Você está na página 1de 25

Sacramento do Batismo Batismo (At 16,15.

33; 18,8; 1Cor 1,16), também


se tenha batizado as crianças (CDF, Pastoralis actio
§985 - O Batismo é o primeiro e o principal (1980).
sacramento para o perdão dos pecados: une-nos a
Cristo morto e ressuscitado e nos dá o Espírito Sto. Batismo - dos adultos
§1277 - O Batismo constitui o nascimento para a §1247 - Desde as origens da Igreja, o Batismo dos
vida nova em Cristo. Segundo a vontade do adultos é a situação mais corrente lá onde o
Senhor, ele é necessário para a salvação, como a anúncio do Evangelho é ainda recente. O
própria Igreja, na qual o Batismo introduz. catecumenato (preparação para o Batismo) ocupa
§1278 - O rito essencial do Batismo consiste em então um lugar importante. Sendo iniciação a fé e à
mergulhar na água o candidato ou em derramar vida cristã, deve dispor para o acolhimento do dom
água sobre a sua cabeça, pronunciando a invocação de Deus no Batismo, na confirmação e na
da Santíssima Trindade, isto é, do Pai, do Filho e do Eucaristia.
Espírito Santo.
§1279 - O fruto do Batismo ou graça batismal é
Batismo - necessário para a salvação
uma realidade rica que comporta: a remissão do
§1257- O Senhor mesmo afirma que o Batismo é
pecado original e de todos os pecados pessoais; o
necessário para a salvação (Jo 3,5). Também
nascimento para a vida nova, pelo qual o homem
ordenou a seus discípulos que anunciassem o
se torna filho adotivo do Pai, membro de Cristo,
Evangelho e batizassem todas as nações (Mt 28,19-
templo do Espírito Santo. Com isso mesmo, o
20; LG 14; AG 5). O Batismo é necessário, para a
batizado, é incorporado à Igreja, Corpo de Cristo, e
salvação, para aqueles aos quais o Evangelho foi
se torna participante do sacerdócio de Cristo.
anunciado e que tiveram a possibilidade de pedir
§1280 - O Batismo imprime na alma um sinal
este sacramento (Mc 16,16). A Igreja não conhece
espiritual indelével, o caráter, que consagra o
outro meio senão o Batismo para garantir a entrada
batizado ao culto da religião cristã. Em razão do
na bem-aventurança eterna; é por isso que cuida
caráter o Batismo não pode ser reiterado (DS
de não negligenciar a missão que recebeu do
1609).
Senhor, de fazer `renascer da água e do Espírito`
§1281 - Os que morrem por causa da fé, os
todos aqueles que podem ser batizados. Deus ligou
catecúmenos e todos os homens que, sob o
a salvação ao sacramento do Batismo, mas ele
impulso da graça, sem conhecerem a Igreja,
mesmo não está ligado aos seus sacramentos.
procuram com sinceridade a Deus e se esforçam
por cumprir a vontade dele podem ser salvos,
mesmo que não tenham recebido o Batismo (cf. LG Batismo - de desejo e de sangue
16). §1258 - Desde sempre, a Igreja mantém a firme
convicção de que as pessoas que morrem em razão
da fé, sem terem recebido o Batismo, são batizadas
Batismo - de crianças
por sua morte por e com Cristo. Este Batismo de
§1250 - Por nascerem com uma natureza humana
sangue, como o desejo do Batismo, acarreta os
decaída e manchada pelo pecado original, também
frutos do Batismo, sem ser sacramento.
as crianças precisam do novo nascimento no
§1259 - Para os catecúmenos que morrem antes de
Batismo (DS 1514), a fim de serem libertadas do
seu Batismo, seu desejo explícito de recebê-lo,
poder das trevas e serem transferidas para o
juntamente com o arrependimento dos seus
domínio da liberdade dos filhos de Deus (Cl 1,12-
pecados e com a caridade, garante-lhes a salvação
14), para a qual todos os homens são chamados. A
que não puderam receber pelo sacramento.
gratuidade pura da graça da salvação é
particularmente manifesta no Batismo das crianças.
A Igreja e os pais privariam então a criança da
graça inestimável de tornar-se filho de Deus se não Batismo - os que morrem sem o Batismo
lhe conferissem o Batismo pouco depois do §1260 - ` Sendo que Cristo morreu por todos, e
nascimento (CDC, cân. 867; CCEO, cân. 686,1). que a vocação última do homem é realmente uma
§1282 - Desde os tempos mais antigos o Batismo é só, a saber, divina, devemos sustentar que o
administrado às crianças, pois é uma graça e um Espírito Santo oferece a todos, sob forma que só
dom de Deus que não supõe méritos humanos; as Deus conhece, a possibilidade de se associarem ao
crianças são batizadas na fé da Igreja. A entrada na Mistério Pascal` (GS 22; LG 16; AG 7). Todo
vida cristã dá acesso à verdadeira liberdade. homem que, desconhecendo o Evangelho de Cristo
§1251 - Os pais cristãos hão de reconhecer que e a sua Igreja, procura a verdade e pratica a
esta prática corresponde também à sua função de vontade de Deus segundo o seu conhecimento
alimentar a vida que Deus confiou a eles (LG 11: dela, pode ser salvo. Pode-se supor que tais
AAS 57 (1965; CDC, cân. 774, 2.1136). pessoas teriam desejado explicitamente o batismo
§1252- A prática de batizar as crianças é uma se tivessem tido conhecimento da necessidade
tradição imemorial da Igreja. É atestada dele.
explicitamente desde o segundo século II. Mas é §1283 - Quanto às crianças mortas sem Batismo, a
bem possível que, desde o início da pregação liturgia da Igreja convida-nos a ter confiança na
apostólica, quando `casas` inteiras receberam o misericórdia divina e a orar pela salvação delas.
§1261- Quanto às crianças mortas sem Batismo, a
Igreja só pode confiá-las à misericórdia de Deus, quando possível, visitando-as.
como faz no rito das exéquias por elas. Com efeito, Cânon 852- §1. § 1. O que se prescreve nos
a grande misericórdia de Deus, que quer a salvação cânones acerca do batismo dos adultos aplica-se a
de todos os homens, e a ternura de Jesus para com todos os que chegaram ao uso da razão,
as crianças, que o levou a dizer: `Deixai as crianças ultrapassada a infância.
virem a mim, não as impeçais` (Mc 10,14), nos § 2. No que se refere ao batismo, deve equiparar-se à
permitem esperar que haja um caminho de criança também aquele que não está em seu juízo.
salvação para as crianças mortas sem Batismo. Eis Cânon 853 - A água a ser utilizada na
por que é tão premente o apelo da Igreja de não administração do batismo, exceto em caso de
impedir as crianças de virem a Cristo pelo dom do necessidade, deve ser benzida segundo as
santo Batismo. prescrições dos livros litúrgicos.
Cânon 854 - O batismo seja conferido por imersão
Batismo - Quem pode batizar? ou por infusão, observando-se as prescrições da
§1256 - São ministros ordinários do Batismo o Conferência dos Bispos.
Bispo e o presbítero e, na Igreja latina, também o § 1. Os ministros católicos só administram
diácono (CDC, cân. 861; CCEO, cân.677/1). Em licitamente os sacramentos aos fiéis católicos que,
caso de necessidade, qualquer pessoa, mesmo não por sua vez, somente dos ministros católicos
batizada, que tenha a intenção exigida, pode licitamente os recebem, salvas as prescrições dos
batizar (CDC, cân. 861,2). A intenção requerida é §§ 2, 3 e 4 deste cânon e do cân. 861, § 2.
(Ver Legislação Complementar da CNBB - na nota)
querer fazer o que a Igreja faz quando batiza e
Cânon 855 - Cuidem os pais, padrinhos e pároco que
aplicar a fórmula batismal trinitária. A Igreja vê a
não se imponham nomes alheios ao senso cristão.
razão desta possibilidade na vontade salvífica
Cânon 856 - Embora o batismo possa ser celebrado
universal de Deus (1Tm 2,4) e na necessidade do
em qualquer dia, recomenda-se, porém, que
Batismo para a salvação (Mc 16,16).
ordinariamente seja celebrado no domingo ou, se
§1284 - Em caso de necessidade, qualquer pessoa
for possível, na vigília da Páscoa.
pode batizar, desde que tenha a intenção de fazer o
Cânon 857 - § 1. Exceto em caso de necessidade, o
que a Igreja faz, e que derrame água sobre a
lugar próprio para o batismo é a igreja ou oratório.
cabeça do candidato dizendo: `Eu te batizo em
§ 2. Tenha-se como regra geral que o adulto seja
nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo`.
batizado na própria igreja paroquial e a criança na
igreja paroquial dos pais, salvo se justa causa
BATISMO NO CÓDIGO DE DIREITO CANÔNICO aconselhar outra coisa.
Cânon 849 - O batismo, porta dos sacramentos, Cânon 858 § 1. Toda a igreja paroquial tenha sua
necessário na realidade ou ao menos em desejo pia batismal, salvo direito cumulativo já adquirido
para a salvação, e pelo qual os homens se libertam por outras igrejas.
do pecado, se regeneram tornando-se filhos de § 2. Para comodidade dos fiéis, o Ordinário local,
Deus e se incorporam à Igreja, configurados com tendo ouvido o pároco do lugar, pode permitir ou
Cristo mediante caráter indelével, só se administra mandar que haja pia batismal também noutra
validamente através da ablução com água igreja ou oratório dentro dos limites da paróquia.
verdadeira, usando-se a devida fórmula das Cânon 859 - Por causa da distância ou de outras
palavras. circunstâncias, se o batizado não puder ir ou ser
levado, sem grave incômodo, à igreja paroquial ou
DA CELEBRAÇÃO DO BATISMO a outra igreja ou oratório, mencionados no cân.
Cânon 850 - O batismo se administra segundo o 858, § 2, o batismo pode e deve ser conferido em
ritual prescrito nos livros litúrgicos aprovados, outra igreja ou oratório mais perto, ou mesmo em
exceto em caso de urgente necessidade, em que se outro lugar conveniente.
deve observar apenas o que é exigido para a Cânon 860 - § 1. Exceto em caso de necessidade, o
validade do sacramento. batismo não seja conferido em casas particulares,
Cânon 851 - A celebração do batismo deve ser salvo permissão do Ordinário local, por justa causa.
devidamente preparada; assim: § 2. Exceto em caso de necessidade ou por outra
1° - o adulto que pretende receber o batismo seja razão pastoral que o imponha, não se celebre o
admitido ao catecumenato e, enquanto possível, batismo em hospitais, salvo determinação contrária
percorra os vários graus até a iniciação do Bispo diocesano.
sacramental, de acordo com o ritual de iniciação, Cânon 861 - § 1. Ministro ordinário do batismo é o
adaptado pela Conferência dos Bispos, e segundo Bispo, o presbítero e o diácono, mantendo-se a
normas especiais dadas por ela; prescrição do cân. 530, n. 1.
2° - os pais da criança a ser batizada, e também os § 2. Na ausência ou impedimento do ministro
que vão assumir o encargo de padrinhos, sejam ordinário, o catequista ou outra pessoa para isso
convenientemente instruídos sobre o significado designada pelo Ordinário local pode licitamente
desse sacramento e aos obrigações dele batizar; em caso de necessidade, qualquer pessoa
decorrentes; o pároco, por si ou por outros, cuide movida por reta intenção; os pastores de almas,
que os pais sejam devidamente instruídos por meio principalmente o pároco, sejam solícitos para que
de exortações pastorais, e também mediante a os fiéis aprendam o modo certo de batizar.
oração comunitária reunindo mais famílias e,
na religião católica; se essa esperança faltar de
Nota: Por rescrito da Sagrada Congregação dos todo, o batismo seja adiado segundo as prescrições
Sacramentos, de 24 de agosto de 1970 (prot. do direito particular, avisando-se aos pais sobre o
877/70), a CNBB recebeu a faculdade de permitir motivo.
que as dioceses do Brasil pudessem designar leigos § 2. Em perigo de morte, a criança filha de pais
(logo, também religiosas ou religiosos não católicos, e mesmo não-católicos, é licitamente
ordenados) como ministros extraordinários do batizada mesmo contra a vontade dos pais.
batismo. O mesmo rescrito incumbia à CNBB a Cânon 869 - § 1. Havendo dúvida se alguém foi
tarefa de indicar os critérios de julgamento para se batizado ou se o batismo foi conferido validamente,
definir quanto ao caso de `ausência` física ou e a dúvida permanece depois de séria investigação,
moral do ministro ordinário do Batismo. A CNBB, o batismo lhe seja conferido sob condição.
por decisão da Comissão Central (12/09/70), § 2. Aqueles que foram batizados em comunidade
deixou às Comissões Episcopais Regionais a eclesial não-católica não devem ser batizados sob
indicação desses critérios. Agora isso fica a cargo condição, a não ser que, examinada a matéria e a
do Bispo diocesano. forma das palavras usadas no batismo conferido, e
Cânon 862 - Exceto em caso de necessidade, a atendendo-se à intenção do batizado adulto e do
ninguém é lícito, sem a devida licença, conferir o ministro que o batizou, haja séria razão para
batismo em território alheio, nem mesmo aos duvidar da validade do batismo.
próprios súditos. § 3. Nos casos mencionados nos §§ 1 e 2, se
Cânon 863 - O batismo dos adultos, pelo menos permanecerem duvidosas a celebração ou a
daqueles que completaram catorze anos, seja validade do batismo, não seja este administrado,
comunicado ao Bispo diocesano, a fim de ser por senão depois que for exposta ao batizando, se
ele mesmo administrado, se o julgar conveniente. adulto, a doutrina sobre o sacramento do batismo;
Cânon 864 - É capaz de receber o batismo toda a ele, ou aos pais, tratando-se de crianças, sejam
pessoa ainda não batizada, e somente ela. explicadas as razões da dúvida sobre a validade do
Cânon 865 - § 1. Para que o adulto possa ser batismo.
batizado, requer-se que tenha manifestado a
vontade de receber o batismo, que esteja Nota: O § 2 conserva a presunção de validade do
suficientemente instruído sobre as verdades da fé e batismo conferido em comunidades acatólicas,
as obrigações cristãs e que tenha sido provado, por reafirmada pelo no. 95 do novo Diretório
meio de catecumenato, na vida cristã; seja também Ecumênico. No Brasil, para complementar o
admoestado para que se arrependa de seus primeiro Diretório, foi feita uma pesquisa pelo
pecados. Secretariado Nacional de Teologia, sobre o modo de
§ 2. O adulto, que se encontra em perigo de morte, conferir o batismo nas comunidades acatólicas
pode ser batizado se, possuindo algum atuantes em nosso país. Os resultados dessa
conhecimento das principais verdades da fé, pesquisa, complementados posteriormente, foram
manifesta de algum modo sua intenção de receber incluídos no verbete `Batismo` do Guia Ecumênico
o batismo e promete observar os mandamentos da (Col. Estudos da CNBB, n. 21). Lá se conclui o
religião cristã. seguinte:
Cânon 866 - A não ser que uma razão grave o A) Diversas Igrejas batizam, sem dúvida,
impeça, o adulto que é batizado seja confirmado validamente; por esta razão, um cristão batizado
logo depois do batismo e participe da celebração numa delas não pode ser normalmente rebatizado,
eucarística, recebendo também a comunhão. nem sequer sob condição. Essas Igrejas são:
a) Igrejas Orientais (`Ortodoxas`, que não
Nota: Documento da CNBB `Pastoral do Batismo` estão em comunhão plena com a Igreja
(em `Pastoral dos Sacramentos da Iniciação católico-romana, das quais, pelo menos, seis
Cristã`. Col. Documentos da CNBB, n. 2a). Sobre se encontram presentes no Brasil);
os problemas teológicos referentes ao batismo de b) Igreja vétero-católica;
crianças cf. a Instrução da S.C. para a Doutrina da c) Igreja Episcopal do Brasil (Anglicanos);
Fé, de 20 de outubro de 1980. d) Igreja Evangélica de Confissão Luterana no
Cânon 867 - §1. Os pais têm a obrigação de cuidar Brasil (IECLB);
que as crianças sejam batizadas dentro das e) Igreja Evangélica Luterana do Brasil
primeiras semanas; logo depois do nascimento, ou (IELB);
mesmo antes, dirijam-se ao pároco a fim de f) Igreja Metodista.
pedirem o sacramento para o filho e serem
devidamente preparados para eles. B) Há diversas Igrejas nas quais, embora não se
§ 2. Se a criança estiver em perigo de morte, seja justifique nenhuma reserva quanto ao rito batismal
batizada sem demora. prescrito, contudo devido à concepção teológica
Cânon 868 - § 1. Para que uma criança seja que têm do batismo - p. ex., que o batismo não
licitamente batizada, é necessário que: justifica e, por isso, não é tão necessário -, alguns
1° - os pais, ou ao menos um deles ou quem de seus pastores, segundo parece, não manifestam
legitimamente faz as suas vezes, consintam; sempre urgência em batizar seus fiéis ou em seguir
2° - haja fundada esperança de que será educada exatamente o rito batismal prescrito: também
nesses casos, quando há garantias de que a pessoa 3° - seja católico, confirmado, já tenha recebido o
foi batizada segundo o rito prescrito por essas santíssimo sacramento da Eucaristia e leve uma vida de
Igrejas, não se pode rebatizar, nem sob condição. acordo com a fé e o encargo que vai assumir;
Essas Igrejas são: 4° - não tenha sido atingido por nenhuma pena
a) Igrejas presbiterianas; canônica legitimamente irrogada ou declarada;
b) Igrejas batistas; 5° - não seja pai ou mãe do batizando.
c) Igrejas congregacionistas; § 2. O batizado pertencente a uma comunidade
d) Igrejas adventistas; eclesial não-católica só seja admitido junto com um
e) a maioria das Igrejas pentecostais (Assembléia padrinho católico, o qual será apenas testemunha
de Deus, Congregação Cristã do Brasil, Igreja do do batismo.
