Você está na página 1de 56

Prefeitura Municipal de Casimiro de Abreu

Estado do Rio de Janeiro


Secretaria Municipal de Planejamento

Construindo o Plano Diretor de Casimiro de Abreu – sistematização dos resultados


dos seminários e grupos de trabalho

versão

SETEMBRO,2005

Construindo o Plano Diretor de Casimiro de Abreu – sistematização dos resultados dos seminários
e grupos de trabalho
Paulo Cézar Dames Passos
Prefeito Municipal

Alfredo Rosa Mangifeste


Secretário Municipal de Planejamento

Equipe encarregada: Ivens Lucio do Amaral Drumond (Coordenador), Flávia Tavares Silva
Elias, Nádima de Macedo Paiva Nascimento, Tarcísio Neves da Cunha.

© 2005
Permitida a reprodução sem fins lucrativos, parcial ou total, por qualquer meio, se citada a
fonte e o sítio da Internet onde pode ser encontrado o original (www.casimiro.rj.gov.br).
ISBN 85-85142-21-9

Colaboraram com a 1a Edição: Alfredo Rosa Mangifeste, Dayse Said de Barros


Pigozzo, Érica Esteves Dames Passos Neves, Cíntia Luchiare, Dr. Luís Carlos Bueno
Machado, Dra. Soraia Jorge Costa e Cláudio Augusto da Silva Santos; (Governamental)
Jorge Fortunato, Arnaldo Ferreira Linhares, José Henrique da Silva, Marcos Roberto
Ribeiro Teixeira, Alex da Silva Neves, Luiz Antônio Corrêa Brandão, Jardel Marinho da
Rosa e Eliane Macabú Araújo Pereira. (Representantes de Entidades)

2
Sugestões para o aperfeiçoamento deste trabalho podem ser encaminhadas à Secretaria de
Planejamento do Município de Casimiro de Abreu.

3
SUMÁRIO

Apresentação 04

1. Introdução 05

1.1 História 05

1.2 Sobre o Município 06

1.3 Dos Fatores Biofísicos 10

1.4 O exercício do Poder Municipal 13

1.5 A Construção do Plano Diretor Participativo 15

2. Diretrizes gerais identificadas 17

3. Matrizes de propostas por eixos temáticos 18

4. A II Conferência Municipal das Cidades de Casimiro de Abreu 41

5. Recomendações para o Plano Diretor 43

6. Recomendações para outras Políticas Municipais 43

7. Referências 43

8. Anexos 46

8.1 Comissão para elaboração do Plano Diretor de Casimiro de Abreu (DECRETO 47


XX /2005)

8.2 Órgão Executivo da Comissão 49

4
Lista de siglas

PPA – Plano Plurianual 2004 – 2007


PMCA – Prefeitura Municipal de Casimiro de Abreu
CEFET – Centro Federal de Educação Tecnológica
UERJ – Universidade do Estado do Rio de Janeiro
UFF – Universidade Federal Fluminense
UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro
IBAMA – Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais e Renováveis
SMMA – Secretaria Municipal do Meio Ambiente
SERLA – Fundação Superintência Estadual de Rios e Lagoas
FEEMA – Fundação Estadual de Engenharia do Meio Ambiente

Lista de quadros

Quadro 1:Objetivos estratégicos do PPA e temáticas abordadas na construção do Plano


Diretor de Casimiro de Abreu.
Quadro 2: Propostas no campo da Saúde e bem-estar social
Quadro 3: Propostas no campo da Educação e Cultura
Quadro 4: Propostas no campo do Esporte e Lazer
Quadro 5: Propostas no campo do Meio ambiente
Quadro 6: Propostas relativas ao equipamento urbano
Quadro 7: Propostas relativas ao turismo
Quadro 8: Propostas relativas Produção e geração de renda
Quadro 9 : Inclusão Social e Cidadania
Quadro 10: Ordenamento Territorial e Gestão Ambiental
Quadro 11: Infra-Estrutura para o Desenvolvimento e Gestão Urbana

5
Apresentação

O Plano Diretor Participativo é instrumento de suma importância para a promoção do


desenvolvimento com erradicação das desigualdades sociais do Município. Em Casimiro
de Abreu, o reconhecimento de seus conflitos e problemas e o planejamento estratégico,
possibilitarão a formulação coerente de objetivos, diretrizes e prioridades a serem adotados
nos próximos dez anos pela atual e futuras Administrações Municipais.
Por este meio, poder-se-á proporcionar a todos a participação como usufruto dos direitos
fundamentais, individuais e sociais na cidade, que conduzirá a melhores padrões de
moradia, saneamento ambiental, infra-estrutura urbana, transporte coletivo e boa qualidade
de serviços públicos, urbanos e rurais, com trabalho e meio ambiente ecologicamente
equilibrado; lazer, esporte, educação, saúde e cultura não só para as presentes, como para as
futuras gerações.
Este documento, relatório de sistematização dos resultados dos seminários e dos grupos de
trabalho, que temos a honra de apresentar à consideração da população de Casimiro de
Abreu, foi resultante de extensivo trabalho que contou com a participação da população e
das associações, assim como, das muitas entidades representativas dos segmentos
organizados da sociedade civil local.

Paulo Cézar Dames Passos


Alfredo Rosa Mangifeste

6
1. Introdução
1.1 História

No século XVIII iniciou-se o desbravamento do território situado na Zona da Baixada de


Araruama. Era a antiga aldeia dos índios Guarulho, fundada pelo capuchinho italiano
Francisco Maria Táli, hoje a Aldeia Velha. Este foi o princípio de geração do Município de
Casimiro de Abreu e Rio das Ostras.

Os frades franciscanos doaram uma porção de terra para patrimônio da Aldeia que após a
colonização passou para os padres seculares, estes desinteressados pelo aldeamento
promoveram a dispersão dos índios e a extensão do núcleo.

Sob a denominação de Sacra Família de Ipuca, o povoado recebeu, em 1761, foros de


freguesia. Os surtos de epidemias na localidade fez com que a sede da freguesia fosse
transferida para junto da foz do rio São João de Ipuca, que já possuía um núcleo de
pescadores, onde se edificou uma igreja consagrada à Sacra Família de Jesus, Maria e José.

Em 1843, o Governo Provincial aprovou a demarcação dos limites da povoação de Barra de


São João. Três anos mais tarde, dado o progresso da localidade, como fronteira de
exportação de produtos agrícolas para o Rio de Janeiro, o governo elevou-a à categoria de
vila, com a denominação de Barra de São João, conservando os limites da freguesia em que
ela estava colocada.

Esse município teve regular desenvolvimento na agricultura e, até os fins do século XIX,
conseguiu manter essa situação. O Porto de Barra de São João desenvolveu-se, com a
função de coletar e exportar para o Rio de Janeiro a produção cafeeira de Cantagalo.

Junto a exportação da produção, se somou a importação clandestina de escravos, que


fortaleceram o núcleo portuário. O declínio da produção agrícola em Barra de São João se
deu com a declaração da Lei Áurea, como os demais municípios fluminenses.

Na década de 1880, foi construída a linha férrea, com vistas a levar a Macaé os trilhos da
futura Leopoldina Railway. Junto às estações, nasceram os povoados de Indaiaçú, Professor
Souza, Rio Dourado e Rocha Leão.

Mais tarde, com a decadência da atividade portuária, a sede da comuna foi deslocada para
Indaiaçú e para Barra de São João, até que em 1925 foi fixada em Indaiaçu. Nesta ocasião
passou a denominar-se Casimiro de Abreu por ter sido berço e túmulo do poeta Casimiro
José Marques de Abreu.

7
1.2 Sobre o município

A cidade de Casimiro de Abreu fica localizada na parte oeste do município, em áreas planas
com elevações no entorno, banhada pelo Rio Idaiaçu. A partir da década de 1940 a área
litorânea de Barra de São João, planícies assoladas pelas águas, teve intenso processo de
drenagem e ali foi implantada a Rodovia Amaral Peixoto – RJ 106, com recuperação de
antigos núcleos e abertura a loteamentos para classes sociais de renda mais elevada.

Na década de 1970, foi construída a BR 101, que atravessou a Cidade de Casimiro de


Abreu, ativando mais seu desenvolvimento, assim como, da região da Baixada Litorânea
Fluminense, que incluí Araruama, Armação dos Búzios, Arraial do Cabo, Cabo Frio,
Cachoeira do Macucu, Iguabe Grande, Maricá, rio Bonito, Rio das Ostras, são Pedro da
Aldeia, Saquarema e Silva Jardim.

A área de Casimiro de Abreu é de 456 quilômetros quadrados, significando 8,4% da área da


região da Baixada Litorânea.

Outras rodovias além da BR 101 que cruza o município de sudeste a noroeste, a rodovia RJ
162 liga a BR à Barra de São João. A RJ 106 liga o litoral da Barra de São João à Rio das
Ostras ao norte a Cabo Frio. A RJ 142 vai até Nova Friburgo pelo interior (parcialmente em
construção). A Estrada de Ferro Leopoldina vai do Rio a Vitória e também atravessa o
município.

A população estimada pelo censo em 2003 era de 24 164 habitantes, com taxa de
crescimento (de 3,94%) um pouco menor do que a da região ( de 4,13%) e superior a do
Estado (de 1,3%). 82,8% da população é urbana, sendo 90% eleitores. Os 8870 domicílios
tem 72% de ocupação, sendo 57% dos restantes de uso ocasional. Esta população significa
3% da população da Baixada Litorânea.

A população no Município de Casimiro se distribui em Casimiro de Abreu, Barra de São


João, Professor Souza e Rio Dourado respectivamente. A maior densidade populacional
está entre 10 e 49 anos, tem 9% de idosos, com predominância da raça branca e parda e,
religião católica e evangélica.

Segundo o censo de 2000 Casimiro de Abreu tem 73,7% dos domicílios com acesso a rede
de distribuição de água e 24,9% se utilizam de poços ou nascentes. A rede de esgoto
sanitário chega a 43,5% dos domicílios, tendo os restantes 46% fossa séptica e 6,6% fossas
rudimentares. São feitas regularmente coleta de 90,7% dos resíduos, tendo 4 aterros, 5
usinas de compostagem e 1 usina de reciclagem.

O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH)(2000)do Município é de 0,781, a 24ª posição


do Estado que é de 0,802. Para o cálculo pesam a educação com 0,859 (45° do Estado),
esperança de vida 0,768 (13° do Estado) e renda 0,717 ( 22° do Estado).

A educação considerando o período de 1999-2003 manteve constância no total de alunos


matriculados no ensino fundamental com aumento da assistência da rede do Município e
redução da rede do Estado e particular. Em 2003 78,6% dos alunos do ensino médio
cursavam escola pública.

8
A escolaridade em Casimiro de Abreu, comparando com o Estado do Rio tem maior
contingente com poucos anos de estudo (até 7 anos) e menor com muitos anos (mais de 8).

Mesmo assim houve forte redução do analfabetismo de 42% para 13% de 1970 à 2000.

O Município dispõe de 3 estabelecimentos de ensino especial com 67 alunos matriculados


(2002). Para jovens e adultos teve 763 matriculados (2003), 37% para o ensino fundamental
e 63% para o segundo segmento.

Em Casimiro de Abreu não tem instituição de ensino superior. É de se considerar para


avaliação que o Estado do Rio de Janeiro está entre os 5 |Estados brasileiros que apresentou
maior inclusão digital.

Na saúde, Casimiro de Abreu tem Gestão Plena de Atenção Básica e Gestão Estadual
Plena. Dispõe de 2 hospitais conveniados com o Sistema Único de Saúde (SUS), 1 do
Município e 1 estadual. São 117 leitos, 4,8 leitos por mil habitantes, sendo que a média do
Estado é de 2,9 leitos por mil habitantes.

Tem 1 posto de saúde, 5 centros de saúde, 2 policlínicas, 2 unidades mistas, 2 unidades de


saúde da família.

Dados indicam para eficácia do sistema de saúde local levando em consideração o menor
tempo de internação e a menor taxa de mortalidade por internação, comparada com a do
Estado.

Mesmo assim, as vigilâncias epidemiológicas e sanitárias, de controle de vetores e


educação em saúde não refletem alto nível.

Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios e Mensal de Emprego, a região


metropolitana do Rio de Janeiro apresenta 69% de sua população economicamente ativa. O
mercado cresceu de 1998 a 2002 de 11,8% para 12,80% para pessoas de 10 anos ou mais. A
elevação da taxa de desemprego foi considerada discreta em função das dificuldades do
país, o número de desempregados diminuiu mas aumentou as não-economicamente ativas.

A renda per capta de Casimiro de Abreu cresceu 64,73% (R$174,14 para R$ 286,86) de
1991 a 2000. A pobreza (renda menor de ½ salário mínimo) diminuiu 60,68% ( de 40,8%
em 1991 para 16,1% em 2000). A desigualdade diminuiu segundo o índice de Gini de 0,58
em 1991 para 0,52 em 2000.

Na região metropolitana do Rio de Janeiro (2003), 47,9% das pessoas estavam ocupadas na
informalidade, sendo que na Região Litorânea onde está incluído Casimiro de Abreu é de
45,5%.

