Você está na página 1de 16

Manual EECU/VECU

Engine Control Unit – EECU/VECU


Uma EECU/VECU é um tipo de unidade de controle eletrônico que determina a quantidade de combustível, tempo de ignição e outros
parâmetros que envolvem a combustão interna. Ela consegue fazer isto baseando-se nas informações provenientes de sensores posicionados em
várias partes do veículo.
Para este sistema funcionar corretamente a EECU/VECU é programada especialmente para um único chassi. Não sendo recomendável
a troca da EECU/VECU fora da concessionária nem a reprogramação da mesma. Quando isto acontece a ECU é considerada não genuína.
Aos clientes diretos, estes devem executar a troca das ECUs Remans na concessionária.

A tecnologia e controle que só um VOLVO oferece.

Código: 401203 Última atualização: 25/05/10 Edição: 03 Elaborador: Silvonir Mattos Página 1 de 16
Manual EECU/VECU

Sumário
Denominações:.................................................................................................................................................................................................. 3
Processo Geral:................................................................................................................................................................................................. 4
Processo:......................................................................................................................................................................................................... 4
EECU/VECUs: ................................................................................................................................................................................................. 7
EECU/VECU Genuína: .................................................................................................................................................................................. 7
EECU/VECU Não Genuína:......................................................................................................................................................................... 10
EECU/VECUs Sem Origem:......................................................................................................................................................................... 12
Instalação do Rastreador: ............................................................................................................................................................................. 15
Condições da Carcaça:................................................................................................................................................................................... 16
EECU/VECU Reman nova: .......................................................................................................................................................................... 16
Instalação do rastreador: ............................................................................................................................................................................. 16
Tabela de Consulta de EECU/VECUs: .............................................................................................................Error! Bookmark not defined.

Código: 401203 Última atualização: 25/05/10 Edição: 03 Elaborador: Silvonir Mattos Página 2 de 16
Manual EECU/VECU

Denominações:
EECU = Módulo de Comando dos MDVs (VM).
VECU = Módulo de Comando dos HDVs (FH e FM).
ECU+ = Módulo de Comando com o parâmetro do rastreador para os MDVs (VM).
VECU+ = Módulo de Comando com o parâmetro do rastreador para os HDVs (FH e FM).

Código: 401203 Última atualização: 25/05/10 Edição: 03 Elaborador: Silvonir Mattos Página 3 de 16
Manual EECU/VECU

Processo Geral:
As solicitações das EECU/VECU's REMAN serão centralizadas pelo Velox (velox@volvo.com), que estará recebendo as informações
necessárias via formulário encontrado no Portal Mundo Volvo “Checklist EECU/VECU”, sempre com cópia para leodinei.ribas@volvo.com.
Em casos de dados faltantes e/ou preenchidos incorretamente o Velox estará recusando os pedidos. É importante destacar que todas as
informações descritas no formulário são de total responsabilidade da concessionária. Todos os dados recebidos serão armazenados em um
banco de dados.
Lembrando que a Rede de Concessionárias Volvo terá o prazo máximo de 5 dias úteis para retornar a EECU/VECU avariada para a
Volvo do Brasil.

Processo:
• Checar as condições da EECU/VECU de acordo com a seção “Condições de Carcaça”.
• Preencher o “Checklist EECU/VECU” encontrado no Portal Mundo Volvo, ficando atento para a seção “EECU/VECUs” contida neste
manual.
• Consultar o número da peça avariada / carcaça na “Tabela de Consulta de EECU/VECUs”, encontrada neste manual.
o Se o motor for Reman, fazer a verificação se o cliente já fez a regularização do motor, alertando-o em caso negativo.
• Solicitar o módulo eletrônico para o Velox (velox@volvo.com) por meio do formulário preenchido e dos outros documentos citados neste
manual e no próprio formulário, sempre com cópia para leodinei.ribas@volvo.com.

