Você está na página 1de 16

UNICAMP

UNIV. ESTADUAL DE CAMPINAS


NOME TIPO No DE INSCRIÇÃO

C3

REALIZAÇÃO PATROCÍNIO
INFORMAÇÕES INDISPENSÁVEIS PARA OS PARTICIPANTES
DO SIMULADO ABERTO NACIONAL E SEUS FAMILIARES
Correção Online - Unicamp
COMO UTILIZAR A CORREÇÃO DA PROVA PARA MELHORAR O DESEMPENHO E UTILIZAR
A ESTRATÉGIA QUE VOCÊ IRÁ UTILIZAR NA HORA DA PRIMEIRA FASE DA UNICAMP

Tão importante quanto acertar o maior número possível de questões é, após a prova, aprender a resolver as questões que errou.
Para isso, o Simulado Aberto Nacional propõe a CORREÇÃO ONLINE. Veja como proceder:
1. A partir das 19h, acesse o site www.simuladoaberto.com.br;
2. Clique sobre CORREÇÃO ONLINE - UNICAMP;
3. Digite seu número de inscrição e data de nascimento, para ter acesso ao quadro de respostas eletrônico;
4. Passe suas respostas para o quadro eletrônico que estará na tela de seu computador e, em seguida, clique em “enviar”;
5. Imediatamente você receberá um primeiro boletim informando seu número de acertos e quais das 48 questões você errou;
6. Resolva novamente as questões erradas e informe as novas alternativas que julgar corretas para elas;
7. O sistema fará outra correção e emitirá um segundo boletim, informando o novo número de acertos e quais as questões que
ainda continuam erradas;
8. Se isso ocorrer, repita o procedimento 6 para obter um terceiro boletim definitivo;
9. O prazo para você fazer essas duas tentativas de acerto termina às 18h da segunda-feira, dia 27 de setembro, quando será
disponibilizado no www.simuladoaberto.com.br o gabarito da prova.

Relatório de Desempenho
SERÁ PUBLICADO NO DIA 11 DE OUTUBRO NO SITE WWW.SIMULADOABERTO.COM.BR.
SEU DESEMPENHO COMPARADO COM TODOS OS ESTUDANTES QUE
PARTICIPARAM DO SIMULADO ABERTO NACIONAL DO SISTEMA ANGLO DE ENSINO.

INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA


1. Esta prova contém 3 textos de Redação e 48 questões de múltipla escolha, cada uma com 4 alternativas, das quais somente uma é correta.
Assinale no cartão de respostas a alternativa que você julgar correta.
2. Será anulada a questão em que for assinalada mais de uma alternativa ou que estiver totalmente em branco. Assinale apenas uma alternativa
para cada questão.
3. Assinale a resposta preenchendo totalmente, a caneta (azul ou preta), o respectivo alvéolo, com o cuidado de não ultrapassá-lo. Não assinale
as respostas com “X”, pois essa sinalização não será considerada. Não use lápis ou caneta vermelha, em hipótese alguma, para assinalar as
respostas.

Exemplo de preenchimento CORRETO Exemplo de preenchimento INCORRETO


1 A B C D 31 A B C D 1 A B C D 31 A B C D

2 A B C D 32 A B C D 2 A B C D 32 A B C D

3 A B C D 33 A B C D 3 A B C D 33 A B C D

4 A B C D 34 A B C D 4 A B C D 34 A B C D

5 A B C D 35 A B C D 5 A B C D 35 A B C D

4. Não rasure nem amasse a folha de respostas. Não escreva nada no cartão de respostas fora do campo reservado.

SIMULADO ABERTO NACIONAL - UNICAMP 2 SISTEMA ANGLO DE ENSINO


841022210 ✧ SIMULADO ABERTO NACIONAL
UNICAMP — 09/2010

REDAÇÃO
Texto 1
O texto a seguir é uma carta do compositor Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791) para sua esposa, Constanze Mozart.
Imagine que você é uma mulher solitária que, inspirada pela carta, resolve buscar um namorado num site de relacionamentos. Escreva a
descrição do par ideal na opinião dessa jovem, a ser postada na página pessoal dela no site, em que
• sejam ressaltadas qualidades tidas como “românticas”; e
• seja rechaçada a tendência a exercer controle sobre a mulher.
Lembre-se de que você não deverá recorrer à mera colagem de trechos do texto lido.
Para Constanze
De Dresden, em 16 de abril de 1789
Querida esposinha, tenho alguns pedidos a fazer. Rogo-te que
(1) não fiques triste,
(2) cuides da saúde e tenhas cuidado com as brisas da primavera,
(3) não saias para caminhar sem companhia — e, de preferência, não saias para caminhar de jeito nenhum,
(4) fiques absolutamente segura do meu amor. Até o presente não escrevi nenhuma carta para ti sem ter diante de mim teu amado re-
trato.
(5) Suplico que tua conduta, além de atentar para tua honra e a minha, também leve em consideração as aparências. Não te zangues
comigo por pedir isto. Deves me amar ainda mais por valorizar tanto a tua honra.
(...)
W. A. Mozart
(Cartas de amor de homens notáveis. Rio de Janeiro: Best-Seller, 2009, p. 45-46)

Texto 2
O trecho a seguir foi extraído do livro Fique por dentro da filosofia, do historiador da Filosofia britânico Neil Turnbull, e trata de ideias do
psicanalista Sigmund Freud sobre a mente humana. Imagine que um estudante de Ensino Médio, tendo lido por alto o texto abaixo, deu
uma resposta muito particular — e inadequada — à pergunta sobre o significado de “máquina dinâmica”, numa prova. O professor con-
siderou a resposta incorreta e decidiu escrever-lhe um recado contundente. Escreva o recado do professor para esse aluno, de modo que:
• seja recuperada a interpretação equivocada para “máquina dinâmica”; e
• seja dada a interpretação correta, baseada no texto a seguir.
Lembre-se de que você não deverá recorrer à mera colagem de trechos do texto lido.
O QUE HÁ NA MENTE?
• Foi com Charcot que Freud desenvolveu duas de suas ideias mais importantes, ou seja: os problemas psicológicos podem ser curados
com o uso de palavras; as ideias, e não doenças físicas subjacentes, podem ser as verdadeiras causas de muitos males físicos e psi-
cológicos. Apesar de Freud hoje ser famoso como o fundador da moderna psicologia, suas ideias também foram motivadas por preocu-
pações filosóficas. Suas investigações psicológicas foram guiadas por duas das maiores questões do mundo moderno — o que há na
mente e como esta se desenvolve?
• Em 1895, retornando de trem de uma conferência em Berlim, Freud concebeu um projeto tecnocrático para uma Psicologia Científica.
Desenvolveu a ideia de que a mente é um sistema autorregulador cujo objetivo é a descarga prazerosa de energia. Segundo Freud, a
mente é um cruzamento entre um termostato e uma panela de pressão, considerando que ela tenta manter a si mesma num estado cons-
tante de energia psíquica. Para Freud, a mente humana é, portanto, uma espécie de máquina dinâmica.
(Neil Turnbull, Fique por dentro da filosofia. São Paulo: Cosac & Naify, 2001, p. 146-147)

