Você está na página 1de 7



Agrupamento de Escolas do Teixoso



Agrupamento de Escolas do Teixoso Agrupamento de Escolas do Teixoso 

ALUNOS DIFERENTES, CAMPEONATO REGIONAL


RA
EDITORIAL DE PROFISSÕES TE R MOTO DE
T
CIDADÃOS IGUAIS Turma PIEF visita IEFP
Zéthoven visto pela Madalena
LISBOA
Está completo o primeiro O Campeonato Regional de Pro-
CERCIG visita a nossa escola fissões, da responsabilidade do Insti-
período de mais um ano lectivo
que, para a comunidade escolar, e muito rica em sensações. Através
tuto do Emprego e Formação Pro- 251 ANOS DEPOIS
No âmbito da área não curricular fissional (IEFP) contou, no dia 8 de
representa mais um desafio. E, – Área Projecto, foi dinamizado um do convívio, os alunos adquiriram va-
Novembro, com a presença da turma
esta afirmação não pode ser mais intercâmbio entre os alunos do 6ºB e lores de relacionamento com aqueles Mais uma vez a equipa da BE/CRE
do 7º D do Programa PIEF.

ZÉTHOVEN DÁ MÚSICA AOS PEQUENITOS


verdadeira, num ano em que se a Instituição CERCIG (Cooperativa de que, apesar de serem diferentes, são e o grupo de História e Geografia de
operaram tantas alterações no Educação e Reabilitação de Cidadãos iguais, pois têm sentimentos, dis- Portugal comemoraram uma data im-
Inadaptados da Guarda). tribuem sorrisos, mostram desconfi- portante na História do nosso país. Foi
funcionamento da escola. Gerir
Na sequência do projecto, foi anças, procuram carinho e compreen- elaborado um conjunto de cartazes so-
tudo isso, por forma a que a insti- são. Nos trabalhos que realizam são bre o dia 1 de Novembro de 1755, que
elaborado um cartaz com o objectivo
tuição continue a servir da melhor
maneira a nossa comunidade,
de angariar livros e brinquedos para
posteriormente serem oferecidos aos
permanentemente acompanhados
pelo empenho e dedicação das moni-
Orquestra de percussão actua para os alunos do pré-escolar na Escola Básica estiveram expostos na biblioteca e no
polivalente da nossa escola. Tentou-
implica um esforço acrescido alunos da CERCIG, aquando da visita toras que diariamente os apoiam e se assim, desta forma, recordar um
de todos nós, professores e fun- do 6ºB a esta instituição; preparação ensinam a ser cidadãos. facto marcante e decisivo na renova-
cionários e uma compreensão duma pequena festa concretizada Congratulamo-nos com esta inicia- Visita à serralharia Na manhã do dia 24 de Novem- ção urbanística de Lisboa. O trabalho
no passado dia 29 de Novembro, na tiva, agradecendo a todos os que co- bro, fomos ver e ouvir um con- acompanhou a sorte dos milhares
e apoio cada vez maiores por
nossa Escola. laboraram e participaram nesta activi- Nas instalações do IEFP de Cas- certo da orquestra de percussão de mortos e feridos resultantes dos
parte dos pais e comunidade que minutos fatais do terramoto de 1755,
Foi sem dúvida uma manhã diferente dade. telo Branco decorreu, nos dias 7 e 8 do Zéthoven que decorreu na Es-
servimos. No entanto, gostamos de Novembro, a fase regional de um através de imagens, gravuras e textos
cola Básica do 2/3 Ciclos do Teixoso.
de desafios e estamos abertos concurso destinado a formandos de Havia um grupo de meninos e meni- da época.
a concretizar tudo o que se tra- cursos profissionais, que, na presen- nas mais crescidas do que nós, que
duza numa melhoria do ensino ça de um juri, executaram trabalhos Actuação do grupo de tocavam xilofones e metalofones.
na sua área de formação. Os vence- Percussão da Escola Tocaram várias canções conheci-
que ministramos. É nesse sen-
dores participarão na fase nacional e de Música Zéthoven
tido que todos poderão esperar das, como O Balão do João, Josezito,
os vencedores desta, representarão a Pantera Cor-de-Rosa entre outras…
desta equipa, o maior empenho
Portugal na fase internacional do con- Havia um maestro, o professor Pau-
e a maior dedicação. curso, que este ano se realisará no lo, que os mandava tocar e que nos
O Teixo, aqui está, mais um Japão. mostrou instrumentos que se tocam
ano, com uma imagem renovada A mostra foi uma surpresa agradável com baquetas. Os metalofones têm as
e o mesmo propósito de dar a para os nossos alunos, que se mostra- barras de metal e os xilofones têm as
conhecer à comunidade aquilo ram muito interessados em conhecer notas em tiras de madeira. Ainda havia
que se faz nas escolas do nosso As turmas da Cercig e do nosso 6º B presentearam-se mutuamente com momentos de diversão aspectos relativos às profissões a outro instrumento de percussão, um
concurso, questionando frequente- prato de bateria que o músico utilizou
agrupamento. Para este ano pro-
mente os elementos do juri. na música da Pantera Cor-de-Rosa.
pomos três edições, no final de
cada período, que serão comple- VISITA À ESCOLA DE MÚSICA DE BELMONTE Os filhos da nossa professora,
o André e a Inês também lá es-
mentadas com notícias on-line Projecto curricular leva crianças a tomar contacto com tavam a tocar; tocaram muito bem
no portal electrónico, uma nova instrumentos musicais. e nós gostámos muito de os ouvir.
Formandos
ferramenta interactiva que quere-
de
mos colocar ao serviço de todos. No passado dia 22 de Novem-
bro, os alunos do Jardim de Infân-
os seus professores m o s t r a r a m
instrumentos, tocaram algumas
Electrónica Al un os do JI do Te ixo so
Que o ano que agora se inicia
cia do Teixoso foram fazer uma visi- canções que as crianças facilmente
concretize os sonhos e esperan- ta de estudo à Escola de Música de identificaram e explicaram como é
ças de todos nós. Belmonte, com o propósito de dar que os instrumentos fazem som. Zéthoven visto pelo Miguel
O Conselho Executivo um suporte de motivação às activi- As crianças aprenderam que o vio-
dades programadas para este mês lino, a guitarra e o p i a n o s ã o
em que o tema tratado no Projecto i n s t r u m e n t o s de corda e que o MATEMÁTICA OLÍMPICA
Curricular é “A Música e a Criança”. saxofone e o clarinete pertencem
Iniciativa da Sociedade Portu-
Nesta visita puderam conhec- ao grupo de instrumentos de sopro.
Ficha Técnica er alguns instrumentos como o Esta visita foi extremamente gratifi-
guesa da Matemática cativa alunos.
piano de cauda, o violino, o saxo- cante para todos e foi uma novidade, A nossa Escola participou na 1.ª Grupo de Educação Musical promove
fone, o clarinete ou a guitarra. já que foi o primeiro passeio de auto- eliminatória das XXV Olimpíadas
Propriedade