Código: 401203 Última atualização: 25/05/10 Edição: 03 Elaborador: Silvonir Mattos Página 4 de 16
Manual EECU/VECU

• Identificar a peça avariada anexando as etiquetas padrões:


o Etiqueta de identificação REMAN (Part Number: 195210)
o Etiqueta de remanufatura (Part Number: 85119612)
• Volvo do Brasil fará a conferência do formulário e faturará a peça para a concessionária. Todas as peças sairão programadas de fábrica.
• A concessionária deverá coletar a assinatura do cliente no “Termo de Ciência” e no “Termo de Garantia” (existentes no Portal Mundo
Volvo).
• O Termo de Ciência deverá ser enviado para leodinei.ribas@volvo.com (Logística, Volvo Parts – VdB) junto com a cópia da nota fiscal
de envio da carcaça, logo após a instalação da peça para o cliente final.
• A concessionária deve proceder com o envio da carcaça para a Volvo do Brasil – C3 de acordo com o P/N avariado, conforme “Indice
Cruzado EECU/VECU Remans” e no prazo máximo de 05 dias úteis após a instalação da peça para o cliente final.
• Na nota fiscal de simples remessa a ser emitida pela Concessionária relativa ao envio da peça avariada do cliente para a Volvo do Brasil,
deverá constar obrigatoriamente:
o Número de série da EECU/VECU retirada do veículo.
o Número de Chassi.
o Nome do Proprietário do Veículo.
o CPF / CNPJ do Proprietário.
o Modelo e Número de Série do Motor.

Código: 401203 Última atualização: 25/05/10 Edição: 03 Elaborador: Silvonir Mattos Página 5 de 16
Manual EECU/VECU

• Na Nota Fiscal de envio da peça avariada do cliente, a Concessionária deverá ser enviado, anexado a Nota Fiscal, cópia do documento do
veículo (Certificado Registro do Veículo) comprovando os dados do chassi com a EECU/VECU e o Cartão de Tarefas do Vcads (testes
17034-2 e 17012-3), e os documentos contidos no “Checklist EECU/VECU” que se encontra no Portal Mundo Volvo.
• Na Nota Fiscal de venda do módulo eletrônico – EECU/VECU, emitida pela Concessionária ao Cliente, deverá constar obrigatoriamente
na Nota Fiscal:
o Número de série da EECU/VECU
o Número do Chassi
o Nome do Proprietário do Veículo
o CPF/CNPJ do Proprietário
o Modelo e Número de Série do Motor.
• O Departamento de logística providenciará a etiqueta da EECU/VECU com todos os dados originais do veículo x chassi, encaminhando o
Módulo Eletrônico para a Instalação de Rastreador com a Nota Fiscal no qual identifique o número de chassi do veículo, número de série
do motor e o número de série da EECU/VECU. Deve-se incluir a Concessionária solicitante, para evitar extravios no processo.
A entrega deverá ser destinada ao C3:
C3: Volvo do Brasil Veículos Ltda. Rua Samuel da Rocha Coelho, nº 228 CIC Curitiba – PR
CNPJ: 43.999.424/0006-29 Inscrição Estadual: 10.144.819-38.

Código: 401203 Última atualização: 25/05/10 Edição: 03 Elaborador: Silvonir Mattos Página 6 de 16
Manual EECU/VECU

EECU/VECUs:
Neste manual serão tratados separadamente três casos de peças Remans:
• EECU/VECUs genuínas de fábrica.
• EECU/VECUs não genuínas.
• EECU/VECUs sem origem.
E depois será tratada a instalação dos parâmetros para o Rastreador.

EECU/VECU Genuína:
EECU/VECU Correspondente ao Chassi do Veículo
1) Deverão ser feitos os procedimentos técnicos para análise / avaliação da EECU/VECU pelas Concessionárias visando verificar se a carcaça
encontra-se em condições de remanufatura: estas estão especificadas na seção “Condições da Carcaça” encontrada aqui neste manual.
2) Para comercializar EECU/VECUs Remans deverá ser verificado o Número do Chassi e o Número de Série do motor do veículo que se
encontra gravado na etiqueta da peça, confirmando se a EECU/VECU pertence ao veículo em questão.
3) A concessionária deve utilizar o VCADS-PRO, para averiguar se a mesma contempla as informações da etiqueta vinculada ao chassi do
veículo, vide o procedimento abaixo:
a) Utilizar no padrão Teste – Grupo de Assistência e Manutenção – Executar Teste 17034-2 e Teste 17012-3 – Informações sobre o Veículo
e Relatório de Falhas (todas as Unidades Eletrônicas do veículo são listadas), abrir as informações contidas na Unidade Eletrônica na qual