Texto 3
O texto a seguir é parte do subitem “Desassistência na área de educação escolar indígena”, do relatório Violência contra os povos indíge-
nas, elaborado pelo Cimi (Conselho Indigenista Missionário), organismo vinculado à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB),
em 2009.
Imagine que o cacique em questão, diante da recusa da Secretaria Estadual de Educação de Santa Catarina em recebê-lo, pede a um vo-
luntário graduado da ONG que assiste a sua tribo que escreva uma carta para Vilmar Guarany, coordenador da CGDDI (Coordenação Geral
de Defesa do Direito Indígena) da Funai (Fundação Nacional do Índio). Crie essa carta, na qual deverão constar, necessariamente:
• Relato da versão do cacique sobre os fatos que levaram ao fechamento da escola; e
• Solicitação de providências para a reabertura imediata da escola.
Lembre-se de que não deverá recorrer à mera colagem de trechos do texto lido.
SC – 1 Caso
VÍTIMA: Crianças e jovens da comunidade
POVO: GUARANI
TERRA INDÍGENA: M’BYGUAÇU
MUNICÍPIO: BIGUAÇU
DESCRIÇÃO: O atual diretor da escola informou ao cacique que a Associação de Pais e Professores (APP) tinha uma dívida com o INSS
referente ao ano de 2006 e que, por isso, a Secretaria Estadual de Educação havia suspendido três meses antes o repasse de
recursos para o pagamento de merendeiras e faxineiras da escola. O cacique foi até a Secretaria para propor uma solução
para o impasse, mas não chegou a ser recebido. Por causa disso, a escola foi fechada e as aulas suspensas por falta de fun-
cionários e também como forma de pressionar a Secretaria a abrir um diálogo com a APP.
MEIO EMPREGADO: Suspensão das aulas
FONTE: Hyral Moreira — Liderança da Comunidade e Cimi Sul — Equipe Florianópolis
–3–
SISTEMA ANGLO DE ENSINO ✧

QUESTÕES C

1. Dicotiledôneas e monocotiledôneas são dois grupos de an-


giospermas cujas características diferenciais podem ser rela-
cionadas, entre outras, ao tipo de nervação foliar e ao tipo
de organização externa do sistema radicular. Na organiza-
ção interna dos tecidos condutores no caule também se no-
tam diferenças entre os representantes desses dois grupos.

Assinale a alternativa que contenha um esquema de corte
Área de
transversal de caule de dicotiledônea na fase jovem. sobreposição
A)
(Adaptado de Purves, W. K. e col., Vida, a ciência da biologia,
floema ARTMED Ed. 2005, p. 416)
xilema
A especiação representada nas figuras é do tipo:
A) simpátrica. C) alopátrica.
B) estacional. D) reprodutiva.

B)
Utilize as informações da tirinha abaixo para responder às
xilema questões 3 e 4.
floema
NÍQUEL NÁUSEA FERNANDO GONSALES
MUTAÇÕES RADIOATIVAS PODEM
CAUSAR GRANDES SURPRESAS

C) EI !

floema
xilema

VOLTE GANHEI A
AQUI!! CORRIDA!
D) HÁ
floema HÁ HÁ
xilema

Folha de S.Paulo, 20/07/2010, p. E7 — Ilustrada

2. (UNICAMP-adaptada) — As figuras a seguir mostram o iso- 3. As surpresas a que se refere a tirinha relacionam-se ao fato
lamento, por um longo período de tempo, de duas popula- de que as mutações radioativas podem agir:
ções de uma mesma espécie de planta em consequência do A) estimulando o uso das patas pelos animais, fazendo-os
aumento do nível do mar por derretimento de uma geleira. ser mais ágeis e velozes e, assim, escapar de seus pre-
dadores.
A
B) no material genético dos seres vivos, provocando altera-
ções que podem ser herdadas pelos descendentes.
C) criando novas estruturas nos animais, como as patas, o
que possibilita a transmissão de uma nova característica
aos descendentes.
D) como agentes seletivos de alterações somáticas que ocor-
reram ao longo das gerações, devido à presença de pre-
dadores no meio de vida.

4. Assinale a alternativa que relacione corretamente uma ocor-


rência ou estrutura presentes, de modo geral, nos proces-
B sos reprodutivos e do desenvolvimento embrionário das clas-
ses zoológicas a que pertencem os animais ilustrados na ti-
rinha.
A) placenta nos mamíferos e fecundação externa nos rép-
teis.
B) vesícula vitelínica desenvolvida nos mamíferos e fecun-
dação interna nos répteis.
C) útero nos mamíferos e ovo com casca calcária nos rép-
teis.
D) ovo rico em vitelo nos mamíferos e alantoide pouco de-
senvolvido no ovo dos répteis.
–4–
✧ SIMULADO ABERTO NACIONAL
UNICAMP — 09/2010
Os dois textos abaixo servirão de suporte para as questões As questões 7 e 8 são relativas ao enunciado seguinte.
5 e 6.
A série de experimentos, representada esquematicamente
Texto I a seguir, foi realizada colocando-se, em um mesmo instante,
“O ‘teste do pezinho’ é utilizado nas maternidades para veri- uma massa de 10,35 g de chumbo em três recipientes dis-
ficar se o recém-nascido apresenta uma doença metabólica, tintos (A, B e C), cada um contendo 100 mL de uma solução
chamada fenilcetonúria. Essa doença consiste na falta de aquosa de ácido clorídrico, a 25ºC. Decorrido um certo inter-
uma enzima funcional, que transforma o aminoácido fenila- valo de tempo, foram observados os seguintes fenômenos:
lanina em tirosina, outro aminoácido também importante pa-
(A)
ra o metabolismo. Tanto a tirosina como a fenilalanina po-
dem ser ingeridas na dieta normal.
Na fenilcetonúria, a fenilalanina (por não se transformar em
tirosina) e seus derivados se acumulam, levando a distúrbios bloco de Pb(s)
diversos no desenvolvimento da criança, tanto físicos como
mentais.” 100 mL de solução de HC 1,0 mol/L
Texto II
• Diminuição da massa inicial do bloco de chumbo.
“Assuma que, na espécie humana, exista um gene A, respon-
• Desprendimento de bolhas da superfície do bloco de chum-
sável pela produção da enzima que transforma a fenilalani-
bo.
na em tirosina. A variante a deste gene é “defeituosa”, não
sendo capaz de produzir a enzima. Os indivíduos, em ter-
mos genéticos, podem ser, portanto, AA (produzem somen- (B)
te a enzima funcional), Aa (produzem apenas a metade da
enzima funcional) e aa (não produzem a enzima funcional, e
têm fenilcetonúria).”
bloco de Pb(s)
5. Foi administrada, a três indivíduos, certa quantidade de fe-
nilalanina, medindo-se, ao longo do tempo, a concentração 100 mL de solução de HC 0,10 mol/L
de tirosina no sangue de cada um deles. Observe o gráfico
abaixo, que retrata os resultados obtidos. • Diminuição da massa inicial do bloco de chumbo, em me-
nor quantidade do que no recipiente (A).
5 • Desprendimento de bolhas da superfície do bloco de chum-
Tirosina no plasma (mg%)