CONCURSO DE SELOS MARCA DIA MUNDIAL DA MÚSICA


Os alunos da escola de música e carro deste ano lectivo. Portuguesas de Matemática, que
Agrupamento de Escolas do Teixoso
se realizou no dia 8 de Novembro
de 2006. Esta iniciativa da Socie-
E-mail dade Portuguesa de Matemática
info@eb23-teixoso.rcts.pt que, entre outros objectivos, pre-
tende incentivar e desenvolver o
Equipa Coordenadora gosto pela Matemática, contou com O grupo de Educação Musical
Fernanda Carreto 1143
a participação de 13 alunos desta promoveu um concurso de se-
Rui Bulha Escola. Na categoria Pré-Olimpía- los para comemorar o Dia Mun- 5 DE OUTUBRO
Rui Espinho das, participaram os alunos Jessica dial da Música a 1 de Outubro. 1910
Casteleiro (6.ºB), Margarida Prata
A actividade destinou-se aos
Grafismo (6.ºB), Nicole Geraldes (6.ºB), Luís
Anselmo Pinheiro Afonso (6.ºC), Maria Francisca alunos do 2º ciclo e despertou
Na semana em que se comemorou a
Real (6.ºC), Pedro Abrantes (6.ºC) muito interesse, tendo havido implantação da república, esteve pa-
Colaboradores e Pedro Pais (7.ºB). Na categoria muitos trabalhos interessantes. tente ao público uma exposição alu-
Membros da Comunidade Escolar A, participaram os alunos Bruno A professora Beatriz Fernandes, siva ao tema no polivalente, como for-
Folgado, Fábio Pais, João Soares, júri do concurso, seleccionou os ma de recordar a importância da data.
José Casteleiro, Vânia Neves e Ví- A actividade, promovida pela BE/CRE
Tiragem tor Pais, do 9.º A. A todos eles, os
trabalhos do Ricardo Dionísio,
300 Exemplares e pelo grupo de História e Geografia
nossos parabéns. do 5ºB e da Nicole Geraldes, do
de Portugal, pretendeu fazer uma du-
O próximo encontro será com 6º B como vencedores. O Teixo pla comemoração: o 5 de Outubro de
Impressão o Canguru Matemático, que se publica os trabalhos premiados 1143 e de 1910, respectivamente o
Reconquista realizará no dia 22 de Março de
“A Escola de Música” mas dá os parabéns a todos os Tratado de Zamora, que criou o nosso
Verónica, J.I. Teixoso 2007. Fala com o teu professor de país e o início do regime republicano.
Ricardo Dionísio participantes na iniciativa.
Matemática e começa já a treinar. Nicole Geraldes

Agrupamento de Escolas do Teixoso Agrupamento de Escolas do Teixoso 

TECNOLOGIA FORMAÇÃO PROFISSIONAL

TEIXOSO RESTAURA INDEPENDÊNCIA Uma iniciativa da C.M.C. levou uma aluna da nossa Escola a passar ...

Projecto interdisciplinar anual do Departamento de História UM DIA COM O O QUE É O PIEF?