Evangelho Quadrangular, Igreja Deus é Amor, Cânon 875 - Se não houver padrinho, aquele que
Igreja Evangélica Pentecostal `O Brasil para Cristo`); administra o batismo cuide que haja pelo menos
f) Exército da Salvação (este grupo não costuma uma testemunha, pela qual se possa provar a
batizar, mas quando o faz, realiza-o de modo válido administração do batismo.
quanto ao rito). Cânon 876 - Para provar a administração do
C) Há Igrejas de cujo batismo prudentemente se batismo, se não advém prejuízo para ninguém, é
pode duvidar e, por essa razão, requer-se, como suficiente a declaração de uma só testemunha
norma geral, a administração de um novo batismo, acima de qualquer suspeita, ou o juramento do
sob condição. Essas Igrejas são: próprio batizado, se tiver recebido o batismo em
a) Igreja Pentecostal Unida do Brasil (esta Igreja idade adulta.
batiza apenas `em nome do Senhor Jesus`, e não Cânon 877 - § 1. O pároco do lugar em que se
em nome da SS. Trindade); celebra o batismo deve registrar cuidadosamente e
b) Igrejas Brasileiras (embora não se possa sem demora os nomes dos batizados, fazendo
levantar nenhuma objeção quanto à matéria ou à menção do ministro, pais, padrinhos, testemunhas,
forma empregadas pelas Igrejas Brasileiras, se as houver, do lugar e dia do batismo, indicando
contudo, pode-se e deve-se duvidar da intenção também o dia e o lugar do nascimento.
de seus ministros; cf. Comunicado Mensal da § 2. Tratando-se de filhos de mãe solteira, deve-se
CNBB, setembro de 1973, p. 1227, c, n. 4; cf. consignar o nome da mãe, se consta publicamente
também, no Guia Ecumênico, o verbete Brasileiras, da maternidade ou ela o pede espontaneamente
Igreja); por escrito perante duas testemunhas; deve-se
c) Mórmons (negam a divindade de Cristo, no sentido também anotar o nome do pai, se sua paternidade
autêntico e, conseqüentemente, o seu papel redentor). se comprova por algum documento público ou por
D) Com certeza, batizam invalidamente: declaração dele, feita perante o pároco e duas
a) Testemunhas de Jeová (negam a fé na Trindade); testemunhas; nos outros casos, anote-se o nome
b) Ciência Cristã (o rito que pratica, sob o nome de do batizado, sem fazer menção do nome do pai ou
batismo, tem matéria e forma certamente dos pais.
inválidas. Algo semelhante se pode dizer de certos § 3. Tratando-se de filho adotivo, anotem-se os
ritos que, sob o nome de batismo, são praticados nomes dos adotantes e pelo menos os nomes dos
por alguns grupos religiosos não-cristãos, como a pais naturais, de acordo com o §§ 1 e 2, se assim
Umbanda). se fizer também no registro civil da região, observando-se
Cânon 870 - A criança exposta ou achada, seja as prescrições da Conferência dos Bispos.
batizada, a não ser que, após cuidadosa Ver Legislação Complementar da CNBB
investigação, conste de seu batismo. Cânon 878 - Se o batismo não for administrado
Cânon 871 - Os fetos abortivos, se estiverem vivos, pelo pároco ou não estando ele presente, o ministro
sejam batizados, enquanto possível. do batismo, quem quer que seja, deve informar da
Cânon 872 - Ao batizando, enquanto possível, seja celebração do batismo ao pároco da paróquia em
dado um padrinho, a quem cabe acompanhar o que o batismo tiver sido administrado, para que
batizando adulto na iniciação cristã e, junto com os este o registre, de acordo com o cân. 877, § 1.
pais, apresentar ao batismo o batizando criança.
Cabe também a ele ajudar que o batizado leve uma
vida de acordo com o batismo e cumpra com
fidelidade as obrigações inerentes.
Cânon 873 - Admite-se apenas um padrinho ou uma só
madrinha, ou também um padrinho e uma madrinha.
Cânon 874 - § 1. Para que alguém seja admitido
para assumir o encargo de padrinho, é necessário que:
1° - seja designado pelo batizando, por seus pais
ou por quem lhes faz as vezes, ou, na falta deles,
pelo próprio pároco ou ministro, e tenha aptidão e
intenção de cumprir esse encargo;
2° - Tenha completado dezesseis anos de idade, a
não ser que outra idade tenha sido determinada
pelo Bispo diocesano, ou pareça ao pároco ou ministro
que se deva admitir uma exceção por justa causa;
Com a multiplicação de expressões religiosas, há
pessoas batizadas numa Igreja e vivendo em outra.
É necessário muito respeito para todas as formas
de vivência da religião. Mesmo assim, é bom ter
Batismo: O Sacramento Chave claro que a Igreja católica não reconhece o batismo
O Batismo é Sacramento Chave, pois sem ele de todas as organizações religiosas.
nenhum outro Sacramento pode ser recebido. O A Igreja católica considera válido e que não há
Batismo é a porta para a vida cristã. necessidade de batizar de novo, quem foi batizado
Quando recebemos o Sacramento do Batismo, nas seguintes Igrejas:
transformamo-nos de criaturas para Filhos Amados Igrejas Ortodoxas (do Oriente)
de Deus. Igreja Vétero-Católica
Há quem pense que os sacramentos em geral são Igreja Episcopal do Brasil (Comunhão
obras eclesiásticas ou "invenções" da Igreja. Os Anglicana)
sacramentos são criados por Jesus Cristo, o próprio Igreja Evangélica de Confissão Luterana do
Deus Encarnado. Brasil (Missouri)
O sacramento é definido como um sinal do Amor de Igreja Metodista
Deus, que nos é oferecido para a nossa santificação A Igreja católica tem reservas quanto à validade do
durante nossa caminhada terrena. batismo realizado por algumas Igrejas: pelas
Sacramento é a demonstração do amor divino. razões teológicas ou pelo sentido que dão ao
Esse amor divino também é demonstrado no sacramento. Algumas julgam que o batismo não
Batismo. justifica, não é tão necessário, etc. Estas são as
O Batismo faz parte de um sacramento de Iniciação Igrejas cujo batismo é duvidoso:
Cristã (junto com a Crisma e a Eucaristia). Nos Presbiteriana
evangelhos, é explicado sem sombra de dúvidas a Batista
sua existência. Menonita
O profeta João Batista, primo de Jesus, que veio ao Congregacionalista
mundo para preparar os caminhos para a vinda do Pentecostais em geral: Assembléia de Deus,
Messias, foi quem batizava as pessoas para a vinda Congregação Cristã no Brasil, Igreja do Evangelho
de Cristo (Mc 1,2s). Ele sabia que o seu Batismo Quadrangular, Igreja Deus é Amor, Igreja
era temporário, pois logo depois dele viria o seu Evangélica Pentecostal O Brasil Para Cristo, Igreja
primo Jesus que batizaria no Espírito Santo, ou Universal do Reino de Deus, Exército da Salvação
seja, o profeta batizava com água e Jesus batizava A Igreja [católica] considera inválido o batismo das
com o Espírito Santo. seguintes expressões religiosas:
O papel de batizar foi passando de João para Jesus, Testemunhas de Jeová
e de Jesus para os Apóstolos (que por sinal são os Mórmons (Igreja de Jesus Cristo dos Santos
leigos, diáconos, padres e bispos de hoje). dos Últimos Dias)
Saindo da parte bíblica, vamos passar para a parte Espiritismo
doutrinal. O ato de batizar significa renascer para Ciência Cristã
uma nova vida. Igreja [Católica Apostólica] Brasileira (cf.
O batizando, quando pequeno, não possui a CIC 869)
consciência da importância do sacramento, pois A Igreja católica aconselha aos seus agentes, que
ainda não chegou a idade da razão (em que pode se tratem com bom senso e caridade as pessoas
raciocinar e saber o que é certo e errado). Então que procuram o batismo. A elas seja dispensada
essa consciência e responsabilidade cabe não ao uma acolhida personalisada e seja avaliado caso
batizando, mas sim aos pais e padrinhos, pois são por caso antes de qualquer decisão (DGAE 268).
eles que decidem se os filhos serão ou não Mais do que discutir a validade ou não do batismo,
batizados. é importante perceber que o batismo se constitui
Muitos são aqueles que vão para a pia batismal no fundamento da comunhão entre todos os
com valores errados, pensando que o dia do cristãos, também com os que ainda não estão em
Batismo é dia de festivo, como um aniversário (isso comunhão plena com a Igreja católica (UR 3). "O
ocorre muito no sacramento do Matrimônio). Esse batismo, pois, constitui o vínculo sacramental da
pensamento é extremamente errado, pois o dia do unidade que liga todos os que foram regenerados
Batismo representa um dia de transformação para por ele" (cf. Rm 8,29).
a criança, ou seja, ela deixa de ser criatura de O Batismo de Crianças
Deus, para ser Filho de Deus. A Bíblia sugere o batismo de todos, o que
As responsabilidades dos pais são também inclui as crianças
importantes. Desde o momento em que o filho Atos 2,38-39: "Disse-lhes Pedro: 'Arrependei-vos, e
recebe o Espírito Santo no Batismo, os pais têm o cada um de vós seja batizado em nome de Jesus
compromisso de levar aquele batizado no caminho Cristo, para perdão dos pecados. E recebereis o
da Fé Cristã (buscando a Santidade). Só assim dom do Espírito Santo. A promessa diz respeito a
podemos considerar o sacramento do Batismo vós, a vossos filhos, e a todos que estão longe - a
consciente e válido. tantos quantos Deus nosso Senhor chamar'."
Batismo: Fonte de Comunhão
Atos 16,15: "Depois que foi batizada, ela e a sua quais nos é comunicada a vida sobrenatural. A recepção
casa, rogou-nos dizendo: 'Se haveis julgado que eu livre, consciente e meritória dos Sacramentos é o
seja fiel ao Senhor, entrai em minha casa, e ficai caminho normal, pelo qual o homem e a mulher entram
em comunhão com Deus, caminho pelo qual cresce neles
ali'. E nos constrangeu a isso."
a vida divina. Por meio deles, se torna possível a plena
Atos 16,33: "Tomando-os o carcereiro consigo
realização da vocação da pessoa humana à santidade.
naquela mesma noite, lavou-lhes os vergões; então 2. O primeiro dos Sacramentos de Iniciação é o
logo foi batizado, ele e todos os seus." Batismo que Cristo instituiu quando ordenou a seus
Atos 18,8: "Crispo, principal da sinagoga, creu no discípulos: "Ide, por todo o mundo, proclamai o
Senhor, com toda a sua casa; e muitos dos Evangelho a toda criatura ... batizando-as em nome do
coríntios, ouvindo-o, creram e foram batizados." Pai e do Filho e do Espírito Santo" (Mc 16,15 e Mt 28,19).
1Cor.1,16: "Batizei também a família de Estéfanas; Este mandato missionário é confiado por Cristo aos
além destes, não sei se batizei algum outro". Apóstolos, aos seus sucessores que são os bispos e, de
certo modo, a todos os que foram batizados. Todas as
O B. é necessário a todos, inclusive às crianças
pessoas humanas são chamadas à graça do Batismo,
João 3,5: "Jesus respondeu: 'Em verdade, em
Sacramento necessário para a salvação (cf. CIC, nº 1.257
verdade te digo que aquele que não nascer da água e CIC cânon 849) e por ele passam a pertencer à Igreja.
e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus'." 3. A Igreja, os seus pastores e fiéis têm o dever de
Romanos 6,4: "De sorte que fomos sepultados com evangelizar e batizar despertando em todos autêntica
Ele pelo batismo na morte, para que, como Cristo adesão a Cristo. Todo homem e mulher têm o direito de
ressurgiu dentre os mortos, pela glória do Pai, receber a graça do Batismo, não podendo ser negado a
assim andemos nós também em novidade de vida." quem legitimamente o pedir, desde que devidamente
"Todos pecaram" em razão do pecado de Adão, preparado.O Batismo de água supõe a fé e a adesão
inclusive as crianças pessoal a Cristo.
4. Batismo de desejo é o que recebem as crianças, pela
Romanos 3,23: "Pois todos pecaram e destituídos
fé de seus pais e também adultos, retos em sua
estão da glória de Deus" consciência, que vierem a morrer sem o Batismo de água.
Romanos 5,12.19: "Pelo que, como por um homem Implicitamente aderiram à pessoa de Cristo e alcançarão
entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, a salvação.
assim também a morte passou a todos os homens, Preparação para o Batismo
porque todos pecaram. Pois como pela 5. A preparação para a recepção do Batismo é indispen-
desobediência de um só homem, muitos foram sável e deverá ser feita preferencialmente na própria
feitos pecadores, assim pela obediência de um, comunidade paroquial, igreja matriz ou capelas públicas.
muitos serão feitos justos." 6. Os presbíteros, diáconos e secretárias paroquiais aço-
Salmo 51[52],5: "Certamente em iniqüidade fui lham, com simpatia e fraternidade, pais ou responsáveis
formado, e em pecado me concebeu a minha mãe." quando os procurarem para o batizado de seus filhos.
7. A preparação é válida para os pais e padrinhos por dois
A Circuncisão (em geral realizada em crianças, cf.
anos.
Gênesis 17,12), foi substituída pelo Batismo 8. A preparação para o Batismo seja feita, em situações
Colossenses 2,11-12: "Nele também fostes normais, comunitariamente, para grupos de pais e
circuncidados com a circuncisão não feita por mãos padrinhos/madrinhas. No caso de adolescentes, jovens ou
no despojar do corpo da carne, a saber, a adultos não batizados, sejam reunidos em grupos para a
circuncisão de Cristo, tendo sido sepultados com catequese batismal.
ele no batismo, nele também ressurgistes pela fé 9. O tempo mínimo de preparação para o Batismo, no
no poder de Deus, que o ressuscitou dentre os caso de crianças, é de pelo menos um encontro dos pais e
mortos." padrinhos, sempre em dias anteriores ao batizado, com a
duração mínima de duas horas.
As crianças podem crer
10. Recomenda-se vivamente a todos os párocos da
Marcos 9,42: "E quem escandalizar a um destes Diocese um empenho no sentido de que, pouco a pouco,
pequeninos que crêem em mim, melhor lhe fora a preparação dos pais, padrinhos e madrinhas seja
que se lhe pendurasse ao pescoço uma grande prolongada para vários encontros durante o mês que
pedra de moinho, e fosse lançado ao mar" precede o Batismo, tempo durante o qual sejam
Lucas 1,41-44: "Ao ouvir Isabel a saudação de incentivados à freqüência nas Missas de preceito e à
Maria, a criancinha saltou no seu ventre, e Isabel integração na vida da comunidade.
foi cheia do Espírito Santo. Exclamou ela em alta 11. Formem-se, pelo menos uma vez ao ano, em todas
voz: 'Bendita és tu entre as mulheres, e bendito o as paróquias, grupos de catequese para adultos sem os
Sacramentos de Iniciação Cristã. Tenham estes cursos de
fruto do teu ventre. De onde me provém que me
preparação pelo menos quatro meses, com encontros
venha visitar a mãe do meu Senhor? Ao chegar-me semanais. Para adultos utilize-se sempre o RICA, não
aos ouvidos a voz da tua saudação, a criancinha fazendo nunca a pura adaptação do rito do batismo de
saltou de alegria no meu ventre." crianças para estes casos.
Salmo 23,9-10: "Contudo, tu me tiraste do ventre; 12. Constitua-se em todas as paróquias a equipe de
tu me preservaste, estando eu ainda aos seios de preparadores do Batismo, sob a responsabilidade maior
minha mãe. Sobre ti fui lançado desde a madre; tu do Pároco, do Vigário Paroquial ou Diácono Permanente.
és o meu Deus desde o ventre da minha mãe." Confie-se essa equipe a um(a) coordenador(a). Cuide-se
de que tais encontros de preparação sejam prazerosos
para os que dele participam.
Introdução 13. O Pároco deverá dar o Certificado de preparação de
1. Os Sacramentos são sinais sensíveis e eficazes da pais e padrinhos/madrinhas no caso em que,
graça divina, instituídos por Cristo, canais através dos
excepcionalmente, o batizado seja realizado em outra como expressão de seu acolhimento e integração na vida
Paróquia da Diocese, ou outra Diocese, ou em Santuários. da Igreja.
29. Jovens ou adultos que serão batizados não
necessitam e nem podem confessar-se antes do Batismo.
Devem, porém, ter sentimentos penitenciais interiores de
todos os seus pecados pessoais. Os que já foram
Administração do Batismo batizados há mais tempo devem confessar-se
14. Preferencialmente o Batismo seja administrado onde auricularmente antes de receberem a Primeira Eucaristia
a comunidade se reúne regularmente. e o Sacramento da Crisma.
15. Tratando-se de crianças recém-nascidas, o Batismo 30. O Bispo Diocesano, tendo o dever de batizar os
será administrado somente quando os seus pais ou adultos, pela presente norma, autoriza os párocos da
responsáveis o pedirem. Em caso de risco de vida, o Diocese a ministrarem o batismo a esses fiéis e
direito ao Batismo não depende dos pais ou responsáveis recomenda vivamente que sejam, na medida do possível,
perante a lei. Qualquer pessoa, mesmo não cristã, pode e realizados os batismos de adultos na Vigília Pascal,
deve batizar, se, em consciência, desejar fazer o que a obedecendo-se às Normas Litúrgicas especiais para esses
Igreja faz. casos. Devem, assim, ministrar na mesma cerimônia o
16. Nenhum Batismo é validamente administrado sem a sacramento da Crisma e da Primeira Eucaristia.
intenção de fazer o que Cristo fez e sem a fórmula 31. Não sendo possível o Batismo de adultos na Vigília
sacramental: "NN ..., eu te batizo em nome do Pai e do Pascal, é conveniente que haja, nesta celebração, ao
Filho e do Espírito Santo", e sem a água natural. São menos o Batismo de uma ou mais crianças.
válidos os batismos de imersão ou infusão e os de Pais e Padrinhos
ablução. 32. Padrinhos / madrinhas de Batizado sejam católicos,
17. Havendo sérias dúvidas quanto à validade ou à preferivelmente praticantes e conscientes de suas
recepção ou não do Sacramento, quanto à validade do responsabilidade na educação da fé de seus afilhados. No
Batismo recebido em outras Igrejas que não a Católica, caso de não serem praticantes, haja nos Encontros de
(cf. abaixo), o Batismo deverá ser administrado condicio- Preparação empenho em sua evangelização e integração
nalmente: "NN..., se não és batizado eu te batizo...". na vida da comunidade.
18. Tendo alguma criança ou adulto sido batizado "in 33. A idade mínima para padrinhos e madrinhas é de
extremis", isto é, correndo risco de vida, sejam dezesseis anos.
posteriormente completados os ritos batismais e feitas as 34. Segundo o CIC, pode-se, se for desejo dos pais ou do
devidas anotações no livro de assentamentos de Batismo. batizando adulto, admitir apenas um só padrinho ou uma
19. São ministros ordinários do Batismo os bispos, os só madrinha.(cf. cânon 873)
presbíteros e os diáconos da Igreja. Na Diocese de 35. Vivendo os pais em situação matrimonial irregular,
Jundiaí, sendo numerosos os diáconos permanentes, sendo possível a legitimação de sua união, sejam
não há necessidade de ministros leigos extraordinários incentivados - não obrigados - à sua regularização
para o Batismo. canônica antes do Batizado dos seus filhos.