bo, em menor quantidade do que no recipiente (A).


4
(C)
3
III
2
Pb(s), em pequenos pedaços
II
1 I
100 mL de solução de HC 1,0 mol/L
0
Horas
• Diminuição da massa inicial de chumbo, em maior quan-
Administração de 2 mmol fenilalanina/kg de peso tidade do que no recipiente (A).
• Desprendimento de bolhas da superfície dos pedaços de
Escolha, em função dos resultados do gráfico, a alternativa chumbo, em maior quantidade do que no recipiente (A).
que corresponde, corretamente, ao genótipo dos três indi-
Dado: massa molar em g/mol: Pb = 207
víduos:
Indivíduo I Indivíduo II Indivíduo III 7. O gráfico a seguir mostra a variação do pH com o tempo
A) aa Aa AA nos experimentos A, B e C.
B) AA Aa aa
7
C) AA Aa Aa
1
D) Aa AA AA 2
pH

3
6. Ainda em relação ao experimento anterior, considere o grá-
fico a seguir, que representa a concentração de fenilalanina
no sangue de um indivíduo: 1
Fenilalanina

0 tempo
no plasma

As curvas 1, 2 e 3 correspondem, respectivamente, aos ex-


perimentos:
A) A, B, C C) C, A, B
B) B, A, C D) C, B, A

horas
8. Se no experimento A tivesse sido usado 100 mL de solução
Essa curva poderia ser obtida ao se analisar o sangue do(s) de HC 2,0 mol/L em vez de 1,0 mol/L o pH da solução no fi-
indivíduo(s): nal do experimento seria:
A) apenas I C) I e II A) 7 C) 2
B) apenas II D) I e III B) zero D) 5
–5–
SISTEMA ANGLO DE ENSINO ✧

(UERJ) — Utilize as informações a seguir para responder às Rascunho:


questões 9 e 10.
Algumas doenças infecciosas, como a dengue, são causa-
das por um arbovírus da família Flaviridae.
São conhecidos quatro tipos de vírus da dengue, denomi-
nados DEN 1, DEN 2, DEN 3 e DEN 4; os três primeiros já
produziram epidemias no Brasil.
A doença, transmitida ao homem pela picada da fêmea infec-
tada do mosquito Aedes aegypti, não tem tratamento especí-
fico, mas os medicamentos frequentemente usados contra fe-
bre e dor devem ser prescritos com cautela. Na tabela abaixo
são apresentadas informações sobre dois medicamentos:

medicamento fórmula estrutural massa molar (g ⋅ mol–1)


H

paracetamol N 151

HO O
O OH
ácido O 180
acetilsalicílico
O
Dados: massas molares (g ⋅ mol–1): C = 12; H = 1; O = 16.

9. Na estrutura do paracetamol está presente a seguinte fun-


ção da química orgânica:
A) éter C) cetona
B) amida D) aldeído

10. O número de átomos existente em uma amostra de 1g de


ácido acetilsalicílico é igual a:
A) 3,3 ⋅ 1021 C) 6,0 ⋅ 1023
B) 7,0 ⋅ 1022 D) 1,3 ⋅ 1025

11. Observe os resultados obtidos nos experimentos seguintes.


1. 5 mol de H2(g) são adicionadas a 5 mol de I2(g) e a mistu-
ra é aquecida a 500 K. Estabelecido o equilíbrio
H2(g) + I2(g) 2 HI(g)
há 6 mol de HI(g) no sistema.
2. 10 mol de HI(g) são aquecidos a 500 K. Estabelecido o
equilíbrio
2 HI(g) H2(g) + I2(g)
há 2 mol de H2(g) no sistema.
Com base nesses resultados experimentais foram feitas as
afirmações:
I. Se a reação fosse completa, no experimento 1 obteríamos
10 mol de HI(g) e no experimento 2 obteríamos 5 mol de
H2(g) e 5 mol de I2(g).
II. O estado final do equilíbrio 1 é o mesmo que o do equi-
líbrio 2.
III. Sendo K o valor da constante do equilíbrio 1 o valor da
constante do equilíbrio 2 será igual a 1/K.
Está(ão) correta(s) a(s) afirmação(ões):
A) I, II e III C) somente III
B) somente I e II D) somente I e III

12. (UNESP) — Já se passaram 23 anos do acidente de Goiâ-


nia, quando em 1987, em um ferro-velho ocorreu a abertura
de uma cápsula contendo o material radioativo Cs-137, que
apresenta meia-vida de 30 anos. Sabendo que, à época do
acidente, havia 19,2 g de Cs-137 na cápsula, o tempo, em
anos, que resta para que a massa desse elemento seja re-
duzida a 2,4 g é igual a:
A) 67 C) 80
B) 77 D) 90
–6–
✧ SIMULADO ABERTO NACIONAL
UNICAMP — 09/2010
13. No dia 30/03/2006 um foguete russo: Soyuz TMA-8 levou pa- Rascunho:
ra a estação orbital internacional (ISS) o primeiro astronau-
ta brasileiro, Marcos César Pontes. A cobertura jornalística
de tal voo incluiu uma afirmação errônea com relação à gra-
vidade no interior da ISS, dizia-se que a gravidade é nula. A
figura apresentada a seguir satiriza a situação de um astro-
nauta em órbita que de fato sugere a inexistência de gravi-
dade na nave.