PRESIDENTE DA CÂMARA
encena cenas da restauração da independência .
prof. Rui Bulha
Os professores de História da nos- conheçam os usos e costumes do
sa escola vão dinamizar mais uma Portugal do século XVII, que pre-
reconstituição histórica. Desta vez, servem a herança dos antepas- No dia 17 de Novembro de 2006 fui passar um dia com o Sr. Presidente da Câmara Na nossa Escola
prof. Anselmo Pinheiro funciona uma vez
o tema aglutinador é sados, que conheçam da Covilhã.
a Restauração da In- mais uma Turma
melhor a sua iden- Após a chegada assisti a uma Assembleia Municipal onde as pessoas puderam expor PIEF, desta vez
dependência - 1 de tidade, conhecendo o os problemas que tinham nas suas casas. Algumas destas casas eram da Câmara, outras não. Vive-se ac- mento e sem qualquer custo.
de 3º ciclo e com
Dezembro de 1640. seu passado e que de- tualmente O software livre é também conhe-
O projecto será de- senvolvam competên-
Foi também discutida a construção de um aeroporto perto do Terlamonte. Depois levaram-me características de um Curso de
cido como Open Source e é uma
senvolvido ao longo cias organizativas e de a conhecer todos os Departamentos da Câmara. uma época Formação Profissional. Este Pro-
tentativa de criar uma campanha
do ano e culminará De seguida, fui almoçar com o Sr. Presidente à cantina dos Serviços Sociais. Quando de crise e grama abrange 14 Jovens com
cooperação no trabalho. de marketing para o software livre
numa encenação a as escolas idades compreendidas entre os 15
Além da representa- acabámos de almoçar fizemos uma visita à Empresa Municipal “Águas da Covilhã”. pela Open Source Initiative (OSI).
e os 18 anos para os quais a Escola
16 de Junho, no adro ção teatral, reconsti- Logo a seguir o Sr. Presidente fez os despachos, que foi a parte de que mais gos- não fogem à regra. Aliás, A OSI propôs-se manter a in- componente técnológica: trabalho prático
do Teixoso, onde se Aclamação de D. João IV (na sua vertente mais tradicional)
tuir-se-á um arraial tei, porque enquanto recebia cartas e convites tinha de verificar na sua agenda se estava as escolas de 2º, 3º ciclo tegridade do movimento e pre-
reconstituirão ce-
pintura de Veloso Salgado dizia muito pouco e na generali-
onde a população e secundárias sempre ti- venir abusos por parte dos cria-
nas de época, como a Revolta poderá adquirir peças de arte-
disponível. dade dos casos iriam abandonar.
dores de software proprietário OBJECTIVOS DO PIEF
do Manuelinho, a Restauração sanato feito pelos alunos da es- Depois fomos ao Teatro Cine onde uma colega da Escola Básica do Tortosendo – a veram dificuldades finan- Contrariamente ao que pensa o
ao introduzir Open Source como
da Independência, a Aclamação cola e outros produtos da “época” Benedita – tocou piano. No final do dia fizemos uma visita à Piscina Municipal. ceiras comparando-as com senso comum, este tipo de pro-
uma marca para o software Favorecer o cumprimento da es-
de D. João IV e a Coroação de ou deliciar-se com reconstituição os Institutos Politécnicos e grama não é para delinquentes,
Foi um dia diferente de que gostei muito porque percebi algumas das tarefas de um livre, mas esta iniciativa falhou. colaridade obrigatória a menores
mal-educados, inadaptados, dife-
Nossa Senhora da Conceição. de danças e músicas do século Presidente de Câmara. Universidades de Portugal. Três anos depois, ao examinar o e a certificação escolar e profis-
Pretende-se assim, que os alunos XVII. rentes… O PIEF é o Programa
desenvolvimento da Iniciativa Open sional de menores a partir dos 15
Integrado de Educação e Forma-
Nicole Pais Neves Geraldes, 6ºB Nº 14 Source, as razões para preferir o anos, em situação de exploração
Participa na actividade. Diverte-te, transformando-te numa per- ção, medida de excepção que
Assim o ensino não-superior termo software livre são ainda mais de trabalho infantil, incluindo nas
sonagem histórica do século XVII. Experimenta. Vais gostar! se apresenta como remediação
público sempre procurou formas evidentes. Falar de software livre, formas consideradas intoleráveis
quando tudo o mais falhou e à qual
de economizar algum dinheiro ou dos seus equivalentes nas várias pela Convenção nº182 da OIT.
os jovens e suas famílias aderem
em diversas rubricas para de- línguas, tem várias vantagens. Favorecer o cumprimento da es-
(depois de terem rejeitado outras
pois ser gasto em infra-estruturas Há quem refira que o termo
“ESCOLA ALERTA” realmente necessárias. Uma das Free Software (Software Livre) é
poupanças feitas é no software. ambíguo, já que, em inglês, free
existentes, quer no sistema educa-
tivo, quer na formação profissional
colaridade obrigatória associada a
uma qualificação profissional rela-
ou de terem eles sido rejeitados...). tivamente a menores com idade
A maior parte das escolas tem (livre) tem dois significados: gra- igual ou superior a 16 anos que
Programa de integração de pessoas com deficiência O PIEF foi criado pelo Despacho
software pirata e, por vezes, nem tuito e livre. No entanto, noutras lín- celebrem contratos de trabalho.
priveligia acessibilidades. conjunto n.º 982/99 do Ministério
sempre tem software necessário guas, o termo free não é ambíguo. As práticas deste tipo de Pro-
da Educação e do Trabalho e da
para que determinadas tarefas se- E mesmo nas línguas, como o in- grama na nossa Escola têm sido
Solidariedade, tendo sido revisto
Na noite de 31 de Outubro as bruxas andaram à solta... Os alunos do 6º ano da turma A da Escola Básica do 2/3 jam realizadas pelos professores. glês, em que o significado é am- bastante positivas e estão a possi-
e reformulado pelo Despacho con-
Ciclos do Teixoso, coordenados pelos docentes Lucinda No entanto, existe software bíguo, qualquer confusão pode bilitar a obtenção de uma certifica-
junto n.º 948/2003 dos Ministérios
Pires e Beatriz Fernandes estão a desenvolver, no âmbito gratuito que poderá ser utiliza- ser evitada chamando a atenção ção escolar de 9ºAno e profissional
da Educação e da Segurança So-
A já tradicional comemoração do da disciplina de Área-Projecto, um trabalho com vista a do nas escolas (e não só) sem que o termo free se refere a liber- na Área da Produção Florestal e
cial e do Trabalho, publicado a 26
Hallowe’en teve integrar o concurso “Escola Alerta! 2006/2007” que é pro- qualquer problema de licencia- dade de utilização, não a preço. Recursos Pecuários.
de Setembro, DR n.º223, II série.
um momento movido anualmente pelo Secretariado Nacional de Reabili-
alto na decora- tação e Integração da Pessoa Com Deficiência sob o tema
ção da BE/CRE, ”Acessibilidades Para Todos”.
onde não faltou O objectivo prioritário deste programa é levar os alunos
uma bruxa assus- a identificar e inventariar barreiras urbanísticas, arquitec-
tadora, um gato preto tónicas, de comunicação e sociais existentes na escola, no
e algumas abóboras. bairro onde residem, no transporte ou noutros espaços pú-
blicos e, posteriormente propor soluções para a sua elimi- O OpenOffice.Org Writer é um processador de texto com capa- O Scribus é uma aplicação de Desk-
A comemoração des-
nação. cidades de apresentação semelhantes ao Microsoft Word. Este editor top Publishing (DTP), pode ser utilizado nas
ta festividade – de ori- permite criar documentos no formato Portable Document Format (PDF) plataformas Linux/Unix, MacOS X e Win-
Este trabalho de intervenção prática junto da comuni-
gem anglo-saxónica e editar documentos html. dows. Apresenta uma combinação de caracte-
dade educativa visa sensibilizar e mobilizar os alunos, bem
– tem vindo a ganhar O OpenOffice.Org Calc é uma folha de cálculo semelhante ao Microsoft rísticas “press-ready” com novas aproximações
como a população em geral, para as questões da deficiên-
seguidores nas nossas Excel. O Calc possui uma série de funções que não estão presentes no de layout de jornais e revistas.
cia. Pretende-se também combater as diferentes formas de
escolas e faz já parte do Excel, incluindo um sistema de definição de séries para gráficos base- Mesmo sendo uma aplicação gratuita, tem
discriminação com que as pessoas com deficiência se con-
calendário de actividades. ada na disposição dos dados nas folhas. O Calc é capaz de escrever a suporte para características profissionais tais
frontam diariamente e que comprometem os seus direitos à como: separação de cor CMYK; gestão de cor ICC e criação de ficheiros PDF.
igualdade de oportunidades e ao pleno gozo da cidadania. folha de cálculo como um ficheiro PDF.
Substitui aplicações sobejamente conhecidas como o Adobe PageMaker, o
O OpenOffice.Org Impress é um programa de apresentação de slides
Abobe Indesign ou o Microsoft Publisher.
ou transparências similar ao PowerPoint. Além das capacidades co-
muns das apresentações, permite exportá-las para o formato Macromedia

Quermesse
Flash (SWF) permitindo que ela seja visualizada em qualquer computa-
dor com o Flash Player instalado. O Impress, porém, sofre da falta de The Gimp é uma aplicação para tratamento
modelos de apresentações prontos sendo necessário o uso de modelos de imagem. Conta já com 10 anos de vida, tendo
sido inicialmente desenvolvido para a plataforma
criados por terceiros.
Linux. É uma das aplicações Open Source mais
do Departamento de Ciências Sociais e Humanas O OpenOffice.Org Draw é um programa de desenho vectorial.
maduras e mais profissional existente actualmente,
O OpenOffice.Org Base é um sistema de gestão de base de dados.
apresentando características tão boas como as do
Compete directamente com o Microsoft Access. Este programa está software comercial.
artigos de projectos realizados pelo Departamento em anos anteriores disponível na versão do Open Office (2.0). Permite manipular bases de Principais características: manipulação de layers
dados, criar e modificar tabelas, alterar consultas e relatórios. (camadas); trabalhar canais de cor independente-
O OpenOffice.Org Math é um editor de fórmulas matemáticas. mente; criar imagens a partir de objectos vectoriais; alterar níveis de cor, luz;
polivalente da Escola Básica . aberto ao público . 31 Janeiro e 1 de Fevereiro Para o leitor que pretenda outras ferramentas Open Source, aconselhamos
uma visita ao site www.sf.net, um dos maiores repositórios mundiais de
redimensionar; cortar. Rivaliza com produtos como o Adobe Photoshop,
Macromedia Fireworks, Corel PhotoPaint, Corel PaintShop Pro
software livre.

