Você está na página 1de 17

Qui-quadrado

Baseado em:
Statistical methods for psychology,
3rd Edition
David C. Howell

© 2004 Tradução de Tomás da Silva

Qui-Quadrado 2

Pontos Principais
• Variáveis categoriais
• Classificação univariada (uma amostra)
✸Exemplo

• Tabelas de contingência
✸Tabelas 2X2
✸Tabelas maiores

Cont.

1
Qui-Quadrado 3

Pontos Principais--cont.
• Testes sobre proporções
• Observações dependentes
• Pequeno número de frequências
esperadas
• Questões para revisão

Qui-Quadrado 4

Variáveis categóricas
• Geralmente, resultam da contagem dos objectos que
caem em cada uma de várias categorias.
• Exemplos:
✸ Número de alunos que votam nos diferentes partidos
políticos
✸ Número de estudantes que escolhem as respostas: 1, 2, 3,
4, or 5

• A enfâse é colocada na frequência correspondente a


cada categoria.

2
Qui-Quadrado 5

Classificação univariada
• As observações são repartidas com base
numa única dimensão
• Exemplo:
✸Observe um grupo de crianças e conte as
escolhas que fazem de M&Ms vermelhos,
verdes, amarelos, ou castanhos.
✸As diferentes cores são escolhidas com a
mesma frequência, ou há uma preferência por
uma comparativamente a outra?

Cont.

Qui-Quadrado 6

Univariada--cont.
• Queremos comparar as frequências
observadas com as frequências previstas
com base na hipótese nula
• O teste do qui-quadrado usa-se para
comparar o esperado com o observado
✸Diz-se também qui-quadrado de aderência,
goodness-of-fit (χ2)

3
Qui-Quadrado 7

Qui-quadrado de aderência
• Fombonne (1989) estudou o hipotético efeito
do período do ano (mês) em que ocorreu o
nascimento na psicose infantil
• Terão as crianças nascidas em períodos
particulares do ano maior probabilidade de
serem diagnosticadas como tendo psicose
infantil?
✸ Sabe-se a % de crianças “normais” que nasceram
em cada mês do ano
✸ v.g. 8.4% de crianças normais nasceram em Janeiro

Qui-Quadrado 8

Dados do estudo de Fombonne


M ês N orm al % O b serv a d a E sp era d a
F req F req
Jan 8 .4 1 3 1 7 .4 7
F ev 7 .8 1 2 1 6 .4 3
M ar 8 .7 1 6 1 8 .1 0
A br 8 .6 1 8 1 7 .8 9
M a io 9 .1 2 1 1 8 .9 3
Junho 8 .5 1 8 1 7 .6 8
J u lh p 8 .7 1 5 1 8 .1 0
A gos 8 .3 1 4 1 7 .2 6
S etem 8 .1 1 3 1 6 .8 5
O ut 8 .1 1 9 1 6 .8 5
N ov 7 .6 2 1 1 5 .8 1
D ez 8 .0 2 8 1 6 .6 4

N=208

4
Qui-Quadrado 9

Qui-quadrado (χ2)
• Compare as observadas (O) com as
Esperadas (E)
• Tenha em consideração o tamanho de E
✸ Com um E grande, uma grande (O-E) não é inesperada.
✸ Com um E pequeno, uma grande (O-E) é pouco habitual.

(O − E ) 2
χ =Σ
2

Qui-Quadrado 10

Cálculo do χ2
(O − E ) 2
χ =Σ
2

E
(13 − 17.47) 2 (12 − 16.43) 2 (28 − 16.64) 2
= + + ... +
17.47 16.43 16.46
= 14.58
χ2.05(11) = 19.68

5
Qui-Quadrado 11

Qui-quadrado: Tabela Abreviada


gl α= .25 .10 .05 .025 .01
1 1.32 2.71 3.84 5.02 6.63
2 2.77 4.61 5.99 7.38 9.21
3 4.11 6.25 7.82 9.35 11.35
4 5.39 7.78 9.49 11.14 13.28
5 6.63 9.24 11.0 12.83 15.09
6 7.84 10.64 12.59 14.45 16.81
… … … … … …
11 13.70 17.28 19.68 21.92 24.72

Qui-Quadrado 12

Conclusões
• χ2= 14.58 obtido
• gl = c - 1, onde c = # categorias
• Valor crítico do χ2 com 11 gl = 19.68
• Sendo 19.68 > 14.58, não rejeitar H0
• Concluir que a distribuição mensal de crianças
com psicose não difere da distribuição
normal.

6
Qui-Quadrado 13

Elaboração
• Graus de liberdade
• Porque faz sentido esta fórmula
• Como ler os valores críticos da tabela
• Porque rejeitamos apenas para um
grande valor de χ2?

Qui-Quadrado 14

Tabelas de Contingência
• Duas variáveis independentes
✸Serão os homens mais felizes do que as
mulheres?
• Homem vs. Mulher X Feliz vs Infeliz
✸Intimidade (Sim/Não) X Depressão/Não
depressão

7
Qui-Quadrado 15

Intimidade e Depressão
• Everitt & Smith (1979)
• Perguntaram a mulheres deprimidas e não
deprimidas acerca da sua intimidade com o
namorado/esposo
• Dados no próximo slide

Qui-Quadrado 16

Dados
Falta de Intimidade
Sim Não Total
Dep 26 11 37
NãoDep 112 270 382
Total 138 281 419

8
Qui-Quadrado 17

O que dizem os dados?


