Você está na página 1de 42

Capítulo

Números inteiros
2
Vida nova, tudo novo Carla totalizou R$ 3.000,00 e, portanto, não

MATEMÁTICA • GRUPO 2 •
A VIDA SE ORGANIZA
Quando Carla e Pedro se conheceram, seria suficiente para cobri-los. Assim, fez al-
não podiam imaginar que, um dia, pen- guns ajustes, no intuito de conter alguns gas-
sariam seriamente em se casar. Foram al- tos e organizar-se melhor, até que pudesse
guns anos de namoro, cumplicidade, com- aumentar seus recebimentos. Caso não fi-
panheirismo e amizade, até Pedro tomar zesse esse tipo de planejamento, possivel-
a iniciativa de pedir Carla em casamento. mente teria que tomar emprestado algum
dinheiro, por exemplo, de um banco.
Quando isso ocorre, ou seja, quando um
cliente de um banco utiliza todo o dinheiro
PHOTOBAC / SHUTTERSTOCK

que tem disponível, e faz mais alguns sa-


ques, seu saldo bancário fica negativo.
No caso, se suas previsões de gastos se
concretizassem, e não tivesse realizado alguns
ajustes, Pedro ficaria com um saldo, logo no
primeiro mês, de –170 reais. Acompanhe:
3.000 – 3.170 = – 170
A partir desse momento, seria uma vida
Veja que, nesse caso, utiliza-se o sinal (–)
nova, a dois, formando uma nova família.
para indicar uma dívida.
Com isso, a vida se organiza e, ao mesmo
Continuando seus preparativos para o
tempo, desorganiza-se. Afinal, toda mudança
casamento, Pedro e Carla ficaram surpre-
provoca uma desorganização para posterior
sos ao receberem de presente uma viagem Neste grupo trabalhar
organização. Nessa transição entre a vida de
para Bariloche, na Argentina. as seguintes competên-
solteiro e a de casado, muitas variáveis estão cias e habilidades:
envolvidas, além, é claro, do amor. • Saber reconhecer

ARIELMARTIN / SHUTTERSTOCK
É necessário um planejamento finan- os números inteiros no
ceiro familiar sério, que leve em conside- cotidiano.
ração toda a estrutura que uma vida a dois • Saber represen-
requer. Preocupado com isso, Pedro procu- tar o conjunto dos
números inteiros e
rou relacionar alguns dos novos gastos que seus subconjuntos por
passaria a ter e montou a seguinte tabela: meio dos símbolos +
e –, reconhecendo a
Previsão de gastos mensais sua necessidade em
Item Valor aproximado (R$) situações-problema.
Pedro observou que a temperatura local,
Aluguel 900,00
na época da viagem, deveria estar em torno
Supermercado 1.200,00 de –5 °C, ou seja, provavelmente es-
Transporte 350,00 taria tão frio que seria possível ne-
Energia elétrica 120,00 var; afinal, a temperatura em graus
Água 40,00 centígrados estaria inferior a 0 °C. +3
+2
Telefone/Internet 120,00 Veja no termômetro ao lado: +1
Convênio médico 210,00 Acabamos de observar duas 0
situações de nosso cotidiano que –1
EF7P-15-21

Vestuário 80,00
fazem uso de números negativos. –2
Gastos extras 150,00 Em séries anteriores, quando tra- –3
Total 3.170,00 balhávamos com números naturais, –4
operações como as mostradas a se- –5
Observando as previsões de gastos, Pe-
guir eram impossíveis. °C
dro percebeu que seu salário somado ao de
52 Capítulo 2 – Números inteiros \ Grupo 2

• Saber localizar e
representar na reta nu- 5 – 10 = ??? Um detalhe importante que devemos
mérica os números in- observar é que o zero não possui sinal.
teiros.
• Compreender a si- 121 – 315 = ??? Zero não é positivo, nem negativo.
metria de números in- Zero é um número neutro.
teiros na reta numérica
em relação à origem. No entanto, no 7º ano, ampliamos um
• Identificar números pouco mais os conjuntos numéricos que já Ainda considerando o conjunto dos nú-
opostos ou simétricos foram utilizados nas outras séries. Isso se meros inteiros, temos os seguintes conjuntos:
como dois números deve ao fato de que, como já foi dito, a vida
inteiros que possuem se organiza não apenas com base nas rela- Inteiros não nulos
o mesmo módulo, ou
valor absoluto, e sinais
ções humanas, mas também nas ciências.
contrários. Com isso, houve um momento em que * = {…, –4, –3, –2, –1, 1, 2, 3, 4, …}
• Saber comparar o Homem sentiu a necessidade de indicar
dois números inteiros valores negativos. Citamos, como exemplo, Este conjunto caracteriza-se pela au-
fazendo uso dos sinais um saldo de uma conta bancária e a tem- sência do zero.
< e >. peratura, mas teríamos outros, como o sal-
• Identificar e relacio-
nar as propriedades das do de gols em um campeonato, altitude e Inteiros positivos
operações no conjunto profundidade em relação ao nível do mar, e
dos números inteiros. outros casos que veremos em breve. *+ = {+1, +2, +3, +4, …}
• Analisar, interpretar
e resolver operações Este conjunto caracteriza-se pela au-
com números inteiros
na resolução de situa-
Conjunto dos sência do zero e de números negativos.
ções-problema. números inteiros Inteiros negativos
• Aplicar os conceitos
de potenciação e raiz
Vimos que, a partir do 7º ano, inicia-
quadrada no conjunto remos o estudo sobre um novo conjunto
 *– = {…, –4, –3, –2, –1}
dos números inteiros. numérico, que vai além do conjunto dos
números naturais, e possibilita efetuar cer-
Este conjunto caracteriza-se pela au-
tas operações que, com os naturais, eram
sência do zero e de números positivos.
impossíveis. Chamamos esse novo conjun-
to de conjunto dos números inteiros ().
Inteiros não negativos
Apenas para relembrar, o conjunto dos
 + = {0, +1, +2, +3, +4, …}
números naturais é dado por:
Comentar que o ter- Este conjunto caracteriza-se pela au-
mo “número neutro”,  = {0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, …}
utilizado para o zero,
sência de números negativos.
refere-se à ausência de Repare que é um conjunto que se inicia
sinal. Não deixar con- Inteiros não positivos
fundir com “elemento
no 0 (zero), e aumenta de 1 em 1 unidade,
neutro”, pois, apesar para o infinito.
 – = {…, –4, –3, –2, –1, 0}
de ser assim chamado
na adição dos naturais, O conjunto dos números inteiros é de-
o mesmo não ocorre na Este conjunto caracteriza-se pela au-
finido como:
multiplicação, cujo ele- sência de números positivos.
mento neutro é o 1.
 = {…, –4, –3, –2, –1, 0, 1, 2, 3, 4, …} Observe, com atenção, que se disser-
EF7P-15-21

Mostrar as diferenças mos "não negativos" não implicará, neces-


entre os elementos de A diferença marcante que existe entre sariamente, dizermos "positivos". Da mes-
cada conjunto. Alguns
alunos podem não per-
os dois conjuntos mostrados encontra-se ma forma, ao dizermos "não positivos",
ceber diferenças sutis, nos valores abaixo de zero. Além disso, estamos nos referindo a um conjunto que
como de um único ele- veja que é uma sequência infinita para va- não é equivalente aos "negativos". A dife-
mento (zero). lores maiores ou menores que o zero. rença está no 0 (zero).
Matemática \ A vida se organiza 53

–15 –14 –13

HASLOO GROUP PRODUCTION STUDIO / SHUTTERSTOCK


–13 é o sucessor de –14
Realmente, os números
“não negativos” não são
exatamente iguais
aos números “positivos”!
O zero faz toda
Números opostos e valor
a diferença! absoluto – Olhando no
espelho
Veja o diálogo a seguir:

Paula, estou a 200 m


da catedral, na rua
Florêncio de Abreu.

HUGO FELIX / SHUTTERSTOCK


A reta numérica
Observando a reta numérica, vemos
que os números negativos estão à esquer-
da do zero. Os números positivos estão à
direita do zero.

–4 –3 –2 –1 0 1 2 3 4

Com essa visão, podemos identificar


melhor os antecessores e sucessores dos
números inteiros. Veja alguns exemplos na
tabela a seguir:
MARIDAV / SHUTTERSTOCK

Puxa, também estou


a 200 m da catedral, na
Antecessor Número Sucessor
rua Florêncio de Abreu.
–4 –3 –2 Mas não estou te vendo!

0 +1 +2
–2 –1 0
–15 –14 –13
+13 +14 +15
Observe algumas destas relações na
reta numérica:
EF7P-15-21

–4 –3 –2

– 4 é o antecessor de – 3
54 Capítulo 2 – Números inteiros \ Grupo 2

Apesar de Paula e Caio estarem a uma mesma distância da catedral, eles não estão
tão próximos um do outro. Isto se explica pelo fato de que Caio está à direita e Paula está
à esquerda da catedral. Veja no esquema:

200 m 200 m
BREJETINA / SHUTTERSTOCK

Paula Caio

Podemos pensar que Caio e Paula estão


em posições simétricas, ou opostas, em re- –3 –2 –1 0 1 2 3
lação à catedral. Esse conceito de simetria, 2 2
ou de oposição, será amplamente utiliza-
do no estudo do conjunto dos números
Se pudéssemos dobrar a reta numéri-
inteiros. Isso porque, considerando o nú-
ca sobre o ponto 0, o número –1 deveria
mero 0 (zero) como uma origem em uma
coincidir com o número +1, da mesma for-
reta numérica, teremos uma infinidade de
ma que o número –2 coincidiria com o nú-
números que estarão posicionados de for-
mero +2, e assim por diante.
ma simétrica em relação a esse número.
Acompanhe alguns exemplos:
Origem
0 1 2 3
–1 –2 –3
–4 –3 –2 –1 0 1 2 3 4
Assim, dizemos que o valor absoluto
Opostos
de +2 é 2. Da mesma forma, dizemos que
Opostos o valor absoluto de –2 também é 2.
Opostos O valor absoluto é também chamado de
módulo de um número, sendo representa-
Assim, dizemos que: do pelo símbolo "| |". Veja como fica:

–1 é oposto, ou simétrico, de +1 |+2| = 2 (Lê-se: módulo de +2 é igual a 2)

–2 é oposto, ou simétrico, de +2 e
|–2| = 2 (Lê-se: módulo de –2 é igual a 2)
–3 é oposto, ou simétrico, de +3
Veja, na tabela, alguns exemplos de nú-
Repare que os sinais (+) e (–) são utili- meros simétricos ou opostos:
zados, neste caso, para indicar a ideia de
oposição em relação ao zero. Número Oposto ou simétrico
Por outro lado, voltando ao exemplo de +4 –4
Caio e Paula, independentemente do lado
em que estejam da catedral, a distância é –6 +6
EF7P-15-21

a mesma, ou seja, 200 metros.


–100 +100
Em uma reta numérica, temos um ra-
ciocínio semelhante. Por exemplo, tanto o +23 –23
número –2 quanto o número +2 estão po-
sicionados a 2 unidades do zero. +15 –15
Matemática \ A vida se organiza 55

Em Geometria, no estudo sobre sime- Comparação entre


tria, é comum associar o uso de espelho números inteiros
como objeto que pode refletir uma ima-
Veremos, agora, como são feitas as
gem de forma simétrica.
comparações entre números inteiros. Para
isso, é importante que tenhamos claro o
significado de alguns sinais matemáticos
THOMAS NORTHCUT / LIFESIZE /

utilizados em comparações:
= → é igual a
≠ → é diferente de
> → é maior que
GETTY IMAGES

< → é menor que

Falaremos, de maneira especial, dos


dois últimos sinais apresentados (> e <). Caso sinta necessi-
No estudo dos números naturais, a dade, recordar rapida-
comparação é realizada de maneira quase mente o conceito de si-
metria. Sugerir também
que imediata. Veja alguns exemplos: o uso de um espelho
plano para que os alu-
Da mesma forma, pode-se associar o 7<8 nos possam perceber a
número zero, em uma reta numérica, com 102 > 95 simetria de imagens em
o espelho. Assim, o número +1 é o simétri- sala de aula. Deixe--os
co do –1, o número +2 é o simétrico do –2 No caso dos números inteiros, particular- observar várias imagens
refletidas no espelho.
e assim sucessivamente. mente dos inteiros negativos, devemos to- Ações como essa podem
mar um pequeno cuidado. Por exemplo, se favorecer uma relação
em certa cidade a temperatura é de –12 °C mais direta com o estu-
Atenção! e, em outra, é de –10 °C, em qual local está do dos inteiros em uma
Não se deve confundir "oposto" com reta numérica.
mais frio?
"inverso". Na Matemática, particularmen-
É muito importante
te no estudo dos números, encontramos a que os alunos saibam
seguinte diferença entre oposto e inverso: diferenciar inverso e
oposto (ou simétrico)
O oposto de +3 é –3. Veja que os sinais FONFRED / SHUTTERSTOCK de um número. Dessa
de + e de – são utilizados para indicar opo- forma, quando am-
sição em relação ao zero. pliarem o estudo dos
números inteiros para
1 os racionais, poderão
Já o inverso de +3 é + . No estudo das evitar confusão entre
3 esses termos.
frações, dizemos que um número é o in-
verso de outro se os termos do numerador
e do denominador estão invertidos. Veja
outros exemplos:
5 1
é o inverso de
1 5
7 11
é o inverso de
EF7P-15-21

11 7
Observe que os sinais de + e de – não
são utilizados para indicar inverso de um
número. Região com temperatura negativa
56 Capítulo 2 – Números inteiros \ Grupo 2

Podemos relacionar os dois números Dessas três observações, temos que:


(temperaturas) em uma reta numérica,
simulando o registro em um termômetro. Todo número positivo é sempre maior
Veja: que um número negativo.

