Você está na página 1de 8
Hipnose & Bíblia — I HipnoseHipnose && BíbliaBíblia Este artigo tem como objetivo clarear os
Hipnose & Bíblia — I
HipnoseHipnose && BíbliaBíblia
Este artigo tem como objetivo clarear os possíveis conflitos entre a
hipnose e a Bíblia. A hipnose ainda nos dias atuais carrega consigo uma
tradição de misticismo que foi montada desde a época do magnetismo
animal de Mesmer 1 . É preciso que esta tradição seja desfeita, pois os
métodos da terapia hipnótica são científicos e não carregam nada de místico.
Ocorre que os fenômenos hipnóticos são impressionantes demais
para serem entendidos por uma mente laica 2 (sobre a fenomenologia da
mente). As pessoas não conseguem compreender como um indivíduo pode
ter suas percepções alteradas, como no caso de catalepsia (paralisia do corpo
ou membro do corpo), alucinação, regressão de idade e outros fenômenos.
Daí, a explicação mais fácil e comum para o povo é dizer que se trata de um
fenômeno místico. Contudo é preciso lembrar que todo misticismo é
desfeito a partir do momento que estas “questões duvidosas” são
esclarecidas.
A hipnose é um trabalho terapêutico muito simples. As pessoas que
presenciam uma sessão de hipnose não conseguem ficar assombradas com a
terapia, senão, ficam maravilhadas com a eficiência e a simplicidade do
trabalho. É um momento singular que o hipnólogo conduz o cliente a um
estado de profundo relaxamento. A pessoa não dorme, mas fica num estado
de consciência diferente; dizemos que o indivíduo fica entre o estado de
alerta e a dormência. Deste momento, o terapeuta (hipnólogo) inicia um
monólogo ou um diálogo com o paciente (dependendo da técnica). As
técnicas de hipnose se renovam a cada dia e já não é necessário que o
paciente passe por regressões e catarses. Apenas em casos muito incoerentes
e encoberto pelas defesas do ego é que o paciente poderia precisar enfrentar
uma regressão de idade. A regressão de idade tem sido menos usada, uma
vez que os terapeutas dão preferência para outras técnicas que abordam o
paciente na sua atual conjectura de tempo — presente.
Não há problema em ser hipnotizado. Também não haverá
problemas em submeter-se a uma regressão de idade. Mas o alerta fica bem
Franz Anton Mesmer — Foi um dos primeiros hipnólogos (1776). Chamava sua técnica de
“Magnetismo Animal”.
1
2
Leiga.
Hipnose & Bíblia — II expresso: É preciso procurar um terapeuta responsável, de preferência que
Hipnose & Bíblia — II
expresso: É preciso procurar um terapeuta responsável, de preferência que não trabalhe
apenas com um tipo de terapia — hipnose é uma técnica que auxilia uma abordagem
terapêutica. Quando a hipnose não é bem sucedida e o objetivo do cliente não
é alcançado, este ainda se sentirá muito bem (ainda que não conquiste o
objetivo) pois o estado de relaxamento produzido pela hipnose é muito
restaurador e aliviador.
Os cristãos são pessoas que se preocupam muito com a alma, e isso é
muito bom. Quando se fala da hipnose, muitos cristãos reagem com um
enorme receio, e algumas das preocupações principais são os fatos de: estar
sob o domínio de outra pessoa; de ter sua alma modificada; de que um
“humano tocar sua mente”, acerca dos respaldos bíblicos para a terapia, de
falar sobre sua vida e de submeter-se a uma regressão de idade. Para estes
problemas, seguem as soluções no foco cristão:
 Estar sob o domínio de outra pessoa: No estado de hipnose o
cliente não fica no domínio do hipnólogo. Acontece que o
hipnotizado entra num estado de profundo relaxamento (transe) e
neste estado o cliente fica um pouco entorpecido. Para o cliente
chegar a este estado é necessário que permita (ninguém é hipnotizado
sem permissão), e no estado de transe o cliente jamais perde o seu
senso crítico. Por causa deste senso crítico, se o hipnólogo determinar
que o cliente lhe passe o cartão e a senha do banco ou que retire sua
roupa, o cliente não o fará, pois o seu sensor crítico continua ligado.
Desta forma, conclui-se que a pessoa não está sob o domínio do