20. O Batismo seja administrado, via de regra, comunita- 36. Excepcionalmente, a critério do pároco, podem ser
riamente e com toda a solenidade possível, em dia padrinhos/madrinhas os católicos que estejam vivendo
previamente marcado. em segunda união matrimonial de forma estável, desde
21. Recomenda-se que uma ou outra vez o Sacramento que estejam inseridos na vida da comunidade e dispostos
do Batismo seja administrado durante Missa de Preceito, a regularizar a sua situação assim que houver condições
para melhor participação da comunidade paroquial. para isto.
22. Os batizados podem ser realizados por imersão, 37. É permitido o Batismo de filhos(as) de mães/pais
desde que as igrejas matrizes ou capelas tenham solteiros, desde que devidamente preparados,
condições para tanto. recomendando-se o acompanhamento pastoral para que
23. A equipe de preparação para o Batismo, ou pelo não reincidam na mesma situação.
menos alguns de seus integrantes, esteja presente no dia 38. Permite-se a graça do Batismo a filhos(as) de pais
dos batizados, podendo auxiliar a equipe de liturgia que divorciados e recasados. Em tais casos a preparação para
deve encarregar-se da celebração. o Batismo seja ocasião para a sua evangelização,
24. Os presbíteros ou diáconos que administram o apontando-lhe a necessidade de semanalmente
Batismo atenham-se ao Rito do Batismo em vigor, participarem da Celebração Eucarística ou da Celebração
aprovado pela Igreja, aconselhando-se breves da Palavra na comunidade a que pertencem, porém, sem
comentários e cânticos que o valorizem, tornando-os participarem da Comunhão Eucarística.
momentos de evangelização para todos os presentes. Outros Batismos
Outras Normas 39. São considerados válidos pela Igreja Católica os
25. Sejam os batizados registrados quanto antes em dois Batismos realizados em algumas Igrejas não católicas,
livros, um dos quais para o Arquivo Paroquial e outro para conforme lista abaixo. Entretanto, exige-se dos batizados,
o Arquivo da Cúria. se desejarem integrar-se na Igreja Católica, uma
26. É vetada "sub gravi" a cobrança de taxas, devendo profissão de fé que seja formalizada em ato público
todas as paróquias promover a implantação e o perante a comunidade. Feita a Profissão de Fé antes de
funcionamento do Dízimo. Se alguém desejar fazer uma receberem a Eucaristia, o Sacramento da Crisma ou do
oferta por ocasião dos batizados, faça-o livremente em Matrimônio, precisam confessar-se. É necessário que
cofre destinado a donativos, após o rito batismal. tragam da Igreja onde foram batizados um atestado de
27. A paróquia tem o dever de entregar um certificado do batismo.
Batismo aos pais da criança ou ao adulto que foi batizado. São considerados válidos os Batismos realizados
28. Tendo sido os batizados realizados fora de Missa de nas seguintes Igrejas: Ortodoxas (são 17 as que
Preceito, recomenda-se que, no sábado ou domingo estão em Comunhão com o Patriarca Ortodoxo de
seguinte, os pais, padrinhos / madrinhas e crianças Istambul); Episcopaliana (Anglicana, na Inglaterra);
batizadas sejam apresentados a toda a Comunidade, Luteranas (os dois ramos); Presbiterianas
(Calvinistas, na Europa, com vários ramos, entre elas a usada a água como matéria desse Sacramento. Foi também
Presbiteriana Unida e a Independente - IPU e IPI); Jesus quem determinou a forma: “Eu te batizo em nome do
Metodistas (dois ramos); Vétero-Católica (somente as
Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.”
ligadas, formalmente, aos Velhos Católicos da Holanda);
Congregacionais: Igreja Cristã do Brasil, Assembléia de
O rito da Batismo consiste assim em derramar água na
Deus, Deus é Amor, Evangelho Quadrangular, Brasil para cabeça da pessoa que vai ser batizada, ao mesmo tempo em
Cristo e outras tidas como "Pentecostais". Batistas (são que se diz a forma. Mas só isso não basta. É preciso ainda
várias); Igreja Adventista do Sétimo Dia. que o ministro tenha a intenção de fazer o que faz a Igreja
40. Há sérias dúvidas quanto ao Batismo administrado Católica no Sacramento do Batismo.
nas seguintes Igrejas, devendo haver sempre o Batismo A Santa Igreja acrescentou também diversas orações
condicional (cf. n.17) antes da recepção dos Sacramentos
da Penitência, Eucaristia e Matrimônio e, com maior
preparatórias que completam a cerimônia. Quem já assistiu
razão, do Sacramento da Ordem, se for o caso: Igreja a um Batismo sabe que o Padre usa o sal bento, o óleo dos
Pentecostal Unida do Brasil (costuma batizar apenas catecúmenos, o Santo Crisma, entrega a vela acesa aos
"Em nome do Senhor Jesus" e não em nome de toda a padrinhos, veste a roupa branca no batizado e,
Santíssima Trindade); Igrejas Brasileiras (a ICAB e as principalmente, reza as orações contra o demônio, para que
dela derivadas que, não raro, se auto-intitulam o pai da mentira nem se aproxime do batizado. Esse é o
"apostólicas", "ortodoxas" etc.); Igreja Mórmon ou dos
batismo Católico, o único instituído por Jesus, o único
Santos dos Últimos Dias; Igreja Universal do Reino
de Deus (segundo a orientação da assessoria canônica capaz de nos tornar filhos de Deus.
da CNBB, há dúvidas sobre a intenção deste grupo 4) O Ministro do Batismo
pentecostal). Normalmente, o ministro do Batismo é um Padre. É ele
41. São certamente nulos os batizados feitos nas quem recebeu de Deus o poder de trazer a Fé ao coração da
seguintes Igrejas ou Grupos Religiosos: Testemunhas pessoa batizada, tornando-a filha de Deus.
de Jeová; Ciência Cristã; Messiânica ou da Mas pode acontecer que seja preciso batizar às pressas
Unificação do Reverendo Moon; Cientologia; e
grupos como os da Umbanda, Candomblé e outros
alguém. Se não houver um Padre por perto, qualquer pessoa
menos conhecidos. pode batizar, desde que queira fazer o que a Igreja Católica
faz no Batismo, que use água e diga as palavras da forma do
Batismo.
O SACRAMENTO DO BATISMO Além da pessoa que está sendo batizada, do ministro que
1) Para que existe o Batismo? batiza, há também, na cerimônia do Batismo, os padrinhos,
Adão e Eva pecaram gravemente, desobedecendo a que seguram a criança. Normalmente escolhe-se para
Deus, querendo ser iguais a Deus. padrinhos um homem e uma mulher. Eles devem ser bons
Expulsos do Paraíso passaram a sofrer e a morrer. católicos, pois a função dos padrinhos é dar o exemplo,
Deus castigou-os e transmitiu a todos os filhos de Adão, ou ajudar aos afilhados a aprender o Catecismo, a rezar, a
seja, a todos os homens, o pecado original. conhecer e amar a Deus. São os padrinhos que respondem
Mas Deus prometeu a Adão e Eva que enviaria seu no nosso lugar as perguntas que o ministro faz durante a
próprio Filho, segunda Pessoa da Santíssima Trindade, que cerimônia.
seria igualmente homem, para morrer na Cruz e pagar assim 5) Os efeitos do Batismo
o pecado de Adão e Eva e todos os outros pecados. O Batismo nos dá, pela primeira vez, a graça santificante,
Mas não basta que Jesus tenha morrido na Cruz. É que é a amizade e a presença de Deus no nosso coração.
preciso ainda que essa morte de Jesus seja aplicada sobre Junto com a graça recebemos o dom da Fé, da Esperança e
as almas para que elas reencontrem a amizade de Deus, ou da Caridade, assim como todas as demais virtudes, que
seja, se tornem filhos de Deus e tenham apagado o pecado devemos procurar proteger no nosso coração.
original. Apaga o pecado original.
Foi então para aplicar seu Sangue derramado na Cruz Apaga os pecados atuais e todas as penas ligadas aos
sobre nossas almas que Jesus instituiu o Sacramento do pecados.
Batismo. Imprime na nossa alma o caráter de cristão, fazendo de nós
2) Quando foi que Jesus instituiu o Batismo? filhos de Deus, membros da Santa Igreja Católica e
Jesus instituiu o Batismo logo no início da sua pregação, herdeiros do Paraíso.
quando entrou no rio Jordão para ser batizado por São João Nos torna capazes de receber os outros Sacramentos.
Batista. O Batismo de João não era uma Sacramento. Só Por isso tudo, vemos que o Batismo é absolutamente
quando Jesus santifica as águas do Jordão com sua presença necessário para a salvação. Só entra no Céu quem for
e que a voz do Pai se faz ouvir: “Este é meu Filho bem batizado.
amado, em quem pus minhas complacências”, e que o 6) Existem três tipos de Batismo
Espírito Santo aparece sob a forma de uma pomba (foi Além do Batismo da água, o normal, existem ainda dois
então uma visão da Santíssima Trindade), é que fica outros modos de recebermos o Batismo: o Batismo de
instituído o Batismo. sangue e o Batismo de desejo.
Essa instituição será confirmada por Jesus quando Ele diz a O Batismo de sangue é recebido por uma pessoa que, sem
seus Apóstolos: “Ide e ensinai todas as nações, batizando-as nunca ter sido batizada, seja morta por defender a Fé
em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.” católica. Foi o caso de muitos mártires que morreram por
Leia Mt 3, 13. amor a Nosso Senhor Jesus Cristo.
3) Matéria e Forma O Batismo de desejo é recebido por uma pessoa que, sem
Jesus instituiu, então, o Batismo e determinou que seria
ter como chegar até um Padre, morre sem poder receber o que é vivida e interiorizada por toda oração, “em
Batismo que desejava receber. Qualquer desses três modos todo tempo, no Espírito” (Ef 6,18).
de receber o Batismo é suficiente para nos dar a Fé e assim CATEQUESE E LITURGIA
nos permitir ir para o Céu. 1074 “A liturgia é o ápice para o qual tende a ação
da Igreja, e ao mesmo tempo é a fonte donde
SEGUNDA PARTE emana toda a sua força.” Ela é o lugar privilegiado
- A CELEBRAÇÃO DO MISTÉRIO CRISTÃO da catequese do povo de Deus. “A catequese está
INTRODUÇÃO intrinsecamente ligada a toda ação litúrgica e
POR QUE A LITURGIA? sacramental, pois é nos sacramentos, e
1066 O Mistério da Trindade para a salvação do sobretudo na Eucaristia, que Cristo Jesus age em
mundo e para a glória de seu nome em Cristo plenitude para a transformação dos homens.”
revelado e realizado na história (Ef 3,9). Economia 1075 A catequese litúrgica visa introduzir no
do Verbo Encarnado ou Economia da Salvação. mistério de Cristo (ela é “mistagogia”), procedendo
1067 Foram prelúdio as maravilhas divinas do visível para o invisível, dos “sacramentos” para
operadas no povo do AT, completou-a Cristo os “mistérios”.
Senhor, no mistério pascal. Na cruz nasceu o
admirável sacramento de toda a Igreja [ag4]. Na PRIMEIRA SEÇÃO
liturgia, a Igreja celebra o mistério pascal pelo qual A ECONOMIA SACRAMENTAL
Cristo realizou a obra da nossa salvação. 1076 No dia de Pentecostes, pela efusão do Espírito
1068 Este mistério de Cristo que a Igreja anuncia e Santo, a Igreja é manifestada ao mundo. O
celebra em sua liturgia, exprime e manifesta aos dom do Espírito inaugura um tempo novo na
outros a sua genuína natureza. “dispensação do mistério”: o tempo da Igreja,
QUE SIGNIFICA A PALAVRA LITURGIA? durante o qual Cristo manifesta, torna presente e
1069 “Obra pública”, “serviço da parte do povo e comunica sua obra de salvação pela liturgia de sua
em favor do povo”. O povo de Deus toma parte na Igreja, “até que ele venha” (1 Cor 11,26). Durante
“obra de Deus”. Pela liturgia, Cristo, nosso redentor este tempo da Igreja, Cristo vive e age em sua
e sumo sacerdote, continua em sua Igreja, com ela Igreja e com ela de forma nova, própria deste
e por ela, a obra de nossa redenção. tempo novo. Age pelos sacramentos; é isto que a
1070 No NT designa a celebração do culto divino, o Tradição comum do Oriente e do Ocidente chama
anúncio do Evangelho e a caridade em ato. É de “economia sacramental”; esta consiste na
serviço de Deus e dos homens da Igreja serva à comunicação dos frutos do Mistério Pascal de Cristo
imagem do seu Senhor, o único “liturgo”, na celebração da liturgia “sacramental” da Igreja.
participando de seu sacerdócio (culto) profético Por isso, importa ilustrar primeiro esta
(anúncio) e régio (serviço de caridade). comunicação sacramental (Capítulo I). Assim
A liturgia é exercício do múnus sacerdotal de Jesus aparecerão com mais clareza a natureza e os
Cristo, no qual, mediante sinais sensíveis, é aspectos essenciais da celebração litúrgica (Capítulo
significada e, de modo peculiar a cada sinal, II.).
realizada a santificação do homem, e é exercido o
culto público integral pelo Corpo Místico de Cristo, CAPÍTULO I
cabeça e membros. Toda a celebração litúrgica, O MISTÉRIO PASCAL NO TEMPO DA IGREJA
como obra de Cristo sacerdote e de seu corpo que é ARTIGO I - A LITURGIA. OBRA DA
a Igreja, é ação sagrada por excelência, cuja SANTÍSSIMA TRINDADE
eficácia não é igualada por nenhuma outra ação da I. O PAI, FONTE E FIM DA LITURGIA
Igreja. 1077 “Bendito seja o Deus e Pai de NSJC, que nos
A LITURGIA COMO FONTE DE VIDA abençoou com toda sorte de bênçãos espirituais,
1071 Obra de Cristo e ação de sua Igreja, a liturgia nos céus, em Cristo. Nele escolheu-nos antes da
realiza e manifesta a Igreja como sinal visível da fundação do mundo para sermos santos e
comunhão entre Deus e os homens por meio de irrepreensíveis diante dele no amor. Ele nos
Cristo. Empenha os fiéis na vida nova da predestinou para sermos seus filhos adotivos por
comunidade. Implica uma participação “consciente, Jesus Cristo, conforme o beneplácito de sua
ativa e frutuosa” de todos. vontade, para louvor e glória de sua graça, com a
1072 A liturgia não esgota toda ação da Igreja: a qual ele nos agraciou no Bem-amado” (Ef 1,3-6).
evangelização, a fé e a conversão a precedem para 1078 Abençoar é ação divina que dá a vida e da
produzir seus frutos na vida dos fiéis: a vida nova qual o Pai é a fonte. Sua bênção é palavra e dom
segundo o Espírito, o compromisso com a missão (benedictio, “euloguia”). Para o homem, é adoração
da Igreja e o serviço de sua unidade. e entrega a seu criador, na ação de graças.
ORAÇÃO E LITURGIA 1079 Do início a fim dos tempos, toda a obra de
1073 A liturgia é participação da oração de Cristo, Deus é bênção.
dirigida ao Pai no Espírito Santo. Nela, toda oração 1080 Deus abençoa os seres vivos, o homem e a
cristã encontra sua fonte e seu termo. Pela liturgia, mulher. A aliança com Noé e os seres animados
o homem interior é enraizado e fundado no “grande renova esta bênção de fecundidade, apesar do
amor com o qual o Pai nos amou” (Ef 2,4) em seu pecado do homem, por causa do qual a terra é
Filho bem-amado. E a mesma “maravilha de Deus” “amaldiçoada”. Mas é a partir de Abraão que a
bênção divina penetra a história dos homens para e nele se mantém presente. O evento da cruz e da
fazê-la retomar à vida: pela fé o pai dos crentes ressurreição permanece e atrai tudo para a vida.
acolhe a bênção e inaugura a história da salvação. ... A PARTIR DA IGREJA DOS APÓSTOLOS...
1081 As bênçãos divinas manifestam-se em 1086 “Assim como Cristo foi enviado pelo Pai, da
eventos impressionantes e salvadores: o mesma forma Ele mesmo enviou os apóstolos,
nascimento de Isaac, a saída do Egito (Páscoa e cheios do Espírito Santo, não só para pregarem o
Êxodo), o dom da Terra Prometida, a eleição de Evangelho a toda criatura, anunciarem que o Filho
Davi, a presença de Deus no templo, o exílio de Deus, por sua Morte e Ressurreição, nos libertou
purificador e o retomo de um “pequeno resto”. A do poder de Satanás e da morte e nos transferiu
lei, os profetas e os salmos, que tecem a liturgia do para o reino do Pai, mas ainda para levarem a
povo eleito, lembram essas bênçãos divinas e ao efeito o que anunciavam: a obra da salvação por
mesmo tempo lhes respondem mediante as meio do sacrifício e dos sacramentos, em tomo dos
bênçãos de louvor e de ação de graças. quais gravita toda a vida litúrgica.”