–13 –12 –11 –10 –9


Ainda observando os números inteiros
dispostos na reta, temos:
–12 é menor que –10
1º) Considerando-se dois números posi-
Repare que, na reta numérica, o núme- tivos, o maior deles será o de maior
ro –12 está à esquerda de –10. De maneira módulo. Exemplo:
geral, podemos dizer que:
+14 > + 12, pois |+14| > |+12|
Ao compararmos dois números intei-
ros em uma reta numerada, o menor deles 2º) Considerando-se dois números ne-
será o que estiver à esquerda do outro. gativos, o maior deles será o de me-
nor módulo. Exemplo:
Veja um exemplo na reta:
–14 > –16, pois |–14| < |–16|
–3 –2 –1 0 1
Veja mais algumas comparações entre
números inteiros:
–3 é menor que –1 +23 > – 17

É possível observar na reta que –3 está –1 < + 102


à esquerda de –1. Logo, –3 é menor que –1:
–205 < +204
–3 < –1
+17 > –1.000
Podemos, ainda, chegar a algumas
conclusões gerais sobre a comparação de Observação: um número inteiro que
números inteiros em uma reta numerada. não apresenta um sinal aparente é consi-
Para tanto, é importante ficar claro que: derado positivo. Assim, temos:

• o zero é a origem; 25 > 16


• os inteiros positivos estão dispos-
1 > – 99
tos à direita do zero;
• os inteiros negativos estão dispos-
tos à esquerda do zero.
EF7P-15-21
Capítulo
Números inteiros
2
Atividade 19 • Vida nova, tudo novo

MATEMÁTICA • GRUPO 2 •
A VIDA SE ORGANIZA
Exercícios de Aplicação
01) Quatro times estão disputando as fi- 02) Qual sinal matemático podemos uti-
nais de um campeonato de futebol. Veja lizar para indicar que uma pessoa possui
na tabela a seguir o número de gols marca- uma dívida em sua conta bancária?
dos e de gols sofridos por cada time: Utilizamos o sinal de menos (–) caso a pes-
soa tenha uma dívida no banco.
MAXISPORT / SHUTTERSTOCK

Campeonatos de futebol podem 03) Considerando o nível do mar como al-


apresentar saldo de gols negativos. titude zero, faça uso de números inteiros
para representar:
Gols Gols Saldo a. uma altitude de 250 m.
Time marcados sofridos de gols
+250 m
Time A 15 14 +1

Time B 25 27 –2

Time C 21 19 +2

Time D 16 22 –6 b. uma profundidade de 17 m abaixo


do nível do mar.
Com base nas informações desta tabe- –17 m
la, faça o que se pede.
a. Complete a tabela, preenchendo
com os dados referentes ao saldo
de gols.
b. Um dos critérios de desempate é c. uma altitude de 123 m.
utilizar, como referência, o saldo +123 m
de gols. Assim, os times são clas-
sificados do maior saldo (1º colo-
cado) ao menor saldo (último colo-
cado). Utilizando-se deste critério,
indique a classificação dos times
neste campeonato.
d. uma profundidade de 2.700 m
Time C (+2), Time A (+1), Time B (–2) e abaixo do nível do mar.
EF7P-15-22

Time D (–6) –2.700 m


58 Capítulo 2 – Números inteiros \ Grupo 2

Exercícios Propostos
04) Em um determinado dia do mês de 05) Cite 4 exemplos de situações em que
março, na cidade de Oslo, Noruega, os ter- são utilizados os números inteiros, sejam
mômetros marcavam uma temperatura lo- positivos ou negativos.
cal de –13 °C. Enquanto isso, neste mesmo
Exemplos: conta bancária, temperatura, sal-
dia, os termômetros na cidade de Istam- do de gols, altitude e profundidade em rela-
bul, na Turquia, estavam marcando uma ção ao nível do mar.
temperatura de +14 °C. Verifique qual era
a diferença de temperatura, em graus Cel-
sius, entre essas duas cidades. (Dica: faça
um esboço de um termômetro indicando
as duas temperaturas).
–13 0 14

13 + 14 = 27
A diferença de temperatura era de 27 °C.

Atividade 20 • Conjunto dos números inteiros


Exercícios de Aplicação
01) O lucro de uma empresa pode osci- De acordo com as informações deste
lar muito em pouco tempo, bem como gráfico, responda:
seu prejuízo. Muitas variáveis interferem a. Em qual mês houve maior lucro?
nessa oscilação, desde o ramo de ativi-
No mês de janeiro
dade da empresa até a forma como é
administrada. O gráfico a seguir mostra,
mês a mês e em reais, como foi o fatura-
mento de uma empresa (lucro ou preju-
ízo) no primeiro semestre de um deter-
minado ano.
b. Em qual mês houve maior prejuízo?
12.500 No mês de março

9.000
8.000

5.000

c. Qual foi o prejuízo total nos meses


EF7P-15-22

Mar. Abr. de março e abril?


Jan. Fev. Maio Jun. O prejuízo total foi de 6.000 reais.
–2.500
–3.500
Matemática \ A vida se organiza 59

02) O que diferencia o conjunto numé- 03) Podemos afirmar, corretamente, que
rico dos inteiros positivos do conjunto o número zero pertence ao conjunto dos
numérico dos inteiros não negativos? inteiros positivos? Explique.
Explique. O zero não pertence ao conjunto dos intei-
O número zero. No conjunto dos inteiros ros positivos, pois não é nem positivo nem
positivos, estamos nos referindo apenas aos negativo.
inteiros maiores que zero. Já para o conjun-
to dos inteiros não negativos, estamos nos
referindo aos inteiros maiores que ou iguais
a zero. 04) Como podemos representar o con-
junto dos inteiros não nulos?
* = {…, –4, –3, –2, –1, 1, 2, 3, 4, …}

Exercícios Propostos
05) Descubra qual é a lei de formação de d.
cada sequência e complete com os próxi-
mos 3 termos: –30 –25 –20 –15 –10 –5 0
a.
06) Relacione, na tabela a seguir, o suces-
+14 +10 +6 +2 –2 –6 –10 sor e o antecessor de cada número inteiro.
Antecessor Número Sucessor
b. +13 +14 +15
–14 –12 –10 –8 –6 –4 –2 –1 0 +1

–16 –15 –14


c.
–22 –21 –20
+6 +4 +2 0 –2 –4 –6 –106 –105 –104

Atividade 21 • Números opostos e valor


absoluto – Olhando no espelho
Exercícios de Aplicação
01) Que relação podemos estabelecer en- 02) No estudo dos números inteiros, o si-
tre um simples espelho plano, uma reta nu- métrico de um número também pode ser
mérica e números opostos? chamado de oposto? Pode também ser
Um espelho plano reflete imagens de forma chamado de inverso?
simétrica. Da mesma forma, em uma reta
EF7P-15-22

O simétrico de um número pode ser chama-


numérica, os números inteiros opostos es- do também de oposto, mas não de inverso.
tão dispostos de forma simétrica em relação
ao zero.
60 Capítulo 2 – Números inteiros \ Grupo 2

03) Complete corretamente as lacunas a c. 150 m de profundidade em relação


seguir. ao nível do mar.
+3 150 m de altitude em relação ao nível do
a. é o oposto de –3. mar (+150 m)
b. +15 é o simétrico de –15 .
c. –10 é o oposto de +10.
d. –21 é o simétrico de +21 .
d. Saldo de 200 reais negativos no
e. –101 é o oposto de +101. banco.
Saldo de 200 reais positivos no banco (+200)
04) Escreva o oposto de cada situação a
seguir. Escreva, também, qual é o número
inteiro que pode ser utilizado para esta re-
presentação.
05) Qual é o oposto do simétrico de +3?
a. Lucro de R$ 1.200,00.
+3
Prejuízo de R$ 1.200,00 (–1.200)

b. 3 m acima do térreo. 06) Qual é o simétrico do simétrico de –6?


3 m abaixo do térreo (–3) –6

Exercícios Propostos
07) Trace uma reta numérica e represente 09) Escreva o valor absoluto de cada nú-
os simétricos dos números com o ponto dado. mero, em cada item a seguir.
a. –16
O simétrico de +3 é representado pelo
ponto A. 16
O simétrico de –2 é representado pelo b. +25
ponto B. 25
O oposto de –4 é representado pelo
c. –1.023
ponto C.
1.023
O oposto de +5 é representado pelo
ponto D. d. + 25.715
25.715

D A B C
10) Quais são os números inteiros que
–5 –4 –3 –2 –1 0 1 2 3 4
apresentam módulo, ou valor absoluto,
maior que 0 (zero)?
08) Escreva o valor de: Todos os números inteiros, exceto o próprio
zero.
EF7P-15-22

a. |–13| = 13

b. |+25| = 25

c. |–101| = 101

d. |0| = 0
Matemática \ A vida se organiza 61

Atividades 22 e 23 • Comparação entre números inteiros


Exercícios de Aplicação
01) Jorge estava organizando a classifica- c. |+2| < |–8|
ção de vários times de futebol que partici- Verdadeira
pavam de um campeonato. O critério que
ele utilizou para a classificação foi a orde- d. |–5| > |+12|
nação pelo saldo de gols, do menor para o Falsa
maior (ordem crescente). No entanto, ele
apenas anotou todos os saldos, em ordem
03) Responda ao que se pede.
aleatória:
a. Qual é o maior número inteiro ne-
gativo?
12, –2, 5, –6, –8, 3, 0, –7, 8
–1
Ajude Jorge, organizando estes saldos
b. Qual é o menor número inteiro po-
em ordem crescente. Faça uso do sinal <.
sitivo?
–8 < –7 < –6 < –2 < 0 < 3 < 5 < 8 < 12
+1

c. Podemos identificar o menor nú-


mero inteiro negativo? E o maior
positivo? Quais são estes números?
02) Escreva se é verdadeira ou falsa cada Não é possível identificar o menor inteiro
igualdade a seguir. negativo, nem o maior inteiro positivo.
a. |–3| > |+5|
Falsa
04) De que maneira podemos comparar
b. |–41| < |–15| dois números inteiros negativos?
Falsa O maior inteiro negativo será o de menor
módulo (menor valor absoluto).

Exercícios Propostos
05) Complete as lacunas com o sinal < ou >, i. –108 < +106
de modo que as sentenças se tornem verda- >
j. 59 –60
deiras.
< 06) Trace uma reta numerada e assinale os
a. –5 –4
números inteiros, identificados com as res-
b. 27 > –81 pectivas letras a seguir. Depois, complete as
< lacunas com o sinal < ou com o sinal >.
c. –19 +1
A: +4 B: 0 C: –1
d. –23 > –30 D: –5 E: +2 F: +3
> G: –2 H: –3
e. 101 –999
EF7P-15-22

f. –83 < +56


–6 –5 –4 –3 –2 –1 0 1 2 3 4
g. –99 < 0
> D H G C B E F A
h. +99 0
62 Capítulo 2 – Números inteiros \ Grupo 2

a. A > B e. H < F
b. C > G f. D < G
c. H > D g. F > C
d. E < F

07) Carolina questionou sua professora sobre a correção de sua prova. Em um dos exer-
cícios, a resposta correta era –1.000, porém Carolina escreveu apenas 1.000. Carolina
disse:
– Mas, professora, eu só errei o sinal!Porém, a professora argumentou:
– Vamos considerar que Pedro tenha 1.000 reais em sua conta bancária. Mas, por um
"descuido" do funcionário do banco, seu saldo apareceu com um sinal de menos antes
de 1.000. O que teria ocorrido com a situação bancária de Pedro? Apenas o uso de um
sinal fará muita diferença? Explique.
O saldo bancário passará de 1.000 reais para –1.000 reais, ou seja, Pedro não só deixaria de ter
dinheiro no banco, como também assumiria uma dívida de 1.000 reais. Com isso, apenas um sinal
pode, sim, fazer muita diferença.

