FACULDADE PITÁGORAS

CÁLCULO DIFERENCIAL E INTREGAL I
Prof. Nilson Costa nilson.mtm@hotmail.com São Luis 2011

1

Noção Intuitiva de Limite
Exemplo 1. Seja f uma função definida por

Nosso objetivo é estudar o comportamento de f (x) quando x se aproxima de um dado valor 1, diremos que x tende a 1 e vamos usar a notação x → 1. Claramente, existem duas possibilidades para x se aproximar de 1:
2

Noção Intuitiva de Limite
(1)x se aproxima de 1 por valores inferiores a 1, neste caso, diremos que x tende para 1 pela esquerda e indicaremos x → 1−:

(2) x se aproxima de 1 por valores superiores a 1 neste caso, diremos que x tende para 1 pela direita indicaremos x → 1+:
3

Noção Intuitiva de Limite
Em ambos os casos, os valores de f (x) se aproximam de 2 à medida que x se aproxima de 1. Assim, podemos tornar f (x) tão próximo de 2 quanto desejarmos, bastando para isso tomarmos x suficientemente próximo de 1. Daí, dizemos que existe o limite de f (x) quando x tende a 1 e seu valor é 2. Simbolicamente:
O limite, portanto, estabelece qual o comportamento da função na vizinhança de um ponto, sem que este pertença necessariamente ao seu domínio. 4

Noção Intuitiva de Limite
Esta noção de proximidade, simbolicamente, é representada pelos ε e δ que aparecem na definição de limite que veremos a seguir. Observe o exemplo 2. lim(3x + 2) = 5. x→1 Reforço que para tal exemplo, você deve estar dizendo era muito mais fácil substituir, mas, em certas circunstâncias, como no exemplo, 𝑥
2 −1 lim 𝑥→1 𝑥−1

=2

a função pode nem estar definida no ponto, então como determinar seu comportamento?
5

Definições e Exemplos de Limites
Com o conceito de limite seremos capazes de responder a esta pergunta.
O nosso objetivo a seguir é dar uma definição de Limite de uma maneira convencional já que a intuitiva foi vista.

Precisaremos da definição de vizinhança numérica que apresentaremos a seguir.
6

a todo intervalo aberto Va que contém a. então diz-se que a vizinhança é simétrica. ou simplesmente vizinhança de a.Vizinhança Numérica Seja a um número real. . δ) uma vizinhança 7 simétrica de centro em a e de raio δ. Denotaremos por V(a. Se a é o centro da vizinhança. Chama-se vizinhança numérica de a. A distância δ de a a qualquer um dos extremos da vizinhança simétrica é chamada de raio da vizinhança.

Solução: |x − 2| < 0. 01 ⇒ −0. 0. 99 < x < 2. 01. com distância inferior a 0. 01).Vizinhança Numérica Exemplo: Determinar o conjunto dos x ∈ R que estão próximos de 2. Logo. V(2. 01 ⇒ 1. 01 < x − 2 < 0. 8 . 01.

Dizemos que o limite de f (x). 9 . δ) de a.Definição Definição. existir. 0 < |x − a| < δ ⇒ |f (x) − L| < ε). δ) de a e f uma função real de variável real definida para todo x ∈ V(a. uma vizinhança V(a. ∃ δ > 0. para toda vizinhança V(L. é L e escrevemos se. δ) -{a}. temos: lim f (x) = L x→a ⇔ (∀ ε > 0. quando x tende para a. Sejam uma vizinhança V(a. em correspondência. ε) de L. Em símbolos.

Definição OBS: Nesta definição. o que interessa é o comportamento da função f quando os valores de x tendem a a. é importante observar que a função f não precisa necessariamente estar definida no ponto a visto que para determinarmos o limite de f(x) quando x tende a a. 10 .