A explicação correta para tal fenômeno é que em órbita:


A) A força gravitacional é equilibrada pela força centrífuga.
B) A gravidade não é nula. O astronauta flutua porque a
pressão atmosférica fora da nave é zero, pois no espaço
não há ar.
C) A gravidade terrestre é equilibrada pela gravidade lunar,
pois a nave encontra-se afastada da Terra e próxima à
Lua.
D) A nave e todos os seus elementos estão caindo juntos com
a mesma aceleração e daí a sensação de gravidade zero.

14. Um bloco B1 de massa 1kg é abandonado, em repouso, do


ponto A da figura e desce a encosta. No plano horizontal
choca-se com outro bloco B2 de massa 20 kg que, antes do
choque estava parado. Após o choque o bloco B2 adquire
velocidade de 0,5 m/s. Despreze todas as resistências pas-
sivas durante a aproximação dos corpos.
A
g = 10 m/s2

1,8m

A velocidade do bloco B1 imediatamente após o choque é:


A) zero
B) 4 m/s no mesmo sentido do movimento do bloco B2
C) 4 m/s no sentido oposto ao do movimento do bloco B2
D) 1m/s no sentido oposto ao do movimento do bloco B2

15. Um dos fatores que influenciam tremendamente o conforto


térmico em um ambiente é a umidade relativa do ar. Se a
umidade relativa do ar for muito alta, a transpiração não
evapora e nos sentimos “melados”, mesmo que a tempera-
tura ambiente seja relativamente baixa. Se a umidade rela-
tiva for baixa, mesmo que a temperatura ambiente seja re-
lativamente alta, sentimo-nos confortáveis. A umidade rela-
tiva é a razão entre a quantidade de água na forma de va-
por suspensa na atmosfera e a quantidade máxima de água
na forma de vapor que seria possível estar suspensa na
atmosfera, naquela temperatura. À temperatura de 12ºC, a
quantidade de água máxima suspensa na forma de vapor é
12 g/cm3. Se a umidade relativa do ar nessa temperatura for
75%, qual é a quantidade de água suspensa na forma de
vapor na atmosfera?
A) 6 g/cm3
B) 7 g/cm3
C) 8 g/cm3
D) 9 g/cm3
–7–
SISTEMA ANGLO DE ENSINO ✧

16. Uma onda transversal é produzida em uma corda esticada Rascunho:


e parte dessa corda, em certo instante, tem a forma mostra-
da na figura a seguir.

direção de
propagação da onda

A direção de propagação da onda na corda também está in-


dicada na figura.
Assinale a alternativa em que estão representados correta-
mente a direção e o sentido do deslocamento do ponto P
da corda, no instante mostrado.
A) direção de
propagação da onda

B) direção de
propagação da onda

C) direção de
propagação da onda

D) direção de
propagação da onda

17. A Figura 1 representa uma associação de resistências idên-


ticas e a Figura 2, uma bateria ideal e fios de ligação.
A

B
V

D
Figura 1 Figura 2
Pretende-se ligar a associação dos resistores aos terminais
da bateria de modo a se obter, na bateria, a maior intensi-
dade de corrente elétrica. Assinale dentre as alternativas,
aquela em que se veem os dois pontos da associação que
devem ser conectados aos fios da bateria.
A) A e D.
B) B e C.
C) C e D.
D) A e C.
–8–
✧ SIMULADO ABERTO NACIONAL
UNICAMP — 09/2010
18. Na cidade de Alto do Rodrigues, está sendo construída a Rascunho:
TermoAçu, primeira usina termelétrica do estado com ca-
pacidade para produzir até 70% da energia elétrica total
consumida no Rio Grande do Norte. O princípio básico de
funcionamento dessa usina é a combustão de gás natural
para aquecer água que, uma vez aquecida, se transformará
em vapor e, finalmente, será utilizada para mover as pás gi-
ratórias de uma turbina. A produção da energia elétrica se-
rá feita acoplando-se ao eixo da turbina algumas bobinas
imersas em um campo magnético.
Considere que, em cada ciclo dessa máquina termelétrica
real, se tenha:
Q: o calor produzido na combustão do gás;
W: a energia mecânica nas turbinas obtida a partir da alta
pressão do vapor acionando as pás giratórias;
E: a energia elétrica produzida e disponibilizada aos con-
sumidores.
Para a situação descrita, é correto afirmar:
A) Q = W = E C) Q = W ⬎ E
B) Q ⬎ W ⬎ E D) Q ⬍ W ⬍ E

19. Um sitiante usará 24 metros de cerca, para fazer uma cons-


trução formando duas jaulas de base retangular, como mos-
tram as figuras.

planta

x
O comprimento e a largura, em metros, da construção são
x e y. O valor de x para o qual a área (xy) será máxima é:
A) 4 C) 5
B) 4,5 D) 6

20. Um tanque está cheio com uma mistura de gasolina e ál-


cool. A quantidade de gasolina é 40 litros a mais que a me-
tade da capacidade do tanque e a quantidade de álcool é 80
litros a mais que a terça parte da capacidade do tanque.
Quantos litros de álcool devem ser retirados, para que a por-
centagem de álcool na nova mistura seja igual a 20%.
A) 180 C) 220
B) 200 D) 240

21. Muitos psicólogos levam em consideração o QI (quociente


100 ⋅ Im
de inteligência) do seu paciente. Na definição QI = ,
Ic
Im e Ic denotam, nessa ordem, as idades mental e cronoló-
gica da pessoa.
Num teste de QI com um grupo de crianças, todas com 12
anos de idade, foi constatado que 90 ⭐ QI ⭐ 120. Nesse
caso, o intervalo correspondente das suas idades mentais,
em anos, é dado por:
A) 10,2 ⭐ Im ⭐ 12,4 C) 11,0 ⭐ Im ⭐ 14,6
B) 10,8 ⭐ Im ⭐ 14,4 D) 12,2 ⭐ Im ⭐ 15,8
–9–
SISTEMA ANGLO DE ENSINO ✧

22. Se x = (–1)m + (–1)n + (–1)m + n, em que m e n são números Rascunho:


inteiros, então:
A) (x + 3)(x + 1) = 0
B) (x + 3)(x – 1) = 0
C) (x – 3)(x + 1) = 0
D) (x – 3)(x – 1) = 0

23. Entre um grupo de 12 pessoas serão escolhidas 5 para via-


jarem juntas. De quantos modos se pode fazer esta escolha,
se, entre as 12, duas delas são marido e mulher e só irão se
estiverem juntos?
A) 256
B) 252
C) 372
D) 576