1082 Na liturgia da Igreja, a bênção divina é 1087 Dessa forma, Cristo ressuscitado, ao dar o
plenamente revelada e comunicada: o Pai é Espírito Santo aos Apóstolos, confia-lhes seu poder
reconhecido e adorado como a fonte e o fim de de santificação: eles tomam-se assim sinais
todas as bênçãos da criação e da salvação; em seu sacramentais de Cristo. Pelo poder do mesmo
Verbo, encarnado, morto e ressuscitado por nós, Espírito Santo, os Apóstolos confiam este poder a
ele nos cumula com suas bênçãos, e por meio dele seus sucessores. Esta “sucessão apostólica”
derrama em nossos corações o dom que contém estrutura toda a vida litúrgica da Igreja; ela mesma
todos os dons: o Espírito Santo. é sacramental, transmitida pelo sacramento da
1083 Dupla dimensão da liturgia cristã como ordem.
resposta de fé e de amor às “bênçãos espirituais”, ...ESTA PRESENTE NA LITURGIA TERRESTRE...
presentes do Pai. Por um lado, a Igreja, unida a seu 1088 “Para levar a efeito tão grande obra” a saber,
Senhor e “sob a ação do Espírito Santo”, bendiz o a comunicação de sua obra de salvação” Cristo está
Pai “por seu dom inefável” (2Cor 9,15) mediante a sempre presente em sua Igreja, sobretudo nas
adoração, o louvor e a ação de graças. Por outro ações litúrgicas. Presente está no sacrifício da
lado, e até a consumação do projeto de Deus, a missa, tanto na pessoa do ministro, pois 'aquele
Igreja não cessa de oferecer ao Pai “a oferenda de que agora oferece pelo ministério dos sacerdotes é
seus próprios dons” e de implorar que Ele envie o o mesmo que outrora se ofereceu na cruz', quanto
Espírito Santo sobre a oferta, sobre si mesma, sobretudo sob as espécies eucarísticas.
sobre os fiéis e sobre o mundo inteiro, a fim de que Presente está por sua força nos sacramentos, a tal
pela comunhão com a morte e a ressurreição de ponto que, quando alguém batiza, é Cristo mesmo
Cristo Sacerdote e pelo poder do Espírito estas que batiza. Presente está por sua palavra, pois é
bênçãos divinas produzam frutos de vida “para ele mesmo quem fala quando se lêem as Sagradas
louvor e glória de sua graça” (Ef 1,6). Escrituras na Igreja. Presente está, finalmente,
quando a Igreja reza o salmo do dia, ele que
II. A OBRA DE CRISTO NA LITURGIA prometeu: 'Onde dois ou três estiverem reunidos
CRISTO GLORIFICADO... em meu nome, aí estarei no meio deles' (Mt 18,2).”
1084 “Sentado à direita do Pai” e derramando o 1089 “Na realização de tão grande obra, por meio
Espírito Santo em seu Corpo que é a Igreja, Cristo da qual Deus é perfeitamente glorificado e os
age agora pelos sacramentos, instituídos por Ele homens são santificados, Cristo sempre associa a si
para comunicar sua graça. Os sacramentos são a Igreja, sua esposa direitíssima, que o invoca
sinais sensíveis (palavras e ações), acessíveis à como seu Senhor e por ele presta culto ao eterno
nossa humanidade atual. Realizam eficazmente a Pai.
graça que significam em virtude da ação de Cristo e ... QUE PARTICIPA DA LITURGIA CELESTE...
pelo poder do Espírito Santo. 1090 “Na liturgia terrestre, antegozando
1085 Na liturgia da Igreja, Cristo significa e realiza participamos (já) da liturgia celeste, que se celebra
principalmente seu mistério pascal. Durante sua na cidade santa de Jerusalém, para a qual, na
vida terrestre, Jesus anunciava seu Mistério pascal qualidade de peregrinos, caminhamos. Lá, Cristo
por seu ensinamento e o antecipava por seus atos. está sentado
Quando chegou sua hora, viveu o único evento da à direita de Deus, ministro do santuário e do
história que não passa: Jesus morre, é sepultado, tabernáculo verdadeiro; com toda a milícia do
ressuscita dentre os mortos e está sentado à direita exército celestial cantamos um hino de glória ao
do Pai “uma vez por todas” (Rm 6,10; Hb 7,27; Senhor e, venerando a memória dos santos,
9,12). É um evento real, acontecido em nossa esperamos fazer parte da sociedade deles;
história, mas é único: todos os outros eventos da suspiramos pelo Salvador, Nosso Senhor Jesus
história acontecem uma vez e depois passam, Cristo, até que ele, nossa vida, se manifeste e nós
engolidos pelo passado. O Mistério pascal de Cristo, apareçamos com ele na glória.”
ao contrário, não fica somente no passado, já que III. O ESPÍRITO SANTO E A IGREJA NA
por sua morte destruiu a morte, e tudo o que Cristo LITURGIA
é, fez e sofreu por todos os homens participa da 1091 Na liturgia, o Espírito Santo é o pedagogo da
eternidade divina, e por isso abraça todos os tempos fé do povo de Deus, o artífice das “obras-primas
de Deus”, que são os sacramentos da nova aliança. cristã. Para os judeus e para os cristãos, a Sagrada
O desejo e a obra do Espírito no coração da Igreja é Escritura é uma parte essencial de suas liturgias:
que vivamos da vida de Cristo ressuscitado. para a proclamação da Palavra de Deus, a resposta
Quando encontra em nós a resposta de fé que ele a esta palavra, a oração de louvor e de intercessão
mesmo suscitou, realiza-se uma verdadeira pelos vivos e pelos mortos, o recurso à misericórdia
cooperação. Por meio dela a liturgia se toma a obra divina. A Liturgia da palavra, em sua estrutura
comum do Espírito Santo e da Igreja. própria, tem sua origem na oração judaica. A
1092 Nesta comunicação sacramental do mistério Oração das horas, bem como outros textos
de Cristo, o Espírito age da mesma forma que e formulários litúrgicos, tem seus paralelos na
nos outros tempos da economia da salvação: oração judaica, o mesmo acontecendo com as
prepara a Igreja para encontrar seu Senhor, próprias fórmulas de nossas orações mais
recorda e manifesta Cristo à fé da assembléia, veneráveis, entre elas o Pai-Nosso. Também as
torna presente e atualiza o mistério de Cristo por orações eucarísticas inspiram-se em modelos da
seu poder transformador e, finalmente, como tradição judaica. As relações entre liturgia judaica e
Espírito de comunhão, une a Igreja à vida e à liturgia cristã mas também a diferença de seus
missão de Cristo. conteúdos são particularmente visíveis nas grandes
O ESPÍRITO SANTO PREPARA PARA ACOLHER festas do ano litúrgico, como a Páscoa. Cristãos e
A CRISTO judeus celebram a Páscoa; Páscoa da história,
1093 Na economia sacramental o Espírito Santo orientada para o futuro, entre os judeus; Páscoa
leva à realização as figuras da antiga aliança. realizada na morte e na Ressurreição de Cristo,
Visto que a Igreja de Cristo estava admiravelmente entre os cristãos, ainda que sempre à espera da
preparada na história do Povo de Israel e na Antiga consumação definitiva.
Aliança”, a liturgia da Igreja conserva como parte 1097 Na liturgia da nova aliança, toda ação
integrante e insubstituível - tomando-os seus – litúrgica, especialmente a celebração da Eucaristia e
alguns elementos do culto da Antiga Aliança: dos sacramentos, é um encontro entre Cristo e a
 principalmente a leitura do Antigo Testamento; Igreja. A assembléia litúrgica tira sua unidade da
 a oração dos Salmos; “comunhão do Espírito Santo”, que congrega os
 e sobretudo a memória dos eventos salvadores e filhos de Deus no único corpo de Cristo. Ela
das realidades significativas que encontraram ultrapassa as afinidades humanas, raciais, culturais
sua realização no Mistério de Cristo (a Promessa e sociais.
e a Aliança, o Êxodo e a Páscoa, o Reino e o 1098 A assembléia deve se preparar para se
Templo, o exílio e a volta). encontrar com seu Senhor, deve ser “um povo
1094 É em tomo desta harmonia dos dois bemdisposto”.
Testamentos que se articula a catequese pascal do Essa preparação dos corações é obra comum do
Senhor, e posteriormente a dos Apóstolos e dos Espírito Santo e da assembléia, em particular
Padres da Igreja. Esta catequese desvenda O que de seus ministros. A graça do Espírito Santo
permanecia escondido sob a letra do Antigo procura despertar a fé, a conversão do coração e a
Testamento: o mistério de Cristo. Ela é denominada adesão à vontade do Pai. Essas disposições
“tipológica” porque revela a novidade de Cristo a constituem pressupostos para receber as outras
partir das “figuras” (tipos) que a anunciavam nos graças oferecidas na própria celebração e para os
fatos, nas palavras e nos símbolos da primeira frutos de vida nova que ela está destinada a
aliança. Por esta releitura no Espírito de verdade a produzir posteriormente.
partir de Cristo, as figuras são desveladas. Assim, o O ESPÍRITO SANTO RECORDA O MISTÉRIO DE
dilúvio e a arca de Noé prefiguravam a salvação CRISTO
pelo Batismo[ag49] , o mesmo acontecendo com a 1099 O Espírito e a Igreja cooperam para
nuvem e a travessia do Mar Vermelho, e a água do manifestar o Cristo e sua obra de salvação na
rochedo era a figura dos dons espirituais de Cristo; liturgia. Principalmente na Eucaristia, e
o maná do deserto prefigurava a Eucaristia, “o analogicamente nos demais sacramentos, a liturgia
verdadeiro Pão do Céu” (Jo 6,32). é memorial do Mistério da Salvação. O Espírito
1095 É por isso que a Igreja, particularmente no Santo é a memória viva da Igreja.
advento, na quaresma e sobretudo na noite de 1100 A Palavra de Deus. O Espírito Santo recorda
Páscoa, relê e revive todos esses grandes primeiro à assembléia litúrgica o sentido do evento
acontecimentos da história da salvação no “hoje” da salvação, dando vida à Palavra de Deus, que é
de sua liturgia. anunciada para ser recebida e vivida: Na celebração
Mas isso exige também que a catequese ajude os da liturgia é máxima a importância da Sagrada
fiéis a se abrirem a esta compreensão “espiritual” Escritura, pois dela são tirados os textos que se
da economia da salvação, tal como a liturgia da lêem e que são explicados na homilia e os salmos
Igreja a manifesta e no-la faz viver. cantados. E de sua inspiração e bafejo que
1096 Liturgia judaica e liturgia cristã. Um surgiram as preces, as orações e os hinos litúrgicos.
conhecimento mais aprimorado da fé e da vida E é dela também que as ações e os símbolos tiram
religiosa do povo judaico, tais como são sua significação.
professadas e vividas ainda hoje, pode ajudar a 1101 É o Espírito Santo que dá aos leitores e aos
compreender melhor certos aspectos da liturgia ouvintes, segundo as disposições de seus corações,
a compreensão espiritual da Palavra de Deus. Por pelo Pai que ouve a epiclese da Igreja, o Espírito dá
meio das palavras, das ações e dos símbolos que a vida aos que o acolhem e constitui para eles,
formam a trama de uma celebração, o Espírito põe desde já, “o penhor” de sua herança.
os fiéis e os ministros em relação viva com Cristo,
palavra e imagem do Pai, a fim de que possam A COMUNHÃO DO ESPÍRITO SANTO
fazer passar à sua vida o sentido daquilo que 1108 O fim da missão do Espírito Santo em toda a
ouvem, contemplam e fazem na celebração. ação litúrgica é colocar-se em comunhão com
1102 “E a palavra da salvação que alimenta a fé no Cristo para formar seu corpo. O Espírito Santo é
coração dos cristãos: é ela que faz nascer e como que a seiva da videira do Pai que produz seus
dá crescimento à comunhão dos cristãos.” O frutos nos ramos. Na liturgia realiza-se a
anúncio da Palavra de Deus não se limita a um cooperação mais íntima entre o Espírito Santo e a
ensinamento: quer suscitar a resposta da fé, como Igreja. Ele, o Espírito de comunhão, permanece
consentimento e compromisso, em vista da aliança indefectivelmente na Igreja, e é por isso que a
entre Deus e seu povo. E ainda o Espírito Santo que Igreja é o grande sacramento da Comunhão divina
dá a graça da fé, que a fortifica e a faz crescer na que congrega os filhos de Deus dispersos. O fruto
comunidade. A assembléia litúrgica é do Espírito na liturgia é inseparavelmente
primeiramente comunhão na fé. comunhão com a Santíssima Trindade e comunhão
1103 A anamnese. A celebração litúrgica refere-se fraterna entre os irmãos.
sempre às intervenções salvíficas de Deus na 1109 A epiclese é também a oração para o efeito
história. “A economia da revelação concretiza-se pleno da comunhão da assembléia com o mistério
por meio das ações e das palavras intimamente de Cristo. “A graça de Nosso Senhor Jesus Cristo, o
interligadas.(...) As palavras proclamam as obras e amor de Deus Pai e a comunhão do Espírito Santo”
elucidam o mistério nelas contido.” Na liturgia da (2Cor 13,13) devem permanecer sempre conosco e
palavra, o Espírito Santo “recorda” à assembléia produzir frutos para além da celebração eucarística.
tudo o que Cristo fez por nós. Segundo a natureza A Igreja pede, pois, ao Pai que envie o Espírito
das ações litúrgicas e as tradições rituais das Santo para que faça da vida dos fiéis uma oferenda
Igrejas, uma celebração “faz memória” das viva a Deus por meio da transformação espiritual à
maravilhas de Deus em uma anamnese mais ou imagem de Cristo, (por meio) da preocupação pela
menos desenvolvida. O Espírito Santo, que unidade da Igreja e da participação da sua missão
desperta assim a memória da Igreja, suscita então pelo testemunho e pelo serviço da caridade.
a ação de graças e o louvor (doxologia).
RESUMINDO
O ESPÍRITO SANTO ATUALIZA O MISTÉRIO 1110 Na liturgia da Igreja, Deus Pai é bendito e
DE CRISTO adorado como a fonte de todas as bênçãos da
1104 A liturgia cristã não somente recorda os criação e da salvação, com as quais nos abençoou
acontecimentos que nos salvaram, como também em seu Filho, para dar-nos o Espírito da adoção
os atualiza, toma-os presentes. O mistério pascal filial.
de Cristo é celebrado, não é repetido; o que se 1111 A obra de Cristo na liturgia é sacramental
repete são as celebrações; em cada uma delas porque seu mistério de salvação se torna presente
sobrevêm a efusão do Espírito Santo que atualiza o nela mediante o poder de seu Espírito Santo;
único mistério. porque seu corpo, que é a Igreja, é como que o
1105 A epiclese (“invocação sobre”) é a intercessão sacramento (sinal e instrumento) no qual o Espírito
na qual o sacerdote suplica ao Pai que envie Santo dispensa o mistério da salvação; porque por
o Espírito Santificador para que as oferendas se meio de suas ações litúrgicas a Igreja peregrina já
tornem o Corpo e o Sangue de Cristo, e para que participa, por antecipação, da liturgia celeste.
ao recebê-los os fiéis se tomem eles mesmos uma 1112 A missão do Espírito Santo na liturgia da
oferenda viva a Deus. Igreja é preparar a assembléia para encontrar-se
1106 Juntamente com a anamnese, a epiclese está com Cristo; recordar e manifestar Cristo à fé da
no cerne de cada celebração sacramental, mais assembléia; tornar presente e atualizar a obra
especialmente da Eucaristia: Perguntas como o pão salvífica de Cristo por seu poder transformador e
se converte no Corpo de Cristo e o vinho em fazer frutificar o dom da comunhão na Igreja.
Sangue de Cristo. Respondo-te: o Espírito Santo
irrompe e realiza aquilo que ultrapassa toda palavra ARTIGO 2
e todo pensamento... Basta-te saber que isso O MISTÉRIO PASCAL NOS SACRAMENTOS DA
acontece por obra do Espírito Santo, do mesmo IGREJA
modo que, da Santíssima Virgem e pelo mesmo 1113 Toda a vida litúrgica da Igreja gravita em
Espírito Santo, o Senhor por si mesmo e em si tomo do sacrifício eucarístico e dos sacramentos.
mesmo assumiu a carne. Há na Igreja sete sacramentos: o Batismo, a
1107 O poder transformador do Espírito Santo na Confirmação ou Crisma, a Eucaristia, a Penitência, a
liturgia apressa a vinda do Reino e a consumação Unção dos Enfermos, a Ordem, o Matrimônio. No
do mistério da salvação. Na expectativa e na presente artigo trataremos daquilo que é comum,
esperança ele nos faz realmente antecipar a do ponto de vista doutrinal, aos sete sacramentos
comunhão plena da Santíssima Trindade. Enviado da Igreja. O que lhes é comum sob o aspecto da
celebração será exposto no Capítulo II, e o que é litúrgica àquilo que disseram e fizeram os
próprio de cada um deles será objeto da Seção II. apóstolos, e, por meio destes, ao que disse e fez
Cristo, fonte e fundamento dos sacramentos.
1121 Os sacramentos do Batismo, da Confirmação
I. OS SACRAMENTOS DE CRISTO e da Ordem conferem, além da graça, um
1114 “Fiéis à doutrina das Sagradas Escrituras, às caráter sacramental ou “selo” pelo qual o cristão
tradições apostólicas (...) e ao sentimento unânime participa do sacerdócio de Cristo e faz parte da
dos Padres “, professamos que “os sacramentos da Igreja segundo estados e funções diversas. Esta
nova lei foram todos instituídos por Nosso Senhor configuração com Cristo e com a Igreja, realizada
Jesus Cristo”. pelo Espírito, é indelével, permanece para sempre
1115 As palavras e as ações de Jesus durante sua no cristão como disposição positiva para a graça,
vida oculta e durante seu ministério público já eram como promessa e garantia da proteção divina e
salvíficas. Antecipavam o poder de seu mistério como vocação ao culto divino e ao serviço da
pascal. Anunciavam e preparavam O que iria dar à Igreja. Por isso estes sacramentos nunca podem
Igreja quando tudo fosse realizado. Os mistérios da ser reiterados.
vida de Cristo são os fundamentos daquilo que III. OS SACRAMENTOS DA FÉ
agora, por meio dos ministros de sua Igreja, Cristo 1122 Cristo enviou seus apóstolos para que “em
dispensa nos sacramentos, pois “aquilo que era seu Nome fosse proclamado a todas as nações. O
visível em nosso Salvador passou para seus arrependimento para a remissão dos pecados” (Lc
mistérios”. 24,47). “Fazei que todos os povos se tornem
1116 Os sacramentos são “forças que saem” do discípulos, batizando-os em nome do Pai, do Filho e
corpo de Cristo, sempre vivo e vivificante; são do Espírito Santo” (Mt 28,19). A missão de batizar,
ações do Espírito Santo Operante no corpo de portanto a missão sacramental, está implícita na
Cristo, que é a Igreja; são “as obras-primas de missão de evangelizar, pois o sacramento é
Deus” na Nova e Eterna Aliança. preparado pela Palavra de Deus e pela fé, que é
II. OS SACRAMENTOS DA IGREJA assentimento a esta Palavra: O povo de Deus
1117 Graças ao Espírito Santo que a conduz à congrega-se antes de mais nada pela Palavra do
“verdade plena” (Jo 16,13), a Igreja reconheceu Deus vivo. (...) A proclamação da Palavra é
pouco a pouco este tesouro recebido de Jesus e indispensável ao ministério sacramental, pois se
precisou sua “dispensação”, tal como o fez com o trata dos sacramentos da fé, e esta nasce e
cânon das Sagradas Escrituras e com a doutrina da se alimenta da Palavra.
fé, qual fiel dispensadora dos mistérios de Deus. 1123 “Os sacramentos destinam-se à santificação
Assim, ao longo dos séculos, a Igreja foi dos homens, à edificação do Corpo de Cristo e
discernindo que entre suas celebrações litúrgicas ainda ao culto a ser prestado a Deus. Sendo sinais,
existem sete que são, no sentido próprio da destinam-se também à instrução. Não só supõem a
palavra, sacramentos instituídos pelo Senhor. fé, mas por palavras e coisas também a alimentam,
1118 Os sacramentos são “da Igreja” no duplo a fortalecem e a exprimem. Por esta razão são
sentido de que existem “por meio dela” e “para chamados sacramentos da fé.”
ela”. São “por meio da Igreja”, pois esta é o 1124 A fé da Igreja é anterior à fé do fiel, que é
sacramento da ação de Cristo operando em seu convidado a aderir a ela. Quando a Igreja celebra
seio graças à missão do Espírito Santo E são “para os sacramentos, confessa a fé recebida dos
a Igreja”, pois são esses “sacramentos que fazem a apóstolos. Daí o adágio antigo: lex orandi, lex
Igreja”; com efeito, manifestam e comunicam aos credendi (“a lei da oração é a lei da fé”) (ou então:
homens, sobretudo na Eucaristia, o mistério da legem credendi, lex statuat supplicandia lei do que
comunhão do Deus amor, uno em três pessoas. suplica estabeleça a lei do que crê, segundo
1119 Formando com Cristo-Cabeça “como que uma Próspero de Aquitânia [século V]). A lei da oração é
única pessoa mística”, a Igreja age nos a lei da fé, ou seja: a Igreja traduz em sua
sacramentos como “comunidade sacerdotal”, profissão de fé aquilo que expressa em sua oração.