terapeuta, mas está permitindo receber instruções para agir de forma
que seus problemas sejam resolvidos. O cliente pode despertar no
momento que desejar.
 Ter a alma modificada: É impossível para a hipnose modificar a
alma de alguém. É bem compreendido que a alma é a mente. Mas, o
que a hipnose faz é apenas uma sugestão na mente do cliente para que
venha se reorganizar ou encontrar com as verdades contidas nela
mesma 3 . Somente Deus pode modificar a alma de alguma pessoa, e
ainda assim, ao invés de modificar, Ele prefere que a pessoa tome
consciência de si mesmo para viver melhor. Alguns fenômenos dão a
aparência de que a mente está alterada, mas na verdade o que
acontece é que ela está com suas informações dispostas de maneira
diferente e por si mesmo tornarão a forma natural em poucos
minutos.
3 Esta verdade é a subjetiva do cliente e não a verdade universal. Pois somente a verdade de
Deus é que liberta.
Jerry A. R.
Hipnose & Bíblia — III  “um humano tocar a mente”: O hipnólogo não penetra
Hipnose & Bíblia — III
 “um humano tocar a mente”: O hipnólogo não penetra na mente
do cliente; isso é impossível. Acontece que o terapeuta apenas
conduz o cliente a encontrar a solução para seus reveses. Tudo não
passa de uma conversa e na maioria das vezes um monólogo do
terapeuta. É preciso lembrar que na hipnose clínica não acontecem
aquelas brincadeiras de palco como na televisão.
 Acerca dos respaldos bíblicos: Assim como ocorre para a
psicologia, psicanálise e psiquiatria, a Bíblia não fala diretamente sobre
a hipnose. É possível encontrar fenômenos hipnológicos na Bíblia,
mas é obviamente impossível que um “acervo” tão antigo possa fazer
menção de técnicas científicas que em relação à idade da Bíblia
acabaram de nascer. A visão global que se encontra nas Sagradas
Escrituras é um argumento teológico: Não há motivos para acreditar
que a hipnose está desfavorecida pela Bíblia; aquilo que acontece com
a pessoa hipnotizada são apenas fenômenos naturais do corpo
humano; uma vez que Deus fez o homem 4 , torna-se claro que o
transe é inerente ao homem — através da fenomenologia hipnótica.
 Falar sobre a vida: É muito comum encontrar clientes que tem
medo de “falar demais”. Em hipnose pouco se precisa falar, porém,
algumas técnicas se baseiam no cliente contar sua história. Quando
esta técnica de “fala no estado de transe” é empregada, é muito
notável que o paciente tem algumas dificuldades em falar e prefere
falar pouco, com muita objetividade (segundo as experiências
hipnóticas). Alguns paciente são muito difíceis de falar e as vezes nem
falam. O mais importante, para o esclarecimento, é que o cliente só
falará aquilo que o terapeuta perguntar, e ainda assim falará somente
aquilo que for permitido pelo sensor crítico que continua em alerta.
 Regressão de idade: Esta é uma técnica muito bonita. Algumas
pessoas possuem pavor dela por não a conhecerem. A principal
confusão com esta técnica é com a regressão de vidas passadas 5 , que
está fora da luz bíblica. A regressão de idade não significa que o
paciente retorna à uma idade anterior, senão, significa que ela (por
causa do transe) consegue se lembrar 6 em detalhes daquilo que ficou
registrado em outras idades. Quando se pergunta a idade para o
4 Deus fez o homem com todas as suas capacidades espirituais e mentais.
5 Regressão a vidas passadas é algo distante da Bíblia. Está mais para espiritismo que
cristianismo. Quando a pessoa é levada a falar alguma coisa que não está em sua mente,
poderá inventar histórias com muita coerência. O aparelho psíquico age desta forma como
defesa. Também é comum que o cliente minta em transe, como parte das suas defesas mentais.
6 Fenômeno conhecido como hipermnésia.
Jerry A. R.
Hipnose & Bíblia — IV paciente ele dirá a idade que está se lembrando (tenho
Hipnose & Bíblia — IV paciente ele dirá a idade que está se lembrando (tenho
Hipnose & Bíblia — IV paciente ele dirá a idade que está se lembrando (tenho

