Você está na página 1de 3

CENTRO EDUCACIONAL MARIA PESSOA ALVES

CANGUARETAMA - RN DATA: / / 2020 TURNO: MATUTINO

1º BIMESTRE DISC.: História TURMA: 7º Ano

PROFº João Paulo Oliveira COORDENADORA: LEILA RAQUEL

ALUNO(A): CORREÇÃO Nº NOTA:

ORIENTAÇÕES:

Não pode rasurar a prova com corretivo, no caso de questões objetivas; Marcar apenas uma com X em cima da letra
correspondente; Usar caneta azul ou preta; escrever com letra legível. Não usar caneta que apaga. LER ATENTAMNTE A
AVALIAÇÃO e REVISAR ANTES DE ENTREGAR. É de responsabilidade do aluno seguir essas orientações.

TESTE DE HISTÓRIA – 1º BIMESTRE – 10.0


TEMAS: A FORMAÇÃO DOS ESTADOS NACIONAIS (O ABSOLUTISMO) E MERCANTILISMO
01 - Os Estados Nacionais Português e 03 - A Guerra das Rosas, conflito dinástico que
Espanhol só se consolidaram efetivamente a aconteceu na Inglaterra entre 1455 e 1485,
partir do século XV. A formação desses dois colocou frente a frente as dinastias: 1.0
Estados, que se localizam na Península Ibérica, A - Orange e Tudor
está relacionada diretamente: 1.0 B - Plantageneta e Orleans
A - à aliança com holandeses, que venderam os C - York e Lancaster
seus domínios para ambos os Estados. D - Windsor e Habsburgo
B - à expulsão dos muçulmanos da Península E - Plantageneta e Windsor
Ibérica.
C - ao acordo com o califado de Córdoba, que 04 - (Pucsp) "O trono real não é o trono de um
cedeu territórios para a criação desses Estados. homem, mas o trono do próprio Deus. Os reis
D - ao acordo com o Império Romano, que até são deuses e participam de alguma maneira da
então dominava a região. independência divina. O rei vê de mais longe e
E - à Reforma Protestante, que mudou de mais alto; deve acreditar-se que ele vê
completamente os hábitos religiosos da Península melhor..." (Jacques Bossuet.).
Ibérica. Essas afirmações de Bossuet referem-se ao
contexto: 1.0
02 - (FGV-SP) A Guerra dos Cem Anos (1337 - A - do século XII, na França, no qual ocorria uma
1453), entre franceses e ingleses, teve como profunda ruptura entre Igreja e Estado pelo fato
consequências principais: 1.0 de o Papa almejar o exercício do poder
A - a consolidação do poder monárquico na monárquico por ser representante de Deus.
França e a expulsão quase completa dos ingleses B - do século X, na Inglaterra, no qual a Igreja
do território francês; Católica atuava em total acordo com a nobreza
B - a consolidação do poder monárquico na feudal.
Inglaterra e a expulsão quase completa dos C - do século XVIII, na Inglaterra, no qual foi
franceses do território inglês; desenvolvida a concepção iluminista de governo,
C - a incorporação de parte do território francês como está exposta.
pela Inglaterra e o consequente enfraquecimento D - do século XVII, na França, no qual se
do poder real na França; consolidavam as monarquias nacionais.
D - a incorporação de parte do território inglês E - do século XVI, na Espanha, no momento da
pela França e o consequente enfraquecimento do união dos tronos de Aragão e Castela.
poder real na Inglaterra;
E - a aliança entre franceses e flamengos e o fim 05 - Como forma de supostamente evitar uma
da hegemonia inglesa sobre o comércio europeu. insurreição camponesa liderada por Joana
D'Arc, os nobres franceses, alinhados com o rei
Carlos VII: 1.0
A - acusaram Joana D'Arc de conspiração e necessária (...) das paixões naturais dos
mataram-na enforcada. homens, quando não há um poder visível capaz
B - entregaram a religiosa e líder militar aos de os manter em respeito, forçando-os, por
inimigos ingleses. medo do castigo, ao cumprimento de seus
C - condenaram-na ao degredo e enviaram-na pactos (...).
para o Norte africano. (Thomas Hobbes. Leviatã, 1651. In: Os
D - financiaram camponeses para conspirarem pensadores, 1983.)
contra a religiosa.
E - deram a ela um alto posto na hierarquia do De acordo com o texto, 1.0
exército francês. A - os homens são bons por natureza, mas a
sociedade instiga a disputa e a competição entre
06 - Principalmente a partir do século XVI eles.
vários autores passaram a desenvolver teorias, B - as sociedades dependem de pactos internos de
justificando o poder real. São os legistas, que funcionamento que diferenciem os homens bons
através de doutrinas leigas ou religiosas, dos maus.
tentam legalizar o absolutismo. Um deles é C - os castigos permitem que as pessoas
Maquiavel: afirma que a obrigação suprema aprendam valores religiosos, necessários para sua
do governante é manter o poder e a segurança convivência.
do país que governa. Para isso deve usar de D - as guerras são consequências dos interesses
todos os meios disponíveis, pois que “os fins dos Estados, preocupados em expandir seus
justificam os meios” professou suas ideias na domínios territoriais.
famosa obra: 1.0 E - os Estados controlam os homens, permitindo
A - “Leviatã” sua sobrevivência e o convívio social entre eles.
B - “Do direito da paz e da Guerra”
C - “República” 09 - O mercantilismo correspondeu a: 1.0
D - “Política Segundo as Sagradas Escrituras” A - um conjunto de práticas e ideias econômicas
E - “O Príncipe” baseadas em princípios protecionistas.
B - uma teoria econômica defensora das livres
07 - O estado de natureza é: 1.0 práticas comerciais entre os diversos países.
A - É o estado de todos contra todos, no qual o ser C - um movimento do século XVII que defendia a
humano pode fazer o que achar necessário para mercantilização dos escravos africanos.
proteger a sua vida, inclusive praticar a violência. D - uma doutrina econômica defensora da não
B - É o estado que o ser humano se encontra antes intervenção do Estado na economia.
de participar de uma sociedade. O estado de E - uma política econômica, especificamente
natureza diz respeito a natureza humana, que para ibérica, de defesa de seus interesses coloniais.
Hobbes é negativa, ruim e antissocial.
C - É a transferência voluntária de liberdade 10 - São características do mercantilismo: 1.0
particular a um soberano em troca da garantia de A - livre cambismo, fomento às indústrias,
vida e de segurança. balança comercial favorável
D - É o estado natural do ser humano, anterior ao B - fomento às indústrias, tarifas protecionistas,
estado, no qual Hobbes vê uma essência boa, metalismo, leis de mercado
solidária e verdadeira do ser humano. C - livre cambismo, pacto colonial,
E – Nenhuma das alternativas anteriores. intervencionismo estatal
D - monopólio, livre cambismo, tarifas
08 - O fim último causa final e desígnio dos protecionistas, metalismo
homens (...), ao introduzir aquela restrição E - balança comercial favorável, metalismo,
sobre si mesmos sob a qual os vemos viver nos tarifas protecionistas, intervencionismo estatal.
Estados, é o cuidado com sua própria
conservação e com uma vida mais satisfeita.
Quer dizer, o desejo de sair daquela mísera
condição de guerra que é a consequência