Agrupamento de Escolas do Teixoso Agrupamento de Escolas do Teixoso 

A presença de uma
Regulamento do Prémio FUNDAÇÃO FELÍCIO MENDES
“Melhor Aluno,
Ano Lectivo de
AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO TEIXOSO
O que dizem os vencedores...
Fundação
2005/2006” E OS VENCEDORES
DO ANO 2005/2006 “Falando do prémio em si, que- Demonstração de Artes Marciais
INTRODUÇÃO:
FORAM... ria agradecer ao sr. Felício
A Fundação Felício Mendes, pessoa
colectiva de direito privado, sem fins 1º. CICLO
Mendes e à sua Fundação por
lucrativos, visa homenagear os pais A existência de uma fundação na comunidade é uma mais valia que todos proporcionarem este prémio
do seu instituidor, Senhor António Felício devemos enaltecer e preservar. 1º ano – Leonardo Castro M. David Serrão aos alunos da nossa Escola, já
Mendes e simultaneamente homenagear o Nos tempos que correm, alguns valores, nomeadamente o da solidariedade,
seu filho António Manuel C. Felício Mendes.
2º ano – Maria Francisca Basílio F. A. Carlos que penso que é um grande in-
é um factor que se encontra em vias de extinção, pelo que, quando este é a 3º ano – Inês Carolina Tomás Direito Graça
De entre os vários objectivos propostos nos
4º ano – Inês Sofia Mendes Catalão
centivo ter algo pelo que lutar.”
Estatutos da Fundação, destaca-se o “Pre- base de desenvolvimento de uma instituição, deve ser sustentado, estimulado
miar o melhor aluno de cada ano lectivo das e sempre bem-vindo.
Escolas do Teixoso”, que este ano se alarga É neste contexto que se insere a Fundação Felício Mendes, que para além Mariana Fonseca, 7ºB
2º. CICLO
ao melhor aluno de cada ano de escolaridade. de apoiar, premeia o mérito de quantos no ensino-aprendizagem desenvolvem
as suas competências, demonstram as suas capacidades intelectuais sempre 5º ano – Maria Francisca A. Dias Cruz Real,
OBJECTIVOS:
interligadas aos valores e às atitudes. nº14, 5ºC, média 4,8
Premiar o gosto pelo estudo, pelo saber e pelo Deste modo, a nossa Escola coopera com a Fundação Felício Mendes na 6º ano – Mariana Miguel Santos Fonseca, nº10, “Na minha opinião acho brilhante a
trabalho; 6ºB, média 4,9
responsabilidade de distinguir pequenos e jovens intervenientes de uma so- ideia do Prémio da Fundação Felício
Valorizar a aprendizagem, atitudes, valores e
responsabilidades; ciedade, que se encontra em constante mutação. Mendes, pois é uma maneira de nos
A Escola tem pois consciência que são estas actividades que promovem a 3º. CICLO
Promover valores de excelência. incentivar a sermos melhores alunos.
ligação entre a instituição e a comunidade, ao fomentar a criatividade, a inicia-
7º ano – Cátia Vanessa Martins Cruz, nº4, A experiência vivida por mim foi mui-
tiva, o estudo e o empenho.
to gratificante, porque me senti bem comigo mesma.”
ORGANIZAÇÃO:
7ºC, média 4,4
Fundação Felício Mendes e Agrupamento de Nesta perspectiva, a comunidade escolar congratula-se com o projecto da 8º ano – Vítor Hugo Matos Pais, nº17, “Foi mesmo um dia de muita agitação e alegria. Senti-me muito especial.”
Escolas do Teixoso. Fundação Felício Mendes, ao fomentar a divulgação do trabalho pedagógico 8ºA, média 4,8 Maria Francisca Real, 6º ano
associado a um espírito de convivência e cooperação. 9º ano – Ana Catarina Saraiva Mendes, nº 3, Inês Graça, 4º ano
DESTINATÁRIOS: 9ºD, média 4,5

Todos os alunos do 1.º Ciclo do TEIXOSO e “Queria agradecer à minha


respectivas anexas: Atalaia, Borralheira e professora por me ter criado
Terlamonte e do 2.º e 3.ºs E.B. “Espero que esta iniciativa
o gosto e o entusiasmo pelo
sirva para que todos os alu-
CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO: estudo, pelo saber cada vez
nos se sintam motivados para
mais, e pelo fazer bem feito.”
Os critérios de avaliação serão aplicados pela um bom trabalho na escola.”
seguinte ordem:
Maria Francisca Carlos, 3º ano
A selecção dos alunos a premiar dos 1.ºs, 2.ºs Inês Catalão, 5º ano
e 3.ºs Ciclos deverá ser feita pelo júri, que
reúne, tendo em sua posse toda a documen-
tação necessária. “Eu quero ser sempre um bom
aluno para receber prémios.” “Quero elogiar a maravilho-
1.º CICLO: sa ideia que a Fundação Felício
Melhor apreciação global, tendo como base o
Leonardo Serrão, 2º ano Mendes teve em premiar todos os
maior número de excelentes, nas várias áreas
curriculares disciplinares e não disciplinares.
alunos com melhor aproveitamen-
Em caso de empate, considerar o mesmo tipo to escolar, motivando-os a eles e
“Grande Roda”
de avaliação nos 2.º e 1.º períodos, respec- Para mim, o prémio funciona como estímulo motivação e rec- a todos os outros a fazer cada vez melhor.
tivamente.
Devem ser excluídas as actividades ex- ompensa pelo esforço efectuado ao longo do ano lectivo. Espero que esta iniciativa se mantenha.”
tracurriculares, uma vez que não são de
carácter obrigatório. Vitor Pais, 9º ano Cátia Cruz, 8º ano
2.ºs e 3.ºs CICLOS:
No final do ano lectivo far-se-á: melhor média,
arredondada ás décimas e; melhor avaliação Representantes da Fundação, Junta de Freguesia e Agrupamento
na Área Projecto.
Em caso de empate considerar-se-á a
avaliação dos mesmos parâmetros relati-
vamente aos 2.º e 1.º períodos respectiva-
mente.
A avaliação de Educação Moral e Religião
Católica, não é considerada para efeitos de
média, uma vez que se trata de uma disciplina
facultativa.

JÚRI:
O Júri é constituído pelos seguintes elementos:
Um representante da Fundação Felício Mendes;
Um representante do Conselho Executivo do
Agrupamento de Escolas de Teixoso;
Um representante da Associação de Pais do
Agrupamento;
A Coordenadora do Conselho de Docentes
titulares de turma do 1.º Ciclo;
A Coordenadora dos Directores de Turma dos
2.ºs e 3.ºs Ciclos.