Segundo dados existe a conclusão de que ao término do segundo grau os rendimentos são
acrescidos de 50% e do terceiro grau de mais 100%.

O rendimento do Estado do Rio de Janeiro sejam considerados sexo, raça ou idade é a


maior média nacional. Em Casimiro de Abreu a distribuição de anos de escolaridade por

9
porcentagem a população (2000) variou de: menos de um ano 10%, de um a três anos 20%,
de quatro a sete anos 36%, de oito a dez anos 15%, de onze a quatorze anos 15% e com
mais de 15 anos 4%.

Os rendimentos do Município em porcentagem da população (2000) foi de: 10 % com mais


de 20 salários, 3% entre 10 e 20 salários, 13% entre 5 e 10 salários, 14% entre 3 e 5
salários, 14% entre 2 e 3 salários, 31% entre 1 e 2 salários, 23% até 1 salário e 1% sem
renda.

O Rio de Janeiro é o Estado com maior percentagem da população em favelas no Brasil, em


relação a disponibilidade de água encanada está em 22° lugar entre os 27 Estados
brasileiros.

Em Casimiro de Abreu (2000) tinham 9 pessoas habitando em domicílios subnormais


(favelas), 0,04%, 70,8% habitando domicílios próprios com água encanada (96,5%), com
coleta de lixo (98,6%), com energia elétrica (98%) e com telefone (18,5%).

Considerando acesso a bens duráveis televisão e geladeira para fins estatísticos, entre os 91
municípios do Rio de Janeiro Casimiro de Abreu encontra-se em 27° lugar no indicador
habitacional sintético.

Quanto a oportunidade de empregos no Estado do Rio de Janeiro o setor serviços absorve


61% dos empregos, o comércio 22%, a indústria 9% e o setor de construções 4%.

Em Casimiro de Abreu o setor primário tem como atividades a produção olerícola (aipim,
inhame e abóbora) e fruticultura (banana e laranja) e a pecuária extensiva leiteira (25000
cabeças de bovinos).

O governo incentiva com o Programa Moeda Verde que promove agilização de linhas de
financiamento para agro-indústrias artesanais e com os Programa Leite Rio e Leite B, o
primeiro para produção de leite e cadeia , e o segundo, para merenda escolar. O município é
potencialmente desenvolvido na fabricação de derivados de leite.

No setor secundário a indústria da construção ocupa 90% da indústria total, com


construções inclusive de segunda moradia de deslocamento da população de Macaé e Rio
das Ostras, com moradias mais baratas. No eixo da BR 101 tem havido crescimento
populacional considerável.

O setor terciário existe em função do turismo, prestação de serviços, comércio varejista e


atacadista, transporte e comunicação. A Região é interligada neste sentido entre Arraial do
Cabo, Cabo Frio, Armação de Búzios, Rio das Ostras e área de influência em Maricá,
Saquarema, Araruama, Iguaba Grande, São Pedro da Aldeia e Casimiro de Abreu.

No Produto Interno Bruto (PIB) municipal do Rio de Janeiro relativo a agropecuária de 2%,
Casimiro de Abreu representa 0,08% do PIB estadual. Tradicionalmente a agropecuária era
a base da economia de Casimiro, hoje concorre com o turismo especialmente em Barra de
São João, na zona litorânea, e no interior está sendo estimulado o turismo ecológico,
considerando a Reserva Ecológica de Poço das Antas, onde existe o Mico - Leão Dourado,

10
circuito turístico da Serra do Mar, principalmente se for melhorado o acesso ao município
de Nova Friburgo

A cidade de Casimiro de Abreu, também, possui 2 agências de Correio, 2 agências


bancárias, 8 estabelecimentos de hotéis. Não há cinemas nem teatros, mas contam com 1
museu e 3 bibliotecas.

Atualmente, Casimiro de Abreu está com grande território e atividades rurais, diversos
atrativos ambientais ainda preservados. Apresenta potencial produtivo na agropecuária,
agroindústria e turismo. O meio urbano, caracteriza-se por crescimento acelerado
albergando parcela que trabalha em municípios vizinhos, da região de produção petrolífera.

É um dos municípios que maior crescimento tem apresentado ao longo dos anos mais
recentes no Estado do Rio de Janeiro. Este processo de expansão altamente dinâmico,
embora benéfico, traz consigo os problemas sociais naturais comuns nas cidades brasileiras
em decorrência do intenso processo de urbanização experimentado no País na segunda
metade do século passado.

11
1.3 Dos fatores biofísicos

O clima em Casimiro de Abreu é influenciado pelo mar, tendo índice pluviométrico de


1000mm/ano . Apresenta clima quente, sem inverno pronunciado, a média do mês mais frio
é de 18°C e temperatura média anual de 23°C. As chuvas são concentradas de outubro a
abril (75%).

O Estado do Rio de Janeiro tem como principal curso d´água o Rio Paraíba do Sul que
nasce em São Paulo, corta o Estado de oeste a leste em corredor limitado pelas Serras da
Mantiqueira e do Mar. O Rio despeja suas águas no Atlântico perto da divisa do Espírito
Santo.

A Baixada Fluminense , no entanto, é banhada por bacias menores e independentes, sendo


o Rio São João o principal, inclusive relacionado à Reserva, tendo como principais
afluentes os rios: Capivari, Bacaxá, Aldeia Velha e Dourado.

O Rio São João há cem anos atrás era navegável desde a foz até a Lagoa de Juturnaíba.
Sendo um rio de regime tropical inundava as terras baixas no verão entre a Barra de São
João e Juturnaíba. Entretanto, agora as terras foram ratificadas por meio de vários canais
para melhor aproveitamento econômico.

Sobre a vegetação, as mudanças que favoreceram as variáveis econômicas, implicaram na


redução da vegetação e da biodiversidade, diminuindo a população de vegetais e animais
por conta da quebra do processo de interdependência.

A principal atividade - a pecuária extensiva – implica em processo periódico de queimadas


para formação de pasto. A contínua extração de madeira, o movimento para o
desenvolvimento com saneamento com completa drenagem dos solos, a construção de
estradas e ferrovias feitas em aterros, impedem a circulação normal das águas, modificando
o regime hidrológico e alterando a cobertura vegetal. Agora parte da floresta do século X
VI tornou-se algo como um campo sujo de cerrado, vegetação herbácea com, arbustos
esparsos.

A floresta nesta área recebe alto teor de insolação por tal motivo em um grande número de
extratos abaixo da imensa copa, com arbustos, trepadeiras, lianas, epífitas, herbáceas e
serrapilheira espessa, até as ramagens.

A fauna anteriormente aquática e semi-aquática como capivaras, lontras, patos selvagens,


etc. pelas mudanças e barreiras ecológicas procuraram novos lugares, como no caso, a onça
parda e a seriema que se adaptaram na Reserva. A possibilidade de extinção do mico-leão
dourado foi que gerou a criação da própria Reserva Biológica.

Além desta vegetação, que se encontra principalmente na Reserva Biológica de Poço das
Antas, existe a Floresta de Restinga, da Planície Costeira da Encosta Atlântica da Serra do
Mar, Manguezais, vegetação de banhados, margens de lagoas e remanso dos rios.

12
O turismo acelerou principalmente a destruição da restinga, por conta dos empreendimentos
imobiliários. As faixas em bom estado são a faixa de floresta de restinga à margem direita
da BR 106 entre São Pedro da Aldeia e Barra de São João que é uma reserva da marinha.

Contudo, considerando os fatores sócio-econômicos e a densidade demográfica da Região


de Casimiro, ele e o Município de Silva Jardim, ainda são os que melhor enquadram a
Reserva pela baixa densidade.

Desta forma, considerações de preservação do meio ambiente de Casimiro de Abreu devem


ser levadas as discussões para que o ordenamento territorial de, ainda, tão rico Município,
seja feito com cuidado e cautela.

13
1.4 O exercício do poder municipal

Neste contexto, a fim de prevenir e evitar os problemas futuros e corrigir os já existentes, o


Poder Público Municipal de Casimiro de Abreu, em exercício do dever constitucional, tem
buscado a liderança do processo de desenvolvimento, implementando os instrumentos de
políticas públicas consagrados pelos governos federal e estadual.

Este procedimento visa permitir o cumprimento do poder ante a função social, dando a cada
pessoa o direito de usufruir e exercer no território os direitos fundamentais, tanto
individuais como sociais, assegurados pela Constituição Federal.

Dentre os instrumentos existentes hoje no ordenamento jurídico pátrio, o que atribui ao


Município o dever-poder de promover o adequado ordenamento territorial, mediante
planejamento e controle do uso, do parcelamento e da ocupação do solo urbano em
processo permanente, marco desta etapa de governo, onde a implementação das políticas
públicas passam pela organização do sistema participativo, fazem dos programas
prioritários oportunidades de integração entre as muitas instâncias de governo, responsáveis
pela gestão, somadas a interação com as instâncias da população organizada, para definição
de suas prioridades.

Esta competência constitucional conforme a Carta de 1988 ante os fins aos quais se destina
o seu exercício encontram-se nela determinados:

a) promover e defender a dignidade de toda pessoa humana (inciso III do art. 1º


combinado com o “caput” do art. 5º);

b) construir uma sociedade livre, justa e solidária (inciso I),

c) garantir o desenvolvimento nacional (inciso II); erradicar a pobreza e a


marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais (inciso III) e promover
o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer
outras formas de discriminação (inciso IV, todos do art. 3º);

d) ordenar o pleno desenvolvimento das funções sociais da cidade e garantir o bem-


estar de seus habitantes (art. 182, “caput”);

e) garantir a todos o pleno exercício dos direitos culturais e acesso às fontes da cultura
nacional e apoiará e incentivará a valorização e a difusão das manifestações
culturais;

f) promover e incentivar o turismo como fator de desenvolvimento social e econômico


(art. 180);

g) promover e incentivar o desenvolvimento científico, a pesquisa e a capacitação


tecnológicas (art. 218);

14
h) defender e preservar o meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso
comum do povo e essencial à qualidade de vida, para as presentes e futuras gerações
(art. 225).

Adicionalmente, o art. 182 do mesmo texto constitucional constituiu o Plano Diretor,


aprovado pela Câmara Municipal, como instrumento básico da política de desenvolvimento
e expansão urbana, obrigatório para cidades com mais de vinte mil habitantes, cabendo-lhe
estabelecer, dentre outros conteúdos possíveis, as exigências fundamentais de ordenação da
cidade e os requisitos para que a propriedade urbana cumpra sua função social.

A par de estabelecer as diretrizes gerais da política urbana e instituir novos instrumentos


destinados à sua implementação, o Estatuto da Cidade (Lei nº 10.257, de 10 de julho de
2001), estabeleceu normas jurídicas nacionais de ordem pública e interesse social que
regulam o uso da propriedade urbana em prol do bem coletivo, da segurança e do bem-estar
dos cidadãos, bem como do equilíbrio ambiental, conforme o parágrafo único do art. 1º, às
quais o Município deve obediência em cumprimento da Constituição Federal.

Dentre estas normas, figuram também as que disciplinam o Plano Diretor, incluindo-o
como parte integrante do processo de planejamento municipal, devendo o plano plurianual,
as diretrizes orçamentárias e o orçamento anual incorporar as diretrizes e as prioridades
nele contidas. As normas e diretrizes do Plano Diretor devem englobar o território do
Município e exigem que o Poder Público Municipal garanta, no processo de sua elaboração
e de fiscalização de sua implementação, o acesso de qualquer interessado aos documentos e
informações produzidos, a ampla publicidade e a promoção de audiências e debates com a
participação da população e de associações representativas dos vários segmentos da
comunidade local.

Dessa forma, diante do ordenamento jurídico em vigor no País, as ações governamentais no


território municipal para serem legítimas devem estar baseadas na lei municipal do Plano
Diretor, ao qual a Constituição Federal atribuiu a posição de destaque e primazia frente a
outros planos estaduais e nacionais em razão de sua função de fixar as exigências
fundamentais de ordenação da cidade e os requisitos necessários para que a propriedade
urbana cumpra sua função social.

15
1.5 A construção do Plano Diretor Participativo

A Secretaria de planejamento em parceria com as demais secretarias e organizações da


sociedade civil instituiu metodologia para construção do Plano Diretor de Casimiro de
Abreu. Consistiram diversas etapas, a saber: seminários com a sociedade civil, palestras de
esclarecimentos, audiências públicas, coleta de sugestões por intermédio de urnas em
pontos chaves da cidade e reuniões de grupos de trabalho específicos. Por fim, realizaram a
II Conferência Municipal das Cidades de Casimiro de Abreu, em 26 de agosto de 2005,
onde o documento base contendo os resultados das etapas anteriores foi apreciado por cerca
de 99 cidadãos casimirenses.

As demandas sociais provenientes do processo de construção do Plano Diretor foram


sistematizadas no presente relatório. Essa sistematização dispõe sobre as propostas
apresentadas nas diversas etapas resultantes das as contribuições e necessidades da
comunidade e dos poderes públicos.