08) No calendário cristão, o nascimento de Cristo é considerado o marco zero (0). Os


fatos acontecidos antes do nascimento de Cristo têm os anos indicados com a sigla a.C.
(antes de Cristo) ou com o sinal de menos (números negativos). Já fatos acontecidos após
o nascimento de Cristo são representados pela sigla d.C. (depois de Cristo) ou com o sinal
de mais.
Observe o diagrama a seguir, com os períodos históricos representados.

– 3.500 0 453 1.453 1.789 2.000 2.500

Nascimento de
Pré-História Antiguidade Idade Média
Jesus Cristo

Idade Moderna Hoje

Idade Contemporânea

Com base nessas informações, é correto dizer que:


a. a Antiguidade durou 5.000 anos.
b. Arquimedes, nascido em 287 a.C., viveu na Idade Média.
c. a fundação de Roma foi em 750 a.C. Assim, Roma tem, aproximadamente, 1.261
anos.
d. Pitágoras viveu de 570 a.C. a 496 a.C., ou seja, no período da Pré-História.
e. a Pirâmide de Quéops tem por volta de 4.530 anos. Sendo assim, ela foi construída
EF7P-15-22

na Antiguidade.
Considerando-se o ano de 2014 (ou o atual):
2.014 – 4.530 = –2.516
Assim, a Pirâmide de Quéops teria sido construída cerca de 2.516 anos antes de Cristo. Mas, como
–2.516 > –3.500, o período considerado é a Antiguidade.
Capítulo
Operações com números inteiros
3
Adição de números inteiros Podemos indicar a movimentação na con-

MATEMÁTICA • GRUPO 2 •
A VIDA SE ORGANIZA
Para o conjunto dos números naturais, são ta bancária por meio da seguinte operação:
estudadas as quatro operações elementares
(adição, subtração, multiplicação e divisão), (–50) + (+30) = –20
bem como as suas respectivas propriedades.
No estudo do conjunto dos números Repare que, ao adicionarmos um intei-
inteiros, veremos que também é possível ro negativo a um inteiro positivo, a soma
realizar essas e outras operações tendo, (resultado) equivale à diferença desses va-
cada qual, as suas respectivas proprieda- lores. O sinal é o mesmo que a maior par-
des. Começaremos pela adição de inteiros. cela em módulo.

Adição (|–50| > |+30|)


Para entender como devemos proceder
para adicionar dois números inteiros, par- Situação 3
tiremos de algumas situações-problema. A conta bancária de Laura apresentava,
no dia 5/4, um saldo de –80 reais. No dia
Situação 1 6/4, Laura precisou efetuar um saque de
Caio tinha, no dia 24/2, um saldo de +250 20 reais. Acompanhe um trecho de seu ex-
reais em sua conta bancária. No dia 25/2, ele trato e veja como ficou seu saldo atualiza-
fez um depósito de 150 reais. Acompanhe do após o saque:
um trecho de seu extrato e veja como ficou
seu saldo atualizado após o depósito: Data Movimentação Valor (R$)
5/4 Saldo –80,00 No estudo das ope-
Data Movimentação Valor (R$) rações com números
6/4 Saque –20,00 inteiros, faremos uso
24/2 Saldo 250,00
6/4 Saldo –100,00 recorrente de termos
25/2 Depósito 150,00 como crédito, débito,
saldo, extrato, depósito,
25/2 Saldo 400,00 Podemos indicar a movimentação na con- saque e outros, aplica-
ta bancária por meio da seguinte operação: dos a transações ban-
Podemos indicar a movimentação na con- cárias. Certificar se os
ta bancária por meio da seguinte operação: (–80) + (–20) = –100 alunos compreendem
bem o significado de
250 + (+150) = 400 Observe que, ao saldo de –80, foi cada um destes termos.
acrescentado um débito de 20 reais. Com
(O sinal positivo indica crédito.) isso, seu saldo será dado pela soma dos Nos exercícios, aplicar
valores negativos. (O sinal negativo indica a ideia de utilização da
reta numérica para adi-
Situação 2 débito.) ção de inteiros.
No dia 17/3, a conta bancária de Neusa
indicava um saldo de –50 reais. No dia 18/3, De maneira geral, devemos considerar
ela fez um depósito de 30 reais. Acompa- quatro casos na adição de números inteiros.
nhe um trecho de seu extrato e veja como
ficou seu saldo atualizado após o depósito:
1º caso: as parcelas são positivas.
EF7P-15-21

Data Movimentação Valor (R$) A soma de dois números inteiros positi-


vos é dada por outro número positivo, sen-
17/3 Saldo –50,00 do seu módulo igual à soma dos módulos
18/3 Depósito 30,00 das parcelas. Exemplo:
18/3 Saldo –20,00
(+6) + (+3) = +9
64 Capítulo 3 – Operações com números inteiros \ Grupo 2

2º caso: as parcelas são negativas. Exemplo


A soma de dois números inteiros nega- (–10) + 0 = –10
tivos é dada por outro número negativo,
sendo seu módulo igual à soma dos módu- 3ª propriedade: associativa
los das parcelas. Exemplo: Em uma adição com mais de duas par-
celas, podemos associá-las de diferentes
(–8) + (–6) = –14 formas. Nesse caso, a soma não se altera.

3º caso: as parcelas têm sinais contrá- Exemplo


rios e módulos diferentes. Para a adição (+8) + (–6) + (–4), podemos
A soma de dois números inteiros com associar as parcelas das seguintes formas:
sinais contrários e módulos diferentes
apresenta o sinal da parcela de maior mó-
I. (+8) + (−6) + (−4) =
dulo. Seu valor será igual à diferença dos 
módulos das parcelas. Exemplos: = (+2) + (−4) =
(–20) + (+5) = –15 = −2

(–30) + (+50) = +20 ou

4º caso: as parcelas têm sinais contrá-


II. (+8) + (−6) + (−4) =
rios, mas módulos iguais. 
A soma de dois números inteiros com = (+8) + (−10) =
sinais contrários e módulos iguais (simétri-
cos) é zero. Exemplos: = −2

4ª propriedade: elemento oposto


(–5) + (+5) = 0
No conjunto dos números inteiros,
(+6) + (–6) = 0 todo número possui um elemento oposto.
A soma de um número com seu oposto é
igual a zero.
Propriedades da
adição de inteiros Exemplo
Vamos verificar as propriedades da adi- Dizemos que –15 é o elemento oposto
ção válidas para o conjunto dos números de +15, pois (–15) + (+15) = 0.
inteiros.
5ª propriedade: fechamento
1ª propriedade: comutativa A soma de dois números inteiros é
Em uma adição de números inteiros, a sempre um número inteiro.
ordem das parcelas não altera a soma.
Exemplo
Exemplo (–90) + (+100) = +10

(+8) + (−7) = +1


 (+8) + (−7) = (−7) + (+8) Subtração de
EF7P-15-21

(−7) + (+8) = +1 
números inteiros
Falaremos agora sobre a subtração de
2ª propriedade: elemento neutro números inteiros, começando com a análi-
O zero é o elemento neutro em uma se de uma situação ocorrida em um banco.
adição. Acompanhe.
Matemática \ A vida se organiza 65

Quando pegou seu extrato bancário,


Vilma observou que havia um lançamento –(–7) = +7 .........(o oposto de –7 é +7)
errado. No dia 17/3, foi lançado um débito
referente a uma taxa que não deveria ser Por outro lado, ao subtrairmos um nú-
cobrada. mero inteiro positivo, estamos subtraindo
o valor de seu módulo. Novamente, essa
ideia se explica pelo conceito de oposição
16/3 saldo 250,00
de um número inteiro:
17/3 tarifa –30,00
17/3 saldo 220,00
–(+9) = –9 .........(o oposto de +9 é –9)
Ela se dirigiu ao banco e, após conver-
De maneira geral, considerando a e b
sar com o gerente, recebeu a promessa de
como números inteiros (a ∈  e b ∈ ),
que o erro seria corrigido.
temos que:

a – (–b) = a + b
LISA S. / SHUTTERSTOCK

a – (+b) = a – b

Veja alguns exemplos numéricos:


a. 9 – (+3) = 9 – 3 = 6
b. (+12) – (–12) = 12 + 12 = 24
Para a correção desse erro, seria rea-
lizado um estorno (devolução do dinhei- c. (–16) – (–16) = –16 + 16 = 0
ro) na conta de Vilma. Uma das maneiras
d. (–5) – (+3) = –5 – 3 = –8
pelas quais podemos indicar esse estorno
é, a partir do último saldo disponível no
Sobre este último exemplo (d), pode-
extrato (220 reais), retirar o débito de 30
mos nos lembrar da representação geo-
reais. Veja o cálculo:
métrica de uma operação. Veja:
220 – (–30)
No entanto, ao retirar o débito, estare- –8 –7 –6 –5 –4 –3 –2 –1 0 1
mos, na verdade, acrescentando o valor à
conta de Vilma, ou seja: –3
220 – (–30) = 220 + 30 (deslocamento para a esquerda)

Resolvendo o cálculo, temos que o sal-


do será igual ao do dia 16/3:
Propriedades e observações
220 – (–30) = 220 + 30 = 250 A subtração de números inteiros admi-
te a propriedade do fechamento. Assim, a
Se observarmos com atenção, veremos
diferença entre dois números inteiros será
que, ao subtrairmos um número inteiro
sempre um número inteiro.
EF7P-15-21

negativo, estamos adicionando o valor de


Por outro lado, para a subtração de in-
seu módulo. Isso se explica pelo fato de
teiros (), não são válidas as propriedades
que, como já foi mostrado no estudo sobre
comutativa, associativa, elemento neutro
módulo de um número, o sinal de – pode
e elemento oposto.
ser utilizado para indicar a ideia de oposi-
ção. Veja um exemplo:
66 Capítulo 3 – Operações com números inteiros \ Grupo 2

Sempre que possível, podemos simpli- Do último resultado obtido, temos, en-
ficar ao máximo uma expressão envolven- tre colchetes, uma multiplicação de um
do adições e subtrações de inteiros. Assim, número positivo por um número negativo
a expressão que, como já foi mostrado, resulta em um
produto negativo. Acompanhe:
(+16) + (–12) – (– 15)
–[(+2) · (–9)] = –[–18] = +18
pode ser simplificada, eliminando-se os si-
nais de parênteses, ficando assim: Assim, concluímos que o resultado obti-
do é positivo. Logo, a multiplicação de um
16 – 12 + 15
número inteiro negativo com outro inteiro
Dessa forma, com um número reduzido negativo resultou em um produto positivo.
de sinais, podemos ter maior clareza para
2ª situação
a resolução das operações envolvidas.
Como já foi mostrado, a multiplicação en-
tre dois fatores com sinais contrários resulta
Multiplicação de números em um produto negativo. Vamos escrever
inteiros a seguinte sequência de multiplicação, que
sugere a formação de uma "tabuada do –2".
Na multiplicação de números naturais,
É importante que os 7 ·(–2) = –14
alunos tenham condi- a ideia envolvida é a da adição de parcelas
iguais. Assim, na multiplicação 3 · 5, esta- 6 ·(–2) = –12
ções de observar a lógi- 5 ·(–2) = –10
ca envolvida nas regras mos adicionando 3 vezes a parcela 5. Veja: 4 ·(–2) = –8
de sinais utilizadas nas 3 ·(–2) = –6
multiplicações e divi- 3 · 5 = 5 + 5 + 5 = 15
2 ·(–2) = –4
sões de inteiros. Após
compreenderem a lógi-
Utilizaremos, inicialmente, este mesmo 1 ·(–2) = –2
raciocínio para verificar o que ocorre na 0 ·(–2) = 0
ca, apresentar as regras
de sinais. multiplicação de inteiros negativos.
Observe que a cada 1 unidade que di-
minuímos em um dos fatores, o produto
Multiplicação de um número inteiro
aumenta 2 unidades:
positivo por outro negativo
Vamos observar o que ocorre na multi- –1 7 · (–2) = –14 +2
plicação 3 · (–5): –1 6 · (–2) = –12 +2
–1 5 · (–2) = –10 +2
Temos, neste caso, 3 parcelas (–5): 4 · (–2) = –8
–1 +2
3 · (–2) = –6
–1 +2
3 · (–5) = (–5) + (–5) + (–5) = –15 –1
2 · (–2) = –4
+2
1 · (–2) = –2
Observe que a multiplicação de um nú- –1 0 · (–2) = 0 +2
mero inteiro positivo com um inteiro ne-
gativo resultou em um produto negativo. Mantendo este mesmo padrão para fa-
tores negativos, teremos:
Multiplicação de um número inteiro
negativo por outro negativo 7 · (–2) = –14
Para a multiplicação de dois fatores ne- 6 · (–2) = –12
5 · (–2) = –10
gativos, utilizaremos a análise de duas si- 4 · (–2) = –8
tuações diferentes: 3 · (–2) = –6
EF7P-15-21