DIVULGAÇÃO:
A Atribuição do prémio aos alunos com melhor
aproveitamento será divulgada nos jornais da
REGIÃO e da Escola. Esperamos que este es-
tímulo seja muito benéfico para os nossos Jo-
vens estudantes e úteis à Sociedade.
Os premiados deverão apresentar um trabalho
de divulgação do interesse dos alunos pelo
Prémio, com o número máximo de 40 palavras,
o qual será inserido no 1.º jornal da Escola do A entrega de prémios da Fundação Felício Mendes contou com a presença “História da Carochinha” pelo
próximo ano lectivo. de representantes das várias instituições locais Jardim de Infância do Teixoso Alunos premiados

Agrupamento de Escolas do Teixoso Agrupamento de Escolas do Teixoso 
Opinião Opinião
JARDIM-DE-INFÂNCIA DE VERDELHOS
Prof. Rui Espinho
O MAGUSTO A FESTA DA
AULAS DE
SENTIR A MÚSICA PORQUE CONTINUAMOS A
Despertar a criança para a Música é Vinte anos volvidos um travão à sua independência. A re-
prof. Fernanda Carreto
SUBSTITUIÇÃO Na sexta-feira, dia 10 de Novem- CASTANHA
suscitar nela o seu sentir, a vontade bro, realizou-se na nossa escola o
após a nossa inte- sposta mais comum aos jovens que
de ouvir e de criar livremente!... estrutura interna da escola deverá Magusto.
gração no projecto abandonam, por parte da família e do Nos últimos tem-
Várias são as componentes da Músi- europeu, trinta e dois Encarregado de Educação é “Se ele/ funcionar, apresentando materiais Fomos, juntamente com os meni- O dia 13 de Novembro foi o dia da
pos, é frequente
ca, sendo que a canção é um dos meios anos após a enun- ela assim o deseja…” Não será isso nos do Jardim Infantil, para o cam- nossa Festa da Castanha. A festa foi
lermos, ouvirmos diversos que colmatem esta situa-
mais utilizados no J.I. para a vivenciar. ciação dos princípios de liberdade e po de futebol.
colocar toda a responsabilidade da de- e observarmos ção. fantástica! Comi muitas castanhas
Foi assim que, aproveitando a educação para todos, estamos já mais cisão no jovem, ou seja, numa pessoa Quando chegámos, fomos apa-
existência de uma banda musi- manifestações de Uma outra questão surge no es- assadas. Eram tão boas… Os se-
que habituados a ser desmoralizados cola são aqueles que não têm por ainda em formação. Se o adolescente pírito: Sentir-se-ão capazes, todos nhar lenha e de seguida, enquanto nhores dos carrinhos estão de para-
cal em Verdelhos, os“JPT”, dirigimos oposição às aulas de substituição.
pelas sondagens que nos colocam trás um acompanhamento sólido e já tem maturidade para decidir sobre a Carminha assava as castanhas, béns! Sabem assá-las muito bem.
o convite a dois dos seus elementos Afinal, o que são e para que servem? os professores, de exercer esta fun-
“na cauda de Europa”. Considero esta constante dos pais, muitas vezes com o abandono escolar, então para que fomos ver a pegada do cavalo,
para partilharem connosco a sua ex- metáfora morta e gasta, de tanto uso menos escolaridade que os próprios serve um Encarregado de Educação? As opiniões são muitas e diversifi- ção de substituição? Pensamos que Joguei vários jogos com os meus
periência musical. obrigatoriamente, todos apresentam que tem uma história muito antiga.
e abuso, no entanto, os números – tão filhos. Todavia, é um engano comum Um outro factor de abandono é a cadas. colegas e entrei nas duas peças de
Acompanhados de uma viola e um essas competências, realçando que No lanche da manhã comemos as
frios e tão em moda – dizem-nos que pensar-se que a Escola, e os profes- ideia mais ou menos aceite, em es- Sem dúvida, que estas aulas evi- teatro: A lenda de S. Martinho e a
órgão, cantaram e encantaram… As a polivalência, no mundo actual, é castanhas e de seguida fomos to-
frequentemente assim é. Senão veja- sores, pedem a estes pais que, em tratos sociais mais baixos, que a for- tam alguns problemas disciplina- Maria Castanha. Para além disso,
emoções tomaram conta da pequena- um pré-requisito imprescindível. dos jogar à bola.
mos: a ONU fez saber recentemente casa, ensinem ou ajudem os seus mação escolar não é garantia de em- res, que ocorriam aquando dos “fu- ainda cantámos muitas canções.
da, quando ao jeito dos actuais con- que a taxa de abandono escolar em filhos. Na verdade não é disso que se prego. De facto, temos vindo a assistir Efectivamente, o professor substi- Finalmente regressámos à escola
ros” (faltas dos professores). O es-
certos, ouviram e dançaram a música Portugal se mantinha em 38,6%, ou trata. O que é desejável é que os pais a um aumento do número de desem- com a cara toda enfarruscada. A Senhora Directora fez uma foguei-
paço escolar ficou mais calmo, veri- tuto não vai leccionar novos con-
dos D’zrt, dos “Morangos com Açú- seja, este é o número de jovens que procurem estabelecer com os seus pregados licenciados, mas se olhar- ra com caruma e com algumas
car”, e da tão afamada “Floribella”! ficando-se um ambiente propício ao teúdos programáticos, vai aplicar,
não termina a escolaridade obrigatória filhos horários e rotinas de trabalho mos com atenção, quanto menor é o castanhas para nós saltarmos. À
Viveram-se momentos de grande estudo e à reflexão, que é interrom- através de actividades, diversos Magia
de 9 anos. Este número é bastante e que verifiquem o seu cumprimento. grau de formação, maior é o tempo
pido nos momentos próprios, pelos conhecimentos já transmitidos. medida que saltávamos, punham-
alegria e Musicalidade. grave, por si só, mas a sua significação Podemos também acrescentar outros de desemprego. Além de que, quanto
Alegria nos uma marca de carvão na cara.
A Música é Arte e a Arte Educa, Músi- intervalos, durante os quais, profes- E os encarregados de educação?
é muito maior se pensarmos que a es- factores, que poderão actuar isolada- maior a formação do individuo, maior Gosto muito, muito… Ficámos muito lindos! Eu tive que
ca é Comunicação…Música é Prazer! colaridade obrigatória vai passar a 12 a sua capacidade de adaptabilidade a sores e alunos podem recuperar O que pensa este núcleo da co-
Ao Sr. João Carlos e ao Sr. Paulo, energias e boa disposição num con- munidade escolar? Também neste União com a criançada me esconder da Rute Baía, pois ela
anos, isto é, a conclusão do novas situações profissio-
que tão prontamente acederam ao ensino secundário. Um país nais. Pelo exposto, concluo vívio salutar. sector, as opiniões se dividem, no Só, não tem graça! queria enfarruscar-me ainda mais
nosso pedido e nos proporcionaram Quando as aulas de substituição entanto, têm consciência que este Têm que pensar o que é… a cara e assim ficaria muito preta.
que não consegue manter que a educação deverá ser
grandes momentos musicais, deixa- os seus jovens na escola sempre uma opção, ainda são correctamente ministradas, o tempo não está a ser desperdiçado, Oh! Que alegria a nossa. E foi assim a nossa festa da castanha.
mos o nosso agradecimento. nove anos, não terá a tarefa mais numa altura em que tempo não se torna infrutífero, po- podendo mesmo funcionar como
facilitada ao aumentar essa tanto se fala de melhorar dendo ser utilizado para consolidar parte do estudo que os seus edu- Alunos do 2º e 3º ano Alunos da EB1do Teixoso
estada para doze anos. a produtividade dos portu- competências adquiridas; intercâm- candos devem realizar no espaço EB1 Aldeia de Souto
Uma análise apressada e gueses. E isso tem tudo a bio de saberes entre alunos; toma- privado das suas casas. Afinal, o
conveniente levará a con- ver com uma boa formação
da de consciência para dúvidas que ensino privado há muito que pratica
cluir que a culpa vai in- que construa uma boa es-
pareciam não existir e que, poste- esta actividade, pois os encarrega- Diana, 3ºAno A, 8 anos
teirinha para o SISTEMA trutura mental no indivíduo.
educativo e, como qualquer Sendo a educação um as- riormente, deverão ser colocadas dos de educação sempre exigiram a E.B.1 do Teixoso
amante de futebol sabe, a sunto tão vasto, é impos- e esclarecidas pelo professor titu- rentabilização dos seus investimen-
culpa é sempre do sistema, sível abordar aqui todas lar da disciplina. Se, efectivamente, tos.
o que equivale a dizer que a causas para todos os for cumprido o plano de aula que o É necessário pois, incutir o espírito
as coisas estão mal, que efeitos. Procurei apenas professor deve deixar determinado, de trabalho e de cumprimento nos
Dança no JI de Verdelhos
a culpa é de alguém, que centrar a minha análise este tempo transformou-se num espaços próprios, para que futura-
não chegaremos nunca no que se passa fora das momento de estudo e reflexão so- mente, o muro que divide o ensino e
DIA MUNDIAL a saber quem é esse al-
guém e que teremos que f o n t e : w w w . m r e . g o v . b r que, inevitavelmente é
paredes da Escola mas bre saberes leccionados.
E, se ao ser imprevisível, a ausên-
a vida profissional apresente aber-
tura, através da qual surjam raios de
DA mudar algo, talvez só para trazido para dentro delas.

