Você está na página 1de 8

CONTRATO DE LOCAÇÃO

p
elo presente documento de locação ente si celebram as partes, de um lado o Sr.
Edson Dias Martinêz e Maria Aparecida Costa Martinêz, brasileiros, casados entre
si pelo regime de comunhão parcial de bens, comerciantes, residentes e domiciliados
nesta cidade de Maringá, Estado do Paraná, a Rua Princesa Isabel, 1.643, zona 04,
CEP 87013-250, portadores das cédulas de identidade RG n. º 497.047 e 1.430.994,
expedidas pela S.S.P. - PR, inscritos no C.P.F. sob n. ºs 446.008.449-04 e
240.233.459-20, doravante serão simplesmente denominados de LOCADORES, e do
outro lado: JOSÉ ARGENTINO, brasileiro, casado, comerciante, portador(a) do RG nº
1.973.223 SSP-PR e CPF nº 391.906.179-91, e sua Cônjuge WILMA CRISTINA DE
ARAUJO ARGENTINO, brasileira, comerciante, Inscrita no Rg sob nº 5.270.925-3 e
CPF nº 815.032.889-00, residente(s) e domiciliado(s) na Rua Marechal Deodoro, 549 -
AP 603, Zona 07 na cidade de MARINGA - PR., doravante serão simplesmente
denominados de LOCATÁRIO(S).

CLÁUSULA PRIMEIRA:

Os LOCADORES dão em locação aos LOCATÁRIOS, o imóvel de sua legítima


propriedade sendo: sala comercial térrea de nº. 01, localizado no pavimento térreo,
do prédio comercial, sito a Avenida Paraná, nº. 1.512, zona 07, nesta cidade de
Maringá, Estado do Paraná.

CLÁUSULA SEGUNDA:

O prazo de locação do imóvel descrito na cláusula primeira é de 01 (um) ano, a


contar de 10 de julho de 2011 e findará no dia 09 de julho de 2.012, data esta em
que os LOCATÁRIOS, poderão renovar o contrato, pelo prazo, preço estabelecido
através de uma reavaliação junto ao mercado imobiliário e demais condições que as
partes na ocasião ajustarem. Após o término do contrato caso não haja renovação,
obriga-se os LOCATÁRIOS desocuparem o imóvel independentemente de qualquer
aviso ou notificação.

1
CLÁUSULA TERCEIRA:

O aluguel convencionado no valor de R$ 1.790,00 (hum mil setecentos e


noventa reais) por mês vincendo e deverá ser pago pelos LOCATÁRIOS aos
LOCADORES todo dia 10 (dez) de cada mês, na Avenida Paraná, n. º 1273 – Zona
07 – Maringá – Pr.
§ 1º A despesa referente o consumo de água e esgoto será rateada entre as
unidades que compõe parte do imóvel descrito na cláusula primeira.

§ 2º - Ficará por conta dos LOCATÁRIOS, tarifas de energia elétrica, coleta de


lixo, iluminação pública, água e saneamento e limpeza da caixa de gordura, pintura da
calçada (área externa quando necessário e previamente comunicada), relativos ao
prazo de vigência da locação, inclusive o IPTU – Imposto Predial e Territorial
Urbano e demais impostos e emolumentos municipais. OS LOCATÁRIOS também
ficarão responsáveis, por toda e qualquer infração (multa) que recaia sobre o imóvel
durante o período de locação.

§ 3º - O não pagamento dos aluguéis e encargos no prazo ajustado, acarretará


a incidência de multa de 10% (dez por cento) e juros de 1% (um por cento) ao mês e
atualização monetária, (podendo o débito ser encaminhado ao SCPC. Cartório de
Protesto), bem como custas judiciais e honorários advocatícios, na hipótese de
propositura de ação de despejo por falta de pagamento.