Código: 401203 Última atualização: 25/05/10 Edição: 03 Elaborador: Silvonir Mattos Página 7 de 16
Manual EECU/VECU

se deseja verificar, imprimir as informações, salvar em disquete no cartão de tarefas; enviar estas informações impressas junto com a
carcaça avariada da EECU/VECU e anexar no formulário da EECU/VECU Reman as informações eletrônicas sobre a Identificação do
Veículo e sobre o Relatório de Falhas.
4) A Concessionária deverá verificar o número do chassi da EECU/VECU (MID 128) impresso a partir do teste 17034-2 do VCADS Pro. O
número do chassi deverá ser o mesmo gravado na longarina.
5) O Relatório de Falhas não poderá apresentar qualquer falha relacionada à EECU/VECU, isto será verificado pelo Relatório de falhas enviado
junto com o Cartão de Tarefas. Se este requisito não for verificado a carcaça da EECU/VECU será desconsiderada e será cobrada uma
EECU/VECU Nova.
6) A Concessionária deverá preencher o “Checklist EECU/VECU” encontrado no Portal Mundo Volvo, informando o chassi do veiculo, número
de série do motor para que o Módulo Eletrônico valide para o Módulo da EECU/VECU e para Instalação do Rastreador contenha todas as
informações genuínas de fábrica correspondente ao chassi do veículo. No mesmo formulário deverá fornecer o Número de Registro (série) da
EECU/VECU que se encontra na parte detrás da peça, conforme Ilustração 01. A solicitação dos Módulos Eletrônicos tanto para a
EECU/VECU quanto para Instalação do Rastreador pela Volvo do Brasil terá como política Classe Zero a fim de não comprometer a
disponibilidade do reparo do veículo.
7) Além de imprimir estes 2 relatórios do Cartão de Tarefas, enviar para ClasseZero (adm.classezero@volvo.com) com cópia para Leodinei
Ribas (leodinei.ribas@volvo.com)
Qualquer não cumprimento destes procedimentos acarretará no cancelamento do envio da EECU/VECU Reman, e o emprego de uma
carta de correção para validar as informações. Ou a rejeição da carcaça.

Código: 401203 Última atualização: 25/05/10 Edição: 03 Elaborador: Silvonir Mattos Página 8 de 16
Manual EECU/VECU

Ilustração 1: Localização da etiqueta EECU/VECU.

Código: 401203 Última atualização: 25/05/10 Edição: 03 Elaborador: Silvonir Mattos Página 9 de 16
Manual EECU/VECU

EECU/VECU Não Genuína:


EECU/VECU Não Genuína /Correspondente ao Chassi do Veículo em questão.
1) Em casos que o Número do Chassi na etiqueta da EECU/VECU não seja o correspondente do chassi do veículo, deve-se informar ao cliente
que a EECU/VECU poderá interferir no desempenho do veículo, podendo até causar acidentes. Como exemplo disso, podemos citar a
velocidade final do veículo que pode ter sido alterado anteriormente, devido a mesma ter pertencido a outro chassi. Outro exemplo que
podemos citar é que como essa EECU/VECU não é genuína ao chassi do veículo, não reconhece as interfaces eletrônicas, disponibilizando
informações erradas para a injeção do motor (atrasando ou adiantando o tempo de injeção de combustível, adulterando consumo do mesmo e
com isso, reduzindo a vida útil do motor).
2) Quando o Veículo apresentar uma EECU/VECU Não Genuína, a Concessionária não deve utilizar a Ferramenta VCADS para alterar
qualquer parâmetro ou apagar qualquer código de falha do veículo. O VCADS-PRO, só deverá ser utilizado para averiguar e gravar no cartão
de tarefas imprimindo as informações sobre a Identidade do Veículo e o Relatório de Falhas.
b) A concessionária deverá alertar ao cliente sobre o risco do uso de uma EECU/VECU não genuína/correspondente ao chassi (riscos acima
descritos) não podendo imputar à Volvo ou à Concessionária qualquer tipo de responsabilidade.
c) Após imprimir as informações sobre a Identidade do Veículo e com base neste documento, a Volvo orienta as concessionárias a
assinarem o “Termo de Isenção” encontrado no Portal Mundo Volvo. Quando o cliente se recusar a assinar tal documento, a
concessionária deverá pedir que duas testemunhas atestem que o cliente foi orientado sobre o fato e recusou-se a assinar o documento.
Também a concessionária estará mencionando que o livrete de garantia contempla o assunto Termo de Garantia Utilização de peças não