“A
cia do professor, este não elaborou esperança num futuro promissor.
MÚSICA
que tudo fique na mesma.
Com certeza que o siste-
melhor forma de pre- A melhor forma de pre-
caver o abandono escolar
um plano? – Nesse momento, a

Q
ma é imperfeito. A Escola caver o abandono escolar é começar nas famílias
Decorreu entre os dias 2 e 6 de
é uma instituição pesadís- a árdua tarefa da mu- uando ministradas cor-
sima, que muda muito mais é começar nas famílias a árdua tare- dança de mentalidades.
Outubro uma exposição comemo- lentamente do que aquilo A me-lhor forma de ob- rectamente, o tempo
rativa do dia Mundial da Música que seria desejável numa fa da mudança de mentalidades.” ter uma vida melhor é
na BE/CRE. Foi uma actividade sociedade da informação através de um emprego não se torna infrutífero.
levada a cabo pela equipa da BE/ em que tudo perde validade que nos realize profis-
CRE e pela a professora de Educa- a uma velocidade vertiginosa. No en- mente ou em concorrência, como as sionalmente e onde possamos ser
ção Musical. Aqui ficam as fotos. tanto, proponho-me reflectir sobre baixas expectativas sociais do agrega- úteis e competentes. A educação dos
os problemas a montante da escola. do familiar ou até do meio mais alar- nossos jovens tem que ser uma prio-
Verifico, com base numa observação gado onde se vive. Os adolescentes ridade se queremos ser competitivos
diária, que a Escola não dispõe de do sexo masculino (que são os que no mundo actual. Caso contrário, em
autoridade quer social quer institucio- mais abandonam) frequentemente poucos anos, seremos para a Europa
nal para corrigir comportamentos de copiam comportamentos e estilos de apenas mão-de-obra pouco qualificada.
desinteresse pela aprendizagem que vida de outros jovens que já trabalham
levam ao abandono. Frequentemente aos 16 anos e com quem convivem,
os alunos desinteressados pela es- levando-os a concluir que a Escola é

f o n t e : w w w. g o o g l e . p t

Tudo sobre a nossa escola em:

www.eb23-teixoso.rcts.pt
o portal do Agrupamento de Escolas do Teixoso
Outono na BE/CRE
10
Agrupamento de Escolas do Teixoso Agrupamento de Escolas do Teixoso 11

APONTAMENTOS DE LÍNGUA PORTUGUESA


- O Cantinho da Geografia - inquiry

Conhece a bandeira Portuguesa


Porque não brilham as estrelas de dia? As cinco quinas, que aparecem na Bandeira Nacional, representam os cinco reis Não metas água quando usas o verbo “meter”
Há sempre estrelas no céu, mas não as vemos porque a luz do sol é mouros que D. Afonso Henriques venceu na batalha de Ourique. Os pontos no interior

Do you love it or hate it?