§ 4º - O aluguel acima pactuado será reajustado anualmente, tendo como base,


os índices previstos e acumulados no período anual do IGP-M da Fundação Getúlio
Vargas ou na sua falta o reajustamento terá por base a média da variação dos índices
inflacionários do ano corrente ao da execução do aluguel, até o primeiro dia anterior ao
pagamento de todos os valores devidos. Ocorrendo alguma mudança no âmbito
governamental, todos os valores agregados ao aluguel, bem como o próprio aluguel,
serão revistos pelas partes.

§ 5º - Quaisquer tablitas ou medidas para conversão de valores que venham ser


estabelecidos pelo Governo Federal, não serão aplicadas ao presente contrato. O
novo valor do aluguel será estabelecido através de uma reavaliação junto ao mercado
imobiliário.

2
§ 6º - O(s) aluguel(eis) cujo(s) pagamento(s) sejam efetuados com cheques dos
LOCATÁRIOS ou de TERCEIROS, somente serão considerados quitados após o
resgate dos mesmos.

§ 7º – Caso os LOCATÁRIOS venham a desocupar o imóvel antes do término


do contrato de locação ficará condicionado ao pagamento da multa contratual no valor
de 02 (dois) alugueis.

§ 8º - Para ressalvar a responsabilidade dos LOCATÁRIOS serão exigido a


contratação de seguro de incêndio do imóvel locado, tendo em vista o disposto no
Artigo 22, VIII da Lei 8245/91 e seguro obrigatório do condomínio (Artigo 1348, Inciso
IX, do Código Civil cumulado com o Artigo 13 da Lei 4591/64), a ser contratado pelo
inquilino anualmente, os LOCATÁRIOS também poderão contratar uma seguradora de
sua preferência, porém, deverá apresentar cópia da apólice do seguro, tendo como
beneficiário os LOCADORES em até 30 (trinta) dias após o Início da locação, caso os
LOCATÁRIOS não apresentem a cópia da apólice, automaticamente será lançado a
cobrança juntamente com o segundo mês de aluguel. Por acordo entre as partes, os
LOCATÁRIOS poderão contratar outras coberturas relacionadas ao conteúdo de suas
instalações.

§ 9º - Na renovação deste contrato, fica os LOCATÁRIOS responsáveis pela


entrega do aditivo, devidamente assinado e reconhecido firma das assinaturas do
locatário e fiadores. Caso o aditivo não seja entregue na data da renovação, fica
estipulada a multa de 20% sob o valor do aluguel, e após 30 dias de atraso acarretará
em rescisão contratual e na desocupação imediata do imóvel.

CLÁUSULA QUARTA:
Os LOCATÁRIOS não poderão sublocar, ceder a terceiros gratuito, transferir ou
emprestar, total ou parcialmente o imóvel, sem que haja prévio consentimento por
escrito dos LOCADORES.

§ ÚNICO: - O imóvel, objeto deste contrato, destina-se exclusivamente a


exploração de atividades do ramo de copiadora, papelaria, e seus derivados, não

3
podendo ser mudado a sua destinação sem o consentimento expresso dos
LOCADORES.
CLÁUSULA QUINTA:

Os LOCATÁRIOS não poderão fazer modificação no imóvel ora locado e


descrito na cláusula primeira, a não ser com a anuência expressa dos LOCADORES.
Em caso de benfeitorias, que também só poderão ser executadas com o
consentimento escrito dos LOCADORES, passarão findo o prazo do presente
contrato, para seu domínio e posse, sem que caibam os LOCATÁRIOS, qualquer
direito a indenização ou retenção, a qual desde já expressamente renuncia.

§ ÚNICO: - As despesas do presente contrato e bem assim relativo às suas


sucessivas prorrogações, se houver correrão por conta dos LOCATÁRIOS.

CLÁUSULA SEXTA:

É considerada parte integrante do presente contrato os autos de vistoria inicial e


final, que farão parte deste contrato, e conterão a assinatura de duas testemunhas e
dos contratantes.

