Você está na página 1de 54

“ANATOMIA DO SISTEMA

CARDIOVASCULAR”

Profa. Joana Tambascio


Sistema Cardiovascular
Sangue
◼ Líquida (Plasma)

➢ Água, Sais, Vitaminas

◼ Sólida

➢ Glóbulos Vermelhos ➢ Glóbulos Brancos


Neutrófilos
• Eritrócitos/Hemácias • Leucócitos Eosinófilos
Basófilos
Linfócitos
➢ Plaquetas
Sistema Cardiovascular

FUNÇÃO:

➢ Conduzir e distribuir o volume sanguíneo aos diferentes tecidos


do organismo;

➢ Promover a troca de gases, nutrientes e hormônios;

➢ Coletar o volume sanguíneo proveniente dos tecidos e remover os


produtos do catabolismo;

➢ Participar de mecanismos homeostáticos (temperatura


corpórea);
Composição

Bomba Coração

Sistema tubular condutor e Sistema vascular


distribuidor de alta pressão arterial

Sistema tubular de permuta Microcirculação

Sistema tubular coletor


e de retorno de baixa Sistemas venoso e
pressão linfático
Coração

Caixa torácica
Localização Proteção
Mediastino
Forma

Pericárdio
Envoltório Saco Fibroseroso
Separa dos outros órgãos do mediastino
Limita sua expansão durante a diástole ventricular. Cone

DESLIZAMENTO Epicárdio
CONTENÇÃO Constituição
Miocárdio
PROTEÇÃO
Endocárdio
Localização
Base

FACES:
Ápice
esternocostal
diafragmática
pulmonar
Coração
➢ 4 câmaras: 2 átrios e 2 ventrículos

Vertical: Inter-atrial / Inter-ventricular


➢ Septos:
Horizontal: Atrio - Ventricular

A-V (tricúspide e mitral)


➢ Valvas:
Semilunares (aórtica e pulmonar)

Estriado cardíaco (Músculo Atrial e Ventricular)


➢ Músculo:
Fibras Musculares Excitatórias e Condutoras

Papilares (Cordas Tendíneas)


Coração
AA. CARÓTIDA COMUM ESQUERDA
AA. BRAQUIOCEFÁLICA
AA. SUBCLÁVIA

V. CAVA SUPERIOR
AA AORTA
AA. PULMONARES
AA. PULMONARES
TRONCO PULMONAR

V. PULMONARES
V. PULMONARES
ÁTRIO ESQUERDO
VÁLVULA PULMONAR
ÁTRIO DIREITO VALVULA BICÚSPIDE (MITRAL)
CORDAS TENDÍNEAS
VÁLVULA
TRICÚSPIDE

MÚSCULO PAPILAR
VENTRÍCULO
DIREITO VENTRÍCULO
ESQUERDO

V. CAVA INFERIOR MIOCÁRDIO


Valvas

Válvulas
semilunares
pulmonares

Válvulas
semilunares
aórticas

Valva
Mitral
Valva
Tricúspide
Valvas

Válvulas
semilunares
pulmonares

Válvulas
semilunares
aórticas

Valva
Valva Tricúspide
Mitral
Artérias
Artéria Interventricular Anterior
Artéria Coronária
Esquerda
Artéria Coronária
Direita
Ramo Circunflexo da
Artéria Coronária
Esquerda

Artéria
Marginal
Direita
Artéria Marginal
Esquerda

Artéria
Interventricular
Posterior
Vasos - Posterior
Artéria Carótica Comum E
Tronco
Artéria subclávia E Braquiocefálico

Artéria
Arco Aórtico
Pulmonar
Esquerda Artéria Aorta
Ascendente

A. Pulmonar Direita
Artéria Coronária Esquerda

VV. Pulmonares Direita


Ramo Circunflexo
da CE Artéria Coronária
Direita
Artéria Marginal
Esquerda

Veia Cava Inferior


Características dos Vasos
Artérias Veias

Vasos de Vasos de
Resistência Capacitância

Paredes espessas Paredes finas


> ff. musculares > ff. elásticas
Vasodilatação Calibrosas
Vasoconstrição Valvulares
Artérias, Veias e Capilares
Microcirculação

Nutrientes Metabólitos

O2 CO2
Bomba Muscular
Pulmão

Artérias Veias
pulmonares pulmonares

AD AE
Coração

VD VE

Veias cavas Artéria aorta

Tecidos
Circulação Pulmonar – leva sangue do ventrículo direito do coração para os
pulmões e de volta ao átrio esquerdo do coração. Ela transporta o sangue
pobre em oxigênio para os pulmões, onde ele libera o dióxido de carbono
(CO2) e recebe oxigênio (O2). O sangue oxigenado, então, retorna ao lado
esquerdo do coração para ser bombeado para circulação sistêmica.