2 · (–2) = –4
1ª situação 1 · (–2) = –2
Vamos resolver a operação (–2) · (–9). –1 0 · (–2) = 0 +2
–1 (–1) · (–2) = 2 +2
O fator –2 pode ser escrito como –(+2). (–2) · (–2) = 4
Assim, para a operação dada, temos: –1 +2
(–3) · (–2) = 6
(–2) · (–9) = –(+2) · (–9) = –[(+2) · (–9)] –1 (–4) · (–2) = 8 +2
Matemática \ A vida se organiza 67

Assim, como vimos na 1ª situação, no- Exemplo


vamente concluímos que o produto de Para a multiplicação (+6)·(–3)·(–5), po-
dois inteiros negativos é positivo. demos associar os fatores das seguintes
formas:
De forma geral, temos:
V. (+6) ⋅ (−3) ⋅ (−5) =

Na multiplicação de dois fatores com = (−18) ⋅ (−5) =
sinais contrários (positivo e negativo), o
produto é negativo. = +90

ou
Na multiplicação de dois fatores com si-
nais iguais (positivo e positivo, ou negativo VI. (+6) ⋅ (−3) ⋅ (−5) =
e negativo), o produto é positivo. 
= (+6) ⋅ (+15) =
Exemplos = +90
a. (+6) · (+3) = +18
4ª propriedade: distributiva
b. (–6) · (–3) = +18
O produto de um número inteiro por
c. (–6) · (+3) = –18 uma adição (ou subtração) de inteiros pode
ser obtido multiplicando-se este número
d. (+6) · (–3) = –18
inteiro por cada termo da adição e, depois,
adicionando-se os produtos obtidos.
Propriedades da Mostrar que as pro-
multiplicação de inteiros Exemplo priedades, como a dis-
Resolver a expressão (+3)·[(–2)+(+5)] tributiva, não têm o
Vamos verificar as propriedades da intuito de serem apli-
aplicando a propriedade distributiva.
multiplicação válidas para o conjunto dos cadas a todo momen-
números inteiros. to. Disso dependerá o
cálculo envolvido. Com
o treino, e problemas
1ª propriedade: comutativa (+3) · [(–2) + (+5)] = apresentados, o aluno
Em uma multiplicação de números in- poderá verificar em que
=(+3) · (–2) + (+3) · (+5) =
teiros, a ordem dos fatores não altera o momento é mais conve-
produto. niente aplicar certa pro-
priedade.
Exemplo = –6 + 15 =
=9
(+9) ⋅ (−3) = −27 
 (+9) ⋅ (−3) = (−3) ⋅ (+9)
(−3) ⋅ (+9) = −27  Repare que, se resolvermos a expres-
são adicionando os termos entre parênte-
ses, chegaremos ao mesmo resultado:
2ª propriedade: elemento neutro
O número +1 é chamado de elemento
neutro da multiplicação. (+3) · [(–2) + (+5)] =
Exemplo = (+3) · [+3] = 9
(–5) · (+1) = –5
EF7P-15-21

5ª propriedade: fechamento
3ª propriedade: associativa O produto de dois números inteiros é
Em uma multiplicação com mais de dois sempre um número inteiro.
fatores, podemos associá-los de diferentes
Exemplo
formas. Nesse caso, o produto não se altera.
(–25) · (+4) = –100
68 Capítulo 3 – Operações com números inteiros \ Grupo 2

Divisão de números inteiros Exemplo


No estudo das quatro operações ele- 0 : (–25) = 0
mentares, sabe-se que cada qual sem-
pre admite uma operação inversa. A adi- Em uma divisão de inteiros, não será
ção é a operação inversa da subtração e possível efetuar a divisão, caso o divisor
vice-versa. Também a multiplicação é a seja zero.
operação inversa da divisão e vice-versa.
Exemplo
Do estudo dos números naturais, te- (–30) : 0 = não é possível
mos a seguinte relação:
Vamos observar alguns exemplos:
20 · 5 = 100 ⇒ 100 : 5 = 20
a. (+30) ÷ (–5) = – 6
Também temos: b. (–42) ÷ (–7) = +6
c. (–56) ÷ (+8) = –7
20 · 5 = 100 ⇒ 100 : 20 = 5
d. (+63) ÷ (+7) = +9
Aplicando este raciocínio para os nú-
meros inteiros, teremos:
A multiplicação
(–20) · (+5) = –100 ⇒ (–100) : (+5) = (–20) e a divisão de inteiros
têm regras de sinais
(O quociente de dividendo e divisor iguais.
com sinais contrários é negativo.)

GELPI JM / SHUTTERSTOCK
(+20) · (–5) = –100 ⇒ (–100) : (–5) = (+20)
(O quociente de dividendo e divisor
com sinais iguais é positivo.)

Observe que, de maneira geral, as re-


gras de sinais válidas para a multiplicação
de inteiros também são válidas para a divi-
são de inteiros. Assim, temos:

O quociente será positivo se dividendo


e divisor tiverem o mesmo sinal.

O quociente será negativo se dividen- Potenciação de


do e divisor tiverem sinais contrários. números inteiros
Já falamos sobre as quatro operações
elementares em  (adição, subtração,
Falaremos sobre a
Propriedades da divisão de multiplicação e divisão). Além dessas ope-
potenciação de núme- inteiros e observações rações, temos ainda a potenciação, sobre
ros com base inteira. a qual falaremos neste momento.
A divisão de inteiros não apresenta
Observar, inicialmente,
as propriedades comutativa, associativa,
EF7P-15-21

o conhecimento que No estudo da potenciação no conjunto


os alunos já têm sobre elemento neutro e de fechamento.
dos números naturais (), temos que a po-
o tema. Apresentar, no tência é um produto de fatores iguais. Veja
início, a definição e re- Em uma divisão de inteiros, caso o divi-
um exemplo:
tomar as principais pro- dendo seja zero, o quociente será sempre
priedades. zero, independentemente do sinal do divisor.
2 · 2 · 2 · 2 = 24 = 16
Matemática \ A vida se organiza 69

Para a potenciação de
Repare que a escrita 24 indica que o fa- Em uma potenciação de expoente par, expoente 0, verificar se
tor 2 (base) repete-se 4 vezes (expoente) a potência será sempre positiva. os alunos estão atentos
na multiplicação. De maneira geral, con- ao conjunto numérico
siderando a e n como números naturais utilizado (inteiros não
(n > 1), podemos representar uma potên- Em uma potenciação de expoente ím- nulos).
cia como: par, a potência terá sempre o mesmo sinal
da base.
an = a⋅
a ⋅ a ⋅... ⋅a = b Insistir com os alunos
n vezes
sobre o uso de parênte-
ses para base negativa.
Atenção!
Lembrando:
01) Da mesma forma que ocorre para
base natural, para os inteiros, temos que o
a = base
expoente 0 (zero), com base não nula, gera
n = expoente
uma potência igual a 1:
b = potência
a0 = 1 ....................(a ∈ *)
Assim, a potenciação é uma maneira
particular de se escrever uma multiplica- 02) Para que a base seja considerada um
ção de fatores iguais. número inteiro negativo, ela deve estar in-
dicada entre parênteses. Caso contrário, a
Veremos agora o que ocorre para uma potência é negativa. Veja um exemplo:
base a, pertencente ao conjunto dos nú-
meros inteiros (a ∈ ). Para isso, observe (–5)2 = (–5) · (–5) = +25
inicialmente a seguinte sequência de po- (a base é o número –5)
tências, cuja base é o número –2.
–52 = – (5 · 5) = –25
(a base é o número 5)
(−2)2 = (−2) ⋅ (−2) = +4

2 fatores
negativos Propriedades da
(−2) = (−2) ⋅ (−2) ⋅ (−2) = −8
3
  potenciação de inteiros
2 fatores
negativos
1 fator
negativo
Veremos que, no estudo da potencia-
ção, as propriedades válidas para o con- Na série anterior (6º
(−2)4 = (−2) ⋅ (−2) ⋅ (−2) ⋅ (−2) = +16 junto dos números naturais () também ano), já mostramos as
  deduções de cada uma
2 fatores 2 fatores são válidas para o conjunto dos números
negativos negativos das propriedades aqui
inteiros (). apresentadas. Neste
(−2)5 = (−2) ⋅ (−2) ⋅ (−2) ⋅ (−2) ⋅ (−2) = −32
   momento, apresenta-
2 fatores 2 fatores 1 fator 1ª propriedade: produto de potências remos as propriedades
negativos negativos negativo
de mesma base na forma de uma revi-
No produto de potências de mesma são e correlação com o
Observe que, para base negativa, base, temos que o produto terá a mesma conjunto dos números
inteiros. Nos exercícios,
quando o expoente é par, formamos pares base que as potências dadas e o expoen- apresentaremos ativi-
de fatores negativos, cujo produto é posi- te será dado pela soma dos expoentes de dades que tendem a
tivo. Assim, o produto final é também po- cada fator. retomar algumas des-
EF7P-15-21

sitivo. Por outro lado, quando o expoente sas demonstrações. To-


é ímpar, formamos pares de fatores positi- davia, sempre que pos-
ab · a c = a b + c sível, discutir com os
vos, porém sempre sobra 1 fator negativo. alunos sobre a origem
Com isso, o produto final é negativo. Con- e veracidade de cada
Exemplo
cluímos, então, que, para uma base forma- uma das propriedades.
(–2)3 · (–2)5 = (–2)3 + 5 = (–2)8
da por um número inteiro:
70 Capítulo 3 – Operações com números inteiros \ Grupo 2

2ª propriedade: divisão de potências Cuidado!


de mesma base Sobre essa última propriedade, quan-
Na divisão de potências de mesma base do não houver parênteses na potência, o
não nula, o quociente obtido terá a mesma que estiver elevado ao novo expoente será
base que as bases dadas e o expoente será apenas o expoente, e não a potência. Veja:
igual à diferença entre os expoentes dados
(expoente do dividendo menos expoente 52 = 52⋅2⋅2 = 58
3

do divisor).

ab ÷ a c = a b – c , a ≠ 0
Raiz quadrada de números
inteiros
No estudo das operações elementares,
Exemplo
temos que uma operação admite outra in-
(–2)8 ÷ (–2)5 = (–2)8 – 5 = (–2)3
versa. Assim, a subtração é uma operação
inversa da adição, e vice-versa. Da mesma
3ª propriedade: potência de um produto
forma, temos que a divisão é a operação
Uma potência, cuja base é um produto,
inversa da multiplicação, e vice-versa.
é equivalente ao produto das bases eleva-
Nessa linha de raciocínio, pode-se su-
das ao expoente dado.
por que existe, então, uma operação inver-
sa da potenciação. E existe! É a radiciação.
(a · b)c = ac · bc
Falaremos, neste momento, sobre a
raiz quadrada, sendo a operação inversa
Exemplo
da potência de expoente 2 (elevado ao
[(–2) · (+6)]5 = (–2)5 · (+6)5
quadrado). Para retomarmos esse concei-
to, vamos partir da seguinte situação:
4ª propriedade: potência de um quo-
ciente
Um determinado teatro tem as cadeiras
Uma potência, cuja base é um quocien-
dispostas formando uma região quadrada, de
te, é equivalente ao quociente das bases
tal forma que o número de cadeiras por fileira
elevadas ao expoente dado.
é igual ao número de fileiras. Se forem, no to-
tal, 144 cadeiras, quantas são as fileiras?
(a ÷ b)c = ac ÷ bc ; b ≠ 0

Exemplo

L.F / SHUTTERSTOCK
[(+10) ÷ (–5)]5 = (+10)5 ÷ (–5)5

5ª propriedade: potência de uma po-


tência
Quando elevamos uma potência a um
novo expoente, obtemos uma nova potên-
cia de mesma base dada e expoente igual
ao produto dos expoentes dados.
EF7P-15-21

[ab]c = ab · c Resolução
Devemos pensar em um número que,
multiplicado por si mesmo resulte em 144.
Se chamarmos esse número desconhecido
Exemplo
de x, teremos a seguinte igualdade:
[(–5)2]3 = (–5)2 · 3 = (–5)6
x · x = 144
Matemática \ A vida se organiza 71

x fileiras • a origem (raiz) do número 9 é o nú-


mero 3, pois 3 · 3 = 9
• a origem (raiz) do número 16 é o
número 4, pois 4 · 4 = 16, e assim
por diante.

