Você está na página 1de 120

Ft.

Edlaine Ribeiro

Neurofisiologia
Aula 1 : Fisiologia básica (Celular)
Sistema
Nervoso
 Responsável em captar e interpretar as sensações intra e extra
corporais, comandar os movimentos voluntários e
involuntários, comportamentos e a memória.
 Possui ação sobre o funcionamento dos demais sistemas
presentes no corpo.
 São unidades funcionais básicas do SN, responsáveis em conduzir
os impulsos nervosos (informações), através das sinapses.

Neurônio -
Unidade básica
do SN
Neurônios amielínicos
Neurônios mielínicos
Tipos de
Neurônios
(Forma)
➢Aferentes ou Sensoriais
➢Eferente ou Motores
➢Interneurônios

Tipos de
Neurônios
(Função)
Aferente ou Sensorial

SNC

Tratos ascendentes

Estímulo periférico Medula Espinal


Eferente ou Motor

SNC

Tratos
descendentes

Ação/ Resposta Medula Espinal


 É a comunicação entre 2 ou mais neurônios ou a comunicação de
um neurônio com o órgão efetor.
 Interneuronais = Neurônio com Neurônio
 Neuromusculares = Neurônio com músculo
 Neuroglandulares = Neurônio com célula glandular

Sinapses
Sinapse Sinapse
Elétrica Química
Tipos de
Sinapses
 Impulsos elétricos
 A comunicação entre os neurônios se dá através das junções
comunicantes (conexões físicas).
 Encontrada no mm cardíaco e outras vísceras .

Sinapse
Elétrica
 A mais encontrada, porém mais complexa.
 Unidirecional
 Condução elétrica é convertida em substância química
(Neurotransmissores).

Sinapse
Química
 O potencial de ação representa o impulso elétrico, que nada
mais é que o meio de comunicação do tecido nervoso com
outros tipos de tecidos, em funções como coordenar um
Potencial de movimento ou secretar um hormônio na circulação sanguínea,
ação dentre outras tantas atividades.
K+
+- Extracelular
+-
Intracelular
Potencial de Na+

ação

DESPOLARIZAÇÃO Potencial de ação


Variação do potencial de membrana em repouso
 São substâncias químicas que fazem comunicação entre 2 ou mais
neurônios.
 Podem EXCITAR ou INIBIR a célula seguinte.

Serotonina Adrenalina Endorfina


Humor e bem Fuga ou Luta Analgésico
estar natural

Neurotransmissores GABA
Controle
Acetilcolina
Aprendizado e
Noradrenalina
Concentração e
inibitório contração Alerta

Dopamina Glutamato
Prazer e controle Memória e
motor Aprendizagem
 Demais células que compõem o SN.
 Possuímos mais células gliais do que neurônios (10/1).
 Estudos demonstram cada vez mais funções dessas células.
Células Gliais
 Encontra-se no SNC.
 Compõem a barreira hematoencefálica.
 Função: Regular as substâncias para as funções neurais, regulam
os neurotransmissores, controle iônico e nutrição dos neurônios.

Astrócito
 São célula menores.
 Função: Realizam a fagocitose, ou seja a “limpeza” (restos
celulares, corpos estranhos, etc).
 Essenciais para a defesa do SNC.
Micróglia
 Possuem formato cubóide, que compreende a neuroglia epitelial.
 Função: São responsáveis pelo revestimento dos ventrículos do
encéfalo e do canal medular (favorecendo o movimento do líquor).

Ependimárias
Elas formam a bainha de mielina.
 No SNC = o responsável é o Oligodendrócito.
 No SNP = o responsável é as células de Schwann.

Oligodendrócitos/
Schwann
✓Neurônios
✓Sinapses
Revisão ✓Potencial de ação

Aula 1 ✓Neurotransmissores
✓Células gliais
 Mandem suas dúvidas e comentários.