24. Uma nutricionista recomendou aos atletas de um time de


futebol a ingestão de uma quantidade mínima de certos ali-
mentos (fruta, leite e cereais) necessária para uma alimen-
tação sadia. A matriz D fornece a quantidade diária mínima
(em gramas) daqueles alimentos. A matriz M fornece a quan-
tidade (em gramas) de proteínas, gorduras e carboidratos
fornecida por cada grama ingerida dos alimentos citados.
fruta leite cereais
⎤ 0,006 0,033 0,108 ⎤ proteínas ⎤ 200 ⎤ fruta
⎥ ⎥ ⎥ ⎥
M = ⎥ 0,001 0,035 0,018 ⎥ gorduras D = ⎥ 300 ⎥ leite
⎥ 0,084 0,052 ⎥ carboidratos ⎥ 600 ⎥ cereais
⎦ 0,631 ⎦ ⎦ ⎦
A matriz que mostra a quantidade diária mínima (em gra-
mas) de proteínas, gorduras e carboidratos fornecida pela
ingestão daqueles alimentos é:

⎤ 18,20 ⎤
⎥ ⎥
A) ⎥ 36,30 ⎥
⎥ 454,20 ⎥
⎦ ⎦
⎤ 27,90 ⎤
⎥ ⎥
B) ⎥ 16,20 ⎥
⎥ 460,20 ⎥
⎦ ⎦
⎤ 48,30 ⎤
⎥ ⎥
C) ⎥ 36,00 ⎥
⎥ 432,40 ⎥
⎦ ⎦
⎤ 75,90 ⎤
⎥ ⎥
D) ⎥ 21,50 ⎥
⎥ 411,00 ⎥
⎦ ⎦

25. Os lados de um triângulo retângulo estão em progressão


aritmética com razão positiva r. A área desse triângulo em
função da razão mede:
A) 2r2
B) 4r2
C) 6r2
D) 8r2

26. Os times A, B e C participam de um torneio. Suponha que


as probabilidades de A ganhar e perder de B são respecti-
vamente 0,6 e 0,2, e as probabilidades de A ganhar e perder
de C são respectivamente 0,1 e 0,6. Jogando com B e em
seguida com C, qual a probabilidade de A empatar os dois
jogos?
A) 0,5
B) 0,05
C) 0,06
D) 0,04
– 10 –
✧ SIMULADO ABERTO NACIONAL
UNICAMP — 09/2010
27. A figura 1 representa um determinado encaixe no plano de Rascunho:
7 ladrilhos poligonais regulares (1 hexágono, 2 triângulos, 4
quadrados), sem sobreposições e cortes.

figura 1 figura 2

Em relação aos 6 ladrilhos triangulares colocados perfeita-


mente nos espaços da figura 1, como indicado na figura 2,
é correto dizer que
A) 2 são triângulos equiláteros e 4 são triângulos isósceles
de ângulo da base medindo 15º.
B) 2 são triângulos equiláteros e 4 são triângulos isósceles
de ângulo da base medindo 30º.
C) 2 são triângulos isósceles de ângulo da base medindo
50º e 4 são triângulos isósceles de ângulo da base me-
dindo 30º.
D) 2 são triângulos equiláteros e 4 são triângulos retângu-
los isósceles.

28. No plano cartesiano Oxy, a reta de equação x + y = 2 é tan-


gente à circunferência C no ponto (0, 2). Além disso, o pon-
to (1, 0) pertence a C. Então, o raio de C é igual a
___
A) 3公 2
2
___
B) 5公 2
2
___
C) 7 公 2
2
___
9公 2
D)
2

29. A figura representa


___ ___ um
___ paralelepípedo reto-retângulo de di-
mensões 公 2 × 公 2 × 公 7, sendo A, B, C, D e E, cinco de seus
vértices.

D
B
2
E C
2

A área do triângulo ADC, em unidades de área, é igual a:


A) 2 ___
B) 2_公__2
C) 公2
___
D) 2公 2
2
– 11 –
SISTEMA ANGLO DE ENSINO ✧

30. Para estimar a área da figura ABDO (sombreada no dese- Acerca do contexto histórico anterior descrito, considere as
nho), onde a curva AB é parte da representação gráfica da assertivas abaixo.
função f(x) = 2x, João demarcou o retângulo OCBD e, em I. A afirmação destacada nos remete ao anseio manifesto
seguida, usou um programa de computador que “plota” nos movimentos emancipacionistas — Inconfidência Mi-
pontos aleatoriamente no interior desse retângulo. neira e Conjuração Baiana —, ocorridos na colônia ao fi-
y nal do século XVIII, sinais explícitos da insatisfação colo-
nial frente à opressão metropolitana.
C B II. A presença da corte de D. João, no Brasil, foi decorrente
das ações expansionistas de Napoleão Bonaparte, duran-
te a Revolução Francesa.
III. O caráter singular de nossa emancipação política, no con-
texto da América Latina, foi garantido pela decisão do
próprio regente português de eliminar as restrições im-
postas pelo Pacto Colonial, no comércio brasileiro.
Das assertivas,
A A) somente I e II estão corretas.
B) somente II e III estão corretas.
C) somente I e III estão corretas.
D
x D) todas estão corretas.
O 2

Sabendo que dos 1000 pontos “plotados”, apenas 540 fica-


33. “São Paulo é uma cidade morta (...)
ram no interior da figura ABDO, a área estimada dessa figu-
Há ordem de atirar sobre quem fique parado nas ruas.
ra, em unidades de área, é igual a:
Nos bairros fabris do Brás, Moóca e Barra Funda sucedem-
A) 4,32 -se tiroteios com grupos populares”
B) 4,26 Everardo Dias
C) 3,92
D) 3,84 “As anarquistas e socialistas procuravam organizar as tra-
balhadoras, nas primeiras décadas do século, convocando-
-as para as assembleias sindicais ou para discutir os proble-
31. Durante a Idade Média o “aroma do açúcar envolvia todo o mas femininos dentro dos sindicatos e comitês a que per-
Médio Oriente e era parte integrante dum imaginário de ri- tenciam.”
queza e beleza que, aos olhos dos Ocidentais, era atributo Rago, Margareth. Trabalho feminino e sexualidade.
do Oriente. No regresso das suas campanhas, os cruzados
relatavam e enalteciam as grandezas dessas paragens, assim Os dois textos mostram a conjuntura brasileira do início do
contribuindo para reforçar o sonho dum mundo distante, ri- século XX e referem-se
co e diferente, antídoto desejado para uma vida onde a fo-
A) às lutas operárias lideradas pelos anarco-sindicalistas,
me, as epidemias e a morte estavam frequentemente pre-
que viam na greve geral um forte instrumento de pres-
sentes.
são.
(…) Em Portugal inicia-se a época dos descobrimentos e em
B) ao movimento operário das décadas de 30 e 40, liderado
1419 e 1420 largam do Algarve duas expedições para ocu-
pelo sindicalismo pelego.
parem a Madeira e Porto Santo. Cerca de 30 anos depois, o
C) ao movimento feminista que se rebelou contra os valo-
Infante D. Henrique assina um contrato com Diogo de Teive
res burgueses e aderiu ao socialismo cristão.
para estabelecer na Madeira um engenho de açúcar e em
D) ao tenentismo que influenciado pelo marxismo, objeti-
1456 exporta-se para a Inglaterra o primeiro açúcar madei-
vava levar a classe operária ao poder.
rense.”
RIBEIRO, Emanuel. O doce nunca amargou…