No entanto, perceba que cada "ori-


x cadeiras

gem" (raiz) está elevada ao quadrado, daí


o termo raiz quadrada. O símbolo se-
ria, para alguns estudiosos, a letra r, da pa-
lavra radix (raiz, em latim), estilizada.

Muitos números não têm uma raiz qua-


drada exata. Por exemplo, o número 8 não
tem uma raiz quadrada exata, pois não há
No entanto, podemos escrever esta
número natural que, elevado ao quadrado,
sentença utilizando a potenciação:
resulte em 8. Sobre esse tipo de raiz, fa-
laremos em momento oportuno. Veja al-
x2 = 144
guns exemplos de raiz quadrada:
Com isso, chegamos à pergunta: que
0 = 0 , pois 02 = 0 Pelo fato de traba-
número elevado ao quadrado resulta em lharmos, neste momen-
144? Em outras palavras, devemos deter-
1 = 1 , pois 12 = 1 to, com o conjunto dos
minar qual é a raiz quadrada do número números inteiros, va-
144. Matematicamente, escrevemos da mos nos ater às raízes
49 = 7 , pois 72 = 49
seguinte forma: exatas.

121 = 11 , pois 112 = 121 Na leitura do texto,


144 ... (lê-se: raiz quadrada de 144). instigar os alunos a en-
Aplicando esse conceito no conjunto contrarem a raiz qua-
Por tentativas, chegamos ao número drada do número 8.
dos números inteiros, vamos pensar em
12, pois 12 · 12 = 144, ou seja:
um número inteiro que, elevado ao qua-
drado, resulta em 36.
144 = 12
Se pensarmos bem, encontraremos
não apenas um, mas dois números que
Assim, são 12 fileiras no total, com 12
são solução para a questão anterior: +6 e
cadeiras em cada fileira.
–6. Veja:
Dessa última relação, temos: (+6)2 = 36 e (–6)2 = 36
Radical No entanto, o resultado de uma opera-
ção matemática (como a radiciação) deve
144 = 12 Raiz ser único. Assim, por definição, temos que
apenas 6 é a raiz quadrada de 36, ou seja:
Radicando
36 = 6
EF7P-15-21

Para povos antigos, a origem de certos


números naturais estava em outro número Podemos observar também que, seja
natural. Nesse sentido, entendiam que: qual for a base de uma potência de ex-
poente 2, base não nula, a potência será
• a origem (raiz) do número 4 é o nú- sempre positiva. Logo, não temos radican-
mero 2, pois 2 · 2 = 4 do negativo. Como exemplo, temos que:
72 Capítulo 3 – Operações com números inteiros \ Grupo 2

No estudo das ex- 2


pressões numéricas, é −4 ∉  ...(lê-se: raiz quadrada de –4 b. 5 + (−30) + 16 − 17 ⋅ 2
muito importante que não pertence aos inteiros).
os alunos as resolvam Primeiro, resolvemos a potenciação e
escrevendo completa-
mente todos os passos.
De maneira geral, dizemos que: a radiciação, na ordem em que aparecem.
Desta forma, podem or-
ganizar o pensamento e
5 + (−3)2 + 16
 − 17 ⋅ 2 =
localizar mais facilmen- A raiz quadrada exata de um número, 
te possíveis erros. quando existe, é um número inteiro não = 5 + 9 + 4 − 17 ⋅ 2
negativo que, elevado ao quadrado, resul-
ta no número inicial (radicando).
Depois, resolvemos a multiplicação.
2
5 + (−3) + 16 − 17 ⋅ 2 =

Expressões numéricas
A resolução de expressões numéricas = 5 + 9 + 4 − 17
⋅2 =
no conjunto dos números inteiros segue a = 5 + 9 + 4 − 34
mesma lógica da resolução de expressões
No exemplo b, apesar no conjunto dos números naturais.
Finalmente, resolvemos as adições e
de ser possível a reso- Recordando:
lução da multiplicação subtrações, na ordem em que aparecem.
de 17 por 2 ao mesmo 1º) Potenciações e radiciações;
tempo em que efetu- 2
amos a potenciação e 5 + (−3) + 16 − 17 ⋅ 2 =
2º) Multiplicações e divisões; 
a radiciação indicadas,
optamos por apresentar = 5 + 9 + 4 − 17
⋅2 =
o cálculo passo a passo. 3º) Adições e subtrações.
Com o tempo, após mui- = 5 + 9 + 4 − 34 =
to treino, os alunos ad- Em cada grupo de operações, resolve- = 18 − 34 =
quirem confiança para
resolver a expressão em mos a que se apresenta primeiro. Veja al- = −16
uma menor quantidade guns exemplos:
de passos.
Resolver as expressões a seguir. 5 + 2 · (–8) + 3 =

PRESSMASTER / SHUTTERSTOCK
a. 3 + 6 · (–9) + (–48) ÷ 3 = 5 + (–16) + 3 =
= 5 –16 + 3 =
Primeiro, resolvemos as multiplicações = –11 + 3 =
e divisões na ordem em que aparecem.
= –8
3 + 6 ⋅ (−9) + (−48) ÷ 3 =
  Para resolver bem
= 3 + (−54) + (−16) uma expressão, devemos
escrever todos
os passos!
Depois, efetuamos as adições e subtra-
ções, na ordem em que aparecem.
EF7P-15-21

3 + 6 ⋅ (−9) + (−48) ÷ 3 =
 
= 3 + (−54) + (−16) =

= −51 − 16 =
= −67
Matemática \ A vida se organiza 73

Uso dos sinais de associação (−2)3 ÷ 8  − (−3)2 ÷ 81  = Apresentamos, neste


Quando em uma expressão ocorrer o momento, uma revi-
= (−8) ÷ 8  − (+9) ÷ 9 
uso dos sinais de associação, seguimos a são sobre os principais
seguinte ordem para eliminação: tópicos estudados no
Na sequência, resolvemos as divisões capítulo 3 (operações
1º) parênteses ( ) indicadas entre colchetes. com números inteiros).
O aluno poderá utilizá-
2º) colchetes [ ] -los como roteiro de
(−2)3 ÷ 8  − (−3)2 ÷ 81  = estudos simplificado.
Incentivá-lo a retomar
3º) chaves { } = (−8) ÷ 8  − (+9) ÷ 9  = também as deduções
= [ −1] − [ +1] = das regras que per-
Vejamos alguns exemplos: meiam esse resumo,
apresentadas nos tex-
Finalmente, resolvemos a subtração. tos anteriores.
c. –3 + [–7 + 3 · (–5 –2)]

Primeiro, resolvemos a expressão que (−2)3 ÷ 8  − (−3)2 ÷ 81  =


está indicada entre parênteses. = (−8) ÷ 8  − (+9) ÷ 9  =
–3 + [–7 + 3 · (–5 –2)] = = [ −1] − [ +1] =
= –3 + [–7 + 3 · (–7)] = = −1 − 1 =
= −2
Entre colchetes, temos uma adição e
uma multiplicação. Resolvemos primeira-
mente a multiplicação. Revisão
Apresentamos uma revisão sobre al-
–3 + [–7 + 3 · (–5 – 2)] =
guns dos tópicos relacionados ao estudo
= –3 + [–7 + 3 · (–7)] =
das operações com números inteiros. Su-
= –3 + [–7 + (–21)] =
gerimos que você, leitor, procure sempre a
justificativa e dedução de regras e proprie-
Agora, resolvemos a adição.
dades já comentadas anteriormente. Utili-
ze este pequeno texto apenas como uma
–3 + [–7 + 3 · (–5 – 2)] =
revisão e uma rápida consulta em seus es-
= –3 + [–7 + 3 · (–7)] =
tudos diários.
= –3 + [–7 + (–21)] =
= –3 + [–28] =
Adição de números inteiros
Na adição de dois números inteiros, te-
Finalmente, resolvemos a última ope-
mos que:
ração existente (adição).
Parcelas O que fazer?
–3 + [–7 + 3 · (–5 – 2)] =
= –3 + [–7 + 3 · (–7)] =
Adicionar os valores
= –3 + [–7 + (–21)] = absolutos das
= –3 + [–28] = Sinais iguais parcelas e manter o
= –31 sinal das parcelas
EF7P-15-21

d. (−2)3 ÷ 8  − (−3)2 ÷ 81  Verificar a diferença entre


os valores absolutos
Resolvemos, em primeiro lugar, as po- Sinais contrários das parcelas e manter
o sinal da parcela
tências e a raiz que estão indicadas entre de maior módulo
cada par de colchetes.
74 Capítulo 3 – Operações com números inteiros \ Grupo 2

Subtração de números inteiros Potenciação de números


Na subtração de inteiros, sendo a e b inteiros
inteiros, temos:
Uma potência de base negativa será:
a – (–b) = a + b
– positiva, caso o expoente seja par;
e
– negativa, caso o expoente seja ímpar.
a – (+b) = a – b
Uma potência de base inteira não nula,
e expoente zero, é sempre igual a 1.
Multiplicação de números
inteiros São verificadas as seguintes propriedades:
A multiplicação de dois fatores inteiros
apresenta, de forma resumida, o seguinte ab · ac = ab + c
quadro de sinais:
Fator Fator Produto ab ÷ a c = a b – c
,a≠0
Sinais
iguais = + + +
produto (a · b)c = ac · bc
positivo – – +
Sinais
contrários = + – – (a ÷ b)c = ac ÷ bc
produto
, b ≠0
negativo – + – c
[ab] = ab · c
Divisão de números inteiros
O quociente entre dois números intei- Raiz quadrada de números
ros segue lógica semelhante à utilizada na inteiros
multiplicação.
A raiz quadrada de números inteiros só
Dividendo Divisor Quociente existe, neste conjunto, para radicando não
Sinais negativo. Da mesma forma, a raiz quadra-
iguais = + + + da só é exata para radicando formado por
quociente números quadrados.
positivo – – + Nomenclatura:
Sinais Radical
contrários + – –
= a=b b2 = a (a ≥ 0)
quociente – + –
negativo Radicando Raiz

Conjunto
dos números
inteiros

Comparação Operações
entre números com números
inteiros inteiros
EF7P-15-21

Adição Subtração Multiplicação Divisão Potenciação Radiciação

Expressões
numéricas
Capítulo
Operações com números inteiros
3
Atividades 24 e 25 • Adição de números inteiros

MATEMÁTICA • GRUPO 2 •
A VIDA SE ORGANIZA
Exercícios de Aplicação
01) É possível que uma soma de dois núme- b. (–5) + (+6)
ros inteiros diferentes seja zero? Explique.
–5 –4 –3 –2 –1 0 1 2 3 4 5
Sim, é possível. Basta para isso que as par-
celas sejam dadas por números opostos ou
simétricos. Exemplo: + (+6)
(+5) + (–5) = 0

02) Quando aplicamos o estudo dos nú- c. (+5) + (–4)


meros inteiros a uma reta numérica, a adi-
–5 –4 –3 –2 –1 0 1 2 3 4 5
ção de um número positivo provoca um
"deslocamento" para a direita, enquanto + (–4)
a adição de um número negativo provo-
ca um "deslocamento" para a esquerda.
Acompanhe dois exemplos:

Exemplo 1 No exercício 02, so-


(–4) + (+7) = +3 d. (–4) + (+3) licitar que os alunos fa-
Na reta, temos: çam uso de uma régua
–5 –4 –3 –2 –1 0 1 2 3 4 5 para traçar as retas e
marcar os números em
–4 –3 –2 –1 0 1 2 3 4 + (+3) distâncias iguais. Este
cuidado poderá favore-
+ (+7) cer um melhor enten-
(deslocamento para a direita) dimento de conteúdos
posteriores, como pla-
no cartesiano.
Exemplo 2
(+2) + (–5) = –3
03) Ademir estava com um saldo positivo
Na reta, temos:
de R$ 540,00 no banco. Com base nesse
saldo, indique, por meio de uma adição de
–4 –3 –2 –1 0 1 2 3 4 inteiros, como ficará o saldo se:
a. depositar R$ 660,00.
+ (–5) (+540) + (+660) = +1.200
(deslocamento para a esquerda)

Faça como nos exemplos mostrados.