mais forte que a delas (por estar mais perto); são menos brilhantes que das quinas simbolizam as cinco chagas de Cris-
«Ó professora, meto isto na resposta?»
Meter à bulha - provocar polémi-
ele. to. Os sete castelos ilustram as localidades forti- 4. Would you prefer to buy a pair of
ficadas que D. Afonso Henriques conquistou aos Esta pergunta ouve-se frequen- cas;
Mª Francisca Basílio Carlos – 3ºA temente nas salas de aula. O verbo Meter a ferros - prender; designer jeans or a pair of normal
Mouros. A esfera armilar é a imagem do Mundo
que os navegadores portugueses descobriram meter é, muitas vezes, indevida- Meter a mão - vender muito caro; jeans and a normal T-shirt for the
Como se segura a Terra no céu? nos Séculos XV e XVI. O verde representa a es- mente usado, vá lá saber-se porquê? Meter dente em - compreender;
1. A friend asks you to go shop- same price?
ping with him/her. You know he/ a) Buy the normal jeans and T-shirt
Todos os corpos se atraem uns aos outros. Assim, se soltarmos um perança e o vermelho a coragem e o sangue dos
Consultemos um dicionário, a fim Meter em cabeça a – persuadir;
portugueses mortos em combate. she loves to shop. What do you of course.
objecto, ele cai, dizendo-se então que foi “atraído” para a Terra por uma de nos esclarecermos em relação Meter num chinelo - confundir; su-
Os autores da bandeira são os pintores Colum- do? b) Buy the designer jeans: I have
força chamada “gravidade”. Esta força da gravidade actua também en- bano, João Chagas e Abel Botelho. às diferentes acepções do verbo plantar; a) Find your wallet immediately an image to keep up.
tre os astros, e assim, a Terra é “atraída” para o sol, muito maior que ela. em questão: Meter o nariz - intrometer-se;
Bandeira da República Portuguesa and go shopping. c) Ask a friend what he/she thinks
Mas não cai nele, pois há uma outra força que equilibra a força da gravi- Meter os dedos pelos olhos - negar
Meter- v.tr. pôr dentro; fazer a alguém o que é evidente; b) Take some cash “just in case” you should do.
dade a cada instante, obrigando a Terra a manter sempre um mesmo
entrar; introduzir; incluir; cau- Meter os pés pelas mãos - pertur- you see something you like.
caminho em redor do Sol, chamado órbita. - O Cantinho da Ciência -
Rita Pais Bulha – 3ºA sar; infundir; incitar; compro- bar-se; atrapalhar-se; c) Close the door and close the 5. You are on your way home and
um espaço na BE/CRE para divulgação do conhecimento curtains in her/his face.
meter; admitir; internar; dar o Meter pena - causar dó; a shop display on the opposite side
De que é feita uma castanha? científico na área das Ciências Físico-Químicas ofício de; empregar; aumen- Meter raiva - causar indignação; of the road catches your eye. What
A castanha é o fruto do castanheiro. A composição da castanha é a tar; encaminhar; deixar entrar. Meter-se à cara - provocar; procu- 2. You’re trying on an outfit, and do you do?
seguinte: proteínas, substâncias gordas, hidratos de carbono e água. you ask your friend’s opinion. Do a) Keep walking, you want to get
rar ser visto; you…
A Castanha é muito utilizada pelo homem para a sua alimentação e É, pois, fácil perceber que, em home.
Meter-se nas encolhas - retrair-se; a) Completely ignore his/her
constitui excelente alimento para certos animais. vez de dizermos «meto isto na b) Cross over immediately and
não fazer o que deve. opinion.
Daniel Saraiva – 3ºA resposta», deveremos dizer «es- rush into the shop.
crevo», dado que não colocamos A partir de agora, vamos deixar de b) Believe it when he/she says c) Tell yourself to remember to have
Quem foi Mozart? nada dentro da resposta. «meter água» e empregar o verbo he/she likes/hates the outfit. a look in the shop the next time you
Mozart, foi um menino prodígio que viveu há dois séculos atrás. Nasceu Já agora, «espreitemos» de novo meter correctamente! É que mete c) Listen to his/her opinion and are walking past.
no dia 27 de Janeiro de 1756 em Salzburgo, na Áustria. Aos 3 anos to- o dicionário, para descobrirmos al- dó este uso abusivo e incorrecto try on some other stuff just to be
cava cravo, aos 4 anos já tocava violino e aos 5 anos compunha as gumas expressões curiosas: do verbo meter! sure. 6. It’s a week before Christmas,
primeiras obras. O pai e a irmã Maria Anna, 4 anos mais velha do que and you still haven’t bought a new
Observação: Este apontamento é da responsabilidade da Dra. Ana Leitão e foi feito com o 3. Your friend asks you for your
Mozart, também eram músicos. auxílio do Dicionário de Língua Portuguesa (Porto editora, 8ª Edição revista e actualizada). outfit. The shops are totally full, the
Mozart ganhou muito dinheiro com a música, mas ele e a mulher opinion of his/her new, very music is so loud you have to shout
gastavam muito dinheiro e Mozart acabou por morrer na miséria no dia expensive jacket. It is awful and to have a conversation. What do
5 de Dezembro de 1791 em Viena, com apenas 35 anos. Ciência really doesn’t suit him/her. Do you do?
Daniel Saraiva – 3ºA you… a) Wake up and realise it was all
a) Smile bravely and tell her/him it just a terrible dream!
looks fantastic. b) Give up and go home! You
W. A. Mozart
b) Tell her/him it is a lovely jacket can come back tomorrow and try
Os alunos do 8º ano foram convidados a escrever uma carta original. O André e but that it doesn’t show off her/his again.
o Pedro, da turma B, imaginaram que um E.T. escrevia à Nuvem de Magalhães. style and personality.
Vamos espreitá-la. c) Keep shopping singing Christ-
por c) Tell the truth.
Barbara Kraft
mas carols!
1819 Marte, há muitos milhões de anos

Olá Magalhães!
Então, está tudo bem? Ouvi dizer que criaste uma grande nuvem, isso é verdade?
Se é, parabéns! Deves estar felicíssimo!
O que é uma Naja? Esta pergunta é um pouco íntima mas, como já somos amigos há alguns anos,
A Naja é uma espécie de serpente vene- gostaria de saber quem é a mãe. Desculpa perguntar-te isto, mas podias ter dado
nosa das regiões tropicais, cujo pescoço Desenho de Letícia Esteves, Clube de Matemática - 4º ano outro nome à nuvem. Podias ter tido um pouco mais de imaginação…
se dilata quando ela se enfurece. Vou agora falar de mim! Já me casei pela quinquagésima vez. Mas agora estou
feliz, sim, porque tenho mais vinte e cinco filhos. Ao todo, tenho cento e trinta e três
A Naja-indiana é objecto de adoração.
filhos! Além disso, criei uma empresa que analisa rochas. Agora é o que está a dar!
Mede cerca de 1.60m, é amarela ou
Fico à espera da tua resposta!
acinzentada. Tem um desenho, na parte Abraços e felicidade.
detrás da cabeça, que lembra um par de Zoquin
fonte:www.imageshack.us
óculos; por isso, também é conhecida
por Naja-binóculos. O seu veneno é mui- Add up the score and read the analysis.
to forte, causa mais de 4000 mortes por Avistadas pelo navegador português também foram criados desse modo.
1 2 3 4 5 6
ano, mas dele extrai-se uma substância Fernão de Magalhães durante a sua via- Somos todos irmãos! Simples produtos
gem de circum-navegação em 1519, as de supernovas! Preto, amarelo, judeu, a) = 3 a) = 1 a) = 3 a) = 2 a) = 1 a) = 1
com que se fazem medicamentos e an-
Nuvens de Magalhães são duas galáxias católico, índio, somos todos da mesma b) = 2 b) = 3 b) = 2 b) = 3 b) = 3 b) = 2
tídotos. anãs irregulares satélites da nossa Ga- matéria, verdadeiros irmãos (mas às
Francisco Serra – 3ºA c) = 1 c) = 2 c) = 1 c) = 1 c) = 2 c) = 3
láxia - Via Láctea. Ambas são visíveis vezes não parece, pois não)!!! of your life. You were born to shop!
a olho nu e apenas no Hemisfério Sul.
João Rodrigues, 7º PIEF psychiatrist’s dream patient too! It’s worse than a disease, shopping is the meaning
A Grande Nuvem de Magalhães está lo- You are a maniac shopper. You are every shop assistant’s dream shopper! And every
calizada a 152.000 anos-luz e a Pequena 13 to 18 points
Nuvem de Magalhães está a uma dis-
tância de 178.000 anos-luz for nice clothes and you listen to their opinion.
Dentro dessas galáxias há algumas buy new clothes, but when you go out shopping with your friends you enjoy looking
estrelas muito velhas e “pesadas”. Uma