No processo de construção foram realizadas dez palestras de esclarecimentos, abertas à


comunidade; como também diversas audiências públicas. Aproximadamente, cerca de 250
pessoas participaram por reunião. As dez audiências públicas aconteceram em todos os
lugares de Casimiro de Abreu. Também foram disponibilizadas inúmeras urnas espalhadas
pelo município, recebendo cerca de 360 propostas para serem incluídas no documento final.
Além destas, os diversos setores da prefeitura e instituições não governamentais também
encaminharam propostas contendo as diversas temáticas que incidem na elaboração do
Plano Diretor. Também foram analisadas as contribuições provenientes das urnas de
sugestões.

Dentre as propostas apresentadas, com 26%, o assunto mais abordado foi a infraestrutura –
obras urbanas em Professor Souza, Matinha, Vale Indaiaçu, Ribeirão, Vale do Poeta;
construção de casas populares; manutenção de estradas e, até mesmo a criação de um
aeroporto. Em segundo lugar, com 20%, aparece a Saúde, com sugestões que vão desde a
inauguração do novo hospital, a criação de um banco de sangue e de unidade de terapia
intensiva. No terceiro posto está o meio ambiente, com 15% das propostas, principalmente
no campo do saneamento ambiental e da preservação de rios e região serrana. Na área de
educação, com 12% das solicitações, foram feitos inúmeros pedidos de instalação de uma
universidade e implemento no ensino de 2º grau. O Turismo recebeu 9% de sugestões, a
ampliação do mercado de trabalho 8%; as atividades de esporte e lazer receberam 7% e de
cultura 3% das propostas.

Esse relatório, em uma primeira leitura, foi organizado em função da estrutura dos
seminários, grupos temáticos e material das urnas contendo propostas para o Plano Diretor
Municipal. De modo geral, eles abordaram as seguintes temáticas: cultura, saúde, educação,
meio ambiente, turismo, esporte e lazer, infra-estrutura, indústria, agricultura, produção e
geração de renda.

Em uma segunda leitura, as propostas foram organizadas conforme os objetivos


estratégicos do Plano Plurianual (PPA) do Governo Federal (Quadro 1). Essa estrutura foi
apreciada na II Conferência Municipal das Cidades.

16
Quadro 1:Objetivos estratégicos do PPA e temáticas abordadas na construção do Plano
Diretor de Casimiro de Abreu.
Eixos temáticos
Objetivos estratégicos do PPA
Saúde, educação, cultura,
Inclusão social e cidadania
esporte e lazer

Ordenamento territorial e gestão ambiental Meio ambiente

Infra-estrutura para o desenvolvimento e gestão Indústria, habitação, obras públicas e


urbana transporte

Fomento a atividades produtivas Indústria, agricultura, pecuária,


turismo, infraestrutura

Após a conferência municipal, na terceira leitura, as propostas foram sistematizadas


indicando pertinência para o Plano Diretor e para outras políticas municipais. As alterações
de vocabulário e termos foram mínimas de forma que os participantes se reconheçam no
documento final.

Equipe técnica
Consultores

17
2. Diretrizes gerais identificadas

• Elaborar leis de incentivo para a implantação de comércio e indústrias no


município.
• Implantar política de desenvolvimento econômico, social, urbano e ambiental do
município.
• Planejamento municipal abrangendo programas de desenvolvimento sócio-
econômico de forma sustentável.
• Promover a justiça social e redução das diferenças sociais.
• Realizar concurso público.
• Erradicação do analfabetismo de jovens e adultos.
• Promover a inclusão social garantindo o acesso a bens, serviços e políticas sociais.
• Realizar ordenamento, uso e ocupação do solo de forma equilibrada.
• Fornecer serviços de saneamento básico, controle da poluição das águas, do solo, a
drenagem de águas e controle de vetores de doenças.
• Divulgar e aumentar a participação social dos projetos e programas sociais
desenvolvidos pela prefeitura.
• Realizar parcerias entre os poderes Legislativo e Executivo com as associações de
moradores e a cada final de segundo semestre aconteça uma audiência pública para
prestação de contas.
• Criar uma ouvidoria municipal com dois pólos, 01 em Casimiro e outro em Barra de
São João, para facilitar as informações e atender melhor nossos munícipes

18
3. Matrizes de propostas segundo eixos temáticos

A seguir encontram-se as matrizes que consolidam as propostas dos grupos de trabalho


(econômico, social, urbano), das urnas de sugestões e as contribuições de movimentos
sociais como o da Associação de Produtores Rurais.

Os textos foram retirados dos relatórios pertinentes a cada segmento e classificados por
subtemas no âmbito dos eixos temáticos trabalhados. O objetivo foi identificar os temas
abordados pelos diversos segmentos sociais, e, em seguida, verificar congruências e
divergências, facilitando a sistematização para a conferência municipal.

Quadro 2: Propostas no campo da Saúde e bem-estar social


Grupos Saúde e bem-estar social
Grupo Social Atenção à saúde
• Atendimento humanizado nas Creches, Hospitais e Postos de Saúde
Programas especiais
• Casa de convivência do idoso
• Criação do conselho do idoso
• Programa de reabilitação e integração coletiva nos Postos de Saúde
• Programa de combate ao alcoolismo, drogas e gravidez na adolescência
• Promover ações para marcar a parceria saúde e esporte
Assistência farmacêutica
• Projeto dose única de remédios nos hospitais municipais
Profissionais de saúde
• Qualificação profissional para portadores de necessidades especiais
Assistência social
• Criação do conselho dos produtores de necessidades especiais
• Inclusão dos portadores de necessidades especiais no mundo digital
• Regulamentação do cartão do deficiente
• Oferecer verbas aos familiares que deixam de trabalhar para cuidar de seus parentes

Vigilância ambiental
• Combate, controle e erradicação de vetores e pragas que prejudicam a saúde humana

Grupo Urbano •Criar abrigo para animais domésticos com infra-estrutura controlando a proliferação
dos mesmos
• Incentivar a adoção dos animais que foram recolhidos das ruas e tratados
Grupo Desenvolvimento Não houve propostas.
econômico
Urnas de sugestões Alimentação e nutrição
• Buscar convênios com grupos que pesquisam alimentação saudável, e realizar
palestras em escolas
Atenção à saúde
• Investir na Saúde para que a população possa se sentir mais segura na hora de um
tratamento
• Melhor atendimento no hospital
• Acompanhante para a mulher que vai ter bebê no hospital municipal
• Melhor atendimento na recepção do hospital

Rede de serviços
• Criação de um banco de sangue e centro radiológico (raios-X)

19
• Hospital funcionando com capacitação
• Criação de UTI
• Posto de Saúde no Parque Valle do Indaiassú ou Village do Poeta e para o bairro
Ribeirão
• UTI móvel

Programas especiais
• Centros de convivência para idosos
• Conselho do idoso, clube da terceira idade
• Intensificar a vigilância em relação às drogas que entram no município
• Controle da farmácia municipal e hospital, para conter o desperdício de
medicamentos
• Equipe profissional para prevenção ao uso de drogas
• Atendimento odontológico para a Comunidade
• Trabalho social com os adolescentes
• Atuação do Conselho tutelar

Educação em saúde
• Implantação de profissional de saúde nos colégios, para dar informações sobre
drogas, gravidez, prevenção de DST e etc.
Profissionais de saúde
• Valorização do profissional da PMCA, para que tenham mais entusiasmo com o
trabalho
• Mais médicos nos hospitais
• Capacitação de profissionais da área de saúde principalmente humanização dos
serviços para melhor atendimento ao usuário, urgente no posto de saúde de Barra de
São João
Assistência farmacêutica
• Criação de uma farmácia municipal de manipulação
• Implantação do projeto dose única de remédios nos hospitais municipais
• Farmácia genérica em Professor Souza
• Colocar remédios nos postos médicos

Propostas da Associação de Produtores Rurais


Saneamento
• Implantação de saneamento básico primário para todas as áreas urbanas com apoio da
prefeitura para pessoas de baixa renda e para todas as áreas rurais, sendo de total
responsabilidade da prefeitura
• Construção de um reservatório de água para abastecer o Assentamento Fazenda
Visconde com água tratada
• Estender a rede de distribuição de água do bairro industrial para a localidade Banana
Passa e a de Rio Dourado para Boa Esperança
• Após o tratamento individual (fossa/filtro) numa estação de tratamento coletiva
formada por lagoas de estabilização, localizadas próximas a localidade dos trinta
• Programa de uso consciente ou técnicas para que não seja necessário o uso de
agrotóxicos
Rede de serviços
• Construção de postos de saúde nas localidades do Ribeirão, dos Quarenta e do
Assentamento Fazenda Visconde
• Ativação do Posto de Saúde da localidade do Matumbo
• Todos os postos de Saúde, tanto os já existentes quanto os a serem construídos,
devem ter uma equipe formada por um médico (clínico geral), um enfermeiro, um
auxiliar de enfermagem e agentes comunitários
• Os postos de saúde devem funcionar em todas as localidades de segunda a sexta-

20
feira, com a equipe completa, devendo haver um atendimento quinzenal com
especialistas
• Os postos de saúde devem ter no mínimo os equipamentos básicos para seu
funcionamento
• Todos os postos de saúde devem ter uma ambulância montada sobre um carro que
atenda as necessidades locais, como por exemplo, um carro com sistema de tração,
sendo o motorista morador da localidade
• Uma unidade odontológica móvel para atender toda região serrana
• Parceria com o governo estadual para doação do material hospitalar adquirido pelo
governo estadual para uso no hospital em construção, armazenado num galpão da
cidade e fora de uso.

Profissionais de saúde
• O agente comunitário deve morar num ponto estratégico para fazer a interligação
entre o doente e a ambulância
• Concurso publico pelo menos com vagas para o cargo de Vigilância Sanitária
Atenção à saúde
• Atendimento de um fisioterapeuta domiciliar para a comunidade do Quilombo
• Melhoria, urgente, do atendimento médico no Posto de Saúde em Professor Souza
(mais médicos)

Vigilância sanitária
• Atitudes integradas entre várias secretarias da prefeitura
• Criação de um instrumento legal e efetivação da fiscalização
• Apreensão e castração dos animais domésticos abandonados
• Lei Municipal proibindo a comercialização de carnes provenientes de abate
clandestino, com fiscalização no comércio de carnes, multas se necessário aos
estabelecimentos com mercadoria irregular
• Estender a campanha contra raiva para os rebanhos
• Criação de programas municipais que agreguem valor a produção leiteira familiar e
que possam regularizar o comércio de laticínios
• Tanque de expansão refrigerado para comunidades a fim de abastecer as unidades de
beneficiamento comunitárias
• Pequenos abatedouros familiares com fiscalização municipal
• Controle sanitário nos rebanhos com diagnóstico, vacinação e fiscalização, sendo que
para os pequenos produtores pode ser custeado ou subsidiado
• Campanha de conscientização da necessidade do controle do caramujo africano e
campanhas temporárias para coleta do caramujo
• Continuação do controle biológico de larvas do mosquito da dengue nas residências,
sempre havendo uma campanha de conscientização antes da época de maior
incidência.

Quadro 3: Propostas no campo da Educação e Cultura


Grupos Educação e Cultura

21
Grupo Social Ensino fundamental, médio e profissionalizante
• Ensino profissionalizante
• Desenvolver a parte de Técnicas Agrícolas na E.E Agrícola
• Garantir a educação básica e ambiente para todos cidadãos do município
• Desenvolver cursos de capitação de mão de obra para atividades necessárias a um
desenvolvimento sustentável do Município e que possam agregar também renda a esses
cidadãos (de guias de turismo e ecoturismo – de manejo de produtos rurais e de pescado
– de paisagismo – para a hotelaria – no artesanato – para o comércio etc...)
Ensino universitário
• Implantação de faculdade (Universidade)
Administração pública
• Mudança no Plano de Carreira do Magistério Municipal com redução de carga horária
dos professores

Programas específicos
• Promover a educação ambiental no município integrada no currículo escolar
• Informática para a comunidade
• Palestras nas escolas sobre Educação no Trânsito
• Criação do centro de idiomas e tecnologia
Rede escolar
• Construção da Biblioteca Municipal
Políticas culturais
• Promoção de eventos de grande porte na área da vocação poética do município
• Maior investimento na cultura
• Oficina de teatro
• Projeto: Descobrindo talentos
• Criação do Coral Jovem
• Campeonato de xadrez
• Criação da Casa da Cidadania
• Projeto de valorização de artistas locais
• Criação de um calendário oficial de eventos culturais
• Transformar o Pavilhão em uma concha acústica aberta a população para realização de
eventos culturais
• Ação da cultura com música e teatro junto às crianças da FIA
• Divulgação dos pontos turísticos
Grupo Urbano Não houve registro de propostas
Grupo Não houve registro de propostas
Desenvolvimento
econômico