Entre as características do período colonial brasileiro pode- 34. Não obstante sua elevada ascendência, os jovens cavalei-
mos citar: ros Raimundo e Henrique, ligados por fortes laços familia-
A) A produção de açúcar deu-se exclusivamente no nordes- res aos condes e duques da Borgonha, respectivamente,
te enquanto no restante da colônia a produção era diver- podem ser integrados nesta categoria de nobres à procura
sificada visando atender ao numeroso mercado interno. de fortuna nas terras de fronteira da península Ibérica. Am-
B) Para viabilizar a produção açucareira a metrópole viu-se bos eram filhos segundos, ambos vieram para a península
obrigada a construir os chamados engenhos reais que, em busca de poderio, ambos conseguiram uma sólida liga-
com moenda hidráulica, aumentavam a produtividade. ção à Casa real leonesa por meio do casamento com duas
C) A produção de açúcar no nordeste estabeleceu-se na filhas de Afonso VI.
(História de Portugal — Rui Ramos, org.)
grande propriedade monocultora e agroexportadora.
D) A utilização de mão de obra indígena nas várias etapas O texto acima, abordando as origens do reino de Portugal,
da fabricação do açúcar foi decisiva para o seu sucesso. aponta para um dos elementos da crise do feudalismo na
Baixa Idade Média. Assinale-o:
32. (MACK) — “A transferência da Corte constituiu praticamen- A) a existência de uma categoria de nobres sem terra (“fi-
te a realização da nossa independência. Não resta a menor lhos segundos”), dispostos a fazer a guerra em troca de
dúvida de que ela viria, mais cedo ou mais tarde, mesmo benefícios.
sem a presença do Regente, depois Rei de Portugal. Mas, B) a aliança entre Portugal e França para combater os bár-
também é certo que nossa condição de sede provisória da baros na península Ibérica.
monarquia foi a causa última e imediata da Independência, C) a possibilidade de ascensão social através do casamen-
substituindo, talvez sem vantagem alguma, o processo final to, como exemplificado pelo casamento dos plebeus Rai-
da luta armada que foi o das demais colônias americanas mundo e Henrique de Borgonha.
(…)” D) a expansão do comércio desagregando a ordem política
PRADO JÚNIOR, Caio. Evolução Política do Brasil, 1975 feudal, em meio ao renascimento urbano.
– 12 –
✧ SIMULADO ABERTO NACIONAL
UNICAMP — 09/2010
35. Porém, era válida a consideração de que a Igreja católica 38. (UEL) — Max Weber, sociólogo alemão, conceituou três ti-
buscava reformar-se e aumentar o apelo aos leigos. Os ca- pos ideais de dominação: dominação legal, dominação tra-
tólicos ofereciam um bombardeio sensorial aos opositores dicional e dominação carismática. São tipos ideais porque
e leigos em geral. As igrejas e os mosteiros serviam de são construções conceituais que o investigador utiliza para
agentes visuais do proselitismo*, por dentro e por fora. Os fazer aproximações entre a teoria e o mundo empírico.
interiores das igrejas foram decorados luxuosamente com Leia a seguir o trecho da Carta Testamento de Getúlio Var-
pinturas, esculturas e vitrais. gas:
(C. Jones — Paris: biografia de uma cidade) “Sigo o destino que é imposto. Depois de decênios de do-
*proselitismo:: empenho em converter pessoas a uma causa, insis- mínio e espoliação dos grupos econômicos e financeiros in-
tência na defesa de uma ideia ternacionais, fiz-me chefe de uma revolução e venci. Iniciei
o trabalho e libertação e instaurei o regime de liberdade so-
O texto acima traz elementos que permitem identificar o cial. Tive de renunciar. Voltei ao governo nos braços do po-
contexto de atuação da Igreja católica e das artes plásticas vo”.
do período. Tal contexto foi: (VARGAS, G. Carta Testamento. Disponível em
A) o da Reforma protestante, com Lutero e Calvino valori- http://www.cpdoc.fgv.br/dhbd/verbetes_htm/5458_53.asp.
zando o uso de imagens para atrair novos fiéis. Acesso em: 17 nov. 2007.)
B) marcado pelos excessos do estilo gótico na tentativa de Com base nos conhecimentos sobre os tipos ideais de do-
conversão dos bárbaros. minação e levando em consideração o texto citado e as ca-
C) o da arte moderna e da reação da Igreja ao ateísmo ilu- racterísticas históricas e políticas do período, assinale a úni-
minista a partir da encíclica Rerum Novarum. ca alternativa que apresenta a configuração correta do tipo
D) o da Contrarreforma e da arte barroca que a acompanhou. de dominação exercida por Getúlio Vargas.
A) Dominação carismática e tradicional.
36. Assim, de Fourier a Proudhon, a evolução não se encami- B) Dominação tradicional que se opõe à dominação caris-
nha para a liberdade de costumes. Não há dúvidas de que mática.
os socialistas enfrentam uma dupla exigência: a do moralis- C) Dominação tradicional e legal.
mo circundante, das críticas do pensamento burguês à ani- D) Dominação legal e carismática.
malidade proletária, levando-os a se obstinar uma postura
de respeitabilidade, e a de sua “clientela” operária e popu- 39. O princípio metódico de toda filosofia e ciência é exata-
lar, para a qual a economia e a moral familiar eram consti- mente a dúvida radical, que, em última análise, mostra que
tutivas da consciência de classe. tudo o que é concebível poderia não ser, ou poderia ser de
(História da vida privada, vol. 4; outro modo: que tudo é contingente.
org.: Michelle Perrot) (Antonio Cícero — “A máquina do mundo” in Folha de S.Paulo,
A partir do texto acima, pode-se concluir que: 7 de agosto, 2010)

