movimento, devido a existência da força restauradora Fgx , tangente a trajectória e tem o sentido para a
posição de equilíbrio (como mostra a figura acima).

( )

√ √

2.11. Exercícios
2.11.1. Deixa-se o quilograma – padrão (1,0 kg) oscilar livremente na extremidade de uma mola ideal, sendo que ele o faz com frequência igual a 1,0 Hz. Em
seguida, retira-se o quilograma - padrão e coloca-se, em seu lugar, um corpo de massa desconhecida m, que oscila com frequência igual a 0,50 Hz. Qual é, em
unidades SI, o valor da massa m?
2.11.2. Um pêndulo simples de comprimento L = 1,6m é levado da terra onde g = 10 m/s2 para a lua onde g = 1,6 m/s2. Qual a razão entre os períodos do pêndulo na
terra e na lua?
2.11.3. Um pêndulo simples com comprimento 1,50 m faz 72 oscilações em 180 s. Qual é, em unidades SI, a aceleração de gravidade naquele local? Ao fim da
leitura dos conteúdos constantes neste texto, querido aluno deve ser capaz de:

Ao fim da leitura dos conteúdos constantes neste texto, querido aluno deve ser capaz de:

 Determinar as equações das velocidades e aceleração a partir da equação de elongação


 Determinar as grandezas de um oscilador harmónico

Tema: Exercícios de aplicação

2.12.1. O gráfico da elongação em função do tempo dado, corresponde ao movimento oscilatório de um pêndulo

y (m)
2
Com base no gráfico da figura, responda às questões 2.12.1.1 e 2.12.1.2.
4 t (s)
-2
2.12.1.1. A equação da elongação em função do tempo  y(t), em unidades do S.I., é dada pela expressão:
A: B: C: D:
 π  π    π   π 
y(t) = 2 sen  t y(t) = 2 sen  t y(t) = 4 sen  t  y(t) = 4 sen  t 
 4   2   4   2 

2.12.1.2. A elongação do corpo oscilante após 6 segundos, em metros, é de: A: 0 B: 2 C: - 2 D: 6


2.12.2. Observe o gráfico da aceleração em função do tempo dum M.H.S. 2
a (m/s )
2
2

1 t (s)
Com base no gráfico da figura , responda às questões 2.12.2.1 e 2.12.2.2. 2
- 2
2.12.2.1. A amplitude do movimento, em metros, é de: A: 4 B: 62 C: 8 D: 102
2.12.2.2. O gráfico da elongação em função do tempo para o movimento é:
A: B: C: D:
y (m) y (m) y (m) y (m)
4 8 4 8

2 4 t(s) 2 4 t(s) 2 4 t(s) 2 4 t(s)


-4 -8 - 4 - 8

2.12.3. Um corpo executa um movimento harmónico simples de acordo com a equação: (SI ) . Qual é a sua velocidade no instante t = 4s?
2.12.4. Uma partícula move-se ao longo de um eixo Ox, obedecendo à função x = 2 cos π t (SI), em que x é a elongação e t é o tempo. Qual é, em metros, o valor da
elongação no instante t = 0?
2.12.5. Um oscilador executa um M.H.S, cuja equação de elongação em função do tempo é dada por: . Qual é, em segundos, o valor do período, para
esse movimento?