22
Urnas de sugestões Programas específicos
• Criar laboratório de informática de qualidade, com acesso a Internet para acesso de
todos
• Criar concursos de literatura de grande porte, envolvendo diferentes regiões e cidades
• Instituir bolsas de estudo para cursos profissionalizantes e bolsas de estudo para alunos
carentes
• Promover maiores oportunidades para pessoas de baixa renda
• Implantar curso para capacitar as famílias e pessoas interessadas para cuidar de seus
idosos em casa
• Criar um Parlamento Juvenil municipal, um jovem que entenda a mente e o pensamento
de outro jovem
• Desenvolver nas escolas municipais as feiras de ciências

Ensino fundamental, médio e profissionalizante


• Formar cursos para alfabetização de adultos no município, principalmente em Barra de
São João
• Promover cursos profissionalizantes na área de petróleo e da construção civil;
• Implantar Ensino Médio na Rede Municipal com formação de professores no CIEP
• Implantar um CEFET e um colégio municipal com 2.º grau
• Adaptar as Escolas para receber alunos deficientes
Ensino Universitário
• Criar faculdade
• Implantar uma biblioteca a nível universitário
• Implantar núcleo de uma universidade pública (UERJ, UFF, UFRJ);

Rede escolar
• Municipalização da E. E. Agrícola, anexando-a ao Sítio Agrícola implantando no
mesmo o curso profissionalizante de técnico agrícola
• Construção de creche e escola no bairro próximo a Mataruna
• Faculdade de Bandas (instrumentos musicais)
• Criação de uma escola de artes plásticas artesanato pintura
• Melhoramento do Colégio Estadual de Rio Dourado, disponibilizar o curso normal em
Rio Dourado, Escola Técnica, Oficinas e aumento no salário dos professores
• Creches
• Reativar as escolas rurais
• Criar escolas dentro dos assentamentos rurais
• Melhoria da verba para as escolas municipais
• Reforma e ampliação nas escolas de Professor Souza
• Creche no Bairro Santa Ely
• Escola Municipal para o bairro Jardim Aparecida;
• Biblioteca e salas de leitura nas escolas

Políticas culturais
• Incentivar aos Casimirenses a escrever suas poesias, ou fazer qualquer ato cultural

Propostas Associação de Produtores Rurais


• Reabertura das escolas nas comunidades onde estas foram inativadas e construção de
escolas nas comunidades rural onde não existem, que atendam a educação infantil e
fundamental (do antigo maternal até a antiga 4ª série)
• Implantação da escola família agrícola com pedagogia da alternância
• Reabertura das escolas da comunidade do Quilombo e do Assentamento Fazenda
Visconde para aulas noturnas de alfabetização de adultos.

23
Quadro 4: Propostas no campo do Esporte e Lazer
Grupos Esporte e Lazer
Grupo Social: • Divulgar o município de Casimiro de Abreu, sua origem e história, belezas naturais,
histórico cronológico, como chegar ao município, pontos turísticos, o patrimônio
histórico preservado, os casarios antigos, etc.
Grupo Urbano Não houve propostas.
Grupo Não houve propostas.
Desenvolvimento
econômico
Urnas de sugestões Administração pública
• Criar uma Secretaria de Esporte independente
• Realizar parceria do esporte com turismo
Programas esportivos
• Implantar Programa de Conscientização e incentivo a prática da Atividade Física
• Criar roteiro de atividades radicais (RAR), pois o município é rico em opções
(canoagem, corrida de aventura, caminhada ecológica, rafting, rapel, montain bike,
asa delta (vôo), motocross, ultraleve, ciclismo, vela e outros
• Voltar com o time principal do CAEC Esporte Clube
• Ensinar aos jovens esportes olímpicos
• Oferecer Esporte com Profissionais especialistas para os jovens
• Explorar o Potencial de esportes radicais
Infraestrutura
• Montar ginásio poliesportivo de qualidade (sede) e quadras poliesportivas para os
distritos
• Criar um Palácio dos Esportes incluindo a academia de artes marciais: Judô, Karete
etc. Ginástica Olímpica, Saltos, Barras, Velocistas com Criar o Centro de
Desenvolvimento Esportivo, pois nele estaremos lapidando os potenciais de nossos
jovens, formando a partir daí equipes esportivas e divulgando o município através do
esporte
• Montar pista de Skate no centro da cidade, precisamos de esporte e lazer em
Casimiro de Abreu
• Construir campo de futebol para a mataruna
• Melhorar os campos de futebol
• Construir praça, parque para as crianças ,quadra de esportes, pavilhão de Esportes em
Professor Souza

Atividades de lazer
• Área de lazer para jovens, crianças e idosos
• Projeto férias
• Mais áreas de lazer, atividades culturais, praças para as crianças, quadras
poliesportiva, cinema, teatros, academia de artes, cursos de dança, clubes, parque
aquático, shopping, festas, shows.
• Na área do entretenimento, contratar Show, pela prefeitura, de artistas conhecidos,
com maior expressão artística, conhecidos nacionalmente
• Teatro e Cinema
• Criar um espaço para o Artesão
• Ordenar em épocas de festas as barracas instaladas nas praças propiciando um maior
fluxo e não agredindo o ambiente
• Retornar o carnaval de época resgatando as músicas, e enfatizando a família
casimirense

Quadro 5: Propostas no campo do Meio ambiente

24
Grupos Meio Ambiente
Grupo Social: • Ocupação do solo de forma equilibrada conforme a infra estrutura disponível.
• Serviços de saneamento básico, controle da poluição das águas, do solo, a drenagem
de águas e controle de vetores de doenças

Grupo Urbano Políticas gerais


• Recuperar e manter os Recursos Naturais
• Ordenar e estabelecer o uso do solo , da água e do mar;Fiscalização ambiental
intensa em todo o município
• Lei de Zoneamento ambiental
• Integrar as políticas de uso da água e uso e ocupação do solo
• Controle de ruídos e poluição sonora de Carros de som nas esquinas;Casas de shows,
Igrejas com atuação fora do horário;e Motos
• Retirar a antena de celular do centro da cidade de Casimiro de Abreu

Recursos Hídricos
• Promover a recuperação dos recursos hídricos;recuperar áreas da bacia , mananciais,
matas ciliares; restauração das valas
• Reprimir a implantação de loteamentos clandestinos ou irregulares ( fiscalização
intensa)
• Promover a despoluição do rio Indaiaçu em um prazo de 5 anos
• Coibição do desmatamento das margens das estradas
• Transformar 10% (dez por cento) ao ano da rede mista de captação de esgoto e águas
pluviais para rede individualizada. As novas redes devem ser construídas obedecendo
à rede individualizada, impedindo a aprovação de loteamentos com rede mista
• Fiscalizar as construções irregulares
• Criar programas de reflorestamento

Uso de agrotóxicos1
• Capacitar agricultores para reduzir o uso de agrotóxicos e incentivar a agricultura
orgânica
• Formar técnicos multiplicadores em educação ambiental, principalmente para discutir
questões relacionadas ao uso de agrotóxicos
• Esclarecer a população sobre as conseqüências do uso de agrotóxicos e interferência
do poder público na fiscalização do uso indiscriminado de agrotóxicos
• Criar Disque Denúncia Municipal
• Promover curso de educação ambiental com discussões junto às comunidades,
referente aos problemas existentes e as soluções propostas pelo IBAMA, SMMA,
SERLA e FEEMA
• Aumentar fiscalização na região serrana

Controle de vetores
• Saneamento ambiental e controle da poluição da água;conscientização da população
quanto a importância do saneamento e do tratamento de efluentes
• Coibir o desperdício da água
• Criar abrigos para animais com bovinos, eqüinos, que estão soltos nas ruas
Resíduos sólidos
• Promover a coleta seletiva e educação ambiental Controlar e fiscalizar promovendo
o reaproveitamento dos resíduos sólidos, como entulho de obra
• Estimular uma solução do uso de energia dos resíduos sólidos
• Promover a integração através de consórcios para a finalização do rejeito dos
resíduos sólidos

1
Contribuição da associação de produtores rurais

Construindo o Plano Diretor de Casimiro de Abreu – sistematização dos resultados dos seminários
e grupos de trabalho
•Recuperar áreas degradadas e contaminadas com resíduos
•Exigir do setor empresarial a destinação de seu rejeito
•Capacitação do setor de limpeza pública
•Formação de cooperativas de catadores
•Responsabilizar através de compensação ambiental o que contaminam o meio
ambiente
• Coibir a deposição de resíduos sólidos nos leitos dos rios, com penalidade de multa
• Incentivar os comerciantes a destinar seus resíduos sólidos ( lâmpadas, pilhas,
baterias)com risco de contaminação
• Criar coletores diferenciados para resíduos de contaminação (pilhas, lâmpadas e
baterias) para destina-lo a aterros apropriados
• Criação de um ponto de coleta de lixo bem localizado na comunidade do Matumbo1;
• Licitação para empresas de coleta de lixo com caminhões apropriados (equipados
com compactador) e coleta seletiva de lixo.
Grupo Desenvolvimento Não houve registro de propostas
econômico
Urnas de sugestões Resíduos sólidos
• Criar uma indústria de reciclagem auto sustentável
• Projeto que leve a população a conscientização quanto ao meio ambiente, sabendo
reaproveitar os lixos que são jogados nos rios
• Incentivo ao uso de bicicletas para despoluição do ar e prática ciclística
Recursos hídricos
• Proibição de Cisterna
• Criação de oficinas de saneamento nos Distritos
• Estação de tratamento de esgoto em Professor Souza, Palmital, B. São João e Rio
Dourado
• Resolver a falta de água em Professor Souza, ampliação da coleta de água
• Fazer a captação de água diretamente do Rio Macaé
• Proibir obras com mais de dois andares na orla marítima e nas margens do Rio São
João
• Proibir tráfego pesado e estacionamentos irregulares às margens do Rio São João
• Fiscalizar e incentivar o afastamento de trinta metros dos córregos, fazendo a
recomposição da mata ciliar na expansão do pólo industrial da sede.
• Avaliação periódica da qualidade da água que entra e que sai das indústrias instaladas
• Ampliar o reservatório de água da cidade de Casimiro de Abreu
Educação ambiental
• Criação de um programa social para os jovens voltado para o meio ambiente
Área de proteção ambiental
• Preservação da restinga na beira mar em Barra de São João
• Preservação do manguezal a margem do rio São João Construção de um parque
aquático, com recursos naturais;
• Divulgação das belezas naturais do município
• Proponho que seja feito um Núcleo de Pesquisa Ecológica de Casimiro de Abreu
(NUPECA). Afim de uma modelagem ecológica

Quadro 6: Propostas relativas ao equipamento urbano


Grupos Infraestrutura
Grupo Social: Obras
• Construção do Mercado Municipal
• Criação de um sistema moderno de tratamento de esgoto

2
• Reforma da Praça Feliciano Sodré
• Construção da Casa da Cidadania
• Término do Parque de Exposição
• Pavimentação da Estrada Serra – Mar
• Abertura da Estrada Casimiro – Barra de São João
• Construção da Biblioteca Municipal
• Construção do Parque de Eventos
• Via Férrea ecológica (Casimiro x Silva Jardim)
• Abertura da Estrada Casimiro – Barra de São João visando explorar o turismo e o
comércio
Habitação
• Direito à moradia digna
• Acesso à moradia com oferta de habitação para as comunidades de renda baixa
Programas específicos
• Divulgar, como chegar ao Município e as distâncias de outras cidades ao mesmo.
• Arborizar com árvores nativas ao longo dos logradouros sem obstruir a área
mínima para se transitar com acessibilidade

Grupo Urbano Obras


• Infra-estrutura urbana e viária
• Construir uma ciclovia
• Instalar “pardais” na BR101 e retirar os redutores de velocidade
• Recuperar a entrada principal do município valorizando o Portal, como marco para
os turistas
• Alargar e criar áreas recuadas para estacionamento em todas as calçadas
arborizando-as
• Ruas e calçadas forradas com bloquetes ,possibilitando a infiltração das águas
pluviais
Normalização e reordenamento urbano
• Manter o teto máximo de 4 pavimentos em edificações urbanas
• Instalar bicicletários nas praças;
• Padronizar calçadas com material antiderrapante, cores diferenciadas para cada
bairro
• Placas indicativas na BR101, sobre o município
• Tornar acessível os prédios públicos, logradouros, prédios comerciais, escolas para
as pessoas de necessidades especiais
• Recuperar áreas degradadas por loteadores e proibindo a implantação do loteamento
em áreas de topo de morro, declividades acima da lei federal em vigor

Grupo Obras
Desenvolvimento • Ampliação do condomínio industrial para Rio Dourado (3º Distrito);
econômico • Expandir o pólo industrial da sede, respeitando um afastamento de trinta metros
dos córregos que ele atravessar, fazendo a recomposição da mata ciliar desses
córregos
• Ampliar o condomínio industrial da sede na margem direita da estrada Br 101-
sentido Campos
Normalização e reordenamento urbano
• Novas áreas industriais devem estar próximas a BR 101
• Empresas off-shore deverão ser localizadas, preferencialmente, em Vila Verde
• Delimitar a área de expansão industrial imediatamente