“organicamente estruturada”. Pelo Batismo e pela A liturgia é um elemento constitutivo da santa e
Confirmação, o povo sacerdotal é capacitado a viva Tradição.
celebrar a liturgia; por outro lado, certos fiéis, 1125 E por isso que nenhum rito sacramental pode
“revestidos de uma ordem sagrada, são instituídos ser modificado ou manipulado ao arbítrio do
em nome de Cristo para apascentar a Igreja por ministro ou da comunidade. Nem mesmo a
meio da palavra e da graça de Deus”. suprema autoridade da Igreja pode alterar a
1120 O ministério ordenado ou sacerdócio Liturgia ao seu arbítrio, mas somente na obediência
ministerial está a serviço do sacerdócio batismal. da fé e no religioso respeito do Mistério da Liturgia.
Garante que, nos sacramentos, é Cristo que age 1126 De resto, visto que os sacramentos exprimem
pelo Espírito Santo para a Igreja. A missão de e desenvolvem a comunhão de fé na Igreja, a lex
salvação confiada pelo Pai a seu Filho encarnado é orandi é um dos critérios essenciais do diálogo que
confiada aos apóstolos e, por meio deles, a seus busca restaurar a unidade dos cristãos.
sucessores: recebem o Espírito de Jesus para agir IV. SACRAMENTOS DA SALVAÇÃO
em seu nome e em sua pessoa. Assim, o ministro 1127 Celebrados dignamente na fé, os sacramentos
ordenado é o elo sacramental que liga a ação conferem a graça que significam. São eficazes
porque neles age o próprio Cristo; é ele quem sacramento. Produzem fruto naqueles que os
batiza, é ele quem atua em seus sacramentos, a recebem com as disposições exigidas.
fim de comunicar a graça significada pelo 1132 A Igreja celebra os sacramentos como
sacramento. O Pai sempre atende à oração da comunidade sacerdotal estruturada pelo sacerdócio
Igreja de seu Filho, a qual, na epiclese de cada batismal e pelo dos ministros ordenados.
sacramento, exprime sua fé no poder do Espírito. 1133 O Espírito Santo prepara para a recepção dos
Assim como o fogo transforma nele mesmo tudo o sacramentos por meio da Palavra de Deus e da fé
que toca, o Espírito Santo transforma em vida que acolhe a Palavra nos corações bem dispostos.
divina o que é submetido ao seu poder. Então, os sacramentos fortalecem e exprimem a
1128 Este é o sentido da afirmação da Igreja: os fé.
sacramentos atuam ex opere operato (literalmente: 1134 O fruto da vida sacramental é ao mesmo
“pelo próprio fato de a ação ser realizada”), isto é, tempo pessoal e eclesial. Por um lado, este fruto é
em virtude da obra salvífica de Cristo, realizada para cada fiel uma vida para Deus em Cristo Jesus;
uma vez por todas. Daí segue-se que “o por outro, é para a Igreja crescimento na caridade
sacramento não é realizado pela justiça do homem e em sua missão de testemunho.
que o confere ou o recebe, mas pelo poder de
Deus”. A partir de momento em que um SEGUNDA PARTE
sacramento é celebrado em conformidade com a - A CELEBRAÇÃO DO MISTÉRIO CRISTÃO
intenção da Igreja, o poder de Cristo e de seu CAPÍTULO II.
Espírito agem nele e por ele, independentemente A CELEBRAÇÃO SACRAMENTAL DO MISTÉRIO
da santidade pessoal do ministro. Contudo, os PASCAL
frutos dos sacramentos dependem também das 1135 A catequese da liturgia implica primeiramente
disposições de quem os recebe. a compreensão da economia sacramental (Capítulo
1129 A Igreja afirma que para os crentes os 1). À sua luz revela-se a novidade de sua
sacramentos da nova aliança são necessários à celebração. No presente capítulo, portanto, tratar-
salvação. A “graça sacramental” é a graça do se-á da celebração dos sacramentos da Igreja.
Espírito Santo dada por Cristo e peculiar a cada Considerar-se-á - aquilo que, pela diversidade das
sacramento. O Espírito cura e transforma os que o tradições litúrgicas, é comum à celebração dos sete
recebem, conformando-os com o Filho de Deus. O sacramentos; o que é próprio de cada um deles ser
fruto da vida sacramental é que o Espírito de apresentado mais adiante. Esta catequese
adoção deifica os fiéis unindo-os vitalmente ao Filho fundamental das celebrações sacramentais
único, o Salvador. responder às questões primordiais que os fiéis
V. OS SACRAMENTOS DA VIDA ETERNA levantam a este respeito:
1130 A Igreja celebra o mistério de seu Senhor “até  Quem celebra?
que Ele venha” e até que “Deus seja tudo em  Como celebrar?
todos” (1 Cor 11,26; 15,28). Desde a era apostólica  Quando celebrar?
a liturgia é atraída para seu termo (meta final) pelo  Onde celebrar?
gemido do Espírito na Igreja: “Maran athá!” ARTIGO 1
(Palavras aramaicas que significam: “O Senhor CELEBRAR A LITURGIA DA IGREJA
vem”) (1 Cor 16,22). A liturgia participa assim do I. QUEM CELEBRA?
desejo de Jesus: “Desejei ardentemente comer esta 1136 A liturgia é “ação” do “Cristo todo” (“Christus
páscoa convosco (...) até que ela se cumpra no totus”). Os que desde agora a celebram, para
Reino de Deus” (Lc 22,15-16). Nos sacramentos de além dos sinais, já estão na liturgia celeste, em que
Cristo, a Igreja já recebe o penhor da herança dele, a celebração é toda festa e comunhão.
já participa da Vida Eterna, embora ainda “aguarde OS CELEBRANTES DA LITURGIA CELESTE
a bendita esperança, a manifestação da glória de 1137 O Apocalipse de São João, lido na liturgia da
nosso grande Deus e Salvador, Cristo Jesus” (Tt Igreja, revela-nos primeiramente “um trono no céu
2,13). “O Espírito e a esposa dizem: Vem! (...) e, no trono, alguém sentado”: “o Senhor Deus” (Is
Vem, Senhor Jesus!” (Ap 22,17.20). 6,1). Em seguida, o Cordeiro, “imolado e de pé” (Ap
Santo Tomás resume assim as diversas dimensões 5,6): Cristo crucificado e ressuscitado, o único
do sinal sacramental: “Daí que o sacramento é um sumo sacerdote do verdadeiro santuário, o mesmo
sinal rememorativo daquilo que antecedeu, isto é, a “que oferece e é oferecido, que dá e que é dado”.
Paixão de Cristo; e demonstrativo daquilo que em Finalmente, “o rio de água da vida (...) que saía do
nós é realizado pela Paixão de Cristo, a saber, a trono de Deus e do Cordeiro” (Ap 22,1), um dos
graça; e prenunciador, isto é, que prenuncia a mais belos símbolos do Espírito Santo.
glória futura”. 1138 “Recapitulados” em Cristo, participam do
serviço do louvor a Deus e da realização de seu
RESUMINDO desígnio: as potências celestes, a criação inteira (os
1131 Os sacramentos são sinais eficazes da graça, quatro viventes), os servidores da antiga e da nova
instituídos por Cristo e confiados à Igreja, por meio aliança (os vinte e quatro anciãos), o novo povo de
dos quais nos é dispensada a vida divina. Os ritos Deus (os cento e quarenta e quatro mil), em
visíveis sob os quais os sacramentos são celebrados especial os mártires “imolados por causa da Palavra
significam e realizam as graças próprias de cada de Deus” (Ap 6,9) e a Santa Mãe de Deus (a
mulher; a Esposa do Cordeiro), e finalmente “uma sua função, mas na “unidade do Espírito”, que age
multidão imensa, impossível de se enumerar, de em todos. “Nas celebrações litúrgicas, cada qual,
toda nação, raça, povo e língua” (Ap 7,9). ministro ou fiel, ao desempenhar sua função, faça
1139 É dessa liturgia eterna que O Espírito e a tudo e só aquilo que pela natureza da coisa ou
Igreja nos fazem participar quando celebramos o pelas normas litúrgicas lhe compete.”
mistério da salvação nos sacramentos. II. COMO CELEBRAR?
OS CELEBRANTES DA LITURGIA SINAIS E SÍMBOLOS
SACRAMENTAL 1145 Uma celebração sacramental é tecida de
1140 É toda a comunidade, o corpo de Cristo unido sinais e de símbolos. Segundo a pedagogia divina
à sua Cabeça, que celebra. “As ações litúrgicas não da salvação, o significado dos sinais e símbolos
são ações privadas, mas celebrações da Igreja, que deita raízes na obra da criação e na cultura
é o 'sacramento da unidade', isto é, o povo santo, humana, adquire precisão nos eventos da antiga
unido e ordenado sob a direção dos Bispos. Por aliança e se revela plenamente na pessoa e na obra
isso, estas celebrações pertencem a todo o corpo de Cristo.
da Igreja, influem sobre ele e o manifestam; mas 1146 Sinais do mundo dos homens. Na vida
atingem a cada um de seus membros de modo humana, sinais e símbolos ocupam um lugar
diferente, conforme a diversidade de ordens, ofícios importante. Sendo o homem um ser ao mesmo
e da participação atual efetiva.” É por isso que tempo corporal e espiritual, exprime e percebe as
“todas as vezes que os ritos, de acordo com sua realidades espirituais por meio de sinais e de
própria natureza, admitem uma celebração símbolos materiais. Como ser social, o homem
comunitária, com assistência e participação ativa precisa de sinais e de símbolos para comunicar-se
dos fiéis, seja inculcado que na medida do possível, com os outros, pela linguagem, por gestos, por
ela deve ser preferida à celebração individual ou ações. Vale o mesmo para sua relação com Deus.
quase privada”. 1147 Deus fala ao homem por intermédio da
1141 A assembléia que celebra é a comunidade dos criação visível. O cosmos material apresenta-se à
batizados, os quais, “pela regeneração e unção do inteligência do homem para que este leia nele os
Espírito Santo, são consagrados para serem casa vestígios de seu criador. A luz e a noite, o vento e o
espiritual e sacerdócio santo e para poderem fogo, a água e a terra, a árvore e os frutos falam de
oferecer um sacrifício espiritual toda atividade Deus, simbolizam ao mesmo tempo a grandeza e a
humana do cristão”. Este “sacerdócio comum” é o proximidade dele.
de Cristo, único sacerdote, participado por todos os 1148 Enquanto criaturas, essas realidades sensíveis
seus membros: A mãe Igreja deseja ardentemente podem tornar-se o lugar de expressão da ação de
que todos os fiéis sejam levados àquela plena, Deus que santifica os homens, e da ação dos
consciente e ativa participação nas celebrações homens que prestam seu culto a Deus. Acontece o
litúrgicas que a própria natureza da liturgia exige e mesmo com os sinais e os símbolos da vida social
à qual, por força do batismo, o povo cristão, dos homens: lavar e ungir, partir o pão e partilhar o
“geração escolhida, sacerdócio régio, gente santa, cálice podem exprimir a presença santificante de
povo de conquista” (1 Pd 2,9), tem direito e Deus e a gratidão do homem diante de seu criador.
obrigação. 1149 As grandes religiões da humanidade atestam,
1142 Mas “os membros não têm todos a mesma muitas vezes de maneira impressionante, este
função” (Rm 12,4). Certos membros são chamados sentido cósmico e simbólico dos ritos religiosos. A
por Deus, na e pela Igreja, a um serviço especial da liturgia da Igreja pressupõe, integra e santifica
comunidade. Tais servidores são escolhidos e elementos da criação e da cultura humana
consagrados pelo sacramento da ordem, por meio conferindo-lhes a dignidade de sinais da graça, da
do qual o Espírito Santo os torna aptos a agir na nova criação em Jesus Cristo.
pessoa de Cristo-Cabeça para o serviço de todos os 1150 Sinais da aliança. O povo eleito recebe de
membros da Igreja. O ministro ordenado é como o Deus sinais e símbolos distintivos que marcam sua
ícone de Cristo Sacerdote. Já que o sacramento da vida litúrgica: estes não mais são apenas
Igreja se manifesta plenamente na Eucaristia, é na celebrações de ciclos cósmicos e gestos sociais,
presidência da Eucaristia que o ministério do Bispo mas sinais da aliança, símbolos das grandes obras
aparece primeiro, e, em comunhão com ele, o dos realizadas por Deus em favor de seu povo. Entre
presbíteros e dos diáconos. tais sinais litúrgicos da antiga aliança podemos
1143 No intuito de servir às funções do sacerdócio mencionar a circuncisão, a unção e a consagração
comum dos fiéis, existem também outros dos reis e dos sacerdotes, a imposição das mãos,
ministérios particulares, não consagrados pelo os sacrifícios, e sobretudo a Páscoa. A Igreja vê
sacramento da ordem, e cuja função é determinada nesses sinais uma prefiguração dos sacramentos da
pelos bispos de acordo com as tradições litúrgicas e Nova Aliança.
as necessidades pastorais. “Também os ajudantes, 1151 Sinais assumidos por Cristo. Em sua
os leitores, os comentaristas e os membros do coral pregação, o Senhor Jesus serve-se muitas vezes
desempenham um verdadeiro ministério litúrgico.” dos sinais da criação para dar a conhecer os
1144 Assim, na celebração dos sacramentos, a mistérios do Reino de Deus. Realiza suas curas ou
assembléia inteira é o “liturgo”, cada um segundo sublinha sua pregação com sinais materiais ou
gestos simbólicos. Dá um sentido novo aos fatos e
aos sinais da Antiga Aliança, particularmente ao expressiva da oração, a participação unânime da
Êxodo e à Páscoa, por ser ele mesmo o sentido de assembléia nos momentos previstos e o caráter
todos esses sinais. solene da celebração. Participam assim da
1152 Sinais sacramentais. Desde Pentecostes, é finalidade das palavras e das ações litúrgicas: a
por meio dos sinais sacramentais de sua Igreja que glória de Deus e a santificação dos fiéis: Quanto
o Espírito Santo realiza a santificação. Os chorei ouvindo vossos hinos, vossos cânticos, os
sacramentos da Igreja não abolem, antes purificam acentos suaves que ecoavam em vossa Igreja! Que
e integram toda a riqueza dos sinais e dos símbolos emoção me causavam! Fluíam em meu ouvido,
do cosmos e da vida social. Além disso, realizam os destilando a verdade em meu coração. Um grande
tipos e as figuras da antiga aliança, significam e elã de piedade me elevava, e as lágrimas corriam-
realizam a salvação operada por Cristo, e me pela face, mas me faziam bem.
prefiguram e antecipam a glória do céu. 1158 A harmonia dos sinais (canto, música,
PALAVRAS E AÇÕES palavras e ações) é aqui mais expressiva e fecunda
1153 Uma celebração sacramental é um encontro por exprimir-se na riqueza cultural própria do povo
dos filhos de Deus com seu Pai, em Cristo e no de Deus que celebra? Por isso, o “canto religioso
Espírito Santo, e este encontro se exprime como popular ser inteligentemente incentivado a fim de
um diálogo, mediante ações e palavras. Sem que as vozes dos fiéis possam ressoar nos pios e
dúvida, as ações simbólicas já são em si mesmas sagrados exercícios e nas próprias ações litúrgicas,
uma linguagem, mas é preciso que a Palavra de de acordo com as normas e prescrições das
Deus e a resposta de fé acompanhem e vivifiquem rubricas. Todavia, “os textos destinados ao canto
estas ações para que a semente do Reino produza sacro hão de ser conformes à doutrina católica,
seu fruto na terra fértil. sendo até tirados de preferência das Sagradas
As ações litúrgicas significam o que a Palavra de Escrituras e das fontes litúrgicas.
Deus exprime: a iniciativa gratuita de Deus e ao AS SANTAS IMAGENS
mesmo tempo a resposta de fé de seu povo. 1159 A imagem sacra, o ícone litúrgico, representa
1154 A liturgia da palavra é parte integrante das principalmente Cristo. Ela não pode representar o
celebrações sacramentais. Para alimentar a fé dos Deus invisível e incompreensível; é a encarnação
fiéis, os sinais da Palavra de Deus precisam ser do Filho de Deus que inaugurou uma nova
valorizados: o livro da palavra (lecionário ou “economia” das imagens: Antigamente Deus, que
evangeliário), sua veneração (procissão, incenso, não tem nem corpo nem aparência, não podia em
luz), o lugar de onde é anunciado (ambão), sua absoluto ser representado por uma imagem. Mas
leitura audível e inteligível, a homilia do ministro agora que se mostrou na carne e viveu com os
que prolonga sua proclamação, as respostas da homens posso fazer uma imagem daquilo que vi de
assembléia (aclamações, salmos de meditação, Deus. (...) Com o rosto descoberto, contemplamos
ladainhas, profissão de fé...). a glória do Senhor.