fonte: www.wikipedia.com
You aren’t the best of shoppers but I’ve seen worse. You need a special occasion to
delas explodiu em 1987, tendo provoca- 7 to 12 points
do uma violenta e espectacular explosão
de uma supernova. clothes not even for your marriage!
Nós somos produtos dessas superno- spending money in new clothes makes you itchy. You wouldn’t spend a penny in new
vas que espalham o conteúdo de toda were a gift from your grandfather, who had got them from his father. The thought of
sua matéria para o espaço e criam no-
Naja ou Cobra Capelo
You are a lousy shopper. You only go out to buy bread and milk. The clothes you wear
vas estrelas. O nosso sol e os planetas As Nuvens de Magalhães 1 to 6 points
12
Agrupamento de Escolas do Teixoso
Ú LT I M A S

O NATAL DOS PEQUENINOS


QUERO OS PELO NATAL
Os Jardins de Infância e o Primeiro Ciclo do Agrupamento festejaram o
Natal no pavilhão polivalente da Escola Básica na tarde do último dia
Projecto “UMA CANÇÃO PARA O RICARDO” oferece festa de Natal. de aulas do primeiro período. A Junta de Freguesia patrocinou a inicia-
tiva.

Na tarde de 23 de Dezembro, com esta causa. O grupo de dança A palavra aos protagonistas.
realizou-se uma festa de Natal da Atalaia, coreografaram músicas
no salão paroquial do Teixoso para da pop nacional, enquanto o grupo Esta festa de Natal foi maravilhosa! Cantámos muitas músicas bonitas de Natal. O meu irmão também
o Ricardo Almeida, aluno de teatro Jovem Teixo le- cantou muitas músicas do Infantário. A Francisca foi a apresentadora da festa, foi escolhida por nós na
da nossa escola que so- vou à cena uma peça de sala de aula.
fre de distrofia muscular Natal. As crianças vibraram Só foi pena o espaço ser pequeno, pois muitos pais não puderam entrar e ficaram muito tristes, por não
tipo Deuchenne, doença com a projecção vídeo de verem os seus filhos cantar e dançar. Eram 320 artistas!
degenerativa do sistema uma mensagem de Ricardo, No final da festa começámos a chamar o Pai Natal, muito alto, Pai Natal!... Pai Natal!... Pai Na-
nervoso. A festa foi orga- guarda-redes do Sporting tal!... até que ele apareceu, tão gordo!
nizada pelo professor João Clube de Portugal. O DJ O Pai Natal veio da Junta de Freguesia e deu a cada menino um livro e uma caixa de chocolates.
Carlos Serra e pela Asso- Pedro Reis proporcionou Esta festa foi super, hiper, mega fixe. Devíamos repetir mais vezes.
ciação de Estudantes no um divertido momento de Rita Bulha, 8 anos
âmbito do projecto “Uma karaoke a que se seguiu
Canção para o Ricardo”. fonte: d’zrt online.pt a entrega de prendas de A Festa de Natal foi muito especial, para mim, porque participei activamente em várias tarefas. Os meus
A iniciativa contou com a soli- Natal gentilmente oferecidas colegas escolheram-me para apresentar a festa. Fiquei muito contente e entusiasmada com a ideia. Era
dariedade de várias instituições, pelas instituições participantes. um desafio para mim.
como o Sporting Clube de Portu- Mas o grande momento da noite Com a ajuda da minha profes-
gal, TVI, Câmara Municipal da Co- foi a participação dos D’ZRT que sora elaborei os cartões e pedi aos
vilhã, Junta de Freguesia do Teixo- surpreenderam todas as crian- meus pais ajuda para fazer moldu-
so, Associação Jovem Teixo, Beira ças e foram um verdadeiro Pai ras com motivos de Natal. Ficaram
Serra, Grande Roda, Agrupamen- Natal para o Ricardo. Com a lindos! Eu queria que tudo corresse
to de Escolas do Teixoso e GNR. plateia eufórica, os D’ZRT can- na perfeição, então, em casa, en-
Ao longo da tarde foram vários os taram alguns dos seus temas e saiei várias vezes o que iria dizer.
grupos que quiseram solidarizar-se fizeram, de facto, um Natal dife- Também ensaiei várias vezes a dança
rente para todas do vestido azul. Para estar de acordo
as crian- com a letra da canção levei um vestido
ças pre- dessa cor.
sentes. Empenhei-me muito mas valeu a
pena. Obrigado à minha professora,
aos meus colegas e aos meus pais.
Mª Francisca Carlos, 8 anos

A festa começou às 15.30 mas o nosso grupo foi mais cedo para
afinar a voz e colocarmos as renas. Fomos os primeiros a actuar.
Depois chegou a vez dos meninos mais pequenos. Estavam muito
engraçados! Por último chegou o Mestre das Rabanadas. A festa
terminou com surpresas e 2 gordos Pais Natal. Diverti-me imenso e
gostaria que fizéssemos mais teatros assim.
Matilde Real, 8 anos

PRESÉPIO ECOLÓGICO NO POLIVALENTE DA ESCOLA

D’ZRT

Presépio totalmente executado na disciplina de Educação Tecnológica, aplicando


a política dos 3R’s. Reciclagem e reaproveitamento de materiais – cartão, papel e
Na tarde do dia 9 de Janeiro, os alunos das turmas do 5º e 6º B percorreram tecidos.
a Escola, acompanhados de alguns professores, para cantar as Janeiras. A Foi feito com estrutura de cartão reciclado, papel machê, papel reciclado, jornais e
iniciativa, que faz parte da Área-Projecto, partiu da professora de Educação folhas escritas reaproveitadas. Pintura com tintas acrílicas, figuras feitas de barro e
Musical e da Directora de Turma e pretendeu marcar uma tradição própria da vestidas à época, cada uma executada pelos alunos, consoante a sua criatividade.
época. O grupo entrou nas várias salas de aula presenteando os colegas com Este Presépio retrata o nascimento e os acontecimentos seguintes da vida do Me-
temas tradicionais da região. nino Jesus, baseado na História da Bíblia.