@earoedi
Obrigada!
edi_earo@hotmail.com

Centro Educacional Sete de Setembro


Ft.Edlaine Ribeiro

Neurofisiologia
Aula 2: Revisão em fisiologia do SNC e SNP
Divisão do
SN

Divisões Anatômica Funcional

SNC SNP Somático Autônomo


Encéfalo
SNC
Medula Espinal

Gânglios

SNP Nervos

Terminações
nervosas
Cérebro

Divisões do Encéfalo Tronco Encefálico

SNC
SNC Medula Espinal Cerebelo
Telencéfalo
 Dividido em dois hemisférios (D e E) unidos pelo corpo caloso.
 Parte externa - Substância cinzenta (corpos celulares)
 Parte interna - Substância branca (fibras axonais)
 Peso médio de 1,4kg.
 Possui 5 lobos:
Cérebro
Frontal Parietal Temporal Occiptal Ínsula

Telencéfalo
Cérebro
Diencéfalo
Motora

L.Frontal Função
Cognitiva

 Área motora PRIMÁRIA – localizada no giro pré central. Possui o Homúnculo


motor - (início do Trato corticoespinal – controle motor contralateral)
 Área motora SECUNDÁRIA
 Área TERCIÁRIA– PRÉ FRONTAL - parte não motora. Responsável pelas
Telencéfalo funções cognitivas e comportamentais.
 Centro cortical da palavra falada – localizada no giro frontal inferior (área de
Broca)

Primária Secundária Terciária


• Intenção e início • Elaboração do • Planejamento
da produção do movimento • Atenção
movimento • Comportamento
Homúnculo
motor
L.Parietal Sensorial

 Área somestésica PRIMÁRIA – localizada no giro pós central.


 Possui o Homúnculo sensitivo.
Telencéfalo  Área somestésica SECUNDÁRIA.

Primária Secundária

• As sensações • As sensações
se tornam são
conscientes interpretadas
Homúnculo
sensorial
L.Temporal Audição

 Centro cortical da audição.


 Córtex auditivo PRIMÁRIO e SECUNDÁRIO.
 Área de percepção da linguagem (área de Wernicke).
Telencéfalo
L.Occiptal Visual

 Lobo responsável pela visão.


 Área visual PRIMÁRIA e SECUNDÁRIA.
L.Ínsula Emoções Memória

 Localizada no lobo temporal.


Telencéfalo  “Mapeamento das emoções humanas”
 Responsável em traduzir sons, cheiros ou sabores em emoções.
 Correlaciona-se com os vícios e sentimentos como nojo, orgulho, culpa e
empatia.
 Está relacionada ao sistema límbico.
 Constituem um conjunto de estruturas subcorticais que incluem:

 Núcleo caudado e Putâmen (Formando o Corpo estriado)


 Globo pálido interno e externo
 Núcleo subtalâmico e substância negra (produz Dopamina).

CÓRTEX
MOTOR
Núcleos da
base TÁLAMO ESTRIADO
Principais
funções

VIA DIRETA – Facilitação


do movimento
Organização Controle
Memória de Controle
do sobre funções
VIA INDIRETA – Frear ou movimentos óculomotor
movimento cognitivas
suavizar o movimento
Diencéfalo

Cérebro

Telencéfalo
Cérebro
Diencéfalo
 Composto por substância cinzenta.
 Participa diretamente da excitação cortical.
 Atua como estação retransmissora das aferências para o córtex
cerebral.
 Exerce papel na cognição, motricidade e comportamento
emocional.
CÓRTEX
Tálamo
Tálamo
 Composto por substância cinzenta.
 Faz parte do sistema autônomo, com atuação na manutenção da
homeostase corporal.
 Participa do sist. Endócrino (produção de hormônios)

Hipotálamo
Cérebro

SNC : Encéfalo Tronco Encefálico

SNC
Sistema
nervoso
Medula Espinal Cerebelo
central
Tronco Encefálico
Local onde transitam todas as grandes vias
sensitivas e motoras
Conecta a medula com as estruturas encefálicas
localizadas superiormente
Local de saída dos nervos cranianos (10 pares)
Tronco
encefálico
Mesencéfalo

Tronco
Ponte
encefálico

Bulbo
Mesencéfalo

 Recebe informações visuais – colículos superiores


 Recebe informações auditivas – colículos inferiores
 Movimento dos olhos

Tronco
encefálico Ponte
 Auxilia nas funções do bulbo (Respiração)
 É o centro de transmissão de impulsos para o
cerebelo
 Passagem de fibras nervosas que conecta o córtex
com a medula
Bulbo
 Presença dos centros nervosos relacionados com batimentos
cardíacos, movimentos respiratórios e tubo digestivo.
 Local onde ocorre o cruzamento das fibras (decussação das
pirâmides).
Tronco
encefálico Formação
Reticular
 Regulação do sono/vigília (SARA)
 Controle eferente da sensibilidade
(atenção seletiva).
Cérebro

SNC : Encéfalo Tronco Encefálico

SNC
Sistema
nervoso
Medula Espinal Cerebelo
central
 Conhecido como “pequeno cérebro”
 Possui cerca de 80% dos neurônios correspondentes ao SNC.