0 < |x − 1| < δ⇒|(3x + 2)−5| < ε. ∃ δ = ε/3 .Definições e Exemplos de Limites Exemplo: Usando a definição acima. ∃ δ > 0. x→1 Solução: Devemos mostrar que. se escolhermos δ = ε/3. Assim. Notemos que: |(3x + 2) − 5| < ε ⇔ |3x − 3| < ε ⇔ 3|x − 1| < ε ⇔ |x − 1| < ε/3. se 0 < |x − 1| < δ =ε/3 > 0 ⇒ |x − 1| < ε/3 ⇒ 11 3|x − 1| < ε ⇒ |3x − 3| < ε ⇒ |(3x + 2) − 5| < ε. De fato. 0 < |x − 1| < δ ⇒ |(3x + 2) − 5| < ε. . mostre que lim(3x + 2) = 5. ∀ ε > 0. teremos: ∀ ε > 0.

Definições e Exemplos de Limites Exemplo : Usando a definição acima. mostre que lim (2x + 1) = 3. AGORA É A SUA x→1 VEZ BONS ESTUDOS 12 .

Essas duas (a) lim (4x − 1) = −5. m ≠ 0. x→a 13 .Definições e Exemplos de Limites Exemplos: Usando a definição de limites demonstre as seguintes igualdades. são para x→−1 vocês (b) lim (mx + n) = ma + n.

Muito Fácil 14 .Teorema. [Unicidade do Limite] Seja f uma função definida num intervalo com valores reais. [Unicidade do Limite] Teorema. então ele é único. Se existe o limite de uma função num ponto.

Propriedades de limites 15 .

Propriedades de limites 16 .

Propriedades de limites 17 .

Exemplos 18 .

Exemplos 19 .

Exemplos 20 .

Exemplos 21 .

Problemas de Organização e Erros Frequentes 22 .

Problemas de Organização e Erros Frequentes 23 .

Problemas de Organização e Erros Frequentes 24 .

Problemas de Organização e Erros Frequentes 25 .

Problemas de Organização e Erros Frequentes 26 .

Problemas de Organização e Erros Frequentes 27 .

Problemas de Organização e Erros Frequentes 28 .

Problemas de Organização e Erros Frequentes 29 .

obtemos valores para f (x) que se aproximam de um valor b1.Limites Laterais Limites Laterais Definição 1. Seja f (x) uma função definida num intervalo I com valores em R e a ∈ I . Ao tomarmos valores em I maiores que a e que se aproximam de a. Dizemos então que Exemplo: 30 .

Segue da definição que. obtemos valores para f(x) que se aproximam de um valor b2 . quando os limites laterais coincidem.Definições e Exemplos de Limites No caso em que tomamos valores em I menores que a e que se aproximam de a. Dizemos então que Exemplo: Definição 2. Os limites à direita e à esquerda mencionados são chamados limites laterais. 31 .

Exemplo: Seja f uma função definida por 32 . quando x → a. Simbolicamente.Definições e Exemplos de Limites então f (x) possuirá limite b. equivalentemente. ou.

Definições e Exemplos de Limites Observemos o comportamento de f quando: 33 .

a função f definida por: temos que f (0) = 0. Porém. Mas. Por exemplo. talvez não exista o limite de f (x). existe f (a).Definições e Exemplos de Limites OBS: É possível que o número a pertença ao domínio da função f . quando x tende para a. não existe lim f (x). Logo. pois limf(x)=-1 e limf(x)=1 x→0 x→0x→0+ 34 .

Gráficos de limites laterais 35 .

Gráficos de limites laterais 36 .

Gráficos de limites laterais 37 .

Gráficos de limites laterais 38 .

Gráficos de limites laterais 39 .

Gráficos de limites laterais 40 .

Gráficos de limites laterais 41 .

Gráficos de limites laterais 42 .

EXEMPLOS 43 .

EXEMPLOS 44 .

EXEMPLOS Exemplo: Seja f uma função definida por Sol: Exemplo: Sol: 45 .

EXEMPLOS Exemplo: Solução: 46 .

que tratemos detalhadamente agora. 47 . Sejam e duas funções polinomiais. usando a propriedade .podemos determinar alguns limites cujas funções são dadas como quociente de polinômios.Limite de uma Função Racional Já somos capazes de calcular limites de funções definidas por polinômios e. Uma função racional é qualquer função do tipo f (x) = p(x)/q(x). com an ≠ 0 e bm ≠ 0. ainda nos restam alguns casos. Porém.

temos três casos à considerar: Exemplo: 48 .Limite de uma Função Racional Para calcularmos o limite de f (x) quando x → a.

então f(a) é uma indeterminação e isto não significa a inexistência do limite. obtendo-se o limite desejado. 49 . afasta-se esta indeterminação através de uma divisão dos polinômios p(x) e q(x) por x − a. Geralmente.Limite de uma Função Racional 2. Se q(a) = p(a) = 0. visto que a é uma raiz de p(x) e q(x).