3
Urnas de sugestões Obras
• Um Shoping Center com cinema
• Campo de pouso para aviões
• Término do novo hospital
• Construir a cidade do servidor municipal (Condomínio exclusivo para tirar os
servidores do aluguel, com custo baixo descontando em folha na ordem de 5 a 10%
do salário base)
• Fazer galerias subterrâneas de concreto no rio indaiaçu, e no final do rio uma
estação de tratamento de esgoto, para que as águas sejam despejadas voltem limpas
para o rio
• Pavimentação do Indaiaçu ao lado do Hotel Mirante do Poeta
• Posto de Saúde no Parque Valle do Indaiaçu ou Village do Poeta, construção de
creche, praça de lazer;
• Em Ribeirão, providenciar: estradas com manutenção, posto de Saúde, Linha
telefônica
• Em Vilage do Poeta, providenciar: posto Policial nas proximidades do bairro; posto
de Saúde
• Em Vila Verde providenciar: posto de Assistência Social, cisterna comunitária,
saneamento básico, telefone público e melhoria da iluminação pública
• Em Vale Indaiaçu providenciar: construção de um DPO, cozinha popular,
construção de uma quadra de areia, construção de um Horto municipal (onde se
localiza uma área ecológica)
• Em Professor Souza realizar: reabertura da estrada Rio Lontra ligando Professor
Souza a Casimiro de Abreu, melhoria da Rua Getúlio de Moura, calçamento,
postes de iluminação em algumas ruas, providenciar espaço para um funeral na
Capela mortuária, ampliação da Escola Municipal, construção do pavilhão de
esportes, melhoria da entrada, construção de parque para as crianças e melhoria da
quadra de esportes, calçamento das casas populares, reforma da escola estadual,
terminar a reforma do Campo de futebol
• Ampliar o reservatório de água da cidade de Casimiro de Abreu;
• Construção de pontos de informações turísticas em Barra de São João
• Alargamento da Rodovia Amaral Peixoto com área de recuo para facilitar acesso
dos moradores
• Melhoria do Posto de Saúde no Bairro Industrial
• Construção de um local para ser realizado as Conferências do município
• Executar projetos de esgotamento sanitário com tratamento por bacias em todo o
município
• Em Boa Esperança providenciar a construção de uma praça e um parque para as
crianças, construção de um DPO e uma quadra esportiva
• Construção de um parque e uma escola maior em Rio Dourado;
• No Visconde providenciar iluminação pública, construção de um parque, uma
praça e uma quadra esportiva
• Construção de banheiros (femininos e masculinos) na Praça “As Primaveras”, tanto
para utilização da comunidade, quanto para os turistas que se desesperam com a
falta dos mesmos, no local e arredores;
• Melhoria do escoamento das águas das chuvas das ruas, evitando os alagamentos
constantes
• Na BR 101 realizar a construção de um mercado municipal a margem, sendo
vendido os produtos direto do produtor ao consumidor, construir um viaduto de
travessia para veículos e pedestres, ou mergulhão, construção de duas passagens de
nível
• Na Matinha, cvfonstruir creche e Escola Municipal com ensino fundamental,
farmácia popular e faculdade
• Iluminação para a rua princesa Leopoldina com refletores até o final que é o

4
condomínio Bouginville II
• Manilhamento do rio que passa ao lado do Restaurante Patropi
• Abertura da estrada do lontra;
• Construção de um lago no Rio do Trinta (próximo ao sítio de Adenor)
• Rede de esgoto, água e luz no Vale das Palmeiras
• Terminal rodoviário em Barra de São João
• Construção de matadouro municipal
• Abertura – Creche Tia Carminha;
• Parquinho – Creche Tia Carminha;
• Cobertura na Creche M. Maria do Carmo Motta;
• Parque na Creche M. Maria do Carmo Motta;

Normalização e reordenamento urbano

• Criação do 5.º distrito Casimirense (na Serra)


• Criação de um horto municipal em cada distrito, tendo: produção de mudas,
trabalho com jovens e adolescentes;
• Urbanização da Rua Amaral Peixoto
• Urbanização da Praia Santa Irene até o Praião
• Sinalização na BR 101
• Aumentar as áreas dos cemitérios de todos os distritos do município, com urgência;
• Pórtico turístico na entrada de Barra de São João;
• Criar entrada de veículos na praça (caso de emergência)
• Transformação do prédio onde está localizado o fórum em Biblioteca Municipal e
centro de memória
• Criação de Estação de Tratamento de Esgoto por gravidade na localidade do Brejão
• Colocação de semáforos em alguns pontos da nossa cidade
• Manutenção da Estação – Casa de Cultura de Casimiro de Abreu
• Coordenar o trânsito dos ciclistas nas ruas da nossa cidade
• Para aprovação de loteamento deveria ter um termo de compromisso com a
Prefeitura para cumprir a lei de uso do solo e execução de todas as obras de infra-
estrutura
• Ordenar estacionamento (carros e bicicletas) no centro de Casimiro de Abreu e
Barra de São João;
• Padronizar os revestimentos das fachadas das casas do centro da cidade
• Replanejamento do centro da cidade
• Proibir desmembramento e também loteamento nas áreas em que são captadas as
águas do SAAE
• Criação de lei municipal para regularizar o calçamento das ruas do município

Programas Específicos
• Compra de uma frota de veículos padronizada para uso das secretarias municipais,
hospital e guarda municipal, acabando com aluguel de veículos particulares em
nosso município
• Aplicar a lei de acessibilidade aos equipamentos e espaços públicos
• Criar projeto ou “Programa” municipal com parceria com a Fundação Nacional de
Saúde para instalar fossas, filtro e sumidouro em residências de área rural em nosso
município;

5
Quadro 7: Propostas relativas ao turismo
Grupos Turismo
Grupo Social: • Atividades na área de hotelaria
• Geração de empregos rápidos
• Valorização do turismo como forma de geração de renda
• Divulgação dos pontos turísticos
• Parceria do esporte com turismo
• Criação de uma subsecretaria de turismo para o primeiro distrito

Grupo urbano
Grupo Programas específicos
Desenvolvimento • Treinar os futuros agentes de turismo para repassar a história do município
econômico • Capacitar as pessoas que conhecem a história do município e resgatar a figura dos
“contadores de caso”
• Preservar e recuperar as margens do rio São João e rio Macaé para aproveitamento
turístico
• O município possui um dos três melhores rios para prática de Canoagem. Explorar
este potencial tornando o município em centro de referência para canoagem, atraindo
atletas e turistas
• Desenvolver no rio São João a pesca esportiva com o objetivo turístico, pois nosso
estado possui poucos locais para esta prática e muitos adeptos
• Aproveitara Orla e as praias de Barra de São João e do Rio São João
• Aproveitar melhor as belezas naturais do município, como: passeios Turísticos de
barco, pedalinho, lancha e etc... pelo Rio São João
Estratégias e parcerias
• Marcar os pontos turísticos e/ou potenciais turísticos na serra, em Barra de São João e
demais locais do município
• Explorar a história do município, incluindo a imagem do poeta
• Estabelecer parcerias com universidades e iniciativa privada, outras secretarias
municipais de turismo e secretaria de Fazenda para o desenvolvimento do turismo
• Formular um calendário turístico incluindo eventos como: fóruns conferenciais,
festas tradicionais, passeios turísticos, etc..
• Criar um grande circuito turístico captado de regiões como: Rio das Ostras, Cabo
Frio e Búzios. O circuito iniciaria na foz do Rio São João, subiria o rio pelo leito
antigo, os barcos aportariam na localidade do Brejão, os carros subiriam pela estrada
às margens do rio Indaiaçu, cortariam a cidade e subiriam pela estrada parque para a
região serrana do município
• Captar investidores na área de hotelaria (pousadas, hotéis e etc)
• Criar o guia de pontos turísticos (GPT) com o objetivo de orientar os turistas, poderá
ser usada a internet, televisão, folder e outros
• Preservar e recuperar a paisagem para o turismo
• Criar normas para regularizar a situação das novas pousadas e restaurantes na região
serrana principalmente sobre questões ambientais
• Adotar métodos participativos nos fomentos e capacitações na área de turismo
• Aumentar o orçamento da secretaria municipal do turismo permitindo a contratação
de profissionais e investimentos

6
Urnas de sugestões Região serrana
• Investir no Turismo Rural, aproveitando a nossa região serrana
• Estabelecer parâmetros, dar orientação/capacitação, e por fim, fiscalização para
ônibus de excursão e locações para a região serrana
• Criar áreas na Região Serrana para lazer dos turistas e dos moradores
• Desenvolver o eco-turismo em Casimiro de Abreu
• Melhorar a infraestrutura para o turismo na região serrana (conservação de estradas,
telefonia e financiamentos para os antigos moradores).
• Criar uma subsecretaria de turismo com prioridade de atuação na serra
Infraestrutura
• Abertura da Estrada Casimiro – Barra de São João visando explorar o turismo e o
comércio
• Construção de um centro de informações turísticas
• Construção de pontos de informações turísticas em Barra de São João

Quadro 8: Propostas relativas Produção e geração de renda

Grupos Produção e geração de renda


Grupo Social • Valorização do turismo como forma de geração de renda
• Exploração do Potencial de esportes radicais
• Criação do centro de idiomas e tecnologia
Grupo urbano • Formação de cooperativas de catadores
• Criação de um espaço para o Artesão
• Fomento às atividades turísticas na área serrana
• Implementação de Calendário, Programas, Projetos e Circuito Histórico que
estimulam o Turismo Cultural
• Implementação de atividades como Yoga, Tai Chi Chuan nas praças
Grupo • Privilegiar e incentivar a instalação de agroindústrias consumidoras de matéria
Desenvolvimento prima da região
econômico • Estimular a vinda de pequenas e médias empresas, prestadoras de serviços
ligadas ao ramo do petróleo
• Priorizar os pequenos empresários do município
• Investir e criar normas para a formação de um parque industrial não poluente
• Criação de um conselho de desenvolvimento industrial (ou econômico);
• Criar normas para impedir a instalação de empresas que apenas aproveitam as
isenções de impostos e demais benefícios doados pelo poder público, e depois
vão embora
Região serrana
• Regulamentar e incentivar a instalação de pequenas agroindústrias na região
serrana
Urnas de sugestões • Construção da “Casa dos Artesãos” , onde estes profissionais possam
comercializar e trabalhar no local, não só um lugar para quem quer aprender.
Com infraestrutura para execução da confecção do artesanato
• Criação de fábrica de calçado e bolsa em Professor Souza
• Captar investidores na área de hotelaria (pousadas, hotéis e etc);
• Dar um jeito de trazer fábricas e indústrias para gerar emprego;
• Trazer fábricas/indústrias como: fábrica de óleo comestivo, fábrica de
cerâmica (tijolos etc), fábrica de roupas, artefatos de couro, fabrica de
beneficiamento do couro bovino caprino etc, fabrica de refrigerante,
componentes eletrônicos, fabrica de sabão;

7
• Leis de incentivo para a implantação de comércio e indústrias no município;
• Trazer renda;
• Criação da Companhia de Transportes Coletivos de Casimiro de Abreu;
• Mais empreendimentos de pequenas empresas no município;
• Assistência Técnica e financeira aos pequenos e médios produtores da região;
• Criar pedágio (Casimiro/Friburgo), renda para o nosso município;
• Urbanizar e industrializar a cidade;

4. A II Conferência Municipal das Cidades de Casimiro de Abreu

A II Conferência Municipal das Cidades, teve como tema "A Construção do Plano
Diretor de Casimiro de Abreu". Foi realizada no dia 26 de agosto de 2005, na Quadra da
FIA, localizado à Rua Tenente João dos Santos Pessoa – S/N, Mataruna, na cidade de
Casimiro de Abreu.

Convocada pelo Prefeito, por meio da Portaria 489 de 14 de abril de 2005, teve como
objetivo a consolidação das proposições até então obtidas nos Grupos de Trabalhos,
Seminários, Audiências Públicas e das Urnas para o Plano Diretor do Município. Também,
propôs diretrizes e caminhos para o efetivo planejamento urbano municipal, voltado para o
desenvolvimento sustentável e para a qualidade de vida da população Casimirense.

Participaram da conferência 99 pessoas, na qualidade de convidados, palestrante,


facilitadores, organizadores e participantes. Todos os segmentos ligados ao planejamento
urbano e ao desenvolvimento sustentável estiveram presentes.

A Conferência teve início com a formação da mesa composta pelo Secretário Municipal de
Planejamento e Processamento de Dados, Alfredo Rosa Mangifeste, pela Chefe do
Gabinete do Prefeito, Érica Esteves Dames Passos pelo representante do Poder Legislativo,
Vereador Alex Neves, pela palestrante Nádima Nascimento e pelo consultor Ivens Lucio do
Amaral Drumond. Teve voz o Secretário de Planejamento e Processamento de Dados, a
Chefe de Gabinete, representando o Prefeito e o Vereador Alex Neves, representando o
Poder Legislativo.

Imediatamente, a Consultora Nádima Nascimento fez uma palestra discorrendo sobre o


processo das Conferências Estaduais e a Nacional. Logo em seguida, os participantes foram
divididos em três grupos, a saber: Econômico, Social e Urbano.