Circulação Sistêmica – é a maior circulação; ela fornece o suprimento


sanguíneo para todo o organismo. A circulação sistêmica carrega oxigênio e
outros nutrientes vitais para as células, e capta dióxido de carbono e outros
resíduos das células.
Músculo Cardíaco
➢ Há 3 tipos principais de músculo:
Músculo estriado
1 Músculo Atrial
cardíaco
Músculo Ventricular

Contração semelhante ao músculo estriado


esquelético, porém com > tempo de contração

2.Fibras excitatórias e Poucas fibrilas contráteis


condutoras especializadas Ritmicidade e velocidades
variáveis

3.Músculos Papilares Mantém Válvulas fechadas


durante contração
Músculo Estriado Cardíaco

➢ Miofibrilas típicas: Actina e Miosina

➢ Discos intercalares
↓ da resistência da
➢ Junções do Tipo GAP difusão de íons

Sincício

Atrial Ventricular
Discos Intercalares

Junções do Tipo
GAP
Ciclo Cardíaco

◼ Início – Final de Cada Batimento

◼ Diástole (Relaxamento) e Sístole (Contração)

◼ Contração – Geração P.A.


Geração P.A.

◼ Excitação Rítmica do Coração

Coração: Sistema Especializado

➢ Gerar Impulsos Ritmados

➢ Conduzir esses Impulsos Rapidamente


Sistema de Condução

Nodo sinusal
Vias internodais
Nodo A-V
Feixe A-V (Hiss)
Ramos Direito e
Esquerdo
Sistema de
Purkinje
Sistema de Condução
Nodo
Nodo A-V
sinusal

Purkinje Feixe
His
Nodo sinoatrial (sinusal):
• Geração Impulso Rítmico Normal

• Vias Internodais
✓ Condução Impulso para o Nodo A-V

• Nodo A-V
✓ Atraso do Impulso antes de ir para o Ventrículo

• Feixe A-V
✓ Condução Impulso de Átrios - Ventrículos

• Fibras Purkinje
• Condução Impulso para o todo o Ventrículo
Nodo sinoatrial (sinusal):
Fibras Sinusais:

▪ Auto – Excitação

▪ Conectam-se Diretamente Fibras Musculares Atriais

▪ Controla FC
Caminhos do Potencial de Ação
◼ Extremidades Fibras Nodo Sinusal

◼ Diretamente com Fibras Atriais Vizinhas

◼ Nodo A-V

Retardo do Impulso para Ventrículos


0,13 – 0,16 segundos

CONTRAÇÃO ATRIAL ANTES DA VENTRICULAR


?????
◼ Feixes com Dimensões Menores

◼ Diminuição das Junções GAP / Discos Intercalares

RESISTÊNCIA CONDUÇÃO
Feixe Hiss (A – V)

• Características:

➢ Não permitem via retrógada de P.A.

• Barreira Fibrosa - Átrio x Ventrículo

➢ Isolante

CONDUÇÃO EM UMA SÓ DIREÇÃO


Fibras de Purkinje
◼ Fibras Grossas

◼ Final – contínuas as fibras musculares

◼ Condução do P.A. em Alta Velocidade

Junções GAP / Discos Intercalares

CONDUÇÃO IMEDIATA VENTRÍCULO


Limiar de Disparo

Hierarquia

Nó sinoatrial

Nodo A-V

Feixe de His

Sistema de Purkinje
• Frequência do Nodo Sinusal:

➢ 70 – 80 x/min
FIBRAS
• Frequência do Nodo A – V AUTOEXCITÁVEIS

➢ 40 – 60 x/min

• Frequência Fibras de Purkinje

➢ 15 – 40 x/min
Ciclo Cardíaco

“São os eventos que ocorrem entre dois


batimentos consecutivos”