Hipnose & Bíblia — IV

paciente ele dirá a idade que está se lembrando (tenho cinco anos), mas ele não permanece nesta idade, se despertarmos o paciente subitamente ele dirá ter cinco anos, mas em pouco tempo se situará na realidade. Portanto, quando se diz regressão, na verdade não significa que a pessoa volta ou converte sua mente ao passado, mas que relembra e atua como se estivesse vivendo as lembranças.

Estas são as principais questões que os cristãos se prendem. A hipnose é uma técnica simplesmente científica e puramente humana, não há nada de místico no estado de transe e também não há nenhum envolvimento espiritual neste momento.

Como foi escrito logo acima, não há como a Bíblia se referir a algo que foi estruturado anos depois; as profecias bíblicas têm como objetivos outros propósitos. Para se encontrar na Bíblia menções sobre a hipnose é preciso utilizar uma hermenêutica teológica científica (implícita). É possível encontrarmos alguns versículos que dão o entendimento acerca do transe, porém, não é o transe o ponto chave da hipnose. O estado de transe é apenas um estado facilitador da sugestão 7 , neste estado o cliente está muito mais concentrado, achegado à voz do terapeuta e desta maneira torna-se muito mais sugestionável. Contudo, a grande eficácia da hipnose se encontra na elaboração da sugestão. Alguns casos clínicos o cliente não precisa ser hipnotizado, basta relaxar e receber a sugestão adequada. É comum que num aconselhamento ou numa conversa a pessoa modifique o seu estado de espírito. Numa boa conversa uma pessoa pode ser curada de algum mal que lhe aflige, tudo dependerá daquilo que o conselheiro disser. De mesma forma ocorre numa palestra, as pessoas saem transformas, pois aquilo que o palestrante disse penetrou no íntimo dos ouvintes. Os efeitos da sugestão agem sobre a freqüência da fala, o volume

7 Sugestão é uma instrução ou um comando que o terapeuta dirige ao cliente.

Jerry A. R.

da fala, o volume 7 Sugestão é uma instrução ou um comando que o terapeuta dirige
da fala, o volume 7 Sugestão é uma instrução ou um comando que o terapeuta dirige
da fala, o volume 7 Sugestão é uma instrução ou um comando que o terapeuta dirige

margensmargens bíblicasbíblicas

Há Há margens margens bíblicas bíblicas para para a a Hipnose? Hipnose?
Há Há margens margens bíblicas bíblicas para para a a Hipnose? Hipnose?

parapara aa Hipnose?Hipnose?