Cerebelo
Córtex motor Recebe informações sobre o movimento desejado

INPUTS
Recebe aferências de quase todo sistema sensorial
Núcleos da base
Feedback sensorial

Cerebelo OUTPUTS
Cerebelo
Córtex motor Envia os ajustes necessários para ocorrer o
movimento (postura, tônus, coordenação)
Tronco encefálico

COGNIÇÃO
Cérebro

SNC : Encéfalo Tronco Encefálico

SNC
Sistema
nervoso
Medula Espinal Cerebelo
central
 45 cm de comprimento
 Cone terminal em L1-L2
 Atua como centro nervoso de atos
involuntários e veículo condutor de impulsos
nervosos.

POSTERIOR

Medula
Espinal

ANTERIOR
Tratos
ascendentes e
descendentes
Tratos
ascendentes e
descendentes
Tratos
ascendentes e
descendentes
Encéfalo
SNC
Medula Espinal

Gânglios
Divisões
SNP Nervos

Terminações
nervosas
12 Cranianos
Nervos
31 Espinais
SNP

Gânglios

Terminações
nervosas
Dermátomo representa a área cutânea inervada por um determinado segmento nervoso.

Miótomo representa um grupo de músculo inervado por um determinado segmento nervoso.


✓Divisões do sistema nervoso: Anatômica x Funcional
✓SNC x SNP
✓Principais funções do Cérebro (Telencéfalo e Diencéfalo)
Revisão ✓Principais funções do Tronco encefálico (Mesencéfalo, Ponte e Bulbo)
Aula 2 ✓Principais funções do Cerebelo
✓Principais funções da Medula espinal
✓SNP
 Mandem suas dúvidas e comentários.

@earoedi
Obrigada!
edi_earo@hotmail.com

Centro Educacional Sete de Setembro


Ft.Edlaine Ribeiro

Neurofisiologia
Aula 3: Análise da informação somatossensorial e
motricidade somática
 Sistema nervoso sensorial é responsável pelo processamento das
diversas informações sensoriais.

Sistema
Sensorial Sistema
Somatossensorial
Tato
Temperatura
Dor
Propriocepção
Periferia VIA AFERENTE SNC

Córtex Sensitivo
(Lobo Parietal)

Área Somestésica
Secundária
Área Somestésica
Primária
Tratos
Ascendentes
Neurônios
sensoriais
Sistema Receptores
sensoriais / Percepção
Somatossensorial Terminações
nervosas
Codificação

Percepção é o processo pelo qual o cérebro dá sentido a


informação recebida pelos órgãos dos sentidos.
Localização

• Localizados nos músculos


• Localizados nas articulações
• Localizados na pele (receptores cutâneos)

Classificação funcional

Receptores •

Mecanorreceptor: estímulos mecânicos
Quimiorreceptor: estímulos químicos

sensoriais •

Fotorreceptor: estímulos eletromagnéticos ou luminosos
Termorreceptor: estímulos térmicos
• Nociceptor: estímulos de dor

Somática

• Epicrítica
• Protopática
Epicrítica – Tato fino

• Detectar o contato sutil e sua


localização na pele (Topognosia).
• Discriminação entre dois pontos.
• Reconhecer objetos (Estereognosia).
Receptores • Grafestesia
sensoriais
Protopática

• Sensação dolorosa e térmica.


• Menor grau de discernimento.
Sensações
Epicríticas

Tratos
ascendentes

Sensações
Protopática
Disco de Merkel: Receptores cutâneos
Tato e pressão

Corpúsculos de Meissner:
Tato fino

Corpúsculos de Pacini:
Vibração

Terminações de Ruffini:
desconhecido

R. Folículo piloso:
Movimento e direção

Terminação nervosa livre:


Dor e temperatura
Órgão Tendíneo
Fuso muscular de Golgi
Receptores
(OTG)
musculares
 Localização: Em paralelo com as fibras musculares, no ventre
muscular.
 Função: Detectar o comprimento do músculo e a mudança desse
comprimento.
 Ajudam a controlar de forma fina o comprimento muscular durante
o movimento.