§ 1º - Os LOCATÁRIOS assumem inteira responsabilidade sobre o imóvel,


objeto desta locação, pois quando da rescisão do presente contrato deverá entregá-lo
totalmente em conformidade com o termo de vistoria assinado pelos LOCATÁRIOS e
seus FIADORES.

§ 2º - Declaram os LOCATÁRIOS, receber neste ato, o imóvel, objeto do


presente contrato, em perfeito estado de conservação.

§ 3º - Os LOCATÁRIOS obrigam-se a manter sempre em boas condições de


limpeza e higiene, como os aparelhos sanitários, caixa de gordura e de iluminação,
pintura, vidraças, torneiras, pias, banheiros, ralos e demais acessórios em perfeito
estado de conservação e funcionamento, para assim restituí-los quando findo ou
rescindido este contrato.

4
§ 4º - Os LOCATÁRIOS declaram que estão cientes que toda e qualquer
reforma, alteração ou introdução de benfeitorias deverão ser encaminhadas ao
LOCADOR SEMPRE POR ESCRITO.
CLÁUSULA SÉTIMA:

O presente contrato ficará rescindido, de pleno direito independentemente de


qualquer aviso, notificação ou interpelação judicial ou extrajudicial, caso ocorra à
infração de qualquer das cláusulas ou seja feito mau uso do imóvel locado, sujeitando-
se à parte infratora a uma multa contratual equivalente a 03 (três) vezes o valor do
aluguel vigente na época.

§ 1º - Sob pena de rescisão imediata de contrato, nos termos e condições


previstas desta cláusula, é vedado os LOCATÁRIOS:
I – Ceder, transferir, emprestar ou sublocar no todo ou em parte, temporário ou
definitivamente, o imóvel locado sem prévia e por escrita do LOCADORES.
II – Executar obra não autorizada, por escrito pelos LOCADORES ou
representante legal, sendo que será vedado o direito de retenção com relação às
benfeitorias executadas.

§ 2º - O contrato ficará ainda rescindido, de pleno direito, independentemente de


qualquer notificação judicial ou extrajudicial, sem que assistam os LOCATÁRIOS e
aos LOCADORES direito a quaisquer indenizações nos seguintes casos:
I – Desapropriação total ou parcial do imóvel, incêndio ou sinistro sem culpa dos
LOCATÁRIOS ou de seus prepostos ou de qualquer outro fato de força maior que
obrigue o impedimento do imóvel ora locado.

CLÁUSULA OITAVA:

Os LOCATÁRIOS deveram comunicar aos LOCADORES, imediatamente


qualquer intimação de autoridade pública relativa ao imóvel, assim como ocorrência de
turbações de terceiros, sob a pena de rescisão contratual.

CLÁUSULA NONA:

5
Os LOCATÁRIOS se obrigam a permitir aos LOCADORES ou seu bastante
procurador, a visita ao imóvel, sempre que necessário para verificar se o mesmo está
sendo utilizado na forma convencionada, e por pretendentes em potencial locação, em
dias e horários previamente ajustados durante dias antecedentes ao término da
locação.

CLÁUSULA DÉCIMA:

A devolução do imóvel será assim considerada, após a vistoria dos


LOCADORES e quitação das obrigações contratuais assumida pelos LOCATÁRIOS.

CLÁUSULA DÉCIMA PRIMEIRA:

Obriga-se os LOCATÁRIOS, no término da locação e por ocasião da entrega de


chaves, a entregar aos LOCADORES cópia de quitação de energia elétrica, água, e
outros de suas responsabilidades, no caso de assim não proceder e desocupar o
imóvel locado sem liquidar tal débito ficará também responsável pelo pagamento da
multa estabelecida.

§ ÚNICO – O comprovante de recebimento das chaves não quita débitos


existentes.