De posse de uma régua, resolva cada uma
das adições, fazendo uso de uma reta nu-
b. sacar R$ 660,00. No exercício 03,
merada.
EF7P-15-22

(+540) + (–660) = –120 certificar-se de que os


a. (+4) + (–7) alunos estão utilizando
a adição para traduzir
–5 –4 –3 –2 –1 0 1 2 3 4 5
as situações. Os itens a
e b referem-se ao valor
+ (–7) dado no início do pro-
blema (R$ 540,00).
76 Capítulo 3 – Operações com números inteiros \ Grupo 2

04) Determine a soma em cada adição a b. (–9) + (+9) = 0


seguir. Elemento oposto
a. (+5) + (+15) = +20

b. (–140) + (–20) = –160


c. (+3) + (–4) = (–4) + (+3)
c. (+80) + (–90) = –10 Propriedade comutativa
d. (–85) + (+100) = +15

05) Escreva qual é a propriedade da adi-


d. [(+5) + (–9)] + (+6) = (+5) + [(–9) + (+6)]
ção utilizada em cada item.
Propriedade associativa
a. (+7) + 0 = +7
Elemento neutro

Exercícios Propostos
No exercício 07, veri-
ficar se os alunos estão
06) João estava com uma dívida no ban- 07) Faça uso da propriedade associativa
utilizando a propriedade co. O saldo de sua conta bancária era de e resolva as adições a seguir de maneira
associativa no sentido 560 reais negativos. Mostre, por meio de mais fácil.
de adicionar as parce- uma adição, como ficará o saldo bancário
las cujas somas sejam a. (–4) + (+7) + (+3)
da conta de João, caso ele deposite:
+10 ou –10. Com isso, a (–4) + [(+7) + (+3)] =
adição é realizada mais = (–4) + [+10] =
facilmente. Deixar que = +6
GRANDPA / SHUTTERSTOCK

compartilhem a manei-
ra como resolveram as
expressões.

b. (–9) + (–1) + (+6)


[(–9) + (–1)] + (+6) =
= [–10] + (+6) =
= –4

a. 230 reais.
(–560) + (+230) = –330
O saldo ficará em –330 reais.

b. 560 reais. c. (–7) + (–8) + (–2)


(–560) + (+560) = 0 (–7) + [(–8) + (–2)] =
O saldo ficará em 0 reais. = (–7) + [–10] =
= –17
EF7P-15-22

c. 790 reais.
(–560) + (+790) = +230
O saldo ficará em +230 reais.
Matemática \ A vida se organiza 77

Propriedade do elemento neutro: mostrou


08) Adicionando o oposto de 29 ao simé- que o fato de haver uma parcela zero não
trico de 30, obterei qual resultado? alterou a soma.
a. 59 Propriedade do fechamento: a adição de
R.: B b. – 59 números inteiros teve como resultado um
c. – 30 número inteiro.
d. – 29
e. 30
(oposto de 29) + (simétrico de 30) =
= (–29) + (–30) = –59

09) Em cada sentença matemática a seguir,


foi aplicada uma propriedade da adição.

1. (9 + 10) + 11 = 9 + (10 + 11)


2. 0 + 7 = 7
11) Uma empresa fez o seguinte levanta-
3. 5 + 3 = 3 + 5
mento de suas contas mensais:
Assim, associando respectivamente as
Janeiro – Lucro de R$ 200,00
sentenças 1, 2 e 3 à propriedade da adição
Fevereiro – Prejuízo de R$ 1.500,00
aplicada, temos:
Março – Lucro de R$ 1.550,00
R.: A a. associativa, elemento neutro, co-
Abril – Prejuízo de R$ 1.200,00
mutativa.
b. associativa, elemento neutro,
Considerando-se o período de janeiro a
soma de opostos.
abril, essa empresa teve:
c. associativa, comutativa, elemento
neutro. R.: A a. prejuízo de R$ 950,00.
d. elemento neutro, associativa, b. lucro de R$ 950,00.
soma de opostos. c. prejuízo de R$ 1.000,00.
e. elemento neutro, comutativa, as- d. lucro de R$ 1.000,00.
sociativa. e. lucro de R$ 1.250,00.
10) Veja como um aluno do 7º ano resol- (+200) + (–1.500) + (+1.550) + (–1.200) =
veu uma adição de inteiros: = (–1.300) + (+1.550) + (–1.200) =
= (+250) + (–1.200) =
= – 950
(–3)+(–2)+(–1)+0+(+1)+(+2)+(+3)=
=(–3)+(+3)+(–2)+(+2)+(–1)+(+1)+0=
=0

Na resolução dessa adição de 7 parce-


las, esse aluno fez uso de 5 propriedades
da adição de números inteiros. Descreva
as 5 propriedades e em que momento fo-
ram utilizadas.
EF7P-15-22

Propriedade comutativa: reescreveu a ex-


pressão com as parcelas em outra ordem.
Propriedade associativa: adicionou parcelas
duas a duas.
Propriedade do elemento oposto: adicionou
parcelas cuja soma é zero.
78 Capítulo 3 – Operações com números inteiros \ Grupo 2

Atividades 26 e 27 • Subtração de números inteiros


Exercícios de Aplicação
01) Mostre, por meio de exemplos, a ra-
zão pela qual, no conjunto dos números
inteiros, para a subtração, não são válidas
as propriedades comutativa e elemento
neutro.

ONDA / SHUTTERSTOCK
Propriedade comutativa:
5 − (−9) = 5 + 9 = 14 
 14 ≠ −14
(−9) − 5 = −9 − 5 = −14

Elemento neutro:
0 – (–5) = +5

02) Na subtração de números inteiros,


utilizamos, com frequência, a ideia do
oposto de um número. Assim, faça como Moscou, Rússia
no exemplo e complete os itens.
Com isso, qual foi a temperatura na ci-
dade de Moscou após essa queda brusca?
Exemplo –9 – 15 = – 24
O oposto de –3 é +3. Logo, –(–3) = +3 A temperatura foi de –24 °C.
Em situações como a
mostrada no exercício
03, sugerir aos alunos a. O oposto de –5 é +5 . Logo,
que façam uso da reta
numerada. –(–5) = +5 .
b. O oposto de +7 é –7 . Logo,
–(+7) = –7 .
c. O oposto de –9 é +9 . Logo,
–(–9) = +9 . 04) Neste exercício, elimine os parênte-
–8 ses e efetue a operação resultante.
d. O oposto de +8 é . Logo,
EF7P-15-22

–(+8) = –8 a. (+5) – (–3) = 5+3=8


.
b. (–5) – (–3) = –5 + 3 = –2
03) Em certo dia do mês de março, os
termômetros na cidade de Moscou, na c. (–5) – (+3) = –5 – 3 = –8
Rússia, marcavam –9 °C. Durante a noite, a
d. (+5) – (+3) = 5–3=2
temperatura diminuiu 15 °C.
Matemática \ A vida se organiza 79

Em exercícios como o
Exercícios Propostos 05 e o 06, é importante
ressaltar para os alunos
05) Observe o extrato bancário de Renato: 06) Considerando-se o exercício anterior, a necessidade de verifi-
quantos reais Renato deverá depositar car a validade de um re-
Data Movimentação Valor (R$) para que o saldo de sua conta fique em sultado que será utiliza-
250 reais positivos? do no próximo cálculo.
16/3 Saldo 550,00
17/3 Cheque n.0254 –890,00 250 – (–130) = 250 + 130 = 380
Renato deverá depositar 380 reais.
19/3 Depósito 350,00
20/3 Cheque n.0255 –150,00
20/3 Depósito 90,00
21/3 Saque –80,00

Sobre os dados deste extrato, responda: 07) Resolva as subtrações de números in- A situação apresenta-
a. Qual foi o total de créditos no teiros a seguir. da no exercício 08 suge-
período discriminado no extrato? re uma rápida reflexão
a. (+12) – (+61) = 12 – 61 = – 49 acerca da importância
–23 + 14 = –9 de discriminar, em uma
350 + 90 = 440 b. (–23) – (–14) = empresa, quais são os
O total de créditos foi de 440 reais. 16 – 25 = –9 produtos/serviços que
c. 16 – 25 =
apresentam lucro e
d. (+95) – (–15) = 95 + 15 = 110 quais apresentam pre-
juízo. Dessa forma, po-
e. 26 – (–79) = 26 + 79 = 105 de-se direcionar ações
b. Qual foi o total de débitos no –85 – 26 = – 111 específicas para cada
f. (–85) – (+26) = produto/serviço comer-
período considerado no extrato?
g. –25 – 34 = –25 – 34 = – 59 cializado.
(–890) + (–150) + (–80) = –1.120 315 – 37 = 278
O total de débitos foi de 1.120 reais.
h. 315 – 37 =
i. (–205) – (+225) = –205 – 225 = –430
j. 58 – (+63) = 58 – 63 = –5

08) Um posto de combustível teve o ba-


c. Qual foi a diferença entre o total
lanço anual financeiro (lucros e prejuízos)
de créditos e de débitos?
de seus produtos e serviços representado
pelo gráfico a seguir:
440 – 1.120 = –680
A diferença entre créditos e débitos foi de 6.000
–680 reais. Óleo diesel
5.000
4.000
3.000
Lucro ou prejuízo em reais

d. Considerando-se os lançamentos 2.000


Álcool
que aparecem no extrato, como 1.000
Gasolina
ficou o saldo da conta bancária de
0
Renato após o débito em 21/3?
EF7P-15-22

– 1.000

550 – 680 = –130 – 2.000


O saldo ficou em –130 reais. – 3.000
Serviços
– 4.000
Restaurante
– 5.000
80 Capítulo 3 – Operações com números inteiros \ Grupo 2

No exercício 09, as-


sim como nos demais
Podemos afirmar que o posto teve, so- Seu saldo de gols, nessas seis partidas,
exercícios, verificar se mando os lucros e subtraindo os prejuízos: é de:
os alunos pensam em a. um lucro de R$ 8.000,00. a. – 2
outras possibilidades de b. um prejuízo de R$ 7.000,00. b. – 1
resolução. Poderiam, c. um lucro de R$ 2.000,00. c. 0
por exemplo, verificar o R.: D d. um lucro de R$ 1.000,00. d. + 1
total de gols marcados
nas 6 partidas e subtrair e. um prejuízo de R$ 1.000,00. R.: E e. + 2
do total de gols sofri- Total de lucro: Vitórias:
dos. 2.000 + 1.000 + 5.000 = 8.000 2 a 1 → saldo 2 – 1 = +1
Total de prejuízo: 4 a 2 → saldo 4 – 2 = +2
3.000 + 4.000 = 7.000 3 a 0 → saldo 3 – 0 = +3
Diferença entre lucro e prejuízo: Derrotas:
8.000 – 7.000 = 1.000 3 a 1 → saldo 1 – 3 = –2
2 a 0 → saldo 0 – 2 = –2
Empate
1 a 1 → saldo 1 – 1 = 0
Saldo (6 partidas) = 1 + 2 + 3 – 2 – 2 + 0 = 2

09) Em um campeonato de futebol, o sal-


do de gols é dado pela diferença entre o
número de gols marcados e o número de
gols sofridos. Se dois times, um do 7º ano 10) Observe o mapa a seguir:
A e outro do 7º ano B, jogarem e, ao final
da partida, o 7º ano A ganhar do 7º ano B
por 2 x 1, então o saldo de gols do 7º ano Londres
A será 2 – 1 = 1 e o saldo de gols do 7º ano Nova York
Los Angeles Mumbai
Tóquio
Cairo
B será 1 – 2 = –1. OCEANO
PACÍFICO

OCEANO OCEANO
PACÍFICO Brasília ÍNDICO
Santiago OCEANO Sydney
ATLÂNTICO
PUNGBERRY / SHUTTERSTOCK

Em determinada época, quando em


São Paulo, no Brasil, são 5 horas, em Ma-
dri, na Espanha, são 10 horas. Nesta mes-
ma época, quando em Madri um relógio
marca 14 horas, em São Paulo, nesse mes-
mo instante, são:
a. 17 horas.
R.: B b. 9 horas.
c. 10 horas.
d. 8 horas.
Calcule o saldo de gols de um time que e. 5 horas.
disputou 6 partidas, nas quais:
A diferença de fuso horário entre as cidades
EF7P-15-22

de São Paulo e Madri é de 5 horas para mais


• venceu três delas por 2 a 1, 4 a 2 em Madri (10 – 5 = 5). Assim, se em Madri
e 3 a 0; são 14 horas, em São Paulo serão 5 horas
• perdeu duas delas por 3 a 1 e 2 a 0; para menos (14 – 5 = 9).
• empatou uma por 1 a 1.
Matemática \ A vida se organiza 81