Fuso Muscular
 Localização: Junção músculo tendínea.
 Função: Detecta variação de força (tensão) muscular,
determinada pelo estiramento do tendão.

Órgão
Tendíneo de
Golgi (OTG)
Nível básico da
locomoção

O papel da somatossensação
no nível da medula espinal

Respostas reflexas
 Reflexo: resposta motora inconsciente induzida por estímulo
externo.

 Pouco influenciada pelo controle voluntário.

Respostas  Funções:
reflexas  Ajustar perturbações inesperadas
 Organizar padrões de coordenação (inibição recíproca)
 Proteção contra estímulo nocivo.

Reflexo de
Reflexo de Reflexo de
extensão
estiramento retirada
cruzada
 Reflexo miotático
 Reflexo monossináptico (envolve o arco reflexo com uma sinapse no SNC)

REFLEXO DE ESTIRAMENTO
Estimulação do fuso muscular causando
Reflexo de
contração reflexa no músculo.

estiramento
• Garantir o tônus muscular
• Controle sobre o comprimento muscular
• Proteção contra estiramento passivo

Estímulo Resposta
Ocorre a
Envia para a excitação dos
Comprimento do O Fuso muscular Resultado:
medula através neurônios
músculo é identifica essa Contração
nos neurônios eferentes
alterado alteração reflexa
aferentes correspondentes
ao músculo
 Reflexo polissináptico (arcos reflexos com duas ou mais sinapses no SNC)
 Reflexo protetor para evitar danos teciduais ao organismo.

Reflexo de
retirada

Estímulo Resposta
Os interneurônios
Provocando
Os neurônios excitatórios excitam
Após um estímulo contração
aferentes conduzem os neurônios
potencialmente simultânea dos
essa informação motores dos
nocivo músculos flexores
para a medula músculo flexores
ipsilaterais
ipsilateral
 Reflexo polissináptico (arcos reflexos com duas ou mais sinapses no SNC)
 Reflexo que dá suporte postural durante a retirada de um membro do
estímulo doloroso.

O reflexo de retirada
de uma perna após
estímulo doloroso
Reflexo de
extensão
cruzada Desencadeia o reflexo
de extensão da perna
contralateral

Transferindo o peso
para a outra perna e
evitando a queda
Movimentos
GPC
estereotipados

 Na região lombar da medula encontra-se o Gerador de padrão


Nível básico na central (GPC), que corresponde a uma rede de neurônios espinhais
capazes de gerar movimentos bilaterais rítmicos como nadar,
locomoção caminhar, sem a presença de comandos centrais.
Nível medular

Nível de tronco
encefálico

Movimento
Movimento reflexo
Automático

Sistema
Movimento
Nervoso Voluntário
Somático

Nível do córtex motor


Planejadores Programação e planejamento
do movimento

Organização Controladores Controlam a eficácia do


movimento realizado
do sistema
motor
Ordenadores Transmitem aos músculos o
comando de ação

Efetores
Músculos
Decisão/ Atenção Córtex Pré frontal

Programação do Córtex pré motor e


movimento suplementar

Início do Córtex motor


movimento (TCE) primário

Planejadores

Córtex Pré frontal


Córtex
motor

Controladores Núcleos da
Cerebelo
base

Dependem das aferências sensoriais para


regular o movimento

Moduladores do movimento
 Transmitem aos músculos o comando de AÇÃO.

Córtex motor
Início do movimento
primário (TCE)

Movimento
Automático

Ordenadores Medula Espinal Tronco encefálico

Inerva fibras
Alfa extrafusais
(Contração)
Neurônio Neurônio
motor Motoneurônios motor
Superior Inferior
(NMS) (NMI)
Inerva fibras
intrafusais (Tônus) Gama
Executores (Músculos)

Efetores

Promovem a AÇÃO
Movimento
Voluntário Movimento
Tronco Reflexo
Medula Espinal
Encefálico

Movimento
Automático Tratos descendentes
(NMS)

Núcleos da NMI
Cerebelo Ajustes posturais
base
Controladores prévios ao
movimento

Aferências Sensoriais
 Sistema somatossensorial
 Receptores (Terminações nervosas)
 Movimento reflexo
Revisão:  Movimento automático
Aula 3  Movimento voluntário
 Mandem suas dúvidas e comentários.