Há Há margens margens bíblicas bíblicas para para a a Hipnose? Hipnose?
Há Há margens margens bíblicas bíblicas para para a a Hipnose? Hipnose?
Hipnose & Bíblia — V da voz, a estrutura das frases, a empatia entre emissor/receptor
Hipnose & Bíblia — V
da voz, a estrutura das frases, a empatia entre emissor/receptor e a
expressão corporal, (principalmente facial). As sugestões ficam fáceis de
serem notadas por serem como músicas simples que em determinados
trechos possuem uma rima bonita ou engraçada, então a música não se
desprende mais dos pensamentos.
Se a hipnose está embasada nas sugestões, logo toda a Bíblia, todo
pregador, toda oração e o próprio Deus são hipnológicos, uma vez que
todos utilizam sugestões. Algumas pessoas se assustam com esta afirmação,
mas os seres humanos são tão sugestionáveis quanto sugestionadores. A
hipnose é um fator comum para todos os ambientes, mas somente um bom
profissional saberá acentuá-la.
A seguir, serão apresentados alguns textos bíblicos que fazem menção
ao estado de transe humano. É preciso observar que as palavras chaves são
traduzidas dos textos em seus idiomas originais e a hermenêutica utilizada é
uma teológica científica (implícita):
Gêneses 2:21 — Palavra chave — Deep Sleep —
Tardema — Sono Profundo
21 And the LORD God caused a deep sleep to fall upon Adam, and
he slept: and he took one of his ribs, and closed up the flesh instead thereof;
Deep sleep — Sono profundo.
Tardema (hebraico) — sono profundo; Estado de entorpecimento;
Lançar ao profundo sono; Estado de inconsciência e introvisão profética;
Sem sentido; Letargia.
No momento da criação, Deus colocou Adão num sono profundo,
retirou-lhe uma costela e dela fez a mulher. Tardema é uma palavra hebraica
traduzida para o português e inglês como um “sono profundo”. Ao resgatar
o sentido exato desta palavra, torna-se visível que trata-se dum estado que a
pessoa perde os sentidos por indução de um segundo. E uma das traduções
que o Dicionário Internacional do Antigo Testamento apresenta para
TARDEMA é LETARGIA. Letargia é sinônimo de transe. Um dos
fenômenos mais importantes da hipnose é a analgesia 8 , o que supúnhamos
ter ocorrido para Deus retirar a costela de Adão. Teologicamente não
convém afirmar que Deus hipnotizou Adão, mas não resta dúvidas a
respeito da existência deste fenômeno.
8 Analgesia é uma forma de anestesia. A pessoa não sente dor e pode ser operada ou arrancar-
lhe um dente sem anestesias, apenas com a analgesia hipnótica.
Jerry A. R.

Hipnose & Bíblia — VI

Números 24:4 — Palavra chave — Trance — Mahazeh — Transe

4 He hath said, which heard the words of God, which saw the vision of the Almighty, falling into a trance, but having his eyes open:

Falling into a trance — Entrando num transe. Mahazeh — Visão sem o corpo. Contemplação. Usado em poesia e sentido metafórico. A tradução revista e atualizada brasileira traduz este termo como prostrar-se. Em inglês é traduzido como transe. No hebraico a palavra possui muitos significados. É muito utilizado de forma metafórica e poética para referir a visão humana (física). Levando em consideração o contexto, torna-se claro que trata de algo real, então toma-se a tradução contemplação ou visão sem o corpo, do hebraico. Para esta visão ter ocorrido foi necessário ele ter se voltado para si, “entrado dentro de si”. Considerando a tradução inglesa, este homem entrou num dos transes mais profundos, quando o paciente pode abrir os seus olhos sem “despertar”. Este “transe” que Balaão experimentou foi provocado por Deus, contudo, vem nos afirmar a possibilidade dum indivíduo ficar letárgico e abrir os olhos sem interromper o transe.

Números 24:16 — Palavra chave — Trance — Mahazeh — Transe

16 He hath said, which heard the words of God, and knew the knowledge of the most High, which saw the vision of the Almighty, falling into a trance, but having his eyes open:

Falling into a trance — Entrando num transe. Mahazeh — Visão sem o corpo. Contemplação. Usado em poesia e sentido metafórico. Da mesma forma que ocorreu na passagem anterior.

Atos 10:10 — Palavra chave — Trance — Ekstasis — Êxtase (transe)

10 And he became very hungry, and would have eaten: but while they made ready, he fell into a trance,

Jerry A. R.