Atividades 28 e 29 • Multiplicação de números inteiros


Exercícios de Aplicação
01) Complete corretamente as frases com 05) Determine o produto em cada multi-
a palavra negativo ou positivo. plicação.
a. Em uma multiplicação de dois fa- a. (–8) · (+7) = –56
tores negativos, o produto será +99
b. (–1) · (–99) =
positivo .
c. (+52) · (–2) = –104
b. Em uma multiplicação de dois
fatores, sendo um positivo e o d. (+25) · (+4) = +100
outro negativo, o produto será –180
e. (–15) · (+12) =
negativo .
f. (–9) · (–8) = +72
02) Calcule os produtos de inteiros a seguir: –51
g. (+17) · (–3) =
a. (–3) · (+5) = –15
h. (+12) · (+7) = +84
b. (–3) · (–5) = +15
i. (–105) · (+3) = –315
c. (+3) · (–5) = –15
j. (–13) · (–6) = +78
d. (+3) · (+5) = +15
k. (+15) · (–5) = –75

l. (+32) · (+3) = +96


03) Existe algum número conhecido como
elemento neutro da multiplicação? Se sim,
06) Aplique a propriedade associativa e,
qual?
quando necessário, a comutativa, e resol-
Existe, é o número +1.
va as multiplicações a seguir, da maneira
mais simples:
a. (–7) · (–5) · (–2)
Associando os dois últimos fatores, cujo
04) Neste exercício, indique apenas qual produto é +10, temos:
deverá ser o sinal do produto: positivo ou (−7) ⋅ (−5) ⋅ (−2) =
negativo.
= (−7) ⋅ (+10) =
a. (–3.050) · (+5.612)
O produto é negativo. = −70

b. (–987) · (–560)
O produto é positivo.

b. (–2) · (+9) · (–5)


Comutando o segundo fator com o terceiro,
c. (–145) · (–9.008) temos:
O produto é positivo. (−2) ⋅ (−5) ⋅ (+9) =
EF7P-15-22

= (+10) ⋅ (+9) =
= +90
d. (+1.040) · (+256)
O produto é positivo.
82 Capítulo 3 – Operações com números inteiros \ Grupo 2

Permitir que os alunos


compartilhem a resposta
Exercícios Propostos
do exercício 07. O erro
cometido na frase é re- 07) Veja como Giovana resumiu seu estudo 10) Resolva a expressão a seguir por meio
lativamente comum na sobre multiplicação de números inteiros ne- de dois métodos diferentes.
fala de alguns alunos. gativos:
(–5) · [(–2) + (+10)]
Em uma multiplicação de fatores 1º método: Aplicando a propriedade distri-
butiva:
negativos, o produto será sempre (−5) ⋅ [(−2) + (+10)] =
positivo. = (−5) ⋅ (−2) + (−5) ⋅ (+10) =
= +10 + (−50) =
No entanto, Giovana cometeu um erro
em sua conclusão. Identifique este erro. = +10 − 50 =
= −40
Ao escrever "... multiplicação de fatores 2º método: Resolvendo primeiro a operação
negativos..." não está claro quantos são os indicada entre parênteses.
fatores. Assim, para uma quantidade ímpar (−5) ⋅ [(−2) + (+10)] =
de fatores, por exemplo três, teremos um
= (−5) ⋅ [ −2 + 10] =
produto negativo. Exemplo:
(–2)·(–3)·(–5) = = (−5) ⋅ [+8] =
= (+6) ·(–5) = = −40
= –30

08) Complete a tabela, multiplicando


o número de cada linha pelo número de
cada coluna, conforme os exemplos:
11) Quais são os pares de números intei-
× –1 +2 –3 +4 ros, cujo produto é 6?
1 e 6, –1 e –6, 2 e 3, –2 e –3.
–1 +1 –2 +3 –4
+2 –2 +4 –6 +8
–3 +3 –6 +9 –12
+4 –4 +8 –12 +16
12) Qual é o produto obtido na multipli-
09) A tabela a seguir apresenta, de forma cação do menor número inteiro positivo
resumida, as regras de sinais utilizadas na com o maior número inteiro negativo?
multiplicação de dois fatores. Complete-a Menor número inteiro positivo: +1
com o sinal + ou –. Maior número inteiro negativo: –1
Produto = (+1)·(–1) = –1
Sinal do fator Sinal do fator O produto procurado é –1.
EF7P-15-22

+ × + = +

– × – = +

+ × – = –

– × + = –
Matemática \ A vida se organiza 83

Atividades 30 e 31 • Divisão de números inteiros


Exercícios de Aplicação
01) Victor tem uma dívida de R$ 400,00 e c. (–25) ÷ (–5) = +5
deseja pagá-la em 5 parcelas iguais. Dessa +5
d. (+25) ÷ (+5) =
forma, em vez de haver um único débito
de R$ 400,00 em sua conta bancária, have- 04) Em uma divisão de inteiros, em que
rá 5 débitos. Escreva o cálculo que traduz situação teremos um quociente positivo?
esse parcelamento e determine o valor de O quociente será positivo quando dividendo
cada débito. e divisor forem de mesmo sinal.
400 : 5 = 80
Serão 5 débitos de R$ 80,00 cada um.

05) Efetuando uma divisão de dois núme-


ros inteiros, em que situação teremos um
quociente negativo?
02) Complete a sequência de divisões a O quociente será negativo quando dividen-
seguir. do e divisor forem de sinais contrários.

–20 80 ÷ (–2) = –40 +10


–20 60 ÷ (–2) = –30 +10
–20 40 ÷ (–2) = –20 +10 06) Complete a tabela a seguir, em que o
–20 20 ÷ (–2) = –10 +10 número de cada linha é dividido pelo nú-
0 ÷ (–2) = 0 mero de cada coluna, conforme exemplo.
–20 +10
–20 (–20) ÷ (–2) = +10 +10 ÷ –1 +2 –3 +4
–20 (–40) ÷ (–2) = +20 +10 –24 +24 –12 +8 –6
(–60) ÷ (–2) = +30
+36 –36 +18 –12 +9
03) Resolva as divisões de inteiros a seguir. –48 +48 –24 +16 –12
a. (+25) ÷ (–5) = –5
+60 –60 +30 –20 +15
b. (–25) ÷ (+5) = –5

Exercícios Propostos
07) Resolva as divisões de inteiros a seguir. 08) Em 2200 a.C., apareceram, na China,
–15 os quadrados mágicos. A brincadeira chi-
a. (+45) ÷ (–3) =
nesa consiste em montar um quadrado em
b. (–42) ÷ (+7) = –6 que a soma dos números na mesma linha,
+5 na mesma coluna e na mesma diagonal seja
c. (–30) ÷ (–6) =
sempre igual; é a chamada soma mágica.
d. (+21) ÷ (+7) = +3 Considere o quadrado mágico formado pe-
EF7P-15-22

–23 los números – 3, – 2, – 1, 0, 1, 2, 3, 4 e 5.


e. (+69) ÷ (–3) =
–35 2 –3 a
f. (–105) ÷ (+3) =
+21 b 1 –1
g. (–147) ÷ (–7) =
+51 d 5 c
h. (+459) ÷ (+9) =
84 Capítulo 3 – Operações com números inteiros \ Grupo 2

Aproveitar o exercício
10 para verificar se os
Depois de encontrar os valores de a, b, Após efetuar todas as operações, o re-
alunos sabem diferen- c e d, podemos afirmar que: sultado final que aparece no último qua-
ciar os termos divisor a. a soma mágica é 9. dradinho é:
e dividendo. No estudo b. c · a = 4 a. – 15
das operações, é muito R.: C c. b – d = 5 R.: B b. – 40
importante que saibam d. a : d = 2 c. – 45
distinguir os termos de
cada operação. e. a + c = 3 d. + 40
Podemos identificar qual será a soma má- e. + 45
gica por meio dos números dispostos na 2ª 30 : (–2) = –15
coluna: (–3) + 1 + 5 = 3 (–15) · 3 = –45
Logo, teremos: (–45) + 5 = –40
2 + (–3) + a = 3 → a = 4
b + 1 + (–1) = 3 → b = 3
2+1+c=3→c=0
d + 5 + c = 3 → d + 5 + 0 = 3 → d = –2
Analisando cada uma das alternativas, te- 10) Em uma divisão exata, o quociente é
mos, para o item c: –15. Sabendo disso, responda:
b – d = 3 – (–2) = 3 + 2 = 5 a. Qual será o divisor, caso o dividen-
do seja 450?
450 : (–15) = –30
O divisor será –30.

09) No esquema a seguir, cada flecha in-


dica uma operação a ser efetuada, cujo b. Qual será o dividendo, caso o divi-
resultado deverá ser colocado no quadra- sor seja –18?
dinho seguinte. (–18) · (–15) = +270
O dividendo será +270.

30 : –2 ·3 +5

Atividades 32 e 33 • Potenciação de números inteiros


Exercícios de Aplicação
No exercício 02, pre-
tende-se levar o aluno
01) Resolva a expressão a seguir de dois 02) Observe a seguinte expressão:
a deduzir a propriedade modos diferentes: no primeiro, calculando
que trata do expoen- as potências e multiplicando os resulta- (−2)3
te zero, visto na teoria dos; no segundo, aplicando a propriedade (−2)3
como uma observação. da potenciação.
Assim, é interessante a. Resolva-a sem aplicar proprieda-
resolver em conjunto (–2)3 · (–2)2
com os alunos, deixan- 1º modo des da potenciação.
do-os opinarem sobre a (−2)3 ⋅ (−2)2 = (−2)3 (−8)
resolução. Atentar para = = +1
= [(−2) ⋅ (−2) ⋅ (−2)] ⋅ [(−2) ⋅ (−2)] (−2)3 (−8)
o item B, que pede ape-
= (−8) ⋅ (+4) =
nas aplicação de uma
propriedade específica, = −32
EF7P-15-22

sem, contudo, chegar 2º modo


ao resultado final. (−2)3 ⋅ (−2)2 = (−2)3 + 2 = (−2)5 =
= −32
Matemática \ A vida se organiza 85

No exercício 06, cer-


b. Agora, aplique a propriedade que 05) Escreva cada expressão a seguir na tificar-se de que estão
trata da divisão de potências de forma de uma única potência. Para isso, fazendo uso das proprie-
mesma base. aplique as propriedades adequadas. dades, conforme pede o
(−2)3 enunciado.
= (−2)3 − 3 = (−2)0 a. (–9)12 · (–9)10 = (–9)12 + 10 = (–9)22
(−2)3
b. (–25)9 ÷ (–25)7 = (–25)9 – 7 = (–25)2

c. [(–11)2]6 = (–11)2 · 6 = (–11)12

06) Aplique as propriedades da potencia-


c. Compare os resultados obtidos nos ção e determine o resultado final de cada
itens a e b. expressão.
Dos resultados obtidos, temos que:
+1 = (–2)0.
a. (–3)2 · (–3)3
(–3)2 + 3 = (–3)5 = –243

d. O que podemos afirmar sobre uma


potência de expoente zero e base
negativa?
Para bases negativas, caso o expoente seja b. (–8)12 ÷ (–8)9
zero, a potência será +1. (–8)12 – 9 = (–8)3 = –512

03) Complete adequadamente cada lacu-


na das frases a seguir com uma das seguin-
tes palavras:
2
par – ímpar – positiva – negativa c. [(–2)3]
(–2)3 · 2 = (–2)6 = +64

a. Uma potência de base negativa

e expoente ímpar é sempre


negativa.
b. Uma potência de base positiva
d. [(–3) · (–2)]2
e expoente par é sempre (–3)2 · (–2)2 = 9 · 4 = 36
positiva.
04) Calcule as potências a seguir.

a. (–1)3 = –1
e. (–9)23 · (–9)19 ÷ (–9)40
b. (–5) = 4 +625 (–9)23 + 19 ÷ (–9)40 =
= (–9)42 ÷ (–9)40 = (–9)42 – 40 =
c. (+3)3 = +27 = (–9)2 = +81
EF7P-15-22

d. (–7)2 = +49

e. (–2)9 = –512

f. (–10)3 = –1.000

g. (–10) = 4 +10.000
86 Capítulo 3 – Operações com números inteiros \ Grupo 2

Exercícios Propostos
No exercício 08, cer-
tificar-se de que estão
07) Complete com o sinal = ou ≠. c. –316
fazendo uso do sinal de ≠ Negativo
a. (–2)4 –24
parênteses na base.
b. [(–7)2]3 ≠ (−7)2
3
d. (–45)14
= Positivo
c. 93 (+9)3
08) Traduza cada expressão para uma
10) Dos itens a seguir, três estão incorre-
sentença matemática e calcule:
tos. Identifique-os e reescreva-os, de tal
a. o quadrado de –2.
forma que se tornem corretos.
(–2)2 = 4
a. 53 = +125
b. –52 = –25
b. o cubo de –3.
c. (–3)4 = –81
(–3)3 = –27
d. (+3)3 = –27
e. –42 = +16
09) Neste exercício, apenas informe se o f. (–6)3 = –216
resultado da expressão será positivo ou Estão incorretos os itens c, d e e.
negativo. Correção:
a. (–101)13 c) (–3)4 = +81
d) (+3)3 = +27
Negativo
e) –42 = –16
b. (+97)11
Positivo

Atividade 34 • Raiz quadrada de números inteiros


Exercícios de Aplicação
Sim
01) No cálculo da raiz quadrada de um nú-
mero, fazemos uso recorrente dos números
quadrados perfeitos. Um número natural é
dito quadrado perfeito se sua raiz quadra-
da é exata. Por outro lado, se utilizamos a
b. 25 é um número quadrado perfei-
geometria nesse estudo, dizemos que o
to? Tente representá-lo como no
número 4 é quadrado perfeito, pois, com 4
exemplo.
quadrados iguais, formamos um outro qua-
drado maior. Veja: Sim

=4

Fazendo uso desse recurso, responda


ao que se pede.
EF7P-15-22

a. 9 é um número quadrado perfeito?