@earoedi
Obrigada!
edi_earo@hotmail.com

Centro Educacional Sete de Setembro


Ft.Edlaine Ribeiro

Neurofisiologia
Aula 4: Sistema nervoso autônomo
Voluntário Músculo
estriado
esquelético

Somático

SN Visceral
Aferente
Parassimpático
Eferente SN Autônomo
Simpático

Involuntário Musculatura
Lisa, cardíaca e Refere-se somente a
Glândula parte EFERENTE do
Sistema visceral
Homeostase é o processo pelo qual o organismo mantém
constantes as condições internas necessárias para a vida.

 Controlar a maior parte das funções viscerais do organismo.

Funções do SN  Auxiliar o corpo a manter a homeostase.


 Propiciar ajustes neurovegetativos que dão suporte a execução de
Autônomo comportamento motivado: comportamento defensivo, alimentar
e sexual.
Regulação do Tronco
Tônus (mm lisa) Hipotálamo
Encefálico
Funciona como
termostato

Garantir a
homeostase
SN
Autônomo
Comportamento Origem dos pares
motivado cranianos que atuam
no SN parassimpático
Regula as eferências
simp/parassimpática
para os órgãos viscerais
1 neurônio
Somático NMI
periférico

2 neurônios Pré ganglionar


Diferença Autônomo periféricos Pós ganglionar
estrutural:
SN somático x
autônomo
1 Origem e Vias
Simpático

2 Estrutura dos neurônios

3 Neurotransmissores
Parassimpático

4 Função
Origem Parassimpático
Tronco encefálico
Simpático Níveis sacrais
Tóraco-lombar (s2-s4)
T1 à L2
Plexo
Celíaco

Vias (trajeto):
Simpática L2

Plexo
hipogástrico
Vias (trajeto):
Parassimpático
1 Origem e Vias
Simpático

2 Estrutura dos neurônios

3 Neurotransmissores
Parassimpático

4 Função
Parassimpático
Simpático

Pré ganglionar

Pós ganglionar
Gânglio
Estrutura dos
neurônios
Pré ganglionar Pós ganglionar

Gânglio

Pré ganglionar Pós ganglionar

Gânglio
1 Origem e Vias
Simpático

2 Estrutura dos neurônios

3 Neurotransmissores
Parassimpático

4 Função
Parassimpático
Simpático

Colinérgico
ACh Colinérgico
Pré ganglionar ACh
Pós ganglionar
Gânglio
Colinérgico
ACh Adrenérgico
Adrenalina
Pré ganglionar Pós ganglionar

Gânglio

Colinérgico Colinérgico
Pré ganglionar ACh Pós ganglionar ACh

Gânglio
Sistema Nervoso Autônomo
Simpático Parassimpático
Neurônio pré ganglionar Curto Longo
Neurônio pós ganglionar Longo Curto
Local da sinapse Próximo à medula Próximo ao órgão efetor
Simpático x Origem dos nervos Tóraco-lombar (T1-L2) Tronco Encefálico e sacro
Parassimpático (S2-S4)

Mediador químico Neurônio pré ganglionar: Neurônio pré ganglionar:


Acetilcolina Acetilcolina
Neurônio pós ganglionar: Neurônio pós ganglionar:
Adrenalina Acetilcolina
1 Origem e Vias
Simpático

2 Estrutura dos neurônios

3 Neurotransmissores
Parassimpático

4 Função
 No geral o sistema simpático atua como antagonista ao
parassimpático, mas existem exceções.

Função
 Por exemplo: FUNÇÃO SEXUAL

Parassimpático – Ereção

Simpático – Ejaculação
Função
Função
 SN somático x SN visceral
 Funções do SN autônomo
 Simpático x Parassimpático
Revisão  Origem e Vias
aula 4 

Estrutura dos neurônios
Neurotransmissores
 Função
 Mandem suas dúvidas e comentários.

@earoedi
Obrigada!
edi_earo@hotmail.com

Centro Educacional Sete de Setembro


Ft.Edlaine Ribeiro

Neurofisiologia
Aula 5: Aprendizagem motora e memória
Indivíduo

Tarefa Ambiente

 Aprendizado motor é considerado o estudo da aquisição e/ou


Definição modificação do movimento.