Código: 401203 Última atualização: 25/05/10 Edição: 03 Elaborador: Silvonir Mattos Página 10 de 16
Manual EECU/VECU

genuínas Volvo, neste documento deve estar anexado o Cartão de tarefas via VCADS-PRO, onde consta as informações sobre a
Identidade do Veículo impressas e o Relatório de Falhas impresso.
d) Ressaltamos que o fornecimento de EECU/VECU REMAN para veículos com EECU/VECU não geunína, terá preço diferenciado, pois
a Volvo do Brasil não poderá utilizar a carcaça como parte do pagamento. Lembramos que todas as EECU/VECU's não genuínas serão
recolhidas pela Volvo do Brasil para posterior sucateamento.
3) Na Nota Fiscal de devolução da carcaça Não Genuína ao chassi do veículo, a Concessionária deverá enviar em anexo a Nota Fiscal, cópia do
veículo e a impressão do Cartão de tarefas da Identificação do Veículo e do Relatório de Falhas. Em caso de dúvida da procedência do
Veículo x EECU/VECU é importante que sejam verificados fisicamente os números de série dos componentes principais do veículo, tais
como: chassi, motor (gravado no bloco), cabine, eixo traseiro, caixa de câmbio. Esta providência é extremamente relevante para possível
identificação de veículo clonado.
4) A Concessionária deverá solicitar Nota Fiscal ao cliente que comprove a origem da EECU/VECU instalada no veículo, a qual deverá
referenciar o número do chassi do veículo de origem da referida EECU/VECU. (Caso o cliente não comprove a origem a Concessionária não
poderá incluir a EECU/VECU na nota fiscal), do contrário estará sujeita de eventualmente vir a responder criminalmente por tal conduta.
Verificar a situação do motor junto aos órgãos competentes como citado no tópico 1 na seção “EECU/VECU Sem Origem” deste manual.
5) A Concessionária deverá efetuar conferência física dos componentes do veículo, tais como chassi, motor (número gravado no bloco), cabine,
eixo dianteiro e traseiro, através do preenchimento de um “Checklist EECU/VECU” que deverá ser encaminhado juntamente com a Nota
Fiscal de devolução da peça (carcaça) da EECU/VECU. A solicitação dos Módulos Eletrônicos para Instalação do Rastreador pela Volvo do
Brasil terá como política Classe Zero a fim de não comprometer a disponibilidade do reparo do veículo.

Código: 401203 Última atualização: 25/05/10 Edição: 03 Elaborador: Silvonir Mattos Página 11 de 16
Manual EECU/VECU

Qualquer não cumprimento destes procedimentos acarretará no cancelamento do envio da EECU/VECU Reman, e o emprego de uma
carta de correção para validar as informações.

EECU/VECUs Sem Origem:


N° na etiqueta da EECU/VECU/Chassi/Motor não correspondente ao veículo em questão.
o EECU/VECU Furtada do veículo do cliente.
o EECU/VECU Com Nota Fiscal de Terceiros.
1) A Concessionária deverá consultar os sites abaixo para confirmar se:
O chassi no qual tenha sido instalado originalmente a EECU/VECU encontra-se baixado; a possível existência de ocorrência de furto
ou roubo do veículo que a EECU/VECU tenha sido originariamente instalada.
• Furto ou Roubo:
o http://www.dprf.gov.br/frame.cfm?pasta=http://www.dprf.gov.br/extranet/alerta/alerta_internet.cfm
• Veículos registrados no Paraná:
o http://www.pr.gov.br/detran/
• Denatran:
o http://www.denatran.gov.br
2) Em caso de roubo da EECU/VECU do Veículo, o cliente deverá apresentar um Boletim de Ocorrência (B.O) referente ao roubo da peça. Este
documento deve estar autenticado para verificar a veracidade do mesmo e anexado juntamente com a Nota Fiscal de Venda. Sem o B.O. do