1155 Inseparáveis enquanto sinais e ensinamento, 1160 A iconografia cristã transcreve pela imagem a
a palavra e a ação litúrgicas são indissociáveis mensagem evangélica que a Sagrada Escritura
também enquanto realizam o que significam. O transmite pela palavra. Imagem e palavra
Espírito Santo não somente dá a compreensão da iluminam-se mutuamente: Para proferir
Palavra de Deus suscitando a fé; pelos sacramentos sucintamente nossa profissão de fé, conservamos
ele realiza também as “maravilhas” de Deus todas as tradições da Igreja, escritas ou não-
anunciadas pela palavra: torna presente e escritas, que nos têm sido transmitidas sem
comunica a obra do Pai realizada pelo Filho bem- alteração. Uma delas é a representação pictórica
amado. das imagens, que concorda com a pregação da
CANTO E MÚSICA história evangélica, crendo que, de verdade e não
1156 “A tradição musical da Igreja universal na aparência, o Verbo de Deus se fez homem, o
constitui um tesouro de valor inestimável que se que é também útil e proveitoso, pois as coisas que
destaca entre as demais expressões de arte, se iluminam mutuamente têm sem dúvida um
principalmente porque o canto sacro, ligado às significado recíproco.
palavras, é parte necessária ou integrante da 1161 Todos os sinais da celebração litúrgica são
liturgia solene.” A composição e o canto dos salmos relativos a Cristo: são-no também as imagens
inspirados, com freqüência acompanhados por sacras da santa mãe de Deus e dos santos.
instrumentos musicais, já aparecem intimamente Significam o Cristo que é glorificado neles.
ligados às celebrações litúrgicas da antiga aliança. A Manifestam “a nuvem de testemunhas” (Hb 12,1)
Igreja continua e desenvolve esta tradição: Recital que continuam a participar da salvação do mundo e
“uns com os outros salmos, hinos e cânticos às quais estamos unidos, sobretudo na celebração
espirituais, cantando e louvando ao Senhor em sacramental. Por meio de seus ícones, revela-se à
vosso coração” (Ef. 5,19) . “Quem canta reza duas nossa fé o homem criado “à imagem de Deus” e
vezes.” transfigurado “à sua semelhança”, assim como os
1157 O canto e a música desempenham sua função anjos, também recapitulados em Cristo: Na trilha
de sinais de maneira tanto mais significativa por da doutrina divinamente inspirada de nossos santos
“estarem intimamente ligados à ação litúrgica”, Padres e da tradição da Igreja católica, que
segundo três critérios principais: a beleza sabemos ser a tradição do Espírito Santo que habita
nela, definimos com toda certeza e acerto que as
veneráveis e santas imagens, bem como as O DIA DO SENHOR
representações da cruz preciosa e vivificante, sejam 1166 “Devido à tradição apostólica que tem origem
elas pintadas, de mosaico ou de qualquer outra no próprio dia da ressurreição de Cristo, a
matéria apropriada, devem ser colocadas nas Igreja celebra o mistério pascal a cada oitavo dia,
santas igrejas de Deus, sobre os utensílios e as no dia chamado com razão o dia do Senhor ou
vestes sacras, sobre paredes e em quadros, domingo. “ O dia da ressurreição de Cristo é ao
nas casas e nos caminhos, tanto a imagem de mesmo tempo “o primeiro dia da semana”,
Nosso Senhor, Deus e Salvador, Jesus Cristo, como memorial do primeiro dia da criação, e o “oitavo
a de Nossa Senhora, a puríssima e santíssima mãe dia”, em que Cristo, depois de seu “repouso” do
de Deus, dos santos anjos, de todos os santos e grande sábado, inaugura o dia “que O Senhor fez”,
dos justos. o “dia que não conhece ocaso”. A “Ceia do Senhor”
1162 “A beleza e a cor das imagens estimulam é seu centro, pois é aqui que toda a comunidade
minha oração. É uma festa para os meus olhos, dos fiéis se encontra com o Senhor ressuscitado,
tanto quanto o espetáculo do campo estimula meu que Os convida a seu banquete: O dia do Senhor, o
coração a dar glória a Deus.” A contemplação dos dia da ressurreição, o dia dos cristãos, é o nosso
ícones santos, associada à meditação da Palavra de dia. E por isso que ele se chama dia do Senhor:
Deus e ao canto dos hinos litúrgicos, entra na pois foi nesse dia que o Senhor subiu vitorioso para
harmonia dos sinais da celebração para que o junto do Pai. Se os pagãos o denominam dia do sol,
mistério celebrado se grave na memória do coração também nós o confessamos de bom grado: pois
e se exprima em seguida na vida nova dos fiéis. hoje levantou-se a luz do mundo, hoje apareceu o
sol de justiça cujos raios trazem a salvação.
III. QUANDO CELEBRAR? 1167 O domingo é o dia por excelência da
O TEMPO LITÚRGICO assembléia litúrgica, em que os fiéis se reúnem
1163 “A santa mãe Igreja julga seu dever celebrar “para, ouvindo a Palavra de Deus e participando da
com piedosa recordação, em certos dias fixos no Eucaristia, lembrarem-se da paixão, ressurreição e
decurso do ano, a obra salvífica de seu divino glória do Senhor Jesus, e darem graças a Deus que
esposo. Em cada semana, no dia que ela passou a os 'regenerou para a viva esperança, pela
chamar 'dia do Senhor', recorda a ressurreição do ressurreição de Jesus Cristo de entre os mortos”.
Senhor, celebrando-a uma vez por ano, juntamente Quando meditamos, ó Cristo, as maravilhas que
com sua sagrada paixão, na solenidade máxima da foram operadas neste dia de domingo de vossa
Páscoa. E desdobra todo o mistério de Cristo santa ressurreição, dizemos: Bendito é o dia do
durante o ciclo do ano (...) Recordando assim os domingo, pois foi nele que se deu o começo da
mistérios da Redenção, franqueia aos fiéis as criação (...) a salvação do mundo (...) a renovação
riquezas das virtudes e dos méritos de seu Senhor, do gênero humano.(...) E nele que o céu e a terra
de maneira a torná-los como que presentes o rejubilaram e que o universo inteiro foi repleto de
tempo todo, para que os fiéis entrem em contato luz. Bendito é o dia do domingo, pois nele foram
com eles e sejam repletos da graça da salvação.” abertas as portas do paraíso para que Adão e todos
1164 O povo de Deus, desde a lei mosaica, os banidos entrem nele sem medo.
conheceu festas fixas a partir da páscoa para O ANO LITÚRGICO
comemorar as ações admiráveis do Deus salvador, 1168 Partindo do tríduo pascal, como de sua fonte
dar-lhe graças por elas, perpetuar-lhes a lembrança de luz, o tempo novo da Ressurreição enche todo o
e ensinar às novas gerações a conformar sua ano litúrgico com sua claridade. Aproximando-se
conduta com elas. Na era da Igreja, situada entre a progressivamente de ambas as vertentes desta
páscoa de Cristo, já realizada uma vez por todas, e fonte, o ano é transfigurado pela liturgia. É
a consumação dela no Reino de Deus, a liturgia realmente “ano de graça do Senhor”. A economia
celebrada em dias fixos está toda impregnada da da salvação está em ação moldura do tempo, mas
novidade do mistério de Cristo. desde a sua realização na Páscoa de Jesus e a
1165 Quando celebra o mistério de Cristo, há uma efusão do Espírito Santo o fim da história é
palavra que marca a oração da Igreja: hoje!, antecipado, “em antegozo”, e o Reino de Deus
fazendo eco à oração que seu Senhor lhe ensinou e penetra nosso tempo.
o apelo do Espírito Santo'. Este “hoje” do Deus vivo 1169 Por isso, a páscoa não é simplesmente uma
em que O homem é chamado a entrar é “a hora”; festa entre outras: é a “festa das festas”,
da Páscoa de Jesus que atravessa e leva toda a “solenidade das solenidades”, como a Eucaristia é o
história: A vida estendeu-se sobre todos os seres, e sacramento dos sacramentos (o grande
todos ficam repletos de uma generosa luz; o sacramento). Santo Atanásio a denomina “o grande
Oriente dos orientes invadiu o universo, e aquele domingo como a semana santa é chamada no
que era “antes da estrela da manhã” e antes dos Oriente “a grande semana”. O mistério da
astros, imortal e imenso, o grande Cristo brilha ressurreição, no qual Cristo esmagou a morte,
sobre todos os seres mais que o sol! É por isso que, penetra nosso velho tempo com sua poderosa
para nós que cremos nele, se instaura um dia de energia até que tudo lhe seja submetido.
luz, longo, eterno, que não se apaga: a páscoa 1170 No Concílio de Nicéia (em 325), todas as
mística'. Igrejas chegaram a um acordo acerca de que a
páscoa cristã fosse celebrada no domingo que na Igreja. Recomenda-se que os próprios leigos
segue a lua cheia (14 Nisan) depois do equinócio de recitem o Ofício divino, ou juntamente com os
primavera. Por causa dos diversos métodos presbíteros, ou reunidos entre si, e até cada um
utilizados para calcular o dia 14 de mês de Nisan, o individualmente”.
dia da Páscoa nem sempre ocorre simultaneamente 1176 Celebrar a Liturgia das Horas exige não
nas Igrejas ocidentais e orientais. Por isso busca-se somente que se harmonize a voz com o coração
um acordo, a fim de se chegar novamente a que reza, mas também “que se adquira um
celebrar em uma data comum o dia da conhecimento litúrgico e bíblico mais rico,
Ressurreição do Senhor. principalmente dos Salmos”.
1171 O ano litúrgico é o desdobramento dos 1177 Os hinos e as ladainhas da Oração das Horas
diversos aspectos do único mistério pascal. Isto inserem a oração dos salmos no tempo da Igreja,
vale muito particularmente para o ciclo das festas exprimindo o simbolismo do momento do dia, do
em tomo do mistério da encarnação (Anunciação, tempo litúrgico ou da festa celebrada. Além disso,
Natal, Epifania) que comemoram o começo de a leitura da Palavra de Deus a cada hora (com os
nossa salvação e nos comunicam as primícias do responsos ou os tropários que vêm depois dela) e,
Mistério da Páscoa. em certas horas, as leituras dos Padres da Igreja e
O SANTORAL NO ANO LITÚRGICO dos mestres espirituais revelam mais
1172 “Ao celebrar o ciclo anual dos mistérios de profundamente o sentido do mistério celebrado,
Cristo, a santa Igreja venera com particular amor a ajudam na compreensão dos salmos e preparam
bem-aventurada mãe de Deus, Maria, que por um para a oração silenciosa.
vínculo indissolúvel está unida à obra salvífica de A lectio divina, em que a Palavra de Deus é lida e
seu Filho; em Maria a Igreja admira e exalta o mais meditada para tornar-se oração, está assim
excelente fruto da redenção e a contempla com enraizada na celebração litúrgica.
alegria como puríssima imagem do que ela própria 1178 A Liturgia das Horas, que é como que um
anseia e espera ser em sua totalidade.” prolongamento da celebração eucarística, não
1173 Quando, no ciclo anual, a Igreja faz memória exclui, mas requer de maneira complementar as
dos mártires e dos outros santos, “proclama o diversas devoções do Povo de Deus,
mistério pascal” naqueles e naquelas “que sofreram particularmente a adoração e o culto do Santíssimo
com Cristo e estão glorificados com ele, e propõe Sacramento.
seu exemplo aos fiéis para que atraia todos ao Pai IV. ONDE CELEBRAR?
por Cristo e, por seus méritos, impetra os 1179 Oculto “em espírito e em verdade” (Jo 4,24)
benefícios de Deus” da nova aliança não está ligado a um lugar
A LITURGIA DAS HORAS exclusivo. A terra inteira é santa e foi entregue aos
1174 O Mistério de Cristo, sua Encarnação e sua filhos dos homens. O que ocupa lugar primordial
Páscoa, que celebramos na Eucaristia, quando os fiéis se congregam em um mesmo lugar
especialmente na assembléia dominical, penetra e são as “pedras vivas” reunidas para “a construção
transfigura o tempo de cada dia pela celebração da de um edifício espiritual” (1 Pd 2,5). O Corpo de
Liturgia das Horas, “o Ofício Divino” Esta Cristo ressuscitado é o templo espiritual do qual
celebração, em fidelidade às recomendações jorra a fonte de água viva. Incorporados a Cristo
apostólicas de “orar sem cessar”, “está constituída pelo Espírito Santo, “nós é que somos o templo do
de tal modo que todo o curso do dia e da noite seja Deus vivo” (2Cor 6,16).
consagrado pelo louvor de Deus” Ela constitui “a 1180 Quando o exercício da liberdade religiosa não
oração pública da Igreja”, na qual os fiéis (clérigos, sofre entraves, os cristãos constroem edifícios
religiosos e leigos) exercem o sacerdócio régio dos destinados ao culto divino. Essas igrejas visíveis
batizados. Celebrada “segundo a forma aprovada” não são simples lugares de reunião, mas significam
pela Igreja, a Liturgia das Horas “é e manifestam a Igreja viva neste lugar, morada de
verdadeiramente a voz da própria esposa que fala Deus com os homens reconciliados e unidos em
com o esposo, e é até a oração de Cristo, Cristo.
com seu corpo, ao Pai”. 1181 “A casa de oração onde a Eucaristia é
1175 A Liturgia das Horas é destinada a tornar-se a celebrada e conservada, onde os fiéis se reúnem,
oração de todo o povo de Deus. Nela, o próprio onde a presença do Filho de Deus (Jesus, Nosso
Cristo “continua a exercer sua função sacerdotal Salvador, o qual se ofereceu por nós no altar do
por meio de sua Igreja”; cada um participa dela sacrifício) é honrada para auxílio e consolação dos
segundo seu lugar próprio na Igreja e segundo as cristãos deve ser bela e adequada para a oração e
circunstâncias de sua vida: os presbíteros, as celebrações religiosas.” Nesta “casa de Deus”, a
enquanto dedicados ao ministério da palavra; os verdade e a harmonia dos sinais que a constituem
religiosos e as religiosas, pelo carisma de sua vida devem manifestar o Cristo que está presente e age
consagrada; todos os fiéis, segundo suas neste 1ugar:
possibilidades: “Os pastores de almas cuidarão que 1182 O altar da nova aliança é a cruz do Senhor, da
as horas principais, especialmente as vésperas, nos qual brotam os sacramentos do mistério pascal.
domingos e dias festivos mais solenes, sejam Sobre o altar, que é o centro da igreja, se faz
celebradas comunitariamente presente o Sacrifício da Cruz sob os sinais
sacramentais. Ele é também a mesa do Senhor,
para a qual o povo de Deus é convidado. Em certas Santo, esses elementos cósmicos, esses ritos
liturgias orientais, o altar é também o símbolo do humanos, esses gestos memoriais de Deus se
sepulcro (Cristo morreu de verdade e ressuscitou tornam portadores da ação salvadora e
de verdade). santificadora de Cristo.
1183 O tabernáculo (ou sacrário) deve estar 1190 A Liturgia da Palavra é uma parte integrante
localizado “nas igrejas em um dos lugares mais da celebração. O sentido da celebração é expresso
dignos, com o máximo decoro”. A nobreza, a pela Palavra de Deus que e anunciada e pelo
disposição e a segurança do tabernáculo eucarístico compromisso da fé que ela exige como resposta.
[ag108] devem favorecer a adoração do Senhor 1191 O canto e a música guardam uma conexão
realmente presente no Santíssimo Sacramento do íntima com a ação litúrgica. Critérios de seu bom
altar. O Santo Crisma (Mýron = perfume líquido) uso: a beleza expressiva da oração, a participação
que, usado na unção, é sinal sacramental do selo unânime da assembléia e o caráter sagrado da
do dom do Espírito Santo, é tradicionalmente celebração.
conservado e venerado em um lugar seguro da 1192 As santas imagens, presentes em nossas
igreja. Perto dele pode-se colocar o óleo dos igrejas e em nossas casas, destinam-se a despertar
catecúmenos e o dos enfermos. e a alimentar nossa fé no mistério de Cristo. Por
1184 A cadeira (cátedra) do Bispo ou do presbítero meio do ícone de Cristo e de suas obras salvíficas, é
“deve exprimir a função daquele que preside a a ele que adoramos. Mediante as santas imagens
assembléia e dirige a oração”. O ambão. “A da santa mãe de Deus, dos anjos e dos santos,
dignidade da Palavra de Deus exige que exista na veneramos as pessoas nelas representadas.
igreja um lugar que favoreça o anúncio desta 1193 O domingo, “dia do Senhor”, é o dia principal
Palavra e para o qual, durante a liturgia da Palavra, da celebração da Eucaristia por ser o dia da
se volta espontaneamente a atenção dos fiéis.” ressurreição. É o dia da assembléia litúrgica por
1185 O congraçamento do povo de Deus começa excelência, o dia da família cristã, o dia da alegria e
pelo Batismo; por isso, a igreja deve ter um lugar do descanso do trabalho. O domingo é “o
para a celebração do Batismo (batistério) e fazer fundamento e o núcleo do ano litúrgico”.
com que o povo lembre as promessas feitas na 1194 A Igreja “apresenta todo o mistério de Cristo
celebração do Batismo. (O persignar-se com água durante o ciclo do ano, desde a Encarnação e o
benta faz lembrar o Batismo). A renovação da vida Natal até a Ascensão, até o dia de Pentecostes e
batismal exige a penitência. Por isso, a Igreja deve até a expectativa da feliz esperança e do retorno do
prestar-se à expressão do arrependimento e ao Senhor”.
recebimento do perdão, o que exige um lugar 1195 Celebrando a memória dos santos,
apropriado para acolher os penitentes. A igreja primeiramente da Santa Mãe de Deus, em seguida
deve também ser um espaço que convide ao dos apóstolos, dos mártires e dos outros santos,
recolhimento e à oração silenciosa, que prolongue e em dias fixos do ano litúrgico, a Igreja manifesta
interiorize a grande oração da Eucaristia. que está unida à Liturgia Celeste; glorifica a Cristo
1186 Finalmente, a igreja tem um significado por ter realizado sua salvação em seus membros
escatológico. Para entrar na casa de Deus, é preciso glorificados. O exemplo delas e deles a estimula em
atravessar um limiar, símbolo da passagem do seu caminho para o Pai.
mundo ferido pelo pecado para o mundo da vida 1196 Os fiéis que celebram a Liturgia das Horas
nova ao qual todos os homens são chamados. A unem-se a Cristo, nosso Sumo Sacerdote, por meio
igreja visível simboliza a casa paterna para a qual o da oração dos salmos, da meditação da Palavra de
povo de Deus está a caminho e na qual o Pai Deus, de cânticos e bênçãos, a fim de serem
“enxugará toda lágrima de seus olhos” (Ap 21,4). associados à oração incessante e universal dele,
Por isso, a igreja também é a casa de todos os que dá glória ao Pai e implora o dom do Espírito
filhos de Deus, amplamente aberta e acolhedora. Santo sobre o mundo inteiro.