A) a emancipação da mulher e a abolição da família eram A partir do fragmento, pode-se concluir que:
parte integrante das propostas operárias e populares no A) não pode existir um princípio último e inquestionável
século XX. que constitua a chave de explicação do universo.
B) os anarquistas evitavam abordar a questão da vida pri- B) a filosofia e a ciência têm em comum tanto seus objetos
vada, ignorando as críticas burguesas a essa postura. quanto seus métodos, daí a semelhança de suas conclu-
C) o movimento operário no século XIX era progressista po- sões.
liticamente, mas tendia a copiar o modelo conservador C) o princípio da dúvida radical torna impossível a constitui-
de família burguesa. ção de um conhecimento verdadeiro.
D) o liberalismo buscava manter estruturas familiares con- D) tanto a filosofia quanto a ciência contribuem para a pro-
servadoras, como forma de evitar a crítica operária. va racional da existência de Deus.

37. (UEL) — O etnocentrismo pode ser definido como uma 40. Para Platão, a função da Filosofia é descobrir a verdade que
“atitude emocionalmente condicionada que leva a conside- existe além da opinião e da aparência, livre das ilusões que
rar e julgar sociedades culturalmente diversas com critérios o mundo temporal impõe aos sentidos. Dessa forma, Platão
fornecidos pela própria cultura. Assim, compreende-se a ten- enfatizava o estudo:
dência para menosprezar ou odiar culturas cujos padrões se A) da Física, que se dedica ao estudo do mundo material e
afastam ou divergem dos da cultura do observador que ex- de suas transformações ao longo do tempo.
terioriza a atitude etnocêntrica. (...) Preconceito racial, nacio- B) da Matemática, pois esta se dedica ao conhecimento de
nalismo, preconceito de classe ou de profissão, intolerância verdades consideradas eternas, independentes da expe-
religiosa são algumas formas de etnocentrismo”. riência dos sentidos.
(WILLEMS, E. Dicionário de Sociologia. C) da Retórica, uma vez que a capacidade de argumentação
Porto Alegre: Editora Globo, 1970. p. 125.) é fundamental para o correto funcionamento dos sentidos.
D) da Astronomia, pois o caráter imutável dos planetas e
Com base no texto e nos conhecimentos de sociologia, as-
das estrelas era uma expressão da mente racional supe-
sinale a alternativa cujo discurso revela uma atitude etno-
rior (ou seja, Deus), responsável pela criação do mundo.
cêntrica:
A) A existência de culturas subdesenvolvidas relaciona-se à
Texto para a questão 41
presença, em sua formação, de etnias de tipo inciviliza-
do. “É muito curioso que Aristóteles tenha baseado a sua Arte
B) Os povos indígenas possuem um acúmulo de saberes Poética — ponto de partida de toda a Dramática rigorosa —
que podem influenciar as formas de conhecimentos oci- no exame de uma dramaturgia que de modo algum é mo-
dentais. delo de pureza absoluta, no sentido da forma severa, fecha-
C) As culturas podem conviver de forma democrática, dada da. A tragédia e a comédia gregas conservaram sempre o
a inexistência de relações de superioridade e inferiorida- coro, conquanto a sua função pouco a pouco se reduzisse.
de entre as mesmas. No coro, por mais que lhe atribuam funções dramáticas, pre-
D) O encontro entre diferentes culturas propicia a humani- pondera certo cunho fortemente expressivo (lírico) e épico
zação das relações sociais, a partir do aprendizado sobre (narrativo).”
as diferentes visões de mundo. (Rosenfeld, Anatol. O teatro épico. São Paulo: Perspectiva, 1985.)
– 13 –
SISTEMA ANGLO DE ENSINO ✧

41. Qual das afirmações abaixo representa melhor a estranheza 44. Analise o mapa do uso das fontes de energia no mundo em
manifestada por Anatol Rosenfeld sobre a opção de Aristó- 2005, segundo seus tipos:
teles em basear sua Arte Poética no exame das tragédias e
comédias gregas?
A) As tragédias e comédias gregas representam uma forma Europa Rússia
Ocidental Europa
teatral severa, fechada. Oriental
B) As funções desempenhadas pelo coro são sempre com- Oriente
preendidas como dramáticas. América Médio
do Norte Ásia
C) O lirismo e a narrativa presentes na comédia e na tragé- Oriental
América
dia constituem a pureza absoluta do teatro grego. Central Ásia
Meridional
D) As funções líricas e narrativas desempenhadas pelo coro
África
são uma indicação de que a dramaturgia grega não se
ajusta aos padrões de pureza analisados por Aristóteles. América
do Sul
Oceania