Se p(a) ≠ 0 e q(a) = 0.Limite de uma Função Racional 3. então f (a) não está definido. Como vemos nos exemplos de limites infinitos ou como a seguir. limite de p(x)/q(x) quando x → a depende dos limites laterais de f (x) (quando x → a− e quando x → a+) e do sinal p(x)/q(x) . Neste caso. 50 .

Limite de uma Função Racional Exemplos: Calcule os seguintes limites: Solução: 51 .

Limites Infinitos Para ajudar a explicar o mistério do infinito. Hilbert criou um exemplo de infinito conhecido como Hotel de Hilbert. . Este hotel hipotético tem o desejável 52 atributo de possuir um numero infinito de quartos.

todos os quartos estão ocupados. então se o hotel está cheio. Será que ele tem lugar no hotel? Se pensarmos de forma regular. 53 . Chega um novo hóspede.Limites Infinitos Um dia um novo hospede chega e fica desapontado ao ser informado de que. O Hotel está cheio – todos os quartos ocupados. o novo hóspede não tem lugar. Existe um Hotel que é infinito – com um infinito número de quartos. apesar do tamanho infinito do hotel.

ao mesmo 54 tempo cabe sempre mais um. Todos os que estavam no Hotel continuam hospedados. apesar do Hotel estar cheio. o novo hóspede cabe no quarto 1. . como o Hotel tem um número infinito de quartos. Assim. o gerente do hotel pede a todos os hóspedes para se mudarem para o quarto adjacente um número acima: o hóspede no quarto 1 muda-se para o 2. Ou seja. e assim sucessivamente.Limites Infinitos No entanto. o que estava no 2 muda-se para o 3. E o novo hóspede também fica agora com um quarto.

Limites Infinitos Matematicamente. isto quer dizer que infinito mais um é igual a infinito! Na noite seguinte Hilbert precisa lidar com um problema ainda maior. Ele pede a todos os seus hospedes anteriores que para que se mudem para os quartos cujos números 55 sejam o dobro do numero do quarto anterior. Hilbert não se deixa abalar e esfrega as mãos de contentamento pensando na quantidade infinita de diárias. . O hotel continua cheio quando um veículo infinitamente grande chega com um numero infinito de novos hospedes.

Todos aqueles que se encontravam no hotel continuam alojados e. os de números impares. um numero infinito de quartos.Limites Infinitos Assim. e lidar com esse conceito é um 56 dos assuntos mais quentes hoje em dia. . no entanto. Isto mostra que o dobro do infinito continua sendo infinito. o hospede do quarto 2 se muda para o quarto 4. e assim por diante. Os matemáticos tiveram que desenvolver todo um sistema de nomenclatura para lidar com as escalas variáveis do infinito. o hospede do quarto 1 se muda para o quarto 2. ficaram vagos para receber os recém-chegados.

Tradução de Jorge Luiz Calife.Limites Infinitos Fonte: SINGH. O Último teorema de Fermat: a história do enigma que confundiu as maiores mentes do mundo por 358 anos. 7ª ed. 57 . Simon.2000. Rio de Janeiro:Record.

Ou seja. vamos recorrer a intuição.Limites Infinitos O que acontece com os valores de quando x se aproxima de 1? Observe que a função f(x) não está definida para x= 1. Temos: 58 . Procedamos como segue: Tomemos valores cada vez mais próximos de 1. à esquerda e à direita. respectivamente. Para determinarmos o limite desejado. o domínio de f é {x ϵ R / x ≠ 1}.

Limites Infinitos 59 .

tomando valores para x bastante próximos de 1. mas indica o que ocorre com a função quando x se aproxima de 1. 60 Formalmente. os valores de f (x) são cada vez maiores. temos: . podemos tornar f (x) tão grande quanto desejarmos. Em outras palavras. que à medida que os valores de x tendem a 1.Limites Infinitos Notemos. Simbolicamente: em que o símbolo “+∞” (lê-se “mais infinito”) não representa qualquer número real. nas duas tabelas.