De modo geral, as propostas que estavam na alçada do governo estadual e federal foram
retiradas pelos participantes. As demais sugestões foram discutidas e esclarecidas por todos
os participantes, nos grupos de trabalho, e foram acrescentados outros itens.

É importante destacar que o enfoque para as proposições sobre o desenvolvimento urbano


considerou que as cidades não existem isoladamente e nem podem os seus problemas ser
solucionados sem considerar os inter - relacionamentos com as áreas rurais e as questões, aí
existentes.

8
Dessa forma, o planejamento e a execução dos programas adiante listados, abrangeram o
meio urbano e o rural.

Cabe citar a preservação das nascentes e bacias hidrográficas, a implantação precedida de


assistência técnica e recursos financeiros de atividades de beneficiamento e transformação,
no meio rural, dos produtos agro-pastoris, a efetiva implantação de serviços de transportes,
habitação e comunicações com a tônica das propostas aprovadas.

Também, as políticas setoriais de saúde, educação e cultura foram abordadas pelos


participantes, de forma que a grande maioria das sugestões foram aprovadas.

Por fim, tiveram evidência as demandas por geração de emprego e renda, ratificando as
proposições no campo do fomento a atividades produtivas. Destacam-se as sugestões na
área de turismo, agricultura e atividade industriais.

A seguir apresenta-se o elenco de propostas aprovadas na conferência.

Quadro 9 : INCLUSÃO SOCIAL E CIDADANIA

9
Saúde
Controle de vetores
1. Elaborar a política municipal de saneamento ambiental
2. Controlar a poluição da água
3. Tratar efluentes
4. Coibir o desperdício da água
5. Criar abrigos para animais como bovinos, eqüinos, felino, canino, suíno, caprino que
estão soltos nas ruas

Atenção à saúde
1. Melhorar atendimento em creches, hospitais e postos de saúde
2. Garantir o acompanhamento a parturiente na hora do parto
3. Promover a Saúde e prevenir a doença

Programas especiais
1. Construir a Casa de convivência do idoso
2. Fomentar a formação do Conselho do idoso
3. Reabilitar e integrar a coletividade nos Postos de saúde
4. Combater o alcoolismo e as drogas, DST e AIDS
5. Inibir a gestação prematura
6. Intensificar vigilância na entrada de drogas no município
7. Distribuição regular e evitar desperdício de medicamentos na farmácia municipal e
hospitais
8. Estimular parceria entre as Secretarias
9. Saúde do trabalhador, com mapeamento da área de risco
10. Programa da saúde da mulher
11. Criação da casa da cidadania

Portadores de necessidades especiais


1. Incluir portadores de necessidades especiais no mundo digital
2. Fomentar a formação do Conselho de portadores de necessidades especiais
3. Qualificar profissional para tratamento de portadores de necessidades especiais
4. Regulamentar o cartão do deficiente
5. Atendimento odontológico especializado
6. Criar parcerias com outras instituições e secretarias
7. Incentivos fiscais para as empresas privadas se adequarem e abrirem espaço para mão-
de-obra aos portadores de necessidades especiais

Rede de serviços
1. Criar banco de sangue
2. Criar Centro radiológico e/ou garantir o atendimento radiológico
3. Construir Posto de Saúde nos locais de maiores demanda
4. Implantar Unidade de Terapia Intensiva

Assistência farmacêutica
1. Implantar farmácia municipal de manipulação

10
2. Promover o Projeto dose única de remédios nos hospitais municipais

Saúde bucal
1. Garantir que haja atendimento odontológico para a comunidade
2. Garantir a educação bucal continuada

Educação e Cultura
Ensino fundamental

1. Garantir o acesso de alfabetização para jovens e adultos.


2. Construir creches e escolas de ensino fundamental nos locais de maiores demandas.

Ensino profissionalizante

1. Pleitear e dar suporte a ensinos profissionalizantes;


2. Promover cursos de capacitação para atividades que promovam o desenvolvimento
sustentável do Município, a exemplo: de guias de turismo e ecoturismo, de manejo
de produtos rurais e de pescado, de paisagismo, hotelaria, artesanato, comércio,
etc.
3. Promover a inclusão digital;
4. Garantir a oferta de cursos de idiomas permanentes;
5. Fomentar cursos profissionalizantes na área de petróleo;
6. Fomentar cursos profissionalizantes na área de construção civil.

Ensino rural

1. Garantir a permanência dos alunos da Zona rural nas escolas urbanas;


2. Viabilizar a Municipalização da E. E. Agrícola, anexando-a ao Sítio Agrícola
implantando na mesma o curso profissionalizante de técnico agrícola;

Ensino universitário

1. Pleitear convênios com instituições de ensino superior no Município;


2. Ampliar o acervo das bibliotecas para o apoio aos graduandos;
3. Pleitear núcleo de universidade pública (UERJ, UFF, UFRJ);
4. Garantir o acesso dos munícipes a centros universitários com segurança;

Cultura

1. Promover e estimular eventos de grande porte na área da vocação poética do


município;
2. Estimular investimento na cultura;
3. Transformar o Pavilhão em uma concha acústica aberta à população para realização de
eventos culturais;

11
Esportes
1. Criação de uma Secretaria de Esporte;

Programas esportivos
1. Criar roteiro de atividades radicais (RAR): canoagem, corrida de aventura,
caminhada ecológica, rafting, rapel, montain bike, asa delta (vôo), motociclismo,
ultraleve, ciclismo e outras práticas esportivas: prancha e vela e outros, preservando
o meio ambiente;
2. Reestruturar as equipes de futebol amador;
3. Promover o ensino de esportes olímpicos;

Infraestrutura
1. Construir quadras poliesportivas de qualidade em todo o Município;
2. Conservar os campos de futebol de várzea do município diante do
desenvolvimento urbano;

Atividades de lazer
1. Fomentar a criação de áreas para atividades de lazer em todo município;
2. Construir Teatro Municipal;

Quadro 10: ORDENAMENTO TERRITORIAL E GESTÃO AMBIENTAL

Meio ambiente
Recursos hídricos
1. Implantar o saneamento básico nos Distritos
2. Implantar Estação de tratamento de esgoto no Município
3. Fiscalizar e incentivar o afastamento de acordo com legislação em vigor dos
recursos hídricos, fazendo a recomposição da mata ciliar na expansão do pólo
industrial da sede
4. Analisar periodicamente a qualidade da água despejadas no corpo hídrico das
indústrias instaladas no município
5. Preservar a restinga na beira mar em Barra de São João
6. Preservar o manguezal as margens do rio São João
7. Proibir a implantação de loteamentos clandestinos ou irregulares (fiscalização
intensa)
8. Promover a despoluição do rio Indaiaçu em um prazo de 5 anos
9. Transformar 10% (dez por cento) ao ano da rede mista de captação de esgoto e
águas pluviais para rede individualizada. As novas redes devem ser construídas
obedecendo à rede individualizada
10. Impedir a aprovação de loteamentos com rede mista
11. Fiscalizar as construções irregulares reformulando o sistema de fiscalização de
obras e capacitando tecnicamente os fiscais

12
12. Criar programas de reflorestamento

Educação ambiental
1. Garantir programas sociais para comunidade, voltado para o meio ambiente.

Área de proteção ambiental


1. Divulgar as belezas naturais do município formando um Núcleo de Pesquisa
Ecológica de Casimiro de Abreu (NUPECA)
2. Criação da APA da região serrana

Políticas gerais

1. Recuperar e manter os Recursos Naturais;


2. Ordenar e estabelecer o uso do solo , da água e do mar;
3. Fiscalizar intensamente todo o município;
4. Lei de Zoneamento ambiental
5. Integrar as políticas de uso da água e uso e ocupação do solo;
6. Controlar fazendo cumprir a lei, os ruídos e poluição sonora de Carros de som nas
esquinas;Casas de shows, Igrejas com atuação fora do horário;e Motos
7. Retirar a antena de celular do centro da cidade de Casimiro de Abreu;

Resíduos sólidos
1. Promover a coleta seletiva e educação ambiental
2. Controlar e fiscalizar promovendo o reaproveitamento dos resíduos sólidos,
como entulho de obra
3. Estimular uma solução do uso de energia dos resíduos sólidos
4. Promover a integração através de consórcios para a finalização do rejeito dos
resíduos sólidos
5. Recuperar áreas degradadas e contaminadas com resíduos
6. Exigir do setor empresarial a destinação de seu rejeito
7. Capacitar o setor de limpeza pública
8. Responsabilizar através de compensação ambiental o que contaminam o meio
ambiente
9. Coibir a deposição de resíduos sólidos nos leitos dos rios, com penalidade de
multa
10. Incentivar os comerciantes a destinar seus resíduos sólidos ( lâmpadas, pilhas,
baterias)com risco de contaminação
11. Criar coletores diferenciados para resíduos de contaminação (pilhas, lâmpadas e
baterias) para destina-lo a aterros apropriados
12. Criar pontos de coleta de lixo seletiva em todo Município
13. Exigir a utilização de caminhões apropriados e equipados na coleta de lixo
14. Incentivar a implantação de indústria de reciclagem auto-sustentável
15. Incentivar construção de ciclovias e ciclofaixas para o uso de bicicletas,
almejando a despoluição do ar e a prática ciclística

13
Quadro 11: INFRA-ESTRUTURA PARA O DESENVOLVIMENTO e GESTÃO
URBANA

14
Programas específicos
1. Divulgar, como chegar ao Município e as distâncias de outras cidades ao
mesmo através de placas indicativas
2. Padronizar calçadas com material antiderrapante
3. Alargar e criar áreas recuadas para estacionamento nas calçadas arborizando-
as, onde for necessário
4. Criar a pavimentação de ruas e calçadas possibilitando a infiltração das águas
pluviais
5. Ordenar o parcelamento do solo exigindo cumprir as leis municipais
6. Tornar obrigatória a acessibilidade para as pessoas de necessidades especiais
em prédios públicos, logradouros, prédios comerciais, escolas
7. Obrigar a recuperação das áreas degradadas por loteadores e proibir a
implantação de loteamentos em áreas de topo de morro, declividades acima da
lei federal em vigor
8. Analisar projetos de esgotamento sanitário com tratamento por bacias em todo
o município
9. Avaliar aquisição de frota de veículos padronizados para uso das secretarias
municipais, hospital e guarda municipal, acabando com aluguel de veículos
particulares em nosso município
10. Criar projeto ou programa municipal com parceria com a Fundação Nacional
de Saúde para instalar fossas, filtro e sumidouro em residências de área rural
em nosso município
11. Elaborar sistema viário municipal
12. Criar nos Distritos áreas para implantação de indústrias
13. Fomentar a segurança do município de Casimiro de Abreu
14. Fazer a manutenção do calçamento das ruas do município
15. Estruturar administração para a área do Poço do Pai João
16. Implantar sistema de UTI móvel
17. Garantir assistência odontológica móvel
18. Criar o Conselho de Segurança Pública

Indústria
1. Ampliar o condomínio industrial da sede destinando à margem direita da
estrada Br 101- sentido Campos, até o parque de eventos, como zona mista
(comercial e industrial) na Lei de parcelamento e uso do solo
2. Criação da Secretaria Municipal de Indústria e Comércio

Habitação
1. Incentivar a oferta de habitação para comunidade de baixa renda.

Obras públicas
1. Implantar de um sistema de tratamento de esgoto, com estação de tratamento,
contemplando todo município
2. Promover a reforma e conservação das Praças Públicas
3. Construir o Parque de Eventos
4. Arborizar com árvores nativas ao longo dos logradouros sem obstruir a área

15
mínima para se transitar com acessibilidade
5. Recuperar as entradas principais do município, como marco para os turistas
6. Instalar bicicletários nas praças
7. Construir um heliporto no Município de Casimiro de Abreu
8. Providenciar capelas mortuárias em todos os distritos, com espaço para funeral
9. Reabrir a estrada Rio Lontra ligando Professor Souza a Casimiro de Abreu
10. Calçar as ruas das casas populares em Professor Souza
11. Ampliar o reservatório de água da cidade de Casimiro de Abreu
12. Pleitear o alargamento da Rodovia Amaral Peixoto com área de recuo para
facilitar acesso dos moradores
13. Pleitear pontos de sinalização em todas as vias de acesso ao Município
14. Criar um horto municipal em cada distrito, tendo: produção de mudas e
trabalho com jovens e adolescentes
15. Fomentar a instalação de um maior número de Orelhões em todo o Município
16. Pleitear a construção um viaduto ou mergulhão de travessia da BR101 para
veículos e pedestres
17. Construir uma praça e um parque para as crianças da localidade de Boa
Esperança
18. Criação de um parque recreativo e informativo em Rio Dourado
19. Fomentar a iluminação pública no Visconde, assentamento rural
20. Criação de um centro de convivência no assentamento rural Visconde.
21. Corrigir o traçado da estrada do Ribeirão
22. Fomentar implantação de Linha telefônica no Ribeirão
23. Urbanizar as margens da Amaral Peixoto, Barra de São João
24. Construir banheiros (femininos e masculinos) nas Praças do Município
25. Construir a “Casa dos Artesãos”, com infraestrutura para execução da
confecção do artesanato
26. Melhorar infra-estrutura para escoamento das águas das chuvas das ruas,
evitando os alagamentos constantes
27. Construir um mercado municipal a margem da BR 101 e em Barra de São João,
sendo vendido os produtos direto do produtor ao consumidor
28. Urbanizar a Praia Santa Irene até o Praião, Barra de São João
29. Aumentar as áreas dos cemitérios de todos os distritos do município, com
urgência
30. Construir tanque de peixes (“Pesque e Leve”) nas proximidades da estrada do
Trinta
31. Construir espaços próprios para as Secretarias Municipais
32. Construir terminal rodoviário em Barra de São João
33. Exigir aos órgãos competentes medidas visando a revitalização,
renaturalização, despoluição, navegação e repovoamento do Rio São João
34. Conservar a Estação – Casa de Cultura de Casimiro de Abreu
35. Colocar semáforos em pontos estratégicos do município
36. Construção de parque e praça nas localidades de Palmital e Vila Verde;
37. Garantir a recuperação da avenida Marcílio Dias da rua do abricó até o
cemitério
38. Solicitar ao DER que nos trechos habitados da Estrada Serramar e no trecho da
referida estrada até a ponte sobre o rio Macaé (ponte da Amizade) seja utilizada

16
pavimentação por paralelepípedo visando amortecer o tráfego de veículos.