• Parece que as mulheres deprimidas tendem a
avaliar-se como estando mais deprimidas
✸Qual a direcção da causalidade?
✸Podemos, realmente, falar em causalidade?
• Quais as explicações alternativas?
✸Será a relação fiavelmente distinta do acaso?
• O teste do qui-quadrado

Qui-Quadrado 18

Qui-quadrado para uma


Tabela de Contingência
• A mesma fórmula

(O − E ) 2

χ2 = Σ
E
• Frequências Esperadas
✸ E = TL X TC
GT
• TL = Total da Linha, TC = Total da Coluna,
GT = Grande total

9
Qui-Quadrado 19

Frequências Esperadas
• E11 = 37*138/419 = 12.19
• E12 = 37*281/419 = 24.81
• E21 = 382*138/419 = 125.81
• E22 = 382*281/419 = 256.19
• Introduzir na tabela seguinte

Qui-Quadrado 20

Freq.Observadas e Esperadas
Falta de Intimidade
Sim Não Total
Dep 26 11 37
(12.19) (24.81)
Não Dep 112 270 382
(125.81) (256.19)
Total 138 281 419

10
Qui-Quadrado 21

Cálculo do Qui-Quadrado
(O − E ) 2 (26 − 12.19) 2 (11 − 24.81) 2
χ =Σ
2
= +
E 12.19 24.81
(112 − 125.81)2 (270 − 256.19)2
+ + = 25.61
125.81 256.19

χ .205 (1) = 3.84

Qui-Quadrado 22

Graus de Liberdade
• Para uma tabela de contingência, gl = (L
- 1)(C - 1)
• Para o exemplo: (2 - 1)(2 - 1) = 1
✸Note que se conhecer qualquer uma das
células e os totais marginais, poderá
reconstruir todas as outras células.

11
Qui-Quadrado 23

Conclusões
• Uma vez que 25.61 > 3.84, rejeite H0
• Conclua que a depressão e a intimidade não
são independentes.
✸O modo como respondemos à “satisfação com a
intimidade” depende de estarmos, ou não,
deprimidos.
✸Pode ser depressão-->insatisfação, falta de
intimidade --> depressão, as pessoas deprimidas
vêem o mundo como não permitindo a realização
das suas necessidades, etc.

Qui-Quadrado 24

Tabelas de Contingência
Maiores
• Jankowski & Leitenberg
O abuso eterniza-se?
• Os adultos que são vítimas de abuso,
comparativamente aos que não o são, diferem
quanto à história de abuso durante a infância?
• Uma variável = abuso adulto (sim ou não)
• Outra variável = número de categorias de abuso
(entre 4) que sofreram quando eram crianças
✸ Sexual, Físico, Álcool, ou Vioência pessoal

12
Qui-Quadrado 25

Abuso Adulto
Não Sim Total
0 512 54 566
Número (494.49) (71.51)
de 1 227 37 264
Categorias (230.65) (33.35)
de Abuso 2 59 15 74
na (64.65) (9.35)
Infância 3-4 18 12 30
(26.21) (3.79)
Total 816 118 934

Qui-Quadrado 26

Cálculo do Qui-quadrado
(O − E ) 2 (512 − 494.49) 2 (54 − 71.51) 2
χ =Σ
2
= + + ...
E 494.49 71.51
(18 − 26.21)2 (12 − 3.79)2
+ + = 29.62
26.21 3.79

χ .205 (3) = 7.82

13
Qui-Quadrado 27

Conclusões
• 29.62 > 7.82
✸Rejeite H0
✸Conclua que o abuso adulto está relacionado com
o abuso na infância
✸Maiores níveis de abuso na infância estão
associados com maiores níveis de abuso adulto.
• v.g. Aproximadamente 10% das crianças que não
foram vítimas de abuso são abusadas mais trade
quando adultas.

Cont.

Qui-Quadrado 28

Conclusões--cont.
• Aproximadamente 40% das crianças
fortemente abusadas são posteriormente
adultos vítimas de abusos.

• Estes dados sugerem que o abuso infantil


não cessa quando as crianças ficam mais
velhas.

14
Qui-Quadrado 29

Observações Dependentes
• Requerem-se que as observações sejam
independentes.
✸Apenas um resultado de cada sujeito
✸A Soma das frequências devem ser iguais ao
número de sujeitos

• Se não houver independência das


observações, o teste não é válido.

Qui-Quadrado 30

Pequeno número de
Frequências Esperadas
• Assuma que O estaria normalmente distribuída
em torno de E, depois de muitas réplicas da
experiência.
• Isso não pode acontecer se E é pequeno.
• Regra: E > 5 em cada célula
✸ Não é uma regra firme
✸ Foi violada no exemplo apresentado, mas
provavelmente não constitui um problema

Cont.

15
Qui-Quadrado 31

Frequências Esperadas--cont.
• Já é um problema em tabelas com menor
número de células.
• Nunca tenha uma frequência esperada
de 0.
• Agregue células adjacentes se
necessário.

Qui-Quadrado 32

Questões para revisão


• O que são dados categoriais?
• Qual é a diferença entre um teste de
aderência e um teste numa tabela de
contingência?
• O que são as frequências esperadas?
• Qual é H0 num teste de aderência?

Cont.

16
Qui-Quadrado 33

Questões para revisão--cont.


• Qual é H0 num teste sobre tabelas de
contingência?
• Qual é a diferença entre independência de
variáveis e independência de observações?
• Porque é que o pequeno número de
frequências esperadas um problema?

17