61 . Então. existe um número δ > 0 tal que. ou seja. para qualquer número M > 0. Ou ainda. quando. com a ∈ I . Seja I um intervalo real. então f (x) > M. e f uma função real definida em I-{a}. dizemos que lim f (x) = +∞ x→a quando x se aproxima de a e f(x) cresce ilimitadamente.Limites Infinitos Definição. se 0 < |x − a| < δ.

à esquerda e à direita. respectivamente. Tomemos valores cada vez mais próximos de 1. agora. Temos: 62 . a função g como sendo g(x) = −1/(x − 1)2 definida para todo x real e x diferente de 1.Limites Infinitos Tomemos.

os valores de g(x) decrescem ilimitadamente. para a função g. Formalmente.Limites Infinitos Assim. quando x se aproxima de 1. em que o símbolo “−∞” lê-se “menos infinito” e não representa nenhum número real. 63 . mas indica o que ocorre com a função quando x se aproxima de 1. Simbolicamente.

Seja I um intervalo real.Limites Infinitos Definição. para qualquer número M < 0. 64 . Então. com a ∈ I . existe um número δ > 0 tal que. quando. Ou ainda. e f uma função real definida em I -{a}. ou seja. dizemos que limf (x) = −∞ x→a quando x se aproxima de a e f(x) decresce ilimitadamente. se 0 < |x − a| < δ. então f (x) < M.

e lim g(x) = 0. Se Se lim f (x) = k.Limites Infinitos Teorema. Sejam f (x) e g(x) funções reais. [Teorema da Conservação do Sinal] Se lim f (x) = b≠ 0. tem-se f (x) com o mesmo sinal de b. então x→a x→a 65 . x→a então existe uma vizinhança Va de a. k ∈ R∗. tal que ∀ x ∈ Va. Teorema. x ≠ a.

Limites Infinitos Exemplo: Calcular o limite Solução: 66 .

( Exemplo para facilitar) 67 .

( Exemplo para facilitar) 68 .

Limites Infinitos Teorema. Se n é um número inteiro positivo qualquer. então: 69 .

Limites Infinitos Exemplo: Calcular o limite Solução: 70 .

Propriedades dos Limites Infinitos 71 .

Propriedades dos Limites Infinitos Exemplo: Calcular o limite Solução: 72 .

Propriedades dos Limites Infinitos Exemplo: Calcular o limite Solução: 73 .

Propriedades dos Limites Infinitos 74 .

Propriedades dos Limites Infinitos 75 .

Propriedades dos Limites Infinitos 76 .

Propriedades dos Limites Infinitos 77 .

Propriedades dos Limites Infinitos Exemplos: Calcule os seguintes limites: Solução: 78 .

Vejamos a seguir Limites no Infinito para resolver79 . A medida que os anos forem passando e desconsiderando as construções finalizadas o número de construções se aproximará de que número? Solução: Basta calcularmos o limite quando x → ∞. daqui a um certo número de anos. verificou-se que.Limites no Infinito Situação Problema A partir de uma coleta de dados. digamos t anos. a quantidade de construções prediais de um certo país será de milhões.

10.001. Atribuindo a x os valores 2. e assim por diante. 1. 50. 80 . de tal forma que x cresça ilimitadamente. 101.Limites no Infinito Ampliaremos o que foi exposto com o conceito de limites infinitos que nos dá informações sobre a função quando os valores de x crescem ou decrescem indefinidamente. Considere a função f definida por f(x) =(x + 1)/(x − 1) para todo x real diferente de 1. conforme mostra a tabela a seguir. 6.001. 20.

os valores de (x + 1)/(x − 1) se aproximam cada vez mais de 1. Desta forma. podemos escrever 81 . temos: À medida que x cresce ilimitadamente.Limites no Infinito Exemplo: Calcular o limite Solução: Tomando valores cada vez maiores para x.

Temos: Analogamente.Limites no Infinito Formalmente. temos. 82 . Definição. Seja f uma função definida em R.

Limites no Infinito Definição. Temos: Atenção: procure exemplos para cada um dos ítens da definição acima. Seja f uma função definida em R. 83 .