42. Leia o texto abaixo, extraído de um blog da internet para


responder ao que se pede:
“A dança originou-se na África como parte essencial da vi- Energia renovável Energia convencional
da nas aldeias. Ela acentua a unidade entre seus membros, Fonte: Monde Diplomatique, L’Atlas. Paris: Armand Collin, 2006.
por isso é quase sempre uma atividade grupal. Em sua mai-
A leitura do mapa e os conhecimentos sobre a questão ener-
oria, todos os homens, mulheres e crianças participam da
gética, permitem afirmar que:
dança, batem palmas ou formam círculos em volta dos bai-
larinos. Em ocasiões importantes, danças de rituais podem A) há uma estreita relação entre as grandes extensões con-
ser realizadas por bailarinos profissionais. Todos os aconte- tinentais e o maior uso de fontes de energia renováveis.
cimentos da vida africana são comemorados com dança, B) as energias não renováveis ainda predominam, à exce-
nascimento, morte, plantio ou colheita; ela é a parte mais ção da América do Sul.
importante das festas realizadas para agradecer aos deuses C) nas áreas onde predominam as fontes de energia não
uma colheita farta. As danças africanas variam muito de re- renováveis a energia nuclear tem substituído o carvão
gião para região, mas a maioria delas tem certas caracte- mineral.
rísticas em comum. Os participantes geralmente dançam D) as áreas que se utilizam de fontes de energia renováveis
em filas ou em círculos, raramente dançam a sós ou em têm menor participação na emissão dos gases do efeito
par. As danças chegam a apresentar algumas vezes até seis estufa.
ritmos ao mesmo tempo e seus dançarinos podem usar
máscaras ou enfeitar o corpo com tinta para tornar seus
movimentos mais expressivos.” 45. A rapidez e a qualidade dos transportes sempre interessa-
ram, sobretudo, aos comerciantes, desde que as relações
(A origem e a importância da dança africana, in
de trocas de produtos entre vilas e cidades se estabeleceram.
http://dancas-africanas.blogspot.com)
Atualmente, não é diferente, pois há uma constante busca
Sobre a relação entre a dança e a cultura africanas, só não por matrizes de transportes mais eficientes. Sobre o assun-
é correto dizer que: to, analise a tabela e as afirmações a seguir:
A) A dança africana nasceu e se desenvolveu nas aldeias e MATRIZ DE TRANSPORTE DE CARGA NACIONAL EM 2008
é, na maioria das vezes, uma atividade grupal.
Milhões (em % do total)
B) A relação entre a dança e a cultura na África é absoluta- Países
mente intrínseca, uma vez que muitos acontecimentos de Ton. Ferrovias Rodovias Hidrovias Dutos
da vida africana são comemorados com dança. EUA 5.794 44,7 34,2 6,9 14,2
C) A utilização de máscaras e pintura no corpo pelos dan- Rússia 3.509 60,3 6,1 1,9 31,7
çarinos torna os rituais de dança verdadeiros espetácu- Canadá 578 50,1 23,3 5,2 21,4
los teatrais, com movimentos expressivos, que não pre- Alemanha 536 21,6 63,6 11,9 2,9
cisam estar diretamente ligados aos acontecimentos das Japão 381 6,1 92,3 1,5 0,1
aldeias. França 261 13,8 74,7 3,4 8,1
D) Embora os ritmos utilizados sejam muito variados e as
Fonte: International Transport Forum. OECD.
danças variem muito de região para região, algumas ca- Acessado em maio de 2010
racterísticas se mantém comuns. (http://www.internationaltransportforum.org)

I. Países de grande extensão territorial como EUA, Rússia


43. Leia o texto: e Canadá, priorizaram as ferrovias como tipo de trans-
porte mais barato e adequado às grandes distâncias.
A partir de setembro de 2008, refletindo a crise que teve iní- II. O fato de o Japão ocupar um arquipélago possibilita ao
cio nos Estados Unidos, os pregões das Bolsas de Valores país a forte utilização de hidrovias.
da maior parte do mundo, inclusive o da BOVESPA (Bolsa III. A Rússia, que teve um longo período de economia plani-
de Valores de São Paulo), passaram por fortes instabilida- ficada, deu prioridade às ferrovias, pois pouco desen-
des, acumulando enormes prejuízos para os investidores. volveu a indústria automobilística.
Sobre esse tema é correto afirmar que: IV. Os Estados Unidos pouco utilizam o transporte hidroviá-
rio devido às condições climáticas, muito rigorosas du-
A) a crise mundial reflete a integração dos mercados pro-
rante o inverno.
movida pela globalização.
V. Os países desenvolvidos de pequena extensão como a
B) somente o setor financeiro dos países mais ricos está in-
Alemanha, Japão e França, priorizaram o transporte ro-
tegrado ao mercado global.
doviário devido à agilidade e rapidez.
C) os países pobres são os que mais têm sentido os efeitos
da crise financeira. Está correto apenas o que se afirma em:
D) as regiões integradas pela globalização mantêm suas eco- A) I, II e III. C) II, III e IV.
nomias livres da crise. B) I, II e IV. D) I, III e V.
– 14 –
✧ SIMULADO ABERTO NACIONAL
UNICAMP — 09/2010
46. Observe os climogramas e o mapa a seguir: A canção retrata uma realidade (ambiental, social e econô-
mica) típica da porção:
Precipitação Temperatura
mm ºC A) meridional do Estado do Mato Grosso.
400 1 2 3 4 B) oriental do Estado do Pará.
40
C) ocidental do Estado da Bahia.
300 30
D) setentrional do Estado de Minas Gerais.
200 20
100 10 48. Observe as charges a seguir, que ilustram um dos proble-
0 0 mas que tem ocupado os noticiários de todo o mundo nos
J DJ D J D J D últimos anos:
Precipitação Temperatura
mm ºC
400 5 6 7 8 40
Com o
advento dos
300 30 biocombustíveis,
não haverá
200 20 alimento no
mundo para
100 10 todos!!!
0 0
J DJ D J DJ D

São Gabriel da
Cachoeira

Maceió
Tá, agora
conte uma
Goiânia novidade…

Poços de Caldas

OCEANO
Bagé ATLÂNTICO
Gazeta do Povo, 21/04/2008.

A crise mundial de alimentos trouxe para o debate um con-


Com apoio do mapa do Brasil, é possível afirmar que os cli- junto de temas polêmicos que, em diversas situações, têm
mogramas correspondentes às cidades de São Gabriel da colocado em posições opostas os interesses das nações de-
Cachoeira, Goiânia, Maceió, Poços de Caldas e Bagé são, senvolvidas e subdesenvolvidas.
respectivamente, os representados pelos números: Dentre os fatores apontados como causa dessa crise, assi-
A) 1, 3, 4, 5 e 6. C) 1, 6, 3, 5 e 8. nale aquele que afeta mais diretamente os interesses estra-
B) 2, 3, 4, 7 e 8. D) 2, 7, 1, 6 e 8. tégicos do Brasil.
A) A produção do etanol e do biodiesel, a base de soja, es-
47. Leia o trecho da letra da música Saga da Amazônia, de Vital timula a ampliação da monocultura dessa lavoura em de-
Brasil: trimento de culturas alimentares.
(…) Pois mataram índio que matou grileiro que matou pos- B) A produção do etanol à base de milho que, além de apre-
[seiro sentar alto custo de produção, trouxe como consequên-
disse um castanheiro para um seringueiro que um estran- cia a elevação dos preços mundiais do cereal.
[geiro C) A especulação internacional no mercado futuro de
roubou seu lugar ‘commodities’ (matérias-primas), que produziu uma es-
Foi então que um violeiro chegando na região calada mundial de preços dos produtos básicos de ali-
ficou tão penalizado que escreveu essa canção mentação.
e talvez, desesperado com tanta devastação D) A produção do etanol e do biodiesel, que estaria provo-
pegou a primeira estrada, sem rumo, sem direção cando a substituição das lavouras de alimentos pela cul-
com os olhos cheios de água, sumiu levando essa mágoa tura da cana-de-açúcar e de oleaginosas, como a mamo-
dentro do seu coração (…). na, por exemplo.

– 15 –