Transporte
1. Ordenar o trânsito dos ciclistas nas ruas do município;

Quadro 12: FOMENTO A ATIVIDADES PRODUTIVAS

Indústria
1. Privilegiar e incentivar a instalação de agroindústrias consumidoras de matéria
prima da região
2. Estimular a vinda de pequenas e médias empresas, prestadoras de serviços
ligadas ao ramo do petróleo
3. Priorizar os pequenos empresários do município
4. Investir e criar normas para a formação de um parque industrial não poluente
5. Criar um Conselho de Desenvolvimento econômico e social
6. Garantir a avaliação periódica da qualidade de água que entra e que sai das
indústrias instaladas
7. Criar novas áreas industriais às margens da BR 101(de Casimiro à Rio
Dourado)
8. Implantar empresas off-shore localizadas, preferencialmente, em Vila Verde
9. Delimitar a área de expansão industrial
10. Regulamentar e incentivar a instalação de pequenas agroindústrias na região
serrana
11. Fomentar a fixação de fábricas, indústrias e cooperativas visando a oferta de
emprego para o povo casimirense
12. Promover a assistência técnica e financeira aos pequenos e médios produtores
da região

Agricultura
1. Incentivar a agricultura orgânica, reduzindo o uso de agrotóxicos
2. Formar técnicos multiplicadores em educação ambiental, principalmente para
discutir questões relacionadas ao uso de agrotóxicos
3. Garantir a fiscalização do uso indiscriminado de agrotóxicos
4. Criar Disque Denúncia Municipal
5. Rever as soluções propostas pelos Conselhos, IBAMA, SMMA, SERLA e
FEEMA para solucionar os problemas presentes
6. Aumentar a fiscalização no Município
7. Garantir a análise da implementação de trangênicos no Município

Pecuária

1. Controlar a reprodução do rebanho do município com programa de controle


genético, sanitário e melhoria do manejo

17
2. Promover condições para que o pequeno produtor de leite e derivados se
enquadre às normas de beneficiamento e comercialização (vigilância
sanitária)
3. Coibir venda clandestina de carne, leite e derivados
4. Criar um mini laticínio com resfriador de leite na escola no Sítio Agrícola
da Fundação Municipal de Casimiro de Abreu, abastecido por pequenos
produtores como alternativa ao comercio informal de leite e derivados
5. Criar programas que agreguem valor à produção leiteira familiar

Turismo

1. Promover atividades que fomentem a área de hotelaria


2. Estimular a geração de empregos
3. Valorizar o turismo como forma de geração de renda
4. Fomentar atividades de lazer para jovens, crianças e idosos no Município
5. Divulgar os pontos turísticos
6. Garantir a parceria entre esporte e turismo
7. Criar a Assessoria de turismo para o primeiro distrito
8. Treinar os futuros agentes de turismo para repassar a história do município
9. Capacitar as pessoas que conhecem a história do município e resgatar a
figura dos “contadores de caso”
10. Preservar e recuperar as margens do rio São João e rio Macaé para
aproveitamento turístico
11. Tornar o município um centro de referência para esportes náuticos, atraindo
atletas e turistas
12. Fomentar no rio São João a pesca esportiva com o objetivo turístico
13. Fomentar atividades turísticas na orla e nas praias de Barra de São João e
do Rio São João
14. Aproveitar melhor as belezas naturais do município, como: passeios
turísticos de barco, pedalinho, lancha e etc... pelo Rio São João
15. Marcar os pontos turísticos e/ou potenciais turísticos na serra, em Barra de
São João e demais locais do município
16. Explorar a história do município, incluindo a imagem do poeta
17. Estabelecer parcerias com universidades e iniciativa privada, outras
secretarias municipais de turismo e Secretaria de Fazenda para o
desenvolvimento do turismo
18. Formular um calendário turístico incluindo eventos como: fóruns
conferenciais, festas tradicionais, passeios turísticos, etc
19. Criar circuitos turísticos integrados que contemplem a diversidade serra, rio
e mar
20. Incentivar investimentos na área turística de serviços e equipamentos
turísticos
21. Criar o guia de pontos turísticos (GPT) com o objetivo de orientar os
turistas, podendo ser usada a internet, televisão, folder e outros
22. Garantir a preservação e a recuperação da paisagem para o turismo
23. Criar normas para regularizar a situação de serviços turísticos no Município
principalmente sobre as questões sanitárias e ambientais

18
24. Adotar métodos participativos nos fomentos e capacitações na área de
turismo
25. Aumentar o orçamento da secretaria municipal do turismo permitindo a
contratação de profissionais e investimentos
26. Desenvolver o eco-turismo em Casimiro de Abreu

Turismo na região serrana

1. Garantir os investimentos no Turismo Rural como também o resgate cultural e


gastronômico
2. Estabelecer parâmetros, dar orientação/capacitação, e por fim, fiscalização para
ônibus de excursão e locações para a região serrana
3. Criar áreas na Região Serrana para lazer dos turistas e dos moradores
4. Melhorar a infraestrutura para o turismo na região serrana (conservação de
estradas, telefonia e financiamentos para os antigos moradores)
5. Criar um pólo catalizador na bifurcação entre Sana e Lumiar
6. Preservar a visualização do peito do pombo para ser utilizado também como
referência de ponto turístico no Município

Infraestrutura

1. Garantir a abertura da Estrada Casimiro – Barra de São João visando explorar o


turismo e o comércio
2. Incentivar a disposição de transporte coletivo para estudantes no Município
3. Incentivar, caso necessário, a cooperativa de transportes alternativos com cotas
para estudantes
4. Estabelecer convênio intermunicipal para permitir o transporte de estudantes
que residem na divisa do município

19
5. Recomendações para o Plano Diretor

O Plano diretor vai tratar de princípios e diretrizes que orientarão diversas políticas
municipais. Entre as propostas da II Conferência das Cidades de Casimiro de Abreu, que
traduzem as demandas sociais do município, exemplificam-se algumas que estarão
enquadradas em diversos temas no âmbito do Plano Diretor.

As propostas voltadas à reorganização de áreas urbanas, como por exemplo, alargar e criar
áreas para estacionamento, padronizar calçadas, tornar obrigatório acesso aos portadores de
necessidades especiais em edifícios públicos, prédios comerciais e escolas, estarão inseridas
no campo das áreas públicas, no que refere a normatização da implantação e uso de
equipamentos de infraestrutura urbana .

No campo da infraestrutura e serviços de utilidade pública, destacam-se as sugestões:


construir parque de eventos, criação de um parque recreativo, promover a reforma e
conservação das Praças Públicas, aumentar as áreas dos cemitérios.

Em relação ao ordenamento e controle urbanístico e ambiental relatam-se por exemplo,


realizar esgotamento sanitário com tratamento por bacias, implantar o saneamento básico
nos Distritos, proibir a implantação de loteamentos clandestinos ou irregulares, criar
programas de reflorestamento.

Especificamente no campo do ordenamento, uso e ocupação do solo, destacam-se


demandas voltadas para recuperar e manter os recursos naturais, criar um horto municipal
em cada distrito, recuperar as áreas degradadas, recompor matas ciliares, preservar a
restinga na beira mar em Barra de São João e o manguezal as margens do rio São João,
despoluir o rio Indaiaçu, criar área de proteção ambiental na região serrana.

Tratando-se dos resíduos sólidos relata-se sugestões como, estabelecimento de consórcios


municipais, controle do setor empresarial na destinação de seus rejeitos e a
responsabilização através de compensação ambiental, reorganização do setor de limpeza e
coibição de deposição nos leito de rios.

No tocante ao sistema viário e transporte coletivo, destacam-se as propostas: reabrir a


estrada Rio Lontra ligando Professor Souza a Casimiro de Abreu, construir terminal
rodoviário em Barra de São João, instalar semáforos em pontos estratégicos, ordenar o
trânsito dos ciclistas, garantir transporte coletivo na região serrana.

No campo das políticas de desenvolvimento sustentável, citam-se por exemplo: incentivar a


agricultura orgânica, criar nos Distritos áreas, não poluentes, para implantação de
indústrias, ampliar o condomínio industrial da sede, regulamentar e incentivar a instalação
de pequenas agroindústrias na região serrana, criar um conselho de desenvolvimento
econômico e social, criar programas que agreguem valor à produção leiteira familiar,
fomentar atividades turísticas que contemplem a diversidade serra, rio e mar, desenvolver o
eco-turismo, marcar os pontos turísticos e/ou potenciais turísticos na serra, em Barra de São
João e demais locais do município.

20
Em relação às políticas urbanas, no tocante as paisagens, as principais propostas trataram
da arborização com árvores nativas os logradouros, recuperação das entradas principais do
município, urbanização da Praia Santa Irene até o Praião, Barra de São João.

De modo geral, a abrangência do Plano Diretor permitirá a utilização, com as necessárias


adequações, de muitas proposições obtidas no processo de construção realizado pelo
município de Casimiro de Abreu.

No entanto,

4.Recomendações para outras políticas municipais

4.1 No campo do Ordenamento Territorial e Gestão Ambiental destacam-se propostas


direcionadas à política ambiental :
• Criar a Lei de Zoneamento ambiental, integrando as políticas de uso da água e uso e
ocupação do solo.
• Criar áreas de proteção ambiental como a restinga na beira mar em Barra de São João e
manguezal a margem do rio São João.
• Estabelecer normas e fiscalizar a poluição sonora (Carros de som nas esquinas;Casas de
shows, Igrejas com atuação fora do horário;e Motos).
• Promover a recuperação dos recursos hídricos, com a recuperação de bacias, manaciais,
matas ciliares, com o ordenamento da implantação de loteamentos, com a fiscalização
na área urbana e rural, com a coibição de desmatamento e do desperdício de água, com
a despoluição de rios (indaiaçu, por exemplo), com o reaproveitamento das águas
pluviais e de esgoto e com o reflorestamento de áreas desmatadas.
• Normalizar o uso de agrotóxicos por meio de programas de capacitação e educação
ambiental para agricultores, fiscalização adicional na região serrana, sensibilização da
população rural e criação de disque denúncia.
• Realizar saneamento ambiental, coibindo desperdícios de água.
• Estabelecer normas e fiscalizar a destinação de resíduos sólidos com a coleta seletiva, a
educação ambiental, estabelecimento de consórcios municipais, controle do setor
empresarial na destinação de seus rejeitos e a responsabilização através de
compensação ambiental o que contaminam o meio ambiente, reorganização do setor de
limpeza (licitação de equipamentos com compactador para coleta seletiva e capacitação
dos servidores), formação de cooperativas de catadores; coibição de deposição nos leito
de rios.

4.2 No campo da Inclusão Social e Cidadania destacam-se propostas voltadas para a


política sanitária, educacional, assistência social, esporte, a saber:

Em relação às ações de inserção social de grupos específicos propuseram:

• Fomentar a formação do Conselho do idoso e construir casa de convivência.

21
• Fomentar a formação do Conselho de portadores de necessidades especiais, criar
incentivos fiscais para as empresas privadas se adequarem e abrirem espaço para mão-
de-obra, qualificar profissionais de saúde para atenção especializada, implantar
atendimento odontológico especializado, regulamentar o cartão do deficiente e inseri-lo
no mundo digital.

Em relação à política de saúde propõe-se:

• Elaborar a política municipal de saneamento ambiental, contendo normas para o coibir


o desperdício e controlar a poluição da água.
• Construir e implementar ações de controle de zoonoses e de doenças transmitidas por
vetores, com a criação de abrigos para animais.
• Reforçar as ações voltadas para atenção à saúde, como a melhoria do atendimento em
hospitais e postos de saúde e a humanização do parto e puerpério, incluindo o
acompanhamento à parturiente na hora do parto.
• Instituir programas voltados à atenção à saúde de: portadores de necessidades especiais,
saúde do idoso, da mulher e do jovem, saúde bucal, saúde do trabalhador, prevenção do
alcoolismo e drogas.
• Implementar a assistência farmacêutica com a distribuição regular de medicamentos na
farmácia municipal e hospitais e implantar farmácia municipal de manipulação.
• Construir postos de saúde em locais de maior demanda e implantar unidades
especializadas para compor a rede de serviços de saúde, como, banco de sangue, centro
radiológico, unidade de terapia intensiva.

Em relação à educação e cultura propõe-se:

• Para o ensino fundamental: garantir o acesso de alfabetização para jovens e adultos e


construir creches e escolas de ensino fundamental nos locais de maiores demanda.
• Nas áreas rurais, garantir a permanência dos alunos da zona rural nas escolas urbanas e
viabilizar a Municipalização da E. E. Agrícola, anexando-a ao Sítio Agrícola
implantando na mesma o curso profissionalizante de técnico agrícola.
• Em relação ao ensino universitário, pleitear convênios com instituições de ensino
superior e pleitear núcleo de universidade pública (UERJ, UFF, UFRJ) no município.
Também, ampliar o acervo das bibliotecas para o apoio aos graduandos.
• Para o ensino profissionalizante, promover cursos de capacitação para atividades que
promovam o desenvolvimento sustentável do Município, a exemplo: de guias de
turismo e ecoturismo, de manejo de produtos rurais e de pescado, de paisagismo,
hotelaria, artesanato, comércio, assim como, fomentar cursos na área do petróleo e da
construção civil, cursos de idiomas e de informática.
• No campo da cultura, estimular investimentos e parcerias, promover e estimular eventos
de grande porte voltados para a vocação poética do município e transformar o Pavilhão
em uma concha acústica aberta à população para realização de eventos culturais;

Finalmente, observa-se que as demandas refletem um grau de cidadania da população de


Casimiro de Abreu. Fato demonstrado pela diversidade e consistência das proposições
apresentadas.

22
Dessa forma, o presente relatório constitui uma espécie de diagnóstico das demandas da
sociedade, tanto no meio urbano como rural. Assim, é um instrumento de planejamento e
gestão primordial para a administração pública municipal.

23
7. Referências

A CIDADE E A LEI: legislação e territórios em São Paulo, 1870-1930. Raquel Rolnik.


São Paulo: Studio Nobel, 1997.

A ESPOLIAÇÃO URBANA. Lúcio Kowarick. São Paulo: Paz e Terra, 1983.

BRASIL, CIDADES: ALTERNATIVAS PARA A CRISE URBANA. Ermínia


Maricato, Ed. Vozes. Petrópolis, RJ, 2001.

CADERNO DE PROPOSTAS: MÉTODOS E ATITUDES PARA FACILITAR


REUNIÕES PARTICIPATIVAS. Texto: Eduardo Rombauer van den Bosch.
Coordenadoria do Orçamento Participativo da Prefeitura do Município de São Paulo e
Fundação Friedrich Ebert/ILDES. 2º edição (revista e ampliada). São Paulo, 2003.

CAIXA: http://www.cidades.gov.br/www.caixa.gov.br

DIREITO À MORADIA: INSTRUMENTOS E EXPERIÊNCIAS DE


REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA NAS CIDADES BRASILEIRAS. Betânia de
Moraes Alfonsin. Rio de Janeiro: FASE/GTZ/IPPUR/UFRJ – Observatório de Políticas
Urbanas e Gestão Municipal, 1997.

DIREITO URBANÍSTICO E POLÍTICA URBANA NO BRASIL. Edésio Fernandes.


(org.). Belo Horizonte: Del Rey, 2001.

DIREITO E LEGISLAÇÃO URBANÍSTICA NO BRASIL. Toshio Mukai. São Paulo:


Editora Saraiva, 1988.

DIREITO DA CIDADE. Joaquim Castro Aguiar. Rio de Janeiro: Renovar, 1996.

ESPAÇO INTRA-URBANO NO BRASIL. Flavio Villaça. São Paulo: Nobel, 1998.


Estatuto da Cidade – Guia para implementação pelos municípios e cidadãos. Secretaria
Especial de Desenvolvimento Urbano da Presidência da República / Caixa Econômica
Federal / Câmara dos Deputados / Instituto Pólis, 2001.

ESTATUTO DA CIDADE E REFORMA URBANA. Letícia Marques Osório


(org.).Porto Alegre: Sérgio Antônio Fabris Editor, 2002.

ESTATUTO DA CIDADE COMENTADO. Liana Portilho Mattos (org.). Belo


Horizonte: Mandamentos, 2002.

ESTATUTO DA CIDADE: PARA COMPREENDER... - Secretaria Especial de


Desenvolvimento Urbano da Presidência da República / Caixa Econômica Federal /
Câmara dos Deputados / IBAM, 2001.

ESTATUTO DA CIDADE: UMA VIDA MELHOR PARA A POPULAÇÃO

24
URBANA. Marlene Fernandes. In: Revista de Administração Municipal, no 224. Rio de
Janeiro: IBAM, 2000.

ESTATUTO DA CIDADE E SEUS INSTRUMENTOS. João Carlos Macruz, José


Carlos Macruz e Mariana Moreira. São Paulo: LTR, 2002.

ESTATUTO DA CIDADE: COMENTÁRIOS À LEI FEDERAL 10.257/2001. Adílson


Abreu Dallari e Sérgio Ferraz. São Paulo: Malheiros, 2003.

PLANO DE MANEJO – RESERVA BIOLÓGICA DE POÇO DAS ANTAS. IBDF –


Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Florestal. Fundação Brasileira para Conservação
da Natureza. Brasília. 1981.

MINISTÉRIO DAS CIDADES: www.cidades.gov.br

MINISTÉRIO DA CULTURA: http://www.cidades.gov.br/www.monumenta.gov.br

MINISTÉRIO DO TURISMO: http://www.cidades.gov.br/www.turismo.gov.br

MUDAR A CIDADE: UMA INTRODUÇÃO CRÍTICA AO PLANEJAMENTO E A


GESTÃO URBANOS. Marcelo Lopes de Souza. Rio de Janeiro: Bertrand do Brasil, 2002.

NOVAS PERSPECTIVAS DO DIREITO URBANÍSTICO: ORDENAMENTO


CONSTITUCIONAL DA POLÍTICA URBANA APLICAÇÃO E EFICÁCIA DO
PLANO DIRETOR. Nelson Saule Jr. São Paulo: Sergio Antonio Fabris Editor, 1997.

O ABC DO DESENVOLVIMENTO URBANO. Marcelo Lopes de Souza. Rio de


Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

O PLANO DIRETOR E O ARTIGO 182 DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL. Nídia I.


Albesa de Rabi. In: RAM – Revista de Administração Municipal. Ano XXXVIII, no 200.
Rio de Janeiro: IBAM, julho/setembro de 1991.

O DIREITO À CIDADE NA CONSTITUIÇÃO DE 1988. LEGITIMIDADE E


EFICÁCIA DO PLANO DIRETOR. Nelson Saule Jr. Dissertação de Mestrado em
Direito PUC-SP, São Paulo, 1995.

PLANEJAMENTO URBANO NO BRASIL: PARADIGMAS E EXPERIÊNCIAS.


Adauto Lúcio Cardoso. In: Espaço e Debates nº 37. São Paulo: NERU, 1994.

PARTICIPAÇÃO SOCIAL NO BRASIL HOJE. Maria do Carmo A. A. Carvalho. Pólis


Papers nº 2. São Paulo: Instituto Pólis, 1998.

PLANO DIRETOR E O MUNICÍPIO: NOVOS TEMPOS, NOVAS PRÁTICAS.


Linda Gondim (org.). Rio de Janeiro: IBAM, 1990.

25
PLANO DIRETOR: INSTRUMENTO DE REFORMA URBANA. Grazia de Grazia
(org.). Rio de Janeiro: FASE, 1990.

PLANO DIRETOR PARTICIPATIVO: GUIA PARA ELABORAÇÃO PELOS


MUNICÍPIOS E CIDADÃOS. Ministério das Cidades. Brasília: Ministério das
Cidades/CONFEA, 2004.

PLANOS DIRETORES URBANOS: LIMITES DOS INSTRUMENTOS E


DESAFIOS PARA A GESTÃO URBANA. Eulalia Portela; Andréa Mendes e outros. In:
Anais do Seminário Internacional – Gestão da terra urbana e habitações de interesse social.
Campinas: FAU-PUC Campinas – Laboratório do Habitat/Instituto Pólis/Lincoln Institute
of Land Policy, 2000. (CD Rom).

PRODUR: http://www.car.ba.gov.br/produr/main.htm

REFORMA URBANA E PLANOS DIRETORES: AVALIAÇÃO DA EXPERIÊNCIA


RECENTE. Adauto Lúcio Cardoso. In: Cadernos IPPUR, ano XI, no 1 e 2. Rio de Janeiro:
IPPUR, 1997.

RESOLUÇÕES DO ENCONTRO NACIONAL. RUMO À CONFERENCIA


NACIONAL DAS CIDADES: UMA OUTRA CIDADE É POSSÍVEL. FNRU - Fórum
Nacional da Reforma Urbana. 2003.

REFORMA URBANA: POR UM NOVO MODELO DE PLANEJAMENTO E


GESTÃO NAS CIDADES. Orlando Alves Santos Jr. Rio de Janeiro: FASE/IPPUR, 1995.

REFORMA URBANA E PLANOS DIRETORES: AVALIAÇÃO DA


EXPERIÊNCIA RECENTE. Adauto Lúcio Cardoso. In: Cadernos IPPUR, ano XI, no 1 e
2. Rio de Janeiro:

REFORMA URBANA: POR UM NOVO MODELO DE PLANEJAMENTO E


GESTÃO NAS CIDADES. Orlando Alves Santos Jr. Rio de Janeiro: FASE/IPPUR, 1995.

REFORMA URBANA E PLANOS DIRETORES: AVALIAÇÃO DA EXPERIÊNCIA


RECENTE. Adauto Lúcio Cardoso. Cadernos IPPUR, vol. XI, Rio de Janeiro: IPPUR,
1997.

WWW.CASIMIRO.RJ.GOV.BR. 2005.

26
8. Anexos

Participantes dos seminários e GTs com nome das entidades representativas


Relatórios dos seminários e gts

27
PODER PÚBLICO

PREFEITO
Paulo Cézar Dames Passos

VICE-PREFEITO
José Alexandre Azevedo Francisco

GABINETE
Érica Esteves Dames Passos

SECRETARIA DE PLANEJAMENTO
Alfredo Rosa Mangifeste

28
ÓRGÃO EXECUTIVO DA COMISSÃO

SECRETARIA DE PLANEJAMENTO
Alfredo Rosa Mangifeste

COORDENAÇÃO GERAL
Ivens Lucio do Amaral Drumond

COLABORADORES
Dayse Said de Barros Pigozzo
Súllivan Lopes Berbet
Pábulo Henrique P. Schelles
Gerfson Pereira Piedade
Maury Teixeira de Lira Filho
Thatiane Manfegesti Franco

GRUPOS DE TRABALHO

COORDENAÇÃO DOS GRUPOS DE TRABALHO

GRUPO DESENVOLVIMENTO URBANO


Arnaldo Ferreira Linhares

GRUPO ECONÔMICO
José Henrique da Silva

GRUPO SOCIAL
Jorge Fortunato

GRUPO DE SISTEMATIZAÇÃO
Ivens Lucio do Amaral Drumond
Flávia Tavares Silva Elias
Nádima de Macedo Paiva Nascimento

RELATÓRIO
Ivens Lucio do Amaral Drumond
Flávia Tavares Silva Elias
Nádima de Macedo Paiva Nascimento

29
ANEXO

30
Entidades que participaram dos Seminários e Audiências Públicas para divulgação e
coleta de contribuições do Plano Diretor de Casimiro de Abreu

AMVIP - Associação de Moradores do Village do Poeta

Ciep Municipal José Bicudo Jardim – Funcionários e alunos

Colégio Estadual Casimiro de Abreu – Funcionários e alunos

Lions Clube

Loja Maçônica

Igreja Católica Nossa Senhora da Saúde

Câmara Municipal de Casimiro de Abreu

Igreja Batista Pentecostal

Igreja Batista de Professor Souza

SAAE – Serviço Autônomo de Água e Esgoto

Sindilagos – Sindicato dos Trabalhadores

APASJ – COMTUR – Associação de ProteçÃo Ambiental de Silva Jardim

SEE – Secretaria Estadual de Educação

Conselho Municipal de Saúde

Conselho Municipal de Turismo

ACINCA – Associação Comercial e Industrial de Casimiro de Abreu

ACAPORD

AUMMCA – União das Associações de Moradores de Casimiro de Abreu

31
AMA CASIMIRO

Igreja Batista Renovada de Boa Esperança

Escola Municipal Pastor Luiz Laurentino

Escola Municipal Patrick Marchon Portal

Reserva Biológica União

Reserva Biológica Poço das Antas

IBAMA

Lagos São João

32