Código: 401203 Última atualização: 25/05/10 Edição: 03 Elaborador: Silvonir Mattos Página 12 de 16
Manual EECU/VECU

cliente não será possível a comercialização da peça remanufaturada A comercialização de EECU/VECU roubada sem a presença do B.O,
implicará em responsabilidade legais para a concessionária que comercializou a EECU/VECU. “Produto de crime - Pena de reclusão de 3 a 8
anos e multa”.
Para as EECU/VECUs não originais (não correspondente ao chassi do veículo), além da verificação física no componente, temos as
seguintes recomendações para afastar ou minimizar eventuais responsabilidades:
• Caso a EECU/VECU apresentada pelo cliente seja proveniente da compra de terceiros deve-se exigir apresentação da Nota Fiscal de
compra do citado componente, a qual deverá constar o número do chassi a ela correspondente “vide etiqueta do chassi do veículo na
EECU/VECU. A concessionária deverá consultar o sistema Renavan para confirmar a baixa do veículo”. Do contrário, a Concessionária
poderá eventualmente vir a ser acusada de crime de receptação culposa. Caso a EECU/VECU não contenha a etiqueta de identificação
utilizar o VCADS-Pro para realizar o teste de Identificação do Veículo e Relatório de Falhas, gravar no cartão de tarefas e imprimir as
informações, e verificar se o Chassi do Veiculo referente à EECU/VECU está com informação do chassi em questão baixado na base do
Renavan.
• Solicitar cópia do Certificado de Registro do Veículo.
• Em caso de dúvida da procedência da EECU/VECU é importante que sejam verificados fisicamente os números de série dos principais
componentes de identificação dos veículos, tais como: chassi, motor (gravado no bloco), cabine, eixo traseiro, caixa de câmbio. Esta
providência é extremamente relevante para possível identificação de veículo clonado. Em caso de não ser possível a identificação física
nem eletrônica da EECU/VECU, via VCADS Pro, a concessionária retornar a carcaça para posterior sucateamento preenchendo o
“Checklist EECU/VECU” respectivamente.

Código: 401203 Última atualização: 25/05/10 Edição: 03 Elaborador: Silvonir Mattos Página 13 de 16
Manual EECU/VECU

3) Após as avaliações acima deve-se proceder no processo normal e envio de documentos como se a peça não fosse genuína, verificar seção
“EECU/VECU não genuína”.
Qualquer não cumprimento destes procedimentos acarretará no cancelamento do envio da EECU/VECU Reman, e o emprego de uma
carta de correção para validar as informações.

Código: 401203 Última atualização: 25/05/10 Edição: 03 Elaborador: Silvonir Mattos Página 14 de 16
Manual EECU/VECU

Instalação do Rastreador:
È importante salientar que o rastreador não é instalado, e sim é liberado um parâmetro para a instalação de rastreadores terceiros nas
EECU/VECUs produzidas pela Volvo.
Para que ocorra a instalação do rastreador, a concessionária deverá proceder como o processo de EECU/VECU Reman citado neste
manual. As únicas diferenças são que:
o O P/N solicitado para a VdB deverá ser referente à EECU/VECU com rastreador (ECU+/VECU+), encontrado na “Tabela de
Consulta de EECU/VECUs”.
o As condições de devolução são diferenciadas e estão explicitadas na seção “Condições da Carcaça”.
As EECU/VECUs passam a ser denominadas ECU+/VECU+ quando passam pelo processo de Instalação do Rastreador.

Código: 401203 Última atualização: 25/05/10 Edição: 03 Elaborador: Silvonir Mattos Página 15 de 16
Manual EECU/VECU

Condições da Carcaça:
Existem diferentes condições de carcaça, estas são:
Condições para recebimento de uma EECU/VECU Reman nova/sem rastreador.
Condições para recebimento de uma EECU/VECU para instalação do rastreador na EECU/VECU.

EECU/VECU Reman nova:


• Serão aceitas peças genuínas.
• Serão aceitas peças queimadas.
• Não serão aceitas peças com trincas ou quebras.
Peças não genuínas e sem origem deverão ser devolvidas para posterior sucateamento feito pela Volvo do Brasil, porém não poderão
solicitar a peça Reman. E sim uma peça nova já programada de fábrica.

Instalação do rastreador:
• Somente serão aceitas peças genuínas.
• Não serão aceitas peças queimadas.
• A EECU/VECU não pode apresentar trincas nem quebras, estando em perfeito estado.

Para Preços consultar o sistema de vendas. Com o P/N encontrado na Lista Cruzada de EECU/VECU Remans.
Código: 401203 Última atualização: 25/05/10 Edição: 03 Elaborador: Silvonir Mattos Página 16 de 16