RESUMINDO 1197 Cristo é o verdadeiro templo de Deus, “o
1187 A liturgia é a obra do Cristo inteiro, cabeça e lugar em que reside a sua glória”; pela graça de
corpo. Nosso Sumo Sacerdote a celebra sem cessar Deus, também os cristãos se tornam templos do
na liturgia celeste, com a santa mãe de Deus, os Espírito Santo, pedras vivas com as quais é
apóstolos, todos os santos e a multidão dos que já construída a Igreja.
entraram no Reino. 1198 Em sua condição terrestre, a Igreja precisa de
1188 Em sua celebração litúrgica, a assembléia lugares onde a comunidade possa reunir-se: esses
inteira desempenha o papel de “liturgo”, cada um lugares são as nossas igrejas visíveis, lugares
segundo sua junção. O sacerdócio batismal é o de santos, imagens da Cidade Santa, a Jerusalém
todo o corpo de Cristo. Mas certos fiéis são Celeste para a qual caminhamos como peregrinos.
ordenados pelo sacramento da Ordem para 1199 E nessas igrejas que a Igreja celebra o culto
representar Cristo como cabeça do corpo. público para a glória da Santíssima Trindade; é
1189 A celebração litúrgica comporta sinais e nelas que ouve a Palavra de Deus e canta seus
símbolos que se referem à criação (luz, água, fogo), louvores, que eleva sua oração e que oferece o
à vida humana (lavar, ungir, partir o pão) e à sacrifício de Cristo, sacramentalmente presente no
história da salvação (os ritos da Páscoa). Inseridos meio da assembléia. Essas igrejas são também
no mundo da fé e assumidos pela força do Espírito locais de recolhimento e de oração pessoal.
ARTIGO 2 - DIVERSIDADE LITÚRGICA E tensões, incompreensões recíprocas e até mesmo
UNIDADE DO MISTÉRIO / TRADIÇÕES cismas. Neste campo, é claro que a diversidade não
LITÚRGICAS E CATOLICIDADE DA IGREJA deve prejudicar a unidade. Esta unidade não pode
1200 Desde a primeira comunidade de Jerusalém exprimir-se senão na fidelidade à fé comum, aos
até a parusia, o mesmo mistério pascal é celebrado, sinais sacramentais que a Igreja recebeu de Cristo, e à
em todo lugar, pelas Igrejas de Deus fiéis à fé comunhão hierárquica. A adaptação às culturas requer
apostólica. O mistério celebrado na liturgia é um só, uma conversão do coração e, se necessário, a ruptura
com hábitos ancestrais incompatíveis com a fé católica.”
mas as formas de sua celebração são diversas.
1201 A riqueza insondável do mistério de Cristo é RESUMINDO
1207 Convém que a celebração da liturgia tenda a
tal que nenhuma liturgia é capaz de esgotar sua
exprimir-se na cultura do povo em que a Igreja se
expressão. A história do surgimento e do encontra, sem submeter-se a ela. Por outro lado, a
desenvolvimento desses ritos atesta uma liturgia mesma é geradora e formadora de culturas.
complementaridade surpreendente. Quando as 1208 As diversas tradições litúrgicas (ou ritos),
Igrejas viveram essas tradições litúrgicas em legitimamente reconhecidas por significarem e
comunhão na fé e nos sacramentos da fé, comunicarem o mesmo mistério de Cristo, manifestam a
enriqueceram-se mutuamente e cresceram na fidelidade catolicidade da Igreja.
à tradição e à missão comum à Igreja toda. 1209 O critério que garante a unidade na pluralidade das
1202 As diversas tradições litúrgicas surgiram tradições litúrgicas é a fidelidade à
justamente em razão da missão da Igreja. As Tradição apostólica, isto é, a comunhão na fé e nos
Igrejas de uma mesma área geográfica e cultural sacramentos recebidos dos apóstolos, comunhão
significada e assegurada pela sucessão apostólica.
acabaram celebrando o mistério de Cristo com
SEGUNDA PARTE - A CELEBRAÇÃO DO
expressões particulares tipificadas culturalmente:
MISTÉRIO CRISTÃO
na tradição do “depósito da fé”, no simbolismo
SEGUNDA SEÇÃO - OS SETE SACRAMENTOS
litúrgico, na organização da comunhão fraterna, na
DA IGREJA
compreensão teológica dos mistérios e nos tipos de
1210 Os sacramentos da nova lei foram instituídos
santidade. Assim, Cristo, luz e salvação de todos os
por Cristo e são sete, a saber: o Batismo, a
povos, é manifestado pela vida litúrgica de uma
Confirmação, a Eucaristia, a Penitência, a Unção
Igreja ao povo e à cultura aos quais ela é enviada e
dos Enfermos, a Ordem e o Matrimônio. Os sete
nos quais está enraizada. A Igreja é católica: pode
sacramentos atingem todas as etapas e todos os
integrar em sua unidade, purificando-as, todas as
momentos importantes da vida do cristão: dão à
verdadeiras riquezas das culturas.
vida de fé do cristão origem e crescimento, cura e
1203 As tradições litúrgicas ou ritos atualmente em
missão. Nisto existe certa semelhança entre as
uso na Igreja são o rito latino (principalmente o rito
etapas da vida natural e as da vida espiritual.
romano, mas também os ritos de certas Igrejas
1211 Seguindo esta analogia, exporemos
locais como o rito ambrosiano, ou de certas
primeiramente os três sacramentos da iniciação
ordens religiosas) e os ritos bizantinos,
cristã (Capítulo 1), em seguida os sacramentos de
alexandrino ou copta, siríaco, armênio,
cura (Capítulo II.) e, finalmente os sacramentos
maronita e caldeu. “Obedecendo fielmente à
que estão a serviço da comunhão e da missão dos
tradição, o sacrossanto Concílio declara que a santa
fiéis (Capítulo III.). Sem dúvida, esta disposição
mãe Igreja considera como iguais em direito e em
não é a única possível, mas permite ver que os
dignidade todos os ritos legitimamente
sacramentos formam um organismo no qual cada
reconhecidos, e que no futuro quer conservá-los e
um especificamente tem seu lugar vital. Neste organismo,
favorecê-los de todas as formas.” a eucaristia ocupa um lugar único por ser “sacramento
LITURGIA E CULTURAS dos sacramentos”: “todos os demais sacramentos estão
1204 Por isso a celebração da liturgia deve ordenados a este como a seu fim”'.
corresponder ao gênio e à cultura dos diferentes
povos. Para que o mistério de Cristo seja “dado a CAPÍTULO I
conhecer a todos os gentios, para levá-los à - OS SACRAMENTOS DA INICIAÇÃO CRISTÃ
obediência da fé” (Rm 16,26), deve ser anunciado, 1212 Pelos sacramentos da iniciação cristã;
celebrado e vivido em todas as culturas, de sorte Batismo, Confirmação e Eucaristia são lançados os
que estas não sejam abolidas, mas resgatadas e fundamentos de toda vida cristã. “A participação na
realizadas por ele”. E mediante sua cultura humana natureza divina, que os homens recebem como
própria, assumida e transfigurada por Cristo, que a dom mediante a graça de Cristo, apresenta certa
multidão dos filhos de Deus tem acesso ao Pai, para analogia com a origem, o desenvolvimento e a
glorificá-lo, em um só Espírito. sustentação da vida natural. Os fiéis, de fato,
1205 “Na liturgia, sobretudo na liturgia dos renascidos no Batismo, são fortalecidos pelo
sacramentos, existe uma parte imutável - por ser sacramento da Confirmação e, depois, nutridos com
de instituição divina -, da qual a Igreja é guardiã, e o alimento da vida eterna na Eucaristia. Assim, por
há partes suscetíveis de mudança, que ela tem o efeito destes sacramentos da iniciação cristã, estão
poder e, algumas vezes, até o dever de adaptar às em condições de saborear cada vez mais os
culturas dos povos recentemente evangelizados. tesouros da vida divina e de progredir até alcançar
1206 A diversidade litúrgica pode ser fonte de a perfeição da caridade.”
enriquecimento, mas pode também provocar
ARTIGO 1 1219 A Igreja viu na arca de Noé uma prefiguração
O SACRAMENTO DO BATISMO da salvação pelo Batismo. Por ela, com
1213 O santo Batismo é o fundamento de toda a efeito, “poucas pessoas, isto é, oito foram salvas da
vida cristã, a porta da vida no Espírito (“vitae água” (1Pd 3,20): Nas próprias águas do dilúvio
spiritualis janua”) e a porta que abre o acesso aos prefigurastes o nascimento da nova humanidade de
demais sacramentos. Pelo Batismo somos modo que a mesma água sepultasse os vícios e
libertados do pecado e regenerados como filhos de fizesse nascer a santidade.
Deus, tornamo-os membros de Cristo, somos 1220 Se a água de fonte simboliza a vida, a água
incorporados à Igreja e feitos participantes de sua do mar é um símbolo da morte, razão pela qual o
missão: “Baptismus est sacramentum mar podia prefigurar o mistério da cruz. Por este
regenerationis per aquam in verbo.” (O Batismo é o simbolismo, o Batismo significa a comunhão com a
sacramento da regeneração pela água na Palavra.) morte de Cristo.
I. COMO É CHAMADO ESTE SACRAMENTO? 1221 É sobretudo a travessia do Mar Vermelho,
1214 Ele é denominado Batismo com base no rito verdadeira libertação de Israel da escravidão do
central pelo qual é realizado: batizar (baptizem, em Egito, que anuncia a libertação operada pelo
grego) significa mergulhar, imergir; o mergulho na Batismo: Concedestes aos filhos de Abraão
água simboliza o sepultamento do catecúmeno na atravessar o Mar Vermelho a pé enxuto, para que,
morte de Cristo, da qual com Ele ressuscita como livres da escravidão, prefigurassem o povo nascido
“nova criatura” (2Cor 5,17; Gl 6,15). na água do Batismo.
1215 Este sacramento é também chamado o banho 1222 Finalmente, o Batismo é prefigurado na
da regeneração e da renovação no Espírito Santo travessia do Jordão, pela qual o povo de Deus
(Tt 3,5), pois ele significa e realiza este nascimento recebe o dom da terra prometida à descendência
a partir da água e do Espírito, sem o qual “ninguém de Abraão, imagem da vida eterna. A promessa
pode entrar no Reino de Deus” (Jo 3,5). desta herança bem-aventurada realiza-se na nova
1216 “Este banho é chamado iluminação, porque aliança.
aqueles que recebem este ensinamento O BATISMO DE CRISTO
[catequético] têm o espírito iluminado...” Depois de 1223 Todas as prefigurações da antiga aliança
receber no Batismo o Verbo, “a luz verdadeira que encontram sua realização em Cristo Jesus. Ele
ilumina todo homem” (Jo 1,9), o batizado, “após começa sua vida pública depois de ter-se feito
ter sido iluminado”, se converte em “filho da luz” e batizar por São João Batista no Jordão, e após sua
em ressurreição confere esta missão aos apóstolos:
“luz” ele mesmo (Ef 5,8): O Batismo é o mais belo “Ide, pois, fazei que todos os povos se tornem
e o mais magnífico dom de Deus. (...) chamamo-lo meus discípulos, batizando-os em nome do Pai e do
de dom, graça, unção, iluminação, veste de Filho e do Espírito Santo, e ensinando-as a observar
incorruptibilidade, banho de regeneração, selo, e tudo quanto vos ordenei” (Mt 28,19-20).
tudo o que existe de mais precioso. 1224 Nosso Senhor submeteu-se voluntariamente
Dom, porque é conferido àqueles que nada trazem; ao Batismo de São João, destinado aos pecadores,
graça, porque é dado até a culpados; Batismo, para “cumprir toda a justiça (Cf Mt 3,15)”. Este
porque o pecado é sepultado na água; unção, gesto de Jesus é uma manifestação de seu
porque é sagrado e régio (tais são os que são “aniquilamento”. O Espírito que pairava sobre as
ungidos); iluminação, porque é luz resplandecente; águas da primeira criação desce então sobre Cristo,
veste, porque cobre nossa vergonha; banho, preludiando a nova criação, e o Pai manifesta Jesus
porque lava; selo, porque nos guarda e é o sinal do como seu “filho amado”.
senhorio de Deus. 1225 Foi em sua Páscoa que Cristo abriu a todos os
homens as fontes do Batismo. Com efeito, já tinha
II. O BATISMO NA ECONOMIA DA SALVAÇÃO falado da paixão que iria sofrer em Jerusalém como
AS PREFIGURAÇÕES DO BATISMO NA ANTIGA de um “batismo” com o qual devia ser batizado. O
ALIANÇA sangue e a água que escorreram do lado
1217 Na liturgia da noite pascal, quando da bênção traspassado de Jesus crucificado são tipos do
da água batismal, a Igreja faz solenemente Batismo e da Eucaristia, sacramentos da vida nova:
memória dos grandes acontecimentos da história desde então é possível “nascer da água e do
da salvação que já prefiguravam o mistério do Espírito” para entrar no Reino de Deus (Jo 3,5).
Batismo: Ó Deus, pelos sinais visíveis dos Vê, quando és batizado, donde vem o Batismo, se
sacramentos realizais maravilhas invisíveis. Ao não da cruz de Cristo, da morte de Cristo. Lá está
longo da história da salvação, vós vos servistes da todo o mistério: ele sofreu por ti. E nele que és
água para fazer-nos conhecer a graça do Batismo. redimido, é nele que és salvo e, por tua vez, te
1218 Desde a origem do mundo, a água, esta tornas salvador.
criatura humilde e admirável, é a fonte da vida e O BATISMO NA IGREJA
da fecundidade. A Sagrada Escritura a vê como 1226 A partir do dia de Pentecostes, a Igreja
“incubada” pelo Espírito de Deus: Já na origem do celebrou e administrou o santo Batismo. Com
mundo, vosso Espírito pairava sobre as águas para efeito, São Pedro declara à multidão impressionada
que elas recebessem a força de santificar. com sua pregação: “Arrependei-vos, e cada um de
vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para a
remissão de vossos pecados. Então recebereis o que, “além dos elementos de iniciação fornecidos
dom do Espírito Santo” (At 2,38). Os Apóstolos e pela tradição cristã”, fossem admitidos “em terras
seus colaboradores oferecem o Batismo a todo de missão estes outros elementos de iniciação cristã,
aquele que crer em Jesus: judeus, tementes a cuja prática constatamos em cada povo, na medida
Deus, pagãos. O Batismo aparece sempre ligado à em que possam ser adaptados ao rito cristão”.
fé: “Crê no Senhor e serás salvo, tu e a tua casa”, 1233 Hoje em dia, portanto, em todos os ritos
declara São Paulo a seu carcereiro de Filipos. O latinos e orientais, a iniciação cristã dos adultos
relato prossegue: E imediatamente o carcereiro começa desde a entrada deles no catecumenato,
recebeu o Batismo, ele e todos os seus (At 16,31-33). para atingir seu ponto culminante em uma única
1227 Segundo o apóstolo São Paulo, pelo Batismo celebração dos três sacramentos: Batismo,
o crente comunga na morte de Cristo; é sepultado Confirmação e Eucaristia. Nos ritos orientais a
e ressuscita com ele: Batizados em Cristo Jesus, iniciação cristã das crianças começa no Batismo,
em sua morte é que fomos batizados. Portanto, seguido imediatamente pela Confirmação e pela
pelo Batismo fomos sepultados com ele na morte Eucaristia, ao passo que no rito romano ela
para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os prossegue durante os anos de catequese, para
mortos pela glória do Pai, assim também nós terminar mais tarde com a Confirmação e a
vivamos vida nova (Rm 6,3-4). Os batizados Eucaristia, ápice de sua iniciação cristã.
“vestiram-se de Cristo”. Pelo Espírito Santo, o A MISTAGOGIA DA CELEBRAÇÃO
Batismo é um banho que purifica, santifica e 1234 O significado e a graça do sacramento do Ba-
justifica. tismo aparecem com clareza nos ritos de sua cele-
1228 O Batismo é, pois, um banho de água no qual bração. É acompanhando, com uma participação
“a semente incorruptível” da Palavra de Deus atenta, os gestos e as palavras desta celebração
produz seu efeito vivificante. Santo Agostinho dirá que os fiéis são iniciados nas riquezas que este sa-
do Batismo: “Accedit verbum ad elementum, et fit cramento significa e realiza em cada novo batizado.
Sacramentum - Une-se a palavra ao elemento, e 1235 O sinal-da-cruz no limiar da celebração,
acontece o sacramento”. assinala a marca de Cristo naquele que vai
III. COMO É CELEBRADO O SACRAMENTO DO pertencer-lhe e significa a graça da redenção que
BATISMO? Cristo nos proporcionou por sua cruz.
A INICIAÇÃO CRISTÃ 1236 O anúncio da Palavra de Deus ilumina com a
1229 Tornar-se cristão, eis algo que se realiza verdade revelada os candidatos e a assembléia, e
desde os tempos dos apóstolos por um itinerário e suscita a resposta da fé, inseparável do Batismo.
uma iniciação que passa por várias etapas. Este Com efeito, o Batismo é de maneira especial “o
itinerário pode ser percorrido com rapidez ou sacramento da fé”, uma vez que é a entrada
lentamente. Dever sempre comportar alguns sacramental na vida de fé.
elementos essenciais: o anúncio da Palavra, o 1237 Visto que o Batismo significa a libertação do
acolhimento do Evangelho acarretando uma pecado e de seu instigador, o Diabo, pronuncia-se
conversão, a profissão de fé, o Batismo, a efusão um (ou vários) exorcismo(s) sobre o candidato.
do Espírito Santo, o acesso à Comunhão Este é ungido com o óleo dos catecúmenos ou
Eucarística. então o celebrante impõe-lhe a mão, e o candidato
1230 Esta iniciação tem variado muito ao longo dos renuncia explicitamente a satanás. Assim
séculos e de acordo com as circunstâncias. Nos preparado, ele pode confessar a fé da Igreja, à qual
primeiros séculos da Igreja a iniciação cristã será “confiado” pelo Batismo.
conheceu um grande desenvolvimento com um 1238 A água batismal é então consagrada por uma
longo período de catecumenato e uma seqüência de oração de epiclese (seja no próprio momento, seja
ritos preparatórios que balizavam liturgicamente a na noite pascal). A Igreja pede a Deus que, por seu
caminhada da preparação catecumenal e que Filho, o poder do Espírito Santo desça sobre esta
desembocavam na celebração dos sacramentos da água, para que os que forem batizados nela
iniciação cristã. “nasçam da água e do Espírito” (Jo 3,5).