CLÁUSULA DÉCIMA SEGUNDA:

Firmam este instrumento, na qualidade de FIADORES e principais pagadores


da obrigação locatícia, com expressa renuncia ao benefício de ordem (Arts. 1491 e
1492 I do Código Civil) o Sr. CLAUDINEI PADOVANI, brasileiro, casado, Diretor
comercial, portador(a) da cédula de identidade Rg sob nº 4.246.043-5 SSP-PR e
inscrito(a) no CPF nº 756.333.459-91, e o Sr(a) JEANNE CARLA BATISTA
PADOVANI, brasileira, Diretora Financeira, portador(a) da cédula de identidade Rg
sob nº 5.204.691-2 SSP-PR e inscrito(a) no CPF nº 005.169.949-48, residente(s) e
domiciliado(s) na cidade de MARINGA - PR sito a Av. Londrina, 1640 - Casa 30, Zona
08; o qual declaram ter pleno conhecimento de todas as obrigações e condições deste
contrato, inclusive quanto aos juros de mora, correção monetária que por ventura
vierem a ocorrer, como também conhecem suas responsabilidades por qualquer

6
despesa judicial e advocatícias até a entrega efetiva das chaves do imóvel pelos
LOCATÁRIOS, motivada pelo não cumprimento de qualquer cláusula e condições
estipuladas no presente contrato, sujeitando-se ainda, a todo e qualquer aumento nos
alugueres no fim de cada período, obrigações estas que se transmitem a seus
herdeiros e sucessores.

§ 1º - Os FIADORES expressamente constituem os LOCATÁRIOS como


procuradores deles, ao qual conferem amplos poderes para o fim específico de
negociar cláusulas, condições e valores, aditar e prorrogar e ou renovar a locação,
assinar laudo de vistoria, receber notificações, citações e intimações judiciais e ou
extrajudiciais em procedimentos relacionados à locação.

§ 2º – Em caso de morte, falência, insolvência, casamento ou qualquer outro ato


capaz de prejudicar a garantia fidejussória do presente contrato, os LOCATÁRIOS se
obrigam a dar novo(s) FIADOR(ES) dentro de 30 (trinta) dias. Considera-se fiador
idôneo, para efeito desta cláusula, a pessoa que possua bens de raiz livre e
desembaraçados de quaisquer ônus e devidamente aprovado pelos LOCADORES.

CLÁUSULA DÉCIMA TERCEIRA:


É parte integrante do presente contrato de locação o termo de vistoria do
imóvel, será procedida à vistoria por escrito do imóvel, tanto na posse como na
entrega do imóvel e o que for constatado de quebra ou danos será de
responsabilidade dos LOCATÁRIOS e dos FIADORES, os quais deverão ser
reparados ou indenizados.

CLÁUSULA DÉCIMA QUARTA:


No caso dos LOCATÁRIOS permanecerem no imóvel após o vencimento do
presente contrato, sem que o mesmo tenha sido renovado e independentemente de
outras providências por parte dos LOCADORES, o aluguel, a bonificação e as multas
serão sempre reajustados de acordo com a lei até a efetiva entrega das chaves. O
recebimento desse aluguel durante as providencias legais para a desocupação do
imóvel, não implicará em renovação ou prorrogação do contrato.

CLÁUSULA DÉCIMA QUINTA:

7
Fica eleito o foro da Comarca de Maringá, para dirimir qualquer controvérsia em
Termo deste Contrato, com expressa renúncia de qualquer outro, por mais privilegiado
que seja.
E, por assim estarem justos e contratados, assinam o presente instrumento em
três vias de igual teor, perante 02 (duas) testemunhas adiante nomeadas.

Maringá-Pr., 06 de julho de 2.011

EDSON DIAS MARTINÊZ


Locador

MARIA APARECIDA COSTA MARTINÊZ


Locadora

JOSÉ ARGENTINO
Locatário

WILMA CRISTINA DE ARAUJO ARGENTINO


Locatária

CLAUDINEI PADOVANI
Fiadora

JEANNE CARLA BATISTA PADOVANI


Fiadora
Testemunhas:

____________________________ ______________________________
Edgar Ascêncio Dias Rodolfo Carvalho de Mendonça
RG 4.695.135-2– SSP-PR RG 6.834.711-4 – SSP-PR