 Aprendizado = Desempenho ?
Memória

 Memória: É a retenção e armazenamento do conhecimento ou


habilidade.
 Memória é Neuroplasticidade, uma habilidade de mudar com novas
Formas de experiências.
aprendizado
 A maior parte da aquisição do aprendizado motor se dá através da
memória de longo prazo implícita.
Tipos de
memória

Habilidades motoras
Sensorial Curto prazo Longo prazo

Implícita/
Explícita/
não
declarativa
declarativa

Aprendizado Processual
Aprendizado
Episódica Semântica não (habilidades
associativo
associativo e hábitos)

Localizadas no
Hipocampo
Lobo temporal
 Quando o SN recebe repetidamente o mesmo estímulo e com isso
ele memoriza as características daquele estímulo.
 Aprender através de estímulos repetitivos.

Aprendizado HABITUAÇÃO
É uma diminuição na receptividade que
ocorre como resultado de uma exposição
não repetida à um estimulo não doloroso.

associativo É o aumento da receptividade após um


SENSIBILIZAÇÃO
estímulo nocivo ou de ameaça.
Tipos de
memória

Sensorial Curto prazo Longo prazo

Implícita/
Explícita/
não
declarativa
declarativa

Aprendizado Processual
Aprendizado
Episódica Semântica não (habilidades
associativo
associativo e hábitos)
Áreas pré
Núcleos da
Cerebelo motoras
base
latero dorsais

Condicionamento É quando a pessoa aprende a prever


Clássico relacionamento entre um estímulo e
outro.
Aprendizado
Condicionamento
associativo Operante
Associar um comportamento à uma
consequência ou estímulo à uma
resposta/recompensa.
Tipos de
memória

Sensorial Curto prazo Longo prazo

Implícita/
Explícita/
não
declarativa
declarativa

Aprendizado Processual
Aprendizado
Episódica Semântica não (habilidades
associativo
associativo e hábitos)
Estriado Córtex
(Núcleos da sensório Cerebelo
base) motor

 Aprendizado de habilidades motoras que dependem da experiência


e da repetição para se tornarem inconsciente.

Aprendizado
processual
A MOTIVAÇÃO é
extremamente importante no
aprendizado motor.
Intenção e motivação

1º Cognitivo
Atenção
2º Associativo
Aplicações Sensorial
práticas do 3º Autônomo

aprendizado Repetição
motor
 Inclui toda informação sensorial que está disponível como
resultado do movimento que a pessoa executou.

Feedback
Intrínseco Extrínseco
• Através das informações • Através do auxílio externo, seja
sensoriais, ou seja próprias do verbal ou manual, concomitante a
organismo. tarefa ou ao final dela.
“A prática leva à perfeição”
Processo para a
memória Codificação Consolidação

Resgate /
Armazenamento
Recuperação
 É a capacidade do Sistema Nervoso de sofrer mudanças
adaptativas nas estruturas e funções diante de estímulos.

 Desenvolvimento embrionário e pós natal (maturação)


 Aprender habilidades novas/ Aquisição de memória
Neuroplasticidade  Recuperação de lesão
Neurogênese Sinaptogênese
Mudanças
estruturais no SN

• Neuroplasticidade • Maior arborização


Somática. dendrítica.
(Aumento do número de • Aumento da ramificação
células - Neurônios) axonal.
Fortalecimento Enfraquecimento
sináptico sináptico

Mudanças
estruturais no SN

• Criar novos hábitos. • Conexões não utilizadas,


que deixam de atuar.
Atividade
física

Meio
ambiente

Fatores que
Complexidade
interferem a
Neuroplasticidade
Sono

Alimentação
1. Use ou perca
2. Use e melhore
3. Especificidade
4. Repetição
10 princípios da 5. Intensidade
Neuroplasticidade 6. Tempo
7. Relevância
8. Idade
9. Transferência
10. Interferência
Kleim and Jones,2008
 Aprendizagem motora
 Desempenho x Aprendizado
 Tipos de memória
 Processamento da memória

Revisão:  Neuroplasticidade
 Mudanças estruturais que ocorrem no SN após a
Aula 5 Neuroplasticidade
 Fatores que interferem a Neuroplasticidade
 10 Princípios da Neuroplasticidade
 Mandem suas dúvidas e comentários.

@earoedi
Obrigada!
edi_earo@hotmail.com

Centro Educacional Sete de Setembro