1231 Quando o Batismo das crianças se tornou 1239 Segue então o rito essencial do sacramento: o
amplamente a forma habitual da celebração deste Batismo propriamente dito, que significa e realiza a
sacramento, esta passou a ser um único ato que morte ao pecado e a entrada na vida da Santíssima
integra de maneira muito resumida as etapas Trindade por meio da configuração ao mistério
prévias à iniciação cristã. Por sua própria natureza, pascal de Cristo. O Batismo é realizado da maneira
o Batismo das crianças exige um catecumenato mais significativa pela tríplice imersão na água
pósbatismal. Não se trata somente da necessidade batismal. Mas desde a Antigüidade ele pode
de uma instrução posterior ao Batismo, mas do também ser conferido derramando-se, por três
desabrochar necessário da graça batismal no vezes, a água sobre a cabeça do candidato.
crescimento da pessoa. E o lugar próprio do catecismo. 1240 Na Igreja latina, esta tríplice infusão é
1232 O Concílio Vaticano II restaurou, para a Igreja acompanhada das palavras do ministro: “N..., eu te
latina, “o catecumenato dos adultos, distribuído em batizo em nome do Pai, do Filho e do Espírito
várias etapas”. Encontram-se tais ritos no Ordo Santo”. Nas liturgias orientais, estando o
initiationis christianae adultorum (Ritual da iniciação catecúmeno voltado para o nascente, o ministro
cristã dos adultos). O Concílio por sua vez permitiu diz: “O servo de Deus, N..., é batizado em nome do
Pai, do Filho e do Espírito Santo”. E à invocação de 1249 Os catecúmenos “já estão unidos à Igreja, já
cada pessoa da Santíssima Trindade o ministro pertencem à casa de Cristo, não sendo raro
mergulha o candidato na água e o retira dela. levarem uma vida de fé, esperança e caridade”. “A
1241 A unção com o santo crisma, óleo perfumado mãe Igreja já os envolve como seus em seu amor,
consagrado pelo Bispo, significa o dom do Espírito cercando-os de cuidados.”
Santo ao novo batizado. Este tornou-se um cristão, O BATISMO DAS CRIANÇAS
isto é, “ungido” do Espírito Santo, incorporado a 1250 Por nascerem com uma natureza humana
Cristo, que é ungido sacerdote, profeta e rei. decaída e manchada pelo pecado original, também
1242 Na liturgia das Igrejas do Oriente, a unção as crianças precisam do novo nascimento no
pós-batismal é o sacramento da Crisma Batismo, a fim de serem libertadas do poder das
(Confirmação). Na liturgia romana, porém, esta trevas e serem transferidas para o domínio da
primeira unção anuncia outra, a do santo Crisma, liberdade dos filhos de Deus, para a qual todos os
que será feita pelo Bispo: o sacramento da homens são chamados. A gratuidade pura da graça
Confirmação, que, por assim dizer, “confirma” e da salvação é particularmente manifesta no
encerra a unção batismal. Batismo das crianças. A Igreja e os pais privariam
1243 A veste branca simboliza que o batizado então a criança da graça inestimável de tomar-se
“vestiu-se de Cristo”: ressuscitou com Cristo[ag61]. filho de Deus se não lhe conferissem o Batismo
A vela, acesa no círio pascal, significa que Cristo pouco depois do nascimento.
iluminou o neófito. Em Cristo, os batizados são “a 1251 Os pais cristãos hão de reconhecer que esta
luz do mundo” (Mt 5,14). O novo batizado é agora prática corresponde também à sua função de
filho de Deus no Filho único. Pode rezar a oração alimentar a vida que Deus confiou a eles.
dos filhos de Deus: o Pai-Nosso. 1252 A prática de batizar as crianças é uma
1244 A primeira comunhão eucarística. Uma vez tradição imemorial da Igreja. É atestada
feito filho de Deus, revestido da veste nupcial, o explicitamente desde o século II. Mas é bem
neófito é admitido “ao festim das bodas do possível que desde o início da pregação apostólica,
Cordeiro” e recebe o alimento da vida nova, o quando “casas” inteiras receberam o Batismo,
Corpo e o Sangue de Cristo. As Igrejas orientais também se tenha batizado as crianças.
mantêm uma consciência viva da unidade da FÉ E BATISMO
iniciação cristã dando a Santa comunhão a todos os 1253 O batismo é o sacramento da fé. Mas a fé tem
novos batizados e confirmados, mesmo às crianças, necessidade da comunidade dos crentes. Cada um
lembrando-se da palavra do Senhor: “Deixai vir a dos fiéis só pode crer dentro da fé da Igreja. A fé
mim as crianças, não as impeçais” (Mc 10,14). A que se requer para o Batismo não é uma fé perfeita
Igreja latina, que reserva a Santa comunhão aos e madura, mas um começo, que deve desenvolver-
que atingiram a idade da razão, exprime a abertura se. Ao catecúmeno ou a seu padrinho é feita a
do Batismo para a Eucaristia aproximando do altar pergunta: “Que pedis à Igreja de Deus?”. E ele
a criança recém-batizada para a oração do Pai-Nosso. responde: “A fé!”.
1245 A bênção solene conclui a celebração do 1254 Em todos os batizados, crianças ou adultos, a
Batismo. Por ocasião do batismo de recémnascidos, fé deve crescer após o Batismo. E por isso que a
a bênção da mãe ocupa um lugar especial. Igreja celebra cada ano, na noite pascal, a
IV. QUEM PODE RECEBER O BATISMO? renovação das promessas batismais. A preparação
1246 “É capaz de receber o Batismo toda pessoa para o Batismo leva apenas ao limiar da vida nova.
ainda não batizada, e somente ela.” O Batismo é a fonte da vida nova em Cristo, fonte
O BATISMO DOS ADULTOS esta da qual brota toda a vida cristã.
1247 Desde as origens da Igreja, o Batismo dos 1255 Para que a graça batismal possa desenvolver-
adultos é a situação mais normal nas terras onde o se, é importante a ajuda dos pais. Este é também o
anúncio do Evangelho é ainda recente. O papel do padrinho ou da madrinha, que devem ser
catecumenato (preparação para o Batismo) ocupa cristãos firmes, capazes e prontos a ajudar o novo
então um lugar importante. Sendo iniciação à fé e à batizado, criança ou adulto, em sua caminhada na
vida cristã, deve dispor para o acolhimento do dom vida cristã. A tarefa deles é uma verdadeira função
de Deus no Batismo, na Confirmação e na eclesial (“officium”). A comunidade eclesial inteira
Eucaristia. tem uma parcela de responsabilidade no
1248 O catecumenato, ou formação dos desenvolvimento e na conservação da graça
catecúmenos, tem por finalidade permitir a estes recebida no Batismo.
últimos, em resposta à iniciativa divina e em união V. QUEM PODE BATIZAR?
com uma comunidade eclesial, que levem a 1256 São ministros ordinários do Batismo o Bispo e
conversão e a fé à maturidade. Trata-se de uma o presbítero e, na Igreja latina, também o diácono.
“formação à vida crista integral (...) pela qual os Em caso de necessidade, qualquer pessoa, mesmo
discípulos são unidos a Cristo, seu mestre. Por isso, não batizada, que tenha a intenção exigida, pode
os catecúmenos devem ser iniciados (...) nos batizar, utilizando a fórmula batismal trinitária. A
mistérios da salvação e na prática de uma vida intenção requerida é querer fazer o que a Igreja faz
evangélica, e introduzidos, mediante ritos sagrados quando batiza. A Igreja vê a razão desta
celebrados em épocas sucessivas, na vida da fé, da possibilidade na vontade salvífica universal de Deus
liturgia e da caridade do povo de Deus”. e na necessidade do Batismo para a salvação.
VI. A NECESSIDADE DO BATISMO Com efeito, naqueles que foram regenerados não
1257 O Senhor mesmo afirma que o Batismo é resta nada que os impeça de entrar no Reino de
necessário para a salvação. Também ordenou a Deus: nem o pecado de Adão, nem o pecado
seus discípulos que anunciassem o Evangelho e pessoal, nem as seqüelas do pecado, das quais a
batizassem todas as nações. O Batismo é mais grave é a separação de Deus.
necessário, para a salvação, para aqueles aos quais 1264 No batizado, porém, certas conseqüências
o Evangelho foi anunciado e que tiveram a temporais do pecado permanecem, tais como os
possibilidade de pedir este sacramento. A Igreja sofrimentos, a doença, a morte ou as fragilidades
não conhece outro meio senão o Batismo para inerentes à vida, como as fraquezas de caráter etc.,
garantir a entrada na bemaventurança eterna; é assim como a propensão ao pecado, que a Tradição
por isso que cuida de não negligenciar a missão que chama de concupiscência ou, metaforicamente, o
recebeu do Senhor, de fazer “renascer da água e “incentivo do pecado” (fomes peccati”): “Deixada
do Espírito” todos aqueles que podeis ser batizados. para os nossos combates, a concupiscência não é
Deus vinculou a salvação ao sacramento do capaz de prejudicar aqueles que, não consentindo
Batismo, mas ele mesmo não está vinculado a seus nela, resistem com coragem pela graça de Cristo.
sacramentos. Mais ainda: 'um atleta não recebe a coroa se não
1258 Desde sempre, a Igreja mantém a firme lutou segundo as regras' (2Tm 2,5).
convicção de que as pessoas que morrem em razão UMA CRIATURA NOVA
da fé, sem terem recebido o Batismo, são batizadas 1265 O Batismo não somente purifica de todos os
por sua morte por e com Cristo. Este Batismo de pecados, mas também faz do neófito “uma criatura
sangue, como o desejo do Batismo, acarreta os nova”, um filho adotivo de Deus que se tornou
frutos do Batismo, sem ser sacramento. “participante da natureza divina”, membro de
1259 Para os catecúmenos que morrem antes de Cristo e co-herdeiro com ele, templo do Espírito
seu Batismo, seu desejo explícito de recebê-lo, Santo.
juntamente com o arrependimento de seus pecados 1266 A Santíssima Trindade dá ao batizado a graça
e a caridade, garante-lhes a salvação que não santificante, a graça da justificação, a qual
puderam receber pelo sacramento.  torna-o capaz de crer em Deus, de esperar nele
1260 “Sendo que Cristo morreu por todos e que a e de amá-lo por meio das virtudes teologais;
vocação última do homem é realmente uma só, a  concede-lhe o poder de viver e agir sob a moção
saber, divina, devemos sustentar que o Espírito do Espírito Santo por seus dons;
Santo oferece a todos, sob forma que só Deus  permite-lhe crescer no bem pelas virtudes morais.
conhece, a possibilidade de se associarem ao Assim, todo o organismo da vida sobrenatural do
Mistério Pascal.” Todo homem que, desconhecendo cristão tem sua raiz no santo Batismo.
o Evangelho de Cristo e sua Igreja, procura a INCORPORADOS À IGREJA, CORPO DE
verdade e pratica a vontade de Deus segundo seu CRISTO
conhecimento dela pode ser salvo. Pode-se supor 1267 O Batismo faz-nos membros do Corpo de
que tais pessoas teriam desejado explicitamente o Cristo. “Somos membros uns dos outros” (Ef 4,25).
Batismo se tivessem tido conhecimento da O Batismo incorpora à Igreja. Das fontes batismais
necessidade dele. nasce o único povo de Deus da nova aliança, que
1261 Quanto às crianças mortas sem Batismo, a supera todos os limites naturais ou humanos das
Igreja só pode confiá-las à misericórdia de Deus, nações, das culturas, das raças e dos sexos:
como o faz no rito das exéquias por elas. Com “Fomos todos batizados num só Espírito para
efeito, a grande misericórdia de Deus, “que quer sermos um só corpo” (1Cor 12,13).
que todos os homens se salvem” (1Tm 2,4), e a 1268 Os batizados tornaram-se “pedras vivas” para
ternura de Jesus para com as crianças, que o levou a “construção de um edifício espiritual, para um
a dizer: “Deixai as crianças virem a mim, não as sacerdócio santo” (1 Pd 2,5). Pelo Batismo,
impeçais” (Mc 10,14), nos permitem esperar que participam do sacerdócio de Cristo, de sua missão
haja um caminho de salvação para as crianças profética e régia; “sois a raça eleita, o sacerdócio
mortas sem Batismo. Eis por que é tão premente o real, a nação santa, o povo de sua particular
apelo da Igreja de não impedir as crianças de virem propriedade, a fim de que proclameis as
a Cristo pelo dom do santo Batismo. excelências daquele que vos chamou das trevas
VII. A GRAÇA DO BATISMO para sua luz maravilhosa” (1Pd 2,9). O Batismo faz
1262 Os diferentes efeitos do Batismo são participar do sacerdócio comum dos fiéis. 1269
significados pelos elementos sensíveis do rito Feito membro da Igreja, o batizado não pertence
sacramental. O mergulho na água faz apelo ao mais a si mesmo, mas àquele que morreu e
simbolismo da morte e da purificação, mas também ressuscitou por nós. Logo, é chamado a submeter
da regeneração e da renovação. Os dois efeitos -se aos outros, a servi-los na comunhão da Igreja,
principais são, pois, a purificação dos pecados e o a ser “obediente e dócil” aos chefes da Igreja e a
novo nascimento no Espírito Santo. considerá-los com respeito e afeição. Assim como o
PARA A REMISSÃO DOS PECADOS... Batismo é a fonte de responsabilidades e de
1263 Pelo Batismo, todos os pecados são deveres, o batizado também goza de direitos
perdoados: o pecado original e todos os pecados dentro da Igreja: de receber os sacramentos, de
pessoais, bem como todas as penas do pecado. ser alimentado com a Palavra de Deus e de ser
sustentado pelos outros auxílios espirituais da
Igreja.
1270 “Tornados filhos de Deus pela regeneração
(batismal], (os batizados) são obrigados a
professar diante dos homens a fé que pela Igreja RESUMINDO
receberam de Deus” e a participar da atividade 1275 A iniciação cristã realiza-se pelo conjunto de
apostólica e missionária do povo de Deus. três sacramentos: o Batismo, que é o início da vida
O VÍNCULO SACRAMENTAL DA UNIDADE DOS nova; a Confirmação, que é sua consolidação e a
CRISTÃOS Eucaristia, que alimenta o discípulo com o Corpo e
1271 O Batismo constitui o fundamento da o Sangue de Cristo em vista de sua transformação
comunhão entre todos os cristãos, também com os nele.
que ainda não estão em comunhão plena com a 1276 “Ide, portanto, e fazei que todos os povos se
Igreja católica: “Com efeito, aqueles que crêem em tornem meus discípulos, batizando-os em nome do
Cristo e foram validamente batizados acham-se em Pai e do Filho e do Espírito Santo, e ensinando-os a
certa comunhão, embora não perfeita, com a Igreja observar tudo quanto vos ordenei” (Mt 28,19-20).
católica. (...) Justificados pela fé no Batismo, são 1277 O Batismo constitui o nascimento para a vida
incorporados a Cristo e, por isso, com razão, são nova em Cristo. Segundo a vontade do Senhor, ele
honrados com o nome de cristãos e merecidamente é necessário para a salvação, como a própria
reconhecidos pelos filhos da Igreja católica como Igreja, na qual o Batismo introduz.
irmãos no Senhor”. “O Batismo, pois, constitui o 1278 O rito essencial do Batismo consiste em
vínculo sacramental da unidade que liga todos os mergulhar na água o candidato ou em derramar
que foram regenerados por ele.” água sobre sua cabeça, pronunciando a invocação
UM SINAL ESPIRITUAL INDELÉVEL... da Santíssima Trindade, isto é, do Pai, do Filho e do
1272 Incorporado em Cristo pelo Batismo, o Espírito Santo
batizado é configurado a Cristo. O Batismo sela o 1279 O fruto do Batismo ou graça batismal é uma
cristão com um sinal espiritual indelével realidade rica que comporta: a remissão do pecado
(“character”) de sua pertença a Cristo. Pecado original e de todos os pecados pessoais; o
algum apaga esta marca, se bem que possa nascimento para a vida nova, pelo qual o homem
impedir o Batismo de produzir frutos de salvação. se torna filho adotivo do Pai, membro de Cristo,
Dado uma vez por todas, o Batismo não pode ser templo do Espírito Santo Com isto mesmo, o
reiterado. batizado é incorporado à Igreja, corpo de Cristo, e
1273 Incorporados à Igreja pelo Batismo, os fiéis se torna participante do sacerdócio de Cristo.
receberam o caráter sacramental que os consagra 1280 O Batismo imprime na alma um sinal
para o culto religioso cristão. O selo batismal espiritual indelével, o caráter, que consagra o
capacita e compromete os cristãos a servirem a batizado ao culto da religião cristã. Em razão do
Deus em uma participação viva na sagrada liturgia caráter, o Batismo não pode ser reiterado.
da Igreja e a exercerem seu sacerdócio batismal 1281 Os que morrem por causa da fé, os
pelo testemunho de uma vida santa e de uma catecúmenos e todos os homens que, sob o
caridade eficaz. impulso da graça, sem conhecerem a Igreja,
1274 O “selo do Senhor” (“Dominicus character”) é procuram com sinceridade a Deus e se esforçam
o selo com o qual o Espírito Santo nos marcou por cumprir a vontade dele podem ser salvos,
“para o dia da redenção” (Ef 4,30). “O Batismo, mesmo que não tenham recebido o Batismo.
com efeito, é o selo da vida eterna.” O fiel que tiver 1282 Desde os tempos mais antigos, o Batismo é
“guardado o selo” até o fim, isto é, que tiver administrado às crianças, pois é uma graça e um
permanecido fiel às exigências de seu Batismo, dom de Deus que não supõe méritos humanos; as
poderá caminhar “marcado pelo sinal da fé”, com a crianças são batizadas na fé da Igreja. A entrada na
fé de seu Batismo, à espera da visão feliz de Deus vida cristã dá acesso à verdadeira liberdade.
-consumação da fé - e na esperança da 1283 Quanto às crianças mortas sem Batismo, a
ressurreição. liturgia da Igreja convida-nos a ter confiança na
misericórdia divina e a orar pela salvação delas.
1284 Em caso de necessidade, qualquer pessoa
pode batizar, desde que tenha a intenção de fazer o
que faz a Igreja, e que derrame água sobre a
cabeça do candidato dizendo: “Eu te batizo em
nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo”.