Você está na página 1de 7

Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Departamento de Engenharia Elétrica


Departamento de Engenharia Eletrônica
Disciplina: Fenômenos de Transporte
Prof. Mara Nilza Estanislau Reis

ATIVIDADES AVALIATIVAS

1a QUESTÃO:
1.1) A pressão da água escoando através de um duto é medida pelo dispositivo mostrado
na figura abaixo. Para os valores indicados, determinar a pressão no duto em (kPa).

RESPOSTA: Págua = 33,6 kPa

1.2) A figura abaixo apresenta esquematicamente um manômetro diferencial.


Determinar a diferença de pressões entre os pontos A e B em (Pa), conhecendo-se os
seguintes dados de densidades e alturas:
dl = d5 = 1,0 d2 = 13,6 d3 = 0,8 d4 = 1,2
z1 = 1,0 m z2 = 2,0 m z3 = 2,5 m z4 = 5,0 m z5 = 6,0 m

1
Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
Departamento de Engenharia Elétrica
Departamento de Engenharia Eletrônica
Disciplina: Fenômenos de Transporte
Prof. Mara Nilza Estanislau Reis

RESPOSTA: 355122 Pa

2a QUESTÃO:
2.1) A viscosidade dinâmica de líquidos pode ser medida com um viscosímetro do tipo
mostrado na figura. O cilindro externo deste dispositivo é imóvel enquanto o interno
pode apresentar movimento de rotação (velocidade angular ). O experimento para a
determinação de viscosidade absoluta consiste em medir a velocidade angular do
cilindro interno e o torque necessário (T) para manter o valor de  constante. Notar que
a viscosidade dinâmica é calculada a partir destes dois parâmetros. Desenvolver uma
equação que relacione , , T, Ri, Re. Desprezar os efeitos de borda e admitir que o
perfil de velocidade no escoamento entre os cilindros é linear.

2
Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
Departamento de Engenharia Elétrica
Departamento de Engenharia Eletrônica
Disciplina: Fenômenos de Transporte
Prof. Mara Nilza Estanislau Reis

Determinar a viscosidade do fluido em (lbf.s/ft2) para L = 3 ft; Ri = 5,6 in; Re = 5,65


in; T = 1,2 lbf.ft; n = 250 rpm

2.2) O diâmetro e a altura do tanque cilíndrico mostrado na figura abaixo são


respectivamente, iguais a 244 e 305 mm. Observe que o tanque desliza vagarosamente
sobre um filme de óleo que é suportado pelo plano inclinado. Admita que a espessura
do filme de óleo é constante e que a viscosidade dinâmica é igual a 9,6 N.s/m 2. Sabendo
que a massa do tanque é 18,14 kg, determinar o ângulo de inclinação do plano.
RESPOSTA: 7,02 °

3
Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
Departamento de Engenharia Elétrica
Departamento de Engenharia Eletrônica
Disciplina: Fenômenos de Transporte
Prof. Mara Nilza Estanislau Reis

2.3) Um eixo de 7,62 cm de diâmetro escorrega com 0,12 m/s dentro de uma bucha de
comprimento 20,32 cm e com folga radial 0,008 cm, conforme figura abaixo, quando
uma força de 9,08 kgf é aplicada. Determinar a viscosidade absoluta do fluido entre o
eixo e a bucha em (poise). Considere o perfil de velocidade linear. RESPOSTA:
12,208 poise

3a QUESTÃO:
3.1) A fórmula de Hazen-Williams da Hidráulica para a vazão em volume Q em um
tubo de diâmetro D e comprimento L é dada por:
0 , 54
 p 
Q  61,9 D 2,63  
 L 
Onde Δp é a queda de pressão requerida para conduzir o fluido.
Determinar as dimensões da constante 61,9.

4
Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
Departamento de Engenharia Elétrica
Departamento de Engenharia Eletrônica
Disciplina: Fenômenos de Transporte
Prof. Mara Nilza Estanislau Reis

3.2) A diferença de pressão no escoamento de sangue através de um bloqueio parcial


numa artéria (conhecido como estenose), Δp, pode ser avaliada com a seguinte equação:
2
V A 
p  K v  K u  0  1 V 2
D  A1 
Onde V é a velocidade média do escoamento de sangue, μ é a viscosidade dinâmica
do sangue, ρ é a massa específica do sangue, D é o diâmetro da artéria, A0 é a área da
seção transversal da artéria desobstruída e A1 é a área da seção transversal da
estenose.
Determinar as dimensões das constantes Kv e Ku.

3.3) Para um escoamento permanente de baixa velocidade (laminar) em um tubo


circular, a velocidade u varia com o raio e assume a forma:
p
uB ( r0  r 2 )
2


Onde μ é a viscosidade dinâmica do fluido e Δp é a queda de pressão da entrada até a
saída.
Determinar as dimensões da constante B.

3.4) O caminho livre médio de um gás, l, é definido como a distância percorrida por
moléculas entre colisões. A fórmula proposta para calcular o l de um gás ideal é:

  1,26
 RT
Determinar as dimensões da constante1, 26.

3.5) Verificar se a equação abaixo é dimensionalmente homogênea:


 u u u u  p   2 u  2u  2 u 
  u v  w   g x     2  2  2 
 t x y z  x  x y z 

Sendo:  = massa específica


u, v, w = componentes do vetor velocidade na direção x,y,z

5
Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
Departamento de Engenharia Elétrica
Departamento de Engenharia Eletrônica
Disciplina: Fenômenos de Transporte
Prof. Mara Nilza Estanislau Reis

x, y ,z = coordenadas
t = tempo
p = pressão
 = coeficiente de viscosidade dinâmica
gx = gravidade na direção

3.6) A fórmula de Stokes-Oseen para a força de arraste F sobre uma esfera de


diâmetro D em um fluxo de fluido de baixa velocidade V, massa específica ρ e
viscosidade dinâmica μ é:
9
F  3DV  V 2 D 2
16
Verificar essa fórmula é dimensionalmente homogênea.

4a QUESTÃO:
4.1) O campo de velocidades de um escoamento é dado por:

   
V  ui  vj  wk
Onde:
u  4x  2 y
3x
v
y
w  4 xy  5 yz  2 xzt

Determinar se o escoamento é uni, bi ou tridimensional, permanente ou transiente e a


velocidade do elemento fluido localizado no ponto P = (0,-1,2) no instante t = 2 s

4.2) Para os campos de velocidades a seguir, determinar:


- Se o campo de velocidade é uni, bi ou tridimensional, e o motivo.
- Se o escoamento é permanente ou não, e o motivo.

6
Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
Departamento de Engenharia Elétrica
Departamento de Engenharia Eletrônica
Disciplina: Fenômenos de Transporte
Prof. Mara Nilza Estanislau Reis

(As quantidades a e b são constantes)

= [ae-bx] î

= ax ² î + bxĵ

= [ax ²e -bt]î

= axî - byĵ

= (ax + t) î - by²ĵ

= ax ² î + bxzĵ

= a(x ² + y ²)½(1/z ³)k

= axyî – byztĵ

5a QUESTÃO:
5.1) Um cubo oco, de aresta a = 2cm, é totalmente preenchido com mercúrio a 20ºC,
densidade relativa igual a 13,55.
Dado: massa específica da água a 20ºC = 998 kg/m3.
Determinar:
a) a massa específica;
b) o volume específico;
c) o peso específico.