10 And he became very hungry, and would have eaten: but while they made ready, he

Hipnose & Bíblia — VII

He fell into a trance — Ele entrou em um transe. Ekstasi V (grego) — Estado maravilhado. Êxtase — Transe. Refere- se a um estado prazeroso em que a mente sai do corpo; um estado de inconsciência. A tradução portuguesa refere o EKSTASIS grego como arrebatamento ou êxtase. Já a tradução King James traduz como trance (transe). Buscando o significado original, tem-se a idéia dum estado de inconsciência; também é muito comum os gregos referirem esta palavra para expressar o momento em que a alma desprende-se do corpo. Seja como for a interpretação, o resultado será um amaravilhar-se. É curioso que para estes indivíduos terem visões, é necessário entrar num estado diferenciado de consciência. Algumas traduções referem à êxtase como um desmaio, o que significa que esta palavra está intrinsecamente ligada ao transe. Confirmando mais uma vez a possibilidade do estado diferenciado de consciência.

Atos 11:5 — Palavra chave — Trance — Ekstasis — Êxtase (transe)

5 I was in the city of Joppa praying: and in a trance I saw a vision, A certain vessel descend, as it had been a great sheet, let down from heaven by four corners; and it came even to me:

In a trance I saw a vision — Em um transe eu vi uma visão. Ekstasi V (grego) — Estado maravilhado. Estase — Transe. Refere-se

a um estado prazeroso que a mente sai do corpo; um estado de inconsciência. Idem ao comentário anterior.

Atos 22:17 — Palavra Chave — Trance — Ekstasis — Êxtase (transe)

17 And it came to pass, that, when I was come again to Jerusalem, even while I prayed in the temple, I was in a trance;

I was in a trance — Eu estava em um transe Ekstasi V (grego) — Estado maravilhado. Estase — Transe. Refere-se

a um estado prazeroso que a mente sai do corpo; um estado de inconsciência. Idem ao comentário anterior.

Jerry A. R.

a um estado prazeroso que a mente sai do corpo; um estado de inconsciência. Idem ao

Hipnose & Bíblia — VIII

Além destas passagens há muitas outras que se referem ao transe,

êxtase, letargia e sono — induzidos. Estas passagens trazem mais segurança ao trabalho hipnótico cristão. A argumentação que deve ser mais destacada é que Deus fez o homem com esta possibilidade de “alterar o estado de consciência”. Assim como o homem descobriu que pode trabalhar com o corpo e curá-lo; também descobriu que poderia trabalhar com a mente e lhe trazer saúde. O hipnólogo não brinca de ser Deus, e nem conseguiria. Ele não faz milagres nem opera maravilhas. O trabalho do hipnólogo é apenas conduzir

o cliente à cura. Deus fez o homem com a capacidade evolutiva; quando o

homem se corta, a sua carne se cicatriza por si mesma. Assim como o corpo,

a alma pode se curar por si mesma, mas as pessoas desaprenderam que

precisam parar, meditar e descansar a mente; reeducar toda a grande massa

social é um trabalho descomunal. A proposta do hipnólogo é este relaxamento profundo, a reorganização dos pensamentos e o encontro com as verdades internas do indivíduo. Mas somente Deus é quem poderá estruturar as verdades universais e espirituais do ser humano, por isso o homem sempre estará dependente de Deus, e a hipnose nunca substituirá a presença de Deus; por outro lado, Deus abençoa os hipnólogos com o conhecimento de conduzir outras pessoas para dentro de si mesmas — quando o trabalho do terapeuta termina, o paciente estará sempre sedento para se encontrar com Deus. Quando o indivíduo contempla o seu coração no mais profundo interior, descobre que há um vazio muito grande, do tamanho de Deus e que só pode ser preenchido por DEUS.

Espero que DEUS esteja abençoando e mostrando as verdades universais da vida para todos os clientes que se submetem à hipnose e aos terapeutas.

Deus sem nós é Deus. Nós sem Deus somos… (?)

Jerry A. R. Teólogo / Hipnólogo / Psicanalista teologofreudiano@hotmail.com

Jerry A. R.

Nós sem Deus somos… (?) Jerry A. R. Teólogo / Hipnólogo / Psicanalista teologofreudiano@hotmail.com Jerry A.