Limites no Infinito Agora. sem. apresentamos alguns resultados que nos ajudarão a concluir algo sobre o comportamento dos valores de uma função quando os valores de x crescem (ou decrescem) ilimitadamente. Teorema: Exemplo: 84 . necessariamente termos que construir uma tabela.

Limites no Infinito Teorema: Exemplo: 85 .

Limites no Infinito Exemplos 86 .

Propriedades dos Limites no Infinito Teorema: Teorema: 87 .

Note que trocando “x → +∞” por “x → −∞” as propriedades continuam verdadeiras. uma tabela contendo as propriedades dos limites no infinito.Propriedades dos Limites no Infinito Exibiremos. agora. 88 .

Propriedades dos Limites no Infinito 89 .

Quando aparece um destes símbolos no cálculo de um limite. 90 P. P.12 e P. através de exemplos. dependendo da expressão da qual está se calculando o limite. isto é. a seguir.11.10.Propriedades dos Limites no Infinito Como vimos na tabela anterior. ele poderá existir ou não. Mostraremos. . como resolver os limites de funções contendo indeterminações apresentadas nas propriedades P. muitas vezes aparecem os símbolos: Estes são chamados símbolos de indeterminação. nada se pode dizer sobre este limite.13.

Propriedades dos Limites no Infinito Exemplo: Calcule os seguintes limites: 91 .

Propriedades dos Limites no Infinito 92 .

Propriedades dos Limites no Infinito 93 .

Propriedades dos Limites no Infinito 94 .

Propriedades dos Limites no Infinito Observação: Se p(x) e q(x) são funções irracionais. Exemplo: Calcular: 95 . o procedimento para o cálculo do limite é análogo ao das funções polinomiais e racionais.

Propriedades dos Limites no Infinito 96 .

Propriedades dos Limites no Infinito 97 .

Propriedades dos Limites no Infinito 98 .

Propriedades dos Limites no Infinito 99 .

Propriedades dos Limites no Infinito 100 .

Propriedades dos Limites no Infinito 101 .

Propriedades dos Limites no Infinito 102 .

Propriedades dos Limites no Infinito

103

Aplicação
Situação Problema A partir de uma coleta de dados, verificou-se que, daqui a um certo número de anos, digamos t anos, a quantidade de construções prediais de um certo país será de milhões. A medida que os anos forem passando e desconsiderando as construções finalizadas o número de construções se aproximará de que número? Solução: Basta calcularmos o limite quando x → ∞. Vejamos 104

Aplicação
Daí, o número de construções será 10 milhões, ou seja, a medida que o tempo for suficientemente grande o número de contruções se aproximará deste valor. Como vemos graficamente:

105

Exercícios Determine: 106 .

Exercícios Determine: Solução: Determine: Solução: 107 .

Limites AGORA É A SUA VEZ BONS ESTUDOS 108 .

v. São Paulo: Harbra. Louis.ed. L. [3] STEWART. 1994.1.Referências Bibliográficas [1] GUIDORIZZI. v.1.ed.1. 2005. James. H. 10. São Paulo: Addison Wesley. George B. 109 . São Paulo: Thomson Learning. 2001. ISBN-13: 9788588639065 / ISBN-10: 8588639068. Cálculo. [4] LEITHOLD. Um curso de cálculo. [2] THOMAS. 5. ISBN: 8522104794. São Paulo: LTC. O cálculo com geometria analítica. 2006. Cálculo. v.

[7] LARSON. ISBN: 9788521616023. 1.ed. 110 . 6a edição. [6] HOFFMANN. 1. 2005. Cálculo: Um Novo Horizonte – Vol. Rio de Janeiro: LTC.992. Bruce.ed. 9. São Paulo: Makron Books Ltda.Referências Bibliográficas [5] FLEMMING. 2008. 6. Cálculo: um curso moderno e suas aplicações. 2. Gerald L. [8] ANTON. Cálculo A. ISBN: 9788521614333. Ron.. Cálculo com aplicações. H.000. Howard.. BRADLEY. Diva Marília. EDWARDS. Rio de Janeiro: LTC. Laurence D. 5a edição. Porto Alegre: BOOKMAN.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful