Você está na página 1de 6

O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO DEMOCRÁTICA NO ENSINO PÚBLICO

ROSINALDO PANTOJA DE FREITAS rpfpantoja@hotmail.com

RESUMO: Este artigo aborda o Projeto político pedagógico e também a gestão escolar em seu âmbito Democrático. Compreender o papel do projeto político pedagógico (PPP), assim como o conceito de gestão democrática na escola publica é fundamental, pois vem sendo influenciado de maneira significativa pelas políticas publicas.

A gestão democrática do projeto político pedagógico na escola publica vem sendo mencionada de maneira mais intensa pelos educadores desde que a lei nº 9394/96 entrou em vigor, que trouxe novos desafios à educação.

No contexto escolar o projeto político pedagógico pode se configurar como uma importante ferramenta na construção uma cultura democrática, baseando se em autores como Bartinik (2011), Santiago (1997), Coutinho (200, p.20), Vieira (2005) e Veiga (2002). Percebemos que o PPP é um instrumento fundamental para a escola podendo oferecer caminhos para podermos vivenciar uma escola democrática, porém não se pode pensar numa escola que procure a qualidade de ensino sem construir e vivenciar de maneira coletiva o projeto político pedagógico.

Palavras Chave: Projeto político pedagógico; Gestão democrática na educação pública.

Introdução

Um dos aspectos mais relevantes das políticas educacionais é o modelo de gestão que deve ser aplicado nas escolas. Essa política determina que as escolas de educação básica devem adotar o modelo de gestão democrática, tendo como princípio fundamental a participação que é visualizada na (Lei n.º 9.394/96). Porém, são poucas as escolas brasileiras são administradas com base nesse princípio, que é um instrumento propício para a gestão democrática, participativa, na escola que é o Projeto Político-Pedagógico (PPP).

O presente artigo apresenta o trabalho de investigação desenvolvido por outros artigos e

dissertações, cujos temas são: Gestão democrática, Projeto político pedagógico na construção de uma escola e a gestão da educação e a produtividade da escola pública. Este trabalho tem o tema O projeto político pedagógico como instrumento de gestão democrática no ensino público, escolhi por compreender a importância de uma gestão democrática com a utilização do projeto político pedagógico (PPP) e sua prática, que é elemento fundamental para a construção de uma escola democrática. Este tema é de fundamental importância, visto que o PPP

sempre deverá ser uma construção coletiva já que é um instrumento democrático das práticas da escola.

A gestão democrática compreendida segundo Bartinik (2011), Como elemento de contra hegemonia em face da implantação direta e crítica dos princípios e métodos da administração geral na gestão e organização da escola. Assim, apresenta se como importante instrumento o projeto pedagógico da escola. Baseando se em Santiago (1997) entendemos o PPP não como mera formalidade, mas como processo de tomada de decisões para nortear a prática escolar e, para Veiga (2002), o PPP busca um rumo, uma direção, apresentando se como um documento uma identidade da escola e deve ser instrumento de democratização desde sua construção até sua efetivação.

Projeto político pedagógico

O projeto político pedagógico (ou Projeto Educativo) é o plano global da instituição. Pode ser entendido como a sistematização, nunca definitiva de um processo de planejamento participativo, que se aperfeiçoa e se concretiza na caminhada, que define de maneira clara a ação educativa que se deseja realizar. É um instrumento teórico metodológico para a intervenção e mudança da realidade educativa. É elemento de organização e integração da atividade prática da instituição no processo de transformação escolar.

O projeto Educativo é claramente um documento de planificação escolar que se caracteriza do

seguinte modo: de longo prazo quanto a sua duração, integral quanto a sua amplitude na medida em que abrange todos os aspectos da realidade escolar, flexível e aberto; democrático porque elaborado

de forma participativa e resultado de consensos. ( Diogo, 1998). O projeto político pedagógico envolve também uma construção coletiva de conhecimento, onde faz parte toda a comunidade escolar para resgatar o sentido humano, científico e libertador do planejamento da educação escolar.

Projeto político pedagógico como elemento articulador de gestão democrática

A LDB estabelece uma prescrição legal de confiar à escola a responsabilidade de elaborar, executar e avaliar seu projeto pedagógico. Ela prevê que os estabelecimentos de ensino, respeitadas as normas comuns e as do seu sistema de ensino, terão a incumbência de elaborar e executar sua proposta pedagógica. Nessa perspectiva, a escola deve assumir como uma de suas tarefas pensar sobre a sua intenção educativa. O projeto político pedagógico define a identidade da escola e indica caminhos para que se possa ser garantida aos alunos uma educação de qualidade. Este documento, ao se constituir por meio de um processo participativo de decisões, “preocupa-se em instaurar uma forma de organização do trabalho pedagógico que cuide dos conflitos e das contradições, buscando eliminar as relações competitivas e autoritárias” (Veiga, 2004, p. 38).

Oliveira (2006) esclarece que a partir do conceito de gestão como administração e organização, pode- se dizer que gestão democrática e projeto político pedagógico são temas intimamente entrelaçados e complexos. Dessa forma, não é possível construir um projeto político pedagógico coletivo sem a efetivação de uma gestão democrática, ao contrário, é pela gestão democrática que se constrói um projeto participativo. Assim, todo planejamento da escola tem que ser subsidiado pela realidade escolar. Pelo projeto político pedagógico se define, então, o modelo de cidadão que se quer para os alunos e professores.

Pimenta (1991, p.79) afirma que o projeto político pedagógico resulta da construção coletiva dos atores da educação escolar. Ele é a tradução que a escola faz de suas finalidades, a partir das necessidades que lhe estão colocadas, com o pessoal, assim como: professores, alunos, equipe pedagógica e pais de alunos com os recursos de que se dispõe, mas para isso deve se ter o comprometimento de toda a equipe escolar envolvendo as ideias e propostas sugeridas.

Verifica-se, assim, que a elaboração do projeto político pedagógico deve contar com o envolvimento de toda a comunidade escolar, promovendo uma efetiva gestão democrática, destacando a autonomia e a participação de todos os envolvidos no âmbito escolar em busca de promover o ensino-aprendizagem de seus alunos.

Gestão democrática e participativa na educação básica

Partindo do conceito de gestão democrática como uma prática participativa e de tomada de decisão, é possível relacioná-lo com a atividade de impulsionar uma organização a atingir seus objetivos, cumprir sua função, desempenhar seu papel (Ferreira, 2008).

A gestão democrática da escola pública, entendida como a participação da comunidade, a partir da autonomia e da descentralização administrativa, ganhou ênfase nas políticas educacionais no Brasil, a partir da década de 1990, especialmente com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, lei nº.

9.394/96.

Propõe-se, como principais instrumentos de gestão escolar democrática, a criação dos conselhos e grêmios estudantis, a elaboração do projeto político pedagógico no âmbito interno, a escolha direta de diretores, dentre outros (Carvalho et al, 2008).

A LDB, em seus artigos 14 e 15, apresentam as seguintes determinações:

Os artigos da LDB dispõem que a “gestão democrática do ensino público na educação básica, oferece certa autonomia às unidades federadas para definirem em sintonia com suas especificidades formas de operacionalização da gestão, com a participação dos profissionais da educação envolvidos e de toda a comunidade escolar” (Vieira, 2005). Dessa forma, cabe aos membros das instituições de ensino fazerem valer os seus papéis de gestores no âmbito escolar, com responsabilidade e comprometimento.

Coutinho (2000, p. 20) afirma que a democracia é o “regime que assegura a igualdade, a participação coletiva de todos na apropriação dos bens coletivamente criados”. Nessa perspectiva, a democracia implica não apenas em igualdade política, mas também em igualdade de condições de vida para todos, Pode-se dizer que pensar a democratização da gestão educacional implica compreender a cultura escolar e seus processos.

Metodologia

O trabalho buscou analisar o projeto político pedagógico como instrumento que expressa à gestão democrática da escola, assim como se faz necessário o envolvimento de todos na elaboração deste documento de disseminação da gestão democrática na escola e que o comprometimento deve ser de todos, assim como: alunos, pais, funcionários,professores e direção escolar nas questões relacionadas ao contexto escolar.

Os fundamentos de nossa pesquisa a partir de alguns autores como Santiago e Veiga que trazem uma perspectiva teórica sobre o projeto político pedagógico e suas implicações no espaço escolar. Utilizou se também autor como Bartnik, que traz aspecto de uma gestão democrática no cotidiano escolar. Já Santiago apresenta a noção de democratização da escola envolvendo desde a prática de uma gestão participativa até o processo e permanência dos alunos à escola.

Conclusão

O Projeto Político-Pedagógico é o instrumento que propicia a organização e a participação da

comunidade escolar. Por meio de sua construção se busca, de forma coletiva e democrática, a discussão dos problemas da escola e suas possíveis soluções.

Isso é imprescindível para que cada unidade escolar levante suas dificuldades e potencialidades discutindo seus problemas e procurando soluções dentro de sua realidade.

Nas palavras de Vasconcellos, o PPP é o processo que se aperfeiçoa e se concretiza na caminhada, que define claramente o tipo de ação educativa que se quer realizar(2002, p.169).

A participação da comunidade escolar na elaboração, implementação e avaliação do PPP é

determinada pela lei que define o modelo de gestão democrática para as escolas públicas de

educação básica. Contudo, a gestão democrática do PPP, embora já tenha sido incorporada teoricamente por grande parte dos profissionais da educação, ainda não se constitui uma práxis.

O processo de gestão democrática ainda se constitui mais como um desafio do que prática, pois caminha a passos lentos nas escolas públicas, que sentem grande dificuldade de fazer com que o PPP venha a ser efetivamente o norteador das ações pedagógicas.

E não se pode pensar em uma escola que busque a qualidade de ensino sem que construa e vivencie coletivamente o Projeto Político-Pedagógico, que é um instrumento de expressão de gestão democrática escolar.

A construção de um PPP ocorre de maneira coletiva que é a primeira impressão de que realmente exista uma gestão democrática na escola.

REFERÊNCIAS BRASIL. Constituição Federal. Brasília: DOU, 1988.

BRASIL. Lei n.º 9.394. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília:

FERREIRA, N. S. C. Gestão democrática da educação: ressignificando conceitos e possibilidades. In: FERREIRA, N. S. C.; AGUIAR, M. A. da S. (org.). Gestão da educação:

impasses, perspectivas e compromissos. São Paulo: Cortez, 2000.

FERREIRA, N. S. C. Formação continuada e gestão da educação no contexto da cultura globalizada. In: FERREIRA, N. S. C. (org.). Gestão democrática da educação: atuais tendências, novos desafios. São Paulo: Cortez, 2001.

VEIGA, I. P. A.; RESENDE, L. M. G. Escola: espaço do projeto político-pedagógico. Campinas: Papirus, 1998.