Tente representá-lo como no exemplo.
Matemática \ A vida se organiza 87

c. 18 é um número quadrado perfei- 04) Com base em sua conclusão no exer-


to? Tente representá-lo como no cício anterior, verifique, sem fazer cálculos,
exemplo. se a raiz a seguir é exata. Justifique.
Não
125.468
A raiz não é exata, pois devemos determinar
um número que, elevado ao quadrado, re-
sulte em 125.468. Portanto, deve terminar
no algarismo 8 (algarismo 8 na ordem das
unidades). E não há nenhum número inteiro
que, elevado ao quadrado, resulte em um
número que termina em 8.

02) Vamos determinar o quadrado de


cada um dos 10 algarismos indo-arábicos:
02 = 0

12 = 1

22 = 4

3 =
2 9
05) Não existe, no conjunto dos números
42 = 16 inteiros, uma raiz quadrada de número ne-
gativo. No entanto, existe sim o oposto de
52 = 25
uma raiz. Assim, o oposto da raiz quadrada
62 = 36 de 9 é –3. Veja:
72 = 49
− 9 = −3
82 = 64 Sabendo disso, determine o valor de
cada expressão a seguir:
92 = 81
a. − 81 = –9
03) No exercício anterior, identifique
quais são os possíveis algarismos das uni- b. − 36 = –6
dades dos números quadrados perfeitos. 13
c. 169 =
0, 1, 4, 5, 6 e 9
d. 196 = 14

Exercícios Propostos
06) Pedro estava tentando determinar a Ele disse:
raiz quadrada do número 736. –– Já sei! Como o número 736 termina
No exercício 06, per-
em 6, então certamente sua raiz quadrada mitir que compartilhem
será exata. oralmente suas conclu-
736
Pedro está correto? Explique.
MANDY GODBEHEAR / SHUTTERSTOCK

sões.
Não. Não se pode afirmar, com certeza, que
qualquer número terminado em 6 terá uma
EF7P-15-22

raiz exata. Temos como exemplo os núme-


ros 26, 46, 56 etc.
88 Capítulo 3 – Operações com números inteiros \ Grupo 2

07) Calcule cada raiz a seguir. Se não for 08) Descubra qual é o número inteiro re-
possível realizar o cálculo da raiz no con- presentado pela letra em cada radicando
junto dos números inteiros, escreva que a a seguir.
raiz não pertence a esse conjunto ( ∉ ).
a. a = 10
a = 102
a. −16 a = 100
−16 ∉ 

b. 225
225 = 15 b. b = 17
b = 172
b = 289
c. 529
529 = 23

d. 200
200 ∉  c. c = 32
c = 322
c = 1024
e. 72
72 ∉ 

Atividade 35 • Expressões numéricas


Exercícios de Aplicação
No estudo das ex-
pressões numéricas, é
01) Veja como Bianca resolveu uma ex- 02) Elimine os parênteses e calcule:
muito importante que pressão numérica: a. –9 – (–8) =
resolvam escrevendo = –9 + 8 = –1
completamente todos 2 + 3 · (–5) + 49 =
os passos. Dessa for- = 5 · (–5) + 49 =
ma, podem organizar o = –25 + 7 =
pensamento e localizar b. 89 – (+93) =
mais facilmente possí- = –18
veis erros. = 89 – 93 = –4
No entanto, Bianca cometeu um erro.
Identifique este erro e resolva correta-
mente a expressão dada. c. –103 – (+105) =
Bianca efetuou primeiramente a adição,
= –103 – 105 = –208
para só depois efetuar a multiplicação e a
EF7P-15-22

No exercício 01, pre-


radiciação. A resolução correta é:
tendemos mostrar ao
aluno a importância de 2 + 3 ⋅ (−5) + 49 = 2 + 3 ⋅ (−5) + 7 =
indicar todos os pas-
d. +405 – (–150) =
= 2 + (−15) + 7 = −13 + 7 = −6
sos. Dessa forma, fica = 405 + 150 = 555
fácil identificar o erro
cometido.
Matemática \ A vida se organiza 89

No exercício 03, item


03) Calcule as expressões a seguir. b. (–2)5 – 42 + 7 · (–2) b, observar se os alunos
(–2)5 – 42 + 7 · (–2) = estão considerando a
a. –5 + 3 · (–7 + 5) + (–11) = –32 –16 + 7·(–2)= segunda potência da
–5 + 3 · (–7 + 5) + (–11) = = –32 –16 + (–14) = expressão com base 4,
= –5 + 3 · (–2) + (–11) = = –48 – 14 = e não com base –4.
= –5 + (–6) + (–11) = = –62
= –5 – 6 – 11 =
= –22

Exercícios Propostos
O exercício 05, item b,
04) O funcionário de um frigorífico esta- 05) Calcule as expressões numéricas a se- apresenta uma expres-
va verificando um equipamento que esta- guir. são que requer maior
va com defeito. Ele deveria anotar, a cada
a. [(−2)3 ⋅ 7 + 3] ⋅ (−2) − (−1 + 2) = cuidado e atenção em
hora, durante uma manhã, as temperatu- sua resolução. Mostrar,
ras que o termômetro indicava. Às 6 horas = [(−8) ⋅ 7 + 3] ⋅ (−2) − (−1 + 2) = por meio desse exercí-
da manhã, a temperatura indicada era de cio, a importância de
= [(−56) + 3] ⋅ (−2) − (−1 + 2) =
escrever todos os pas-
–4 °C. A tabela a seguir apresenta as ano- = [ −53] ⋅ (−2) − (+1) = sos.
tações do funcionário nas horas seguintes: = +106 − 1 =
Horário O que ocorreu = 105
7 horas Subiu 2 °C
8 horas Desceu 6 °C
9 horas Subiu 2 °C
10 horas Desceu 8 °C
11 horas Desceu 3 °C

b. {6 + 64 − (−2) ⋅ 3 + 32  ⋅ 3 − (−9)2 } =


12 horas Subiu 9 °C 2

Escreva uma expressão numérica que


= {[6 + 8 − (−2) ⋅ 3 + 9] ⋅ 3 − (+81)} =
2

apresenta a temperatura às 6 horas e as


= {[6 + 8 − (−6) + 9] ⋅ 3 − (+81)} =
2
variações ocorridas das 7 às 12 horas. Em
seguida, determine qual era a temperatura
= {[6 + 8 + 6 + 9] ⋅ 3 − (+81)} =
2

após subir 9 °C às 12 horas.


= {[29] ⋅ 3 − (+81)} =
2

= {87 − 81} =
2
−4 + 2 − 6 + 2 − 8 − 3 + 9 =
= −2 − 6 + 2 − 8 − 3 + 9 = = {6} = 36
2

= −8 + 2 − 8 − 3 + 9 =
= −6 − 8 − 3 + 9 =
= −14 − 3 + 9 =
EF7P-15-22

= −17 + 9 =
= −8
90 Capítulo 3 – Operações com números inteiros \ Grupo 2

Atividade 36 • Revisão
Exercícios de Aplicação
01) Descubra a lei de formação de cada 03) Observe a reta numérica a seguir:
sequência e complete-as com os próximos
3 elementos. –6 –5 –4 –3 –2 –1 0 1 2 3
a.
–2 +4 –8 +16 –32 +64 –128 Tomando como base esta reta, comple-
te as lacunas com os sinais < (menor) ou >
Inicia em –2 e cada termo seguinte é o ante- (maior) de modo que as sentenças se tor-
rior multiplicado por –2. nem verdadeiras.
a. –2 > –6
b. +1 < +3
c. –4 > –5
b. >
d. 0 –4
–8 –5 –2 +1 +4 +7 +10
e. +2 > –3
Inicia em –8 e cada termo seguinte é o ante- <
rior adicionado com +3.
f. –5 0
04) Considere as afirmações:

I. Se a = 16, então a = 4
II. 16 ⋅ 9 = 12
c.
+9 +5 +1 –3 –7 –11 –15 III. 16 + 9 = 5

Inicia em +9 e cada termo seguinte é o ante- Pode-se corretamente garantir que:


rior adicionado com –4 (ou subtraído de 4). a. todas são verdadeiras.
b. somente II e III são verdadeiras.
c. somente I e III são verdadeiras.
R.: D d. somente I e II são verdadeiras.
e. todas são falsas.

I. 16 = 4 ............................(correto)

02) Efetue as operações entre inteiros: II. 16 ⋅ 9 = 4 ⋅ 3 = 12 ...........(correto)


III. 16 + 9 = 4 + 3 = 7 ≠ 5 ...(incorreto)
a. 2 – (–19) = 2 + 19 = 21

b. (–15) – (+31) = –15 – 31 = –46

c. (–8) · (+15) = –120


EF7P-15-22

d. (–85) ÷ (–5) = +17

e. (–39) + (–17) = –56

f. (–105) – (–218) = –105 + 218 = + 113


Matemática \ A vida se organiza 91

Exercícios Propostos
05) Efetuando a expressão: A soma dos pontos obtidos por Cássio
foi de:
5 − 5 − (−3)3 + 36 − 10  , a. 10 pontos.
obtemos, como resultado: b. 20 pontos.
R.: A a. –23 c. 30 pontos.
b. –22 d. 50 pontos.
c. –4 R.: E e. 70 pontos.
d. 30 2 ⋅ (+30) + (−20) + 2 ⋅ (+20) + (−10) =
e. 31 = 60 − 20 + 40 − 10 =
5 − 5 − (−3)3 + 36 − 10 = = 40 + 40 − 10 =
= 5 − [ 5 − (−27) + 6 − 10] = = 80 − 10 =
= 5 − [5 + 27 + 6 − 10] = = 70
= 5 − [38 − 10] =
= 5 − 28 =
= −23

07) A expressão:

{
−7 − 4 − (−2)3 : 16 + 5 − ( )}
9 + 16 
06) A figura a seguir mostra um alvo encon-
é igual a:
trado num salão de jogos, onde os visitantes
a. –7
podem brincar de lançamento de dardos.
b. –11
Cada região do alvo possui uma pontuação
R.: C c. –15
específica e o objetivo desse jogo é obter a
d. –19
maior soma possível de pontos.
e. –23
Cássio jogou 6 dardos e acertou-os nas
seguintes regiões: {
−7 − 4 − (−2)3 ÷ 16 + 5 −
 ( )}
9 + 16  =

= −7 − {4 − [(−8) ÷ 4 + 5 − (3 + 4)]} =
= −7 − {4 − [(−2) + 5 − 7]} =
= −7 − {4 − [3 − 7]} =
= −7 − {4 − [ −4 ]} =
= −7 − {4 + 4} =
= −7 − {8} =
30
= −15

–20
EF7P-15-22

20

–10
92 Capítulo 3 – Operações com números inteiros \ Grupo 2

08) Considere as afirmativas a seguir: I. 144 + 25 = 169 = 13 .....(correto)


II. (–3)2 = (–3) · (–3) = 9........(correto)
I. 144 + 25 = 13 III. –32 = – (3 · 3) = –9 ≠ 9.....(incorreto)
II. (–3)2 = 9
III. –32 = 9
Está correto apenas o que se afirma em:
a. I.
R.: B b. I e II.
c. I e III.
d. II e III.
e. I, II e III.

EF7P-15-22