Sístole Diástole

Contração Relaxamento
Traçado e Ciclo Cardíaco

1. Sístole Atrial

2. Contração
Isovolumétrica

3. Ejeção

4. Relaxamento
Isovolumétrico

5. Enchimento
Traçado e Ciclo Cardíaco

Fases:

➢ Sístole Atrial

➢ Contração Isovolumétrica

➢ Ejeção (Rápida e Lenta)

➢ Relaxamento Isovolumétrico

➢ Enchimento Rápido

➢ Diástase (Enchimento Lento)


Sístole Atrial

CORAÇÃO:

➢ 75% do sg → flui diretamente → enchendo os ventrículos

➢ 25% do sg → flui com a contração atrial


Contração Isovolumétrica
CORAÇÃO:

➢ Fechamento das valvas A-V

➢ Contração ventricular (sem alteração de volume)

PRESSÕES E VOLUMES:

➢ ↑ pressão ventricular

➢ Manutenção dos volumes ventriculares


Ejeção Rápida

CORAÇÃO:
➢ Pressão ventricular > Pressão das artérias aorta e pulmonar

➢ Abertura das valvas semilunares

➢ Escoamento rápido do sg (70% do volume)

PRESSÕES E VOLUMES:
➢ Altas pressões ventriculares e arteriais

➢ ↓ rápida do volume ventricular


Ejeção Lenta

CORAÇÃO:

➢ Fim do escoamento de sg (30% do volume)

➢ Fim da sístole ventricular

PRESSÕES E VOLUMES:

➢ ↓ lenta do volume ventricular

➢ ↓ das pressões ventriculares e arteriais


Relaxamento Isovolumétrico

CORAÇÃO:
➢ Fechamento das válvulas semilunares

➢ Relaxamento ventricular

PRESSÕES E VOLUMES:
➢ ↑ gradual da pressões atriais

➢ ↓ ↓ das pressões ventriculares

➢ Volume ventricular mínimo


Enchimento Rápido

CORAÇÃO:

➢ Abertura das valvas atrio-ventriculares

➢ Escoamento rápido para os ventrículos

PRESSÕES E VOLUMES:

➢ ↑ rápido do volume ventricular


Enchimento Lento

CORAÇÃO:

➢ Continuação do enchimento ventricular

PRESSÕES E VOLUMES:

➢ ↑ lento do volume ventricular


Bombeamento Cardíaco
Repouso
◼ 4 – 6 litros/min

Atividade Física

◼ 4–7x

Regulação do Volume Bombeado???


◼ Regulação Cardíaca Intrínseca

✓ Variação do Volume de Sangue

✓ Mecanismo de Frank - Starling

◼ Sistema Autonômico

✓ FC, Força Contração


Frank-Starling

“Dentro dos limites fisiológicos, o coração bombeia


todo o sangue que chega até ele, sem permitir
acúmulo excessivo de sangue nas veias”

↑ qtde de sangue Estiramento do


(retorno venoso) músculo cardíaco

Bombeamento do
↑ força de contração
sangue adicional
Frank-Starling
Sistema Autonômico

➢ Nervos Simpáticos
Liberação Norepinefrina

FC (180-200 bpm) Músculo Frequência Nodo Sinusal


Ventricular
Excitabilidade das fibras Atriais e A-V
Força Contração

➢ Nervos Parassimpáticos (Vagos)


Liberação Acetilcolina
FC Nodo Sinusal Frequência Nodo Sinusal
Nodo A - V
Força Contração Excitabilidade das fibras Atriais e A-V
Débito Cardíaco
DÉBITO CARDÍACO (DC)
Quantidade de sangue bombeada pelos ventrículos
por minuto (4,8 a 5,6 l/min)

VOLUME SISTÓLICO (VS)


Volume de sangue ejetado pelos ventrículos a cada
batimento (60 a 70 ml)

FREQUÊNCIA CARDÍACA (FC)


Número de batimentos por minuto (bpm)
Referências Bibliográficas

Guyton, A.C. Tratado de Fisiologia Médica. Editora Guanabara


Koogan, 8ª Edição, 1992.

Mcardle, W.D.; Katch, F.I.; Katch, V.L. Fisiologia do Exercício:


Energia, Nutrição e Desempenho Humano. Editora Guanabara
Koogan, 5ª Edição, 2003.

Nobre, F.; Serrano Jr, C. V. Tratado de Cardiologia – SOCESP.


Editora Manole, 1ª Edição, 2005.